SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
BARUCH SPINOZA
VIDA & MORTE
• Filósofo racionalista
• Tem como conceito que a
  essência implica na existência
• A natureza não pode ser
  concebida senão como ela é,
  portanto, não precisa do
  conceito de outro, sendo
  portanto o próprio Deus.         • * 1632 – Amsterdã
                                   • † 1677- Haia
DESCARTES X SPINOZA
• Para Descartes existem duas (três) substâncias:
   – Res extensa = atributo essencial EXTENSÃO
   – Res cogitans (finita e infinita (Deus é única
     substância absoluta)) = atributo essencial
     PENSAMENTO

• Para Spinoza a SUBSTÂNCIA é única, pois senão
  precisaria limitar-se com outras e não seria mais
  independente. Essa substância não é outra que
  não DEUS.
        Daí que para ele

  SUBSTÂNCIA = DEUS = NATUREZA
DEUS
•    Se Deus é a única substância, ele é causa
     IMANENTE e não TRANSITIVA de todas as coisas


           TUDO ACONTECE NELE MESMO




    Como o que é imanente à natureza de uma coisa lhe
     pertence necessariamente, tudo o que deriva de
     Deus se lhe deriva
                   NECESSARIAMENTE
LIBERDADE
LIBERDADE em Spinoza não existe
  no sentido LIBERTARISTA, mas
  DETERMINISTA/COMPATIBILISTA

       liberdade é ausência de
             coação.


  Ser livre é ser determinado sem
             ser coagido.
CONHECIMENTO
• A MENTE (mens) é consciência do corpo,
  apercebendo-se das MODIFICAÇÕES
  DELE, e por meio dessas modificações,
  conhecendo indiretamente os OUTROS
  CORPOS.
• Mas essas são formas INADEQUADAS de
  conhecimento, posto que INDIRETAS.
• A MENTE não é só IDÉIA DO CORPO
  (idea corporis) mas também IDÉIA DA
  IDÉIA (idea ideae).
• O conhecimento inadequado é,
  portanto, o conhecimento sensível,
  empírico...
PAIXÕES
• A mente sofre na medida em que tem
  idéias INADEQUADAS, idéias advindas
  das PAIXÕES, que são CONHECIMENTO
  DO CORPO (imperfeito).
• A mente AGE na medida em que tem
  idéias ADEQUADAS, que são advindas de
  sua própria natureza.
• Como a mente é idéia do corpo, deve
  buscar fazer com que este SE CONSERVE,
  daí que a consciência do que potencia o
  corpo potencia também a mente (mens).
• A ALEGRIA (laetitia) é a consciência
  desse aumento de potência... enquanto
  a TRISTEZA (tristitia) é a consciência de
  uma diminuição da potência.
PAIXÕES FUNDAMENTAIS
ALEGRIA                TRISTEZA



                          DESEJO




 AMOR              ODIO




    ALEGRIA         TRISTEZA
ACOMPANHADA      ACOMPANHADA
   POR UMA         POR UMA
CAUSA INTERIOR       CAUSA
                   EXTERIOR
LIBERDADE
• Nós nos libertamos das paixões
  pela força da razão, adquirindo
  assim LIBERDADE.

• A RAZÃO domina as PAIXÕES na
  medida em que as CONHECE,
  objetivando-as...
A VISÃO DE DEUS
• Devemos amar a Deus, mas
  Deus não nos ama,
• Pois a eterna ordem das coisas
  – Deus – não tem paixões.
• O espírito humano não pode
  ser totalmente destruído com
  o corpo, “restando nele algo
  de eterno” - Sentimos que na
  mente como idéia do corpo há
  algo de eterno...
       (Derek Parfit: metáfora do túnel de vidro.)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Filosofia moderna
Filosofia moderna Filosofia moderna
Filosofia moderna
Over Lane
 
Racionalismo - Filosofia
Racionalismo - FilosofiaRacionalismo - Filosofia
Racionalismo - Filosofia
Carson Souza
 
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
Rodrigo Cisco
 

Mais procurados (20)

Filosofia: o racionalismo de Espinosa
Filosofia: o racionalismo de EspinosaFilosofia: o racionalismo de Espinosa
Filosofia: o racionalismo de Espinosa
 
Aula02 - Metafísica
Aula02 - MetafísicaAula02 - Metafísica
Aula02 - Metafísica
 
Filosofia moderna
Filosofia moderna Filosofia moderna
Filosofia moderna
 
Racionalismo - Filosofia
Racionalismo - FilosofiaRacionalismo - Filosofia
Racionalismo - Filosofia
 
