SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Baixar para ler offline
Equipamentos de Proteção Individual
Nos trabalhos em instalações elétricas, quando as medidas de proteção
coletiva forem tecnicamente inviáveis ou insuficientes para controlar os
riscos, devem ser adotadas medidas de proteção individual através do uso
de equipamentos de proteção individuais específicos e adequados às
atividades desenvolvidas, em atendimento ao disposto na Norma
regulamentadora NR-6 (Equipamento de Proteção Individual). *
O equipamento de proteção individual, de fabricação nacional ou
importada, só poderá ser posto à venda ou utilizado com a indicação do
Certificado de Aprovação - CA, expedido pelo órgão nacional competente
em matéria de segurança e saúde no trabalho do Ministério do Trabalho e
Emprego. A empresa é obrigada a fornecer aos empregados,
gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação
e funcionamento, nas seguintes circunstâncias:
a) sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa
proteção contra os riscos de acidentes do trabalho ou de doenças
profissionais e do trabalho;
b) enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo
implantadas;
c) para atender a situações de emergência. *
Capacete de Proteção
Definição
Equipamento utilizado para a proteção da cabeça do usuário contra
impactos e perfurações provenientes da queda de objetos e riscos
associados ao trabalho com alta voltagem.
Casco injetado numa única peça em polietileno de alta densidade, sem
porosidade, não sendo condutor de corrente elétrica e com alta resistência
dielétrica. Possui fendas laterais (Slot) para que sejam acoplados protetores
faciais e auditivos. Disponível em diversas cores.
Suspensão
Encontrada em 2 modelos: Fikafirme e Catraca (ajuste giratório). As
Suspensões possuem cinta ajustável e dupla fita amortecedora com 4
pontos de apoio, formando um eficiente sistema de amortecimento, em
caso de impacto. Possui ainda, testeira absorvedora de suor.*
Protetor Auricular
Protetor auricular, também conhecido como protetor de ouvido ou earplug, é
um aparelho de proteção projetado para ser utilizado no canal auditivo
externo, protegendo o ouvido de quem o usa de barulhos altos, entrada de
água ou vento excessivo. *
Protetor Auricular Tipo Fone, Abafador ou Concha
Protetor auditivo circum-auricular constituído por 2 conchas em plástico,
resistente a choque mecânico, revestidas com almofadas de espuma em
suas laterais (que entram em contato com a cabeça do usuário) e no interior
das conchas possui também um arco que serve para manter as conchas
firmemente seladas contra a região das orelhas do usuário. *
Luva isolante de borracha
Luvas confeccionadas em borracha de alta resistência, de acordo com a norma
ANSI/ASTM D 120-02.
Quando corretamente utilizada oferece proteção contra choques elétricos,
queimaduras e lesões sérias, necessitando para seu melhor aproveitamento
uma Luva de cobertura confeccionada em vaqueta. Equipamento de vital
importância no trabalho com energia elétrica por darem proteção as mãos os
dedos, punho e o ante braço, permitindo a completa independência de
movimento dos dedos.
Inflador de Luvas
É um instrumento de teste robusto, de fácil manuseio, que pode ser
operado alternativamente, de forma manual, através de uma bomba
pneumática, ou conectada a uma fonte de ar comprimido.
Sua utilização é indispensável na inspeção visual das Luvas Isolantes de
Borracha, inflando-as por completo, permitindo detectar de imediato,
qualquer dano que possa comprometer as suas características de
isolamento. *
Certificação de Aprovação - CA :
A comercialização do equipamento de proteção individual somente poderá
ocorrer quando a empresa fornecedora possuir Certificado de Aprovação
emitido pelo Ministério do Trabalho.
A emissão do Certificado esta condicionada à homologação do produto e
respectivo apostilamento ao título de registro da empresa fabricante ou
importadora.
A empresa fabricante ou importadora deve comunicar imediatamente ao
Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho qualquer alteração em
seu registro ou de seus produtos.*
Luva de Cobertura para Proteção da Luva Isolante de Borracha :
Luva de segurança, confeccionada em vaqueta na palma, dorso e dedos,
com tira de ajuste no dorso, com fechamento em fivela de plástico, punho
em raspa.
Utilizada exclusivamente como proteção da luva isolante de borracha. *
Manga de Proteção Isolante de Borracha:
Utilizada para proteção do braço e antebraço do eletricista contra choque
