Síndromes neurológicas

24.293 visualizações

Publicada em

Aula ministrata por Dr. Rafael Higashi, neurologista, sobre síndrome neurológicas motoras no INDC- UFRJ em 2005.

Publicada em: Saúde e medicina, Turismo
2 comentários
28 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
24.293
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
387
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
28
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Síndromes neurológicas

  1. 1. SÍNDROMES NEUROLÓGICAS MOTORAS Rafael Higashi Médico neurologista www.estimulacaoneurologica.com.br
  2. 2. Definição de motricidade : <ul><li>“ Função desempenhada pelo sistema neuromuscular que assegura os movimentos do corpo em geral, quer sejam voluntários, automáticos ou reflexos. ” </li></ul><ul><li>Dicionário de medicina e saúde REY </li></ul>
  3. 3. Classificação de síndromes motoras <ul><li>Síndrome piramidal </li></ul><ul><li>Síndrome motora periférica </li></ul><ul><li>Síndrome extra piramidal </li></ul><ul><li>Síndrome muscular </li></ul><ul><li>Síndrome cerebelar </li></ul>
  4. 4. SÍNDROME PIRAMIDAL <ul><li>TOPOLOGIA ANATÔMICA </li></ul><ul><li>SINAIS NEUROLÓGICOS </li></ul><ul><li>ETIOLOGIAS </li></ul>
  5. 5. ANATOMIA DO TRACTO PIRAMIDAL
  6. 6. ANATOMIA NA MEDULA DO TRACTO PIRAMIDAL
  7. 8. NEURÔNIO MOTOR 1 0 e 2 0 : The New England Journal of Medicine – 2001
  8. 9. SINAIS NEUROLÓGICOS : <ul><li>Fraqueza </li></ul><ul><li>Sinal de Babinski </li></ul><ul><li>Aumento do tônus </li></ul><ul><li>Hiperreflexia </li></ul><ul><li>Sinal de Hoffman </li></ul><ul><li>Clônus </li></ul><ul><li>Reflexos de automatismo exagerados </li></ul><ul><li>Reflexos axiais da face </li></ul>
  9. 10. SINAL DE BABINSKI
  10. 14. Reflexos do Orbicular dos Lábios (reflexo Oro-Orbicular): percussão do lábio superior na linha axial, havendo projeção dos lábios para adiante pela contração do músculo orbicular dos lábios. Reflexo Trigêmio-ponte-facial.
  11. 15. Reflexo mandibular(reflexo massetérico): percussão do mento,com interposição do dedo do examinador, estando o paciente com a boca entreaberta, a resposta ocorre com contração dos m. masseteres com elevação da mandibula. Reflexo trigêmio-ponte-trigêmio.
  12. 16. Postura hemiplégica após AVC à esquerda
  13. 17. NEJM 2004
  14. 18. NEJM 2004
  15. 19. P Paralisia Facial Periférica à direita Paralisia Facial Central à direita Hemiespasmo Facial à direita
  16. 20. ETIOLOGIAS : <ul><li>Acidentes Vasculares Cerebrais Isquêmicos, Hemorrágicos e ou Aneurismáticos. </li></ul><ul><li>Traumatismos Cranioencefálicos. </li></ul><ul><li>Processos Expansivos Cerebrais e ou Medulares </li></ul><ul><li>Doenças Neurodegenerativas (ELA , AEC, AMS, PEH e etc). </li></ul><ul><li>Doenças Desmielinizantes do SNC </li></ul>
  17. 21. Marcha espástica de Litlle de uma criança com encefalopatica crônica da infância
  18. 22. SÍNDROME MOTORA PERIFÉRICA <ul><li>TOPOLOGIA ANATÔMICA </li></ul><ul><li>SINAIS NEUROLÓGICOS </li></ul><ul><li>ETIOLOGIAS </li></ul>
  19. 23. NEURÔNIO MOTOR 1 0 e 2 0 : The New England Journal of Medicine – 2001
  20. 24. Nervo periférico .
  21. 25. Componente típico do nervo cutâneo
  22. 26. ANATOMIA FUNCIONAL DO NERVO FACIAL :
  23. 27. SINAIS NEUROLÓGICOS : <ul><li>Fraqueza segmentar </li></ul><ul><li>Hipotonia </li></ul><ul><li>Reflexos diminuídos </li></ul><ul><li>Atrofia </li></ul><ul><li>Miofasciculações </li></ul><ul><li>Ausência de sinal de Babinski e Hoffman </li></ul>
  24. 28. ETIOLOGIAS : <ul><li>Polineuropatia Desmielinizante Inflamatório Crônico </li></ul><ul><li>Síndrome de Guillain Barre </li></ul><ul><li>Paralisia de Bell </li></ul><ul><li>Lesão Traumática ( TCE , PAF , acidente automobilístico ) </li></ul>
