SlideShare uma empresa Scribd logo

Atividade discursiva ava alienacao parental

Atividade discursiva ava alienacao parental

1 de 2
Baixar para ler offline
Atividade Discursiva AVA - U4 - SEÇÃO 4
Alienação Parental: Identificação de Gênero
Aluno: Geraldo - Curso de Direito Pitágoras.
Visite o Site: www.geraldofadipa.comunidades.net
Questão Proposta
A percepção de algo que surge diante de um indivíduo pode estar diretamente
relacionada com a experiência anterior daquilo que é observado. Quando o
indivíduo constrói uma imagem baseada numa construção de experiências
pessoais anteriores damos o nome de processamento “Top Down” (de cima para
baixo). Num contexto de separação, observamos uma conduta muito comum em
casais que se separam e que possuem filhos em comum chamada síndrome de
alienação parental. Consiste em ações de incitação de rompimento afetivo dos
filhos com um dos genitores, incitada pelo outro genitor, implicando em diversas
sequelas psicológicas.
Uma dessas consequências consiste na instabilidade nos relacionamentos
afetivos desse filho, que não consegue manter um padrão estável numa relação
afetiva, além de confusão na identificação de gênero do filho com pessoas do
gênero do genitor alienado, muito comum em mulheres que quando foram
crianças foram alienadas pela genitora e possuem no pai um referencial
negativo.
É possível compreender os problemas de identificação de gênero de um filho
vítima de alienação parental como um tipo de reação do indivíduo diante de um
processamento de percepção “top down”? Justifique.
Resposta:
Sim.
Os problemas de identificação de gênero de um filho vítima de alienação parental
como um tipo de reação diante de um processo de percepção top down está no
fato da compreensão de que a divisão do sexo está apenas na visão física do
nascimento, pois é durante o ciclo da existência que ocorre o processo de
aprendizagem que irá influenciar o comportamento.
O cérebro constrói percepções baseadas nas expectativas e experiências
pessoais que dão sentindo ao “eu”. Podem ser de cunho religioso, familiar,
filosóficos, externo, etc. Não é algo novo, mas ideias preconcebidas que
influenciam o que é concebido.
Assim, a identidade interna de “Homem” ou “Mulher” ou identidade masculina ou
feminina e algo que será desenvolvido desde o nosso nascimento. Normalmente
se espelha em uma figura “modelo” que constituem nos genitores.
Quando a mãe ou o pai pratica alienação parental, negativando valores do outro,
a criança pode começar a não desejar ser ou ter contato com o “tipo” de pessoa
que se enquadra no perfil do genitor(a) difamado.
Neste caso, pode ocorrer que um menino queira ser igual à mãe e evitar contato
com o gênero masculino. O mesmo pode ocorrer com uma menina que deseja
ser igual o pai e evitar contato com o gênero feminino. Portanto, a alienação
parental pode influenciar na definição do gênero.
Para concluir, é importante ressalvar que são casos específicos de uma
influência de cima para baixo, pois a opção de gênero não é doença (embora
alguns médicos digam que sim), distúrbio e nem perversão, mas sim, uma opção,
uma escolha. O ideal e que a criança viva em um ambiente de amor e acolhida,
mesmos em casais separados, e conte com o afeto e respeito de seus genitores
e tenha liberdade de fazer suas escolhas.

Recomendados

Perfil do adolescente 10 a 15 anos
Perfil do adolescente 10 a 15 anosPerfil do adolescente 10 a 15 anos
Perfil do adolescente 10 a 15 anosMaria Santos
 
Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalEdleusa Silva
 
Adolescência parte I trabalho de psicologia
Adolescência parte I trabalho de psicologia Adolescência parte I trabalho de psicologia
Adolescência parte I trabalho de psicologia Sara Avelinos
 
Ap Sexualidade 2
Ap   Sexualidade 2Ap   Sexualidade 2
Ap Sexualidade 2bolotamv
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (19)

Marina
MarinaMarina
Marina
 
Sexualidade e o Corpo
Sexualidade e o CorpoSexualidade e o Corpo
Sexualidade e o Corpo
 
