TUTORIAL DE ENDOUROLOGIA I Encontro de Urologia do Sudeste Buzios (RJ) – 31/03/2011 Ureteroscopia Semi-rígida Material Est...
 
MRO-633 <ul><li>Diâmetro – 6,9 Fr. (distal) </li></ul><ul><li>Diâmetro – 10,2 Fr. (proximal) </li></ul><ul><li>Comprimento...
MRO-742 <ul><li>Diâmetro – 7,7 Fr. (distal) </li></ul><ul><li>Diâmetro – 12,0 Fr. (proximal) </li></ul><ul><li>Comprimento...
Ureteroscópio Olympus Altoclavável <ul><li>Ótica 7º </li></ul><ul><li>Canal de trabalho 4.2 Fr </li></ul><ul><li>Comprimen...
COMPARAÇÃO <ul><li>ACMI  – 633 </li></ul><ul><ul><li>6,9    Distal </li></ul></ul><ul><ul><li>3,4    Canal de Trabalho <...
Ureteroscópios Semi-rígidos
 
Monitor <ul><li>Sony – 13 pol. </li></ul><ul><li>Modelo – 1353 MD </li></ul><ul><li>Sistema de cor – NTSC ou PAL </li></ul...
Câmera <ul><li>Modelo – MV 9342 </li></ul><ul><li>Micro digital – II System, NTSC </li></ul><ul><li>Preço: US$8960,00 </li...
Sondas de Apreensão <ul><li>Sonda de Segura </li></ul><ul><li>Sonda de Dormia </li></ul><ul><li>N-Cage </li></ul><ul><li>T...
Sonda de Segura <ul><li>Diâmetro 4,5 Fr. </li></ul><ul><li>Comprimento 90 cm </li></ul><ul><li>04 (quatro) filamentos acha...
 
Sonda de Dormia
Sonda de Dormia
 
 
 
 
 
 
N-cage Segura
 
Tridente
 
Sonda N-trap
Sonda N-trap
Sonda N-trap
Sonda N-trap
Sonda N-trap
Stone Cone Full
Stone Cone Full
Fio Guia <ul><li>.38” x 150 cm </li></ul><ul><li>Hidrófilo </li></ul><ul><li>Caixa c/ 5 unidades </li></ul><ul><li>Preço: ...
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Fio guia
Dilatação ureteral
18 16 14 12 10 09 08 06 04 Dilatação ureteral
Dilatação ureteral
Dilatação ureteral com balão
Litotridor Balístico <ul><li>Swiss Lithoclast - EMS </li></ul><ul><li>Preço: US$18000,00 </li></ul>
Litotridor balístico e ultrasônico conjugado Swiss Lithoclast EMS
Litotridor <ul><li>U.S.L. – 2000 (ultrasônico Circon ACMI) </li></ul><ul><li>Preço: US$15172,00 </li></ul>
Fonte de Energia a Laser
Especificações
Tipos de Fibras
Estrutura normal da parede ureteral Swiss Lithoclast  (5 e 20 choques com energia máxima).   Urotélio íntegro
Energia eletrohidráulica com nível de energia 1. Urotélio lesado Energia eletrohidráulica com nível de energia 4. As três ...
 
 
 
 
Ureterolitrotripsia Transureteroscópica por ondas de choque (balística ou ultrasônica) <ul><li>Custo total da aparelhagem:...
 
 
 
 
 
Introdução do Ureteroscópio <ul><li>Na   uretra </li></ul><ul><li>No ureter </li></ul>
Introdução do Ureteroscópio pela Uretra <ul><li>Uretra masculina </li></ul><ul><li>Uretra feminina </li></ul>
Introdução do Ureteroscópio pela Uretra <ul><li>Uretra masculina </li></ul><ul><ul><li>É mais difícil a introdução </li></...
Introdução do Ureteroscópio pela Uretra <ul><li>Uretra feminina </li></ul><ul><ul><li>É extremamente fácil </li></ul></ul>...
Introdução do Ureteroscópio no Ureter <ul><li>Inspeção da bexiga e identificação dos orifícios ureterais, utilizando cisto...
Introdução do Ureteroscópio no Ureter <ul><li>Dilatação do ureter: </li></ul><ul><ul><li>Utilizamos dilatadores de Cook so...
Retirada do Cálculo <ul><li>Faz-se a ultrapassagem do cálculo com o Ureteroscópio, somente 1 cm acima do mesmo </li></ul><...
Retirada do Cálculo <ul><li>Faz-se o aprisionamento do cálculo e tracionarmos o conjunto “sonda-cálculo- Ureteroscópio” at...
 