  25. 29. Paciente ao pedir para mostrar os dentes, não consegue força motora para executar o movimento Paciente ao pedir para fechar os olhos e mostrar os dentes, não consegue fechar os olhos por fraqueza motora HD: Paralisia facial periférica bilateral Etiologia : Síndrome de Guillain Barre
  26. 30. ATROFIA DE LINGUA : NA E.L.A NO TUMOR DE TRONCO
  27. 31. SÍNDROME EXTRAPIRAMIDAL <ul><li>TOPOLOGIA ANATÔMICA </li></ul><ul><li>SINAIS NEUROLÓGICOS </li></ul><ul><li>ETIOLOGIAS </li></ul>
  28. 32. Glânglios da base:sistema extrapiramidal
  29. 33. Pode-se classificar as síndromes extrapiramidais subdividindo-se em duas síndromes: o do paleoestriado constituido pelo sistema nigropalidal (rigidez muscular e bradicinesia) e o neoestriado pelo sistema putamenocaudada (hipercinesia e hipotônia muscular) .
  30. 34. Distúrbios extrapiramidais : <ul><li>Desordens hipocinéticas: bradicinesia, acinesia, pobreza geral na motricidade automática ocorre nas síndromes parkinsonianas. </li></ul><ul><li>Desordens hipercinéticas: grupo de movimentos anormais espontâneos podem ser de origem extrapiramidal ou de outros setores como os movimentos convulsivos, mioclonias e histéricas. </li></ul>
  31. 38. MARCHA NORMAL MARCHA PARKINSONIANA
  32. 39. ETIOLOGIAS : <ul><li>Doença de Parkinson </li></ul><ul><li>Paralisia Supranuclear Progressiva </li></ul><ul><li>AVC (Isquêmico ou Hemorrágico) </li></ul><ul><li>Medicações ( neurolépticos , antagonistas do cálcio ) </li></ul><ul><li>Doença de Huntigton </li></ul><ul><li>Encefalites virais </li></ul><ul><li>Tumores </li></ul><ul><li>Hidrocefalias </li></ul>
  33. 40. Hemiespasmo facial à esquerda
  34. 41. d Distonia de Torção generalizada
  35. 42. SÍNDROME CEREBELAR <ul><li>TOPOLOGIA ANATÔMICA </li></ul><ul><li>SINAIS NEUROLÓGICOS </li></ul><ul><li>ETIOLOGIAS </li></ul>
  36. 43. RNM de crânio: cerebelo em corte sagital
  37. 44. SINAIS E SINTOMAS NEUROLÓGICOS : <ul><li>Incoordenação </li></ul><ul><li>Dismetria </li></ul><ul><li>Disdiadococinesia </li></ul><ul><li>Disartria </li></ul><ul><li>Nistagmo central </li></ul><ul><li>Dificuldade da marcha </li></ul><ul><li>Reflexo pendular </li></ul><ul><li>Hipotonia </li></ul>
  38. 46. PROVA DOS MOVIMENTOS ALTERNADOS
  39. 48. ETIOLOGIAS : <ul><li>Trauma </li></ul><ul><li>Doenças heredodegenerativas </li></ul><ul><li>AVE </li></ul><ul><li>Doenças desmielinizantes </li></ul><ul><li>Neoplasias </li></ul>
  40. 49. R.N.M de crânio com placa de desmielinização em tronco e cerebelo. Paciente com Esclerose Múltipla e quadro de ataxia .
  41. 50. SÍNDROME MUSCULAR <ul><li>TOPOLOGIA ANATÔMICA </li></ul><ul><li>SINAIS NEUROLÓGICOS </li></ul><ul><li>ETIOLOGIAS </li></ul>
  42. 51. NEURÔNIO MOTOR E SISTEMA MUSCULAR The New England Journal of Medicine – 2001
  43. 52. SINAIS E SINTOMAS : <ul><li>Fraqueza predominantemente proximal </li></ul><ul><li>Reflexos normais ou diminuídos </li></ul><ul><li>Atrofia leve </li></ul><ul><li>Ausência de sinal de Babinski </li></ul><ul><li>Tônus normal ou diminuído </li></ul><ul><li>Ausência de miofasciculações </li></ul>
  44. 53. ETIOLOGIA : <ul><li>Distrofias Musculares </li></ul><ul><li>Miopatias inflamatórias </li></ul><ul><li>Miopatia Mitocôndrial </li></ul><ul><li>Distrofia Miotônica </li></ul><ul><li>Miopatia medicamentosa </li></ul><ul><li>Miopatia tóxica </li></ul>
  45. 54. Distrofia Fáscio-Escápulo-Umeral
  46. 55. Distrofia Miotônica
  47. 56. Obrigado a todos pela atenção ! www.estimulacaoneurologica.com.br

×