Friedrich nietzsche
Friedrich  nietzscheFriedrich  nietzsche
Friedrich nietzsche
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade FilosóficaSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
 
Schopenhauer: a vontade irrracional
Schopenhauer: a vontade irrracionalSchopenhauer: a vontade irrracional
Schopenhauer: a vontade irrracional
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
 
Filosofia política
Filosofia políticaFilosofia política
Filosofia política
 
5 filosofia e ciencia
5 filosofia e ciencia 5 filosofia e ciencia
5 filosofia e ciencia
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
 
Teorias do conhecimento
Teorias do conhecimentoTeorias do conhecimento
Teorias do conhecimento
 
Sócrates
SócratesSócrates
Sócrates
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
 
Cap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia HelenísticaCap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia Helenística
 

Semelhante a Spinoza slides

A lei de deus revisitando pietro ubaldi 1
A lei de deus revisitando pietro ubaldi 1A lei de deus revisitando pietro ubaldi 1
A lei de deus revisitando pietro ubaldi 1
Silvânio Barcelos
 
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoCapitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Marta Gomes
 
Capitulo I Dos Espiritos
Capitulo I   Dos EspiritosCapitulo I   Dos Espiritos
Capitulo I Dos Espiritos
Marta Gomes
 
Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)
Alice Lirio
 
Aulas Introdução Espiritualidade IDEP
Aulas Introdução Espiritualidade  IDEPAulas Introdução Espiritualidade  IDEP
Aulas Introdução Espiritualidade IDEP
Sandra Vale
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
Dalila Melo
 
Alegria confiança video
Alegria confiança videoAlegria confiança video
Alegria confiança video
Ceile Bernardo
 

Semelhante a Spinoza slides (20)

A lei de deus revisitando pietro ubaldi 1
A lei de deus revisitando pietro ubaldi 1A lei de deus revisitando pietro ubaldi 1
A lei de deus revisitando pietro ubaldi 1
 
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoCapitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
 
O despertar de uma alma!
O despertar  de uma  alma!O despertar  de uma  alma!
O despertar de uma alma!
 
Atributos da dinvindade
Atributos da dinvindadeAtributos da dinvindade
Atributos da dinvindade
 
Capitulo I Dos Espiritos
Capitulo I   Dos EspiritosCapitulo I   Dos Espiritos
Capitulo I Dos Espiritos
 
Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)
 
Liberdade
LiberdadeLiberdade
Liberdade
 
Aulas Introdução Espiritualidade IDEP
Aulas Introdução Espiritualidade  IDEPAulas Introdução Espiritualidade  IDEP
Aulas Introdução Espiritualidade IDEP
 
A ponte para deus. pps
A ponte para deus. ppsA ponte para deus. pps
A ponte para deus. pps
 
autoconhecimento.pptx
autoconhecimento.pptxautoconhecimento.pptx
autoconhecimento.pptx
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 
Vosso é o caminho de luz
Vosso é o caminho de luzVosso é o caminho de luz
Vosso é o caminho de luz
 
O sentido da vida
O sentido da vidaO sentido da vida
O sentido da vida
 
CONHECE A TI MESMO E COCRIE TUA REALIDADE
CONHECE A TI MESMO E COCRIE TUA REALIDADECONHECE A TI MESMO E COCRIE TUA REALIDADE
CONHECE A TI MESMO E COCRIE TUA REALIDADE
 
Aula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdf
Aula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdfAula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdf
Aula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdf
 
Alegria confiança video
Alegria confiança videoAlegria confiança video
Alegria confiança video
 
Alegria confiança video
Alegria confiança videoAlegria confiança video
Alegria confiança video
 
KSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De Rosa
KSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De RosaKSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De Rosa
KSSF Aula Ciclo I - Os Espíritos - Rosana De Rosa
 
O Espírito
O EspíritoO Espírito
O Espírito
 

Mais de chirlei ferreira

Mais de chirlei ferreira (20)

Alterações benignas da mama
Alterações benignas da mamaAlterações benignas da mama
Alterações benignas da mama
 
O banquete
O banqueteO banquete
O banquete
 
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmicaCorrelacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
 
Tumores de ovário
Tumores de ovárioTumores de ovário
Tumores de ovário
 
Sangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormalSangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormal
 
O sus e o ensino médico
O sus e o ensino médicoO sus e o ensino médico
O sus e o ensino médico
 
