Existencialismo

19.259 visualizações

Publicada em

2 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
19.259
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7.489
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.082
Comentários
2
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Existencialismo

  1. 1. • Surgiu no século XIX com o pensador dinamarquêsKierkegaard• Emerge como movimento nas primeiras décadas do séculoXX• Guerras – eficácia, rapidez, destruição• Novo modo de vida – Revolução Russa• Crack da Bolsa – fome, pobreza, desemprego• CRISE (econômica, social, política, moral, religiosa...)
  2. 2. Oque está acontecendo?Oque está acontecendo?Qual a verdade?
  3. 3. • O mundo vivia a esperança de ser maisO mundo vivia a esperança de ser maislivre e mais justolivre e mais justo• As guerras, a revolução sexual, o anseioAs guerras, a revolução sexual, o anseiode liberdade dos povos – mobilizaçãode liberdade dos povos – mobilização• A falta de crença – busca do sentido daA falta de crença – busca do sentido daexistênciaexistência• A Filosofia passa a incorporar asA Filosofia passa a incorporar asdiscussões – éticas, sociais...discussões – éticas, sociais...
  4. 4. •Passou a serPassou a seridentificado como umidentificado como umestilo de vidaestilo de vida ““Era de Ouro” doEra de Ouro” dopós-guerra – Newpós-guerra – NewLookLookForma deForma decomportamentocomportamentocontrária aos padrõescontrária aos padrõestradicionaistradicionais
  5. 5. O homem nunca é entendido como uma entidade metafísica e abstrataO homem nunca é entendido como uma entidade metafísica e abstrataAs raízes da existência humana…EXISTÊNCIA CONSIDERADA EM SEU ASPECTOPARTICULAR, INDIVIDUAL E CONCRETO.•Nossa existência éNossa existência éregida por algo?regida por algo?ESSÊNCIA: PROPRIEDADES IMUTÁVEIS,FUNDAMENTAIS,•Por que existimos?•Existe alguma função emExiste alguma função emnossa existência?nossa existência?•Existe uma essência queExiste uma essência querege a existência?rege a existência?•Formas de agir e pensar,Formas de agir e pensar,que todos os seres humanosque todos os seres humanostem em comum?tem em comum?•Somos alguma coisa fixaSomos alguma coisa fixaou somos umaou somos umametamorfose ambulante?metamorfose ambulante?
  6. 6. À medida queÀ medida queexperimenta-seexperimenta-senovas vivênciasnovas vivênciasredefine-se oredefine-se opróprioprópriopensamentopensamentoAdquire-se novosAdquire-se novosconhecimentos a respeitoconhecimentos a respeitoda própria essência,da própria essência,caracterizando-acaracterizando-asucessivamente.sucessivamente.Significa que o homem primeiramente existe, se descobre, surge no mundo,Significa que o homem primeiramente existe, se descobre, surge no mundo,e que só depois se define.e que só depois se define. O homem de início não é nada, apenas posteriormente será alguma coisa, eO homem de início não é nada, apenas posteriormente será alguma coisa, eserá aquilo que fizer de si mesmoserá aquilo que fizer de si mesmo(a sede intelectual, tida como a alma para os clássicos)(a sede intelectual, tida como a alma para os clássicos)
  7. 7. O homem é como ele quer que seja, como ele se concebe depois daO homem é como ele quer que seja, como ele se concebe depois daexistência, como ele se deseja após este impulso para a existência.existência, como ele se deseja após este impulso para a existência.A existência é algo em aberto, sempre em mudança, e não há nenhum tipo deA existência é algo em aberto, sempre em mudança, e não há nenhum tipo dedeterminismo ou fatalismo.determinismo ou fatalismo.Cabe ao homem, a cadaCabe ao homem, a cadainstante, escolher, optar e,instante, escolher, optar e,por isso mesmo, ele torna-por isso mesmo, ele torna-se um ser responsável pelase um ser responsável pelasua vidasua vidaFunda a liberdade e a responsabilidade do homem, visto que esse existeFunda a liberdade e a responsabilidade do homem, visto que esse existesem que seu ser seja pré-definido.sem que seu ser seja pré-definido. Esta característica do ser é fruto da liberdade de eleição: LIVRE ARBÍTRIOEsta característica do ser é fruto da liberdade de eleição: LIVRE ARBÍTRIO