Adolescência -> 15-16 anos
Adolescência -> 15-16 anosAdolescência -> 15-16 anos
Adolescência -> 15-16 anos
 
Desenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescênciaDesenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescência
 
Adolescência e identidade
Adolescência e identidadeAdolescência e identidade
Adolescência e identidade
 
Etapas da adolecência
Etapas da adolecênciaEtapas da adolecência
Etapas da adolecência
 
Mary ainsworth e a qualidade da vinculação
Mary ainsworth e a qualidade da vinculaçãoMary ainsworth e a qualidade da vinculação
Mary ainsworth e a qualidade da vinculação
 
Adolescência e família
Adolescência e famíliaAdolescência e família
Adolescência e família
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Chegou a adolescência
Chegou a adolescênciaChegou a adolescência
Chegou a adolescência
 
Orientação sexual
Orientação sexualOrientação sexual
Orientação sexual
 
Adolescência
Adolescência  Adolescência
Adolescência
 
Ciclo de vida individual e familiar
Ciclo de vida individual e familiarCiclo de vida individual e familiar
Ciclo de vida individual e familiar
 
Etapas do desenvolvimento
Etapas do desenvolvimentoEtapas do desenvolvimento
Etapas do desenvolvimento
 
Adolescência e puberdade
Adolescência e puberdadeAdolescência e puberdade
Adolescência e puberdade
 
Adolescência - Mudanças
Adolescência - MudançasAdolescência - Mudanças
Adolescência - Mudanças
 
Orientação sexual
Orientação sexualOrientação sexual
Orientação sexual
 
Adolescência
Adolescência Adolescência
Adolescência
 
Relações precoces psicologia
Relações precoces psicologiaRelações precoces psicologia
Relações precoces psicologia
 

Semelhante a Atividade discursiva ava alienacao parental

9 doc.16 a - a relação mãe-bebé
9   doc.16 a - a relação mãe-bebé9   doc.16 a - a relação mãe-bebé
9 doc.16 a - a relação mãe-bebéMicas Cullen
 
ALIENAÇÃO PARENTAL E SEUS ASPECTOS JURÍDICOS
ALIENAÇÃO PARENTAL E SEUS ASPECTOS JURÍDICOSALIENAÇÃO PARENTAL E SEUS ASPECTOS JURÍDICOS
ALIENAÇÃO PARENTAL E SEUS ASPECTOS JURÍDICOSMilena Quaresma
 
Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Kátia Rumbelsperger
 
Sexualidade Infantil - Claudinéia da Silva Barbosa. Curso de Psicologia Escol...
Sexualidade Infantil - Claudinéia da Silva Barbosa. Curso de Psicologia Escol...Sexualidade Infantil - Claudinéia da Silva Barbosa. Curso de Psicologia Escol...
Sexualidade Infantil - Claudinéia da Silva Barbosa. Curso de Psicologia Escol...Claudinéia Barbosa
 
Gravidez Precoce e Discriminação Sexual
Gravidez Precoce e Discriminação SexualGravidez Precoce e Discriminação Sexual
Gravidez Precoce e Discriminação Sexuallucia_nunes
 
A crianca em desenvolvimento helen bee
A crianca em desenvolvimento   helen beeA crianca em desenvolvimento   helen bee
A crianca em desenvolvimento helen beeKarina Regy
 
Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalEdleusa Silva
 
2.1 desenvolvimento sócio-afectivo-interacção mãefilho
2.1  desenvolvimento sócio-afectivo-interacção mãefilho2.1  desenvolvimento sócio-afectivo-interacção mãefilho
2.1 desenvolvimento sócio-afectivo-interacção mãefilhoPaula de Almeida
 
Artigo cientifico Direito de Familia
Artigo cientifico Direito de Familia Artigo cientifico Direito de Familia
Artigo cientifico Direito de Familia jaqueline ribeiro
 
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentesAbuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentespaulocesarlopes05
 
