SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
O LAGO
Sempre que eu o via, estava sentado diante da janela olhando para algo que somente ele
poderia enxergar. Isso criava em quem o percebia um constante questionamento: o que o
interessava tanto naquela direção? Sua residência era de um estilo neo-gótico, ele residia
naquele local há vários anos, desde que sua família ainda existia. A visão daquela casa imensa,
com torres, nos reportava aos momentos nostálgicos que não sabíamos descrever, assim como
não descrevíamos o que ele via.

Sua rotina era monótona, saia todos os dias às seis da manhã, percorria os grandes jardins de
sua casa, tocava em algumas plantas, principalmente rosas em botão, e perseguia algumas
ervas daninhas, com uma repulsa de algo que não estava ali "fazendo o bem". Procurava a
única mercearia do local e comprava, sempre, o mesmo tipo de pão, um pedaço de queijo e
levava para casa, onde entrava e permanecia por algumas poucas horas. Parecia o seu
desjejum....Depois saia, novamente, em busca de algo nos arredores da pequena cidade em
que morávamos, percorria ruelas, escadarias, igrejas já abandonadas e sempre voltava com
um ar triste e desapontado. As tardes voltava a sua rotina de vigia, o olhar vago em direção ao
infinito de sua janela em uma das torres de sua casa.

A curiosidade da cidadela foi se desvanecendo com o processo repetitivo daquele homem, as
pessoas já não o percebiam, o seu desjejum, o seu andar pelo jardim e pela cidade não era
percebido. No entanto, um grupo de jovens, com sua ânsia de descobertas, emoções
associadas a grandes fantasias decidiram que iriam identificar o objetivo das saídas,
desapontamentos e olhares vagos em uma direção. O grupo era formado por três
adolescentes, sendo que um deles bastante introspectivo e tinha como objetivo conseguir
viver o mundo daquele homem, nem que fosse por pequenos momentos. O trio começou uma
perseguição ansiosa atrás daquele senhor, subdividiam-se e enquanto um o acompanhava
vigiando seus passos, o segundo vigia a possibilidade de seu retorno inesperado e o terceiro
entrava em sua casa para a procura de algo que desconhecia.. Essa jornada durou vários dias,
meses..... Até que o responsável pelo conhecimento da casa encontrou um grande baú, e
dentro dele havia diversos objetos, alguns estranhos, outros comuns como fotografias de um
tempo em que ele não havia presenciado, mas que sempre tinha um jovem alegre e bonito,
acompanhado de uma bela jovem formando um casal feliz. O cenário das fotos era a casa, em
seus tempos áureos, com grandes jardins bem cuidados e as torres que se projetavam como
uma escadaria para o céu. Em uma das fotos, havia a janela, aquela que o homem sempre
sentava, e dela se podiam ver um lago à distância em uma paisagem bucólica e feliz. O jovem
saiu rapidamente da casa, mostrou as fotos aos colegas e esses foram em direção ao lago
presente na foto....observaram que não mais havia qualquer sinal de lago naquele local.
Passaram a perguntar aos cidadãos mais idosos da cidadela sobre o lago e o que havia
acontecido com ele, muitos que sabiam da resposta lhes contaram: realmente, havia um lindo
lago, rodeado de plantas formando uma paisagem encantadora aos que passavam, mas um
grande acidente ocorreu naquele local e desde então aquele lago havia sido soterrado e todos
da cidade procuraram esquecer o acidente e aquele paisagem, todos, menos um: aquele
senhor que residia na casa de estilo neo-gótico e que permanecia solitário. Os antigos
contaram que na casa vivia um lindo casal que havia chegado da grande cidade para viver de
uma forma pacata e poder criar seus filhos, eram muito felizes. Mas em uma noite com um
luar esplendido a jovem resolveu sair e mergulhar naquela água que considerava inofensiva,
assim como tudo que a rodeava, mas ela se enganara, o lago não era inofensivo pois dentro
dele cresceu uma criatura que matava assim que sentia o cheiro de carne - um crocodilo.
Ninguém havia lhe contado isso. Ela inocentemente penetrou na água para se refrescar e
sentir os prazeres da natureza e em poucos minutos houve uma grande movimentação da
água e uma bocarra abriu-se começando a dilacerar seu corpo. O jovem marido correu ao
ouvir os seus apelos mas chegou extremamente tarde, a única coisa que havia sobrado foi um
botão de rosa que sua bela esposa havia levado até o lago.

