SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Nutrição e Dietética
     E-learning




Formador: Rui Sousa Lopes
      Lisboa 2013
Nutrição e Dietética
              E-learning
1.  Nutrição Contemporânea e Actividade Física
2. Bioenergética
3. Nutrientes Energéticos e Não Energéticos
4. Confecção Saudável de Alimentos
5. Nutrição no Ciclo de Vida
6. Nutrição e Patologias
7. Nutrição Desportiva e Suplementação
8. Avaliação do Estado Nutricional
9. Nutrição e Emagrecimento
10. Nutrição e Estética Corporal
Alimentação…perspectiva histórica

Através dos tempos o homem desenvolveu capacidades para procurar
   alimentos necessários para matar a fome.

Pode-se afirmar que a FOME foi o estímulo indispensável ao
  desenvolvimento das capacidades cerebrais dos primeiros
  hominídeos que se distinguiam dos outros animais não só pela sua
  fragilidade física, mas também pela sua astúcia.

-Fogo
-Fabrico de pequenos utensílios
-Caça
-Agricultura – importância do sector primário (primeiras culturas:
   trigo, cevada e milho)
-Domesticação de animais
   Com as primeiras viagens, começou o intercâmbio alimentar:
Alimentação

Ser vivo  Constituído por milhões de células

       Célula unidade básica da vida!

                  Célula
                     
  Tecidos (grupo de células) – ex: Tecido
       muscular, tecido cardíaco, etc.
                     
 Órgãos e Sistemas – ex: Pulmões, sistema
          sanguíneo, coração, etc.
                     
                Organismo
Alimentação

Alimentação

Acção de fornecer ao organismo os alimentos que
necessita, sob a forma de produtos alimentares naturais ou
transformados, que contêm substâncias químicas e que se
denominam de nutrientes.
Alimentação

Alimento

Por alimento entende-se todas as substâncias sólidas ou
liquidas, naturais ou (transformadas), constituídas por
nutrientes que após um contacto com o tubo digestivo
(desde a boca até ao ânus) é utilizado para as mais
diferentes funções.
Alimentação
Nutriente
Substância química que integra os alimentos.

Podem ser energéticos:

   Proteínas,
   Hidratos de Carbono (Glúcidos Glícidos ou Açúcares)
   Gorduras (ou Lípidos)
   Álcool

Não energéticos:

   Vitaminas
   Sais Minerais
   Água
   Fibras
Necessidades Alimentares do
          Organismo
O organismo necessita diariamente de determinadas
quantidades de nutrientes (dados pelos alimentos) que
foram calculadas por meio de métodos científicos. Assim
sendo existem Doses Diárias Recomendadas (DDR) em
que todos os valores de nutrientes estão estipulados em
tabelas.

Todos os nutrientes devem estar presentes na nossa
dieta, mas em quantidade e qualidade adequada!
Metabolismo Energético

 Cada ser humano tem uma determinada
 necessidade energética que depende de
 vários factores :


  Idade
  Peso

  Altura

  Sexo

  Actividade física

  Condições climatéricas

  Estado de saúde
Metabolismo Energético
Valor Energético de um alimento:
Energia que nos é dada por um determinado alimento.

É medido em calorias (cal), em alguns países utiliza-se outra
unidade: o Joule.

1 caloria é equivalente a 4,1868 joules.

A energia é necessária para todos os processos. A quantidade de
energia pode ser medida pelo calor libertado. Existem duas unidades
usadas para medir energia.

A caloria é a quantidade de calor necessária para elevar a
temperatura de um litro de água em um grau centígrado.

Uma kilocaloria representa mil calorias.
Metabolismo Energético

Quantidade de energia presente nos diferentes
nutrientes energéticos:

   1 grama de Gorduras ---------------------- 9kcal

   1 grama de Álcool --------------7kcal

   1 grama de Glícidos ------------4kcal

  1 grama de Proteínas ------------4kcal
Necessidades energéticas
No ser humano a alimentação é o combustível usado para
assegurarmos a nossa sobrevivência.

Para tal gastamos energia das três seguintes formas:

   1- Metabolismo basal (M.B.) – Energia necessária para a
    correcta manutenção de todas as funções orgânicas em
    repouso, sendo o principal contribuinte para os gastos
    energéticos diários que variam em média entre 60 a 75%
    do total .

   2- Efeito térmico da alimentação (E.T.) – Energia que
    gastamos a fazer a digestão.

   3- Actividade física(A.F.) – Varia de pessoa para pessoa.
    É a actividade que fazemos diariamente
    (andar, correr, levantar pesos, mover o braço, etc) e que
    varia muito consoante o estilo de vida da pessoa.
Necessidades energéticas
Fórmula de Harris-Benedict (Metabolismo Basal)

Homens
66 + (13,7 x Peso) + (5,0 x Altura) - (6,8 x Idade)

Mulheres
655 + (9,6 x Peso) + (1,8 x Altura) - (4,7 x Idade)
Necessidades energéticas
Após termos calculado o metabolismo basal , passamos à 2º fase que
  é o cálculo do Valor Energético Total ( V.E.T. ) que segue a
  seguinte fórmula : V.E.T. = T.M.B. x Coeficiente de actividade .

Para que se use esta fórmula , as actividades são classificadas pela
  OMS/FAO de acordo com os seguintes índices :

Actividade     Leve    Moderada     Intensa

Homens         1,55     1,78        2,10
Mulheres       1,56     1,64        1,82

Paciente acamado = 1,27

Actividade
Leve = executivo , professores , profissionais liberais , dona de casa
Moderada = trabalho em indústria leve , Motoristas , estudantes .
Intensa = agricultor (trabalho não motorizado), soldado, atletas .
Função Digestiva
«Nenhum sistema vivo pode permanecer por muito tempo sem
  algum tipo de alimento. Os alimentos são, pois, fonte de vida.»