elétrico durante os trabalhos em circuitos elétricos energizados.
Óculos de Segurança
Equipamento utilizado para a proteção dos olhos do usuário contra
impactos de partículas volantes multidirecionais.
Luva de Proteção Tipo Condutiva
Utilizada para proteção das mãos e punhos quando o empregado realiza
trabalhos ao potencial.
Higienização: Lavar manualmente em água morna com detergente neutro,
torcer suavemente e secar a sombra.
Conservação: Armazenar em local seco e limpo.
Calçado de Segurança:
Equipamento utilizado para a proteção dos pés do usuário, devendo ser
utilizada obrigatoriamente nos trabalhos de campo.
Calçado de segurança, em couro, de amarrar, colarinho acolchoado,
sistema Strobel,. Solado de poliuretano biodensidade, isolante elétrico,
biqueira frontal em material resinado termoconformado com espessura
mínima de 1,3 mm de alta resistência mecânica e térmica para maior
conforto e proteção do usuário em áreas onde há influência de eletricidade.
Botas Condutivas
Utilizada para proteção dos pés quando o
empregado realiza trabalhos ao potencial. *
Perneira de Segurança
Utilizada para proteção das pernas contra objetos perfurantes, cortantes e
ataque de animais peçonhentos.
Cinturão de Segurança Tipo Paraquedista
Utilizado para proteção do empregado contra quedas em serviços onde
exista diferença de nível.*
Talabarte de Segurança
Utilizado para proteção do empregado contra queda em serviços onde
exista diferença de nível, em conjunto com cinturão de segurança tipo
paraquedista e mosquetão tripla trava.
Dispositivo Trava-quedas
Utilizado para proteção do empregado contra queda em serviços onde
exista diferença de nível, em conjunto com cinturão de segurança tipo
paraquedista.*
Mosquetão
É um dispositivo de segurança de alta resistência com capacidade para
suportar forças de 22kN no mínimo. Tem a função de prover elos e também
funciona como uma polia com atrito.
Para contar com a máxima resistência do equipamento, deve-se dar
atenção ao uso e a manutenção. A resistência do mosquetão varia com o
sentido de tração, sendo mais resistente pelas extremidades do que pelas
laterais.*
Cordas Dinâmicas
São cordas de alto estiramento (alongamento), fabricadas para ter elasticidade
de 6 % a 10% com uma carga de 80Kg e de 40% com carga de ruptura. Esta
característica lhe permite absorver o impacto em caso de queda do trabalhador
sem transferir a força do impacto, evitando assim lesões.
É importante usar uma corda de boa construção para situações em que o fator
de queda seja elevado.*
Cordas Estáticas
É uma corda que possui uma alma de nylon de baixo estiramento
(alongamento), sendo seus cordões internos os que aportam a maior
resistência ao esforço. Para que a resistência da corda seja consistente,
estes cordões devem ser contínuos, sem emendas ao longo de toda a
corda. Ao mesmo tempo, para garantir uma elasticidade mínima, estes
cordões devem ser paralelos entre si, ao contrário das cordas dinâmicas em
que são torcidos. Ou seja, a alma (kern) é quem suporta a carga, sendo a
capa (mantle) a responsável pela proteção contra sujeira, abrasão e
desgaste.*
Creme Protetor Solar
Utilizado para proteção do empregado contra ação dos raios solares.
Vestimentas
As Vestimentas de Proteção contra Arcos Elétricos destinam-se a
proteção do eletricista contra os efeitos térmicos dos arcos elétricos. São
confeccionados em tecidos e materiais com propriedades antichamas
inerentes (não se perdem com o tempo nem com as lavagens), possuem
costuras reforçadas em linha de aramida (antichamas), travetes em pontos
de reforço, além de acessórios indicados e normatizados
internacionalmente.
O risco sempre deve ser medido a partir do cálculo internacional de
potencial térmico para um arco elétrico. Apenas desse modo é possível
definir o uso do equipamento indicado e sua Classe de Proteção.
Estimando a Energia "Calor do arco" num curto circuito.
Vestimenta Condutiva
Nos trabalhos realizados em torres e linhas de transmissão elétrica,
subestações de alta tensão ou em outro tipo de linha viva o trabalhador está
sujeito dentre outros riscos, ao risco do campo eletromagnético gerado por
esses sistemas. Já amplamente discutido por profissionais das principais
companhias de energia brasileiras, esse risco exige o uso de vestimentas
condutivas.
Esta vestimenta incorpora a mais moderna tecnologia em mesclas de fibras
de aramida (proteção térmica) e de aço modificado (condutibilidade), com
os materiais e acessórios mais indicados para este fim.
Apresentação11