Assim, os pequenos investigadores não somente identificaram a rotina monótona e triste
daquele senhor, mas porque ele olhava todas as tardes para um mesmo local....talvez, ele
acreditasse que um dia poderia ouvir mais precocemente os apelos de sua amada e poderia
salvá-la, ou quem sabe, aquilo não foi um sonho e ele iria encontrá-la em seus passeios pelas
ruelas da tranqüila cidade.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Destaque (16)

Hola2
Hola2Hola2
Hola2
 
Natureza
NaturezaNatureza
Natureza
 
CPI Requerimento 49 - 25/08/09
CPI Requerimento 49 - 25/08/09CPI Requerimento 49 - 25/08/09
CPI Requerimento 49 - 25/08/09
 
Salvar O Nosso Planeta Capa
Salvar O Nosso Planeta CapaSalvar O Nosso Planeta Capa
Salvar O Nosso Planeta Capa
 
Workshop
WorkshopWorkshop
Workshop
 
Boletim Informativo de São Bernardo do Campo - Setembro de 2009
Boletim Informativo de São Bernardo do Campo - Setembro de 2009Boletim Informativo de São Bernardo do Campo - Setembro de 2009
Boletim Informativo de São Bernardo do Campo - Setembro de 2009
 
Fundamento del computador n.3
Fundamento del computador n.3Fundamento del computador n.3
Fundamento del computador n.3
 
Boletim informativo de Jaú - Novembro de 2009
Boletim informativo de Jaú - Novembro de 2009Boletim informativo de Jaú - Novembro de 2009
Boletim informativo de Jaú - Novembro de 2009
 
Luis fernando ramirez
Luis fernando ramirezLuis fernando ramirez
Luis fernando ramirez
 
Boletim informativo de São Vicente - Dezembro de 2009
Boletim informativo de São Vicente - Dezembro de 2009Boletim informativo de São Vicente - Dezembro de 2009
Boletim informativo de São Vicente - Dezembro de 2009
 
Portainsignia
PortainsigniaPortainsignia
Portainsignia
 
A Isabel Figueiredo, por mim
A Isabel Figueiredo, por mimA Isabel Figueiredo, por mim
A Isabel Figueiredo, por mim
 
ABIC premia os ‘Melhores da Qualidade 2009’ - Palestra apresentada durante o ...
ABIC premia os ‘Melhores da Qualidade 2009’ - Palestra apresentada durante o ...ABIC premia os ‘Melhores da Qualidade 2009’ - Palestra apresentada durante o ...
ABIC premia os ‘Melhores da Qualidade 2009’ - Palestra apresentada durante o ...
 
Placas madres etc (1)
Placas madres etc (1)Placas madres etc (1)
Placas madres etc (1)
 
Formulario Mega 1ª Parte
Formulario Mega 1ª ParteFormulario Mega 1ª Parte
Formulario Mega 1ª Parte
 
Ipad
IpadIpad
Ipad
 

Semelhante a O Lago

Uma Viagem Sem Regresso
Uma Viagem Sem RegressoUma Viagem Sem Regresso
Uma Viagem Sem RegressoRui Oliveira
 
Massacre em labeta cap 1
Massacre em labeta cap 1Massacre em labeta cap 1
Massacre em labeta cap 1Mario_Cesar
 
Massacre em labeta cap 1
Massacre em labeta cap 1Massacre em labeta cap 1
Massacre em labeta cap 1Mario_Cesar
 
Massacre em labeta cap.1
Massacre em labeta cap.1Massacre em labeta cap.1
Massacre em labeta cap.1Mario_Cesar
 
Esta é a história de um homem a quem eu definiria como um
Esta é a história de um homem a quem eu definiria como umEsta é a história de um homem a quem eu definiria como um
Esta é a história de um homem a quem eu definiria como umadalid chávez zeballos
 
