Câncer de Timo

2.297 visualizações

Publicada em

Tudo sobre o Câncer de Timo

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.297
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
235
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Câncer de Timo

  1. 1. Câncer de Timo
  2. 2. Câncer de Timo Câncer de timo é um tipo raro de neoplasia. O timo tem diferentes tipos de células, que podem produzir diferentes tipos de câncer: células epiteliais, linfócitos e células Kulchitsky ou neuroendócrinas. Os timomas e os carcinomas tímicos são tumores que se iniciam a partir das células epiteliais do timo. No passado, os timomas, eram divididos em benignos e malignos de acordo com seu desenvolvimento e disseminação para outros tecidos ou órgãos. Atualmente, se considera que todos os timomas são potencialmente cancerígenos.
  3. 3. Causas do Câncer de Timo A razão para que algumas pessoas desenvolvam câncer de timo (e outras não) é desconhecida. Os pesquisadores descobriram algumas alterações no DNA que ocorrem com mais frequência em células de câncer de timo do que em células normais. No entanto, eles ainda não têm certeza do porque essas alterações ocorrem em algumas pessoas, como essas mudanças ocorrem e como elas podem formar o câncer.
  4. 4. Tipos de Câncer de Timo A Organização Mundial de Saúde classifica os tipos histológicos dos timomas por letras: • A - Células as epiteliais de forma fusiforme ou oval. É o tipo mais raro, mas parece ter o melhor prognóstico. • AB - Também conhecido como timoma misto, se parece com o tipo A, exceto por existirem áreas de linfócitos mistos no tumor. • B1 - Se parece muito com a estrutura normal do timo. • B2 - Tem uma grande quantidade de linfócitos, mas as células epiteliais do timo são maiores e com núcleos irregulares. • B3 - Tem poucos linfócitos e consiste principalmente em células epiteliais do timo que se parecem muito com as normais. • C - Contém células com aparência irregulares. É a forma mais perigosa, conhecida como carcinoma tímico.
  5. 5. Sinais e Sintomas Os tumores do timo podem ser encontrados em radiografias realizadas por algum outro motivo, antes do paciente ter qualquer queixa ou quando o paciente vai ao medico por apresentar determinados sintomas, que podem incluir: • Síndrome de veia cava superior (inchaço no rosto, pescoço e parte superior do tórax, dores de cabeça e sensação de tontura). • Falta de ar. • Tosse. • Dor no peito. • Problemas de deglutição. • Perda de apetite ou de peso.
  6. 6. Síndrome Paraneoplásica Esta condição está relacionada com o câncer, mas não é a causa direta do tumor. Por exemplo, as pessoas com timomas podem desenvolver doenças autoimunes, onde o sistema imunológico começa a atacar o próprio organismo. • Miastenia Gravis - Cerca de 30% a 65% das pessoas com timomas têm esta doença. • Aplasia de células vermelhas - A capacidade do corpo de produzir novos glóbulos vermelhos é severamente reduzida, ocorre em 5% dos pacientes com timoma. • Hipogamaglobulinemia - É um distúrbio no qual o corpo produz baixas quantidades de anticorpos que combatem as infecções, deixando o indivíduo susceptível a elas. Se desenvolve em 5% a 10% dos pacientes com timoma. • Outras doenças autoimunes - Lúpus eritematoso sistêmico, polimiosite, síndrome de Sjögren, esclerodermia, colite ulcerativa, artrite reumatoide e sarcoidose.
  7. 7. Diagnóstico do Câncer de Timo: Imagem Os exames de imagem ajudam a localizar a lesão e são extremamente úteis para determinar a extensão da doença o que se denomina estadiamento do câncer de timo. Podem ser solicitados os seguintes exames: • Radiografia de tórax. • Tomografia computadorizada. • Ressonância magnética. • Tomografia por emissão de pósitrons (PET scan).
  8. 8. Diagnóstico do Câncer de Timo: Laboratório Os exames de sangue não são realizados para diagnosticar os timomas, mas podem ser úteis em algumas situações, por exemplo, para avaliar determinados anticorpos no sangue de pessoas que podem ter miastenia gravis ou outras doenças autoimunes. Se um timoma é diagnosticado, a contagem das células sanguíneas e exames químicos são realizados para avaliar o estado de saúde geral do paciente, especialmente se estiver programada uma cirurgia.
  9. 9. Diagnóstico do Câncer de Timo: Biópsia Biópsia é a remoção de uma amostra de tecido para avaliação anatomopatológica da presença (ou não) de câncer. Os principais tipos de biópsias realizadas são: • Biópsia por agulha - Tumores localizados no tórax, ocasionalmente são biopsiados por agulha guiada por imagem, como tomografia computadorizada. A desvantagem deste tipo de biópsia é não poder fornecer uma amostra suficiente para um diagnóstico. • Biópsia cirúrgica - Na maioria dos casos, se o médico, baseado nos resultados dos exames de laboratório e de imagem, considera que o paciente tem um timoma, em particular aqueles que apresentam síndrome paraneoplástica, o paciente é encaminhado direto para a cirurgia. Isto permite o tratamento do tumor e a retirada de uma amostra suficiente para o diagnóstico.