É no aparelho digestivo que os alimentos são transformados antes de
serem levados até às células e aí garantirem a sobrevivência do
organismo.

           Morfologia/Fisiologia do Aparelho Digestivo

O aparelho digestivo do homem consta de uma série de órgãos
   tubulares compreendidos entre duas aberturas (boca e ânus) e
   que constituem o Tubo Digestivo.

Além disso, pertencem ainda a este aparelho, outros orgãos que
   embora não fazendo parte do tubo, têm uma importante função
   digestiva, são os chamados Órgãos Anexos.
Nutrientes

            VCT – Valor Calórico Total diário


Proteínas – 10% a 15% do VCT
Lípidos – 20% a 30% do VCT
Hidratos de carbono – 55% a 60% do VCT

O álcool nunca deverá entrar para esta soma!
Álcool

O álcool é dos nutrientes mais energéticos, porém o seu
  consumo é de todo desaconselhado.

Fornece 7 Kcal por grama, porém o seu valor energético é
  vazio. Não tem valor nutritivo.

O seu consumo é responsável por doenças crónicas e
  agudas.
Proteínas

  Fornecem 4kcal por grama.

Constituição
  As proteínas são constituídas por unidades mais
  simples: os aminoácidos (a.a.).

Alguns desses o organismo não tem capacidade de
   produzir e por isso têm de ser obtidos através da dieta
   – são os chamados aminoácidos essenciais.
Proteínas
         Aminoácidos              Exemplos
Essenciais – não sintetizados   Isoleucina    Metionina
pelo organismo, obtidos através Leucina       Fenilalanina
da alimentação                  Lisina        Treonina
                                Triptofano    Valina
Semi-essenciais-sintetizados no    Cisteína
nosso organismo a partir de 2
essenciais fenilalanina e          Tirosina
metionina
Não Essenciais – sintetizados     Cistina Serina Glutamina
no nosso organismo                Glicina Alanina
                                  Prolina Arginina
Proteínas
Classificação

As proteínas podem ser consideradas completas (dito alto valor biológico) ou
   incompletas, dependendo do tipo e nº de aminoácidos que as constituem.

a) Proteínas completas – Fornecem todos os aminoácidos essenciais ao
    organismo

   a1) Proteínas equilibradas – São as que têm os aminoácidos essenciais
   na quantidade e na proporção necessárias ao organismo

   a2) Proteínas desequilibradas – Fornecem os aminoácidos
   essenciais, mas em quantidades desadequadas.

b) Proteínas incompletas – Faltam alguns aminoácidos essenciais.
Proteínas
Função

Construção e renovação dos tecidos
Sistema Imunitário
Crescimento

Principais Fontes Alimentares:

Leite, carne, peixe e ovos.
Leguminosas.
Hidratos de Carbono
  (Glúcidos, Glícidos, ou Açúcares)

Cada grama de glúcidos fornece 4 kcal.

Cerca de 60% da energia que necessitamos deverá vir dos
  açúcares.

Constituição
Os hidratos de carbono podem ser constituídos por
  moléculas simples que se podem ligar entre si formando
  compostos simples ou compostos mais complexos.
Hidratos de Carbono
                 Monossacáridos
. Glucose ou dextrose
. Frutose
. Galactose (faz parte da lactose – leite)

                   Dissacáridos
. Sacarose (glucose+frutose) – açúcar de
   cana, beterraba e mel
. Lactose (glucose + galactose) – leite
. Maltose (glucose+glucose)- malte e cereais
Hidratos de Carbono
       Polissacáridos (3 ou mais monossacáridos)

   Polissacáridos Vegetais:

a) Amido – Presente cereais e derivados
   (pão, flocos, massas) ervilhas, favas, feijão, batata e
   outros legumes.
b) Celulose – não absorvida a nível intestinal – rica em
   fibras (trânsito intestinal)

   Polissacáridos Animais:
     . Glicogénio - formado por uma cadeia da várias
    moléculas de glucose e existente em todos os produtos
    animais
Hidratos de Carbono
Principais fontes alimentares
   Pão, arroz, massas, leguminosas secas
   (grão, feijão, etc), legumes, frutas.

Funções
São os mais importantes fornecedores de energia
Ajudam a formar alguns tecidos
Reservas energéticas
Ajudam a utilizar as proteínas e os lípidos
Ajudam ao bom funcionamento intestinal (celulose)
Ajudam a excretar substâncias tóxicas
Alimento directo para o cérebro
Gorduras (Lípidos)
São também designados por gorduras. Têm a
  particularidade de serem insolúveis em água

Cada grama deste nutriente contém 9kcal.

Constituição
Os lípidos são constituídos por ácidos gordos.
Lípidos
Ácidos Gordos    Características        Exemplos
                                        Origem animal :
                 Consumo excessivo      Leite, manteiga,
    Saturados    pode contribuir para   natas, queijo, carne
                 a ateroesclerose       e ovos
                                        Origem vegetal:
                                        Chocolate, côco
                                        Origem animal:
                 Consumo contribui      Peixes
   Insaturados   para prevenção das     Origem Vegetal:
                 doenças                Azeite, óleos,
                 cardiovasculares       margarinas
                                        polinsaturadas
Lípidos
Principais Fontes alimentares
Azeite, óleos
  vegetais, manteiga, banha, toucinho, carne, peixe, ovos, q
  ueijos

Funções
São os maiores fornecedores de energia
Mantêm a temperatura corporal
Protegem os tecidos e asseguram o seu posicionamento
Constituem um depósito de energia
Transportam e ajudam na absorção de vitaminas (A,D,E,K)
Nutrientes não Energéticos

  Água
  Vitaminas
  Sais Minerais
  Fibras
Água
É o maior constituinte do nosso organismo, cerca de 65% a 70%.