Carlos Castaneda - Segundo círculo do poder
Carlos Castaneda -  Segundo círculo do poderCarlos Castaneda -  Segundo círculo do poder
Carlos Castaneda - Segundo círculo do poderIndioê Alan Autovicz
 
Tijolo de seguranca carlos heitor cony
Tijolo de seguranca   carlos heitor conyTijolo de seguranca   carlos heitor cony
Tijolo de seguranca carlos heitor conyAriovaldo Cunha
 
O aprendiz e a senhora da lua negra
O aprendiz e a senhora da lua negraO aprendiz e a senhora da lua negra
O aprendiz e a senhora da lua negraNunes 777
 
Séverine
SéverineSéverine
Séverineguida04
 
Câmara Obscura - sobre livro Câmara Clara de Barthes
Câmara Obscura - sobre livro Câmara Clara de BarthesCâmara Obscura - sobre livro Câmara Clara de Barthes
Câmara Obscura - sobre livro Câmara Clara de BarthesRenato Roque
 
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1Célio Alves de Moura
 
Livro digital folclore professora suse mendes
Livro digital folclore professora suse mendesLivro digital folclore professora suse mendes
Livro digital folclore professora suse mendesSusete Rodrigues Mendes
 
PORQUE AS BORBOLETAS VOAM
PORQUE AS BORBOLETAS VOAMPORQUE AS BORBOLETAS VOAM
PORQUE AS BORBOLETAS VOAMLPOWEN
 
A sombra da_lua_trecho
A sombra da_lua_trechoA sombra da_lua_trecho
A sombra da_lua_trechoPedroGoto
 

Semelhante a O Lago (20)

Uma Viagem Sem Regresso
Uma Viagem Sem RegressoUma Viagem Sem Regresso
Uma Viagem Sem Regresso
 
Massacre em labeta cap 1
Massacre em labeta cap 1Massacre em labeta cap 1
Massacre em labeta cap 1
 
Massacre em labeta cap 1
Massacre em labeta cap 1Massacre em labeta cap 1
Massacre em labeta cap 1
 
Massacre em labeta cap.1
Massacre em labeta cap.1Massacre em labeta cap.1
Massacre em labeta cap.1
 
Esta é a história de um homem a quem eu definiria como um
Esta é a história de um homem a quem eu definiria como umEsta é a história de um homem a quem eu definiria como um
Esta é a história de um homem a quem eu definiria como um
 
385 an 26 junho 2012.ok
385 an 26 junho 2012.ok385 an 26 junho 2012.ok
385 an 26 junho 2012.ok
 
Carlos Castaneda - Segundo círculo do poder
Carlos Castaneda -  Segundo círculo do poderCarlos Castaneda -  Segundo círculo do poder
Carlos Castaneda - Segundo círculo do poder
 
( Espiritismo) # - anderson enrique - somos eternos!
( Espiritismo)   # - anderson enrique - somos eternos!( Espiritismo)   # - anderson enrique - somos eternos!
( Espiritismo) # - anderson enrique - somos eternos!
 
Sombra
SombraSombra
Sombra
 
Tijolo de seguranca carlos heitor cony
Tijolo de seguranca   carlos heitor conyTijolo de seguranca   carlos heitor cony
Tijolo de seguranca carlos heitor cony
 
O aprendiz e a senhora da lua negra
O aprendiz e a senhora da lua negraO aprendiz e a senhora da lua negra
O aprendiz e a senhora da lua negra
 
Séverine
SéverineSéverine
Séverine
 
Câmara Obscura - sobre livro Câmara Clara de Barthes
Câmara Obscura - sobre livro Câmara Clara de BarthesCâmara Obscura - sobre livro Câmara Clara de Barthes
Câmara Obscura - sobre livro Câmara Clara de Barthes
 
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
 
Livro digital folclore professora suse mendes
Livro digital folclore professora suse mendesLivro digital folclore professora suse mendes
Livro digital folclore professora suse mendes
 
