SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO.
1. Ao receber este caderno de provas, confira atentamente se o tipo de caderno coincide com o que está registrado no
cabeçalho de sua folha de respostas e no rodapé de cada página numerada deste caderno.
2. Quando autorizado pelo(a) chefe de sala, no momento da identificação, escreva, no espaço apropriado de seu Caderno
de Respostas, com sua caligrafia usual, a seguinte frase:
O caminho mais certo de vencer é tentar mais uma vez.
3. Verifique se este caderno contém a prova do Simulado com questões relativas ao 1º ano, com somente uma opção de
Língua Estrangeira (itens de 1 a 10), uma Classificação Periódica dos Elementos. Verifique, ainda, se este caderno
contém a quantidade de itens indicada em seu Caderno de Respostas. Caso o caderno esteja incompleto ou tenha qual-
quer defeito, solicite ao(à) aplicador(a) de prova mais próximo(a) que tome as providências cabíveis.
4. No Caderno de Respostas, marque as respostas relativas aos itens da Língua Estrangeira que corresponde à sua opção.
5. Nos itens do tipoA, de acordo com o comando agrupador de cada um deles, marque, para cada item: o campo designado
com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO. Nos
itens do tipo B marque, de acordo com o comando, o algarismo das CENTENAS na coluna C; o algarismo das DEZENAS
na coluna D; o algarismo das UNIDADES na coluna U. O algarismo das CENTENAS, o das DEZENAS e o das UNIDADES
devem ser obrigatoriamente marcados, mesmo que sejam iguais a zero. Nos itens do tipo C. marque a única opção
correta de acordo com o respectivo comando.
6. Não deixe de registrar suas respostas no Caderno de Respostas, único documento válido para a correção das suas
provas.
7. Nos itens do tipo A e do tipo C, siga a recomendação de não marcar ao acaso, pois, para cada item cuja resposta divirja do
gabarito oficial definitivo, será atribuída pontuação negativa, conforme consta em edital.
8. Não utilize qualquer material de consulta.
9. Durante as provas, não se comunique com outros candidatos nem se levante sem autorização do(a) aplicador(a) de
prova.
10. Fique atento à duração das provas.
11. Atenda as determinações constantes nas presentes instruções e no Caderno de Respostas, porque o não atendimento a
qualquer uma dessas determinações poderá implicar a anulação das suas provas.
Simulado
PAS
1
2
Simulado
PAS
1
Lingua Inglesa
What do I feel if this is not love?
Francesco Petrarch
What do I feel if this is not love?
But if it is love, God, what thing is this?
If good, why this effect: bitter, mortal?
If bad, then why is every suffering sweet?
If I desire to burn, why the tears and grief?
If my state is evil, what’s the use of grieving?
O living death, O delightful evil,
how can you be in me so, if I do not consent?
And if I consent, I am greatly wrong in sorrowing.
Among conflicting winds in a frail boat
I find myself on the deep sea without a helm,
so light in knowledge, so laden with error,
that I do not know what I wish myself,
and tremble in midsummer, burn in winter.
Disponível em: <https://www.poemhunter.com/poem/what-do-i-feel-if-
this-is-not-love/>. Acesso em: 20 mar. 2024.
Based on the text above, judge the following items.
1 The speaker expresses deep internal conflict regarding
their understanding of love, questioning its nature and
the effects it has on them.
2 The text portrays a sense of confusion and ambiguity
as the speaker grapples with conflicting emotions and
experiences related to love.
3 Through the text, the speaker confidently asserts
their control over their emotions and experiences,
demonstrating a clear path forward in their
understanding of love.
4 The word‘outskirts’, line 3/4, means‘downtown’.
Woya hayi mawe: where are you going to?
These lyrics echo Mozambican musician Lenna Bahule’s
explorations both in her birthplace – Maputo – and in her
adopted home of São Paulo. From the stage to the urban
outskirts,weseehowLennadealswiththedifficultiesofbeing
a black female musician in both Brazil and Mozambique. The
artistic world of São Paulo demands her Africanity, her African
references, her roots.Yet in Mozambique Lenna is now known
for her success in Brazil: she brings some of Brazil’s cultural
power to the stage in Maputo. Returning to Mozambique, she
rediscovers her home country with new eyes. Lenna meets
and works with an inspirational new generation of Maputo-
based musicians, who she involves in the production of a
showinMaputo’sCentroCulturalFranco-Moçambicano.From
this major cultural institution, to her grandmother’s farm and
a social project in Maputo’s outskirts, we see Lenna and the
Maputo artivists investigating Mozambique’s traditional and
popular musics and discovering new musical and activist
routes. Navigating between activism and the stage, between
an imagined‘Africa’that Brazil demands of her, and a Brazilian
cosmopolitanism São Paulo has given her, Lenna discovers
– in a traditional Chopi song that travels – that her musical
roots were even more powerful than she imagined.
Disponível em: <https://afrosampas.org/en/woya-hayi-mawe-where-are-
you-going-to/ >. Acesso em: 20. mar. 2024.
5 It can be concluded that Lenna Bahule’s journey as a
musician highlights her experiences in both Maputo
and São Paulo, and how she navigates the challenges of
being a black female artist in both places.
6 The word‘between’, in bold, can be correctly substituted
by‘among’without changing its meaning.
7 The word‘outskirts’, line 2, means‘downtown’.
8 The text correctly suggests how Lenna’s return to
Mozambique allows her to reconnect with her roots
and collaborate with a new generation of musicians,
contributing to the exploration of Mozambique’s
traditional and popular music scenes.
Read the cartoon below and mark the correct alternative on
items 9 and 10.
Disponível em: <https://markrobinsonwrites.com/the-music-that-makes-
me-dance/2018/3/7/broadway-blip-musicals-based-on-comic-strips >.
Acesso em: 28 mar. 2024.
9 According to the comic strip above, we can infer that:
a The boy likes both composers the same way.
b The boy quit playing baseball to become a musician.
c The boy knows for sure who is the best composer in
his opinion.
d The boy regretted expressing his opinion.
10 In the third box, we can see an example of a sentence
with an adjective in the comparative form. Another
example with a correct comparative adjective is:
a Korean singers are a lot more popular worldwide
now than Brazilian singers.
b I think carrots are worst than potatoes, so I hardly
ever eat them.
c Young babies cry more loud than young children,
and that makes parents really annoyed.
d The city is more far than we expected, that’s why we
took so long to get there.
3
Felicidade Clandestina (fragmento)
Mas que talento tinha para a crueldade. Ela toda era pura
vingança, chupando balas com barulho. Como essa menina
devianosodiar,nósqueéramosimperdoavelmentebonitinhas,
esguias, altinhas, de cabelos livres. Comigo exerceu com calma
ferocidadeoseusadismo.Naminhaânsiadeler,eunemnotava
as humilhações a que ela me submetia: continuava a implorar-
lhe emprestados os livros que ela não lia.
Até que veio para ela o magno dia de começar a exercer
sobre mim uma tortura chinesa. Como casualmente,
informou-me que possuía As Reinações de Narizinho, de
Monteiro Lobato.
Era um livro grosso, meu Deus, era um livro para se ficar
vivendo com ele, comendo-o, dormindo-o. E completamente
acima de minhas posses. Disse-me que eu passasse pela sua
casa no dia seguinte e que ela o emprestaria.
Até o dia seguinte eu me transformei na própria esperança
da alegria: eu não vivia, eu nadava devagar num mar suave, as
ondas me levavam e me traziam.
Clarice Lispector
Tendo como referência inicial o texto“Felicidade Clandestina”,
de Clarice Lispector, julgue os itens de 11 a 14 e marque a
alternativa correta no item 15, que é do tipo C.
11 O conflito principal, desenvolvido na narrativa, é o fato
de a protagonista amar a leitura e, por causa disso, ser
atormentada pela antagonista que protela o empréstimo
prometido de“As reinações de Narizinho”.
12 Em“eraumlivroparaseficarvivendocomele,comendo-o”,
está presente metáfora, fator o qual aproxima o texto de
um lirismo evidente ao longo do conto de Clarice.
13 Como em “Felicidade Clandestina” há a citação da obra
de Monteiro Lobato “As reinações de Narizinho”, ou seja,
a intertextualidade entre as obras, pode-se afirmar que,
neste trecho em específico, faz-se presente a função
metalinguística da linguagem.
14 As palavras “talento”, “crueldade” e “pura”, presentes no
primeiro parágrafo do texto, pertencem à mesma classe
de palavra.
15 No trecho “nós que éramos imperdoavelmente
bonitinhas, esguias, altinhas, de cabelos livres”,
predomina uma sequência tipológica
a narrativa.
b descritiva.
c expositiva.
d injuntiva.
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.
Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.
O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.
E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.
Luís de Camões
A partir de seu conhecimento estilístico, literário e gramatical,
julgue os itens de 16 a 22 sobre o poema“Mudam-se os tem-
pos, mudam-se as vontades”, de Luís de Camões, e marque a
alternativa correta no item 23, que é do tipo C.
16 O texto, apesar de pertencer ao gênero lírico, também
é pertencente ao dramático, haja vista que expressa a
emocionalidade do eu poético.
17 Há a presença de um paradoxo, isto é, um par de oposição
nos versos “Do mal ficam as mágoas na lembrança,/E do
bem, se algum houve, as saudades”.
18 A palavra“mágoas”, presente na segunda estrofe, tem sua
acentuação justificada pelo mesmo motivo que a palavra
“já”, na terceira estrofe.
19 O tema central do poema é como as mudanças
transformam, total e definitivamente, as vidas humanas
para melhor.
20 Apesar de o texto utilizar da norma padrão de língua
portuguesa, compreende-se que registros como “soía”,
na última estrofe, demarcam uma escrita de outra época
histórica que não a atual, assim como o cenário do
português em Portugal, não condizente plenamente ao
uso corrente da língua no Brasil.
21 O historiador enfrenta dificuldades em estabelecer
uma cronologia precisa de eventos históricos devido à
escassez de fontes primárias.
22 O historiador deve equilibrar a compreensão das
temporalidades relativas, reconhecendo que diferentes
sociedades e culturas percebem e vivenciam o tempo de
maneiras diversas.
23 As funções da linguagem marcam o elemento da
comunicação que se destaca em determinado texto. No
poema“Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”, a
função da linguagem predominante é
a metalinguística, posto que o código explica o próprio
código.
b emotiva, dado que as emoções pessoais do eu lírico
são explicitadas profundamente no poema.
c fática, haja vista o diálogo com o leitor, com o fito de
convencê-lo sobre as mudanças.
d poética, porquanto há uma preocupação formal ao
longo do texto literário.
A Arte Armorial Brasileira é aquela que tem como traço
comum principal a ligação com o espírito mágico dos
“folhetos”do Romanceiro Popular do Nordeste, com a Música
de viola, rabeca ou pífano que acompanha seus “cantares”, e
com a Xilogravura, que ilustra suas capas, assim como com o
espírito e a forma das Artes e espetáculos populares com esse
mesmo Romanceiro relacionados.
Disponível em: <https://www.galeriabase.com.br/samico-e-suassuna>.
Acesso em: 12 mar. 2024.
4
Simulado
PAS
1
Tendo como referência o texto e a xilogravura “A Sereia e os
Pássaros”, de J. Borges, julgue os itens de 24 a 29.
24 A xilogravura é uma técnica de ilustração que utiliza a
madeira como matriz, permitindo a impressão de várias
cópias.
25 J. Borges, artista popular autodidata, poeta e xilogravador,
foi considerado pelo dramaturgo Ariano Suassuna como o
melhor gravador popular do Brasil.
26 Na confecção da matriz para xilogravura, o artista precisa
realizar o desenho invertido, pois a impressão é realizada
assemelhando-se ao processo de carimbo.
27 Na impressão da gravura “A Sereia e os Pássaros”, o artista
optou pelo predomínio de cores análogas.
28 A xilogravura intitulada “A Sereia e os Pássaros” é
reconhecida como patrimônio imaterial, pois simboliza
uma técnica artesanal única.
29 No Brasil o Iphan é o órgão responsável por proteger
o patrimônio material, que engloba uma variedade de
bens culturais categorizados de acordo com sua natureza,
podendo ser arqueológico, paisagístico e etnográfico;
histórico; Belas Artes; e das Artes Aplicadas.
Enquanto o sol se põe, estou lá, diante de uma mesa
simples, com ferramentas rudimentares ao redor. O aroma
suave da madeira recém-cortada preenche o ar enquanto me
preparo para meu próximo projeto. Com um bloco de madeira
à minha frente, começo a esboçar cuidadosamente o design
da minha obra, cada detalhe meticulosamente desenhado. A
cena inspirada na vida cotidiana do meu povo ganha forma
lentamente sob meus dedos. Com o esboço pronto, pego
minhas goivas afiadas e início o delicado processo de entalhe,
cada corte sendo uma decisão cuidadosa, uma dança entre
minha visão artística e a resistência da madeira. À medida que
os pedaços caem ao redor de mim, sinto a conexão profunda
entre minhas mãos e a madeira, uma conexão que transcende
o material e se transforma em expressão artística.
Marque a alternativa correta no item 30, que é do tipo C.
30 De acordo com os estudos correlatos sobre gravura,
assinale qual a técnica executada pelo artista no texto.
a Litografia
b Xilogravura
c Calcogravura
d Linoleogravura
“A Pena e a Lei” é uma peça teatral de Ariano Suassuna,
dividida em três atos: “A Inconveniência de ter Coragem”, “O
Caso do Novilho Furtado” e “Auto da Virtude da Esperança”.
A obra critica as instituições que favorecem as elites em
detrimento do povo pobre do Brasil real, utilizando a tradição
popular nordestina dos cordéis e do teatro de bonecos. A
história apresenta uma mistura de elementos profanos e
sagrados, trágicos e cômicos, expondo verdades dolorosas de
forma satírica. Os personagens disputam amor, novilhos e até
julgam o todo-poderoso. A peça também aborda temas como
religião, luta de classes e justiça divina versus justiça humana,
tudo com um tom humorístico e sagaz. Com ilustrações de
Manuel Dantas Suassuna e um projeto gráfico que remete
aos cordéis nordestinos, o texto é enriquecido por canções
populares, rimas e gírias típicas do nordeste brasileiro. O
terceiro ato, mais filosófico, destoa um pouco da leveza dos
anteriores, mas adiciona profundidade à obra. “A Pena e a
Lei” é recomendado tanto para os iniciantes quanto para os
conhecedores da obra de Suassuna.
Considerando a leitura do texto em referência e a prévia lei-
tura da obra “A Pena e a Lei”, de Ariano Suassuna, julgue os
itens 31 e 32 e marque a alternativa correta no item 33, que
é do tipo C.
31 No início dos atos da peça, Ariano Suassuna comenta
sobre a adaptação da obra, dando orientações sobre o
comportamento dos personagens.
32 “A Pena e a Lei”é uma peça teatral dividida em três partes:
“A Inconveniência de ter Coragem”, “O Caso do Novilho
Furtado”e“Auto da Virtude da Esperança”.
33 Na peça “A Pena e a Lei”, Ariano utiliza os modelos
formais, que são representados pelo teatro católico, que
trabalhava os gêneros: mistério, milagre, moralidade e
auto sacramental, e também pela dramaturgia profana,
que trabalhava os gêneros: a farsa e a comédia italiana.
Esses modelos formais são de inspiração
a medieval.
b greco-romana.
c primitiva.
d renascentista.
Alberto Nepomuceno – Série Brasileira: Batuque
Alberto Nepomuceno, em sua marcante“Série Brasileira”de
1897, não apenas evidenciou sua maestria técnica adquirida
nos longos anos de aprendizado europeu, mas também
sinalizou um marco inicial para a orientação nacionalista da
Música Brasileira. Composta em Berlim quando Nepomuceno
tinha27anos,estaobraemquatropartesrefleteafusãodesuas
influências europeias com elementos folclóricos brasileiros.
Desde a Alvorada na serra, que incorpora o tema folclórico do
Sapo Cururu, até o polêmico Batuque, com sua percussão que