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Epi os caras
Epi os carasEpi os caras
Epi os carasstoc3214
 
Epi do para proteção tronco
Epi do para proteção troncoEpi do para proteção tronco
Epi do para proteção troncoNatasha Feitosa
 
TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06Fabio Sousa
 
Apostila equipamentos de_protecao_individual
Apostila equipamentos de_protecao_individualApostila equipamentos de_protecao_individual
Apostila equipamentos de_protecao_individualmrto10
 
Treinamento para uso de epi
Treinamento para uso de epiTreinamento para uso de epi
Treinamento para uso de epiAndressa Campani
 
Equipamentos Protecção Individual- EPI´s
Equipamentos Protecção Individual- EPI´s    Equipamentos Protecção Individual- EPI´s
Equipamentos Protecção Individual- EPI´s Paula Barroca
 
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção IndividualNR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção Individualemanueltstegeon
 
Nr 06 equipamentos de proteção individual - Brasilio da Silva (41)9289-8961
Nr 06 equipamentos de proteção individual - Brasilio da Silva (41)9289-8961Nr 06 equipamentos de proteção individual - Brasilio da Silva (41)9289-8961
Nr 06 equipamentos de proteção individual - Brasilio da Silva (41)9289-8961Brasilio da Silva
 
EPI - Equipamento de Proteção Coletiva
EPI - Equipamento de Proteção ColetivaEPI - Equipamento de Proteção Coletiva
EPI - Equipamento de Proteção ColetivaHugoDalevedove
 
119167864 1641.epis
119167864 1641.epis119167864 1641.epis
119167864 1641.episPelo Siro
 
Uso correto dos EPIs Sidinei
Uso correto dos EPIs   SidineiUso correto dos EPIs   Sidinei
Uso correto dos EPIs SidineiSidiseguranca
 
31339701 epc-epi
31339701 epc-epi31339701 epc-epi
31339701 epc-epiEval Frans
 

Mais procurados (20)

Epi os caras
Epi os carasEpi os caras
Epi os caras
 
Aula 5 epi
Aula 5   epiAula 5   epi
Aula 5 epi
 
Treinamento nr 06 epi
Treinamento nr  06   epiTreinamento nr  06   epi
Treinamento nr 06 epi
 
Aula epi epc
Aula epi epcAula epi epc
Aula epi epc
 
Epi’s
Epi’sEpi’s
Epi’s
 
Epi do para proteção tronco
Epi do para proteção troncoEpi do para proteção tronco
Epi do para proteção tronco
 
TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06
 
Apostila equipamentos de_protecao_individual
Apostila equipamentos de_protecao_individualApostila equipamentos de_protecao_individual
Apostila equipamentos de_protecao_individual
 
Treinamento para uso de epi
Treinamento para uso de epiTreinamento para uso de epi
Treinamento para uso de epi
 
Epi palestra 2
Epi palestra 2Epi palestra 2
Epi palestra 2
 
Equipamentos Protecção Individual- EPI´s
Equipamentos Protecção Individual- EPI´s    Equipamentos Protecção Individual- EPI´s
Equipamentos Protecção Individual- EPI´s
 
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção IndividualNR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
 
3.2 epi e coletica
3.2 epi e coletica3.2 epi e coletica
3.2 epi e coletica
 
Nr 06 equipamentos de proteção individual - Brasilio da Silva (41)9289-8961
Nr 06 equipamentos de proteção individual - Brasilio da Silva (41)9289-8961Nr 06 equipamentos de proteção individual - Brasilio da Silva (41)9289-8961
Nr 06 equipamentos de proteção individual - Brasilio da Silva (41)9289-8961
 
Epi e epc ifal
Epi e epc ifalEpi e epc ifal
Epi e epc ifal
 
EPI - Equipamento de Proteção Coletiva
EPI - Equipamento de Proteção ColetivaEPI - Equipamento de Proteção Coletiva
EPI - Equipamento de Proteção Coletiva
 