Funções da água

É o elemento mais importante do nosso corpo
Serve de palco a inúmeras reacções químicas indispensáveis à vida
Principal constituinte do sangue e outros fluidos
Previne doenças
Regula a temperatura corporal
Actua na digestão, absorção e utilização dos nutrientes
Participa na excreção de substâncias tóxicas a eliminar pelo organismo
Serve de meio de transporte de quase todas as substâncias corporais
Mantém o equilíbrio físico e químico do organismo
Lubrificação e hidratação de múltiplas estruturas
Vitaminas
Vitaminas Lipossolúveis:
 Vitamina A
 Vitamina D
 Vitamina E
 Vitamina K


Vitaminas Hidrossolúveis:
 Vitamina C
 Vitaminas do Complexo B
Sais Minerais


Os sais minerais encontram-se no organismo em
 quantidades muito variadas, alguns em
 proporção elevada:
 sódio, potássio, cálcio, fósforo, magnésio, ferro.
 Outros são necessários em quantidades muito
 pequenas: flúor, iodo, zinco, selénio, entre
 outros.
Fibras Alimentares

As fibras alimentares também chamadas de complantix, caracterizam-
   se por serem um conjunto de substâncias existentes nos
   alimentos de origem vegetal, que o organismo não pode digerir e
   que portanto não são absorvidas.

As fibras dietéticas classificam-se de acordo com a sua capacidade
   para se dissolver em água.

Fibras solúveis: Pectinas, gomas e mucilagens, e algumas
   hemiceluloses.
Principais fontes – Frutas, verduras, aveia, cevada, leguminosas
   (feijão, lentilha, soja, grão de bico)

Fibras insolúveis: celulose, a maioria das hemiceluloses e a lenhina.
   Principais fontes – Verduras, farelo de trigo, cereais integrais
   (arroz, pão, torrada).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alimentação saudável joana pereira e sofia sancho
Alimentação saudável joana pereira e sofia sanchoAlimentação saudável joana pereira e sofia sancho
Alimentação saudável joana pereira e sofia sanchoCarla Gomes
 
Alimentação Saudável para Crianças - ESCA
Alimentação Saudável para Crianças - ESCAAlimentação Saudável para Crianças - ESCA
Alimentação Saudável para Crianças - ESCANelsonys
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudávelTalita Matos
 
Palestra sobre alimentacao_saudavel
Palestra sobre alimentacao_saudavelPalestra sobre alimentacao_saudavel
Palestra sobre alimentacao_saudavelEdson Watanabe
 
Alimentação saudável trabalho de saúde infantil
Alimentação saudável trabalho de saúde infantilAlimentação saudável trabalho de saúde infantil
Alimentação saudável trabalho de saúde infantilGaby Veloso
 
Alimentação saudável.pptx_
 Alimentação saudável.pptx_ Alimentação saudável.pptx_
Alimentação saudável.pptx_Risoleta Montez
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfMarcela Cardoso
 
Nutrição normal e dietética: introdução a dietoterapia
Nutrição normal e dietética: introdução a dietoterapiaNutrição normal e dietética: introdução a dietoterapia
Nutrição normal e dietética: introdução a dietoterapiaKetlenBatista
 
AULA NUTRIÇÃO APLICADA A ENFERMAGEM
AULA NUTRIÇÃO APLICADA A ENFERMAGEMAULA NUTRIÇÃO APLICADA A ENFERMAGEM
AULA NUTRIÇÃO APLICADA A ENFERMAGEMAnaRaquel435561
 
Alimentos e Nutrientes - Alimentação Humana
Alimentos e Nutrientes - Alimentação Humana Alimentos e Nutrientes - Alimentação Humana
Alimentos e Nutrientes - Alimentação Humana Isabella Neves Silva
 
A alimentação saudável
A alimentação saudávelA alimentação saudável
A alimentação saudávelMisterytu8
 
Comportamentos Alimentares
Comportamentos AlimentaresComportamentos Alimentares
Comportamentos Alimentaresivasantos
 
Alimentação Saudável
Alimentação SaudávelAlimentação Saudável
Alimentação SaudávelLeanir
 
Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)deboradamata
 

Mais procurados (20)

Alimentação saudável joana pereira e sofia sancho
Alimentação saudável joana pereira e sofia sanchoAlimentação saudável joana pereira e sofia sancho
Alimentação saudável joana pereira e sofia sancho
 
Alimentação Saudável para Crianças - ESCA
Alimentação Saudável para Crianças - ESCAAlimentação Saudável para Crianças - ESCA
Alimentação Saudável para Crianças - ESCA
 
Vera_Obesidade
Vera_ObesidadeVera_Obesidade
Vera_Obesidade
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
Macronutrientes
MacronutrientesMacronutrientes
Macronutrientes
 
Palestra sobre alimentacao_saudavel
Palestra sobre alimentacao_saudavelPalestra sobre alimentacao_saudavel
Palestra sobre alimentacao_saudavel
 