inclui um reco-reco, Nepomuceno desafiou as convenções
ortodoxas da época. Sua dedicação à modernização da
Música Brasileira não se limitou à composição, estendendo-se
ao ensino e à promoção de jovens talentos como Villa-Lobos.
Seu legado como compositor, maestro e educador continua
a influenciar e inspirar gerações subsequentes de músicos
brasileiros.
Considerando o texto em referência e a análise da obra de​
Alberto Nepomuceno – “Série Brasileira: Batuque”, julgue os
itens de 34 a 37.
34 AlbertoNepomucenofoiconsideradoumdosprecursores
do nacionalismo musical brasileiro, utilizando elementos
do folclore em suas composições.
5
35 A palavra“até”, presente no texto, é acentuada, posto que
é um monossílabo tônico.
36 O uso da crase em “à modernização” justifica-se pela
regência verbal.
37 Nepomuceno estudou composição com Herzogenberg
em Berlim e teve contato com a música de Johannes
Brahms durante sua estada na Europa.
Surgimento da Filosofia
A Filosofia surge na periferia grega, na cidade-estado de
Mileto, para só posteriormente ir em direção ao centro do
pensamento, que era a grandiosa cidade-estado Atenas,
onde a Filosofia atinge o seu máximo esplendor. A transição
do mito ao logos trouxe um avanço humano inigualável se
pensado em termos de desenvolvimento do pensamento
ocidental.
Disponível em: <https://www.portalsaofrancisco.com.br/filosofia/pre-
socraticos#google_vignette> . Acesso em: 8 fev. 2024.
Com base no texto acima, julgue os itens de 38 a 42 e marque
a alternativa correta nos itens 43 e 44, que são do tipo C.
38 Os filósofos naturalistas, como Tales de Mileto e
Demócrito, propuseram que a natureza era governada
por elementos primordiais, como água, fogo ou átomo.
Eles acreditavam que todos os eventos naturais eram
causados pela interação e transformação desses
elementos primordiais.
39 Pode-se afirmar que o “teorizar” acerca de um elemento
primordial foi o primeiro passo de uma filosofia
cosmogônica por se referir à noção de causalidade.
40 O pensamento monista dos filósofos eleatas reflete uma
concepção de unidade subjacente à mudança aparente.
41 O posicionamento assumido pelos primeiros filósofos
intencionava o logos como equivalente à compreensão
mítica do mundo.
42 A reforma de Clístenes em Atenas introduziu o sistema
de ostracismo para proteger a democracia e promover a
participação dos cidadãos nas decisões políticas.
43 A preocupação que os primeiros filósofos tinham em
relação ao meio natural considerava sobretudo
a a estagnação percebida pelo campo sensorial.
b a relação entre causa e efeito.
c a explicação teogônica.
d a impossibilidade de demonstração.
44 Na Grécia Antiga, o período conhecido como “Idade das
Trevasӎ caracterizado pelo (a):
a expansãodocomérciomarítimoeodesenvolvimento
de colônias gregas ao redor do Mar Mediterrâneo.
b surgimento de cidades-Estado independentes, como
Atenas e Esparta, cada uma com seu próprio sistema
político e social.
c ausência de registros escritos significativos e o
declínio das atividades culturais e artísticas.
d florescimento da Filosofia e da Ciência grega,
representado por pensadores como Sócrates, Platão
e Aristóteles.
A terra primitiva recriada em laboratório: o experimento
de Miller
A origem da vida sempre intrigou os cientistas. Um deles
foi Stanley Miller, químico nascido em 1930, que realizou um
dos experimentos mais marcantes da área. Enquanto estava
na Universidade de Chicago (EUA), ele decidiu ligar tubos e
balões para simular a Terra primitiva. Com a supervisão de
Harold Urey, publicou os resultados em 1953.
Atmosfera de Oparin
O experimento não foi pensado sozinho, mas tentou
comprovar os postulados dos cientistas Oparin e Haldane.
A hipótese deles era que as condições do meio foram
responsáveis por transformar moléculas inorgânicas (simples
e que não apresentam carbono) em compostos orgânicos
(complexos e que apresentam carbono e hidrogênio).
Segundo os estudiosos, o gradativo resfriamento da Terra
provocou tempestades torrenciais, todos os dias, durante
milhões de anos. A água acumulada formou os oceanos. Já a
atmosfera primitiva era composta por amônia (NH3
), metano
(CH4
), gás hidrogênio (H2
) e vapor de água (H2
O), que, sob as
descargas elétricas das chuvas, começaram a se ligar.
O laboratório de Miller
Miller colocou os elementos da Terra primitiva em seu
laboratório para comprovar a ideia de Oparin e Haldane.
Os compostos da atmosfera foram inseridos em um balão
que recebia descargas elétricas, simulando os relâmpagos
das tempestades. O sistema era aquecido, reproduzindo as
altas temperaturas ao mesmo tempo que um condensador
liberava gotículas de água, representando as chuvas. Após
uma semana, a água do reservatório continha aminoácidos,
substâncias simples que podem ter sido o marco inicial da
vida na Terra.
Disponível em: https://www.ufmg.br/espacodoconhecimento/o-
experimento-de-miller/. Acesso em: 10 fev. 2024.
Considerando as informações apresentadas no texto e co-
nhecimentos associados, julgue os itens de 45 a 50.
45 Das substâncias citadas na atmosfera de Oparin, apenas
a amônia, o metano e a água são classificadas como
substâncias compostas.
46 A produção de aminoácidos a partir de substâncias
presentes na atmosfera de Oparin representa um
fenômeno químico, já que produz uma nova substância.
47 O condensador citado por Miller é o aparelho mais
indicado para separar uma mistura de areia e água.
48 Os experimentos de Stanley Miller não puderam
ser considerados científicos, já que a observação da
atmosfera primitiva, primeira etapa do método científico,
não seria possível, já que este fenômeno aconteceu no
início da formação do planeta Terra.
49 De acordo com o modelo atômico de Dalton, no
experimento de Miller, quando as descargas elétricas são
lançadas no balão, os elétrons dos átomos deveriam ser
excitados e saltar para uma órbita mais externa.
50 Podemos inferir que a constituição da atmosfera de Oparin
não é do tipo oxidante, já que não apresenta os alótropos
do oxigênio, o gás oxigênio (O2
) e o gás ozônio (O3
).
6
Simulado
PAS
1
Lama da barragem de Brumadinho já matou mais da
metade do rio Paraopeba
O rompimento da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão,
da Vale, em 25 de janeiro, liberou 14 toneladas de rejeitos
de minério de ferro (Fe2
O3
), que invadiram o ribeirão Ferro-
Carvão e percorreram 9 km até alcançar o rio Paraopeba. Um
dos principais afluentes do São Francisco, o rio serpenteia
por 510 km desde a nascente no município de Cristiano
Otoni até sua foz, na Usina Hidrelétrica Três Marias.
Todas as áreas monitoradas apresentaram condições
de água impróprias para consumo humano, irrigação
de plantações e dessedentação de animais, devido às
concentrações de metais pesados bem acima do nível
permitido por lei (cobre, manganês, ferro e cromo).
O governo de Minas Gerais proibiu o uso da água do
Paraopeba para esses fins. Já a elevada turbidez, a escassez
de oxigênio e as altas temperaturas da água impossibilitam
a vida aquática ao longo da extensão percorrida, segundo a
SOS Mata Atlântica. “Quando há rejeitos de minério, carvão
ou outro elemento químico na água, pode ocorrer uma
reação química”, explica Tiago Felix, biólogo da SOS Mata
Atlântica. “Então, em reações dessa amplitude percebemos
temperaturas mais elevadas.”
Disponível em: < https://www.nationalgeographicbrasil.com/meio-ambien-
te/2019/02/lama-barragem-brumadinho-minas-gerais-vale-mineracao-pa-
raopeba-poluicao>. Acesso em: 02 mar. 2024.
Baseado nas informações do texto e em conhecimento corre-
latos, julgue os itens de 51 a 54, marque a alternativa correta
no item 55, que é do tipo C, e faça o que se pede no item 56,
que é do tipo B.
51 Considerando a influência do relevo na dispersão dos
rejeitos após o rompimento da barragem, é correto
inferir que a topografia acidentada das áreas próximas
ao ribeirão Ferro-Carvão contribuiu para a rápida
propagação dos rejeitos.
52 Considerando a composição dos rejeitos de minério
de ferro liberados após o rompimento da barragem na
Mina Córrego do Feijão, é correto inferir que os solos
afetados ao longo do curso do rio Paraopeba podem ser
caracterizados por uma elevada concentração de solo
residual, o que impacta diretamente na sua fertilidade e
capacidade de retenção de água.
53 A lama contendo esses rejeitos descritos no texto, pode
ser classificada como uma mistura homogênea de várias
substâncias, já que a água apresenta elevada turbidez.
54 O óxido de ferro III (Fe2
O3
) citado como um dos principais
rejeitos na lama de Brumadinho pode ser representado
corretamente na figura abaixo, de acordo com o modelo
de Dalton.
Fe Fe
O O
O
55 Considerando os átomos dos metais pesados citados no
texto (cobre, manganês, ferro e cromo) e que, em sua
constituição atômica, existe um núcleo com prótons e
nêutrons e uma eletrosfera, onde os elétrons giram em
órbitas circulares de energia fixa, o modelo que descreve
essas características foi proposto por
a John Dalton.
b J. J. Thomson.
c Ernest Rutherford.
d Niels Bohr.
56 Sabendo que a densidade do óxido de ferro III é igual a
7,8 g/cm3
e assumindo que as informações do texto são
precisas, determine o volume, em m3
, dessa substância
presente na lama que desceu pela barragem de
Brumadinho. Para marcação no caderno de respostas,
multiplique o resultado encontrado por 100 e despreze a
parte fracionária, caso exista.
PETRA ... Mais que uma maravilha
A cidade de Petra, capital dos árabes nabateus, é um
dos sítios arqueológicos mais famosos do mundo, está
localizada na região de Wadi Musa, 240 km ao sul da
capital Amã e 180 km ao sudeste da cidade de Jerusalém
(veja o Mapa), Petra, a maravilha do mundo, é sem dúvida o
tesouro mais valioso e a maior atração turística da Jordânia,
e é visitada por turistas de todo o mundo.
Não se sabe exatamente quando Petra foi construída,
mas a cidade começou a prosperar como capital do Império
Nabateu a partir do século I a.C., que enriqueceu através do
comércio de incenso, mirra e especiarias.
Petra foi posteriormente anexada ao Império Romano e
continuou a prosperar até que um grande terremoto, em
363 d.C., destruiu grande parte da cidade.
Disponível em: <https://www.visitpetra.jo/Pages/viewpage.
aspx?pageID=124>. Acesso em: 28 mar. 2024 (com adaptações).
C
H
A
B
O Tesouro (Al-Khazeh)
Disponível em: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f5/
Petra_Jordan_BW_21.JPG. Acesso em: 12 abr. 2024 (com adaptações).
7
Disponível em: Google Maps. Acesso em: 12 abr. 2024 (com adaptações).
Considerando a relação entre a cidade de Petra e a Matemá-
tica, julgue os itens 57 a 60 e faça o que se pede no item 61,
que é do tipo B.
57 A prosperidade de Petra na Antiguidade deve-se à sua
localização estratégica no Oriente Médio, onde as rotas
das caravanas que transportavam incenso, especiarias e
mirra entre a antiga Mesopotâmia e o Egito se cruzavam.
58 Considere uma relação que possui Domínio a cidade de
Petra e Contradomínio as cidades de Jerusalém e Amã;
podemos afirmar então que a relação entre as estradas,
que saem de Petra, para ambas as cidades diferentes é
considerada uma função.
59 Considerando o triângulo ABC formado no arco de
entrada do Tesouro de Petra, se o ângulo formado
em C A H
Z possui medida igual ao do ângulo C B H
Y ,
podemos afirmar que o triângulo ABC é isósceles.
60 Os triângulos ACH e BCH são semelhantes caso o
segmento CH seja a altura do triângulo ABC.
61 Considerando as cidades de Jerusalém como o ponto A,
vértice de um Triângulo ABC, a cidade de Amã como o
ponto B e a Cidade de Petra como ponto C e que estão
sobre o mesmo plano e que esse triângulo é retângulo
em A, calcule a distância reta entre as cidades de Jeru-
salém e Amã, considerando que 7 = 2,6. Após efetuar
todos os cálculos solicitados, despreze, para a marcação
no Caderno de Respostas, a parte fracionária do resulta-
do obtido, caso exista.
Fonte: Autoria própria
O Discóbolo foi esculpido pelo grego Míron por volta
do século V antes de Cristo (a.C.) para representar um
atleta lançador de disco, embora alguns autores concordem
que a obra original foi feita para homenagear o ganhador
de pentatlo, que é uma competição de atletismo com as
seguintes modalidades: corrida, arremesso de disco, salto,
lançamento de dardo e luta.
Considerando o Discóbolo de Míron e o texto acima, julgue os
itens de 62 a 70, marque a alternativa correta no item 71, que
é do tipo C, e faça o que se pede no item 72, que é do tipo B.
62 No século V, quando o Discóbolo foi esculpido, a Grécia
vivia o Período Pré-Homérico, em que assistimos à ruína
da civilização creto-micênica.
63 As artes foram um ponto de destaque na Grécia,
sobretudo a Arquitetura, em Atenas, durante o século V.
64 Considerando que o atleta representado na obra
conseguisse lançar o disco, o maior alcance aconteceria
com um ângulo de 45º, desprezando a resistência do ar.
65 Durante o lançamento de um disco, a aceleração
relacionada ao movimento é constante e igual à
aceleração da gravidade, considerando desprezível a
resistência do ar. O texto traz valores em toneladas,
que dizem respeito ao peso da estrutura e das cargas
envolvidas.
66 Toda relação entre conjuntos em que o um elemento
do domínio possui 2 imagens é considerada como uma
função sobrejetora.
67 A relação entre o atleta e as modalidades só pode
ser considerada como uma função se o conjunto das
modalidades se tornar o domínio, e o atleta for um
elemento do contradomínio.
68 Toda relação entre conjuntos é uma função.
8
Simulado
PAS
1
69 Para que uma função seja bijetora, basta que cada
elemento do contradomínio possua dois valores
diferentes de domínio para formar sua imagem.
70 Em um gráfico de função, o eixo Y representa o domínio
de uma função, e o eixo x sempre representa seu
contradomínio; a imagem formada é o conjunto de
pontos que formam um gráfico, por isso o nome imagem.
71 Considere a figura a seguir como o lançamento de um
disco por um atleta, como representado pelo discóbolo.
Considerando o movimento do disco, representado pelo
pontilhado e que seu movimento inicia no contato com
o eixo vertical, é correto afirmar que esse movimento
forma uma
a função sobrejetora.
b função injetora.
c função bijetora
d relação, mas não forma uma função.
72 Em uma competição atlética,163 atletas vão competir em
lançamento de disco, 221 vão competir em corrida e 52
em ambas. Considere que 415 atletas foram registrados
para a competição, calcule o número de atletas que
não participaram de nenhuma das duas atividades
registradas. Após efetuar todos os cálculos solicitados,
despreze, para a marcação no Caderno de Respostas, a
parte fracionária do resultado obtido, caso exista.
As grandes obras realizadas nos tempos modernos, assim
como a reconstrução de antigas construções como a catedral
deNotreDame,exigemaelevaçãodeumagrandequantidade
de cargas nas mais diferentes formas e pesos. A utilização
de guindastes e elevadores se tornou uma prática comum
nesses cenários. A figura a seguir mostra um modelo de
guindaste móvel e telescópio. Ele está localizado em Ehingen,
na Alemanha; pesa 108 toneladas, tem 3 metros de largura
e 20 metros de comprimento. De acordo com o fabricante,
pode levantar 106 toneladas de cargas de 80 metros de altura
em um raio de 12 metros. Sua capacidade máxima de carga
a 2,5 metros do eixo giratório é de 1200 toneladas e o lastro
é de 202 toneladas. E, além disso, a grua está equipada com
quatro suportes telescópicos hidráulicos, que se apoiam no
solo para garantir a sua estabilidade.
Disponível em:<https://engenharia360.com/8-maiores-guindastes-do-
mundo/>. Acesso em: 18 mar. 2024 (com adaptações).
De acordo com as informações do texto e conhecimentos re-
lacionados, julgue os itens de 73 a 78, marque a alternativa
correta no item 79, que é do tipo C, e faça o que se pede no
item 80, que é do tipo B.
73 Os valores dados em toneladas no texto se referem aos
pesos suportados e do guindaste.
74 O guindaste da figura utiliza um sistema de roldanas
próximo ao gancho que eleva as cargas, esse sistema tem
como objetivo o aumento da força do motor do guindaste
que puxa os cabos.
75 Considerando o instante que o guindaste eleva uma carga