119167864 1641.epis
119167864 1641.epis119167864 1641.epis
119167864 1641.epis
 
Uso correto dos EPIs Sidinei
Uso correto dos EPIs   SidineiUso correto dos EPIs   Sidinei
Uso correto dos EPIs Sidinei
 
Epi 27062006
Epi 27062006Epi 27062006
Epi 27062006
 
31339701 epc-epi
31339701 epc-epi31339701 epc-epi
31339701 epc-epi
 

Destaque

Informática - Aula 1
Informática - Aula 1Informática - Aula 1
Informática - Aula 1IBEST ESCOLA
 
Mapa conceptual terminado "Evaluación"
Mapa conceptual terminado "Evaluación"Mapa conceptual terminado "Evaluación"
Mapa conceptual terminado "Evaluación"Colegio Utatlán
 
Horario de clases tercero 2016
Horario de clases tercero 2016Horario de clases tercero 2016
Horario de clases tercero 2016Colegio Utatlán
 
Tactics to Kickstart Your Journey Toward DevOps
Tactics to Kickstart Your Journey Toward DevOpsTactics to Kickstart Your Journey Toward DevOps
Tactics to Kickstart Your Journey Toward DevOpsJeff Gallimore
 
Introducción a la biblia 1
Introducción a la biblia 1Introducción a la biblia 1
Introducción a la biblia 1Apoloslideshare
 
Le Noël en France
Le Noël en FranceLe Noël en France
Le Noël en FranceTeresaSousa
 
3 cap 2 - acidentes do trabalho
3   cap 2 - acidentes do trabalho3   cap 2 - acidentes do trabalho
3 cap 2 - acidentes do trabalhoZacarias Junior
 
Quali webinar de-mystifyind dev_ops-a practitioner’s perspective
Quali webinar de-mystifyind dev_ops-a practitioner’s perspectiveQuali webinar de-mystifyind dev_ops-a practitioner’s perspective
Quali webinar de-mystifyind dev_ops-a practitioner’s perspectiveQualiQuali
 
Hardware (basico)
Hardware (basico)Hardware (basico)
Hardware (basico)SigmaIczel
 
Trastonos depresivos niños y adolescentes 2013
Trastonos depresivos niños y adolescentes 2013Trastonos depresivos niños y adolescentes 2013
Trastonos depresivos niños y adolescentes 2013Magditita
 
Blood its composition and funtions
Blood its composition and funtionsBlood its composition and funtions
Blood its composition and funtionsalmas naqvi
 
Dm quick evalguide design of component
Dm quick evalguide design of componentDm quick evalguide design of component
Dm quick evalguide design of componentmanooch.ehr
 
Dossiê hsm-expomanagement-2014-prof.-isaac-martins
Dossiê hsm-expomanagement-2014-prof.-isaac-martinsDossiê hsm-expomanagement-2014-prof.-isaac-martins
Dossiê hsm-expomanagement-2014-prof.-isaac-martinsIsaac Martins
 
Strenght of material me-ce (gate2016.info)
Strenght of material me-ce (gate2016.info)Strenght of material me-ce (gate2016.info)
Strenght of material me-ce (gate2016.info)Paritosh Kasaudhan
 
Knowledge Management mit IBM Lotus Notes, Mail Management IBM Lotus Notes, Wi...
Knowledge Management mit IBM Lotus Notes, Mail Management IBM Lotus Notes, Wi...Knowledge Management mit IBM Lotus Notes, Mail Management IBM Lotus Notes, Wi...
Knowledge Management mit IBM Lotus Notes, Mail Management IBM Lotus Notes, Wi...GBS PAVONE Groupware GmbH
 

Destaque (20)

Informática - Aula 1
Informática - Aula 1Informática - Aula 1
Informática - Aula 1
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Evaluatioin pdf
Evaluatioin pdfEvaluatioin pdf
Evaluatioin pdf
 
Mapa conceptual terminado "Evaluación"
Mapa conceptual terminado "Evaluación"Mapa conceptual terminado "Evaluación"
Mapa conceptual terminado "Evaluación"
 
Internet y navegador web
Internet y navegador webInternet y navegador web
Internet y navegador web
 
Actividad sports, animals and technological
Actividad   sports, animals and technologicalActividad   sports, animals and technological
Actividad sports, animals and technological
 
Horario de clases tercero 2016
Horario de clases tercero 2016Horario de clases tercero 2016
Horario de clases tercero 2016
 
