SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
1	
	
FICHA DE TRABALHO DE AVALIAÇÃO E REPROCESSAMENTO
Espaço da Mente
FASE 1 – História Clínica
Queixa Atual:
“Qual tema devemos trabalhar hoje?”
Exemplo recente da queixa atual:
“Qual experiência recente representa esse problema?”
Experiências Passadas:
Questionamento Direto A) “Quando traz essa situação perturbadora recente à mente, qual a
primeira vez que se lembra de se sentir ou pensar de modo parecido no passado?
Algum evento anterior a este?” SE vier lembrança de INFÂNCIA, pode parar por aqui, mas
SE paciente somente relatar eventos de VIDA ADULTA ou de ADOLESCÊNCIA, então:
Flutuar ao passado (Quando CN estiver clara): B) “Feche os olhos, concentre-se nesses
PENSAMENTOS NEGATIVOS; traga a imagem ligada a eles à mente; veja onde sente isso em
seu corpo; deixe sua mente flutuar para o passado... sua infância... e veja o que surge...
Identifique a primeira vez em que pensou coisas parecidas”.
ou
Escaneamento afetivo (Quando CN NÃO estiver clara: C) “Concentre-se na imagem
perturbadora ou nas EMOÇÕES e SENSAÇÕES FÍSICAS que sente agora; feche os olhos e
permita-se voltar à infância... Identifique a primeira vez em que lembra ter se sentido assim”
Depois de cada associação: “Enquanto se concentra nessa experiência, observe o que mais vem
à mente…”________________________________________
Identifique a primeira e a pior experiência na rede de memórias. Registre as experiências do
paciente usando títulos.
Experiências Idade
______________________________ __________
______________________________ __________
______________________________ __________
Disparadores no presente: “Há outras situações, pessoas ou lugares em sua vida agora que
trazem de volta essas reações negativas?”
__________________________________________________________
Projeção para o futuro: “Como gostaria de ser capaz de lidar com essas situações
(disparadores no presente) no futuro?”
__________________________________________________________
Resumo do Plano de Tratamento: Memória-alvo escolhida para a sessão
Memória-chave Pior memória Outras experiências passadas
2	
	
FASE 2 – Preparação
“Quando um trauma ocorre, parece que fica bloqueado no sistema nervoso, junto
com a imagem original do que causou o trauma, bem como as emoções e
pensamentos negativos. Esse conteúdo pode combinar realidade e fantasia,
além de imagens que simbolizam o evento real ou o sentimento que temos em
relação a ele. Os estímulos bilaterais que utilizamos na terapia EMDR parecem
desbloquear o sistema nervoso e permitem ao cérebro reprocessar a
experiência. Isso também acontece durante o sono REM (período de
movimentos oculares rápidos do sono). Os estímulos bilaterais ajudam a
processar o material não consciente. É importante lembrar que seu cérebro é
que realiza a cura e você é quem controla o processo”
SINAL DE PARE: “Se a qualquer momento quiser parar, basta fazer este sinal”
(levantar a mão).
METÁFORA: “De vez em quando, uma metáfora ajuda a criar uma sensação de
distância entre nós e a experiência dolorosa. Por exemplo, pode imaginar que
viaja de trem ou de ônibus e, pela janela, observa as lembranças, os
pensamentos, as imagens, os sentimentos, as emoções e as sensações
corporais como se fossem a paisagem que passa; você apenas observa – não
está lá! Ou pode imaginar que assiste à experiência como se fosse um filme na
tela de um cinema ou de uma televisão. Qual metáfora quer que eu utilize, se for
preciso?”
Não usar estimulação bilateral para instalar a metáfora.
§ Postura física – barcos que se cruzam “Posso aproximar a cadeira?”
§ Teste dos movimentos bilaterais – (retirar óculos, terapeuta fora do campo
visual, demonstrar movimentos horizontal e diagonais. Terapeuta demonstra
também EBL auditivo e os toques - movimento tátil na palma das mãos, nos
joelhos (com ou sem almofadas).
					 	 	 	 		 	 	 AUDITIVO																			TÁTIL
3	
	
Criação e Instalação de um Lugar Seguro/ Calmo
Imagem
"Pense em uma experiência que já teve, em um lugar onde esteve, ou imagine estar em
um lugar onde se sinta calmo, seguro (pausa). Talvez você se veja em uma praia, nas
montanhas ou fazendo uma atividade que aprecia (pausa). Qual imagem representa o
seu lugar? Descreva o que vê."
Emoções e Sensações
"À medida em que pensa nessa experiência, observe o que você vê, ouve e sente
(pausa). Quais emoções experimenta? Que sensações sente em seu corpo?"
Intensificação
"Concentre-se em seu lugar seguro / calmo – observe o que vê, escuta e sente. Diga-
me o que mais observa, o que sente” (esperar relato)
Movimentos Oculares
"Volte a visualizar esse lugar (pausa). Concentre-se em onde sente as sensações
agradáveis em seu corpo e permita-se apreciá-las (pausa). Concentre-se nessas
sensações e siga meus dedos (4-6 EBL lentos). O que percebe agora? "
Se positivo: "Concentre-se nisso. (4-6 EBL lentos) O que percebe agora? "
Se negativo: Redirecione a atenção para longe da imagem, deixando de lado quaisquer
partes negativas e volte ao positivo, se possível. Se conseguir, diga: "Concentre-se
nisso" (EBL). “O que acontece agora?”
Se não der certo, pode recomeçar o exercício com OUTRO lugar calmo. Certifique-se
de que não há associações com pessoas, ou mude o foco para um exercício de atenção
plena ou de respiração.
Palavra-Chave
"Existe uma palavra ou frase que represente seu lugar seguro / calmo? Pense neste
lugar e observe os sentimentos e sensações positivas que você tem quando pensa
nessa palavra. Concentre-se nessas sensações e na palavra positiva (REPETIR a
Palavra) e siga meus dedos (4-6 EBL lentos) (Pausa). “O que percebe agora?" (Pausa
para resposta).
Se positivo: "Concentre-se nisso. (4-6 EBL lentos) O que percebe agora?"
Auto aplicado
"Agora pense ou diga sua Palavra Positiva e observe como se sente.”
Aplicado com Perturbação
(1) "Agora imagine um aborrecimento pouco importante (SUD 1-2) e observe como se
sente.
(2) Traga a Palavra Positiva à mente. Observe quaisquer mudanças na experiência.
O que percebe?"
Auto aplicado com Perturbação
"Agora imagine este ou outro incidente levemente perturbador (SUD 2-3). Observe
como se sente. Pense na Palavra Positiva. Observe quaisquer mudanças em seu corpo
quando você focaliza a Palavra Positiva”
PRATIQUE E AMPLIFIQUE DIARIAMENTE
Averiguar com o cliente se ainda há pergunta, dúvida ou receio antes de seguir
adiante com a Terapia EMDR.
Siga para a FASE 3: AVALIAÇÃO. Pode ser em outra sessão, se o tempo estiver
reduzido.
4	
	