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Endourologia - Ureteroscopia Semi-rígida

3.441 visualizações

Publicada em

Ureteroscopia Semi-rígida

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.441
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Endourologia - Ureteroscopia Semi-rígida

  1. 1. TUTORIAL DE ENDOUROLOGIA I Encontro de Urologia do Sudeste Buzios (RJ) – 31/03/2011 Ureteroscopia Semi-rígida Material Estrutura necessária Fonte de energia para fragmentação Indicação Cuidados Prof. Dr. Eduardo N. Netto
  2. 3. MRO-633 <ul><li>Diâmetro – 6,9 Fr. (distal) </li></ul><ul><li>Diâmetro – 10,2 Fr. (proximal) </li></ul><ul><li>Comprimento – 33 cm </li></ul><ul><li>Canal de trabalho – 3,4 Fr. </li></ul><ul><li>Preço: US$7487,00 c/ maleta + cabo de fibra ótica </li></ul><ul><li>Obs.: micro-642 (idêntico – mesmo preço – porém c/ 42 cm) </li></ul>
  3. 4. MRO-742 <ul><li>Diâmetro – 7,7 Fr. (distal) </li></ul><ul><li>Diâmetro – 12,0 Fr. (proximal) </li></ul><ul><li>Comprimento – 42 cm </li></ul><ul><li>Canal de trabalho – 5,4 Fr. </li></ul><ul><li>Preço: US$7487,00 </li></ul>
  4. 5. Ureteroscópio Olympus Altoclavável <ul><li>Ótica 7º </li></ul><ul><li>Canal de trabalho 4.2 Fr </li></ul><ul><li>Comprimento 43 cm ou 33 cm </li></ul><ul><li>Extremidade distal 6.4 Fr </li></ul><ul><li>Extremidade proximal 7.8 Fr </li></ul><ul><li>Referência: </li></ul><ul><ul><li>A2940A – 43 cm </li></ul></ul><ul><ul><li>A2941A – 33 cm </li></ul></ul>
  5. 6. COMPARAÇÃO <ul><li>ACMI – 633 </li></ul><ul><ul><li>6,9  Distal </li></ul></ul><ul><ul><li>3,4  Canal de Trabalho </li></ul></ul><ul><li>ACMI – 722 </li></ul><ul><ul><li>7,7  Distal </li></ul></ul><ul><ul><li>5,4  Canal de Trabalho </li></ul></ul><ul><li>OLYMPUS </li></ul><ul><ul><li>6,4  Distal </li></ul></ul><ul><ul><li>4,2  Canal de Trabalho </li></ul></ul>
  6. 7. Ureteroscópios Semi-rígidos
  7. 9. Monitor <ul><li>Sony – 13 pol. </li></ul><ul><li>Modelo – 1353 MD </li></ul><ul><li>Sistema de cor – NTSC ou PAL </li></ul><ul><li>Resolução – 600 linhas </li></ul><ul><li>Peso – 16,7 kg </li></ul><ul><li>Altura – 34 cm </li></ul><ul><li>Largura – 34,6 cm </li></ul><ul><li>Profundidade – 42 cm </li></ul><ul><li>Preço: US$1950,00 </li></ul>
  8. 10. Câmera <ul><li>Modelo – MV 9342 </li></ul><ul><li>Micro digital – II System, NTSC </li></ul><ul><li>Preço: US$8960,00 </li></ul>
  9. 11. Sondas de Apreensão <ul><li>Sonda de Segura </li></ul><ul><li>Sonda de Dormia </li></ul><ul><li>N-Cage </li></ul><ul><li>Tridente </li></ul><ul><li>N-Trap </li></ul><ul><li>Stone Cone Full </li></ul><ul><li>e outras </li></ul>
  10. 12. Sonda de Segura <ul><li>Diâmetro 4,5 Fr. </li></ul><ul><li>Comprimento 90 cm </li></ul><ul><li>04 (quatro) filamentos achatados </li></ul><ul><li>Preço: US$136,00 </li></ul>
  11. 14. Sonda de Dormia
  12. 15. Sonda de Dormia
  13. 22. N-cage Segura
  14. 24. Tridente
  15. 26. Sonda N-trap
  16. 27. Sonda N-trap