Educação Sexual - 2º Ciclo
Educação Sexual - 2º CicloEducação Sexual - 2º Ciclo
Educação Sexual - 2º CicloJorge Barbosa
 
Apresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasApresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasCleverton Epormucena
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaIgorSilva14
 
Interação pais-filhos pelas lentes de uma psicóloga!
Interação pais-filhos pelas lentes de uma psicóloga!Interação pais-filhos pelas lentes de uma psicóloga!
Interação pais-filhos pelas lentes de uma psicóloga!Taís Calheiros
 
RelaçãO Entre Pais E Filhos
RelaçãO Entre Pais E FilhosRelaçãO Entre Pais E Filhos
RelaçãO Entre Pais E Filhosraquel
 

Semelhante a Atividade discursiva ava alienacao parental (20)

Doc.16 a ..
Doc.16 a  ..Doc.16 a  ..
Doc.16 a ..
 
9 doc.16 a - a relação mãe-bebé
9   doc.16 a - a relação mãe-bebé9   doc.16 a - a relação mãe-bebé
9 doc.16 a - a relação mãe-bebé
 
ALIENAÇÃO PARENTAL E SEUS ASPECTOS JURÍDICOS
ALIENAÇÃO PARENTAL E SEUS ASPECTOS JURÍDICOSALIENAÇÃO PARENTAL E SEUS ASPECTOS JURÍDICOS
ALIENAÇÃO PARENTAL E SEUS ASPECTOS JURÍDICOS
 
Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1Cartilha para fases da crianças 1
Cartilha para fases da crianças 1
 
Alienação parental
Alienação parentalAlienação parental
Alienação parental
 
Sexualidade Infantil - Claudinéia da Silva Barbosa. Curso de Psicologia Escol...
Sexualidade Infantil - Claudinéia da Silva Barbosa. Curso de Psicologia Escol...Sexualidade Infantil - Claudinéia da Silva Barbosa. Curso de Psicologia Escol...
Sexualidade Infantil - Claudinéia da Silva Barbosa. Curso de Psicologia Escol...
 
Gravidez Precoce e Discriminação Sexual
Gravidez Precoce e Discriminação SexualGravidez Precoce e Discriminação Sexual
Gravidez Precoce e Discriminação Sexual
 
A crianca em desenvolvimento helen bee
A crianca em desenvolvimento   helen beeA crianca em desenvolvimento   helen bee
A crianca em desenvolvimento helen bee
 
Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncional
 
2.1 desenvolvimento sócio-afectivo-interacção mãefilho
2.1  desenvolvimento sócio-afectivo-interacção mãefilho2.1  desenvolvimento sócio-afectivo-interacção mãefilho
2.1 desenvolvimento sócio-afectivo-interacção mãefilho
 
Artigo cientifico Direito de Familia
Artigo cientifico Direito de Familia Artigo cientifico Direito de Familia
Artigo cientifico Direito de Familia
 
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentesAbuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
 
Educação Sexual - 2º Ciclo
Educação Sexual - 2º CicloEducação Sexual - 2º Ciclo
Educação Sexual - 2º Ciclo
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade  powerpointSexualidade  powerpoint
Sexualidade powerpoint
 
Apresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasApresentação livro das famílias
Apresentação livro das famílias
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
 
Interação pais-filhos pelas lentes de uma psicóloga!
Interação pais-filhos pelas lentes de uma psicóloga!Interação pais-filhos pelas lentes de uma psicóloga!
Interação pais-filhos pelas lentes de uma psicóloga!
 