Tactics to Kickstart Your Journey Toward DevOps
Tactics to Kickstart Your Journey Toward DevOpsTactics to Kickstart Your Journey Toward DevOps
Tactics to Kickstart Your Journey Toward DevOps
 
Fast Bites
Fast BitesFast Bites
Fast Bites
 
Introducción a la biblia 1
Introducción a la biblia 1Introducción a la biblia 1
Introducción a la biblia 1
 
Le Noël en France
Le Noël en FranceLe Noël en France
Le Noël en France
 
3 cap 2 - acidentes do trabalho
3   cap 2 - acidentes do trabalho3   cap 2 - acidentes do trabalho
3 cap 2 - acidentes do trabalho
 
Quali webinar de-mystifyind dev_ops-a practitioner’s perspective
Quali webinar de-mystifyind dev_ops-a practitioner’s perspectiveQuali webinar de-mystifyind dev_ops-a practitioner’s perspective
Quali webinar de-mystifyind dev_ops-a practitioner’s perspective
 
Hardware (basico)
Hardware (basico)Hardware (basico)
Hardware (basico)
 
Trastonos depresivos niños y adolescentes 2013
Trastonos depresivos niños y adolescentes 2013Trastonos depresivos niños y adolescentes 2013
Trastonos depresivos niños y adolescentes 2013
 
Blood its composition and funtions
Blood its composition and funtionsBlood its composition and funtions
Blood its composition and funtions
 
Dm quick evalguide design of component
Dm quick evalguide design of componentDm quick evalguide design of component
Dm quick evalguide design of component
 
Dossiê hsm-expomanagement-2014-prof.-isaac-martins
Dossiê hsm-expomanagement-2014-prof.-isaac-martinsDossiê hsm-expomanagement-2014-prof.-isaac-martins
Dossiê hsm-expomanagement-2014-prof.-isaac-martins
 
Strenght of material me-ce (gate2016.info)
Strenght of material me-ce (gate2016.info)Strenght of material me-ce (gate2016.info)
Strenght of material me-ce (gate2016.info)
 
Knowledge Management mit IBM Lotus Notes, Mail Management IBM Lotus Notes, Wi...
Knowledge Management mit IBM Lotus Notes, Mail Management IBM Lotus Notes, Wi...Knowledge Management mit IBM Lotus Notes, Mail Management IBM Lotus Notes, Wi...
Knowledge Management mit IBM Lotus Notes, Mail Management IBM Lotus Notes, Wi...
 

Semelhante a Apresentação11

NR_10_SEP_Equipamentos_de_Protecao_Indiv.pdf
NR_10_SEP_Equipamentos_de_Protecao_Indiv.pdfNR_10_SEP_Equipamentos_de_Protecao_Indiv.pdf
NR_10_SEP_Equipamentos_de_Protecao_Indiv.pdfJoshuaBrown621645
 
Apostila Equipamentos de Proteção Individual
Apostila Equipamentos de Proteção IndividualApostila Equipamentos de Proteção Individual
Apostila Equipamentos de Proteção IndividualIkaika Epi
 
EPIs - NR6 - AULA 7.pdf
EPIs - NR6 - AULA 7.pdfEPIs - NR6 - AULA 7.pdf
EPIs - NR6 - AULA 7.pdfGleicySantos11
 
equipamentosdeproteoindividual.pptx.pdf
equipamentosdeproteoindividual.pptx.pdfequipamentosdeproteoindividual.pptx.pdf
equipamentosdeproteoindividual.pptx.pdfMarcelo Herberth
 
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptxM7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptxsoniaalmeida38
 
3 e 4 epis e pcs utilizados nr35
3 e 4 epis e pcs  utilizados nr353 e 4 epis e pcs  utilizados nr35
3 e 4 epis e pcs utilizados nr35Thiago Balzana
 
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptxTreinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptxeversonclaudino21
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoMarciel Bernardes
 
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptxApostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptxMarceloNunesSampaio
 
Epi na construção civil
Epi na construção civilEpi na construção civil
Epi na construção civilFatima Silva
 
EPI Membros Superiores
EPI Membros Superiores EPI Membros Superiores
EPI Membros Superiores Jeflds
 
TREINAMENTO SEGURANÇA DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA INDIVIDUAL
TREINAMENTO SEGURANÇA DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA INDIVIDUALTREINAMENTO SEGURANÇA DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA INDIVIDUAL
TREINAMENTO SEGURANÇA DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA INDIVIDUALisaias764460
 

