SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 43
Baixar para ler offline
WAGNER GONSALEZ
UMESP
1
CONCEITO
Demanda significa a quantidade de um bem ou
serviço que os consumidores desejam adquirir por
um preço definido em um mercado. A demanda
pode ser interpretada como procura, mas não
necessariamente como consumo, uma vez que é
possível querer e não consumir um bem ou
serviço, por diversos motivos.
2
EM OUTRAS PALAVRAS ....
Demanda é o desejo ou necessidade apoiados pela
capacidade e intenção de compra, e ela somente ocorre se
um consumidor tiver um desejo ou necessidade e se
possuir condições financeiras para suprir sua necessidade
ou desejo.
A demanda sempre influencia a oferta, ou seja, a
demanda que determina o movimento da oferta. A
demanda pode, muitas vezes, ser sazonal, ou seja, ela
aumenta ou diminui de acordo com uma estação, com o
momento da economia, com a renda da população e etc.
3
DEFINIÇÕES
Previsão de Mercado: Fração da demanda de mercado total de um
determinado produto, a qual se converterá efetivamente em vendas
pela empresa.
Potencial de mercado: É o limite a que se aproxima a demanda de
mercado, na medida em que os gastos em marketing se tornam
máximos.
Demanda da empresa: É o share da empresa na demanda de mercado
total em determinado período
Previsão de Vendas da empresa: É o que a empresa espera vender
numa determinada faixa de tempo, a partir da determinação da
demanda e tendo como base um planejamento de marketing calculado
a partir de um ambiente de mercado hipotético.
4
DEFINIÇÕES
Quota de Vendas: É a meta de vendas estabelecida para uma
determinada linha de produtos, uma unidade da empresa ou um
representante de vendas. Tem por objetivo estabelecer alvos e
estimular o esforço de vendas.
Orçamento de Vendas: É uma estimativa do que a empresa espera
vender. É fundamental para a tomada de decisões de compras,
produção e fluxo de caixa da empresa.
Potencial total de mercado: É o volume máximo de vendas que pode
estar ao alcance de todas as empresas de um determinado setor em
determinado período, sob condições determinadas e diante de esforços
de marketing determinados.
5
6
Descomplicando os conceitos
Se o Estado de São Paulo tem 40% de
potencial de mercado do total do Brasil, para
determinado produto, significa que, em
relação a demanda estimada do mercado, por
exemplo, de 1.000.000 de unidades, São Paulo
tem um Potencial de Vendas de 400.000 para
o ramo todo.
Estimativa de Potencial de Mercado
TIPOS DE DEMANDA
• Demanda negativa
• Demanda inexistente
• Demanda latente
• Demanda em declínio
• Demanda irregular
• Demanda plena
• Demanda excessiva
• Demanda indesejada
Ver mais em: http://cafecomw.blogspot.com.br/2013/08/demanda-de-mercado.html
7
CAPACIDADE
PRODUTIVA/COMERCIAL/SERVIÇOS
É importante estimar a capacidade instalada da
empresa, isto é, o quanto pode ser produzido ou
quantos clientes podem ser atendidos com a
estrutura existente. Com isso, é possível diminuir a
ociosidade e o desperdício.
Leve em conta, também, a sazonalidade, isto é, as
oscilações do mercado, em função daquilo que irá
produzir ou revender.
8
9
MERCADO
Que produto será renunciado em troca do seu?
O seu mesmo?
Do Concorrente?
Outras categorias?
10
Base da confiabilidade do plano.
Deve-se fazer exercícios cuidadosos de estimativas quando não houver
dados precisos.
Elementos importantes:
- Histórico do mercado
- Tamanho do mercado
- Tamanho do mercado por região
- Estágio da demada
- Sazonalidade
- Impacto da tecnologia
- Segmentação do mercado
- Participação de mercado das principais marcas
- 4Ps referentes a cada concorrente principal
DEMANDA
11
12
Demanda x Potencial x Previsão (Kotler)
Demanda de
mercado
Demanda da
empresa
Potencial de
mercado
Potencial de
vendas da empresa
MERCADO EMPRESA
Previsão do
mercado
Previsão de vendas
da empresa
DEMANDA
POTENCIAL
PREVISÃO
Estimativa de Potencial de Mercado
13
Usos do Potencial de Mercado
 Avaliar o desempenho de vendas.
 Determinar as áreas para a alocação da força de
vendas.
 Determinar o número de vendedores ou
representantes de vendas necessários para cobrir
uma área geográfica.
 Segmentar o mercado, por territórios, produtos,
etc.
 Identificar os limites dos territórios de vendas e
proporcionar critérios para o zoneamento de vendas.
Estimativa de Potencial de Mercado
14
Usos do Potencial de Mercado
 Ajudar a realizar a previsão de vendas.
 Estabelecer quotas por linha de produtos, por
territórios e por vendedores.
 Dirigir a cobertura da propaganda do
merchandising e da promoção de vendas.
 Localizar depósitos, lojas, pontos de vendas,
vendedores residentes, filiais de vendas, etc.
 Estabelecer roteiros de transporte, visitação e
comunicação.
Estimativa de Potencial de Mercado
15
Usos do Potencial de Mercado
 Estabelecer a política de distribuição.
 Estabelecer critérios para a remuneração de vendedores.
 Formular estratégias de marketing por segmento de
mercado.
 Estabelecer parâmetros para medir o desempenho de
vendedores ou representantes de vendas.
 Estabelecer paridade de vendas, calculada através da
relação entre as vendas passadas da empresa e o potencial
relativo de mercado.
 Calcular a participação de mercado da empresa.
Estimativa de Potencial de Mercado
euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira
A partir de:
É
calculado
em
Exemplo produto X
em Porto Alegre
Ordem
1
Demanda de
mercado
Dados setoriais da
economia
Números
absolutos
25.000.000 (unidades)
2
Potencial de
mercado (do ramo
todo)
Dados secundários
Números
relativos
6% Porto Alegre
- parcial -
3
Potencial de
vendas da
empresa
Potencial de mercado do
ramo / Demanda de
mercado
Números
absolutos
1.500.000
- Total - (1) x (2)
unidades
4
Vendas passadas
da empresa
Dados estatísticos de
vendas
Números
absolutos
-Total -
1.000.000 unidades
5
Participação do
mercado
Potencial venda empresa
/ vendas passadas
Números
relativos
66,7% (4) : (3)
16
Exemplo do uso do Potencial de Mercado >>>
Estimativa de Potencial de Mercado
17
Encadeamento do uso do Potencial de Mercado
 1o. Passo:
Cálculo da Demanda de Mercado para
determinado tipo de bem ou serviço a partir de
dados da economia, sendo os dados considerados
em valores ou números absolutos.
Estimativa de Potencial de Mercado
18
Encadeamento do uso do Potencial de Mercado
 2o. Passo:
Cálculo do Potencial de Mercado do ramo a partir
de dados secundários, isto é, de dados estatísticos
setoriais publicados. O resultado obtido é um
número relativo de uma região em relação à área
total considerada, sendo esta igual a 100%. Por
exemplo: se o total do Brasil tem um índice 100%,
a cidade de Porto Alegre teria, numa hipótese de
um ramo específico, 6% desse total.
Estimativa de Potencial de Mercado
19
Encadeamento do uso do Potencial de Mercado
 3o. Passo:
Cálculo do Potencial de Vendas da Empresa a
partir da relação entre o Potencial de Mercado do
Ramo e a Demanda de Mercado. Por exemplo: se
a Demanda de Mercado é de 25.000.000 de
unidades, e o Potencial de Mercado do Ramo é de
6% para Porto Alegre, o resultado dessa relação é
de 1.500.000 unidades como sendo o Potencial de
Vendas da Empresa.
Estimativa de Potencial de Mercado
20
Encadeamento do uso do Potencial de Mercado
 4o. Passo:
Cálculo da Participação de Mercado a partir da
correlação entre o Potencial de Vendas da
Empresa e as vendas passadas em números
absolutos. Por exemplo: essa participação seria de
66,7% do mercado.
Estimativa de Potencial de Mercado
21
Determinação do Potencial de Mercado
 Método do levantamento/ mapeamento.
 Método dos registros estatísticos da
empresa.
 Método dos dados setoriais.
 Método do Censo.
Estimativa de Potencial de Mercado
22
Método do uso do levantamento com base em mapeamento
