SlideShare uma empresa Scribd logo

Dietas

E
e.ferreira

Este documento resume diversas dietas, incluindo a dieta do Dr. Atkins rica em proteínas e gorduras, a dieta da lua que restringe alimentos sólidos por um dia, e a dieta Weight Watchers que permite todos os alimentos em quantidades equilibradas.

1 de 31
DIETAS
Formador: Rui Sousa Lopes
Lisboa 2013
DIETAS
Dieta do Dr. Atkins
• Surgiu pela primeira vez nos anos 70 pelo cardiologista
americano Robert Atkins.
• Permite o consumo de gorduras e proteínas.
• Recomenda refeições ricas em carne vermelha, ovos,
maionese, natas e manteiga.
• Restringe a ingestão de hidratos de carbono (arroz,
batata e derivados de grãos, como pão, macarrão, etc.)
e proíbe ingredientes à base de açúcar.
• É pobre em vitaminas, minerais e fibras alimentares.
DIETAS
• Promete uma perda de 5 quilos em 15 dias. O baixo
consumo de hidratos de carbono diminui a produção
de insulina e ajudaria a queimar mais gordura. Muitos
médicos duvidam da eficiência de tal mecanismo de
ação.
• Exemplo de refeição: cheeseburguer com omelete e
um prato de salada.
• Conclusão: Reduz o apetite e garante rápida perda de
peso. Mas a alimentação gordurosa aumenta o
colesterol no sangue e o excesso de proteínas
sobrecarrega os rins. Esta dieta provoca mau hálito,
náuseas e dor de cabeça.
• Site: www.atkinscenter.com
DIETAS
Dieta da Lua
• Recomenda o consumo exclusivo de líquidos
durante 24 horas, a cada mudança de fase da
Lua. Sumos e caldos são os únicos alimentos
permitidos.
• Promete a perda de 1 quilo por semana
• Exemplo de refeição: caldo de carne e de
legumes e sumo de laranja.
DIETAS
• Conclusão: a água facilita os processos de
digestão e excreção. A perda de peso depende
dos alimentos escolhidos. A pessoa corre o
risco de engordar se optar por ingredientes
calóricos.
• Site: www.maringasaude.com.br/drwesley.
DIETAS
Dieta de Beverly Hills (Dieta das Frutas)
• Idealizada pela “ex-obesa” americana Judy Mazel
em 1983, fez sucesso nas praias da moda durante
aquela década.
• Os produtos tropicais como abacaxi, papaia e
melancia podem ser ingeridos à vontade.
• Os defensores desta dieta afirmam que as
enzimas aceleram a queima de grandes depósitos
de gordura. O mecanismo não está comprovado.
DIETAS
• Exemplo de refeição: um abacaxi cortado em
rodelas e fatias de melancia.
• Conclusão: a dieta é monótona e restringe a
vida social do indivíduo. O resultado é
irregular. Algumas pessoas perdem peso
porque eliminam muita água pela urina.
Outras não atingem mudanças significativas.
Provoca carência de vitaminas A, D, E e K.
DIETAS
7 Day Diet
• Criada pelo nutricionista americano Gary Smith,
foi lançada no Brasil pelo piloto de Fórmula Indy
Emerson Fittipaldi em 1998.
• Constituída por alimentos pré-cozidos vendidos
em saquinhos devem ser misturados com água a
ferver ao pequeno-almoço, almoço e jantar. O
menu consta de legumes, risotos, massas e
sopas. As três refeições contêm cerca de 800
calorias.
• Promete uma perda semanal de 7 quilos.
DIETAS
• Exemplo de refeição: rigatone com molho de
beringela, tomates e manjericão.
• Conclusão: a quantidade de calorias é
demasiadamente baixa. As dietas devem oferecer
no mínimo 1.200 kcal/dia para mulheres e 1.500
kcal/dia para homens. O produto provoca uma
drástica redução de peso com riscos para a
saúde. O kit não deve ser utilizado por mais de 16
semanas.
• Site: www.polishop.com.br.
DIETAS
Dieta do Biotipo
• Afirma que cada pessoa é regida por um órgão vital:
pulmão, rins, fígado ou coração. Para descobrir o seu tipo
físico, o leitor deve responder um questionário sobre
hábitos e comportamentos. Oferece um menu específico
para cada biotipo.
• Os seguidores dizem que é fundamentada na
"biotipologia". Segundo essa teoria, todos os males podem
ser tratados pela alimentação. O regime mistura antigos
princípios da medicina praticada na Índia e na China.
• Promete uma perda mensal de 5 quilos. E assegura que não
há risco de flacidez.
• Exemplo de refeição: alface, azeitonas, brócolos, camarão e
arroz integral.
DIETAS
• Conclusão: ocorre perda de peso porque a
dieta é baseada em alimentos pouco calóricos
e com boa quantidade de fibras alimentares. É
impossível garantir a ausência de flacidez
porque ela não depende só da alimentação. A