  10. 10. Estágios do Câncer de Timo O sistema de estadiamento utilizado para o câncer de timo é o sistema Masaoka, que está baseado em: extensão da doença, se o tumor é invasivo e se existem células tumorais fora do timo: • I - Não invasivo, não se espalhou no interior da cápsula do timo. • IIA - Tumor está se desenvolvendo no interior da cápsula. • IIB - Tumor se desenvolveu além da cápsula acometendo tecidos adiposos próximos, podendo ter atingido o mediastino. • III - Invadiu os tecidos vizinhos ou órgãos da parte inferior do pescoço ou superior do tórax, incluindo pericárdio, pulmões ou os principais vasos sanguíneos. • IVA - Tumor se espalhou por toda a pleura e/ou pericárdio. • IVB - Tumor se espalhou para outros órgãos, como osso, fígado e pulmões.
  11. 11. Tratamento: Cirurgia Sempre que possível, a cirurgia é realizada para tratar os cânceres de timo. Quando um câncer de timo é diagnosticado, o primeiro passo do médico é determinar se o tumor é (ou não) ressecável cirurgicamente. A cirurgia mais comum para os tumores de timo é a retirada completa do timo, denominada timectomia.
  12. 12. Tratamento: Radioterapia O tipo de radioterapia mais comumente utilizado para tratar o câncer do timo é a radioterapia externa ou convencional, que consiste em irradiar o órgão alvo com doses fracionadas. O tratamento é realizado cinco vezes na semana, durante um período de algumas semanas a meses. A radioterapia conformacional 3D é um tipo de radioterapia externa bastante utilizada no tratamento de tumores do timo. Essa técnica utiliza computadores especiais para mapear a localização do tumor com precisão.
  13. 13. Tratamento: Quimioterapia A quimioterapia utiliza medicamentos anticancerígenos para destruir as células tumorais. Diversos medicamentos podem ser utilizados para tratar o câncer de timo, incluindo: doxorrubicina, epirubicina, cisplatina, carboplatina, ciclofosfamida, ifosfamida, vincristina, etoposide, paclitaxel, pemetrexede, 5-fluorouracil e gemcitabina. A prednisona muitas vezes é administrada com a quimioterapia. Estes medicamentos são geralmente administrados em combinação para potencializar sua eficácia. Por exemplo, a combinação de cisplatina, doxorrubicina e ciclofosfamida com (ou sem) a prednisona é usada para tratar timoma. A combinação de carboplatina e paclitaxel pode ser utilizada para tratar o carcinoma do timo. O octreotide pode ajudar alguns pacientes com doença avançada.
  14. 14. Tratamento por Tipo e Extensão do Tumor Se um tumor de timo é (ou não) considerado ressecável (removível por cirurgia) é um dos fatores mais importantes para determinar as opções de tratamento. • Tumores ressecáveis - Para quase todos os estágios I e II, a maioria dos cânceres do estágio III e uma pequena parcela dos tumores estágio IV a cirurgia oferece um melhor resultado a longo prazo. • Tumores irressecáveis - Este grupo inclui os cânceres localizados próximos a estruturas vitais ou que se disseminaram e não podem ser totalmente removidos por cirurgia (estágios III e IV), bem como alguns tipos de câncer em pacientes que estão muito doentes para suportar a cirurgia. Em alguns casos, é recomendada inicialmente a quimioterapia, radioterapia, ou ambos, para tentar tornar o tumor ressecável.
  15. 15. Vivendo com Câncer de Timo O câncer é uma experiência de mudança de vida. E, embora não exista nenhuma maneira infalível de prevenir a recidiva, você pode tomar medidas para se sentir e se manter saudável. Faça escolhas saudáveis, comer frutas, legumes, grãos integrais e porções modestas de carne magra é um grande começo. Se você fuma, pare. Evite ou diminua o consumo de álcool. Praticar exercícios diários e realizar os exames de acompanhamento são muito importantes e ajudam a sua saúde e dão paz de espírito.
  16. 16. Novos Tratamentos Pesquisas sobre câncer de timo estão em desenvolvimento em diversos centros médicos no mundo inteiro. Como os tumores do timo são relativamente raros, para decidir quais tratamentos são indicados para cada tipo e estágio da doença são reunidas informações a partir de estudos clínicos. Por exemplo, o papel da químio no tratamento de timomas ainda está sendo avaliado. Novos tratamentos estão em desenvolvimento e em fase de testes, alguns estudos estão avaliando se a administração da químio e/ou radioterapia antes da cirurgia é útil para pacientes com câncer do timo. Novos estudos estão testando o uso de terapias alvo com drogas anti-angiogênese e medicamentos antifator de crescimento. Alguns desses medicamentos já estão sendo utilizados para tratar outros tipos de câncer. Estes medicamentos incluem o cetuximab, erlotinib e bevacizumab.

×