 Os levantamentos de mercado de compradores ou de
utilizadores e de possíveis compradores ou utilizadores são
frequentemente usados para calcular os potenciais e para
responder a perguntas específicas sobre o mercado da
empresa. Os resultados dos levantamentos podem ser
facilmente projetados para o mercado todo.
Estimativa de Potencial de Mercado
23
Método do uso do levantamento com base em mapeamento
 Entre os tipos de abordagem do método do levantamento,
para a determinação do potencial de mercado, o mais utilizado
é a abordagem do comprador que requer informações dos
respondentes relativas às compras passadas de um particular
tipo de produto/serviço; razões da preferência por marcas;
sazonalidade, etc.
 As intenções de compra passadas ou futuras são cruzadas e
projetadas para todo o ramo de atividades ou para uma
empresa em particular, como base para o cálculo do potencial
total de mercado.
Estimativa de Potencial de Mercado
24
Método dos registros estatísticos da empresa
 Os dados de vendas da empresa são
utilizados para cruzar com os dados
setoriais e projetar o Potencial de
Mercado.
Estimativa de Potencial de Mercado
euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira
Ramo de
atividades
Vendas
totais a
clientes
Total de
empregados
(dados da
empresa)
Desempenho
anual de
vendas por
empregado
(coluna 2 :
coluna 3)
Número
nacional de
empregados
no ramo
Potencial de
mercado
nacional
(coluna 4 x
coluna 5)
% Vendas
Anuais do
potencial de
mercado
nacional
(coluna 2 /
coluna 6)
1 2 3 4 5 6 7
Máquinas e
Equipamen-
tos
$
70.000
24.300
$
2,88
1.275.902
$
3.674.598
1,9%
Equipamen-
tos de
Transportes
$
120.000
30.000
$
4,00
1.660.498
$
6.641.992
1,8%
25
Exemplo: Método dos registros estatísticos da empresa
Estimativa de Potencial de Mercado
euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira
Município População Renda
Disposição
para gastos
26
Método de dados setoriais e método de dados do censo (dados secundários)
 Com base em dados secundários publicados, setoriais ou
censitários, pode-se calcular o potencial de mercado.
 O conhecimento do ambiente no qual a empresa atua,
aliado aos dados disponíveis sobre o ramo e suas tendências
são o ponto de partida para se chegar ao potencial.
Estimativa de Potencial de Mercado
euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira
Município População Renda
Disposição para
gastos
27
Método de dados setoriais e método de dados do censo (dados secundários)
 Obtida pelo censo demográfico, realizado pelo IBGE,
estimada ou projetada anualmente para cada um dos
municípios brasileiros. Apresentada em números por sexo,
classe etária, grupo étnico, etc. O número de domicílios é
outro indicador demográfico.
Estimativa de Potencial de Mercado
euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira
Município População Renda
Disposição para
gastos
28
Método de dados setoriais e método de dados do censo (dados secundários)
 A renda da população pode ser obtida por diversas fontes.
A nível de Estado existem os cálculos de renda per capita. A
nível de município, os dados publicados são menos
específicos, de forma que há necessidade de realizar
cruzamentos de diversos indicadores de renda, tais como:
depósitos bancários, empréstimos bancários, número de
veículos licenciados, número de telefones instalados, número
de ligações elétricas residenciais, comerciais e industriais
existentes, consumo de energia elétrica, número de aparelhos
eletrodomésticos, etc.
Estimativa de Potencial de Mercado
euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira
Município População Renda
Disposição para
gastos
29
Método de dados setoriais e método de dados do censo (dados secundários)
 A disposição para gastar pode ser medida pelo volume de
impostos arrecadados como o ICM, o IPI, o número de
empregados no varejo, etc.
Estimativa de Potencial de Mercado
30
As diversas configurações de potencial de mercado
 Potencial Demográfico:
Visa estimar a relação da população em relação a fatores
de crescimento que indiquem diferenças de
potencialidades entre regiões.
 Potencial de riqueza ou poder aquisitivo:
Visa calcular a renda disponível em cada município ou
bairro, em relação à área geográfica considerada como
base para a medição de concentração do poder aquisitivo.
Estimativa de Potencial de Mercado
31
As diversas configurações de potencial de mercado
 Potencial de polarização:
Objetiva medir o poder de atração que os municípios ou
bairros de grande poder de concentração comercial
exercem sobre os seus municípios ou bairros menores.
 Índice qualitativo:
Pode ser obtido através da comparação do poder de
compra per capita de uma área com a respectiva região
global, Estado ou País
Estimativa de Potencial de Mercado
32
33
34
35
DADOS
Nos últimos 6 anos houve uma redução da pobreza e ampliação da classe
média simultaneamente à melhoria nos índices de concentração e
desigualdade de renda. A pobreza e a desigualdade reduziram porque:
• A renda do trabalho aumentou;
• O acesso a educação melhorou;
• O acesso a bens de consumo melhorou;
• O custo dos alimentos reduziram;
• Os programas de transferência de renda incrementaram o consumo das
famílias;
A QUEDA DA POBREZA E DA EXTREMA POBREZA REDUZIU A
DESIGUALDADE SOCIAL, AUMENTANDO INCLUSIVE A RENDA DE CLASSES
SUPERIORES.
36
PRATICANDO
Executando uma simulação para o mercado de viagens;
37
COLETA DE PARTICIPAÇÃO
Participação
atual
Participação
Prevista
Previsão de
demanda
Unidades
Marca A 42% 40% 2% 100.000
Marca B 25% 18% 7% 45.000
Marca C 23% 20% 3% 50.000
Marca D 10% 8% 2% 20.000
Sua Marca 0 14% 0% 35.000
TOTAL 100% 100% 14% 250.000
Demanda Total – 250.000/ano
Previsão de demanda - % previsto de “captação” de mercado
Sua participação do Mercado proposta em – 14%
38
POPULAÇÃ CLASSE SOCIAL
Classes Participação População
A1 1% 1.910.000
A2 4% 7.640.000
B1 9% 17.190.000
B2 19% 36.290.000
C1 23% 43.930.000
C2 23% 43.930.000
D 19% 36.290.000
E 2% 3.820.000
TOTAL 100% 191.000.000
39
PREVISÃO POTENCIAL DE MERCADO
Classes Participação Potencial Resultado
Potencial
Volume
A1 1% 40% 0,4% 764.000
A2 4% 35% 1,4% 2.674.000
B1 9% 30% 2,7% 5.157.000
B2 19% 20% 3,8% 7.258.000
C1 23% 5% 1,2% 2.196.500
C2 23% 5% 1,2% 2.196.500
D 19% 1% 0,2% 362.900
E 2% 0% 0,0% 0
TOTAL 100% 136% 11% 20.608.900
Potencial – Preferencia de viagem e renda
Resultado potencial – calculado (Participação / Potencial)
40
SEGMENTAÇÃO PELO PERFIL DO
USUÁRIO
Segmento Frequência % do perfil Qtd. Usuários Total
passagens
Executivo A 2x /mês 20% 4.121.780 98.822.720
Executivo B 1x / mês 40% 8.243.560 98.922.720
Eventual 2x / Semestre 10% 2.060.890 8.243.560
Turista 1X / semestre 20% 4.121.780 8.243.560
Ocasional 1x / ano 10% 2.060.890 2.060.890
Total - 100% 20.608.900 216.393.450
41
Frequência e consumo de viagens por tipos de segmento de
meu publico alvo
SAZONALIDADE
Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
4% 5% 7% 8% 8% 9% 8% 10% 11% 11% 11% 8%
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Ocupação
% 4% 5% 7% 8% 8% 9% 8% 10% 11% 11% 11% 8%
Faturamento
Previsão de gasto médio por pessoa – R$90,00 (ano 1)
Previsão de gasto médio por pessoa – R$100,00 (ano 2)
Previsão de gasto médio por pessoa – R$120,00 (ano 3)
Ocupação – Numero de pessoas por Mês do total ANO
% - divisão % do numero de pessoas por Mês
Pessoas x Gasto = Faturamento
Demanda e Faturamento Mensal
42
Fazer para pelo
menos 3 anos
LINKS DE APOIO
http://cafecomw.blogspot.com.br/
http://cafecomw.blogspot.com.br/2013/08/demanda-de-
mercado.html
Bibliografia
LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Administração de vendas. 8ª. Ed. São
Paulo: Atlas, 2005.
KOTLER, Philip. Administração de Marketing - A Edição do Novo Milênio.
10a. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2000.
43