baixa ingestão de proteínas pode provocar
enfraquecimento das defesas imunológicas.
• Site: www.yogasite.com.br/ayurv
DIETAS
Weight Watchers (Vigilantes do Peso)
• Em 1963, uma dona-de-casa americana inventou o
programa depois de amargar o fracasso de inúmeras
dietas. Foi aperfeiçoado por nutricionistas, médicos e
psicólogos.
• Não proíbe nenhum alimento, desde que respeitadas
as quantidades estabelecidas pelo método. Permite a
combinação de carnes, massas, doces e pães. É preciso
seguir a proporção entre hidratos de carbono,
proteínas e gorduras. Os sócios são estimulados por
depoimentos de ex-obesos em reuniões e palestras.
• Promete uma perda mensal média de 4 a 6 quilos.
DIETAS
• Exemplo de refeição: bife de frango com queijo,
maionese light, arroz com brócolos, cenoura
cozida, chá e laranja.
• Conclusão: pode ser seguida por tempo
indeterminado porque oferece refeições
equilibradas e todos os nutrientes necessários. A
perda de peso é lenta e gradual e conta-se com a
orientação de nutricionistas e de psicólogos.
• Site: www.weightwatchers.com
DIETAS
Dieta do Tipo Sanguíneo
• O livro A Dieta do Tipo Sanguíneo, do americano Peter
J. D'Adamo, fez sucesso em 1998.
• Propõe uma alimentação distinta para os portadores
de cada tipo de sangue. Alguns exemplos: frutos do
mar e espinafre para indivíduos com sangue tipo O,
legumes e verduras para o tipo A, carne para o tipo B,
leite para o tipo AB.
• Promete que o indivíduo atingirá o "peso ideal" depois
de se submeter ao regime. Não determina, contudo, a
quantidade de quilos perdidos.
DIETAS
• Exemplo de refeição: coelho grelhado (700
gramas) com molho de iogurte, chicória e salsa.
• Conclusão: não existe uma relação comprovada
pela ciência entre tipo de sangue e queima do
tecido adiposo. A proibição de ingredientes
associa a dieta a sensações de fome e sofrimento.
Pode haver perda de massa muscular em vez de
gordura.
• Site: http://www.dadamo.com/
DIETAS
Dieta dos Pontos
• O valor calórico dos alimentos é convertido
em pontos. As mulheres consomem 300 por
dia e homens podem chegar a 400. Cada
ponto equivale a 3,6 calorias. As refeições
devem incluir hidratos de carbono, gorduras e
proteínas.
• Promete uma perda de peso média de 3 a 4
quilos por mês.
DIETAS
• Exemplo de refeição: um pires de bacalhau, duas
colheres de sopa de arroz e de palmito, salada de
agrião à vontade e uma colher de sopa de doce
de leite.
• Conclusão: é equilibrada e pode ser seguida por
tempo indeterminado. O peso perdido a cada
mês pode ultrapassar os 4 quilos. Torna-se
inadequada se o indivíduo não escolher os
alimentos correctamente. Nesse caso, o regime
fica carente em nutrientes essenciais.
Livro: “Pontos para o Gordo” de Alfredo Halpern
DIETAS
Dr. Ornish
• Criada pelo cardiologista californiano Dean
Ornish, autor de cinco best-sellers sobre dieta.
• Propõe uma dieta rica em frutas, grãos integrais e
totalmente isenta de alimentos de origem animal.
Proíbe carne vermelha, frangos, peixes, azeite e
derivados do leite.
• Promete que a redução do consumo de gordura a
10% do total diário de calorias previne doenças
cardíacas, emagrece e prolonga a vida.
DIETAS
• Exemplo de refeição: hambúrguer de soja no
pão integral, milho e pêra ao vinho.
• Conclusão: pode ser seguida, no máximo, um
mês. O total de quilos perdidos depende das
quantidades ingeridas e da necessidade
calórica de cada indivíduo. A falta de
nutrientes (aminoácidos e ferro) pode
desencadear anemia.
DIETAS
Dieta da sopa
• Atravessou os anos 90 como uma das dietas mais
populares. É contra-indicada pelos especialistas.
Ninguém sabe quem a inventou.
• Propõe sopa de legumes batidos no liquidificador.
O repolho é o ingrediente predominante. Durante
uma semana, é o único alimento permitido nas
três refeições.
• Promete um emagrecimento de até 4 quilos por
semana.
DIETAS
• Exemplo de refeição: sopa de cenoura,
beterraba e chuchu.
• Avaliação: pode ser adotada no máximo por
uma semana e repetida após 15 dias de
alimentação normal. Em excesso, pode
acarretar prisão de ventre, anemia e
desnutrição.
DIETAS
•
A Dieta de South Beach divide-se em 3
fases:
• 1ª Fase) Fase da dieta que impõe as
restrições maiores. Deve ter apenas 2
semanas de duração. O bastante para