FASE 3 - Avaliação:
Memória-Alvo: “Podemos começar a trabalhar a memória escolhida?”
Imagem:“Que imagem representa a pior parte da memória, quando pensa nela agora?
____________________________________________________________________
SE não houver imagem: “Tudo bem, mas quando pensa na experiência, qual a pior
parte dela? O que acontece?” Algum som, cheiro, sensação física?_______________
Cognição Negativa (CN): “Quando pensa na imagem do PASSADO, que palavras
acompanham melhor o que pensa de negativo sobre você AGORA? Sou____________
Cognição Positiva (CP): “Quando pensa nessa imagem do PASSADO, o que preferiria
acreditar sobre si mesmo AGORA, em vez disso? Sou___________________
Validade da Cognição (VOC): “Quando pensa nessa imagem do PASSADO, quão
verdadeiras as palavras (REPETIR a CP) parecem para você AGORA, em uma escala
de 1–7, em que 1 você sente essas palavras como completamente falsas e 7 elas
parecem ser completamente verdadeiras?”
1 2 3 4 5 6 7
Completamente falsas Completamente verdadeiras
Emoções/Sentimentos:
“Quando pensa na imagem dessa lembrança do PASSADO e nas palavras negativas
(REPETIR a CN), que emoções sente AGORA?” ______________________________
SUDS (Escala de Unidades Subjetivas de Perturbação)
“Em uma escala de 0–10, em que 0 é nenhuma perturbação e 10 a mais alta perturbação
que possa imaginar, quanta perturbação sente agora?”
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
zero de perturbação perturbação mais alta
Localização das Sensações corporais:
“Onde sente isso em seu corpo?” _______________________________
“Agora vamos apenas conferir o que você observa. Às vezes, as coisas podem
mudar. Pode ser que as imagens mudem, as lembranças, as emoções, os
pensamentos e as sensações físicas, mas às vezes parece nada acontece. É
diferente para cada pessoa. Quando eu perguntar, só me diga o que percebe,
sem se preocupar se deveria ser deste ou de outro jeito. Apenas deixe acontecer
o que tiver que acontecer. A qualquer momento você pode usar o Sinal de Pare,
em caso de necessidade.
Alguma dúvida?
Então, vou repetir o que você me disse acima e você começa prestando atenção
nisso. Em seguida, basta observar o que acontece.”
5	
	
FASE 4 – Dessensibilização:
Fique atento às associações, à medida que emergem sobre aspectos da memória ou
sobre outras lembranças:
Frase Integradora: “Agora pense na imagem perturbadora, nas palavras negativas
(REPITA a CN), observe onde sente isso no corpo e siga o movimento dos meus dedos”.
Reprocessamento: Após cada série de EBLs diga:
“Inspire (pausa) solte (pausa para reação). O que observa agora? (ou) O que aparece?
(ou) O que surge? (ou) E agora? (pausa para breve relato). Podemos continuar?”
Anotar principalmente:
Memórias antigas (possíveis eventos chave):
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
Cognições Positivas espontâneas: ________________________________________
Quando paciente
(1) NÃO relata Mudanças ou
(2) 2 Respostas Positivas seguidas
(3) fala algo que não tem nada a ver – compra no mercado depois da sessão
B. Verifique o SUD: “Se volta à memória perturbadora, em uma escala de 0 a 10, em
que 0 não incomoda e 10 é a perturbação máxima, o quanto incomoda agora?”
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
zero de perturbação perturbação mais alta
Se SUD for acima de 2, diga: “Podemos continuar?” (Séries de EBL)
Se SUD for 1 ou 2, pergunte: “Onde você sente isso em seu corpo? Apenas observe”
(Séries de EBL) ou
Se SUD for 1: “O que falta para se chegar a zero?”
Se SUD for alto depois de muitas séries: “O que significa esse número?”
Se SUD não chega a zero, voltar ao passado na busca por crença bloqueadora ou
memória alimentadora. Reprocessá-las com séries adicionais de EBL rápidos.
Prosseguir até SUD = Zero ou equivalente ecológico.
FASE 5 – Instalação:
1. “As palavras (REPITA CP da Fase 3) ainda são adequadas, ou há outra
afirmação positiva que se ajuste ainda melhor a como você se enxerga
agora?”: Sou_________
2. Conferindo o VOC: “Pense sobre a memória do PASSADO e as palavras
(REPITA a CP escolhida). De 1 (completamente falsas) a 7 (completamente
verdadeiras), o quão verdadeiras elas parecem para você AGORA?”
1 2 3 4 5 6 7
completamente falso completamente verdadeiro
6	
	
3. Concentre-se na memória e nas Palavras Positivas ao mesmo tempo”
(Aplique EBL rápidos – mesma velocidade de Fase 4).
Continue com séries de EBL rápidos até VOC não aumentar mais.
Se o paciente relatar VOC 6 ou menor, verifique a adequação da CP e procure por
crença bloqueadora ou memória alimentadora (voltando ao passado) e reprocessar
com séries adicionais de EBL rápidos.
Quando VOC = 7 (ou ecológico), siga para Fase 6: Escaneamento Corporal.
FASE 6 – Escaneamento Corporal:
“Feche os olhos e mantenha a memória do passado em mente e as palavras
(REPITA a CP selecionada). Em seguida escaneie seu corpo da cabeça aos
pés. Diga-me se houver alguma reação física.”
Se houver sensação de desconforto, faça o EBL de reprocessamento (rápido) até que
ela se reduza.
Se a sensação for agradável, faça EBL lentos para reforçar.
FASE 7 – Fechamento:
Sessão Incompleta: material trazido pelo paciente não foi totalmente processado
SUD > 0, o VOC < 7 ou o EC ainda com perturbação.
Etapas:
1. Explique ao paciente a razão para parar: “Nosso tempo está terminando.
(Ofereça reforço positivo e o encoraje pelo esforço realizado.) Você fez um ótimo
trabalho hoje. Qual a coisa mais importante que leva daqui hoje?” ou “Às vezes o corpo
e a mente precisam de descanso e não adianta insistir. Tudo bem pararmos por aqui
hoje?”
2. Ofereça exercício de contenção: “Que tal fazermos um exercício de relaxamento
ou de contenção antes de terminarmos”. (Contêiner, Lugar Seguro, Feixe de Luz etc.)
3. Leia :
Fechamento de todas as sessões (COMPLETA OU INCOMPLETA):
“O processamento que fizemos hoje pode continuar depois da sessão. Pode ser
que durante o restante do dia ou da semana você tenha novos insights,
pensamentos, lembranças ou sonhos. Se isso acontecer, observe o que
vivencia, faça anotações (o que vê, sente, pensa, bem como os disparadores).
Use o exercício do Lugar Seguro para controlar qualquer perturbação que
apareça. Lembre-se de fazer um exercício de relaxamento diariamente.
Poderemos trabalhar este material na próxima sessão. Caso necessário, pode
entrar em contato comigo”.
FASE 8 – Reavaliação (Próxima Sessão)
Geral: Conte-me o que observou de diferente em sua vida desde a última sessão;
Quais mudanças notou em sua reação à questão que temos trabalhado? Algum insight
novo? Algum sonho? Você tem notado qualquer mudança em seu comportamento, sua
7	
	