Apresentação dieta e nutrição
Apresentação dieta e nutriçãoApresentação dieta e nutrição
Apresentação dieta e nutrição
 
Alimentação saudável trabalho de saúde infantil
Alimentação saudável trabalho de saúde infantilAlimentação saudável trabalho de saúde infantil
Alimentação saudável trabalho de saúde infantil
 
Alimentação saudável.pptx_
 Alimentação saudável.pptx_ Alimentação saudável.pptx_
Alimentação saudável.pptx_
 
Palestra educação nutricional
Palestra educação nutricionalPalestra educação nutricional
Palestra educação nutricional
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdf
 
Nutrição normal e dietética: introdução a dietoterapia
Nutrição normal e dietética: introdução a dietoterapiaNutrição normal e dietética: introdução a dietoterapia
Nutrição normal e dietética: introdução a dietoterapia
 
AULA NUTRIÇÃO APLICADA A ENFERMAGEM
AULA NUTRIÇÃO APLICADA A ENFERMAGEMAULA NUTRIÇÃO APLICADA A ENFERMAGEM
AULA NUTRIÇÃO APLICADA A ENFERMAGEM
 
Alimentos e Nutrientes - Alimentação Humana
Alimentos e Nutrientes - Alimentação Humana Alimentos e Nutrientes - Alimentação Humana
Alimentos e Nutrientes - Alimentação Humana
 
Nutrição do idoso
Nutrição do idosoNutrição do idoso
Nutrição do idoso
 
A alimentação saudável
A alimentação saudávelA alimentação saudável
A alimentação saudável
 
Comportamentos Alimentares
Comportamentos AlimentaresComportamentos Alimentares
Comportamentos Alimentares
 
Alimentação Saudável
Alimentação SaudávelAlimentação Saudável
Alimentação Saudável
 
Nutrição e saúde
Nutrição e saúdeNutrição e saúde
Nutrição e saúde
 
Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)
 

Destaque

Necessidades energéticas
Necessidades energéticasNecessidades energéticas
Necessidades energéticasTurma EFA
 
Recomendacoes nutricionais
Recomendacoes nutricionaisRecomendacoes nutricionais
Recomendacoes nutricionaisTiago Pereiras
 
Necessidades energéticas
Necessidades energéticasNecessidades energéticas
Necessidades energéticasSofia Mendes
 
Capacidades motoras: condicionais e coordenativas
Capacidades motoras: condicionais e coordenativasCapacidades motoras: condicionais e coordenativas
Capacidades motoras: condicionais e coordenativasJoanaMartins7
 
Aulas de nutrição e dietética
Aulas de nutrição e dietéticaAulas de nutrição e dietética
Aulas de nutrição e dietéticaFabiano de Carvalho
 
MEDIDAS E AVALIAÇÃO ANTROPOMETRIA
MEDIDAS E AVALIAÇÃO ANTROPOMETRIAMEDIDAS E AVALIAÇÃO ANTROPOMETRIA
MEDIDAS E AVALIAÇÃO ANTROPOMETRIAgodesimoes
 
Alimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúdeAlimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúdeCristiane Koch
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudávelpaulabarrela
 
Cartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estarCartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estarAna Filadelfi
 
Ginástica Olímpica - Rítmica
Ginástica Olímpica - Rítmica Ginástica Olímpica - Rítmica
Ginástica Olímpica - Rítmica Larissa Barreis
 
O Espaço Verônica’s Nutrição e Estética
O Espaço Verônica’s Nutrição e EstéticaO Espaço Verônica’s Nutrição e Estética
O Espaço Verônica’s Nutrição e EstéticaEnrecolyShop
 
e-Book Mitos e Verdades da alimentacao
e-Book Mitos e Verdades da alimentacaoe-Book Mitos e Verdades da alimentacao
e-Book Mitos e Verdades da alimentacaoCinthia Maciel
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável_Maryana_
 

Destaque (20)

Necessidades energéticas
Necessidades energéticasNecessidades energéticas
Necessidades energéticas
 
Recomendacoes nutricionais
Recomendacoes nutricionaisRecomendacoes nutricionais
Recomendacoes nutricionais
 
Necessidades energéticas
Necessidades energéticasNecessidades energéticas
Necessidades energéticas
 
Carências alimentares e nutricionais
Carências alimentares e nutricionaisCarências alimentares e nutricionais
Carências alimentares e nutricionais
 
Alimentaçao
AlimentaçaoAlimentaçao
Alimentaçao
 
Alimentos
Alimentos Alimentos
Alimentos
 
A1 introdução à nutrição
A1 introdução à nutriçãoA1 introdução à nutrição
A1 introdução à nutrição
 
Capacidades motoras: condicionais e coordenativas
Capacidades motoras: condicionais e coordenativasCapacidades motoras: condicionais e coordenativas
Capacidades motoras: condicionais e coordenativas
 
Aulas de nutrição e dietética
Aulas de nutrição e dietéticaAulas de nutrição e dietética
Aulas de nutrição e dietética
 
MEDIDAS E AVALIAÇÃO ANTROPOMETRIA
MEDIDAS E AVALIAÇÃO ANTROPOMETRIAMEDIDAS E AVALIAÇÃO ANTROPOMETRIA
MEDIDAS E AVALIAÇÃO ANTROPOMETRIA
 
Alimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúdeAlimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúde
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
Cartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estarCartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estar
 
Redes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúdeRedes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúde
 
Ginástica Olímpica - Rítmica
Ginástica Olímpica - Rítmica Ginástica Olímpica - Rítmica
Ginástica Olímpica - Rítmica
 