O Crânio de Cristal
O Crânio de CristalO Crânio de Cristal
O Crânio de Cristal
 
À Espera-II
À Espera-IIÀ Espera-II
À Espera-II
 
O Feiticeiro
O FeiticeiroO Feiticeiro
O Feiticeiro
 
PORQUE AS BORBOLETAS VOAM
PORQUE AS BORBOLETAS VOAMPORQUE AS BORBOLETAS VOAM
PORQUE AS BORBOLETAS VOAM
 
A sombra da_lua_trecho
A sombra da_lua_trechoA sombra da_lua_trecho
A sombra da_lua_trecho
 

Mais de chirlei ferreira

Alterações benignas da mama
Alterações benignas da mamaAlterações benignas da mama
Alterações benignas da mamachirlei ferreira
 
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmicaCorrelacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmicachirlei ferreira
 
Sangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormalSangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormalchirlei ferreira
 
Gravidez na adolescência aula
Gravidez na adolescência   aulaGravidez na adolescência   aula
Gravidez na adolescência aulachirlei ferreira
 
Gravidez após técnica de reprodução assistida
Gravidez   após  técnica de   reprodução  assistidaGravidez   após  técnica de   reprodução  assistida
Gravidez após técnica de reprodução assistidachirlei ferreira
 
Dor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologiaDor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologiachirlei ferreira
 
Desafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de goDesafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de gochirlei ferreira
 
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
Câncer de mama   rastreamento e diagnosticoCâncer de mama   rastreamento e diagnostico
Câncer de mama rastreamento e diagnosticochirlei ferreira
 
Assistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexualAssistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexualchirlei ferreira
 
Abordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidezAbordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidezchirlei ferreira
 
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvicaCorrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvicachirlei ferreira
 
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da InfertilidadeDiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidadechirlei ferreira
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Riscochirlei ferreira
 

Mais de chirlei ferreira (20)

Alterações benignas da mama
Alterações benignas da mamaAlterações benignas da mama
Alterações benignas da mama
 
Spinoza slides
Spinoza slidesSpinoza slides
Spinoza slides
 
O banquete
O banqueteO banquete
O banquete
 
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmicaCorrelacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
Correlacao entre achados do doppler da arteria oftalmica
 
Tumores de ovário
Tumores de ovárioTumores de ovário
Tumores de ovário
 
Sangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormalSangramento uterino anormal
Sangramento uterino anormal
 
O sus e o ensino médico
O sus e o ensino médicoO sus e o ensino médico
O sus e o ensino médico
 
Gravidez na adolescência aula
Gravidez na adolescência   aulaGravidez na adolescência   aula
Gravidez na adolescência aula
 
Gravidez após técnica de reprodução assistida
Gravidez   após  técnica de   reprodução  assistidaGravidez   após  técnica de   reprodução  assistida
Gravidez após técnica de reprodução assistida
 
Dor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologiaDor pélvica aguda em ginecologia
Dor pélvica aguda em ginecologia
 
Desafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de goDesafios atuais do ensino de go
Desafios atuais do ensino de go
 
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
Câncer de mama   rastreamento e diagnosticoCâncer de mama   rastreamento e diagnostico
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
 
Assistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexualAssistencia a mulher vitima de violencia sexual
Assistencia a mulher vitima de violencia sexual
 
Abordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidezAbordagem das infecções congênitas na gravidez
Abordagem das infecções congênitas na gravidez
 
O Banquete
O BanqueteO Banquete
O Banquete
 
Endometriose
EndometrioseEndometriose
Endometriose
 
Tumores Ovarianos
Tumores OvarianosTumores Ovarianos
Tumores Ovarianos
 
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvicaCorrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
Corrimentos E DoençA InflamatóRia PéLvica
 
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da InfertilidadeDiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
DiagnóStico E Tratamento Da Infertilidade
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
 