resolver a resistência à insulina gerada pela
ingestão excessiva de hidratos de carbono.
• 2ª Fase) Já inclui alguns alimentos
proibidos na primeira fase, pois a segunda
também pode ser usada para uma perda
pequena de peso.
• 3ª Fase) Fase de manutenção.
FONTE:
Dieta extraída do livro de: Arthur Agatston, M.D. - A Dieta de South Beach - RJ;
Sextante, 2003.
DIETAS
Dieta da Seiva
• Xarope Seiva (1L) - Desintoxicante e Perda de Peso
• Este produto é feito a partir de seivas de ácer e palma.
• Segundo a sua informação nutricional “substitui o
açúcar, purifica e revitaliza, sendo rico em minerais
essenciais para a desintoxicação e equilíbrio saudável
do organismo”.
DIETAS
• Preparação da bebida – Para um copo grande de água (330
ml) 2 colheres de sopa (12 ml) de Xarope de Seiva, 2
colheres de sopa de sumo de limão fresco e uma pitada de
pimenta de cayena.
Para uma garrafa de 1,5l (1500 ml) de água 8 colheres de
sopa (60 ml) de Xarope de Seiva, 8 colheres de sopa de
sumo de limão fresco e 1/4 de colher de café de pimenta
de cayena.
Ao substituir todas as refeições deve-se beber 2 a 3 L de
bebida por dia.
• Conclusão: a perda de peso é demasiado elevada para tão
curto espaço de tempo, pode acarretar graves distúrbios
electrolíticos, especialmente se se optar por ingerir apenas
a seiva.
DIETAS
Macrobiótica
• A Macrobiótica (do Grego Macro - grande, e
Bios - vida), literalmente Vida Grande, é uma
filosofia milenar que abarca todos as facetas
da vida como parte integrante de um sistema
de equilibro de duas forças antagónicas e
complementares que constitui o Universo,
conhecidas por Yin e Yang - O Princípio Único.
DIETAS
• Procurar ingerir os alimentos de origem
animal que biologicamente estejam mais
afastados de nós, como é o exemplo do peixe
em geral.
• Procurar ingerir os alimentos da época sazonal
em que nos encontramos.
• Procurar ingerir os alimentos da zona
geográfica em que vivemos. Sempre que
possível e num raio de 50 Kms.
DIETAS
• Os alimentos de um modo geral devem ser
consumidos preferencialmente integrais, com
o mínimo de refinação e transformação.
• Variar os géneros alimentícios assim como os
métodos de cozinhar.
• Evitar os alimentos extremos (Yin ou Yang).
• Evitar aditivos artificiais, como corantes,
adoçantes, conservantes, texturizantes, entre
tantos outros químicos.
• Procurar ter um estado de consciência
tranquilo e confiante, estando gratos pela
oportunidade de ingerirmos os alimentos.
DIETAS
Conclusão:
• A macrobiótica é um regime de dieta proposto no
final dos anos 60 por Michio Kushi, que foi
inspirado pelo filósofo Georges Ohsawa. A dieta
macrobiótica enfatiza cereais integrais cultivados
localmente, legumes e produtos de soja
fermentada, combinados em refeições pelo
princípio das propriedades do yin e yang.
Adaptado de :
Site de Nelson Avelar: http://nelsonavelar.no.sapo.pt/
Instituto Macrobiótico de Portugal 2001 -"The Book of Macrobiotics - The Universal
Way of health, Happiness, and Peace" MICHIO KUSHI 1986
DIETAS
Vegetarianismo
Os padrões alimentares e práticas de saúde dos
vegetarianos são tão diversas quanto aos dos não-
vegetarianos (omnívoros).
Os vegetarianos também variam nas suas atitudes em
relação à suplementação, medicina convencional e
muitos outros assuntos que podem afectar a sua
saúde. Deste modo existem diversas formas de se ser
vegetariano como por exemplo os lactovegetarianos,
os ovolactovegetarianos, os semi-vegetarianos e os
vegan.
DIETAS
• O vegetarianismo baseado em princípios
sólidos de nutrição pode ser uma escolha
saudável, mas nem os vegetarianos nem os
omnívoros têm o monopólio da alimentação
saudável.
• Podem ser obtidos benefícios similares à
saúde tanto de dietas vegetarianas como de
dietas omnívoras bem selecionadas.
Adaptado de “Vegetarianismo: Saudável Porém Desnecessário” de Susan Dingott,
M.S., R.D. Johanna Dwyer, Sc.D., R.D.
DIETAS
• Sites acerca de Alimentação Vegetariana:
• Food and Nutrition Information Center, USDA
http://www.nal.usda.gov/fnic/etext/000058.html
• http://www.nal.usda.gov/fnic/pubs/bibs/gen/vegetarian.ht
m
•
Vegan Outreach
http://www.veganoutreach.org/whyvegan/health.html
http://www.veganoutreach.org/health/stayinghealthy.html
• The Vegetarian Society of the United Kingdom
http://www.vegsoc.org/health/