com velocidade constante, a força resultante sobre a carga
é equivalente à situação em que a carga está parada em
determinada altura.
76 Ossuportestelescópicoscitadosnotextodistribuemovalor
da carga que será elevada sobre a superfície (solo), fazendo
com que este gere uma força de reação vertical para cima.
77 Durante um movimento desacelerado de descida de um
objeto preso no gancho de guindaste, a soma das forças de
traçãodascordassobreoobjetoserámaiorqueaforçaPeso
que atua sobre o objeto.
78 Se,duranteaelevaçãodeumobjeto,oscabosseromperem,
o objeto ficará sujeito a um movimento com aceleração
igual à aceleração da gravidade.
79 Uma caixa, em repouso no solo, de 700 kg, é erguida
verticalmente, com aceleração constante de 0,5 m/s²,
durante 2 s, posteriormente mantendo sua velocidade
constante durante mais 5 segundos e desacelerando
com 0,5 m/s² até parar. Qual a altura atingida pela caixa no
término do movimento?
a 3 m
b 5 m
c 7 m
d 9 m
80 Considere que uma cabine seja erguida verticalmente
pelo guindaste, com aceleração de 2 m/s², e que dentro
desta cabine esteja uma pessoa de 80 kg. Considerando
g = 10 m/s², determine qual a força de contato entre a
pessoa e a cabine na situação apresentada. Após efetuar
todos os cálculos solicitados, despreze, para a marcação
no Caderno de Respostas, a parte fracionária do
resultado obtido, caso exista.
9
A principal atividade do Projeto Nova Cartografia da Amazônia foi a elaboração de mapas, nos quais estão destacadas as
atividades econômicas desenvolvidas na região, as características do uso dos recursos naturais, as formas de organização social
das comunidades e outros aspectos relevantes que variam de acordo com a comunidade mapeada. O processo de construção
dos mapas contou com a participação de membros das comunidades envolvidas, que foram treinados a captarem os pontos
de GPS (sistema de posicionamento global) e a colocarem nos mapas as informações que consideram relevantes. Dessa forma,
o projeto propiciou a essas comunidades os meios essenciais para que produzissem autonomamente seus mapeamentos, bem
como os instrumentos fundamentais à afirmação de sua identidade.
Disponível em: <https://www.fundoamazonia.gov.br/pt/projeto/Nova-Cartografia-Social-na-Amazonia>. Acesso em: 21 mar. 2024.
Com base nas informações do texto e no conteúdo sobre as representações cartográficas, julgue os itens 81 e 82.
81 Aproduçãodemapasnaatualidade,utilizandotecnologiasavançadascomoGPSesoftwaredemapeamento,éfundamental
para representar com precisão as mudanças socioeconômicas, ambientais e culturais em diversas regiões do mundo,
garantindo uma melhor compreensão e gestão dos territórios.
82 Pelo fato de abranger áreas menores do espaço, as representações cartográficas produzidas por este projeto se concentram
na criação de mapas de escala pequena, os quais apresentam grande riqueza de detalhes, facilitando assim a compreensão
das informações destacadas.
Planaltos Depressões Planícies
1. Planalto da Amazônia Oriental
2. Planaltos e Chapadas da Bacia do Parnaíba
3. Planaltos e Chapadas da Bacia do Paraná
4. Planaltos e Chapadas dos Parecis
5. Planaltos Residuais Norte-Amazônicos
6. Planaltos Residuais Sul-Amazônicos
7. Planaltos e Serras do Atlântico Leste-Sudeste
8. Planaltos e Serras de Goiás-Minas
9. Serras Residuais do Alto Paraguai
10. Planalto da Borborema
11. Planalto Sul-Rio-Grandense
12. Depressão da Amazônia Ocidental
13. Depressão Marginal Norte-Amazônica
14. Depressão Marginal Sul-Amazônica
15. Depressão do Araguaia
16. Depressão Cuiabana
17. Depressão do Alto Paraguai-Guaporé
18. Depressão do Miranda
19. Depressão Sertaneja e do São Francisco
20. Depressão do Tocantins
21. Depressão Periférica da Borda Leste da Bacia do Paraná
22. Depressão Periférica Sul-Rio-Grandense
23. Planície do Rio Amazonas
24. Planície do Rio Araguaia
25. Planície e Pantanal do Rio Guaporé
26. Planície e Pantanal Mato-Grossense
27. Planície da Lagoa dos Patos e Mirim
28. Planícies e Tabuleiros Litorâneos
ROSS, Jurandyr L. Sanches (org). Geografia do Brasil. 6. Ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2011.
Jurandir Ross destaca como o relevo brasileiro apresenta grande variedade morfológica, decorrente, principalmente, da ação
de agentes externos sobre os agentes internos. Sobre a geomorfologia e a dinâmica interna e externa de relevo, julgue os itens
83 e 84.
83 Entre os diversos fatores ligados à dinâmica externa da geomorfologia terrestre, pode-se destacar o clima, com a tempera-
tura, os ventos, e as chuvas e os rios como grandes modeladores do relevo brasileiro.
10
Simulado
PAS
1
84 A classificação geológica de Jurandir Ross é amplamente
aceita pela comunidade científica como uma ferramenta
eficaz para analisar a morfologia do relevo brasileiro, mas
não leva em consideração adequadamente o papel das
forças tectônicas na sua formação.
Outono
Primavera
Hemisfério Norte
Hemisfério Sul
Primavera
Verão
Inverno
21 de dezembro
Solstício
Solstício
Equinócio
Equinócio
21 de junho
22 de setembro
20 de março
Inverno
Verão
Outono
Sol
disponível em: <https://cursinhopreenem.com.br/geografia/equinocio-e-
solsticio/>. Acesso em: 25 jan. 2024.
A Terra realiza uma série de movimentos complexos e fas-
cinantes no espaço cósmico. Esses movimentos, combinados
com a inclinação do eixo terrestre, resultam em uma diversida-
de de climas, paisagens e padrões naturais em nosso planeta.
Com auxílio da imagem, julgue os itens 85 e 86, e marque a
alternativa correta no item 87, que é do tipo C.
85 Durante os equinócios, a Terra está em uma posição tal
que os raios solares atingem perpendicularmente o Tró-
pico de Capricórnio e o Trópico de Câncer simultanea-
mente.
86 Durante a movimentação da Terra, as estações do ano
ocorrem unicamente devido à distância variável entre a
Terra e o Sol ao longo do ano, sendo o Sol mais próximo
durante o verão e o mais distante durante o inverno.
87 Afélio e periélio são termos astronômicos que descre-
vem os pontos extremos da órbita da Terra ao redor do
Sol. Essas variações na distância entre a Terra e o Sol ao
longo do ano são causadas pela excentricidade da órbita
terrestre, que não é perfeitamente circular, mas sim ligei-
ramente elíptica. Sobre essa variação ao longo do ano,
podemos definir que
a durante o periélio, os dias são mais longos e as noites
são mais curtas no Hemisfério Sul.
b durante o afélio, os dias são mais curtos e as noites
são mais longas no Hemisfério Sul.
c o periélio é o ponto da órbita da Terra em que o pla-
neta está mais próximo do Sol, ocorrendo aproxima-
damente em torno de 3 de julho de cada ano.
d o afélio é o ponto da órbita da Terra em que o plane-
ta está mais distante do Sol, ocorrendo aproximada-
mente em torno de 4 de julho de cada ano.
As invasões biológicas são um dos piores problemas ecoló-
gicos atuais. Atualmente, a biodiversidade do cerrado é ame-
açada por esse problema, no qual espécies exóticas com alta
capacidade competitiva dominam as nativas e acabam por
extingui-las.
Uma vez que o cerrado sensu lato admite fisionomias aber-
tas e com farto estrato herbáceo graminoso (campo limpo,
campo sujo, campo cerrado, cerrado sensu stricto), sua voca-
ção, em termos de uso antrópico, sempre foi voltada às pasta-
gens. Estas, que inicialmente eram extensivas e baseadas nas
espécies nativas, foram sendo “enriquecidas” ou totalmente
substituídas por espécies exóticas, com maior produtividade.
Especialmente na década de 1970, os cerrados ganharam um
novo tipo de ocupação: silvicultura com espécies de Pinus e
Eucalyptus.
Existem diferentes níveis de abordagem para o manejo das
espécies invasoras. Em primeiro lugar, há a possibilidade de
se fazer o controle da espécie ou a sua erradicação. Em geral,
é muito difícil de se erradicar uma invasora em áreas naturais,
uma vez que isso pode comprometer as espécies nativas lo-
cais. Portanto é preferível manter as invasoras sob controle.
Por fim, é também primordial que políticas nacionais para
o controle de espécies exóticas sejam implantadas, envolven-
do desde o esclarecimento e a educação da população acerca
dos potenciais danos, como uma legislação específica para
seu transporte, introdução e contenção, além da fiscalização
efetiva para o cumprimento dessas medidas.
Disponível em: <http://ecologia.info/cerrado.htm)>. Acesso em: 27 mar.
2024 (adaptado).
Considerando o texto acima e os múltiplos aspectos que ele
suscita, julgue os itens de 88 a 90.
88 Infere-se do texto que a alta quantidade de nutrientes no
solo do Cerrado facilita o desenvolvimento de espécies
invasoras, como as do gênero Pinus e Eucalyptus.
89 A utilização de adubos químicos, como os fertilizantes ni-
trogenados, causa impacto tanto no modo de produção
quanto em sua utilização, podendo causar, a longo prazo,
a poluição de rios e lagos, tal como aumentar a quantida-
de de gases estufa na atmosfera.
90 Considerando que a energia em uma cadeia alimentar é
dissipativa, todas as espécies mencionadas no texto pos-
suem a maior quantidade de energia nas cadeias alimen-
tares em que estão inseridas.
Sistemas
Biosfera
Organismos
Organismos
Populações
Comunidades
Ecossistemas
Órgão
Tecidos
Célula
Organelas
Átomos
Moléculas
Os níveis de organização em biologia são a forma hierár-
quica das estruturas biológicas. Essa organização estrutura-se
com base em um nível mais baixo (átomo) e segue até um
mais elevado (biosfera).
Disponível em: <https://www.biologianet.com/ecologia/niveis-de-organiza-
cao-em-biologia.htm>. Acesso em: 6 mar. 2024.
11
Tomando o texto acima como referência, julgue os itens de
91 a 93.
91 Infere-se do texto que os níveis de organização são or-
ganizados do menos complexo para o mais complexo,
portanto um indivíduo com tecidos seria mais evoluído
do que um indivíduo unicelular.
92 Infere-se da imagem que um ecossistema é a união de
fatores bióticos e abióticos.
93 As relações ecológicas entre dois indivíduos de mesma
espécie são chamadas de intraespecíficas e elas só acon-
tecem de forma harmônica, ou seja, trazendo benefício
para quem participa da relação.
Uma análise nas amostras de água coletadas na Praia de
Boa Viagem, no Recife, confirmou a presença da maré verme-
lha no local. A observação do material foi feita pela Agência
Estadual de Meio Ambiente (CPRH), que monitora a praia.
Segundo o CPRH, elas se deslocam por conta do movimento
das correntes marítimas. “Os resultados confirmaram que a
mancha é uma floração de dinoflagelados, um grupo diversi-
ficado e com espécies potencialmente produtoras de toxinas”,
informou a agência por meio de nota.
Disponível em: <https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/
vidaurba­na/2024/02/mare-vermelha-chega-a-praia-de-boa-viagem-e-
banhistas-de­
vem-ficar-aten.html>. Acesso em: 29 mar. 2024.
De acordo com o texto, julgue os itens 94 e 95.
94 O fenômeno citado no texto é um exemplo de amensalis-
mo, relação desarmônica interespecífica.
95 Asalgasdinoflageladassãoorganismosdecompositores,fa-
zendo parte da base da cadeia alimentar aquática marinha.
Nas imagens abaixo, são demonstradas duas situações
distintas em relação ao comportamento da população azul,
antes e após a inserção de uma nova espécie.
Biomassa
Tempo de sucessão
Situação 01
Inserção da
nova espécie
Biomassa
Tempo de sucessão
Situação 02
Inserção da nova espécie
De acordo com o texto e as imagens, marque a alternativa
correta no item 96, que é do tipo C.
96 Os gráficos das situações 1 e 2 podem representar, res-
pectivamente, as relações ecológicas
a mutualismo e protocooperação.
b amensalismo e competição.
c protocooperação e amensalismo.
d sinfilia e comensalismo.
Auguste Comte
Segundo o Positivismo, o espírito humano necessaria-
mente se desenvolveu no decorrer de três fases ou estados:
o teológico, o metafísico e o positivo. A expressão “o espírito
humano” significa, bem restritamente, “conhecimento cientí-
fico”. Assim sendo, ao se referir aos três estados do espírito hu-
mano, Comte nos remete, acima de tudo, a certas fases da his-
tória das Ciências. […] De forma sintética, Comte expõe-lhes
a história do espírito humano, como se segue: “Pela própria
natureza do espírito humano, cada ramo de nossos conhe-
cimentos está necessariamente obrigado, em sua marcha, a
passar sucessivamente por três estados teóricos diferentes; o
estado teológico ou fictício; o estado metafísico ou abstrato;
enfim, o estado científico ou positivo”.
Disponível em: <https://revistacult.uol.com.br/home/auguste-comte/>.
Acesso em: 24 mar. 2024.
Com base no texto acima, julgue os itens de 97 a 100.
97 Devido às influências do contexto histórico e social, tal
como a valorização do desenvolvimento industrial e os
ideais iluministas, a Sociologia, em sua origem, é evolu-
cionista, pois comprovou cientificamente que o progres-
so das sociedades depende de certos fatores específicos.
98 Um dos principais aspectos que diferenciam o conheci-
mento sociológico do senso comum é o exercício inves-
tigativo, que consiste em uma observação mais ampla,
aprofundada e objetiva dos fatores estudados.
99 O pensamento científico é caracterizado pelo uso do mé-
todo, que, no caso da Sociologia e das demais ciências
humanas, não apresenta conexões com o método das ci-
ências exatas, pois são campos distintos do saber.
100O senso comum precisaria ser inteiramente rejeitado pe-
las sociedades, assim como a Sociologia faz, para que as
condições sociais melhorassem.
12
Simulado
PAS
1
2
1
He
H
3
4
5
6
7
8
9
10
Li
Be
B
C
N
O
F
Ne
11
12
3
13
14
15
16
17
18
Na
Mg
Al
Si
P
S
Cl
Ar
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
K
Ca
Sc
Ti
V
Cr
Mn
Fe
Co
Ni
Cu
Zn
Ga
Ge
As
Se
Br
Kr
37
38
39
40
41
42
43
44
45
46
47
48
49
50
51
52
53
54
Rb
Sr
Y
Zr
Nb
Mo
Tc
Ru
Rh
Pd
Ag
Cd
In
Sn
Sb
Te
I
Xe
55
56
57
-
71
La
-
Lu
72
73
74
75
76
77
78
79
80
81
82
83
84
85
86
Cs
Ba
Hf
Ta
W
Re
Os
Ir
Pt
Au
Hg
Tl
Pb
Bi
Po
At
Rn
87
88
89
-
103
Ac
-
Lr
104
105
106
107
108
109
110
111
112
114
116
117
118
4
5
6
7
8
9
10
11
12
2
1
13
14
15
16
17
18
1
2
3
4
5
6
7
57
58
59
60
61
62
63
64
65
66
67
68
69
70
71
La
Ce
Pr
Nd
Pm
Sm
Eu
Gd
Tb
Dy
Ho
Er
Tm
Yb
Lu
89
90
91
92
93
94
95
96
97
98
99
100
101
102
103
Ac
Th
Pa
U
Np
Pu
Am
Cm
Bk
Cf
Es
Fm
Md
No
Lr
6
7
Metais
Sólido
Gasoso
Líquido
Artificial
Radioativo
Ametais
Gases
nobres
113
115
Fr
Ra
Rf
Db
Sg
Bh
Hs
Mt
Ds
Rg
Cn
Fl
Lv
Ts
Og
Nh
Mc
1
H
Hidrogênio
1,0
Hidrogênio
Hélio
Césio
Bário
Háfnio
Tantálio
Tungstênio
Rênio
Ósmio
Irídio
Platina
Ouro
Mercúrio
Tálio
Bismuto
Radônio
Polônio
Chumbo
Astato
Actínio
Tório
Protactínio
Urânio
Netúnio
Plutônio
Amerício
Cúrio
Berquélio
Califórnio
Einstênio
Férmio
Mondelévio
Nobélio
Laurêncio
Rádio
Fráncio
Bóhrio
Rutherfórdio
Dúbnio
Seabórguio
Hássio
Meitnério
Roentgênio
Darmstádio
Copernício
Nihônio
Fleróvio
Moscóvio
Livermório
Tennessine
Oganesson
Lantânio
Cério
Praseodímio
Neodímio
Promécio
Lutécio
Itérbio
Túlio
Érbio
Hólmio
Disprósio
Térbio
Gadolínio
Samário
Európio
Rubídio
Ítrio
Nióbio
Zircônio
Molibdênio
Tecnécio
Rutênio
Ródio
Paládio
Prata
Cádmio
Índio
Estanho
Iodo
Xenônio
Antimônio
Telúrio
Estrôncio
1,0
4,0
6,9
10,8
27,0
12,0
28,1
31,0
32,1
35,5
39,9
14,0
16,0
19,0
20,2
9,0
23,0
24,3
39,1
85,5
132,9
(223)
(226)
137,3
178,5
181,0
183,9
186,2
190,2
192,2
195,1
197,0
200,6
204,4
207,2
209,0
(209)
(210)
(222)
87,6
88,9
91,2
92,9
95,9
(98)
101,1
102,9
106,4
107,9
112,4
114,8
118,7
121,8
127,6
127,0
131,3
40,1
45,0
47,9
(261)
138,9
(227)
232,0
231,0
238,0
(237)
(244)
(243)
(247)
(247)
(251)
(252)
(257)
(258)
(259)
(262)
140,1
140,9
144,2
(145)
150,4
152,0
157,3
158,9
162,5
164,9
167,3
168,9
173,0
175,0
(262)
(266)
(264)
(277)
(268)
(281)
(272)
(285)
(284)
(289)
(288)
(
)
(
)
(
)
50,9
52,0
54,9
55,8
58,7
63,5
65,4
69,7
72,6
74,9
79,0
79,9
83,8
58,9
Boro
Carbono
Nitrogênio
Oxigênio
Flúor
Neônio
Berílio
Lítio
Alumínio
Silício
Fósforo
Argônio
Enxofre
Cloro
Magnésio
Sódio
Escândio
Titânio
Vanádio
Crómio
Manganês
Ferro
Cobalto
Níquel
Cobre
Zinco
Gálio
Gêrmanio
Arsênio
Selênio
Bromo
Criptônio
Potássio
Cálcio
Tabela
Periódica
dos
elementos
Número
atômico
*
Série
dos
lantanídeos
**
Série
dos
actinídeos
Observação:
Massas
atômicas
com
valores
arredondados.
Símbolo
Nome
Massa
atômica
**
*