  8. 8. "Sou eu, eu mesmo, tal qualresultei de tudo,Sou eu aqui em mim, soueu.Quanto fui, quanto nãofui, tudo isso sou.Quanto quis, quanto nãoquis, tudo isso me forma.”Álvaro de Campos
  9. 9. Então, não há como prever qual atitude tomaráEntão, não há como prever qual atitude tomaráo homem nem quais valores irá seguiro homem nem quais valores irá seguir!!Não existe uma essência universal daNão existe uma essência universal dahumanidade, pois cada indivíduo se definehumanidade, pois cada indivíduo se defineatravés de sua existência, que é pessoal.através de sua existência, que é pessoal.Se o homem define sua essência aSe o homem define sua essência acada momento...cada momento...
  10. 10. CristãosCristãos AteusAteus•KierkegaardKierkegaard•Karl JaspersKarl Jaspers•Gabriel MarcelGabriel Marcel•HeideggerHeidegger•Jean-Paul SartreJean-Paul SartreExistência não temExistência não temorigem no nada, como para os ateusorigem no nada, como para os ateusExistência é predeterminada porExistência é predeterminada poruma intencionalidade/funcionalidadeuma intencionalidade/funcionalidadeAs pessoas sãoAs pessoas sãoresponsáveis pelas suas próprias açõesresponsáveis pelas suas próprias açõesO homem é um projecto em construçãoO homem é um projecto em construçãoe o seu único juiz.e o seu único juiz.Cada pessoa é aquilo em que seCada pessoa é aquilo em que setorna consoante aquilo que faz.torna consoante aquilo que faz. Algo origina essa existência, e esseAlgo origina essa existência, e essealgo é Deus.algo é Deus.
  11. 11. -Impossível não escolherImpossível não escolher--A "existência" do homem é algoA "existência" do homem é algotemporário - projeto sempretemporário - projeto sempreincompleto diante da morte inevitável.incompleto diante da morte inevitável.-O homem é livre.-O homem é livre.“O homem está condenado a ser livre”
  12. 12. -- A universalidade do homemA universalidade do homemé permanentemente construída.é permanentemente construída.-- Qualquer escolha é umaQualquer escolha é umaescolha ruim.escolha ruim.- Livre arbítrio - punição.- Livre arbítrio - punição.- Regras sociais - tentativa de limitar as próprias escolhas –- Regras sociais - tentativa de limitar as próprias escolhas –funcionalidade.funcionalidade.- O soldado não deve questionar.- O soldado não deve questionar.
  13. 13. -- Finitude da existência humana.Finitude da existência humana.- Liberdade para encontrar-se com sua própria morte.- Liberdade para encontrar-se com sua própria morte.- Para Sartre, o peso dessa liberdade aparece em- Para Sartre, o peso dessa liberdade aparece emcertas situações-limite: onde o homem tem de decidir.certas situações-limite: onde o homem tem de decidir.Jean-PaulSartre
  14. 14. - A angústia resultada da responsabilidade que- A angústia resultada da responsabilidade quecada homem tem na escolha de seus atos serácada homem tem na escolha de seus atos serásentida por todos.sentida por todos.- O homem é a angústia.- O homem é a angústia.Edmund Husserl Soren Kierkegaard Arthur Schopenhauer
  15. 15. •Quebra de paradigma não só na arte, na literatura,Quebra de paradigma não só na arte, na literatura,na filosofia, na psicologia, mas também na ciência ena filosofia, na psicologia, mas também na ciência ena cultura como um todo.na cultura como um todo.•A ciência apoiava-se no Racionalismo MecanicistaA ciência apoiava-se no Racionalismo Mecanicistade Descartes e no Idealismo de Hegelde Descartes e no Idealismo de Hegel..
  16. 16. • Portanto, durante muitos anos nos acostumamos aPortanto, durante muitos anos nos acostumamos aentender o universo, a natureza e o próprio homem comoentender o universo, a natureza e o próprio homem comosendo máquinas;sendo máquinas;• Além disso alimentamos a pretensão de acreditar que todoAlém disso alimentamos a pretensão de acreditar que todoo universo obedeceria às leis da Mecânica Clássica.o universo obedeceria às leis da Mecânica Clássica.