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Estratégia competitiva de Michael Porter
Estratégia competitiva de Michael PorterEstratégia competitiva de Michael Porter
Estratégia competitiva de Michael Porter
 
Segmentação de mercado
Segmentação de mercadoSegmentação de mercado
Segmentação de mercado
 
Gestão de compras
Gestão de comprasGestão de compras
Gestão de compras
 
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 2 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 2 (superior)
 
Aula 02 logística de atacado e varejo
Aula 02 logística de atacado e varejoAula 02 logística de atacado e varejo
Aula 02 logística de atacado e varejo
 
Mrp
MrpMrp
Mrp
 
Aulas logística 1
Aulas logística 1Aulas logística 1
Aulas logística 1
 
Sistema de estoque
Sistema de estoqueSistema de estoque
Sistema de estoque
 
Aula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abcAula de introdução a curva abc
Aula de introdução a curva abc
 
Análise de Mercado
Análise de MercadoAnálise de Mercado
Análise de Mercado
 
IntroduçãO à AdministraçãO De Materiais
IntroduçãO à AdministraçãO De MateriaisIntroduçãO à AdministraçãO De Materiais
IntroduçãO à AdministraçãO De Materiais
 
Aula Compras
Aula ComprasAula Compras
Aula Compras
 
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)Respostas mankiw  - capítulo 5 (superior)
Respostas mankiw - capítulo 5 (superior)
 
Elasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicaçõesElasticidade e suas aplicações
Elasticidade e suas aplicações
 
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
As forças de oferta e demanda dos mercados (técnico)
 
Compras logística
Compras logísticaCompras logística
Compras logística
 
Marketing de Serviços
Marketing de ServiçosMarketing de Serviços
Marketing de Serviços
 
Distribuição
DistribuiçãoDistribuição
Distribuição
 
Logística - Fundamentos
Logística - FundamentosLogística - Fundamentos
Logística - Fundamentos
 

Destaque

Apresentação demandas
Apresentação demandasApresentação demandas
Apresentação demandasFabio Lopes
 
Aula3 demanda e_oferta
Aula3 demanda e_ofertaAula3 demanda e_oferta
Aula3 demanda e_ofertaEmerson Alves
 
Cálculo de demanda para medição de cliente em baixa tensão
Cálculo de demanda para medição de cliente em baixa tensãoCálculo de demanda para medição de cliente em baixa tensão
Cálculo de demanda para medição de cliente em baixa tensãoGustavo Brito Beltrame
 
Aula 02 oferta, demanda e equilíbrio
Aula 02   oferta, demanda e equilíbrioAula 02   oferta, demanda e equilíbrio
Aula 02 oferta, demanda e equilíbriopetecoslides
 
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercadoSidinei Da Silva Vidal
 
Palestra Marketing de Servicos e Logistica
Palestra Marketing de Servicos e LogisticaPalestra Marketing de Servicos e Logistica
Palestra Marketing de Servicos e LogisticaWagner Gonsalez
 
Análise de consumidores e mercados aula 4
Análise de consumidores e mercados  aula 4Análise de consumidores e mercados  aula 4
Análise de consumidores e mercados aula 4Enrico Trevisan
 
El concepto de la demanda
El concepto de la demandaEl concepto de la demanda
El concepto de la demandaAndres Trejo
 
Estruturas de mercado
Estruturas de mercadoEstruturas de mercado
Estruturas de mercadoEliz Evan
 
Gestão Demanda: Previsao Vendas
Gestão Demanda: Previsao VendasGestão Demanda: Previsao Vendas
Gestão Demanda: Previsao VendasUnipinhal
 
Lei da oferta e da procura
Lei da oferta e da procuraLei da oferta e da procura
Lei da oferta e da procuraClyvannir
 

Destaque (20)

Análise da demanda
Análise da demandaAnálise da demanda
Análise da demanda
 
Demanda
DemandaDemanda
Demanda
 
Apresentação demandas
Apresentação demandasApresentação demandas
Apresentação demandas
 
Aula3 demanda e_oferta
Aula3 demanda e_ofertaAula3 demanda e_oferta
Aula3 demanda e_oferta
 
Demanda e oferta 2011_01
Demanda e oferta 2011_01Demanda e oferta 2011_01
Demanda e oferta 2011_01
 
Cálculo de demanda para medição de cliente em baixa tensão
Cálculo de demanda para medição de cliente em baixa tensãoCálculo de demanda para medição de cliente em baixa tensão
Cálculo de demanda para medição de cliente em baixa tensão
 
Aula 02 oferta, demanda e equilíbrio
Aula 02   oferta, demanda e equilíbrioAula 02   oferta, demanda e equilíbrio
Aula 02 oferta, demanda e equilíbrio
 
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
36153033 aula-demanda-oferta-e-equilibrio-de-mercado
 
07 La Demanda
07  La Demanda07  La Demanda
07 La Demanda
 
Palestra Marketing de Servicos e Logistica
Palestra Marketing de Servicos e LogisticaPalestra Marketing de Servicos e Logistica
Palestra Marketing de Servicos e Logistica
 
A Demanda e a Oferta
A Demanda e a OfertaA Demanda e a Oferta
A Demanda e a Oferta
 
Gestão da qualidade: operações de produção e de serviços
Gestão da qualidade: operações de produção e de serviçosGestão da qualidade: operações de produção e de serviços
Gestão da qualidade: operações de produção e de serviços
 
Análise de consumidores e mercados aula 4
Análise de consumidores e mercados  aula 4Análise de consumidores e mercados  aula 4
Análise de consumidores e mercados aula 4
 
La oferta y la demanda
La oferta y la demandaLa oferta y la demanda
La oferta y la demanda
 
Oferta y demanda
Oferta y demandaOferta y demanda
Oferta y demanda
 
El concepto de la demanda
El concepto de la demandaEl concepto de la demanda
El concepto de la demanda
 
Estruturas de mercado
Estruturas de mercadoEstruturas de mercado
Estruturas de mercado
 
Gestão Demanda: Previsao Vendas
Gestão Demanda: Previsao VendasGestão Demanda: Previsao Vendas
Gestão Demanda: Previsao Vendas
 
Lei da oferta e da procura
Lei da oferta e da procuraLei da oferta e da procura
Lei da oferta e da procura
 
Mercado e Concorrência
Mercado e ConcorrênciaMercado e Concorrência
Mercado e Concorrência
 

Semelhante a Demanda de Mercado

Gestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendasGestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendasAlfredo Martins
 
Gestao Estrategica Vendas
Gestao Estrategica VendasGestao Estrategica Vendas
Gestao Estrategica VendasEuler Nogueira
 
Workshop Gestao Estrategica Vendas
Workshop Gestao Estrategica VendasWorkshop Gestao Estrategica Vendas
Workshop Gestao Estrategica VendasEuler Nogueira
 
2886330 gestaoestrategicavendas616
2886330 gestaoestrategicavendas6162886330 gestaoestrategicavendas616
2886330 gestaoestrategicavendas616Veronica Sobrenome
 
Slides gestão da força de vendas
Slides gestão da força de vendasSlides gestão da força de vendas
Slides gestão da força de vendasLiana Teixeira
 
Slides gestão da força de vendas
Slides gestão da força de vendasSlides gestão da força de vendas
Slides gestão da força de vendasLiana Teixeira
 
Mercado e Concorrência - Roberta Pinheiro e Nathália Martins
Mercado e Concorrência -  Roberta Pinheiro e Nathália MartinsMercado e Concorrência -  Roberta Pinheiro e Nathália Martins
Mercado e Concorrência - Roberta Pinheiro e Nathália MartinsDoisnovemeia Publicidade
 