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf

Prova discursiva de língua portuguesa e literatura da ufes 2010
Prova discursiva de língua portuguesa e literatura da ufes 2010Prova discursiva de língua portuguesa e literatura da ufes 2010
Prova discursiva de língua portuguesa e literatura da ufes 2010
ma.no.el.ne.ves
 
Apresentação para décimo segundo ano, aula 9
Apresentação para décimo segundo ano, aula 9Apresentação para décimo segundo ano, aula 9
Apresentação para décimo segundo ano, aula 9
luisprista
 
Linguagens, c¢digos e suas tecnologias
Linguagens, c¢digos e suas tecnologiasLinguagens, c¢digos e suas tecnologias
Linguagens, c¢digos e suas tecnologias
jullyvi
 
Tropicalia caetano veloso
Tropicalia caetano velosoTropicalia caetano veloso
Tropicalia caetano veloso
Nome Sobrenome
 
Tropicalia caetano veloso
Tropicalia caetano velosoTropicalia caetano veloso
Tropicalia caetano veloso
Elvis Live
 
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXIX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXIXFolhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXIX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXIX
Valter Gomes
 

Semelhante a Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf (20)

Prova discursiva de língua portuguesa e literatura da ufes 2010
Prova discursiva de língua portuguesa e literatura da ufes 2010Prova discursiva de língua portuguesa e literatura da ufes 2010
Prova discursiva de língua portuguesa e literatura da ufes 2010
 