RelaçãO Entre Pais E Filhos
RelaçãO Entre Pais E FilhosRelaçãO Entre Pais E Filhos
RelaçãO Entre Pais E Filhos
 
Adolescer
AdolescerAdolescer
Adolescer
 
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessaDesenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
 

Mais de Pitágoras

Arbitragem resumo
Arbitragem resumoArbitragem resumo
Arbitragem resumoPitágoras
 
Viagem pela estrada de ferro leopoldina
Viagem pela estrada de ferro leopoldinaViagem pela estrada de ferro leopoldina
Viagem pela estrada de ferro leopoldinaPitágoras
 
Caminhonete do senhor filomeno
Caminhonete do senhor filomenoCaminhonete do senhor filomeno
Caminhonete do senhor filomenoPitágoras
 
Estorias do vo jaco
Estorias do vo jacoEstorias do vo jaco
Estorias do vo jacoPitágoras
 
Bom jesus nos meus tempos de crianca
Bom jesus nos meus  tempos de criancaBom jesus nos meus  tempos de crianca
Bom jesus nos meus tempos de criancaPitágoras
 
Familia batista
Familia batistaFamilia batista
Familia batistaPitágoras
 
Meus avos maternos
Meus avos maternosMeus avos maternos
Meus avos maternosPitágoras
 
Familia paterna os genuinos
Familia paterna os genuinosFamilia paterna os genuinos
Familia paterna os genuinosPitágoras
 
As terras de francisco jacob
As terras de francisco jacobAs terras de francisco jacob
As terras de francisco jacobPitágoras
 
Curso de direito penal
Curso de direito penalCurso de direito penal
Curso de direito penalPitágoras
 
Atividade discursiva ava adocao homoafetiva
Atividade discursiva ava adocao homoafetivaAtividade discursiva ava adocao homoafetiva
Atividade discursiva ava adocao homoafetivaPitágoras
 
Atividade discursiva ava john locke
Atividade discursiva ava john lockeAtividade discursiva ava john locke
Atividade discursiva ava john lockePitágoras
 
Direito constitucional competencias
Direito constitucional competenciasDireito constitucional competencias
Direito constitucional competenciasPitágoras
 
Direito constitucional introducao
Direito constitucional introducaoDireito constitucional introducao
Direito constitucional introducaoPitágoras
 
Perspectivas sociologicas
Perspectivas sociologicasPerspectivas sociologicas
Perspectivas sociologicasPitágoras
 
Previdenciario aposentadorias
Previdenciario aposentadoriasPrevidenciario aposentadorias
Previdenciario aposentadoriasPitágoras
 
Processo penal resumo provas no processo penal
Processo penal resumo provas no processo penalProcesso penal resumo provas no processo penal
Processo penal resumo provas no processo penalPitágoras
 
Teoria geral dos contratos
Teoria geral dos contratosTeoria geral dos contratos
Teoria geral dos contratosPitágoras
 

Mais de Pitágoras (20)

Arbitragem resumo
Arbitragem resumoArbitragem resumo
Arbitragem resumo
 
Viagem pela estrada de ferro leopoldina
Viagem pela estrada de ferro leopoldinaViagem pela estrada de ferro leopoldina
Viagem pela estrada de ferro leopoldina
 
Caminhonete do senhor filomeno
Caminhonete do senhor filomenoCaminhonete do senhor filomeno
Caminhonete do senhor filomeno
 
Tio Altivo
Tio AltivoTio Altivo
Tio Altivo
 
Bom crioulo
Bom criouloBom crioulo
Bom crioulo
 
Estorias do vo jaco
Estorias do vo jacoEstorias do vo jaco
Estorias do vo jaco
 
Bom jesus nos meus tempos de crianca
Bom jesus nos meus  tempos de criancaBom jesus nos meus  tempos de crianca
Bom jesus nos meus tempos de crianca
 
Familia batista
Familia batistaFamilia batista
Familia batista
 
Meus avos maternos
Meus avos maternosMeus avos maternos
Meus avos maternos
 
Familia paterna os genuinos
Familia paterna os genuinosFamilia paterna os genuinos
Familia paterna os genuinos
 
As terras de francisco jacob
As terras de francisco jacobAs terras de francisco jacob
As terras de francisco jacob
 
Curso de direito penal
Curso de direito penalCurso de direito penal
Curso de direito penal
 
Atividade discursiva ava adocao homoafetiva
Atividade discursiva ava adocao homoafetivaAtividade discursiva ava adocao homoafetiva
Atividade discursiva ava adocao homoafetiva
 