GFS - Tamanho de Mercado
GFS - Tamanho de MercadoGFS - Tamanho de Mercado
GFS - Tamanho de MercadoACE Startups
 
Mercattomkt_peq varejo v2
Mercattomkt_peq varejo v2Mercattomkt_peq varejo v2
Mercattomkt_peq varejo v2Sandro Barrella
 
Marketing de Varejo - Localização - Aula 3
Marketing de Varejo  - Localização - Aula 3Marketing de Varejo  - Localização - Aula 3
Marketing de Varejo - Localização - Aula 3Ueliton da Costa Leonidio
 
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula1
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula1Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula1
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula1Instrutores CGL
 
Brand me planomarketing-3
Brand me planomarketing-3Brand me planomarketing-3
Brand me planomarketing-3Herivelto Serra
 

Semelhante a Demanda de Mercado (20)

Gestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendasGestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendas
 
Gestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendasGestao estrategica vendas
Gestao estrategica vendas
 
Gestao Estrategica Vendas
Gestao Estrategica VendasGestao Estrategica Vendas
Gestao Estrategica Vendas
 
Workshop Gestao Estrategica Vendas
Workshop Gestao Estrategica VendasWorkshop Gestao Estrategica Vendas
Workshop Gestao Estrategica Vendas
 
2886330 gestaoestrategicavendas616
2886330 gestaoestrategicavendas6162886330 gestaoestrategicavendas616
2886330 gestaoestrategicavendas616
 
Slides gestão da força de vendas
Slides gestão da força de vendasSlides gestão da força de vendas
Slides gestão da força de vendas
 
Slides gestão da força de vendas
Slides gestão da força de vendasSlides gestão da força de vendas
Slides gestão da força de vendas
 
Planejestrmkt2
Planejestrmkt2Planejestrmkt2
Planejestrmkt2
 
Mercado e Concorrência - Roberta Pinheiro e Nathália Martins
Mercado e Concorrência -  Roberta Pinheiro e Nathália MartinsMercado e Concorrência -  Roberta Pinheiro e Nathália Martins
Mercado e Concorrência - Roberta Pinheiro e Nathália Martins
 
GFS - Tamanho de Mercado
GFS - Tamanho de MercadoGFS - Tamanho de Mercado
GFS - Tamanho de Mercado
 
Mercattomkt_peq varejo v2
Mercattomkt_peq varejo v2Mercattomkt_peq varejo v2
Mercattomkt_peq varejo v2
 
Pmelink
PmelinkPmelink
Pmelink
 
Marketing de Varejo - Localização - Aula 3
Marketing de Varejo  - Localização - Aula 3Marketing de Varejo  - Localização - Aula 3
Marketing de Varejo - Localização - Aula 3
 
Trade marketing
Trade marketingTrade marketing
Trade marketing
 
GPME - Marketing estratégico
GPME - Marketing estratégicoGPME - Marketing estratégico
GPME - Marketing estratégico
 
Aula 04 empreendedorismo
Aula 04 empreendedorismoAula 04 empreendedorismo
Aula 04 empreendedorismo
 
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula1
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula1Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula1
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula1
 
Shopper Marketing - INVENT
Shopper Marketing - INVENTShopper Marketing - INVENT
Shopper Marketing - INVENT
 
Shopper Marketing - INVENT
Shopper Marketing - INVENTShopper Marketing - INVENT
Shopper Marketing - INVENT
 
Brand me planomarketing-3
Brand me planomarketing-3Brand me planomarketing-3
Brand me planomarketing-3
 

Mais de Wagner Gonsalez

Plano de negócios (TCC)
Plano de negócios (TCC)Plano de negócios (TCC)
Plano de negócios (TCC)Wagner Gonsalez
 
Inovação, Criatividade e Inteligência
Inovação, Criatividade e InteligênciaInovação, Criatividade e Inteligência
Inovação, Criatividade e InteligênciaWagner Gonsalez
 
Gestão de Serviços (P1)
Gestão de Serviços (P1)Gestão de Serviços (P1)
Gestão de Serviços (P1)Wagner Gonsalez
 
Redes sociais - Linkedin
Redes sociais - LinkedinRedes sociais - Linkedin
Redes sociais - LinkedinWagner Gonsalez
 
Segmentação de marketing
Segmentação de marketingSegmentação de marketing
Segmentação de marketingWagner Gonsalez
 
Marketing de Relacionamento Global
Marketing de Relacionamento GlobalMarketing de Relacionamento Global
Marketing de Relacionamento GlobalWagner Gonsalez
 
Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Wagner Gonsalez
 
Impressos Wagner Gonsalez - TT
Impressos Wagner Gonsalez - TTImpressos Wagner Gonsalez - TT
Impressos Wagner Gonsalez - TTWagner Gonsalez
 
Criar apresentações em ppt e apresentar
Criar apresentações em ppt e apresentarCriar apresentações em ppt e apresentar
Criar apresentações em ppt e apresentarWagner Gonsalez
 
Produtos e serviços em Plano de Negócios
Produtos e serviços em Plano de NegóciosProdutos e serviços em Plano de Negócios
Produtos e serviços em Plano de NegóciosWagner Gonsalez
 
Estratégia de Negócios
Estratégia de NegóciosEstratégia de Negócios
Estratégia de NegóciosWagner Gonsalez
 
BSC - Balance Score Card
BSC - Balance Score CardBSC - Balance Score Card
BSC - Balance Score CardWagner Gonsalez
 
Palestra Tendencias Marketing
Palestra Tendencias MarketingPalestra Tendencias Marketing
Palestra Tendencias MarketingWagner Gonsalez
 
Palestra Introdução ao Marketing
Palestra Introdução ao MarketingPalestra Introdução ao Marketing
Palestra Introdução ao MarketingWagner Gonsalez
 

Mais de Wagner Gonsalez (20)

Plano de negócios (TCC)
Plano de negócios (TCC)Plano de negócios (TCC)
Plano de negócios (TCC)
 