Portmat (2)
Portmat (2)Portmat (2)
Portmat (2)
 
Atividades Portugues
Atividades PortuguesAtividades Portugues
Atividades Portugues
 
498 an 22_outubro_2014.ok
498 an 22_outubro_2014.ok498 an 22_outubro_2014.ok
498 an 22_outubro_2014.ok
 
Apresentação para décimo segundo ano, aula 9
Apresentação para décimo segundo ano, aula 9Apresentação para décimo segundo ano, aula 9
Apresentação para décimo segundo ano, aula 9
 
Linguagens, c¢digos e suas tecnologias
Linguagens, c¢digos e suas tecnologiasLinguagens, c¢digos e suas tecnologias
Linguagens, c¢digos e suas tecnologias
 
Classes de palavras
Classes de palavrasClasses de palavras
Classes de palavras
 
Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016
 
Tropicalia caetano veloso
Tropicalia caetano velosoTropicalia caetano veloso
Tropicalia caetano veloso
 
Tropicalia caetano veloso
Tropicalia caetano velosoTropicalia caetano veloso
Tropicalia caetano veloso
 
Português - Crônica - Verbo - Advérbio
Português - Crônica - Verbo - Advérbio Português - Crônica - Verbo - Advérbio
Português - Crônica - Verbo - Advérbio
 
Ebook "COM O PERDÃO DA PALAVRA TIRA DE MIM"
Ebook "COM O PERDÃO DA PALAVRA TIRA DE MIM"Ebook "COM O PERDÃO DA PALAVRA TIRA DE MIM"
Ebook "COM O PERDÃO DA PALAVRA TIRA DE MIM"
 
6ano portugues 2007
6ano portugues 20076ano portugues 2007
6ano portugues 2007
 
Paráfrase e intertextualidade (1).ppt
Paráfrase e intertextualidade (1).pptParáfrase e intertextualidade (1).ppt
Paráfrase e intertextualidade (1).ppt
 
Portugues 6ºb hugo
Portugues 6ºb hugoPortugues 6ºb hugo
Portugues 6ºb hugo
 
Homenagem a Francisco Neves de Macedo
Homenagem a Francisco Neves de MacedoHomenagem a Francisco Neves de Macedo
Homenagem a Francisco Neves de Macedo
 
Fichas gramaticais
Fichas gramaticaisFichas gramaticais
Fichas gramaticais
 
D 11.pptx
D 11.pptxD 11.pptx
D 11.pptx
 
Literatura no enem 2010
Literatura no enem 2010Literatura no enem 2010
Literatura no enem 2010
 
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXIX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXIXFolhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXIX
Folhetim do Estudante - Ano II - Núm. XXIX
 

Mais de EditoraEnovus (6)

Simulado 2 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 2 Etapa  - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 2 Etapa  - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 2 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Simulado 3 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 3 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 3 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 3 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Aprender Filosofia 8 ano - Editora Enovus
Aprender Filosofia 8 ano - Editora EnovusAprender Filosofia 8 ano - Editora Enovus
Aprender Filosofia 8 ano - Editora Enovus
 
Ponto de Partida - Quimica - 9ano - 2 Edicao.pdf
Ponto de Partida - Quimica - 9ano - 2 Edicao.pdfPonto de Partida - Quimica - 9ano - 2 Edicao.pdf
Ponto de Partida - Quimica - 9ano - 2 Edicao.pdf
 
Física_9ano - 2 edição.pdf
Física_9ano - 2 edição.pdfFísica_9ano - 2 edição.pdf
Física_9ano - 2 edição.pdf
 
Biologia_9ano-2edicao.pdf
Biologia_9ano-2edicao.pdfBiologia_9ano-2edicao.pdf
Biologia_9ano-2edicao.pdf
 

Último

APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
lbgsouza
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 

Último (20)