Atividade discursiva ava john locke
Atividade discursiva ava john lockeAtividade discursiva ava john locke
Atividade discursiva ava john locke
 
Direito constitucional competencias
Direito constitucional competenciasDireito constitucional competencias
Direito constitucional competencias
 
Direito constitucional introducao
Direito constitucional introducaoDireito constitucional introducao
Direito constitucional introducao
 
Perspectivas sociologicas
Perspectivas sociologicasPerspectivas sociologicas
Perspectivas sociologicas
 
Previdenciario aposentadorias
Previdenciario aposentadoriasPrevidenciario aposentadorias
Previdenciario aposentadorias
 
Processo penal resumo provas no processo penal
Processo penal resumo provas no processo penalProcesso penal resumo provas no processo penal
Processo penal resumo provas no processo penal
 
Teoria geral dos contratos
Teoria geral dos contratosTeoria geral dos contratos
Teoria geral dos contratos
 

Atividade discursiva ava alienacao parental

  • 1. Atividade Discursiva AVA - U4 - SEÇÃO 4 Alienação Parental: Identificação de Gênero Aluno: Geraldo - Curso de Direito Pitágoras. Visite o Site: www.geraldofadipa.comunidades.net Questão Proposta A percepção de algo que surge diante de um indivíduo pode estar diretamente relacionada com a experiência anterior daquilo que é observado. Quando o indivíduo constrói uma imagem baseada numa construção de experiências pessoais anteriores damos o nome de processamento “Top Down” (de cima para baixo). Num contexto de separação, observamos uma conduta muito comum em casais que se separam e que possuem filhos em comum chamada síndrome de alienação parental. Consiste em ações de incitação de rompimento afetivo dos filhos com um dos genitores, incitada pelo outro genitor, implicando em diversas sequelas psicológicas. Uma dessas consequências consiste na instabilidade nos relacionamentos afetivos desse filho, que não consegue manter um padrão estável numa relação afetiva, além de confusão na identificação de gênero do filho com pessoas do gênero do genitor alienado, muito comum em mulheres que quando foram crianças foram alienadas pela genitora e possuem no pai um referencial negativo. É possível compreender os problemas de identificação de gênero de um filho vítima de alienação parental como um tipo de reação do indivíduo diante de um processamento de percepção “top down”? Justifique. Resposta: Sim. Os problemas de identificação de gênero de um filho vítima de alienação parental como um tipo de reação diante de um processo de percepção top down está no fato da compreensão de que a divisão do sexo está apenas na visão física do nascimento, pois é durante o ciclo da existência que ocorre o processo de aprendizagem que irá influenciar o comportamento.
  • 2. O cérebro constrói percepções baseadas nas expectativas e experiências pessoais que dão sentindo ao “eu”. Podem ser de cunho religioso, familiar, filosóficos, externo, etc. Não é algo novo, mas ideias preconcebidas que influenciam o que é concebido. Assim, a identidade interna de “Homem” ou “Mulher” ou identidade masculina ou feminina e algo que será desenvolvido desde o nosso nascimento. Normalmente se espelha em uma figura “modelo” que constituem nos genitores. Quando a mãe ou o pai pratica alienação parental, negativando valores do outro, a criança pode começar a não desejar ser ou ter contato com o “tipo” de pessoa que se enquadra no perfil do genitor(a) difamado. Neste caso, pode ocorrer que um menino queira ser igual à mãe e evitar contato com o gênero masculino. O mesmo pode ocorrer com uma menina que deseja ser igual o pai e evitar contato com o gênero feminino. Portanto, a alienação parental pode influenciar na definição do gênero. Para concluir, é importante ressalvar que são casos específicos de uma influência de cima para baixo, pois a opção de gênero não é doença (embora alguns médicos digam que sim), distúrbio e nem perversão, mas sim, uma opção, uma escolha. O ideal e que a criança viva em um ambiente de amor e acolhida, mesmos em casais separados, e conte com o afeto e respeito de seus genitores e tenha liberdade de fazer suas escolhas.