Inovação, Criatividade e Inteligência
Inovação, Criatividade e InteligênciaInovação, Criatividade e Inteligência
Inovação, Criatividade e Inteligência
 
Gestão de Serviços (P1)
Gestão de Serviços (P1)Gestão de Serviços (P1)
Gestão de Serviços (P1)
 
Redes sociais - Linkedin
Redes sociais - LinkedinRedes sociais - Linkedin
Redes sociais - Linkedin
 
Segmentação de marketing
Segmentação de marketingSegmentação de marketing
Segmentação de marketing
 
Marketing de Relacionamento Global
Marketing de Relacionamento GlobalMarketing de Relacionamento Global
Marketing de Relacionamento Global
 
Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016
 
Impressos Wagner Gonsalez - TT
Impressos Wagner Gonsalez - TTImpressos Wagner Gonsalez - TT
Impressos Wagner Gonsalez - TT
 
Criar apresentações em ppt e apresentar
Criar apresentações em ppt e apresentarCriar apresentações em ppt e apresentar
Criar apresentações em ppt e apresentar
 
Produtos e serviços em Plano de Negócios
Produtos e serviços em Plano de NegóciosProdutos e serviços em Plano de Negócios
Produtos e serviços em Plano de Negócios
 
Marca - Branding
Marca - BrandingMarca - Branding
Marca - Branding
 
Gestão de Serviços
Gestão de ServiçosGestão de Serviços
Gestão de Serviços
 
Estratégia de Negócios
Estratégia de NegóciosEstratégia de Negócios
Estratégia de Negócios
 
BSC - Balance Score Card
BSC - Balance Score CardBSC - Balance Score Card
BSC - Balance Score Card
 
Palestra 3 Servicos
Palestra 3 ServicosPalestra 3 Servicos
Palestra 3 Servicos
 
Palestra Tendencias Marketing
Palestra Tendencias MarketingPalestra Tendencias Marketing
Palestra Tendencias Marketing
 
Palestra Introdução ao Marketing
Palestra Introdução ao MarketingPalestra Introdução ao Marketing
Palestra Introdução ao Marketing
 
Novo Marketing 2011
Novo Marketing 2011Novo Marketing 2011
Novo Marketing 2011
 
Invencoes
InvencoesInvencoes
Invencoes
 
Artigo Mkt Global Novo
Artigo Mkt Global NovoArtigo Mkt Global Novo
Artigo Mkt Global Novo
 

Último

Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxmariiiaaa1290
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 

Último (20)

Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 

Demanda de Mercado

  • 2. CONCEITO Demanda significa a quantidade de um bem ou serviço que os consumidores desejam adquirir por um preço definido em um mercado. A demanda pode ser interpretada como procura, mas não necessariamente como consumo, uma vez que é possível querer e não consumir um bem ou serviço, por diversos motivos. 2
  • 3. EM OUTRAS PALAVRAS .... Demanda é o desejo ou necessidade apoiados pela capacidade e intenção de compra, e ela somente ocorre se um consumidor tiver um desejo ou necessidade e se possuir condições financeiras para suprir sua necessidade ou desejo. A demanda sempre influencia a oferta, ou seja, a demanda que determina o movimento da oferta. A demanda pode, muitas vezes, ser sazonal, ou seja, ela aumenta ou diminui de acordo com uma estação, com o momento da economia, com a renda da população e etc. 3
  • 4. DEFINIÇÕES Previsão de Mercado: Fração da demanda de mercado total de um determinado produto, a qual se converterá efetivamente em vendas pela empresa. Potencial de mercado: É o limite a que se aproxima a demanda de mercado, na medida em que os gastos em marketing se tornam máximos. Demanda da empresa: É o share da empresa na demanda de mercado total em determinado período Previsão de Vendas da empresa: É o que a empresa espera vender numa determinada faixa de tempo, a partir da determinação da demanda e tendo como base um planejamento de marketing calculado a partir de um ambiente de mercado hipotético. 4
  • 5. DEFINIÇÕES Quota de Vendas: É a meta de vendas estabelecida para uma determinada linha de produtos, uma unidade da empresa ou um representante de vendas. Tem por objetivo estabelecer alvos e estimular o esforço de vendas. Orçamento de Vendas: É uma estimativa do que a empresa espera vender. É fundamental para a tomada de decisões de compras, produção e fluxo de caixa da empresa. Potencial total de mercado: É o volume máximo de vendas que pode estar ao alcance de todas as empresas de um determinado setor em determinado período, sob condições determinadas e diante de esforços de marketing determinados. 5
  • 6. 6 Descomplicando os conceitos Se o Estado de São Paulo tem 40% de potencial de mercado do total do Brasil, para determinado produto, significa que, em relação a demanda estimada do mercado, por exemplo, de 1.000.000 de unidades, São Paulo tem um Potencial de Vendas de 400.000 para o ramo todo. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 7. TIPOS DE DEMANDA • Demanda negativa • Demanda inexistente • Demanda latente • Demanda em declínio • Demanda irregular • Demanda plena • Demanda excessiva • Demanda indesejada Ver mais em: http://cafecomw.blogspot.com.br/2013/08/demanda-de-mercado.html 7
  • 8. CAPACIDADE PRODUTIVA/COMERCIAL/SERVIÇOS É importante estimar a capacidade instalada da empresa, isto é, o quanto pode ser produzido ou quantos clientes podem ser atendidos com a estrutura existente. Com isso, é possível diminuir a ociosidade e o desperdício. Leve em conta, também, a sazonalidade, isto é, as oscilações do mercado, em função daquilo que irá produzir ou revender. 8
  • 9. 9
  • 10. MERCADO Que produto será renunciado em troca do seu? O seu mesmo? Do Concorrente? Outras categorias? 10
  • 11. Base da confiabilidade do plano. Deve-se fazer exercícios cuidadosos de estimativas quando não houver dados precisos. Elementos importantes: - Histórico do mercado - Tamanho do mercado - Tamanho do mercado por região - Estágio da demada - Sazonalidade - Impacto da tecnologia - Segmentação do mercado - Participação de mercado das principais marcas - 4Ps referentes a cada concorrente principal DEMANDA 11
  • 12. 12 Demanda x Potencial x Previsão (Kotler) Demanda de mercado Demanda da empresa Potencial de mercado Potencial de vendas da empresa MERCADO EMPRESA Previsão do mercado Previsão de vendas da empresa DEMANDA POTENCIAL PREVISÃO Estimativa de Potencial de Mercado
  • 13. 13 Usos do Potencial de Mercado  Avaliar o desempenho de vendas.  Determinar as áreas para a alocação da força de vendas.  Determinar o número de vendedores ou representantes de vendas necessários para cobrir uma área geográfica.  Segmentar o mercado, por territórios, produtos, etc.  Identificar os limites dos territórios de vendas e proporcionar critérios para o zoneamento de vendas. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 14. 14 Usos do Potencial de Mercado  Ajudar a realizar a previsão de vendas.  Estabelecer quotas por linha de produtos, por territórios e por vendedores.  Dirigir a cobertura da propaganda do merchandising e da promoção de vendas.  Localizar depósitos, lojas, pontos de vendas, vendedores residentes, filiais de vendas, etc.  Estabelecer roteiros de transporte, visitação e comunicação. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 15. 15 Usos do Potencial de Mercado  Estabelecer a política de distribuição.  Estabelecer critérios para a remuneração de vendedores.  Formular estratégias de marketing por segmento de mercado.  Estabelecer parâmetros para medir o desempenho de vendedores ou representantes de vendas.  Estabelecer paridade de vendas, calculada através da relação entre as vendas passadas da empresa e o potencial relativo de mercado.  Calcular a participação de mercado da empresa. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 16. euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira A partir de: É calculado em Exemplo produto X em Porto Alegre Ordem 1 Demanda de mercado Dados setoriais da economia Números absolutos 25.000.000 (unidades) 2 Potencial de mercado (do ramo todo) Dados secundários Números relativos 6% Porto Alegre - parcial - 3 Potencial de vendas da empresa Potencial de mercado do ramo / Demanda de mercado Números absolutos 1.500.000 - Total - (1) x (2) unidades 4 Vendas passadas da empresa Dados estatísticos de vendas Números absolutos -Total - 1.000.000 unidades 5 Participação do mercado Potencial venda empresa / vendas passadas Números relativos 66,7% (4) : (3) 16 Exemplo do uso do Potencial de Mercado >>> Estimativa de Potencial de Mercado
  • 17. 17 Encadeamento do uso do Potencial de Mercado  1o. Passo: Cálculo da Demanda de Mercado para determinado tipo de bem ou serviço a partir de dados da economia, sendo os dados considerados em valores ou números absolutos. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 18. 18 Encadeamento do uso do Potencial de Mercado  2o. Passo: Cálculo do Potencial de Mercado do ramo a partir de dados secundários, isto é, de dados estatísticos setoriais publicados. O resultado obtido é um número relativo de uma região em relação à área total considerada, sendo esta igual a 100%. Por exemplo: se o total do Brasil tem um índice 100%, a cidade de Porto Alegre teria, numa hipótese de um ramo específico, 6% desse total. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 19. 19 Encadeamento do uso do Potencial de Mercado  3o. Passo: Cálculo do Potencial de Vendas da Empresa a partir da relação entre o Potencial de Mercado do Ramo e a Demanda de Mercado. Por exemplo: se a Demanda de Mercado é de 25.000.000 de unidades, e o Potencial de Mercado do Ramo é de 6% para Porto Alegre, o resultado dessa relação é de 1.500.000 unidades como sendo o Potencial de Vendas da Empresa. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 20. 20 Encadeamento do uso do Potencial de Mercado  4o. Passo: Cálculo da Participação de Mercado a partir da correlação entre o Potencial de Vendas da Empresa e as vendas passadas em números absolutos. Por exemplo: essa participação seria de 66,7% do mercado. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 21. 21 Determinação do Potencial de Mercado  Método do levantamento/ mapeamento.  Método dos registros estatísticos da empresa.  Método dos dados setoriais.  Método do Censo. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 22. 