Historia da gnastica
Historia da gnasticaHistoria da gnastica
Historia da gnastica
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
 
O Espaço Verônica’s Nutrição e Estética
O Espaço Verônica’s Nutrição e EstéticaO Espaço Verônica’s Nutrição e Estética
O Espaço Verônica’s Nutrição e Estética
 
e-Book Mitos e Verdades da alimentacao
e-Book Mitos e Verdades da alimentacaoe-Book Mitos e Verdades da alimentacao
e-Book Mitos e Verdades da alimentacao
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 

Semelhante a Necessidades Nutricionais do Organismo

Nutrição i e-learning
Nutrição i   e-learningNutrição i   e-learning
Nutrição i e-learninge.ferreira
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptxLarissaMorais89
 
Fisiologia Humana
Fisiologia HumanaFisiologia Humana
Fisiologia HumanaBIOGERALDO
 
Alimentos e qualidade de vida
Alimentos  e qualidade de vida Alimentos  e qualidade de vida
Alimentos e qualidade de vida DonaRayane
 
12. Os alimentos e seus nutrientes I - As funções dos alimentos e dos seus nu...
12. Os alimentos e seus nutrientes I - As funções dos alimentos e dos seus nu...12. Os alimentos e seus nutrientes I - As funções dos alimentos e dos seus nu...
12. Os alimentos e seus nutrientes I - As funções dos alimentos e dos seus nu...Luci Freitas
 
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem (1)
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem (1)Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem (1)
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem (1)Cíntia Ribeiro
 
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagemNutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagemIvone Reges
 
Aula Fisiologia Humana
Aula Fisiologia HumanaAula Fisiologia Humana
Aula Fisiologia Humanaedu.biologia
 
Aula Fisiologia_Sistema Digestório
Aula Fisiologia_Sistema DigestórioAula Fisiologia_Sistema Digestório
Aula Fisiologia_Sistema Digestórioedu.biologia
 
Capítulo 02 alimentos e sistema digestório
Capítulo 02  alimentos e sistema digestórioCapítulo 02  alimentos e sistema digestório
Capítulo 02 alimentos e sistema digestórioIgor Brant
 
Alimentaã§ã£o final
Alimentaã§ã£o finalAlimentaã§ã£o final
Alimentaã§ã£o finalnoemiajesus
 
11ºTec1_6575_Cuidados na alimentação e Hidratação04Outubro - Cópia (1) (1).pptx
11ºTec1_6575_Cuidados na alimentação e Hidratação04Outubro - Cópia (1) (1).pptx11ºTec1_6575_Cuidados na alimentação e Hidratação04Outubro - Cópia (1) (1).pptx
11ºTec1_6575_Cuidados na alimentação e Hidratação04Outubro - Cópia (1) (1).pptxdanielarodrigues796845
 
Alimentacao equilibrada comer melhor
Alimentacao equilibrada comer melhorAlimentacao equilibrada comer melhor
Alimentacao equilibrada comer melhordancepartyhits
 
alimentacao_saudavel.pdf
alimentacao_saudavel.pdfalimentacao_saudavel.pdf
alimentacao_saudavel.pdfKlvinMendes
 

Semelhante a Necessidades Nutricionais do Organismo (20)

Nutrição i e-learning
Nutrição i   e-learningNutrição i   e-learning
Nutrição i e-learning
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
 
Fisiologia Humana
Fisiologia HumanaFisiologia Humana
Fisiologia Humana
 
Alimentos e qualidade de vida
Alimentos  e qualidade de vida Alimentos  e qualidade de vida
Alimentos e qualidade de vida
 
12. Os alimentos e seus nutrientes I - As funções dos alimentos e dos seus nu...
12. Os alimentos e seus nutrientes I - As funções dos alimentos e dos seus nu...12. Os alimentos e seus nutrientes I - As funções dos alimentos e dos seus nu...
12. Os alimentos e seus nutrientes I - As funções dos alimentos e dos seus nu...
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem (1)
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem (1)Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem (1)
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem (1)
 
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagemNutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem
Nutricao saude-1-capitulo-1-ano-de-enfermagem
 
Aula Fisiologia Humana
Aula Fisiologia HumanaAula Fisiologia Humana
Aula Fisiologia Humana
 
Aula Fisiologia_Sistema Digestório
Aula Fisiologia_Sistema DigestórioAula Fisiologia_Sistema Digestório
Aula Fisiologia_Sistema Digestório
 
Capítulo 02 alimentos e sistema digestório
Capítulo 02  alimentos e sistema digestórioCapítulo 02  alimentos e sistema digestório
Capítulo 02 alimentos e sistema digestório
 
Alimentaã§ã£o final
Alimentaã§ã£o finalAlimentaã§ã£o final
Alimentaã§ã£o final
 
Alimentacao pre escolar
Alimentacao pre escolarAlimentacao pre escolar
Alimentacao pre escolar
 
ALIMENTACAO SAUDAVEL (1).pptx
ALIMENTACAO SAUDAVEL (1).pptxALIMENTACAO SAUDAVEL (1).pptx
ALIMENTACAO SAUDAVEL (1).pptx
 
11ºTec1_6575_Cuidados na alimentação e Hidratação04Outubro - Cópia (1) (1).pptx
11ºTec1_6575_Cuidados na alimentação e Hidratação04Outubro - Cópia (1) (1).pptx11ºTec1_6575_Cuidados na alimentação e Hidratação04Outubro - Cópia (1) (1).pptx
11ºTec1_6575_Cuidados na alimentação e Hidratação04Outubro - Cópia (1) (1).pptx
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
 