Recomendados

Os diferentes tipos de dietas
Os diferentes tipos de dietasOs diferentes tipos de dietas
Os diferentes tipos de dietasTúlio Arantes
 
Aula 7 cuidados com alimentacao do utente - curso de enfermagem - modular
Aula 7  cuidados com alimentacao do utente - curso de enfermagem - modularAula 7  cuidados com alimentacao do utente - curso de enfermagem - modular
Aula 7 cuidados com alimentacao do utente - curso de enfermagem - modularmilagre moreira
 
Dieta hipoprotéica
Dieta hipoprotéica Dieta hipoprotéica
Dieta hipoprotéica Evelyn Monte
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfMarcela Cardoso
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dietas hospitalares ripari (1)
Dietas hospitalares ripari (1)Dietas hospitalares ripari (1)
Dietas hospitalares ripari (1)Izabela Pereira
 
Apostila de dietoterapia
Apostila de dietoterapiaApostila de dietoterapia
Apostila de dietoterapiaJefferson Costa
 
Nutrição e estética corporal
Nutrição e estética corporalNutrição e estética corporal
Nutrição e estética corporale.ferreira
 
Orientações Nutricionais Cirurgia Bariátrica - UFRGS - Hospital de Clínicas P...
Orientações Nutricionais Cirurgia Bariátrica - UFRGS - Hospital de Clínicas P...Orientações Nutricionais Cirurgia Bariátrica - UFRGS - Hospital de Clínicas P...
Orientações Nutricionais Cirurgia Bariátrica - UFRGS - Hospital de Clínicas P...Dr. Benevenuto
 
Nutrição na Empresa
Nutrição na EmpresaNutrição na Empresa
Nutrição na Empresaluischagaca
 
Coaching Nutrition - Alimentação saudável com suporte que você precisa
Coaching Nutrition - Alimentação saudável com suporte que você precisaCoaching Nutrition - Alimentação saudável com suporte que você precisa
Coaching Nutrition - Alimentação saudável com suporte que você precisaCoachingNutrition
 
Manual Nutriçao (nao profissional) 6
Manual Nutriçao (nao profissional) 6Manual Nutriçao (nao profissional) 6
Manual Nutriçao (nao profissional) 6projetacursosba
 
Estudo de caso fnutrição
Estudo de caso  fnutriçãoEstudo de caso  fnutrição
Estudo de caso fnutriçãoMarcosPaulo913
 
Manual nutricao (nao profissional) 4
Manual nutricao (nao profissional) 4Manual nutricao (nao profissional) 4
Manual nutricao (nao profissional) 4projetacursosba
 
Suplementação e estética: uma visão nutricional
Suplementação e estética: uma visão nutricionalSuplementação e estética: uma visão nutricional
Suplementação e estética: uma visão nutricionalArícia Motta Nutrição
 

Mais procurados (20)

Dietas hospitalares ripari (1)
Dietas hospitalares ripari (1)Dietas hospitalares ripari (1)
Dietas hospitalares ripari (1)
 
Apostila de dietoterapia
Apostila de dietoterapiaApostila de dietoterapia
Apostila de dietoterapia
 
Ktia silene (procordis)
Ktia silene (procordis)Ktia silene (procordis)
Ktia silene (procordis)
 
Tipos de dietas hospitalares
Tipos de dietas hospitalaresTipos de dietas hospitalares
Tipos de dietas hospitalares
 
Apresentação dieta e nutrição
Apresentação dieta e nutriçãoApresentação dieta e nutrição
Apresentação dieta e nutrição
 
Dieta pastosa
Dieta pastosaDieta pastosa
Dieta pastosa
 
Nutrição e estética corporal
Nutrição e estética corporalNutrição e estética corporal
Nutrição e estética corporal
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
 
Dietoterapia doenças gastro intestinais
Dietoterapia doenças gastro intestinaisDietoterapia doenças gastro intestinais
Dietoterapia doenças gastro intestinais
 
Orientações Nutricionais Cirurgia Bariátrica - UFRGS - Hospital de Clínicas P...
Orientações Nutricionais Cirurgia Bariátrica - UFRGS - Hospital de Clínicas P...Orientações Nutricionais Cirurgia Bariátrica - UFRGS - Hospital de Clínicas P...
Orientações Nutricionais Cirurgia Bariátrica - UFRGS - Hospital de Clínicas P...
 
Nutrição na Empresa
Nutrição na EmpresaNutrição na Empresa
Nutrição na Empresa
 
Nutrientes 02
Nutrientes 02Nutrientes 02
Nutrientes 02
 
Coaching Nutrition - Alimentação saudável com suporte que você precisa
Coaching Nutrition - Alimentação saudável com suporte que você precisaCoaching Nutrition - Alimentação saudável com suporte que você precisa
Coaching Nutrition - Alimentação saudável com suporte que você precisa
 
Nutrição Unisinos
Nutrição UnisinosNutrição Unisinos
Nutrição Unisinos
 
Adoçantes
AdoçantesAdoçantes
Adoçantes
 
Manual Nutriçao (nao profissional) 6
Manual Nutriçao (nao profissional) 6Manual Nutriçao (nao profissional) 6
Manual Nutriçao (nao profissional) 6
 
Nutricão
NutricãoNutricão
Nutricão
 
Estudo de caso fnutrição
Estudo de caso  fnutriçãoEstudo de caso  fnutrição
Estudo de caso fnutrição
 
Manual nutricao (nao profissional) 4
Manual nutricao (nao profissional) 4Manual nutricao (nao profissional) 4
Manual nutricao (nao profissional) 4
 
Suplementação e estética: uma visão nutricional
Suplementação e estética: uma visão nutricionalSuplementação e estética: uma visão nutricional
Suplementação e estética: uma visão nutricional
 

Semelhante a Dietas

Confira as receitas para perder peso rápido!
Confira as receitas para perder peso rápido!Confira as receitas para perder peso rápido!
Confira as receitas para perder peso rápido!RafaelaAndrade72
 
Comer Bem Para Viver Melhor
Comer Bem Para Viver MelhorComer Bem Para Viver Melhor
Comer Bem Para Viver MelhorProfessor Robson
 
eBook 30 DICAS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
eBook 30 DICAS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVELeBook 30 DICAS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
eBook 30 DICAS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVELLeandro Estevam
 