Semelhante a Apresentação11 (20)

NR_10_SEP_Equipamentos_de_Protecao_Indiv.pdf
NR_10_SEP_Equipamentos_de_Protecao_Indiv.pdfNR_10_SEP_Equipamentos_de_Protecao_Indiv.pdf
NR_10_SEP_Equipamentos_de_Protecao_Indiv.pdf
 
Apostila Equipamentos de Proteção Individual
Apostila Equipamentos de Proteção IndividualApostila Equipamentos de Proteção Individual
Apostila Equipamentos de Proteção Individual
 
EPIs - NR6 - AULA 7.pdf
EPIs - NR6 - AULA 7.pdfEPIs - NR6 - AULA 7.pdf
EPIs - NR6 - AULA 7.pdf
 
Epi epc
Epi   epcEpi   epc
Epi epc
 
equipamentosdeproteoindividual.pptx.pdf
equipamentosdeproteoindividual.pptx.pdfequipamentosdeproteoindividual.pptx.pdf
equipamentosdeproteoindividual.pptx.pdf
 
3. EPC & EPI.pdf
3. EPC & EPI.pdf3. EPC & EPI.pdf
3. EPC & EPI.pdf
 
NR 06 - EPI.pptx
NR 06 - EPI.pptxNR 06 - EPI.pptx
NR 06 - EPI.pptx
 
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptxM7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
M7 Equipamento de Protecao Individual.pptx
 
Construcao civil uso ep is amaury rios
Construcao civil uso ep is amaury riosConstrucao civil uso ep is amaury rios
Construcao civil uso ep is amaury rios
 
3 e 4 epis e pcs utilizados nr35
3 e 4 epis e pcs  utilizados nr353 e 4 epis e pcs  utilizados nr35
3 e 4 epis e pcs utilizados nr35
 
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptxTreinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
Treinamento de NR06 Sem os vídeos.pptx
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
 
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptxApostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
Apostila_Equipamentos_de_Protecao_Individual (1).pptx
 
Treinamento cinto de segurança
Treinamento cinto de segurança Treinamento cinto de segurança
Treinamento cinto de segurança
 
Aula 5 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 5 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 5 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 5 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Epi na construção civil
Epi na construção civilEpi na construção civil
Epi na construção civil
 
Apresentação6
Apresentação6Apresentação6
Apresentação6
 
EPI Membros Superiores
EPI Membros Superiores EPI Membros Superiores
EPI Membros Superiores
 
TREINAMENTO SEGURANÇA DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA INDIVIDUAL
TREINAMENTO SEGURANÇA DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA INDIVIDUALTREINAMENTO SEGURANÇA DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA INDIVIDUAL
TREINAMENTO SEGURANÇA DE EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA INDIVIDUAL
 
EPI+E+EPC+ISLAYD.pptx
EPI+E+EPC+ISLAYD.pptxEPI+E+EPC+ISLAYD.pptx
EPI+E+EPC+ISLAYD.pptx
 

Mais de Fernandoprotec (20)

Apresentação14
Apresentação14Apresentação14
Apresentação14
 
Apresentação13
Apresentação13Apresentação13
Apresentação13
 
Apresentação12
Apresentação12Apresentação12
Apresentação12
 
Apresentação10
Apresentação10Apresentação10
Apresentação10
 
Apresentação9
Apresentação9Apresentação9
Apresentação9
 
Apresentação8
Apresentação8Apresentação8
Apresentação8
 
Apresentação7
Apresentação7Apresentação7
Apresentação7
 
Apresentação6
Apresentação6Apresentação6
Apresentação6
 
Apresentação5
Apresentação5Apresentação5
Apresentação5
 
Apresentação4
Apresentação4Apresentação4
Apresentação4
 
Apresentação3
Apresentação3Apresentação3
Apresentação3
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
Apresentação3
Apresentação3Apresentação3
Apresentação3
 
Apresentação4
Apresentação4Apresentação4
Apresentação4
 
Apresentação5
Apresentação5Apresentação5
Apresentação5
 
Apresentação7
Apresentação7Apresentação7
Apresentação7
 
Apresentação8
Apresentação8Apresentação8
Apresentação8
 

Último

Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 

Último (20)