Alimentacao equilibrada comer melhor
Alimentacao equilibrada comer melhorAlimentacao equilibrada comer melhor
Alimentacao equilibrada comer melhor
 
Trabalho PROTEINAS
Trabalho PROTEINAS Trabalho PROTEINAS
Trabalho PROTEINAS
 
Alimentacaosaudavel
AlimentacaosaudavelAlimentacaosaudavel
Alimentacaosaudavel
 
alimentacao_saudavel.pdf
alimentacao_saudavel.pdfalimentacao_saudavel.pdf
alimentacao_saudavel.pdf
 

Mais de e.ferreira

Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptxAcompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptxe.ferreira
 
Papel do eformador
Papel do eformadorPapel do eformador
Papel do eformadore.ferreira
 
Vantagens e desvantagens
Vantagens e desvantagensVantagens e desvantagens
Vantagens e desvantagense.ferreira
 
EU Kids Online
EU Kids Online EU Kids Online
EU Kids Online e.ferreira
 
Collaborative webmapping
Collaborative webmappingCollaborative webmapping
Collaborative webmappinge.ferreira
 
Espaço escolar
Espaço escolarEspaço escolar
Espaço escolare.ferreira
 
Nutrição e estética corporal
Nutrição e estética corporalNutrição e estética corporal
Nutrição e estética corporale.ferreira
 
Avaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionalAvaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionale.ferreira
 
Nutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicaNutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicae.ferreira
 
Patologias e nutrição
Patologias e nutriçãoPatologias e nutrição
Patologias e nutriçãoe.ferreira
 
Doenças de comportamento alimentar
Doenças de comportamento alimentarDoenças de comportamento alimentar
Doenças de comportamento alimentare.ferreira
 
Nutrição ii e-learning
Nutrição ii   e-learningNutrição ii   e-learning
Nutrição ii e-learninge.ferreira
 
Nutrição ii e-learning
Nutrição ii   e-learningNutrição ii   e-learning
Nutrição ii e-learninge.ferreira
 
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporalFitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporale.ferreira
 
Avaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionalAvaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionale.ferreira
 
Nutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicaNutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicae.ferreira
 

Mais de e.ferreira (20)

Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptxAcompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
 
9 ano e agora
9 ano e agora9 ano e agora
9 ano e agora
 
Papel do eformador
Papel do eformadorPapel do eformador
Papel do eformador
 
Vantagens e desvantagens
Vantagens e desvantagensVantagens e desvantagens
Vantagens e desvantagens
 
EU Kids Online
EU Kids Online EU Kids Online
EU Kids Online
 
Collaborative webmapping
Collaborative webmappingCollaborative webmapping
Collaborative webmapping
 
Espaço escolar
Espaço escolarEspaço escolar
Espaço escolar
 
SIEM
SIEM SIEM
SIEM
 
Dietas
DietasDietas
Dietas
 
Nutrição e estética corporal
Nutrição e estética corporalNutrição e estética corporal
Nutrição e estética corporal
 
Avaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionalAvaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricional
 
Nutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicaNutrição e actividade física
Nutrição e actividade física
 
Patologias e nutrição
Patologias e nutriçãoPatologias e nutrição
Patologias e nutrição
 
Doenças de comportamento alimentar
Doenças de comportamento alimentarDoenças de comportamento alimentar
Doenças de comportamento alimentar
 
Nutrição ii e-learning
Nutrição ii   e-learningNutrição ii   e-learning
Nutrição ii e-learning
 
Nutrição ii e-learning
Nutrição ii   e-learningNutrição ii   e-learning
Nutrição ii e-learning
 
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporalFitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
 
Dietas
DietasDietas
Dietas
 
Avaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionalAvaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricional
 
Nutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicaNutrição e actividade física
Nutrição e actividade física
 

Último

DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxalessandraoliveira324
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 