atitude sobre a questão ou em seus sentimentos? Você tem consciência de alguma
mudança nos sintomas?”
Alvo (Memória Específica): DICESASI
(Disparador): Desde a última sessão, houve algo que ativou a queixa que trabalhamos?
(Imagem) “Quando você traz à mente a foto da memória (alvo) que focalizamos durante
a última sessão, o que observa agora?”
(Pensamentos) “O que mudou ou está diferente em relação à experiência quando pensa
nela?” Na última sessão você falou pensar (CN) sobre si mesmo. E agora? Você
também disse que gostaria de pensar (CP) sobre si mesma. E agora?
(Emoção) “Quando pensa na experiência, em uma escala de 0 a 10, o quão
perturbadora ela é para você agora?”
(Sensação Física): “Onde percebe esse desconforto em seu corpo?”
(Ações): “Como agiu nesta semana? Mais agitação? Mais quieto?”
(Saúde): “ Como foi a saúde nesta semana? Sono, alimentação, exercícios?”
(Interpessoal): “Como ficou em relação às pessoas? Mais expansivo? Mais
introspectivos?
Se há perturbação (SUD residual), pode-se iniciar nova ficha de trabalho Fase 3
Depois de Processadas as Memórias Traumáticas do Passado: Avaliação dos
Disparadores no Presente
“Em relação a sua queixa inicial (depois que reprocessamos/ trabalhamos essas
lembranças do passado), há ainda algo no presente que dispara essas memórias?”
Se afirmativo, montar o ICES em ficha de trabalho e reprocessar os disparadores!
Depois de Processados os Disparadores no Presente: Etapas para a Instalação de
Projeção Para o Futuro
Introdução:
“Nós temos trabalhado com experiências passadas relacionadas ao seu problema,
assim como com situações disparadoras no presente. Eu gostaria de sugerir que agora
trabalhássemos como você pode reagir no futuro em situações iguais ou semelhantes”.
Identificando resultados desejados – Etapas:
Etapa 1: Identifique a situação no futuro (semelhante à experiência recente/disparador
no presente anteriormente identificados) na qual será necessária uma reação mais
adaptativa. Discuta a questão com o paciente para garantir que ele possua as
habilidades necessárias à instalação da Projeção para o Futuro. Identifique a Cognição
Positiva (CP) desejada e um Sentimento Positivo associado (Calma, Confiança, Paz).
Etapa 2: Peça ao paciente para imaginar a cena/imagem de conseguir lidar com a
questão de forma apropriada no futuro, mantendo em mente a Cognição Positiva (CP)
e o Sentimento Positivo relacionado à Crença Positiva.
8	
	
“Eu gostaria que você se imaginasse lidando de forma efetiva com uma situação
semelhante no futuro. Com as palavras positivas (REPETIR CP) e o sentimento de
(REPETIR), imagine-se entrando na cena. Observe como você lida com a situação, o
que pensa, sente e experiencia em seu corpo.”
Depois de um intervalo suficiente, pergunte: “O que você observa?”
Ø Se a reação do paciente for POSITIVA: Focalize a cena e reforce com EBL (uma ou
duas séries) e depois instale a Cognição Positiva (CP) até VOC 7 (ou apropriado às
condições do paciente no momento).
Ø Se a reação do paciente for NEUTRA ou incerta: Peça esclarecimentos (pode ser falta
de habilidades ou experiência; bem como a necessidade de um planejamento). Elabore
juntamente com o paciente uma reação desejada. Trabalhe a cena como explicitado
acima.
Ø Se a reação for NEGATIVA: Identifique quaisquer dificuldades, resolva o problema e
produza uma resposta ou reação desejada. Trabalhe a cena como explicitado acima.
ETAPA 3: Peça ao paciente para passar um filme dessa sequência na mente, do início
ao fim, no qual ele responde de maneira adaptativa à situação, mantendo em mente a
Cognição Positiva.
“Agora eu gostaria que você passasse um filme em sua mente, no qual lida de maneira
efetiva com a situação, mantendo em mente as palavras positivas (REPETIR CP) que
tem sobre si mesmo.”
Acrescente o movimento de EBL (movimentos oculares ou táteis com os olhos
fechados), enquanto o paciente passa o filme para fortalecer os pensamentos positivos
e processar qualquer perturbação que possa surgir. Se o paciente encontrar obstáculos
no caminho, siga os procedimentos acima citados, até que o paciente seja capaz de
passar o filme do começo ao fim com uma sensação de confiança e satisfação.
Criando situações desafiadoras
1. Crie vários cenários em que há um resultado imprevisível ou indesejável e
elabore uma reação adaptativa para essa situação. Processe e instale uma CP até
VOC 7 (ou de acordo com as condições atuais do paciente). Ofereça exemplos se o
paciente não conseguir.
“Eu gostaria que você pensasse em uma situação desafiadora que poderia ocorrer no
futuro. O que você acha que poderia ser?”
2. Visualize a situação desafiadora, começando pela cena na qual você lida de
maneira adaptativa com a questão (mantendo em mente a CP e o Sentimento Positivo),
como na Etapa 2 acima descrita e reforce com EBL, caso a reação do paciente seja
positiva. Depois disso, faça a Instalação da CP.
Ø Se a reação do paciente for negativa: Identifique quaisquer dificuldades, faça
um balanço da situação e processe conforme a necessidade. Resolva o problema e crie
com o paciente a reação desejada. Trabalhe a cena como mostrado anteriormente
e instale a CP.
3. Passe o filme usando a EBL para reforçar. Repita até o grau VOC ser 7 ou
outro nível apropriado às condições do paciente e até que haja uma reação
completamente adaptativa.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano de Tratamento e Conceitualização de Casos - Ebook
Plano de Tratamento e Conceitualização de Casos - Ebook Plano de Tratamento e Conceitualização de Casos - Ebook
Plano de Tratamento e Conceitualização de Casos - Ebook Espaço da Mente
 
Toeria do Hemisfério Direito
Toeria do Hemisfério DireitoToeria do Hemisfério Direito
Toeria do Hemisfério DireitoEspaço da Mente
 
Caixa de areia - Slides curso Caixa de Areia e EMDR
Caixa de areia  - Slides curso Caixa de Areia e EMDRCaixa de areia  - Slides curso Caixa de Areia e EMDR
Caixa de areia - Slides curso Caixa de Areia e EMDREspaço da Mente
 
Selecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamental
Selecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamentalSelecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamental
Selecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamentalマル シオ
 
Terapia Racional Emotiva Comportamental: visão geral.
Terapia Racional Emotiva Comportamental: visão geral.Terapia Racional Emotiva Comportamental: visão geral.
Terapia Racional Emotiva Comportamental: visão geral.Marcelo da Rocha Carvalho
 
Protocolo EMD para Transtornos Alimentares por Natalia Seijo
Protocolo EMD para Transtornos Alimentares por Natalia SeijoProtocolo EMD para Transtornos Alimentares por Natalia Seijo
Protocolo EMD para Transtornos Alimentares por Natalia SeijoEspaço da Mente
 
IV Congresso Brasileiro de EMDR
IV Congresso  Brasileiro de EMDRIV Congresso  Brasileiro de EMDR
IV Congresso Brasileiro de EMDRLara Branco
 
Teoria do Esquema - Cognitivo-Comportamental
Teoria do Esquema - Cognitivo-ComportamentalTeoria do Esquema - Cognitivo-Comportamental
Teoria do Esquema - Cognitivo-ComportamentalNilson Dias Castelano
 
Trabalhando com os pensamentos automáticos
Trabalhando com os pensamentos automáticosTrabalhando com os pensamentos automáticos
Trabalhando com os pensamentos automáticosSarah Karenina
 
Winnicott - MÃE ENSINANTE
 Winnicott - MÃE ENSINANTE  Winnicott - MÃE ENSINANTE
Winnicott - MÃE ENSINANTE Aclecio Dantas
 
Curso Memoria e Trauma Psíquico - Parte 01
Curso Memoria e Trauma Psíquico - Parte 01Curso Memoria e Trauma Psíquico - Parte 01
Curso Memoria e Trauma Psíquico - Parte 01Espaço da Mente
 
Avaliação cognitivo comportamental
Avaliação cognitivo comportamentalAvaliação cognitivo comportamental
Avaliação cognitivo comportamentalElizabeth Barbosa
 
Aula Pós - APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DA TERAPIA COGNITIVA NO CONTEXTO CLÍNICO.pptx
Aula Pós - APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DA TERAPIA COGNITIVA NO CONTEXTO CLÍNICO.pptxAula Pós - APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DA TERAPIA COGNITIVA NO CONTEXTO CLÍNICO.pptx
Aula Pós - APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DA TERAPIA COGNITIVA NO CONTEXTO CLÍNICO.pptxReverendo Celiomar Tiago Freitas
 
Origens da Psicologia (parte 1)
Origens da Psicologia (parte 1)Origens da Psicologia (parte 1)
Origens da Psicologia (parte 1)Rafael Wanderley
 
Conceituação cognitiva
Conceituação cognitivaConceituação cognitiva
Conceituação cognitivaSarah Karenina
 

Mais procurados (20)

Plano de Tratamento e Conceitualização de Casos - Ebook
Plano de Tratamento e Conceitualização de Casos - Ebook Plano de Tratamento e Conceitualização de Casos - Ebook
Plano de Tratamento e Conceitualização de Casos - Ebook
 
Toeria do Hemisfério Direito
Toeria do Hemisfério DireitoToeria do Hemisfério Direito
Toeria do Hemisfério Direito
 
Caixa de areia - Slides curso Caixa de Areia e EMDR
Caixa de areia  - Slides curso Caixa de Areia e EMDRCaixa de areia  - Slides curso Caixa de Areia e EMDR
Caixa de areia - Slides curso Caixa de Areia e EMDR
 
Selecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamental
Selecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamentalSelecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamental
Selecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamental
 
Terapia Racional Emotiva Comportamental: visão geral.
Terapia Racional Emotiva Comportamental: visão geral.Terapia Racional Emotiva Comportamental: visão geral.
Terapia Racional Emotiva Comportamental: visão geral.
 