Gravidez na adolescência aula
Gravidez na adolescência   aulaGravidez na adolescência   aula
Gravidez na adolescência aula
 
Gravidez após técnica de reprodução assistida
Gravidez   após  técnica de   reprodução  assistidaGravidez   após  técnica de   reprodução  assistida
Gravidez após técnica de reprodução assistida
 
Dor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologiaDor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologia
 
Desafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de goDesafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de go
 
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
Câncer de mama   rastreamento e diagnosticoCâncer de mama   rastreamento e diagnostico
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
 
Assistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexualAssistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexual
 
Abordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidezAbordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidez
 
O Banquete
O BanqueteO Banquete
O Banquete
 
Endometriose
EndometrioseEndometriose
Endometriose
 
O Lago
O LagoO Lago
O Lago
 
Tumores Ovarianos
Tumores OvarianosTumores Ovarianos
Tumores Ovarianos
 
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvicaCorrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
 
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da InfertilidadeDiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
 

Último

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 

Último (20)

Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 

Spinoza slides

  • 2. VIDA & MORTE • Filósofo racionalista • Tem como conceito que a essência implica na existência • A natureza não pode ser concebida senão como ela é, portanto, não precisa do conceito de outro, sendo portanto o próprio Deus. • * 1632 – Amsterdã • † 1677- Haia
  • 3. DESCARTES X SPINOZA • Para Descartes existem duas (três) substâncias: – Res extensa = atributo essencial EXTENSÃO – Res cogitans (finita e infinita (Deus é única substância absoluta)) = atributo essencial PENSAMENTO • Para Spinoza a SUBSTÂNCIA é única, pois senão precisaria limitar-se com outras e não seria mais independente. Essa substância não é outra que não DEUS. Daí que para ele SUBSTÂNCIA = DEUS = NATUREZA
  • 4. DEUS • Se Deus é a única substância, ele é causa IMANENTE e não TRANSITIVA de todas as coisas TUDO ACONTECE NELE MESMO Como o que é imanente à natureza de uma coisa lhe pertence necessariamente, tudo o que deriva de Deus se lhe deriva NECESSARIAMENTE
  • 5. LIBERDADE LIBERDADE em Spinoza não existe no sentido LIBERTARISTA, mas DETERMINISTA/COMPATIBILISTA liberdade é ausência de coação. Ser livre é ser determinado sem ser coagido.
  • 6. CONHECIMENTO • A MENTE (mens) é consciência do corpo, apercebendo-se das MODIFICAÇÕES DELE, e por meio dessas modificações, conhecendo indiretamente os OUTROS CORPOS. • Mas essas são formas INADEQUADAS de conhecimento, posto que INDIRETAS. • A MENTE não é só IDÉIA DO CORPO (idea corporis) mas também IDÉIA DA IDÉIA (idea ideae). • O conhecimento inadequado é, portanto, o conhecimento sensível, empírico...
  • 7. PAIXÕES • A mente sofre na medida em que tem idéias INADEQUADAS, idéias advindas das PAIXÕES, que são CONHECIMENTO DO CORPO (imperfeito). • A mente AGE na medida em que tem idéias ADEQUADAS, que são advindas de sua própria natureza. • Como a mente é idéia do corpo, deve buscar fazer com que este SE CONSERVE, daí que a consciência do que potencia o corpo potencia também a mente (mens). • A ALEGRIA (laetitia) é a consciência desse aumento de potência... enquanto a TRISTEZA (tristitia) é a consciência de uma diminuição da potência.
  • 8. PAIXÕES FUNDAMENTAIS ALEGRIA TRISTEZA DESEJO AMOR ODIO ALEGRIA TRISTEZA ACOMPANHADA ACOMPANHADA POR UMA POR UMA CAUSA INTERIOR CAUSA EXTERIOR
  • 9. LIBERDADE • Nós nos libertamos das paixões pela força da razão, adquirindo assim LIBERDADE. • A RAZÃO domina as PAIXÕES na medida em que as CONHECE, objetivando-as...
  • 10. A VISÃO DE DEUS • Devemos amar a Deus, mas Deus não nos ama, • Pois a eterna ordem das coisas – Deus – não tem paixões. • O espírito humano não pode ser totalmente destruído com o corpo, “restando nele algo de eterno” - Sentimos que na mente como idéia do corpo há algo de eterno... (Derek Parfit: metáfora do túnel de vidro.)