Necessidades Nutricionais do Organismo

  • 1. Nutrição e Dietética E-learning Formador: Rui Sousa Lopes Lisboa 2013
  • 2. Nutrição e Dietética E-learning 1. Nutrição Contemporânea e Actividade Física 2. Bioenergética 3. Nutrientes Energéticos e Não Energéticos 4. Confecção Saudável de Alimentos 5. Nutrição no Ciclo de Vida 6. Nutrição e Patologias 7. Nutrição Desportiva e Suplementação 8. Avaliação do Estado Nutricional 9. Nutrição e Emagrecimento 10. Nutrição e Estética Corporal
  • 3. Alimentação…perspectiva histórica Através dos tempos o homem desenvolveu capacidades para procurar alimentos necessários para matar a fome. Pode-se afirmar que a FOME foi o estímulo indispensável ao desenvolvimento das capacidades cerebrais dos primeiros hominídeos que se distinguiam dos outros animais não só pela sua fragilidade física, mas também pela sua astúcia. -Fogo -Fabrico de pequenos utensílios -Caça -Agricultura – importância do sector primário (primeiras culturas: trigo, cevada e milho) -Domesticação de animais Com as primeiras viagens, começou o intercâmbio alimentar:
  • 4. Alimentação Ser vivo  Constituído por milhões de células Célula unidade básica da vida! Célula  Tecidos (grupo de células) – ex: Tecido muscular, tecido cardíaco, etc.  Órgãos e Sistemas – ex: Pulmões, sistema sanguíneo, coração, etc.  Organismo
  • 5. Alimentação Alimentação Acção de fornecer ao organismo os alimentos que necessita, sob a forma de produtos alimentares naturais ou transformados, que contêm substâncias químicas e que se denominam de nutrientes.
  • 6. Alimentação Alimento Por alimento entende-se todas as substâncias sólidas ou liquidas, naturais ou (transformadas), constituídas por nutrientes que após um contacto com o tubo digestivo (desde a boca até ao ânus) é utilizado para as mais diferentes funções.
  • 7. Alimentação Nutriente Substância química que integra os alimentos. Podem ser energéticos:  Proteínas,  Hidratos de Carbono (Glúcidos Glícidos ou Açúcares)  Gorduras (ou Lípidos)  Álcool Não energéticos:  Vitaminas  Sais Minerais  Água  Fibras
  • 8. Necessidades Alimentares do Organismo O organismo necessita diariamente de determinadas quantidades de nutrientes (dados pelos alimentos) que foram calculadas por meio de métodos científicos. Assim sendo existem Doses Diárias Recomendadas (DDR) em que todos os valores de nutrientes estão estipulados em tabelas. Todos os nutrientes devem estar presentes na nossa dieta, mas em quantidade e qualidade adequada!
  • 9. Metabolismo Energético Cada ser humano tem uma determinada necessidade energética que depende de vários factores : Idade Peso Altura Sexo Actividade física Condições climatéricas Estado de saúde
  • 10. Metabolismo Energético Valor Energético de um alimento: Energia que nos é dada por um determinado alimento. É medido em calorias (cal), em alguns países utiliza-se outra unidade: o Joule. 1 caloria é equivalente a 4,1868 joules. A energia é necessária para todos os processos. A quantidade de energia pode ser medida pelo calor libertado. Existem duas unidades usadas para medir energia. A caloria é a quantidade de calor necessária para elevar a temperatura de um litro de água em um grau centígrado. Uma kilocaloria representa mil calorias.
  • 11. Metabolismo Energético Quantidade de energia presente nos diferentes nutrientes energéticos:  1 grama de Gorduras ---------------------- 9kcal  1 grama de Álcool --------------7kcal  1 grama de Glícidos ------------4kcal 1 grama de Proteínas ------------4kcal
  • 12. Necessidades energéticas No ser humano a alimentação é o combustível usado para assegurarmos a nossa sobrevivência. Para tal gastamos energia das três seguintes formas:  1- Metabolismo basal (M.B.) – Energia necessária para a correcta manutenção de todas as funções orgânicas em repouso, sendo o principal contribuinte para os gastos energéticos diários que variam em média entre 60 a 75% do total .  2- Efeito térmico da alimentação (E.T.) – Energia que gastamos a fazer a digestão.  3- Actividade física(A.F.) – Varia de pessoa para pessoa. É a actividade que fazemos diariamente (andar, correr, levantar pesos, mover o braço, etc) e que varia muito consoante o estilo de vida da pessoa.
  • 13. Necessidades energéticas Fórmula de Harris-Benedict (Metabolismo Basal) Homens 66 + (13,7 x Peso) + (5,0 x Altura) - (6,8 x Idade) Mulheres 655 + (9,6 x Peso) + (1,8 x Altura) - (4,7 x Idade)
  • 14. Necessidades energéticas Após termos calculado o metabolismo basal , passamos à 2º fase que é o cálculo do Valor Energético Total ( V.E.T. ) que segue a seguinte fórmula : V.E.T. = T.M.B. x Coeficiente de actividade . Para que se use esta fórmula , as actividades são classificadas pela OMS/FAO de acordo com os seguintes índices : Actividade Leve Moderada Intensa Homens 1,55 1,78 2,10 Mulheres 1,56 1,64 1,82 Paciente acamado = 1,27 Actividade Leve = executivo , professores , profissionais liberais , dona de casa Moderada = trabalho em indústria leve , Motoristas , estudantes . Intensa = agricultor (trabalho não motorizado), soldado, atletas .
  • 15. Função Digestiva «Nenhum sistema vivo pode permanecer por muito tempo sem algum tipo de alimento. Os alimentos são, pois, fonte de vida.» É no aparelho digestivo que os alimentos são transformados antes de serem levados até às células e aí garantirem a sobrevivência do organismo. Morfologia/Fisiologia do Aparelho Digestivo O aparelho digestivo do homem consta de uma série de órgãos tubulares compreendidos entre duas aberturas (boca e ânus) e que constituem o Tubo Digestivo. Além disso, pertencem ainda a este aparelho, outros orgãos que embora não fazendo parte do tubo, têm uma importante função digestiva, são os chamados Órgãos Anexos.
  • 16.
  • 17. Nutrientes VCT – Valor Calórico Total diário Proteínas – 10% a 15% do VCT Lípidos – 20% a 30% do VCT Hidratos de carbono – 55% a 60% do VCT O álcool nunca deverá entrar para esta soma!