O grupo e a psicoeducação
O grupo e a psicoeducaçãoO grupo e a psicoeducação
O grupo e a psicoeducação
 
Protocolo EMD para Transtornos Alimentares por Natalia Seijo
Protocolo EMD para Transtornos Alimentares por Natalia SeijoProtocolo EMD para Transtornos Alimentares por Natalia Seijo
Protocolo EMD para Transtornos Alimentares por Natalia Seijo
 
IV Congresso Brasileiro de EMDR
IV Congresso  Brasileiro de EMDRIV Congresso  Brasileiro de EMDR
IV Congresso Brasileiro de EMDR
 
Teoria do Esquema - Cognitivo-Comportamental
Teoria do Esquema - Cognitivo-ComportamentalTeoria do Esquema - Cognitivo-Comportamental
Teoria do Esquema - Cognitivo-Comportamental
 
Ansiedade estratégias de tratamento em TCC
Ansiedade estratégias de tratamento em TCCAnsiedade estratégias de tratamento em TCC
Ansiedade estratégias de tratamento em TCC
 
Ebook Plano de Tratamento
Ebook Plano de TratamentoEbook Plano de Tratamento
Ebook Plano de Tratamento
 
Trabalhando com os pensamentos automáticos
Trabalhando com os pensamentos automáticosTrabalhando com os pensamentos automáticos
Trabalhando com os pensamentos automáticos
 
Winnicott - MÃE ENSINANTE
 Winnicott - MÃE ENSINANTE  Winnicott - MÃE ENSINANTE
Winnicott - MÃE ENSINANTE
 
Curso Memoria e Trauma Psíquico - Parte 01
Curso Memoria e Trauma Psíquico - Parte 01Curso Memoria e Trauma Psíquico - Parte 01
Curso Memoria e Trauma Psíquico - Parte 01
 
Avaliação cognitivo comportamental
Avaliação cognitivo comportamentalAvaliação cognitivo comportamental
Avaliação cognitivo comportamental
 
Aula Pós - APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DA TERAPIA COGNITIVA NO CONTEXTO CLÍNICO.pptx
Aula Pós - APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DA TERAPIA COGNITIVA NO CONTEXTO CLÍNICO.pptxAula Pós - APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DA TERAPIA COGNITIVA NO CONTEXTO CLÍNICO.pptx
Aula Pós - APLICAÇÃO DOS CONCEITOS DA TERAPIA COGNITIVA NO CONTEXTO CLÍNICO.pptx
 
Conceitualização em Terapia Cognitiva
Conceitualização em Terapia CognitivaConceitualização em Terapia Cognitiva
Conceitualização em Terapia Cognitiva
 
Origens da Psicologia (parte 1)
Origens da Psicologia (parte 1)Origens da Psicologia (parte 1)
Origens da Psicologia (parte 1)
 
Conceituação cognitiva
Conceituação cognitivaConceituação cognitiva
Conceituação cognitiva
 
Distorções cognitivas
Distorções cognitivasDistorções cognitivas
Distorções cognitivas
 

Semelhante a Ficha de trabalho e avaliação de reprocessamento - Formação em EMDR

Psicoenergiaconsciencia lei da atração
Psicoenergiaconsciencia lei da atraçãoPsicoenergiaconsciencia lei da atração
Psicoenergiaconsciencia lei da atraçãoPsicoenergiaConsciencia
 
Hooponopono_workshop
Hooponopono_workshopHooponopono_workshop
Hooponopono_workshopSuelen73
 
Hooponopono_Fito.pptx
Hooponopono_Fito.pptxHooponopono_Fito.pptx
Hooponopono_Fito.pptxSuelen73
 
Exercicio para os olhos
Exercicio para os olhosExercicio para os olhos
Exercicio para os olhosgtadeu
 
158258462 pnl-auto-hipnose
158258462 pnl-auto-hipnose158258462 pnl-auto-hipnose
158258462 pnl-auto-hipnoseValentina Silva
 
Mindfulness: teoria e prática
Mindfulness: teoria e práticaMindfulness: teoria e prática
Mindfulness: teoria e práticaAdilson de Assis
 
Jornada para a Paz Interior: Encontre Equilíbrio e Serenidade em Si Mesmo"
Jornada para a Paz Interior: Encontre Equilíbrio e Serenidade em Si Mesmo"Jornada para a Paz Interior: Encontre Equilíbrio e Serenidade em Si Mesmo"
Jornada para a Paz Interior: Encontre Equilíbrio e Serenidade em Si Mesmo"luismatheus85779
 
Cartilha Convivendo com o vitiligo
Cartilha   Convivendo com o vitiligoCartilha   Convivendo com o vitiligo
Cartilha Convivendo com o vitiligoKaryne Lira Correia
 
Psicoenergiaconsciencialeidaatrao 111121120859-phpapp01
Psicoenergiaconsciencialeidaatrao 111121120859-phpapp01Psicoenergiaconsciencialeidaatrao 111121120859-phpapp01
Psicoenergiaconsciencialeidaatrao 111121120859-phpapp01Prado Compensados
 
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...Fabiano Benassi
 
A técnica da mente ativa serge kahili king
A técnica da mente ativa   serge kahili kingA técnica da mente ativa   serge kahili king
A técnica da mente ativa serge kahili kingjkleyver
 
Melhoria da visão - Yoga Ocular
Melhoria da visão - Yoga OcularMelhoria da visão - Yoga Ocular
Melhoria da visão - Yoga OcularVisão Natural
 
ACESSAR-bonus-8.pdf
ACESSAR-bonus-8.pdfACESSAR-bonus-8.pdf
ACESSAR-bonus-8.pdfJeanPetuco1
 
Como dominar as suas emoções
Como dominar as suas emoçõesComo dominar as suas emoções
Como dominar as suas emoçõesEmanuel Francisco
 
Técnicas de autocontrole emocional psico
Técnicas de autocontrole emocional psicoTécnicas de autocontrole emocional psico
Técnicas de autocontrole emocional psicopsicologagleyce
 
The Presence Process (Michael Brown) Resenha do Livro
The Presence Process (Michael Brown) Resenha do LivroThe Presence Process (Michael Brown) Resenha do Livro
The Presence Process (Michael Brown) Resenha do LivroDaviKlein2
 
Mindfullness - Meditação para ajudar nos estudos
Mindfullness - Meditação para ajudar nos estudosMindfullness - Meditação para ajudar nos estudos
Mindfullness - Meditação para ajudar nos estudosPaulo Taveira
 

Semelhante a Ficha de trabalho e avaliação de reprocessamento - Formação em EMDR (20)