"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 

Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf

  • 1. LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Ao receber este caderno de provas, confira atentamente se o tipo de caderno coincide com o que está registrado no cabeçalho de sua folha de respostas e no rodapé de cada página numerada deste caderno. 2. Quando autorizado pelo(a) chefe de sala, no momento da identificação, escreva, no espaço apropriado de seu Caderno de Respostas, com sua caligrafia usual, a seguinte frase: O caminho mais certo de vencer é tentar mais uma vez. 3. Verifique se este caderno contém a prova do Simulado com questões relativas ao 1º ano, com somente uma opção de Língua Estrangeira (itens de 1 a 10), uma Classificação Periódica dos Elementos. Verifique, ainda, se este caderno contém a quantidade de itens indicada em seu Caderno de Respostas. Caso o caderno esteja incompleto ou tenha qual- quer defeito, solicite ao(à) aplicador(a) de prova mais próximo(a) que tome as providências cabíveis. 4. No Caderno de Respostas, marque as respostas relativas aos itens da Língua Estrangeira que corresponde à sua opção. 5. Nos itens do tipoA, de acordo com o comando agrupador de cada um deles, marque, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO. Nos itens do tipo B marque, de acordo com o comando, o algarismo das CENTENAS na coluna C; o algarismo das DEZENAS na coluna D; o algarismo das UNIDADES na coluna U. O algarismo das CENTENAS, o das DEZENAS e o das UNIDADES devem ser obrigatoriamente marcados, mesmo que sejam iguais a zero. Nos itens do tipo C. marque a única opção correta de acordo com o respectivo comando. 6. Não deixe de registrar suas respostas no Caderno de Respostas, único documento válido para a correção das suas provas. 7. Nos itens do tipo A e do tipo C, siga a recomendação de não marcar ao acaso, pois, para cada item cuja resposta divirja do gabarito oficial definitivo, será atribuída pontuação negativa, conforme consta em edital. 8. Não utilize qualquer material de consulta. 9. Durante as provas, não se comunique com outros candidatos nem se levante sem autorização do(a) aplicador(a) de prova. 10. Fique atento à duração das provas. 11. Atenda as determinações constantes nas presentes instruções e no Caderno de Respostas, porque o não atendimento a qualquer uma dessas determinações poderá implicar a anulação das suas provas. Simulado PAS 1
  • 2. 2 Simulado PAS 1 Lingua Inglesa What do I feel if this is not love? Francesco Petrarch What do I feel if this is not love? But if it is love, God, what thing is this? If good, why this effect: bitter, mortal? If bad, then why is every suffering sweet? If I desire to burn, why the tears and grief? If my state is evil, what’s the use of grieving? O living death, O delightful evil, how can you be in me so, if I do not consent? And if I consent, I am greatly wrong in sorrowing. Among conflicting winds in a frail boat I find myself on the deep sea without a helm, so light in knowledge, so laden with error, that I do not know what I wish myself, and tremble in midsummer, burn in winter. Disponível em: <https://www.poemhunter.com/poem/what-do-i-feel-if- this-is-not-love/>. Acesso em: 20 mar. 2024. Based on the text above, judge the following items. 1 The speaker expresses deep internal conflict regarding their understanding of love, questioning its nature and the effects it has on them. 2 The text portrays a sense of confusion and ambiguity as the speaker grapples with conflicting emotions and experiences related to love. 3 Through the text, the speaker confidently asserts their control over their emotions and experiences, demonstrating a clear path forward in their understanding of love. 4 The word‘outskirts’, line 3/4, means‘downtown’. Woya hayi mawe: where are you going to? These lyrics echo Mozambican musician Lenna Bahule’s explorations both in her birthplace – Maputo – and in her adopted home of São Paulo. From the stage to the urban outskirts,weseehowLennadealswiththedifficultiesofbeing a black female musician in both Brazil and Mozambique. The artistic world of São Paulo demands her Africanity, her African references, her roots.Yet in Mozambique Lenna is now known for her success in Brazil: she brings some of Brazil’s cultural power to the stage in Maputo. Returning to Mozambique, she rediscovers her home country with new eyes. Lenna meets and works with an inspirational new generation of Maputo- based musicians, who she involves in the production of a showinMaputo’sCentroCulturalFranco-Moçambicano.From this major cultural institution, to her grandmother’s farm and a social project in Maputo’s outskirts, we see Lenna and the Maputo artivists investigating Mozambique’s traditional and popular musics and discovering new musical and activist routes. Navigating between activism and the stage, between an imagined‘Africa’that Brazil demands of her, and a Brazilian cosmopolitanism São Paulo has given her, Lenna discovers – in a traditional Chopi song that travels – that her musical roots were even more powerful than she imagined. Disponível em: <https://afrosampas.org/en/woya-hayi-mawe-where-are- you-going-to/ >. Acesso em: 20. mar. 2024. 5 It can be concluded that Lenna Bahule’s journey as a musician highlights her experiences in both Maputo and São Paulo, and how she navigates the challenges of being a black female artist in both places. 6 The word‘between’, in bold, can be correctly substituted by‘among’without changing its meaning. 7 The word‘outskirts’, line 2, means‘downtown’. 8 The text correctly suggests how Lenna’s return to Mozambique allows her to reconnect with her roots and collaborate with a new generation of musicians, contributing to the exploration of Mozambique’s traditional and popular music scenes. Read the cartoon below and mark the correct alternative on items 9 and 10. Disponível em: <https://markrobinsonwrites.com/the-music-that-makes- me-dance/2018/3/7/broadway-blip-musicals-based-on-comic-strips >. Acesso em: 28 mar. 2024. 9 According to the comic strip above, we can infer that: a The boy likes both composers the same way. b The boy quit playing baseball to become a musician. c The boy knows for sure who is the best composer in his opinion. d The boy regretted expressing his opinion. 10 In the third box, we can see an example of a sentence with an adjective in the comparative form. Another example with a correct comparative adjective is: a Korean singers are a lot more popular worldwide now than Brazilian singers. b I think carrots are worst than potatoes, so I hardly ever eat them. c Young babies cry more loud than young children, and that makes parents really annoyed. d The city is more far than we expected, that’s why we took so long to get there.
  • 3. 3 Felicidade Clandestina (fragmento) Mas que talento tinha para a crueldade. Ela toda era pura vingança, chupando balas com barulho. Como essa menina devianosodiar,nósqueéramosimperdoavelmentebonitinhas, esguias, altinhas, de cabelos livres. Comigo exerceu com calma ferocidadeoseusadismo.Naminhaânsiadeler,eunemnotava as humilhações a que ela me submetia: continuava a implorar- lhe emprestados os livros que ela não lia. Até que veio para ela o magno dia de começar a exercer sobre mim uma tortura chinesa. Como casualmente, informou-me que possuía As Reinações de Narizinho, de Monteiro Lobato. Era um livro grosso, meu Deus, era um livro para se ficar vivendo com ele, comendo-o, dormindo-o. E completamente acima de minhas posses. Disse-me que eu passasse pela sua casa no dia seguinte e que ela o emprestaria. Até o dia seguinte eu me transformei na própria esperança da alegria: eu não vivia, eu nadava devagar num mar suave, as ondas me levavam e me traziam. Clarice Lispector Tendo como referência inicial o texto“Felicidade Clandestina”, de Clarice Lispector, julgue os itens de 11 a 14 e marque a alternativa correta no item 15, que é do tipo C. 11 O conflito principal, desenvolvido na narrativa, é o fato de a protagonista amar a leitura e, por causa disso, ser atormentada pela antagonista que protela o empréstimo prometido de“As reinações de Narizinho”. 12 Em“eraumlivroparaseficarvivendocomele,comendo-o”, está presente metáfora, fator o qual aproxima o texto de um lirismo evidente ao longo do conto de Clarice. 13 Como em “Felicidade Clandestina” há a citação da obra de Monteiro Lobato “As reinações de Narizinho”, ou seja, a intertextualidade entre as obras, pode-se afirmar que, neste trecho em específico, faz-se presente a função metalinguística da linguagem. 14 As palavras “talento”, “crueldade” e “pura”, presentes no primeiro parágrafo do texto, pertencem à mesma classe de palavra. 15 No trecho “nós que éramos imperdoavelmente bonitinhas, esguias, altinhas, de cabelos livres”, predomina uma sequência tipológica a narrativa. b descritiva. c expositiva. d injuntiva. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser, muda-se a confiança; Todo o mundo é composto de mudança, Tomando sempre novas qualidades. Continuamente vemos novidades, Diferentes em tudo da esperança; Do mal ficam as mágoas na lembrança, E do bem, se algum houve, as saudades. O tempo cobre o chão de verde manto, Que já coberto foi de neve fria, E em mim converte em choro o doce canto. E, afora este mudar-se cada dia, Outra mudança faz de mor espanto: Que não se muda já como soía. Luís de Camões A partir de seu conhecimento estilístico, literário e gramatical, julgue os itens de 16 a 22 sobre o poema“Mudam-se os tem- pos, mudam-se as vontades”, de Luís de Camões, e marque a alternativa correta no item 23, que é do tipo C. 16 O texto, apesar de pertencer ao gênero lírico, também é pertencente ao dramático, haja vista que expressa a emocionalidade do eu poético. 17 Há a presença de um paradoxo, isto é, um par de oposição nos versos “Do mal ficam as mágoas na lembrança,/E do bem, se algum houve, as saudades”. 18 A palavra“mágoas”, presente na segunda estrofe, tem sua acentuação justificada pelo mesmo motivo que a palavra “já”, na terceira estrofe. 19 O tema central do poema é como as mudanças transformam, total e definitivamente, as vidas humanas para melhor. 20 Apesar de o texto utilizar da norma padrão de língua portuguesa, compreende-se que registros como “soía”, na última estrofe, demarcam uma escrita de outra época histórica que não a atual, assim como o cenário do português em Portugal, não condizente plenamente ao uso corrente da língua no Brasil. 21 O historiador enfrenta dificuldades em estabelecer uma cronologia precisa de eventos históricos devido à escassez de fontes primárias. 22 O historiador deve equilibrar a compreensão das temporalidades relativas, reconhecendo que diferentes sociedades e culturas percebem e vivenciam o tempo de maneiras diversas. 23 As funções da linguagem marcam o elemento da comunicação que se destaca em determinado texto. No poema“Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”, a função da linguagem predominante é a metalinguística, posto que o código explica o próprio código. b emotiva, dado que as emoções pessoais do eu lírico são explicitadas profundamente no poema. c fática, haja vista o diálogo com o leitor, com o fito de convencê-lo sobre as mudanças. d poética, porquanto há uma preocupação formal ao longo do texto literário. A Arte Armorial Brasileira é aquela que tem como traço comum principal a ligação com o espírito mágico dos “folhetos”do Romanceiro Popular do Nordeste, com a Música de viola, rabeca ou pífano que acompanha seus “cantares”, e com a Xilogravura, que ilustra suas capas, assim como com o espírito e a forma das Artes e espetáculos populares com esse mesmo Romanceiro relacionados. Disponível em: <https://www.galeriabase.com.br/samico-e-suassuna>. Acesso em: 12 mar. 2024.
  • 4. 4 Simulado PAS 1 Tendo como referência o texto e a xilogravura “A Sereia e os Pássaros”, de J. Borges, julgue os itens de 24 a 29. 24 A xilogravura é uma técnica de ilustração que utiliza a madeira como matriz, permitindo a impressão de várias cópias. 25 J. Borges, artista popular autodidata, poeta e xilogravador, foi considerado pelo dramaturgo Ariano Suassuna como o melhor gravador popular do Brasil. 26 Na confecção da matriz para xilogravura, o artista precisa realizar o desenho invertido, pois a impressão é realizada assemelhando-se ao processo de carimbo. 27 Na impressão da gravura “A Sereia e os Pássaros”, o artista optou pelo predomínio de cores análogas. 28 A xilogravura intitulada “A Sereia e os Pássaros” é reconhecida como patrimônio imaterial, pois simboliza uma técnica artesanal única. 29 No Brasil o Iphan é o órgão responsável por proteger o patrimônio material, que engloba uma variedade de bens culturais categorizados de acordo com sua natureza, podendo ser arqueológico, paisagístico e etnográfico; histórico; Belas Artes; e das Artes Aplicadas. Enquanto o sol se põe, estou lá, diante de uma mesa simples, com ferramentas rudimentares ao redor. O aroma suave da madeira recém-cortada preenche o ar enquanto me preparo para meu próximo projeto. Com um bloco de madeira à minha frente, começo a esboçar cuidadosamente o design da minha obra, cada detalhe meticulosamente desenhado. A cena inspirada na vida cotidiana do meu povo ganha forma lentamente sob meus dedos. Com o esboço pronto, pego minhas goivas afiadas e início o delicado processo de entalhe, cada corte sendo uma decisão cuidadosa, uma dança entre minha visão artística e a resistência da madeira. À medida que os pedaços caem ao redor de mim, sinto a conexão profunda entre minhas mãos e a madeira, uma conexão que transcende o material e se transforma em expressão artística. Marque a alternativa correta no item 30, que é do tipo C. 30 De acordo com os estudos correlatos sobre gravura, assinale qual a técnica executada pelo artista no texto. a Litografia b Xilogravura c Calcogravura d Linoleogravura “A Pena e a Lei” é uma peça teatral de Ariano Suassuna, dividida em três atos: “A Inconveniência de ter Coragem”, “O Caso do Novilho Furtado” e “Auto da Virtude da Esperança”. A obra critica as instituições que favorecem as elites em detrimento do povo pobre do Brasil real, utilizando a tradição popular nordestina dos cordéis e do teatro de bonecos. A história apresenta uma mistura de elementos profanos e sagrados, trágicos e cômicos, expondo verdades dolorosas de forma satírica. Os personagens disputam amor, novilhos e até julgam o todo-poderoso. A peça também aborda temas como religião, luta de classes e justiça divina versus justiça humana, tudo com um tom humorístico e sagaz. Com ilustrações de Manuel Dantas Suassuna e um projeto gráfico que remete aos cordéis nordestinos, o texto é enriquecido por canções populares, rimas e gírias típicas do nordeste brasileiro. O terceiro ato, mais filosófico, destoa um pouco da leveza dos anteriores, mas adiciona profundidade à obra. “A Pena e a Lei” é recomendado tanto para os iniciantes quanto para os conhecedores da obra de Suassuna. Considerando a leitura do texto em referência e a prévia lei- tura da obra “A Pena e a Lei”, de Ariano Suassuna, julgue os itens 31 e 32 e marque a alternativa correta no item 33, que é do tipo C. 31 No início dos atos da peça, Ariano Suassuna comenta sobre a adaptação da obra, dando orientações sobre o comportamento dos personagens. 32 “A Pena e a Lei”é uma peça teatral dividida em três partes: “A Inconveniência de ter Coragem”, “O Caso do Novilho Furtado”e“Auto da Virtude da Esperança”. 33 Na peça “A Pena e a Lei”, Ariano utiliza os modelos formais, que são representados pelo teatro católico, que trabalhava os gêneros: mistério, milagre, moralidade e auto sacramental, e também pela dramaturgia profana, que trabalhava os gêneros: a farsa e a comédia italiana. Esses modelos formais são de inspiração a medieval. b greco-romana. c primitiva. d renascentista. Alberto Nepomuceno – Série Brasileira: Batuque Alberto Nepomuceno, em sua marcante“Série Brasileira”de 1897, não apenas evidenciou sua maestria técnica adquirida nos longos anos de aprendizado europeu, mas também sinalizou um marco inicial para a orientação nacionalista da Música Brasileira. Composta em Berlim quando Nepomuceno tinha27anos,estaobraemquatropartesrefleteafusãodesuas influências europeias com elementos folclóricos brasileiros. Desde a Alvorada na serra, que incorpora o tema folclórico do Sapo Cururu, até o polêmico Batuque, com sua percussão que inclui um reco-reco, Nepomuceno desafiou as convenções ortodoxas da época. Sua dedicação à modernização da Música Brasileira não se limitou à composição, estendendo-se ao ensino e à promoção de jovens talentos como Villa-Lobos. Seu legado como compositor, maestro e educador continua a influenciar e inspirar gerações subsequentes de músicos brasileiros. Considerando o texto em referência e a análise da obra de​ Alberto Nepomuceno – “Série Brasileira: Batuque”, julgue os itens de 34 a 37. 34 AlbertoNepomucenofoiconsideradoumdosprecursores do nacionalismo musical brasileiro, utilizando elementos do folclore em suas composições.