  • 18. Álcool O álcool é dos nutrientes mais energéticos, porém o seu consumo é de todo desaconselhado. Fornece 7 Kcal por grama, porém o seu valor energético é vazio. Não tem valor nutritivo. O seu consumo é responsável por doenças crónicas e agudas.
  • 19. Proteínas Fornecem 4kcal por grama. Constituição As proteínas são constituídas por unidades mais simples: os aminoácidos (a.a.). Alguns desses o organismo não tem capacidade de produzir e por isso têm de ser obtidos através da dieta – são os chamados aminoácidos essenciais.
  • 20. Proteínas Aminoácidos Exemplos Essenciais – não sintetizados Isoleucina Metionina pelo organismo, obtidos através Leucina Fenilalanina da alimentação Lisina Treonina Triptofano Valina Semi-essenciais-sintetizados no Cisteína nosso organismo a partir de 2 essenciais fenilalanina e Tirosina metionina Não Essenciais – sintetizados Cistina Serina Glutamina no nosso organismo Glicina Alanina Prolina Arginina
  • 21. Proteínas Classificação As proteínas podem ser consideradas completas (dito alto valor biológico) ou incompletas, dependendo do tipo e nº de aminoácidos que as constituem. a) Proteínas completas – Fornecem todos os aminoácidos essenciais ao organismo a1) Proteínas equilibradas – São as que têm os aminoácidos essenciais na quantidade e na proporção necessárias ao organismo a2) Proteínas desequilibradas – Fornecem os aminoácidos essenciais, mas em quantidades desadequadas. b) Proteínas incompletas – Faltam alguns aminoácidos essenciais.
  • 22. Proteínas Função Construção e renovação dos tecidos Sistema Imunitário Crescimento Principais Fontes Alimentares: Leite, carne, peixe e ovos. Leguminosas.
  • 23. Hidratos de Carbono (Glúcidos, Glícidos, ou Açúcares) Cada grama de glúcidos fornece 4 kcal. Cerca de 60% da energia que necessitamos deverá vir dos açúcares. Constituição Os hidratos de carbono podem ser constituídos por moléculas simples que se podem ligar entre si formando compostos simples ou compostos mais complexos.
  • 24. Hidratos de Carbono Monossacáridos . Glucose ou dextrose . Frutose . Galactose (faz parte da lactose – leite) Dissacáridos . Sacarose (glucose+frutose) – açúcar de cana, beterraba e mel . Lactose (glucose + galactose) – leite . Maltose (glucose+glucose)- malte e cereais
  • 25. Hidratos de Carbono Polissacáridos (3 ou mais monossacáridos)  Polissacáridos Vegetais: a) Amido – Presente cereais e derivados (pão, flocos, massas) ervilhas, favas, feijão, batata e outros legumes. b) Celulose – não absorvida a nível intestinal – rica em fibras (trânsito intestinal)  Polissacáridos Animais: . Glicogénio - formado por uma cadeia da várias moléculas de glucose e existente em todos os produtos animais
  • 26. Hidratos de Carbono Principais fontes alimentares Pão, arroz, massas, leguminosas secas (grão, feijão, etc), legumes, frutas. Funções São os mais importantes fornecedores de energia Ajudam a formar alguns tecidos Reservas energéticas Ajudam a utilizar as proteínas e os lípidos Ajudam ao bom funcionamento intestinal (celulose) Ajudam a excretar substâncias tóxicas Alimento directo para o cérebro
  • 27. Gorduras (Lípidos) São também designados por gorduras. Têm a particularidade de serem insolúveis em água Cada grama deste nutriente contém 9kcal. Constituição Os lípidos são constituídos por ácidos gordos.
  • 28. Lípidos Ácidos Gordos Características Exemplos Origem animal : Consumo excessivo Leite, manteiga, Saturados pode contribuir para natas, queijo, carne a ateroesclerose e ovos Origem vegetal: Chocolate, côco Origem animal: Consumo contribui Peixes Insaturados para prevenção das Origem Vegetal: doenças Azeite, óleos, cardiovasculares margarinas polinsaturadas
  • 29. Lípidos Principais Fontes alimentares Azeite, óleos vegetais, manteiga, banha, toucinho, carne, peixe, ovos, q ueijos Funções São os maiores fornecedores de energia Mantêm a temperatura corporal Protegem os tecidos e asseguram o seu posicionamento Constituem um depósito de energia Transportam e ajudam na absorção de vitaminas (A,D,E,K)
  • 30. Nutrientes não Energéticos  Água  Vitaminas  Sais Minerais  Fibras
  • 31. Água É o maior constituinte do nosso organismo, cerca de 65% a 70%. Funções da água É o elemento mais importante do nosso corpo Serve de palco a inúmeras reacções químicas indispensáveis à vida Principal constituinte do sangue e outros fluidos Previne doenças Regula a temperatura corporal Actua na digestão, absorção e utilização dos nutrientes Participa na excreção de substâncias tóxicas a eliminar pelo organismo Serve de meio de transporte de quase todas as substâncias corporais Mantém o equilíbrio físico e químico do organismo Lubrificação e hidratação de múltiplas estruturas
  • 32. Vitaminas Vitaminas Lipossolúveis:  Vitamina A  Vitamina D  Vitamina E  Vitamina K Vitaminas Hidrossolúveis:  Vitamina C  Vitaminas do Complexo B
  • 33. Sais Minerais Os sais minerais encontram-se no organismo em quantidades muito variadas, alguns em proporção elevada: sódio, potássio, cálcio, fósforo, magnésio, ferro. Outros são necessários em quantidades muito pequenas: flúor, iodo, zinco, selénio, entre outros.
  • 34. Fibras Alimentares As fibras alimentares também chamadas de complantix, caracterizam- se por serem um conjunto de substâncias existentes nos alimentos de origem vegetal, que o organismo não pode digerir e que portanto não são absorvidas. As fibras dietéticas classificam-se de acordo com a sua capacidade para se dissolver em água. Fibras solúveis: Pectinas, gomas e mucilagens, e algumas hemiceluloses. Principais fontes – Frutas, verduras, aveia, cevada, leguminosas (feijão, lentilha, soja, grão de bico) Fibras insolúveis: celulose, a maioria das hemiceluloses e a lenhina. Principais fontes – Verduras, farelo de trigo, cereais integrais (arroz, pão, torrada).