Psicoenergiaconsciencia lei da atração
Psicoenergiaconsciencia lei da atraçãoPsicoenergiaconsciencia lei da atração
Psicoenergiaconsciencia lei da atração
 
Hooponopono
HooponoponoHooponopono
Hooponopono
 
Hooponopono_workshop
Hooponopono_workshopHooponopono_workshop
Hooponopono_workshop
 
Hooponopono_Fito.pptx
Hooponopono_Fito.pptxHooponopono_Fito.pptx
Hooponopono_Fito.pptx
 
Exercicio para os olhos
Exercicio para os olhosExercicio para os olhos
Exercicio para os olhos
 
158258462 pnl-auto-hipnose
158258462 pnl-auto-hipnose158258462 pnl-auto-hipnose
158258462 pnl-auto-hipnose
 
Mindfulness: teoria e prática
Mindfulness: teoria e práticaMindfulness: teoria e prática
Mindfulness: teoria e prática
 
Jornada para a Paz Interior: Encontre Equilíbrio e Serenidade em Si Mesmo"
Jornada para a Paz Interior: Encontre Equilíbrio e Serenidade em Si Mesmo"Jornada para a Paz Interior: Encontre Equilíbrio e Serenidade em Si Mesmo"
Jornada para a Paz Interior: Encontre Equilíbrio e Serenidade em Si Mesmo"
 
Cartilha Convivendo com o vitiligo
Cartilha   Convivendo com o vitiligoCartilha   Convivendo com o vitiligo
Cartilha Convivendo com o vitiligo
 
Psicoenergiaconsciencialeidaatrao 111121120859-phpapp01
Psicoenergiaconsciencialeidaatrao 111121120859-phpapp01Psicoenergiaconsciencialeidaatrao 111121120859-phpapp01
Psicoenergiaconsciencialeidaatrao 111121120859-phpapp01
 
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
Autocontrole Emocional Através de 7 Técnicas Milenares Que REvigoram REvitali...
 
A técnica da mente ativa serge kahili king
A técnica da mente ativa   serge kahili kingA técnica da mente ativa   serge kahili king
A técnica da mente ativa serge kahili king
 
Melhoria da visão - Yoga Ocular
Melhoria da visão - Yoga OcularMelhoria da visão - Yoga Ocular
Melhoria da visão - Yoga Ocular
 
ACESSAR-bonus-8.pdf
ACESSAR-bonus-8.pdfACESSAR-bonus-8.pdf
ACESSAR-bonus-8.pdf
 
Dominarsuas emocoes
Dominarsuas emocoesDominarsuas emocoes
Dominarsuas emocoes
 
Como dominar as suas emoções
Como dominar as suas emoçõesComo dominar as suas emoções
Como dominar as suas emoções
 
Técnicas de autocontrole emocional psico
Técnicas de autocontrole emocional psicoTécnicas de autocontrole emocional psico
Técnicas de autocontrole emocional psico
 
EBOOK.pdf
EBOOK.pdfEBOOK.pdf
EBOOK.pdf
 
The Presence Process (Michael Brown) Resenha do Livro
The Presence Process (Michael Brown) Resenha do LivroThe Presence Process (Michael Brown) Resenha do Livro
The Presence Process (Michael Brown) Resenha do Livro
 
Mindfullness - Meditação para ajudar nos estudos
Mindfullness - Meditação para ajudar nos estudosMindfullness - Meditação para ajudar nos estudos
Mindfullness - Meditação para ajudar nos estudos
 

Mais de Espaço da Mente

Conceitualização de Casos Complexos
Conceitualização de Casos ComplexosConceitualização de Casos Complexos
Conceitualização de Casos ComplexosEspaço da Mente
 
Protocolo Casal com Modelo Testemunha Compassiva - Dra Tina Zampieri
Protocolo Casal com Modelo Testemunha Compassiva - Dra Tina ZampieriProtocolo Casal com Modelo Testemunha Compassiva - Dra Tina Zampieri
Protocolo Casal com Modelo Testemunha Compassiva - Dra Tina ZampieriEspaço da Mente
 
Protocolo Estimulação Conjugada - Ficha de Trabalho - Dra Tina Zampieri
Protocolo Estimulação Conjugada - Ficha de Trabalho - Dra Tina ZampieriProtocolo Estimulação Conjugada - Ficha de Trabalho - Dra Tina Zampieri
Protocolo Estimulação Conjugada - Ficha de Trabalho - Dra Tina ZampieriEspaço da Mente
 
DES - Dissociative Expériences Scale
DES - Dissociative Expériences ScaleDES - Dissociative Expériences Scale
DES - Dissociative Expériences ScaleEspaço da Mente
 
A comunicação no universo digital
A comunicação no universo digitalA comunicação no universo digital
A comunicação no universo digitalEspaço da Mente
 
O poder das crenças - Material de apoio
O poder das crenças - Material de apoioO poder das crenças - Material de apoio
O poder das crenças - Material de apoioEspaço da Mente
 
Material de Apoyo - Transtornos de la Alimentación - Modulo II
Material de Apoyo - Transtornos de la Alimentación - Modulo IIMaterial de Apoyo - Transtornos de la Alimentación - Modulo II
Material de Apoyo - Transtornos de la Alimentación - Modulo IIEspaço da Mente
 
Questionário ACE - Adverse Childhood Experiences - Formação EMDR
Questionário ACE - Adverse Childhood Experiences - Formação EMDRQuestionário ACE - Adverse Childhood Experiences - Formação EMDR
Questionário ACE - Adverse Childhood Experiences - Formação EMDREspaço da Mente
 
Fluxograma da ficha de trabalho - Formação em EMDR
Fluxograma da ficha de trabalho - Formação em EMDRFluxograma da ficha de trabalho - Formação em EMDR
Fluxograma da ficha de trabalho - Formação em EMDREspaço da Mente
 
Circulo Ikigai por Renata Mayumi Onogi - Curso Online Ikigai
Circulo Ikigai por Renata Mayumi Onogi - Curso Online IkigaiCirculo Ikigai por Renata Mayumi Onogi - Curso Online Ikigai
Circulo Ikigai por Renata Mayumi Onogi - Curso Online IkigaiEspaço da Mente
 
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso OnlinePoder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso OnlineEspaço da Mente
 
Material de apoio: Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo I
Material de apoio: Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo IMaterial de apoio: Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo I
Material de apoio: Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo IEspaço da Mente
 
Atualizações teóricas do Curso de Flash
Atualizações teóricas do Curso de FlashAtualizações teóricas do Curso de Flash
Atualizações teóricas do Curso de FlashEspaço da Mente
 
Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo II
Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo IITranstornos Alimentares e EMDR - Módulo II
Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo IIEspaço da Mente
 
Cozolino, L (2020), Pocket guide to neuroscience for clinicians, NY
Cozolino, L (2020), Pocket guide to neuroscience for clinicians, NYCozolino, L (2020), Pocket guide to neuroscience for clinicians, NY
Cozolino, L (2020), Pocket guide to neuroscience for clinicians, NYEspaço da Mente
 
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo ZuardiFISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo ZuardiEspaço da Mente
 
Two method approach: A case conceptualization Model in the context of EMDR Jongh
Two method approach: A case conceptualization Model in the context of EMDR JonghTwo method approach: A case conceptualization Model in the context of EMDR Jongh
Two method approach: A case conceptualization Model in the context of EMDR JonghEspaço da Mente
 
EMDR Case Formulation Tool - Ines Santos
EMDR Case Formulation Tool - Ines SantosEMDR Case Formulation Tool - Ines Santos
EMDR Case Formulation Tool - Ines SantosEspaço da Mente
 

Mais de Espaço da Mente (20)

Conceitualização de Casos Complexos
Conceitualização de Casos ComplexosConceitualização de Casos Complexos
Conceitualização de Casos Complexos
 