  • 5. 5 35 A palavra“até”, presente no texto, é acentuada, posto que é um monossílabo tônico. 36 O uso da crase em “à modernização” justifica-se pela regência verbal. 37 Nepomuceno estudou composição com Herzogenberg em Berlim e teve contato com a música de Johannes Brahms durante sua estada na Europa. Surgimento da Filosofia A Filosofia surge na periferia grega, na cidade-estado de Mileto, para só posteriormente ir em direção ao centro do pensamento, que era a grandiosa cidade-estado Atenas, onde a Filosofia atinge o seu máximo esplendor. A transição do mito ao logos trouxe um avanço humano inigualável se pensado em termos de desenvolvimento do pensamento ocidental. Disponível em: <https://www.portalsaofrancisco.com.br/filosofia/pre- socraticos#google_vignette> . Acesso em: 8 fev. 2024. Com base no texto acima, julgue os itens de 38 a 42 e marque a alternativa correta nos itens 43 e 44, que são do tipo C. 38 Os filósofos naturalistas, como Tales de Mileto e Demócrito, propuseram que a natureza era governada por elementos primordiais, como água, fogo ou átomo. Eles acreditavam que todos os eventos naturais eram causados pela interação e transformação desses elementos primordiais. 39 Pode-se afirmar que o “teorizar” acerca de um elemento primordial foi o primeiro passo de uma filosofia cosmogônica por se referir à noção de causalidade. 40 O pensamento monista dos filósofos eleatas reflete uma concepção de unidade subjacente à mudança aparente. 41 O posicionamento assumido pelos primeiros filósofos intencionava o logos como equivalente à compreensão mítica do mundo. 42 A reforma de Clístenes em Atenas introduziu o sistema de ostracismo para proteger a democracia e promover a participação dos cidadãos nas decisões políticas. 43 A preocupação que os primeiros filósofos tinham em relação ao meio natural considerava sobretudo a a estagnação percebida pelo campo sensorial. b a relação entre causa e efeito. c a explicação teogônica. d a impossibilidade de demonstração. 44 Na Grécia Antiga, o período conhecido como “Idade das Trevas”é caracterizado pelo (a): a expansãodocomérciomarítimoeodesenvolvimento de colônias gregas ao redor do Mar Mediterrâneo. b surgimento de cidades-Estado independentes, como Atenas e Esparta, cada uma com seu próprio sistema político e social. c ausência de registros escritos significativos e o declínio das atividades culturais e artísticas. d florescimento da Filosofia e da Ciência grega, representado por pensadores como Sócrates, Platão e Aristóteles. A terra primitiva recriada em laboratório: o experimento de Miller A origem da vida sempre intrigou os cientistas. Um deles foi Stanley Miller, químico nascido em 1930, que realizou um dos experimentos mais marcantes da área. Enquanto estava na Universidade de Chicago (EUA), ele decidiu ligar tubos e balões para simular a Terra primitiva. Com a supervisão de Harold Urey, publicou os resultados em 1953. Atmosfera de Oparin O experimento não foi pensado sozinho, mas tentou comprovar os postulados dos cientistas Oparin e Haldane. A hipótese deles era que as condições do meio foram responsáveis por transformar moléculas inorgânicas (simples e que não apresentam carbono) em compostos orgânicos (complexos e que apresentam carbono e hidrogênio). Segundo os estudiosos, o gradativo resfriamento da Terra provocou tempestades torrenciais, todos os dias, durante milhões de anos. A água acumulada formou os oceanos. Já a atmosfera primitiva era composta por amônia (NH3 ), metano (CH4 ), gás hidrogênio (H2 ) e vapor de água (H2 O), que, sob as descargas elétricas das chuvas, começaram a se ligar. O laboratório de Miller Miller colocou os elementos da Terra primitiva em seu laboratório para comprovar a ideia de Oparin e Haldane. Os compostos da atmosfera foram inseridos em um balão que recebia descargas elétricas, simulando os relâmpagos das tempestades. O sistema era aquecido, reproduzindo as altas temperaturas ao mesmo tempo que um condensador liberava gotículas de água, representando as chuvas. Após uma semana, a água do reservatório continha aminoácidos, substâncias simples que podem ter sido o marco inicial da vida na Terra. Disponível em: https://www.ufmg.br/espacodoconhecimento/o- experimento-de-miller/. Acesso em: 10 fev. 2024. Considerando as informações apresentadas no texto e co- nhecimentos associados, julgue os itens de 45 a 50. 45 Das substâncias citadas na atmosfera de Oparin, apenas a amônia, o metano e a água são classificadas como substâncias compostas. 46 A produção de aminoácidos a partir de substâncias presentes na atmosfera de Oparin representa um fenômeno químico, já que produz uma nova substância. 47 O condensador citado por Miller é o aparelho mais indicado para separar uma mistura de areia e água. 48 Os experimentos de Stanley Miller não puderam ser considerados científicos, já que a observação da atmosfera primitiva, primeira etapa do método científico, não seria possível, já que este fenômeno aconteceu no início da formação do planeta Terra. 49 De acordo com o modelo atômico de Dalton, no experimento de Miller, quando as descargas elétricas são lançadas no balão, os elétrons dos átomos deveriam ser excitados e saltar para uma órbita mais externa. 50 Podemos inferir que a constituição da atmosfera de Oparin não é do tipo oxidante, já que não apresenta os alótropos do oxigênio, o gás oxigênio (O2 ) e o gás ozônio (O3 ).
  • 6. 6 Simulado PAS 1 Lama da barragem de Brumadinho já matou mais da metade do rio Paraopeba O rompimento da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, da Vale, em 25 de janeiro, liberou 14 toneladas de rejeitos de minério de ferro (Fe2 O3 ), que invadiram o ribeirão Ferro- Carvão e percorreram 9 km até alcançar o rio Paraopeba. Um dos principais afluentes do São Francisco, o rio serpenteia por 510 km desde a nascente no município de Cristiano Otoni até sua foz, na Usina Hidrelétrica Três Marias. Todas as áreas monitoradas apresentaram condições de água impróprias para consumo humano, irrigação de plantações e dessedentação de animais, devido às concentrações de metais pesados bem acima do nível permitido por lei (cobre, manganês, ferro e cromo). O governo de Minas Gerais proibiu o uso da água do Paraopeba para esses fins. Já a elevada turbidez, a escassez de oxigênio e as altas temperaturas da água impossibilitam a vida aquática ao longo da extensão percorrida, segundo a SOS Mata Atlântica. “Quando há rejeitos de minério, carvão ou outro elemento químico na água, pode ocorrer uma reação química”, explica Tiago Felix, biólogo da SOS Mata Atlântica. “Então, em reações dessa amplitude percebemos temperaturas mais elevadas.” Disponível em: < https://www.nationalgeographicbrasil.com/meio-ambien- te/2019/02/lama-barragem-brumadinho-minas-gerais-vale-mineracao-pa- raopeba-poluicao>. Acesso em: 02 mar. 2024. Baseado nas informações do texto e em conhecimento corre- latos, julgue os itens de 51 a 54, marque a alternativa correta no item 55, que é do tipo C, e faça o que se pede no item 56, que é do tipo B. 51 Considerando a influência do relevo na dispersão dos rejeitos após o rompimento da barragem, é correto inferir que a topografia acidentada das áreas próximas ao ribeirão Ferro-Carvão contribuiu para a rápida propagação dos rejeitos. 52 Considerando a composição dos rejeitos de minério de ferro liberados após o rompimento da barragem na Mina Córrego do Feijão, é correto inferir que os solos afetados ao longo do curso do rio Paraopeba podem ser caracterizados por uma elevada concentração de solo residual, o que impacta diretamente na sua fertilidade e capacidade de retenção de água. 53 A lama contendo esses rejeitos descritos no texto, pode ser classificada como uma mistura homogênea de várias substâncias, já que a água apresenta elevada turbidez. 54 O óxido de ferro III (Fe2 O3 ) citado como um dos principais rejeitos na lama de Brumadinho pode ser representado corretamente na figura abaixo, de acordo com o modelo de Dalton. Fe Fe O O O 55 Considerando os átomos dos metais pesados citados no texto (cobre, manganês, ferro e cromo) e que, em sua constituição atômica, existe um núcleo com prótons e nêutrons e uma eletrosfera, onde os elétrons giram em órbitas circulares de energia fixa, o modelo que descreve essas características foi proposto por a John Dalton. b J. J. Thomson. c Ernest Rutherford. d Niels Bohr. 56 Sabendo que a densidade do óxido de ferro III é igual a 7,8 g/cm3 e assumindo que as informações do texto são precisas, determine o volume, em m3 , dessa substância presente na lama que desceu pela barragem de Brumadinho. Para marcação no caderno de respostas, multiplique o resultado encontrado por 100 e despreze a parte fracionária, caso exista. PETRA ... Mais que uma maravilha A cidade de Petra, capital dos árabes nabateus, é um dos sítios arqueológicos mais famosos do mundo, está localizada na região de Wadi Musa, 240 km ao sul da capital Amã e 180 km ao sudeste da cidade de Jerusalém (veja o Mapa), Petra, a maravilha do mundo, é sem dúvida o tesouro mais valioso e a maior atração turística da Jordânia, e é visitada por turistas de todo o mundo. Não se sabe exatamente quando Petra foi construída, mas a cidade começou a prosperar como capital do Império Nabateu a partir do século I a.C., que enriqueceu através do comércio de incenso, mirra e especiarias. Petra foi posteriormente anexada ao Império Romano e continuou a prosperar até que um grande terremoto, em 363 d.C., destruiu grande parte da cidade. Disponível em: <https://www.visitpetra.jo/Pages/viewpage. aspx?pageID=124>. Acesso em: 28 mar. 2024 (com adaptações). C H A B O Tesouro (Al-Khazeh) Disponível em: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f5/ Petra_Jordan_BW_21.JPG. Acesso em: 12 abr. 2024 (com adaptações).
  • 7. 7 Disponível em: Google Maps. Acesso em: 12 abr. 2024 (com adaptações). Considerando a relação entre a cidade de Petra e a Matemá- tica, julgue os itens 57 a 60 e faça o que se pede no item 61, que é do tipo B. 57 A prosperidade de Petra na Antiguidade deve-se à sua localização estratégica no Oriente Médio, onde as rotas das caravanas que transportavam incenso, especiarias e mirra entre a antiga Mesopotâmia e o Egito se cruzavam. 58 Considere uma relação que possui Domínio a cidade de Petra e Contradomínio as cidades de Jerusalém e Amã; podemos afirmar então que a relação entre as estradas, que saem de Petra, para ambas as cidades diferentes é considerada uma função. 59 Considerando o triângulo ABC formado no arco de entrada do Tesouro de Petra, se o ângulo formado em C A H Z possui medida igual ao do ângulo C B H Y , podemos afirmar que o triângulo ABC é isósceles. 60 Os triângulos ACH e BCH são semelhantes caso o segmento CH seja a altura do triângulo ABC. 61 Considerando as cidades de Jerusalém como o ponto A, vértice de um Triângulo ABC, a cidade de Amã como o ponto B e a Cidade de Petra como ponto C e que estão sobre o mesmo plano e que esse triângulo é retângulo em A, calcule a distância reta entre as cidades de Jeru- salém e Amã, considerando que 7 = 2,6. Após efetuar todos os cálculos solicitados, despreze, para a marcação no Caderno de Respostas, a parte fracionária do resulta- do obtido, caso exista. Fonte: Autoria própria O Discóbolo foi esculpido pelo grego Míron por volta do século V antes de Cristo (a.C.) para representar um atleta lançador de disco, embora alguns autores concordem que a obra original foi feita para homenagear o ganhador de pentatlo, que é uma competição de atletismo com as seguintes modalidades: corrida, arremesso de disco, salto, lançamento de dardo e luta. Considerando o Discóbolo de Míron e o texto acima, julgue os itens de 62 a 70, marque a alternativa correta no item 71, que é do tipo C, e faça o que se pede no item 72, que é do tipo B. 62 No século V, quando o Discóbolo foi esculpido, a Grécia vivia o Período Pré-Homérico, em que assistimos à ruína da civilização creto-micênica. 63 As artes foram um ponto de destaque na Grécia, sobretudo a Arquitetura, em Atenas, durante o século V. 64 Considerando que o atleta representado na obra conseguisse lançar o disco, o maior alcance aconteceria com um ângulo de 45º, desprezando a resistência do ar. 65 Durante o lançamento de um disco, a aceleração relacionada ao movimento é constante e igual à aceleração da gravidade, considerando desprezível a resistência do ar. O texto traz valores em toneladas, que dizem respeito ao peso da estrutura e das cargas envolvidas. 66 Toda relação entre conjuntos em que o um elemento do domínio possui 2 imagens é considerada como uma função sobrejetora. 67 A relação entre o atleta e as modalidades só pode ser considerada como uma função se o conjunto das modalidades se tornar o domínio, e o atleta for um elemento do contradomínio. 68 Toda relação entre conjuntos é uma função.
  • 8. 8 Simulado PAS 1 69 Para que uma função seja bijetora, basta que cada elemento do contradomínio possua dois valores diferentes de domínio para formar sua imagem. 70 Em um gráfico de função, o eixo Y representa o domínio de uma função, e o eixo x sempre representa seu contradomínio; a imagem formada é o conjunto de pontos que formam um gráfico, por isso o nome imagem. 71 Considere a figura a seguir como o lançamento de um disco por um atleta, como representado pelo discóbolo. Considerando o movimento do disco, representado pelo pontilhado e que seu movimento inicia no contato com o eixo vertical, é correto afirmar que esse movimento forma uma a função sobrejetora. b função injetora. c função bijetora d relação, mas não forma uma função. 72 Em uma competição atlética,163 atletas vão competir em lançamento de disco, 221 vão competir em corrida e 52 em ambas. Considere que 415 atletas foram registrados para a competição, calcule o número de atletas que não participaram de nenhuma das duas atividades registradas. Após efetuar todos os cálculos solicitados, despreze, para a marcação no Caderno de Respostas, a parte fracionária do resultado obtido, caso exista. As grandes obras realizadas nos tempos modernos, assim como a reconstrução de antigas construções como a catedral deNotreDame,exigemaelevaçãodeumagrandequantidade de cargas nas mais diferentes formas e pesos. A utilização de guindastes e elevadores se tornou uma prática comum nesses cenários. A figura a seguir mostra um modelo de guindaste móvel e telescópio. Ele está localizado em Ehingen, na Alemanha; pesa 108 toneladas, tem 3 metros de largura e 20 metros de comprimento. De acordo com o fabricante, pode levantar 106 toneladas de cargas de 80 metros de altura em um raio de 12 metros. Sua capacidade máxima de carga a 2,5 metros do eixo giratório é de 1200 toneladas e o lastro é de 202 toneladas. E, além disso, a grua está equipada com quatro suportes telescópicos hidráulicos, que se apoiam no solo para garantir a sua estabilidade. Disponível em:<https://engenharia360.com/8-maiores-guindastes-do- mundo/>. Acesso em: 18 mar. 2024 (com adaptações). De acordo com as informações do texto e conhecimentos re- lacionados, julgue os itens de 73 a 78, marque a alternativa correta no item 79, que é do tipo C, e faça o que se pede no item 80, que é do tipo B. 73 Os valores dados em toneladas no texto se referem aos pesos suportados e do guindaste. 74 O guindaste da figura utiliza um sistema de roldanas próximo ao gancho que eleva as cargas, esse sistema tem como objetivo o aumento da força do motor do guindaste que puxa os cabos. 75 Considerando o instante que o guindaste eleva uma carga com velocidade constante, a força resultante sobre a carga é equivalente à situação em que a carga está parada em determinada altura. 76 Ossuportestelescópicoscitadosnotextodistribuemovalor da carga que será elevada sobre a superfície (solo), fazendo com que este gere uma força de reação vertical para cima. 77 Durante um movimento desacelerado de descida de um objeto preso no gancho de guindaste, a soma das forças de traçãodascordassobreoobjetoserámaiorqueaforçaPeso que atua sobre o objeto. 78 Se,duranteaelevaçãodeumobjeto,oscabosseromperem, o objeto ficará sujeito a um movimento com aceleração igual à aceleração da gravidade. 79 Uma caixa, em repouso no solo, de 700 kg, é erguida verticalmente, com aceleração constante de 0,5 m/s², durante 2 s, posteriormente mantendo sua velocidade constante durante mais 5 segundos e desacelerando com 0,5 m/s² até parar. Qual a altura atingida pela caixa no término do movimento? a 3 m b 5 m c 7 m d 9 m 80 Considere que uma cabine seja erguida verticalmente pelo guindaste, com aceleração de 2 m/s², e que dentro desta cabine esteja uma pessoa de 80 kg. Considerando g = 10 m/s², determine qual a força de contato entre a pessoa e a cabine na situação apresentada. Após efetuar todos os cálculos solicitados, despreze, para a marcação no Caderno de Respostas, a parte fracionária do resultado obtido, caso exista.