Cuidados básicos de saúde
Cuidados básicos de saúdeCuidados básicos de saúde
Cuidados básicos de saúdeJose Gonçalves
 
Alimentação e qualidade de vida
Alimentação e qualidade de vidaAlimentação e qualidade de vida
Alimentação e qualidade de vidaphtizzo
 
Como emagrecer naturalmente em casa
Como emagrecer naturalmente em casaComo emagrecer naturalmente em casa
Como emagrecer naturalmente em casabarbarousorient37
 
palestra alimentação saudavel
palestra  alimentação saudavelpalestra  alimentação saudavel
palestra alimentação saudavelEduardoDama1
 
Top 10 mudanças em sua rotina para fazer você emagrecer
Top 10 mudanças em sua rotina para fazer você emagrecer Top 10 mudanças em sua rotina para fazer você emagrecer
Top 10 mudanças em sua rotina para fazer você emagrecer blogtecnoword
 
Power point alimentação e cozinha saudáveis
Power point alimentação e cozinha saudáveisPower point alimentação e cozinha saudáveis
Power point alimentação e cozinha saudáveislurdesmon
 

Semelhante a Dietas (20)

Confira as receitas para perder peso rápido!
Confira as receitas para perder peso rápido!Confira as receitas para perder peso rápido!
Confira as receitas para perder peso rápido!
 
Dietas da moda
Dietas da modaDietas da moda
Dietas da moda
 
Comer Bem Para Viver Melhor
Comer Bem Para Viver MelhorComer Bem Para Viver Melhor
Comer Bem Para Viver Melhor
 
Perca peso a jato!
Perca peso a jato!Perca peso a jato!
Perca peso a jato!
 
eBook 30 DICAS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
eBook 30 DICAS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVELeBook 30 DICAS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
eBook 30 DICAS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
 
Cuidados básicos de saúde
Cuidados básicos de saúdeCuidados básicos de saúde
Cuidados básicos de saúde
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação e qualidade de vida
Alimentação e qualidade de vidaAlimentação e qualidade de vida
Alimentação e qualidade de vida
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Como emagrecer naturalmente em casa
Como emagrecer naturalmente em casaComo emagrecer naturalmente em casa
Como emagrecer naturalmente em casa
 
dez_passos_hiperdia.pptx
dez_passos_hiperdia.pptxdez_passos_hiperdia.pptx
dez_passos_hiperdia.pptx
 
dez_passos_hiperdia.pptx
dez_passos_hiperdia.pptxdez_passos_hiperdia.pptx
dez_passos_hiperdia.pptx
 
palestra alimentação saudavel
palestra  alimentação saudavelpalestra  alimentação saudavel
palestra alimentação saudavel
 
Top 10 mudanças em sua rotina para fazer você emagrecer
Top 10 mudanças em sua rotina para fazer você emagrecer Top 10 mudanças em sua rotina para fazer você emagrecer
Top 10 mudanças em sua rotina para fazer você emagrecer
 
Apostila de reeducação
Apostila de reeducaçãoApostila de reeducação
Apostila de reeducação
 
Power point alimentação e cozinha saudáveis
Power point alimentação e cozinha saudáveisPower point alimentação e cozinha saudáveis
Power point alimentação e cozinha saudáveis
 

Mais de e.ferreira

Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptxAcompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptxe.ferreira
 
Papel do eformador
Papel do eformadorPapel do eformador
Papel do eformadore.ferreira
 
Vantagens e desvantagens
Vantagens e desvantagensVantagens e desvantagens
Vantagens e desvantagense.ferreira
 
EU Kids Online
EU Kids Online EU Kids Online
EU Kids Online e.ferreira
 
Collaborative webmapping
Collaborative webmappingCollaborative webmapping
Collaborative webmappinge.ferreira
 
Espaço escolar
Espaço escolarEspaço escolar
Espaço escolare.ferreira
 
Avaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionalAvaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionale.ferreira
 
Nutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicaNutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicae.ferreira
 
Patologias e nutrição
Patologias e nutriçãoPatologias e nutrição
Patologias e nutriçãoe.ferreira
 
Doenças de comportamento alimentar
Doenças de comportamento alimentarDoenças de comportamento alimentar
Doenças de comportamento alimentare.ferreira
 
Nutrição ii e-learning
Nutrição ii   e-learningNutrição ii   e-learning
Nutrição ii e-learninge.ferreira
 
Nutrição ii e-learning
Nutrição ii   e-learningNutrição ii   e-learning
Nutrição ii e-learninge.ferreira
 
Nutrição i e-learning
Nutrição i   e-learningNutrição i   e-learning
Nutrição i e-learninge.ferreira
 
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporalFitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporale.ferreira
 
Avaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionalAvaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionale.ferreira
 
Nutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicaNutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicae.ferreira
 
Patologias e nutrição
Patologias e nutriçãoPatologias e nutrição
Patologias e nutriçãoe.ferreira
 

Mais de e.ferreira (20)

Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptxAcompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
Acompanhamento, Monitorização e avaliação do PADDE.pptx
 