Protocolo Casal com Modelo Testemunha Compassiva - Dra Tina Zampieri
Protocolo Casal com Modelo Testemunha Compassiva - Dra Tina ZampieriProtocolo Casal com Modelo Testemunha Compassiva - Dra Tina Zampieri
Protocolo Casal com Modelo Testemunha Compassiva - Dra Tina Zampieri
 
Protocolo Estimulação Conjugada - Ficha de Trabalho - Dra Tina Zampieri
Protocolo Estimulação Conjugada - Ficha de Trabalho - Dra Tina ZampieriProtocolo Estimulação Conjugada - Ficha de Trabalho - Dra Tina Zampieri
Protocolo Estimulação Conjugada - Ficha de Trabalho - Dra Tina Zampieri
 
DES - Dissociative Expériences Scale
DES - Dissociative Expériences ScaleDES - Dissociative Expériences Scale
DES - Dissociative Expériences Scale
 
Ebook Via WEB
Ebook Via WEBEbook Via WEB
Ebook Via WEB
 
A comunicação no universo digital
A comunicação no universo digitalA comunicação no universo digital
A comunicação no universo digital
 
O poder das crenças - Material de apoio
O poder das crenças - Material de apoioO poder das crenças - Material de apoio
O poder das crenças - Material de apoio
 
Material de Apoyo - Transtornos de la Alimentación - Modulo II
Material de Apoyo - Transtornos de la Alimentación - Modulo IIMaterial de Apoyo - Transtornos de la Alimentación - Modulo II
Material de Apoyo - Transtornos de la Alimentación - Modulo II
 
Questionário ACE - Adverse Childhood Experiences - Formação EMDR
Questionário ACE - Adverse Childhood Experiences - Formação EMDRQuestionário ACE - Adverse Childhood Experiences - Formação EMDR
Questionário ACE - Adverse Childhood Experiences - Formação EMDR
 
Fluxograma da ficha de trabalho - Formação em EMDR
Fluxograma da ficha de trabalho - Formação em EMDRFluxograma da ficha de trabalho - Formação em EMDR
Fluxograma da ficha de trabalho - Formação em EMDR
 
Circulo Ikigai por Renata Mayumi Onogi - Curso Online Ikigai
Circulo Ikigai por Renata Mayumi Onogi - Curso Online IkigaiCirculo Ikigai por Renata Mayumi Onogi - Curso Online Ikigai
Circulo Ikigai por Renata Mayumi Onogi - Curso Online Ikigai
 
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso OnlinePoder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
 
Material de apoio: Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo I
Material de apoio: Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo IMaterial de apoio: Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo I
Material de apoio: Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo I
 
Atualizações teóricas do Curso de Flash
Atualizações teóricas do Curso de FlashAtualizações teóricas do Curso de Flash
Atualizações teóricas do Curso de Flash
 
Círculos Viciosos
Círculos ViciososCírculos Viciosos
Círculos Viciosos
 
Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo II
Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo IITranstornos Alimentares e EMDR - Módulo II
Transtornos Alimentares e EMDR - Módulo II
 
Cozolino, L (2020), Pocket guide to neuroscience for clinicians, NY
Cozolino, L (2020), Pocket guide to neuroscience for clinicians, NYCozolino, L (2020), Pocket guide to neuroscience for clinicians, NY
Cozolino, L (2020), Pocket guide to neuroscience for clinicians, NY
 
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo ZuardiFISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
FISIOLOGIA DO ESTRESSE E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE - Antonio Waldo Zuardi
 
Two method approach: A case conceptualization Model in the context of EMDR Jongh
Two method approach: A case conceptualization Model in the context of EMDR JonghTwo method approach: A case conceptualization Model in the context of EMDR Jongh
Two method approach: A case conceptualization Model in the context of EMDR Jongh
 
EMDR Case Formulation Tool - Ines Santos
EMDR Case Formulation Tool - Ines SantosEMDR Case Formulation Tool - Ines Santos
EMDR Case Formulation Tool - Ines Santos
 

Último

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 

Último (20)