“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 

Apresentação11

  • 1. Equipamentos de Proteção Individual Nos trabalhos em instalações elétricas, quando as medidas de proteção coletiva forem tecnicamente inviáveis ou insuficientes para controlar os riscos, devem ser adotadas medidas de proteção individual através do uso de equipamentos de proteção individuais específicos e adequados às atividades desenvolvidas, em atendimento ao disposto na Norma regulamentadora NR-6 (Equipamento de Proteção Individual). *
  • 2. O equipamento de proteção individual, de fabricação nacional ou importada, só poderá ser posto à venda ou utilizado com a indicação do Certificado de Aprovação - CA, expedido pelo órgão nacional competente em matéria de segurança e saúde no trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego. A empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento, nas seguintes circunstâncias: a) sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho ou de doenças profissionais e do trabalho; b) enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas; c) para atender a situações de emergência. *
  • 3. Capacete de Proteção Definição Equipamento utilizado para a proteção da cabeça do usuário contra impactos e perfurações provenientes da queda de objetos e riscos associados ao trabalho com alta voltagem. Casco injetado numa única peça em polietileno de alta densidade, sem porosidade, não sendo condutor de corrente elétrica e com alta resistência dielétrica. Possui fendas laterais (Slot) para que sejam acoplados protetores faciais e auditivos. Disponível em diversas cores. Suspensão Encontrada em 2 modelos: Fikafirme e Catraca (ajuste giratório). As Suspensões possuem cinta ajustável e dupla fita amortecedora com 4 pontos de apoio, formando um eficiente sistema de amortecimento, em caso de impacto. Possui ainda, testeira absorvedora de suor.*
  • 4. Protetor Auricular Protetor auricular, também conhecido como protetor de ouvido ou earplug, é um aparelho de proteção projetado para ser utilizado no canal auditivo externo, protegendo o ouvido de quem o usa de barulhos altos, entrada de água ou vento excessivo. *
  • 5. Protetor Auricular Tipo Fone, Abafador ou Concha Protetor auditivo circum-auricular constituído por 2 conchas em plástico, resistente a choque mecânico, revestidas com almofadas de espuma em suas laterais (que entram em contato com a cabeça do usuário) e no interior das conchas possui também um arco que serve para manter as conchas firmemente seladas contra a região das orelhas do usuário. *
  • 6. Luva isolante de borracha Luvas confeccionadas em borracha de alta resistência, de acordo com a norma ANSI/ASTM D 120-02. Quando corretamente utilizada oferece proteção contra choques elétricos, queimaduras e lesões sérias, necessitando para seu melhor aproveitamento uma Luva de cobertura confeccionada em vaqueta. Equipamento de vital importância no trabalho com energia elétrica por darem proteção as mãos os dedos, punho e o ante braço, permitindo a completa independência de movimento dos dedos.
  • 7.
  • 8. Inflador de Luvas É um instrumento de teste robusto, de fácil manuseio, que pode ser operado alternativamente, de forma manual, através de uma bomba pneumática, ou conectada a uma fonte de ar comprimido. Sua utilização é indispensável na inspeção visual das Luvas Isolantes de Borracha, inflando-as por completo, permitindo detectar de imediato, qualquer dano que possa comprometer as suas características de isolamento. *
  • 9. Certificação de Aprovação - CA : A comercialização do equipamento de proteção individual somente poderá ocorrer quando a empresa fornecedora possuir Certificado de Aprovação emitido pelo Ministério do Trabalho. A emissão do Certificado esta condicionada à homologação do produto e respectivo apostilamento ao título de registro da empresa fabricante ou importadora. A empresa fabricante ou importadora deve comunicar imediatamente ao Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho qualquer alteração em seu registro ou de seus produtos.*
  • 10. Luva de Cobertura para Proteção da Luva Isolante de Borracha : Luva de segurança, confeccionada em vaqueta na palma, dorso e dedos, com tira de ajuste no dorso, com fechamento em fivela de plástico, punho em raspa. Utilizada exclusivamente como proteção da luva isolante de borracha. *
  • 11. Manga de Proteção Isolante de Borracha: Utilizada para proteção do braço e antebraço do eletricista contra choque elétrico durante os trabalhos em circuitos elétricos energizados.