9 ano e agora
9 ano e agora9 ano e agora
9 ano e agora
 
Papel do eformador
Papel do eformadorPapel do eformador
Papel do eformador
 
Vantagens e desvantagens
Vantagens e desvantagensVantagens e desvantagens
Vantagens e desvantagens
 
EU Kids Online
EU Kids Online EU Kids Online
EU Kids Online
 
Collaborative webmapping
Collaborative webmappingCollaborative webmapping
Collaborative webmapping
 
Espaço escolar
Espaço escolarEspaço escolar
Espaço escolar
 
SIEM
SIEM SIEM
SIEM
 
Avaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionalAvaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricional
 
Nutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicaNutrição e actividade física
Nutrição e actividade física
 
Patologias e nutrição
Patologias e nutriçãoPatologias e nutrição
Patologias e nutrição
 
Doenças de comportamento alimentar
Doenças de comportamento alimentarDoenças de comportamento alimentar
Doenças de comportamento alimentar
 
Nutrição ii e-learning
Nutrição ii   e-learningNutrição ii   e-learning
Nutrição ii e-learning
 
Nutrição ii e-learning
Nutrição ii   e-learningNutrição ii   e-learning
Nutrição ii e-learning
 
Nutrição i e-learning
Nutrição i   e-learningNutrição i   e-learning
Nutrição i e-learning
 
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporalFitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
Fitonutrientes alimentos funcionais e nutrição e estética corporal
 
Dietas
DietasDietas
Dietas
 
Avaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricionalAvaliação do estado nutricional
Avaliação do estado nutricional
 
Nutrição e actividade física
Nutrição e actividade físicaNutrição e actividade física
Nutrição e actividade física
 
Patologias e nutrição
Patologias e nutriçãoPatologias e nutrição
Patologias e nutrição
 