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 

Ficha de trabalho e avaliação de reprocessamento - Formação em EMDR

  • 1. 1 FICHA DE TRABALHO DE AVALIAÇÃO E REPROCESSAMENTO Espaço da Mente FASE 1 – História Clínica Queixa Atual: “Qual tema devemos trabalhar hoje?” Exemplo recente da queixa atual: “Qual experiência recente representa esse problema?” Experiências Passadas: Questionamento Direto A) “Quando traz essa situação perturbadora recente à mente, qual a primeira vez que se lembra de se sentir ou pensar de modo parecido no passado? Algum evento anterior a este?” SE vier lembrança de INFÂNCIA, pode parar por aqui, mas SE paciente somente relatar eventos de VIDA ADULTA ou de ADOLESCÊNCIA, então: Flutuar ao passado (Quando CN estiver clara): B) “Feche os olhos, concentre-se nesses PENSAMENTOS NEGATIVOS; traga a imagem ligada a eles à mente; veja onde sente isso em seu corpo; deixe sua mente flutuar para o passado... sua infância... e veja o que surge... Identifique a primeira vez em que pensou coisas parecidas”. ou Escaneamento afetivo (Quando CN NÃO estiver clara: C) “Concentre-se na imagem perturbadora ou nas EMOÇÕES e SENSAÇÕES FÍSICAS que sente agora; feche os olhos e permita-se voltar à infância... Identifique a primeira vez em que lembra ter se sentido assim” Depois de cada associação: “Enquanto se concentra nessa experiência, observe o que mais vem à mente…”________________________________________ Identifique a primeira e a pior experiência na rede de memórias. Registre as experiências do paciente usando títulos. Experiências Idade ______________________________ __________ ______________________________ __________ ______________________________ __________ Disparadores no presente: “Há outras situações, pessoas ou lugares em sua vida agora que trazem de volta essas reações negativas?” __________________________________________________________ Projeção para o futuro: “Como gostaria de ser capaz de lidar com essas situações (disparadores no presente) no futuro?” __________________________________________________________ Resumo do Plano de Tratamento: Memória-alvo escolhida para a sessão Memória-chave Pior memória Outras experiências passadas
  • 2. 2 FASE 2 – Preparação “Quando um trauma ocorre, parece que fica bloqueado no sistema nervoso, junto com a imagem original do que causou o trauma, bem como as emoções e pensamentos negativos. Esse conteúdo pode combinar realidade e fantasia, além de imagens que simbolizam o evento real ou o sentimento que temos em relação a ele. Os estímulos bilaterais que utilizamos na terapia EMDR parecem desbloquear o sistema nervoso e permitem ao cérebro reprocessar a experiência. Isso também acontece durante o sono REM (período de movimentos oculares rápidos do sono). Os estímulos bilaterais ajudam a processar o material não consciente. É importante lembrar que seu cérebro é que realiza a cura e você é quem controla o processo” SINAL DE PARE: “Se a qualquer momento quiser parar, basta fazer este sinal” (levantar a mão). METÁFORA: “De vez em quando, uma metáfora ajuda a criar uma sensação de distância entre nós e a experiência dolorosa. Por exemplo, pode imaginar que viaja de trem ou de ônibus e, pela janela, observa as lembranças, os pensamentos, as imagens, os sentimentos, as emoções e as sensações corporais como se fossem a paisagem que passa; você apenas observa – não está lá! Ou pode imaginar que assiste à experiência como se fosse um filme na tela de um cinema ou de uma televisão. Qual metáfora quer que eu utilize, se for preciso?” Não usar estimulação bilateral para instalar a metáfora. § Postura física – barcos que se cruzam “Posso aproximar a cadeira?” § Teste dos movimentos bilaterais – (retirar óculos, terapeuta fora do campo visual, demonstrar movimentos horizontal e diagonais. Terapeuta demonstra também EBL auditivo e os toques - movimento tátil na palma das mãos, nos joelhos (com ou sem almofadas). AUDITIVO TÁTIL
  • 3. 3 Criação e Instalação de um Lugar Seguro/ Calmo Imagem "Pense em uma experiência que já teve, em um lugar onde esteve, ou imagine estar em um lugar onde se sinta calmo, seguro (pausa). Talvez você se veja em uma praia, nas montanhas ou fazendo uma atividade que aprecia (pausa). Qual imagem representa o seu lugar? Descreva o que vê." Emoções e Sensações "À medida em que pensa nessa experiência, observe o que você vê, ouve e sente (pausa). Quais emoções experimenta? Que sensações sente em seu corpo?" Intensificação "Concentre-se em seu lugar seguro / calmo – observe o que vê, escuta e sente. Diga- me o que mais observa, o que sente” (esperar relato) Movimentos Oculares "Volte a visualizar esse lugar (pausa). Concentre-se em onde sente as sensações agradáveis em seu corpo e permita-se apreciá-las (pausa). Concentre-se nessas sensações e siga meus dedos (4-6 EBL lentos). O que percebe agora? " Se positivo: "Concentre-se nisso. (4-6 EBL lentos) O que percebe agora? " Se negativo: Redirecione a atenção para longe da imagem, deixando de lado quaisquer partes negativas e volte ao positivo, se possível. Se conseguir, diga: "Concentre-se nisso" (EBL). “O que acontece agora?” Se não der certo, pode recomeçar o exercício com OUTRO lugar calmo. Certifique-se de que não há associações com pessoas, ou mude o foco para um exercício de atenção plena ou de respiração. Palavra-Chave "Existe uma palavra ou frase que represente seu lugar seguro / calmo? Pense neste lugar e observe os sentimentos e sensações positivas que você tem quando pensa nessa palavra. Concentre-se nessas sensações e na palavra positiva (REPETIR a Palavra) e siga meus dedos (4-6 EBL lentos) (Pausa). “O que percebe agora?" (Pausa para resposta). Se positivo: "Concentre-se nisso. (4-6 EBL lentos) O que percebe agora?" Auto aplicado "Agora pense ou diga sua Palavra Positiva e observe como se sente.” Aplicado com Perturbação (1) "Agora imagine um aborrecimento pouco importante (SUD 1-2) e observe como se sente. (2) Traga a Palavra Positiva à mente. Observe quaisquer mudanças na experiência. O que percebe?" Auto aplicado com Perturbação "Agora imagine este ou outro incidente levemente perturbador (SUD 2-3). Observe como se sente. Pense na Palavra Positiva. Observe quaisquer mudanças em seu corpo quando você focaliza a Palavra Positiva” PRATIQUE E AMPLIFIQUE DIARIAMENTE Averiguar com o cliente se ainda há pergunta, dúvida ou receio antes de seguir adiante com a Terapia EMDR. Siga para a FASE 3: AVALIAÇÃO. Pode ser em outra sessão, se o tempo estiver reduzido.
  • 4. 4 FASE 3 - Avaliação: Memória-Alvo: “Podemos começar a trabalhar a memória escolhida?” Imagem:“Que imagem representa a pior parte da memória, quando pensa nela agora? ____________________________________________________________________ SE não houver imagem: “Tudo bem, mas quando pensa na experiência, qual a pior parte dela? O que acontece?” Algum som, cheiro, sensação física?_______________ Cognição Negativa (CN): “Quando pensa na imagem do PASSADO, que palavras acompanham melhor o que pensa de negativo sobre você AGORA? Sou____________ Cognição Positiva (CP): “Quando pensa nessa imagem do PASSADO, o que preferiria acreditar sobre si mesmo AGORA, em vez disso? Sou___________________ Validade da Cognição (VOC): “Quando pensa nessa imagem do PASSADO, quão verdadeiras as palavras (REPETIR a CP) parecem para você AGORA, em uma escala de 1–7, em que 1 você sente essas palavras como completamente falsas e 7 elas parecem ser completamente verdadeiras?” 1 2 3 4 5 6 7 Completamente falsas Completamente verdadeiras Emoções/Sentimentos: “Quando pensa na imagem dessa lembrança do PASSADO e nas palavras negativas (REPETIR a CN), que emoções sente AGORA?” ______________________________ SUDS (Escala de Unidades Subjetivas de Perturbação) “Em uma escala de 0–10, em que 0 é nenhuma perturbação e 10 a mais alta perturbação que possa imaginar, quanta perturbação sente agora?” 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 zero de perturbação perturbação mais alta Localização das Sensações corporais: “Onde sente isso em seu corpo?” _______________________________ “Agora vamos apenas conferir o que você observa. Às vezes, as coisas podem mudar. Pode ser que as imagens mudem, as lembranças, as emoções, os pensamentos e as sensações físicas, mas às vezes parece nada acontece. É diferente para cada pessoa. Quando eu perguntar, só me diga o que percebe, sem se preocupar se deveria ser deste ou de outro jeito. Apenas deixe acontecer o que tiver que acontecer. A qualquer momento você pode usar o Sinal de Pare, em caso de necessidade. Alguma dúvida? Então, vou repetir o que você me disse acima e você começa prestando atenção nisso. Em seguida, basta observar o que acontece.”