  • 12. Óculos de Segurança Equipamento utilizado para a proteção dos olhos do usuário contra impactos de partículas volantes multidirecionais.
  • 13. Luva de Proteção Tipo Condutiva Utilizada para proteção das mãos e punhos quando o empregado realiza trabalhos ao potencial. Higienização: Lavar manualmente em água morna com detergente neutro, torcer suavemente e secar a sombra. Conservação: Armazenar em local seco e limpo.
  • 14. Calçado de Segurança: Equipamento utilizado para a proteção dos pés do usuário, devendo ser utilizada obrigatoriamente nos trabalhos de campo. Calçado de segurança, em couro, de amarrar, colarinho acolchoado, sistema Strobel,. Solado de poliuretano biodensidade, isolante elétrico, biqueira frontal em material resinado termoconformado com espessura mínima de 1,3 mm de alta resistência mecânica e térmica para maior conforto e proteção do usuário em áreas onde há influência de eletricidade. Botas Condutivas Utilizada para proteção dos pés quando o empregado realiza trabalhos ao potencial. *
  • 15. Perneira de Segurança Utilizada para proteção das pernas contra objetos perfurantes, cortantes e ataque de animais peçonhentos.
  • 16. Cinturão de Segurança Tipo Paraquedista Utilizado para proteção do empregado contra quedas em serviços onde exista diferença de nível.*
  • 17. Talabarte de Segurança Utilizado para proteção do empregado contra queda em serviços onde exista diferença de nível, em conjunto com cinturão de segurança tipo paraquedista e mosquetão tripla trava.
  • 18. Dispositivo Trava-quedas Utilizado para proteção do empregado contra queda em serviços onde exista diferença de nível, em conjunto com cinturão de segurança tipo paraquedista.*
  • 19. Mosquetão É um dispositivo de segurança de alta resistência com capacidade para suportar forças de 22kN no mínimo. Tem a função de prover elos e também funciona como uma polia com atrito. Para contar com a máxima resistência do equipamento, deve-se dar atenção ao uso e a manutenção. A resistência do mosquetão varia com o sentido de tração, sendo mais resistente pelas extremidades do que pelas laterais.*
  • 20. Cordas Dinâmicas São cordas de alto estiramento (alongamento), fabricadas para ter elasticidade de 6 % a 10% com uma carga de 80Kg e de 40% com carga de ruptura. Esta característica lhe permite absorver o impacto em caso de queda do trabalhador sem transferir a força do impacto, evitando assim lesões. É importante usar uma corda de boa construção para situações em que o fator de queda seja elevado.*
  • 21. Cordas Estáticas É uma corda que possui uma alma de nylon de baixo estiramento (alongamento), sendo seus cordões internos os que aportam a maior resistência ao esforço. Para que a resistência da corda seja consistente, estes cordões devem ser contínuos, sem emendas ao longo de toda a corda. Ao mesmo tempo, para garantir uma elasticidade mínima, estes cordões devem ser paralelos entre si, ao contrário das cordas dinâmicas em que são torcidos. Ou seja, a alma (kern) é quem suporta a carga, sendo a capa (mantle) a responsável pela proteção contra sujeira, abrasão e desgaste.*
  • 22. Creme Protetor Solar Utilizado para proteção do empregado contra ação dos raios solares.
  • 23. Vestimentas As Vestimentas de Proteção contra Arcos Elétricos destinam-se a proteção do eletricista contra os efeitos térmicos dos arcos elétricos. São confeccionados em tecidos e materiais com propriedades antichamas inerentes (não se perdem com o tempo nem com as lavagens), possuem costuras reforçadas em linha de aramida (antichamas), travetes em pontos de reforço, além de acessórios indicados e normatizados internacionalmente. O risco sempre deve ser medido a partir do cálculo internacional de potencial térmico para um arco elétrico. Apenas desse modo é possível definir o uso do equipamento indicado e sua Classe de Proteção. Estimando a Energia "Calor do arco" num curto circuito.
  • 24.
  • 25. Vestimenta Condutiva Nos trabalhos realizados em torres e linhas de transmissão elétrica, subestações de alta tensão ou em outro tipo de linha viva o trabalhador está sujeito dentre outros riscos, ao risco do campo eletromagnético gerado por esses sistemas. Já amplamente discutido por profissionais das principais companhias de energia brasileiras, esse risco exige o uso de vestimentas condutivas. Esta vestimenta incorpora a mais moderna tecnologia em mesclas de fibras de aramida (proteção térmica) e de aço modificado (condutibilidade), com os materiais e acessórios mais indicados para este fim.