Dietas

  • 1. DIETAS Formador: Rui Sousa Lopes Lisboa 2013
  • 2. DIETAS Dieta do Dr. Atkins • Surgiu pela primeira vez nos anos 70 pelo cardiologista americano Robert Atkins. • Permite o consumo de gorduras e proteínas. • Recomenda refeições ricas em carne vermelha, ovos, maionese, natas e manteiga. • Restringe a ingestão de hidratos de carbono (arroz, batata e derivados de grãos, como pão, macarrão, etc.) e proíbe ingredientes à base de açúcar. • É pobre em vitaminas, minerais e fibras alimentares.
  • 3. DIETAS • Promete uma perda de 5 quilos em 15 dias. O baixo consumo de hidratos de carbono diminui a produção de insulina e ajudaria a queimar mais gordura. Muitos médicos duvidam da eficiência de tal mecanismo de ação. • Exemplo de refeição: cheeseburguer com omelete e um prato de salada. • Conclusão: Reduz o apetite e garante rápida perda de peso. Mas a alimentação gordurosa aumenta o colesterol no sangue e o excesso de proteínas sobrecarrega os rins. Esta dieta provoca mau hálito, náuseas e dor de cabeça. • Site: www.atkinscenter.com
  • 4. DIETAS Dieta da Lua • Recomenda o consumo exclusivo de líquidos durante 24 horas, a cada mudança de fase da Lua. Sumos e caldos são os únicos alimentos permitidos. • Promete a perda de 1 quilo por semana • Exemplo de refeição: caldo de carne e de legumes e sumo de laranja.
  • 5. DIETAS • Conclusão: a água facilita os processos de digestão e excreção. A perda de peso depende dos alimentos escolhidos. A pessoa corre o risco de engordar se optar por ingredientes calóricos. • Site: www.maringasaude.com.br/drwesley.
  • 6. DIETAS Dieta de Beverly Hills (Dieta das Frutas) • Idealizada pela “ex-obesa” americana Judy Mazel em 1983, fez sucesso nas praias da moda durante aquela década. • Os produtos tropicais como abacaxi, papaia e melancia podem ser ingeridos à vontade. • Os defensores desta dieta afirmam que as enzimas aceleram a queima de grandes depósitos de gordura. O mecanismo não está comprovado.
  • 7. DIETAS • Exemplo de refeição: um abacaxi cortado em rodelas e fatias de melancia. • Conclusão: a dieta é monótona e restringe a vida social do indivíduo. O resultado é irregular. Algumas pessoas perdem peso porque eliminam muita água pela urina. Outras não atingem mudanças significativas. Provoca carência de vitaminas A, D, E e K.
  • 8. DIETAS 7 Day Diet • Criada pelo nutricionista americano Gary Smith, foi lançada no Brasil pelo piloto de Fórmula Indy Emerson Fittipaldi em 1998. • Constituída por alimentos pré-cozidos vendidos em saquinhos devem ser misturados com água a ferver ao pequeno-almoço, almoço e jantar. O menu consta de legumes, risotos, massas e sopas. As três refeições contêm cerca de 800 calorias. • Promete uma perda semanal de 7 quilos.
  • 9. DIETAS • Exemplo de refeição: rigatone com molho de beringela, tomates e manjericão. • Conclusão: a quantidade de calorias é demasiadamente baixa. As dietas devem oferecer no mínimo 1.200 kcal/dia para mulheres e 1.500 kcal/dia para homens. O produto provoca uma drástica redução de peso com riscos para a saúde. O kit não deve ser utilizado por mais de 16 semanas. • Site: www.polishop.com.br.
  • 10. DIETAS Dieta do Biotipo • Afirma que cada pessoa é regida por um órgão vital: pulmão, rins, fígado ou coração. Para descobrir o seu tipo físico, o leitor deve responder um questionário sobre hábitos e comportamentos. Oferece um menu específico para cada biotipo. • Os seguidores dizem que é fundamentada na "biotipologia". Segundo essa teoria, todos os males podem ser tratados pela alimentação. O regime mistura antigos princípios da medicina praticada na Índia e na China. • Promete uma perda mensal de 5 quilos. E assegura que não há risco de flacidez. • Exemplo de refeição: alface, azeitonas, brócolos, camarão e arroz integral.
  • 11. DIETAS • Conclusão: ocorre perda de peso porque a dieta é baseada em alimentos pouco calóricos e com boa quantidade de fibras alimentares. É impossível garantir a ausência de flacidez porque ela não depende só da alimentação. A baixa ingestão de proteínas pode provocar enfraquecimento das defesas imunológicas. • Site: www.yogasite.com.br/ayurv
  • 12. DIETAS Weight Watchers (Vigilantes do Peso) • Em 1963, uma dona-de-casa americana inventou o programa depois de amargar o fracasso de inúmeras dietas. Foi aperfeiçoado por nutricionistas, médicos e psicólogos. • Não proíbe nenhum alimento, desde que respeitadas as quantidades estabelecidas pelo método. Permite a combinação de carnes, massas, doces e pães. É preciso seguir a proporção entre hidratos de carbono, proteínas e gorduras. Os sócios são estimulados por depoimentos de ex-obesos em reuniões e palestras. • Promete uma perda mensal média de 4 a 6 quilos.
  • 13. DIETAS • Exemplo de refeição: bife de frango com queijo, maionese light, arroz com brócolos, cenoura cozida, chá e laranja. • Conclusão: pode ser seguida por tempo indeterminado porque oferece refeições equilibradas e todos os nutrientes necessários. A perda de peso é lenta e gradual e conta-se com a orientação de nutricionistas e de psicólogos. • Site: www.weightwatchers.com
  • 14. DIETAS Dieta do Tipo Sanguíneo • O livro A Dieta do Tipo Sanguíneo, do americano Peter J. D'Adamo, fez sucesso em 1998. • Propõe uma alimentação distinta para os portadores de cada tipo de sangue. Alguns exemplos: frutos do mar e espinafre para indivíduos com sangue tipo O, legumes e verduras para o tipo A, carne para o tipo B, leite para o tipo AB. • Promete que o indivíduo atingirá o "peso ideal" depois de se submeter ao regime. Não determina, contudo, a quantidade de quilos perdidos.
  • 15. DIETAS • Exemplo de refeição: coelho grelhado (700 gramas) com molho de iogurte, chicória e salsa. • Conclusão: não existe uma relação comprovada pela ciência entre tipo de sangue e queima do tecido adiposo. A proibição de ingredientes associa a dieta a sensações de fome e sofrimento. Pode haver perda de massa muscular em vez de gordura. • Site: http://www.dadamo.com/
  • 16. DIETAS Dieta dos Pontos • O valor calórico dos alimentos é convertido em pontos. As mulheres consomem 300 por dia e homens podem chegar a 400. Cada ponto equivale a 3,6 calorias. As refeições devem incluir hidratos de carbono, gorduras e proteínas. • Promete uma perda de peso média de 3 a 4 quilos por mês.