  • 5. 5 FASE 4 – Dessensibilização: Fique atento às associações, à medida que emergem sobre aspectos da memória ou sobre outras lembranças: Frase Integradora: “Agora pense na imagem perturbadora, nas palavras negativas (REPITA a CN), observe onde sente isso no corpo e siga o movimento dos meus dedos”. Reprocessamento: Após cada série de EBLs diga: “Inspire (pausa) solte (pausa para reação). O que observa agora? (ou) O que aparece? (ou) O que surge? (ou) E agora? (pausa para breve relato). Podemos continuar?” Anotar principalmente: Memórias antigas (possíveis eventos chave): _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ Cognições Positivas espontâneas: ________________________________________ Quando paciente (1) NÃO relata Mudanças ou (2) 2 Respostas Positivas seguidas (3) fala algo que não tem nada a ver – compra no mercado depois da sessão B. Verifique o SUD: “Se volta à memória perturbadora, em uma escala de 0 a 10, em que 0 não incomoda e 10 é a perturbação máxima, o quanto incomoda agora?” 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 zero de perturbação perturbação mais alta Se SUD for acima de 2, diga: “Podemos continuar?” (Séries de EBL) Se SUD for 1 ou 2, pergunte: “Onde você sente isso em seu corpo? Apenas observe” (Séries de EBL) ou Se SUD for 1: “O que falta para se chegar a zero?” Se SUD for alto depois de muitas séries: “O que significa esse número?” Se SUD não chega a zero, voltar ao passado na busca por crença bloqueadora ou memória alimentadora. Reprocessá-las com séries adicionais de EBL rápidos. Prosseguir até SUD = Zero ou equivalente ecológico. FASE 5 – Instalação: 1. “As palavras (REPITA CP da Fase 3) ainda são adequadas, ou há outra afirmação positiva que se ajuste ainda melhor a como você se enxerga agora?”: Sou_________ 2. Conferindo o VOC: “Pense sobre a memória do PASSADO e as palavras (REPITA a CP escolhida). De 1 (completamente falsas) a 7 (completamente verdadeiras), o quão verdadeiras elas parecem para você AGORA?” 1 2 3 4 5 6 7 completamente falso completamente verdadeiro
  • 6. 6 3. Concentre-se na memória e nas Palavras Positivas ao mesmo tempo” (Aplique EBL rápidos – mesma velocidade de Fase 4). Continue com séries de EBL rápidos até VOC não aumentar mais. Se o paciente relatar VOC 6 ou menor, verifique a adequação da CP e procure por crença bloqueadora ou memória alimentadora (voltando ao passado) e reprocessar com séries adicionais de EBL rápidos. Quando VOC = 7 (ou ecológico), siga para Fase 6: Escaneamento Corporal. FASE 6 – Escaneamento Corporal: “Feche os olhos e mantenha a memória do passado em mente e as palavras (REPITA a CP selecionada). Em seguida escaneie seu corpo da cabeça aos pés. Diga-me se houver alguma reação física.” Se houver sensação de desconforto, faça o EBL de reprocessamento (rápido) até que ela se reduza. Se a sensação for agradável, faça EBL lentos para reforçar. FASE 7 – Fechamento: Sessão Incompleta: material trazido pelo paciente não foi totalmente processado SUD > 0, o VOC < 7 ou o EC ainda com perturbação. Etapas: 1. Explique ao paciente a razão para parar: “Nosso tempo está terminando. (Ofereça reforço positivo e o encoraje pelo esforço realizado.) Você fez um ótimo trabalho hoje. Qual a coisa mais importante que leva daqui hoje?” ou “Às vezes o corpo e a mente precisam de descanso e não adianta insistir. Tudo bem pararmos por aqui hoje?” 2. Ofereça exercício de contenção: “Que tal fazermos um exercício de relaxamento ou de contenção antes de terminarmos”. (Contêiner, Lugar Seguro, Feixe de Luz etc.) 3. Leia : Fechamento de todas as sessões (COMPLETA OU INCOMPLETA): “O processamento que fizemos hoje pode continuar depois da sessão. Pode ser que durante o restante do dia ou da semana você tenha novos insights, pensamentos, lembranças ou sonhos. Se isso acontecer, observe o que vivencia, faça anotações (o que vê, sente, pensa, bem como os disparadores). Use o exercício do Lugar Seguro para controlar qualquer perturbação que apareça. Lembre-se de fazer um exercício de relaxamento diariamente. Poderemos trabalhar este material na próxima sessão. Caso necessário, pode entrar em contato comigo”. FASE 8 – Reavaliação (Próxima Sessão) Geral: Conte-me o que observou de diferente em sua vida desde a última sessão; Quais mudanças notou em sua reação à questão que temos trabalhado? Algum insight novo? Algum sonho? Você tem notado qualquer mudança em seu comportamento, sua
  • 7. 7 atitude sobre a questão ou em seus sentimentos? Você tem consciência de alguma mudança nos sintomas?” Alvo (Memória Específica): DICESASI (Disparador): Desde a última sessão, houve algo que ativou a queixa que trabalhamos? (Imagem) “Quando você traz à mente a foto da memória (alvo) que focalizamos durante a última sessão, o que observa agora?” (Pensamentos) “O que mudou ou está diferente em relação à experiência quando pensa nela?” Na última sessão você falou pensar (CN) sobre si mesmo. E agora? Você também disse que gostaria de pensar (CP) sobre si mesma. E agora? (Emoção) “Quando pensa na experiência, em uma escala de 0 a 10, o quão perturbadora ela é para você agora?” (Sensação Física): “Onde percebe esse desconforto em seu corpo?” (Ações): “Como agiu nesta semana? Mais agitação? Mais quieto?” (Saúde): “ Como foi a saúde nesta semana? Sono, alimentação, exercícios?” (Interpessoal): “Como ficou em relação às pessoas? Mais expansivo? Mais introspectivos? Se há perturbação (SUD residual), pode-se iniciar nova ficha de trabalho Fase 3 Depois de Processadas as Memórias Traumáticas do Passado: Avaliação dos Disparadores no Presente “Em relação a sua queixa inicial (depois que reprocessamos/ trabalhamos essas lembranças do passado), há ainda algo no presente que dispara essas memórias?” Se afirmativo, montar o ICES em ficha de trabalho e reprocessar os disparadores! Depois de Processados os Disparadores no Presente: Etapas para a Instalação de Projeção Para o Futuro Introdução: “Nós temos trabalhado com experiências passadas relacionadas ao seu problema, assim como com situações disparadoras no presente. Eu gostaria de sugerir que agora trabalhássemos como você pode reagir no futuro em situações iguais ou semelhantes”. Identificando resultados desejados – Etapas: Etapa 1: Identifique a situação no futuro (semelhante à experiência recente/disparador no presente anteriormente identificados) na qual será necessária uma reação mais adaptativa. Discuta a questão com o paciente para garantir que ele possua as habilidades necessárias à instalação da Projeção para o Futuro. Identifique a Cognição Positiva (CP) desejada e um Sentimento Positivo associado (Calma, Confiança, Paz). Etapa 2: Peça ao paciente para imaginar a cena/imagem de conseguir lidar com a questão de forma apropriada no futuro, mantendo em mente a Cognição Positiva (CP) e o Sentimento Positivo relacionado à Crença Positiva.
  • 8. 8 “Eu gostaria que você se imaginasse lidando de forma efetiva com uma situação semelhante no futuro. Com as palavras positivas (REPETIR CP) e o sentimento de (REPETIR), imagine-se entrando na cena. Observe como você lida com a situação, o que pensa, sente e experiencia em seu corpo.” Depois de um intervalo suficiente, pergunte: “O que você observa?” Ø Se a reação do paciente for POSITIVA: Focalize a cena e reforce com EBL (uma ou duas séries) e depois instale a Cognição Positiva (CP) até VOC 7 (ou apropriado às condições do paciente no momento). Ø Se a reação do paciente for NEUTRA ou incerta: Peça esclarecimentos (pode ser falta de habilidades ou experiência; bem como a necessidade de um planejamento). Elabore juntamente com o paciente uma reação desejada. Trabalhe a cena como explicitado acima. Ø Se a reação for NEGATIVA: Identifique quaisquer dificuldades, resolva o problema e produza uma resposta ou reação desejada. Trabalhe a cena como explicitado acima. ETAPA 3: Peça ao paciente para passar um filme dessa sequência na mente, do início ao fim, no qual ele responde de maneira adaptativa à situação, mantendo em mente a Cognição Positiva. “Agora eu gostaria que você passasse um filme em sua mente, no qual lida de maneira efetiva com a situação, mantendo em mente as palavras positivas (REPETIR CP) que tem sobre si mesmo.” Acrescente o movimento de EBL (movimentos oculares ou táteis com os olhos fechados), enquanto o paciente passa o filme para fortalecer os pensamentos positivos e processar qualquer perturbação que possa surgir. Se o paciente encontrar obstáculos no caminho, siga os procedimentos acima citados, até que o paciente seja capaz de passar o filme do começo ao fim com uma sensação de confiança e satisfação. Criando situações desafiadoras 1. Crie vários cenários em que há um resultado imprevisível ou indesejável e elabore uma reação adaptativa para essa situação. Processe e instale uma CP até VOC 7 (ou de acordo com as condições atuais do paciente). Ofereça exemplos se o paciente não conseguir. “Eu gostaria que você pensasse em uma situação desafiadora que poderia ocorrer no futuro. O que você acha que poderia ser?” 2. Visualize a situação desafiadora, começando pela cena na qual você lida de maneira adaptativa com a questão (mantendo em mente a CP e o Sentimento Positivo), como na Etapa 2 acima descrita e reforce com EBL, caso a reação do paciente seja positiva. Depois disso, faça a Instalação da CP. Ø Se a reação do paciente for negativa: Identifique quaisquer dificuldades, faça um balanço da situação e processe conforme a necessidade. Resolva o problema e crie com o paciente a reação desejada. Trabalhe a cena como mostrado anteriormente e instale a CP. 3. Passe o filme usando a EBL para reforçar. Repita até o grau VOC ser 7 ou outro nível apropriado às condições do paciente e até que haja uma reação completamente adaptativa.