O Lago

  • 1. O LAGO Sempre que eu o via, estava sentado diante da janela olhando para algo que somente ele poderia enxergar. Isso criava em quem o percebia um constante questionamento: o que o interessava tanto naquela direção? Sua residência era de um estilo neo-gótico, ele residia naquele local há vários anos, desde que sua família ainda existia. A visão daquela casa imensa, com torres, nos reportava aos momentos nostálgicos que não sabíamos descrever, assim como não descrevíamos o que ele via. Sua rotina era monótona, saia todos os dias às seis da manhã, percorria os grandes jardins de sua casa, tocava em algumas plantas, principalmente rosas em botão, e perseguia algumas ervas daninhas, com uma repulsa de algo que não estava ali "fazendo o bem". Procurava a única mercearia do local e comprava, sempre, o mesmo tipo de pão, um pedaço de queijo e levava para casa, onde entrava e permanecia por algumas poucas horas. Parecia o seu desjejum....Depois saia, novamente, em busca de algo nos arredores da pequena cidade em que morávamos, percorria ruelas, escadarias, igrejas já abandonadas e sempre voltava com um ar triste e desapontado. As tardes voltava a sua rotina de vigia, o olhar vago em direção ao infinito de sua janela em uma das torres de sua casa. A curiosidade da cidadela foi se desvanecendo com o processo repetitivo daquele homem, as pessoas já não o percebiam, o seu desjejum, o seu andar pelo jardim e pela cidade não era percebido. No entanto, um grupo de jovens, com sua ânsia de descobertas, emoções associadas a grandes fantasias decidiram que iriam identificar o objetivo das saídas, desapontamentos e olhares vagos em uma direção. O grupo era formado por três adolescentes, sendo que um deles bastante introspectivo e tinha como objetivo conseguir viver o mundo daquele homem, nem que fosse por pequenos momentos. O trio começou uma perseguição ansiosa atrás daquele senhor, subdividiam-se e enquanto um o acompanhava vigiando seus passos, o segundo vigia a possibilidade de seu retorno inesperado e o terceiro entrava em sua casa para a procura de algo que desconhecia.. Essa jornada durou vários dias, meses..... Até que o responsável pelo conhecimento da casa encontrou um grande baú, e dentro dele havia diversos objetos, alguns estranhos, outros comuns como fotografias de um tempo em que ele não havia presenciado, mas que sempre tinha um jovem alegre e bonito, acompanhado de uma bela jovem formando um casal feliz. O cenário das fotos era a casa, em seus tempos áureos, com grandes jardins bem cuidados e as torres que se projetavam como uma escadaria para o céu. Em uma das fotos, havia a janela, aquela que o homem sempre sentava, e dela se podiam ver um lago à distância em uma paisagem bucólica e feliz. O jovem saiu rapidamente da casa, mostrou as fotos aos colegas e esses foram em direção ao lago presente na foto....observaram que não mais havia qualquer sinal de lago naquele local. Passaram a perguntar aos cidadãos mais idosos da cidadela sobre o lago e o que havia acontecido com ele, muitos que sabiam da resposta lhes contaram: realmente, havia um lindo lago, rodeado de plantas formando uma paisagem encantadora aos que passavam, mas um grande acidente ocorreu naquele local e desde então aquele lago havia sido soterrado e todos da cidade procuraram esquecer o acidente e aquele paisagem, todos, menos um: aquele senhor que residia na casa de estilo neo-gótico e que permanecia solitário. Os antigos contaram que na casa vivia um lindo casal que havia chegado da grande cidade para viver de
  • 2. uma forma pacata e poder criar seus filhos, eram muito felizes. Mas em uma noite com um luar esplendido a jovem resolveu sair e mergulhar naquela água que considerava inofensiva, assim como tudo que a rodeava, mas ela se enganara, o lago não era inofensivo pois dentro dele cresceu uma criatura que matava assim que sentia o cheiro de carne - um crocodilo. Ninguém havia lhe contado isso. Ela inocentemente penetrou na água para se refrescar e sentir os prazeres da natureza e em poucos minutos houve uma grande movimentação da água e uma bocarra abriu-se começando a dilacerar seu corpo. O jovem marido correu ao ouvir os seus apelos mas chegou extremamente tarde, a única coisa que havia sobrado foi um botão de rosa que sua bela esposa havia levado até o lago. Assim, os pequenos investigadores não somente identificaram a rotina monótona e triste daquele senhor, mas porque ele olhava todas as tardes para um mesmo local....talvez, ele acreditasse que um dia poderia ouvir mais precocemente os apelos de sua amada e poderia salvá-la, ou quem sabe, aquilo não foi um sonho e ele iria encontrá-la em seus passeios pelas ruelas da tranqüila cidade.