  17. 17. Einstein nos esclarece como os cientistasEinstein nos esclarece como os cientistasabandonaram esta crença:abandonaram esta crença:"Perdoe-me, Newton; você descobriu talvez o único caminho"Perdoe-me, Newton; você descobriu talvez o único caminhopossível em sua época para um homem possuidor do mais altopossível em sua época para um homem possuidor do mais altoraciocínio e poder criativo. Os conceitos que criou, ainda hojeraciocínio e poder criativo. Os conceitos que criou, ainda hojeorientam o nosso pensamento na física, embora saibamos queorientam o nosso pensamento na física, embora saibamos quedeverão ser substituídos por outros, muito afastados da esferadeverão ser substituídos por outros, muito afastados da esferada experiência imediata, para possibilitar a compreensão maisda experiência imediata, para possibilitar a compreensão maisprofunda dos relacionamentos."...profunda dos relacionamentos."...
  18. 18. • Heidegger demonstra a impropriedade da utilização doHeidegger demonstra a impropriedade da utilização dométodo cartesiano no estudo das questões humanas,método cartesiano no estudo das questões humanas,criando assim, um novo paradigma.criando assim, um novo paradigma.• Passa-se à investigação descritiva, analisando o sentidoPassa-se à investigação descritiva, analisando o sentidoque o próprio indivíduo atribui aos fatos, buscando assimque o próprio indivíduo atribui aos fatos, buscando assima sua compreensão.a sua compreensão.
  19. 19. • A psicologia não pode mais explicar o homem como umA psicologia não pode mais explicar o homem como umser possuidor de um mecanismo psíquico determinadoser possuidor de um mecanismo psíquico determinadopor forças inconscientes;por forças inconscientes;• Resgata-se então não apenas sua singularidade eResgata-se então não apenas sua singularidade eoriginalidade, mas acima de tudo sua individualidade.originalidade, mas acima de tudo sua individualidade.
  20. 20. • A existência humana a partir de então não pode serA existência humana a partir de então não pode serreduzida à definição e classificação da substânciareduzida à definição e classificação da substânciaorgânica que compõe o corpo do homem.orgânica que compõe o corpo do homem.•O Existencialismo não nega os fatores biológicos e sociais;O Existencialismo não nega os fatores biológicos e sociais;
  21. 21. • O Existencialismo surge como uma tomada deO Existencialismo surge como uma tomada deposição de alguns pensadores frente aoposição de alguns pensadores frente aocientificismo que se desenvolvia na época;cientificismo que se desenvolvia na época;
  22. 22. • Assim, o ExistencialismoAssim, o Existencialismodeclara a importância dedeclara a importância dese levar em conta outrosse levar em conta outrosaspectos da constituiçãoaspectos da constituiçãodo homem, além daquelesdo homem, além daquelesconsiderados pela Ciência;considerados pela Ciência;•O homem não é um ser apenasO homem não é um ser apenasdotado de racionalidade, dedotado de racionalidade, deinteligência e de sensação.inteligência e de sensação.
  23. 23. A consciência sobre suas ações impõe ao indivíduo a responsabilidadeA consciência sobre suas ações impõe ao indivíduo a responsabilidadesobre suas escolhas, limitando seu livre arbírtriosobre suas escolhas, limitando seu livre arbírtrio““Quando você escolhe, toda a humanidade escolhe também”Quando você escolhe, toda a humanidade escolhe também”Aquilo que somos depende não somente de fatores físicos e biológicos,Aquilo que somos depende não somente de fatores físicos e biológicos,mas também é fruto do contexto sociocultural e histórico que vivemosmas também é fruto do contexto sociocultural e histórico que vivemos.Além disso, nossas escolhas tem um peso grande ...Além disso, nossas escolhas tem um peso grande ...

×