22 Método do uso do levantamento com base em mapeamento  Os levantamentos de mercado de compradores ou de utilizadores e de possíveis compradores ou utilizadores são frequentemente usados para calcular os potenciais e para responder a perguntas específicas sobre o mercado da empresa. Os resultados dos levantamentos podem ser facilmente projetados para o mercado todo. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 23. 23 Método do uso do levantamento com base em mapeamento  Entre os tipos de abordagem do método do levantamento, para a determinação do potencial de mercado, o mais utilizado é a abordagem do comprador que requer informações dos respondentes relativas às compras passadas de um particular tipo de produto/serviço; razões da preferência por marcas; sazonalidade, etc.  As intenções de compra passadas ou futuras são cruzadas e projetadas para todo o ramo de atividades ou para uma empresa em particular, como base para o cálculo do potencial total de mercado. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 24. 24 Método dos registros estatísticos da empresa  Os dados de vendas da empresa são utilizados para cruzar com os dados setoriais e projetar o Potencial de Mercado. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 25. euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira Ramo de atividades Vendas totais a clientes Total de empregados (dados da empresa) Desempenho anual de vendas por empregado (coluna 2 : coluna 3) Número nacional de empregados no ramo Potencial de mercado nacional (coluna 4 x coluna 5) % Vendas Anuais do potencial de mercado nacional (coluna 2 / coluna 6) 1 2 3 4 5 6 7 Máquinas e Equipamen- tos $ 70.000 24.300 $ 2,88 1.275.902 $ 3.674.598 1,9% Equipamen- tos de Transportes $ 120.000 30.000 $ 4,00 1.660.498 $ 6.641.992 1,8% 25 Exemplo: Método dos registros estatísticos da empresa Estimativa de Potencial de Mercado
  • 26. euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira Município População Renda Disposição para gastos 26 Método de dados setoriais e método de dados do censo (dados secundários)  Com base em dados secundários publicados, setoriais ou censitários, pode-se calcular o potencial de mercado.  O conhecimento do ambiente no qual a empresa atua, aliado aos dados disponíveis sobre o ramo e suas tendências são o ponto de partida para se chegar ao potencial. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 27. euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira Município População Renda Disposição para gastos 27 Método de dados setoriais e método de dados do censo (dados secundários)  Obtida pelo censo demográfico, realizado pelo IBGE, estimada ou projetada anualmente para cada um dos municípios brasileiros. Apresentada em números por sexo, classe etária, grupo étnico, etc. O número de domicílios é outro indicador demográfico. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 28. euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira Município População Renda Disposição para gastos 28 Método de dados setoriais e método de dados do censo (dados secundários)  A renda da população pode ser obtida por diversas fontes. A nível de Estado existem os cálculos de renda per capita. A nível de município, os dados publicados são menos específicos, de forma que há necessidade de realizar cruzamentos de diversos indicadores de renda, tais como: depósitos bancários, empréstimos bancários, número de veículos licenciados, número de telefones instalados, número de ligações elétricas residenciais, comerciais e industriais existentes, consumo de energia elétrica, número de aparelhos eletrodomésticos, etc. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 29. euler@imvnet.com.br | www.slideshare.net/eulernogueira Município População Renda Disposição para gastos 29 Método de dados setoriais e método de dados do censo (dados secundários)  A disposição para gastar pode ser medida pelo volume de impostos arrecadados como o ICM, o IPI, o número de empregados no varejo, etc. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 30. 30 As diversas configurações de potencial de mercado  Potencial Demográfico: Visa estimar a relação da população em relação a fatores de crescimento que indiquem diferenças de potencialidades entre regiões.  Potencial de riqueza ou poder aquisitivo: Visa calcular a renda disponível em cada município ou bairro, em relação à área geográfica considerada como base para a medição de concentração do poder aquisitivo. Estimativa de Potencial de Mercado
  • 31. 31 As diversas configurações de potencial de mercado  Potencial de polarização: Objetiva medir o poder de atração que os municípios ou bairros de grande poder de concentração comercial exercem sobre os seus municípios ou bairros menores.  Índice qualitativo: Pode ser obtido através da comparação do poder de compra per capita de uma área com a respectiva região global, Estado ou País Estimativa de Potencial de Mercado
  • 32. 32
  • 33. 33
  • 34. 34
  • 35. 35
  • 36. DADOS Nos últimos 6 anos houve uma redução da pobreza e ampliação da classe média simultaneamente à melhoria nos índices de concentração e desigualdade de renda. A pobreza e a desigualdade reduziram porque: • A renda do trabalho aumentou; • O acesso a educação melhorou; • O acesso a bens de consumo melhorou; • O custo dos alimentos reduziram; • Os programas de transferência de renda incrementaram o consumo das famílias; A QUEDA DA POBREZA E DA EXTREMA POBREZA REDUZIU A DESIGUALDADE SOCIAL, AUMENTANDO INCLUSIVE A RENDA DE CLASSES SUPERIORES. 36
  • 37. PRATICANDO Executando uma simulação para o mercado de viagens; 37
  • 38. COLETA DE PARTICIPAÇÃO Participação atual Participação Prevista Previsão de demanda Unidades Marca A 42% 40% 2% 100.000 Marca B 25% 18% 7% 45.000 Marca C 23% 20% 3% 50.000 Marca D 10% 8% 2% 20.000 Sua Marca 0 14% 0% 35.000 TOTAL 100% 100% 14% 250.000 Demanda Total – 250.000/ano Previsão de demanda - % previsto de “captação” de mercado Sua participação do Mercado proposta em – 14% 38
  • 39. POPULAÇÃ CLASSE SOCIAL Classes Participação População A1 1% 1.910.000 A2 4% 7.640.000 B1 9% 17.190.000 B2 19% 36.290.000 C1 23% 43.930.000 C2 23% 43.930.000 D 19% 36.290.000 E 2% 3.820.000 TOTAL 100% 191.000.000 39
  • 40. PREVISÃO POTENCIAL DE MERCADO Classes Participação Potencial Resultado Potencial Volume A1 1% 40% 0,4% 764.000 A2 4% 35% 1,4% 2.674.000 B1 9% 30% 2,7% 5.157.000 B2 19% 20% 3,8% 7.258.000 C1 23% 5% 1,2% 2.196.500 C2 23% 5% 1,2% 2.196.500 D 19% 1% 0,2% 362.900 E 2% 0% 0,0% 0 TOTAL 100% 136% 11% 20.608.900 Potencial – Preferencia de viagem e renda Resultado potencial – calculado (Participação / Potencial) 40
  • 41. SEGMENTAÇÃO PELO PERFIL DO USUÁRIO Segmento Frequência % do perfil Qtd. Usuários Total passagens Executivo A 2x /mês 20% 4.121.780 98.822.720 Executivo B 1x / mês 40% 8.243.560 98.922.720 Eventual 2x / Semestre 10% 2.060.890 8.243.560 Turista 1X / semestre 20% 4.121.780 8.243.560 Ocasional 1x / ano 10% 2.060.890 2.060.890 Total - 100% 20.608.900 216.393.450 41 Frequência e consumo de viagens por tipos de segmento de meu publico alvo
  • 42. SAZONALIDADE Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 4% 5% 7% 8% 8% 9% 8% 10% 11% 11% 11% 8% Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ocupação % 4% 5% 7% 8% 8% 9% 8% 10% 11% 11% 11% 8% Faturamento Previsão de gasto médio por pessoa – R$90,00 (ano 1) Previsão de gasto médio por pessoa – R$100,00 (ano 2) Previsão de gasto médio por pessoa – R$120,00 (ano 3) Ocupação – Numero de pessoas por Mês do total ANO % - divisão % do numero de pessoas por Mês Pessoas x Gasto = Faturamento Demanda e Faturamento Mensal 42 Fazer para pelo menos 3 anos
  • 43. LINKS DE APOIO http://cafecomw.blogspot.com.br/ http://cafecomw.blogspot.com.br/2013/08/demanda-de- mercado.html Bibliografia LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Administração de vendas. 8ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2005. KOTLER, Philip. Administração de Marketing - A Edição do Novo Milênio. 10a. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2000. 43