  • 17. DIETAS • Exemplo de refeição: um pires de bacalhau, duas colheres de sopa de arroz e de palmito, salada de agrião à vontade e uma colher de sopa de doce de leite. • Conclusão: é equilibrada e pode ser seguida por tempo indeterminado. O peso perdido a cada mês pode ultrapassar os 4 quilos. Torna-se inadequada se o indivíduo não escolher os alimentos correctamente. Nesse caso, o regime fica carente em nutrientes essenciais. Livro: “Pontos para o Gordo” de Alfredo Halpern
  • 18. DIETAS Dr. Ornish • Criada pelo cardiologista californiano Dean Ornish, autor de cinco best-sellers sobre dieta. • Propõe uma dieta rica em frutas, grãos integrais e totalmente isenta de alimentos de origem animal. Proíbe carne vermelha, frangos, peixes, azeite e derivados do leite. • Promete que a redução do consumo de gordura a 10% do total diário de calorias previne doenças cardíacas, emagrece e prolonga a vida.
  • 19. DIETAS • Exemplo de refeição: hambúrguer de soja no pão integral, milho e pêra ao vinho. • Conclusão: pode ser seguida, no máximo, um mês. O total de quilos perdidos depende das quantidades ingeridas e da necessidade calórica de cada indivíduo. A falta de nutrientes (aminoácidos e ferro) pode desencadear anemia.
  • 20. DIETAS Dieta da sopa • Atravessou os anos 90 como uma das dietas mais populares. É contra-indicada pelos especialistas. Ninguém sabe quem a inventou. • Propõe sopa de legumes batidos no liquidificador. O repolho é o ingrediente predominante. Durante uma semana, é o único alimento permitido nas três refeições. • Promete um emagrecimento de até 4 quilos por semana.
  • 21. DIETAS • Exemplo de refeição: sopa de cenoura, beterraba e chuchu. • Avaliação: pode ser adotada no máximo por uma semana e repetida após 15 dias de alimentação normal. Em excesso, pode acarretar prisão de ventre, anemia e desnutrição.
  • 22. DIETAS • A Dieta de South Beach divide-se em 3 fases: • 1ª Fase) Fase da dieta que impõe as restrições maiores. Deve ter apenas 2 semanas de duração. O bastante para resolver a resistência à insulina gerada pela ingestão excessiva de hidratos de carbono. • 2ª Fase) Já inclui alguns alimentos proibidos na primeira fase, pois a segunda também pode ser usada para uma perda pequena de peso. • 3ª Fase) Fase de manutenção. FONTE: Dieta extraída do livro de: Arthur Agatston, M.D. - A Dieta de South Beach - RJ; Sextante, 2003.
  • 23. DIETAS Dieta da Seiva • Xarope Seiva (1L) - Desintoxicante e Perda de Peso • Este produto é feito a partir de seivas de ácer e palma. • Segundo a sua informação nutricional “substitui o açúcar, purifica e revitaliza, sendo rico em minerais essenciais para a desintoxicação e equilíbrio saudável do organismo”.
  • 24. DIETAS • Preparação da bebida – Para um copo grande de água (330 ml) 2 colheres de sopa (12 ml) de Xarope de Seiva, 2 colheres de sopa de sumo de limão fresco e uma pitada de pimenta de cayena. Para uma garrafa de 1,5l (1500 ml) de água 8 colheres de sopa (60 ml) de Xarope de Seiva, 8 colheres de sopa de sumo de limão fresco e 1/4 de colher de café de pimenta de cayena. Ao substituir todas as refeições deve-se beber 2 a 3 L de bebida por dia. • Conclusão: a perda de peso é demasiado elevada para tão curto espaço de tempo, pode acarretar graves distúrbios electrolíticos, especialmente se se optar por ingerir apenas a seiva.
  • 25. DIETAS Macrobiótica • A Macrobiótica (do Grego Macro - grande, e Bios - vida), literalmente Vida Grande, é uma filosofia milenar que abarca todos as facetas da vida como parte integrante de um sistema de equilibro de duas forças antagónicas e complementares que constitui o Universo, conhecidas por Yin e Yang - O Princípio Único.
  • 26. DIETAS • Procurar ingerir os alimentos de origem animal que biologicamente estejam mais afastados de nós, como é o exemplo do peixe em geral. • Procurar ingerir os alimentos da época sazonal em que nos encontramos. • Procurar ingerir os alimentos da zona geográfica em que vivemos. Sempre que possível e num raio de 50 Kms.
  • 27. DIETAS • Os alimentos de um modo geral devem ser consumidos preferencialmente integrais, com o mínimo de refinação e transformação. • Variar os géneros alimentícios assim como os métodos de cozinhar. • Evitar os alimentos extremos (Yin ou Yang). • Evitar aditivos artificiais, como corantes, adoçantes, conservantes, texturizantes, entre tantos outros químicos. • Procurar ter um estado de consciência tranquilo e confiante, estando gratos pela oportunidade de ingerirmos os alimentos.
  • 28. DIETAS Conclusão: • A macrobiótica é um regime de dieta proposto no final dos anos 60 por Michio Kushi, que foi inspirado pelo filósofo Georges Ohsawa. A dieta macrobiótica enfatiza cereais integrais cultivados localmente, legumes e produtos de soja fermentada, combinados em refeições pelo princípio das propriedades do yin e yang. Adaptado de : Site de Nelson Avelar: http://nelsonavelar.no.sapo.pt/ Instituto Macrobiótico de Portugal 2001 -"The Book of Macrobiotics - The Universal Way of health, Happiness, and Peace" MICHIO KUSHI 1986
  • 29. DIETAS Vegetarianismo Os padrões alimentares e práticas de saúde dos vegetarianos são tão diversas quanto aos dos não- vegetarianos (omnívoros). Os vegetarianos também variam nas suas atitudes em relação à suplementação, medicina convencional e muitos outros assuntos que podem afectar a sua saúde. Deste modo existem diversas formas de se ser vegetariano como por exemplo os lactovegetarianos, os ovolactovegetarianos, os semi-vegetarianos e os vegan.
  • 30. DIETAS • O vegetarianismo baseado em princípios sólidos de nutrição pode ser uma escolha saudável, mas nem os vegetarianos nem os omnívoros têm o monopólio da alimentação saudável. • Podem ser obtidos benefícios similares à saúde tanto de dietas vegetarianas como de dietas omnívoras bem selecionadas. Adaptado de “Vegetarianismo: Saudável Porém Desnecessário” de Susan Dingott, M.S., R.D. Johanna Dwyer, Sc.D., R.D.
  • 31. DIETAS • Sites acerca de Alimentação Vegetariana: • Food and Nutrition Information Center, USDA http://www.nal.usda.gov/fnic/etext/000058.html • http://www.nal.usda.gov/fnic/pubs/bibs/gen/vegetarian.ht m • Vegan Outreach http://www.veganoutreach.org/whyvegan/health.html http://www.veganoutreach.org/health/stayinghealthy.html • The Vegetarian Society of the United Kingdom http://www.vegsoc.org/health/