  • 9. 9 A principal atividade do Projeto Nova Cartografia da Amazônia foi a elaboração de mapas, nos quais estão destacadas as atividades econômicas desenvolvidas na região, as características do uso dos recursos naturais, as formas de organização social das comunidades e outros aspectos relevantes que variam de acordo com a comunidade mapeada. O processo de construção dos mapas contou com a participação de membros das comunidades envolvidas, que foram treinados a captarem os pontos de GPS (sistema de posicionamento global) e a colocarem nos mapas as informações que consideram relevantes. Dessa forma, o projeto propiciou a essas comunidades os meios essenciais para que produzissem autonomamente seus mapeamentos, bem como os instrumentos fundamentais à afirmação de sua identidade. Disponível em: <https://www.fundoamazonia.gov.br/pt/projeto/Nova-Cartografia-Social-na-Amazonia>. Acesso em: 21 mar. 2024. Com base nas informações do texto e no conteúdo sobre as representações cartográficas, julgue os itens 81 e 82. 81 Aproduçãodemapasnaatualidade,utilizandotecnologiasavançadascomoGPSesoftwaredemapeamento,éfundamental para representar com precisão as mudanças socioeconômicas, ambientais e culturais em diversas regiões do mundo, garantindo uma melhor compreensão e gestão dos territórios. 82 Pelo fato de abranger áreas menores do espaço, as representações cartográficas produzidas por este projeto se concentram na criação de mapas de escala pequena, os quais apresentam grande riqueza de detalhes, facilitando assim a compreensão das informações destacadas. Planaltos Depressões Planícies 1. Planalto da Amazônia Oriental 2. Planaltos e Chapadas da Bacia do Parnaíba 3. Planaltos e Chapadas da Bacia do Paraná 4. Planaltos e Chapadas dos Parecis 5. Planaltos Residuais Norte-Amazônicos 6. Planaltos Residuais Sul-Amazônicos 7. Planaltos e Serras do Atlântico Leste-Sudeste 8. Planaltos e Serras de Goiás-Minas 9. Serras Residuais do Alto Paraguai 10. Planalto da Borborema 11. Planalto Sul-Rio-Grandense 12. Depressão da Amazônia Ocidental 13. Depressão Marginal Norte-Amazônica 14. Depressão Marginal Sul-Amazônica 15. Depressão do Araguaia 16. Depressão Cuiabana 17. Depressão do Alto Paraguai-Guaporé 18. Depressão do Miranda 19. Depressão Sertaneja e do São Francisco 20. Depressão do Tocantins 21. Depressão Periférica da Borda Leste da Bacia do Paraná 22. Depressão Periférica Sul-Rio-Grandense 23. Planície do Rio Amazonas 24. Planície do Rio Araguaia 25. Planície e Pantanal do Rio Guaporé 26. Planície e Pantanal Mato-Grossense 27. Planície da Lagoa dos Patos e Mirim 28. Planícies e Tabuleiros Litorâneos ROSS, Jurandyr L. Sanches (org). Geografia do Brasil. 6. Ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2011. Jurandir Ross destaca como o relevo brasileiro apresenta grande variedade morfológica, decorrente, principalmente, da ação de agentes externos sobre os agentes internos. Sobre a geomorfologia e a dinâmica interna e externa de relevo, julgue os itens 83 e 84. 83 Entre os diversos fatores ligados à dinâmica externa da geomorfologia terrestre, pode-se destacar o clima, com a tempera- tura, os ventos, e as chuvas e os rios como grandes modeladores do relevo brasileiro.
  • 10. 10 Simulado PAS 1 84 A classificação geológica de Jurandir Ross é amplamente aceita pela comunidade científica como uma ferramenta eficaz para analisar a morfologia do relevo brasileiro, mas não leva em consideração adequadamente o papel das forças tectônicas na sua formação. Outono Primavera Hemisfério Norte Hemisfério Sul Primavera Verão Inverno 21 de dezembro Solstício Solstício Equinócio Equinócio 21 de junho 22 de setembro 20 de março Inverno Verão Outono Sol disponível em: <https://cursinhopreenem.com.br/geografia/equinocio-e- solsticio/>. Acesso em: 25 jan. 2024. A Terra realiza uma série de movimentos complexos e fas- cinantes no espaço cósmico. Esses movimentos, combinados com a inclinação do eixo terrestre, resultam em uma diversida- de de climas, paisagens e padrões naturais em nosso planeta. Com auxílio da imagem, julgue os itens 85 e 86, e marque a alternativa correta no item 87, que é do tipo C. 85 Durante os equinócios, a Terra está em uma posição tal que os raios solares atingem perpendicularmente o Tró- pico de Capricórnio e o Trópico de Câncer simultanea- mente. 86 Durante a movimentação da Terra, as estações do ano ocorrem unicamente devido à distância variável entre a Terra e o Sol ao longo do ano, sendo o Sol mais próximo durante o verão e o mais distante durante o inverno. 87 Afélio e periélio são termos astronômicos que descre- vem os pontos extremos da órbita da Terra ao redor do Sol. Essas variações na distância entre a Terra e o Sol ao longo do ano são causadas pela excentricidade da órbita terrestre, que não é perfeitamente circular, mas sim ligei- ramente elíptica. Sobre essa variação ao longo do ano, podemos definir que a durante o periélio, os dias são mais longos e as noites são mais curtas no Hemisfério Sul. b durante o afélio, os dias são mais curtos e as noites são mais longas no Hemisfério Sul. c o periélio é o ponto da órbita da Terra em que o pla- neta está mais próximo do Sol, ocorrendo aproxima- damente em torno de 3 de julho de cada ano. d o afélio é o ponto da órbita da Terra em que o plane- ta está mais distante do Sol, ocorrendo aproximada- mente em torno de 4 de julho de cada ano. As invasões biológicas são um dos piores problemas ecoló- gicos atuais. Atualmente, a biodiversidade do cerrado é ame- açada por esse problema, no qual espécies exóticas com alta capacidade competitiva dominam as nativas e acabam por extingui-las. Uma vez que o cerrado sensu lato admite fisionomias aber- tas e com farto estrato herbáceo graminoso (campo limpo, campo sujo, campo cerrado, cerrado sensu stricto), sua voca- ção, em termos de uso antrópico, sempre foi voltada às pasta- gens. Estas, que inicialmente eram extensivas e baseadas nas espécies nativas, foram sendo “enriquecidas” ou totalmente substituídas por espécies exóticas, com maior produtividade. Especialmente na década de 1970, os cerrados ganharam um novo tipo de ocupação: silvicultura com espécies de Pinus e Eucalyptus. Existem diferentes níveis de abordagem para o manejo das espécies invasoras. Em primeiro lugar, há a possibilidade de se fazer o controle da espécie ou a sua erradicação. Em geral, é muito difícil de se erradicar uma invasora em áreas naturais, uma vez que isso pode comprometer as espécies nativas lo- cais. Portanto é preferível manter as invasoras sob controle. Por fim, é também primordial que políticas nacionais para o controle de espécies exóticas sejam implantadas, envolven- do desde o esclarecimento e a educação da população acerca dos potenciais danos, como uma legislação específica para seu transporte, introdução e contenção, além da fiscalização efetiva para o cumprimento dessas medidas. Disponível em: <http://ecologia.info/cerrado.htm)>. Acesso em: 27 mar. 2024 (adaptado). Considerando o texto acima e os múltiplos aspectos que ele suscita, julgue os itens de 88 a 90. 88 Infere-se do texto que a alta quantidade de nutrientes no solo do Cerrado facilita o desenvolvimento de espécies invasoras, como as do gênero Pinus e Eucalyptus. 89 A utilização de adubos químicos, como os fertilizantes ni- trogenados, causa impacto tanto no modo de produção quanto em sua utilização, podendo causar, a longo prazo, a poluição de rios e lagos, tal como aumentar a quantida- de de gases estufa na atmosfera. 90 Considerando que a energia em uma cadeia alimentar é dissipativa, todas as espécies mencionadas no texto pos- suem a maior quantidade de energia nas cadeias alimen- tares em que estão inseridas. Sistemas Biosfera Organismos Organismos Populações Comunidades Ecossistemas Órgão Tecidos Célula Organelas Átomos Moléculas Os níveis de organização em biologia são a forma hierár- quica das estruturas biológicas. Essa organização estrutura-se com base em um nível mais baixo (átomo) e segue até um mais elevado (biosfera). Disponível em: <https://www.biologianet.com/ecologia/niveis-de-organiza- cao-em-biologia.htm>. Acesso em: 6 mar. 2024.
  • 11. 11 Tomando o texto acima como referência, julgue os itens de 91 a 93. 91 Infere-se do texto que os níveis de organização são or- ganizados do menos complexo para o mais complexo, portanto um indivíduo com tecidos seria mais evoluído do que um indivíduo unicelular. 92 Infere-se da imagem que um ecossistema é a união de fatores bióticos e abióticos. 93 As relações ecológicas entre dois indivíduos de mesma espécie são chamadas de intraespecíficas e elas só acon- tecem de forma harmônica, ou seja, trazendo benefício para quem participa da relação. Uma análise nas amostras de água coletadas na Praia de Boa Viagem, no Recife, confirmou a presença da maré verme- lha no local. A observação do material foi feita pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), que monitora a praia. Segundo o CPRH, elas se deslocam por conta do movimento das correntes marítimas. “Os resultados confirmaram que a mancha é uma floração de dinoflagelados, um grupo diversi- ficado e com espécies potencialmente produtoras de toxinas”, informou a agência por meio de nota. Disponível em: <https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/ vidaurba­na/2024/02/mare-vermelha-chega-a-praia-de-boa-viagem-e- banhistas-de­ vem-ficar-aten.html>. Acesso em: 29 mar. 2024. De acordo com o texto, julgue os itens 94 e 95. 94 O fenômeno citado no texto é um exemplo de amensalis- mo, relação desarmônica interespecífica. 95 Asalgasdinoflageladassãoorganismosdecompositores,fa- zendo parte da base da cadeia alimentar aquática marinha. Nas imagens abaixo, são demonstradas duas situações distintas em relação ao comportamento da população azul, antes e após a inserção de uma nova espécie. Biomassa Tempo de sucessão Situação 01 Inserção da nova espécie Biomassa Tempo de sucessão Situação 02 Inserção da nova espécie De acordo com o texto e as imagens, marque a alternativa correta no item 96, que é do tipo C. 96 Os gráficos das situações 1 e 2 podem representar, res- pectivamente, as relações ecológicas a mutualismo e protocooperação. b amensalismo e competição. c protocooperação e amensalismo. d sinfilia e comensalismo. Auguste Comte Segundo o Positivismo, o espírito humano necessaria- mente se desenvolveu no decorrer de três fases ou estados: o teológico, o metafísico e o positivo. A expressão “o espírito humano” significa, bem restritamente, “conhecimento cientí- fico”. Assim sendo, ao se referir aos três estados do espírito hu- mano, Comte nos remete, acima de tudo, a certas fases da his- tória das Ciências. […] De forma sintética, Comte expõe-lhes a história do espírito humano, como se segue: “Pela própria natureza do espírito humano, cada ramo de nossos conhe- cimentos está necessariamente obrigado, em sua marcha, a passar sucessivamente por três estados teóricos diferentes; o estado teológico ou fictício; o estado metafísico ou abstrato; enfim, o estado científico ou positivo”. Disponível em: <https://revistacult.uol.com.br/home/auguste-comte/>. Acesso em: 24 mar. 2024. Com base no texto acima, julgue os itens de 97 a 100. 97 Devido às influências do contexto histórico e social, tal como a valorização do desenvolvimento industrial e os ideais iluministas, a Sociologia, em sua origem, é evolu- cionista, pois comprovou cientificamente que o progres- so das sociedades depende de certos fatores específicos. 98 Um dos principais aspectos que diferenciam o conheci- mento sociológico do senso comum é o exercício inves- tigativo, que consiste em uma observação mais ampla, aprofundada e objetiva dos fatores estudados. 99 O pensamento científico é caracterizado pelo uso do mé- todo, que, no caso da Sociologia e das demais ciências humanas, não apresenta conexões com o método das ci- ências exatas, pois são campos distintos do saber. 100O senso comum precisaria ser inteiramente rejeitado pe- las sociedades, assim como a Sociologia faz, para que as condições sociais melhorassem.
  • 12. 12 Simulado PAS 1 2 1 He H 3 4 5 6 7 8 9 10 Li Be B C N O F Ne 11 12 3 13 14 15 16 17 18 Na Mg Al Si P S Cl Ar 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 K Ca Sc Ti V Cr Mn Fe Co Ni Cu Zn Ga Ge As Se Br Kr 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 Rb Sr Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe 55 56 57 - 71 La - Lu 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 Cs Ba Hf Ta W Re Os Ir Pt Au Hg Tl Pb Bi Po At Rn 87 88 89 - 103 Ac - Lr 104 105 106 107 108 109 110 111 112 114 116 117 118 4 5 6 7 8 9 10 11 12 2 1 13 14 15 16 17 18 1 2 3 4 5 6 7 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 La Ce Pr Nd Pm Sm Eu Gd Tb Dy Ho Er Tm Yb Lu 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 Ac Th Pa U Np Pu Am Cm Bk Cf Es Fm Md No Lr 6 7 Metais Sólido Gasoso Líquido Artificial Radioativo Ametais Gases nobres 113 115 Fr Ra Rf Db Sg Bh Hs Mt Ds Rg Cn Fl Lv Ts Og Nh Mc 1 H Hidrogênio 1,0 Hidrogênio Hélio Césio Bário Háfnio Tantálio Tungstênio Rênio Ósmio Irídio Platina Ouro Mercúrio Tálio Bismuto Radônio Polônio Chumbo Astato Actínio Tório Protactínio Urânio Netúnio Plutônio Amerício Cúrio Berquélio Califórnio Einstênio Férmio Mondelévio Nobélio Laurêncio Rádio Fráncio Bóhrio Rutherfórdio Dúbnio Seabórguio Hássio Meitnério Roentgênio Darmstádio Copernício Nihônio Fleróvio Moscóvio Livermório Tennessine Oganesson Lantânio Cério Praseodímio Neodímio Promécio Lutécio Itérbio Túlio Érbio Hólmio Disprósio Térbio Gadolínio Samário Európio Rubídio Ítrio Nióbio Zircônio Molibdênio Tecnécio Rutênio Ródio Paládio Prata Cádmio Índio Estanho Iodo Xenônio Antimônio Telúrio Estrôncio 1,0 4,0 6,9 10,8 27,0 12,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 14,0 16,0 19,0 20,2 9,0 23,0 24,3 39,1 85,5 132,9 (223) (226) 137,3 178,5 181,0 183,9 186,2 190,2 192,2 195,1 197,0 200,6 204,4 207,2 209,0 (209) (210) (222) 87,6 88,9 91,2 92,9 95,9 (98) 101,1 102,9 106,4 107,9 112,4 114,8 118,7 121,8 127,6 127,0 131,3 40,1 45,0 47,9 (261) 138,9 (227) 232,0 231,0 238,0 (237) (244) (243) (247) (247) (251) (252) (257) (258) (259) (262) 140,1 140,9 144,2 (145) 150,4 152,0 157,3 158,9 162,5 164,9 167,3 168,9 173,0 175,0 (262) (266) (264) (277) (268) (281) (272) (285) (284) (289) (288) ( ) ( ) ( ) 50,9 52,0 54,9 55,8 58,7 63,5 65,4 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83,8 58,9 Boro Carbono Nitrogênio Oxigênio Flúor Neônio Berílio Lítio Alumínio Silício Fósforo Argônio Enxofre Cloro Magnésio Sódio Escândio Titânio Vanádio Crómio Manganês Ferro Cobalto Níquel Cobre Zinco Gálio Gêrmanio Arsênio Selênio Bromo Criptônio Potássio Cálcio Tabela Periódica dos elementos Número atômico * Série dos lantanídeos ** Série dos actinídeos Observação: Massas atômicas com valores arredondados. Símbolo Nome Massa atômica ** *