  17. 28. Sonda N-trap
  18. 29. Sonda N-trap
  19. 30. Sonda N-trap
  20. 31. Stone Cone Full
  21. 32. Stone Cone Full
  22. 33. Fio Guia <ul><li>.38” x 150 cm </li></ul><ul><li>Hidrófilo </li></ul><ul><li>Caixa c/ 5 unidades </li></ul><ul><li>Preço: US$136,00 </li></ul>
  23. 34. Fio guia
  24. 35. Fio guia
  25. 36. Fio guia
  26. 37. Fio guia
  27. 38. Fio guia
  28. 39. Fio guia
  29. 40. Fio guia
  30. 41. Fio guia
  31. 42. Fio guia
  32. 43. Fio guia
  33. 44. Fio guia
  34. 45. Fio guia
  35. 46. Fio guia
  36. 47. Fio guia
  37. 48. Fio guia
  38. 49. Dilatação ureteral
  39. 50. 18 16 14 12 10 09 08 06 04 Dilatação ureteral
  40. 51. Dilatação ureteral
  41. 52. Dilatação ureteral com balão
  42. 53. Litotridor Balístico <ul><li>Swiss Lithoclast - EMS </li></ul><ul><li>Preço: US$18000,00 </li></ul>
  43. 54. Litotridor balístico e ultrasônico conjugado Swiss Lithoclast EMS
  44. 55. Litotridor <ul><li>U.S.L. – 2000 (ultrasônico Circon ACMI) </li></ul><ul><li>Preço: US$15172,00 </li></ul>
  45. 56. Fonte de Energia a Laser
  46. 57. Especificações
  47. 58. Tipos de Fibras
  48. 59. Estrutura normal da parede ureteral Swiss Lithoclast (5 e 20 choques com energia máxima). Urotélio íntegro
  49. 60. Energia eletrohidráulica com nível de energia 1. Urotélio lesado Energia eletrohidráulica com nível de energia 4. As três camadas da parede ureteral foram lesadas
  50. 65. Ureterolitrotripsia Transureteroscópica por ondas de choque (balística ou ultrasônica) <ul><li>Custo total da aparelhagem: </li></ul><ul><ul><li>15152,00 (Litotridor ultrasônico) </li></ul></ul><ul><ul><li>7487,00 (MRO 633) </li></ul></ul><ul><ul><li>7487,00 (MRO 742) </li></ul></ul><ul><ul><li>136,00 (Fio guia – Cx. c/5) </li></ul></ul><ul><ul><li>136,00 (1 Bascket de segura) </li></ul></ul><ul><ul><li>8960,00 (câmera) </li></ul></ul><ul><ul><li>1950,00 (monitor) </li></ul></ul><ul><ul><li>1344,00 (mesa – prof. Eduardo Netto) </li></ul></ul><ul><ul><li>US$ 42672,00 (Total mínimo) </li></ul></ul>
  51. 71. Introdução do Ureteroscópio <ul><li>Na uretra </li></ul><ul><li>No ureter </li></ul>
  52. 72. Introdução do Ureteroscópio pela Uretra <ul><li>Uretra masculina </li></ul><ul><li>Uretra feminina </li></ul>
  53. 73. Introdução do Ureteroscópio pela Uretra <ul><li>Uretra masculina </li></ul><ul><ul><li>É mais difícil a introdução </li></ul></ul><ul><ul><li>Fazer compressão manual do pênis sobre o Ureteroscópio </li></ul></ul><ul><ul><li>Irrigação pelo canal de trabalho do Ureteroscópio  > fluxo > distensão uretral  > visualização < traumatismo </li></ul></ul><ul><ul><li>Indispensável a presença do fio guia na uretra </li></ul></ul>
  54. 74. Introdução do Ureteroscópio pela Uretra <ul><li>Uretra feminina </li></ul><ul><ul><li>É extremamente fácil </li></ul></ul><ul><ul><li>Não precisamos de nos orientar pelo fio guia, embora uretra e ureter já estejam cateterizados por ele </li></ul></ul><ul><ul><li>O fluxo de água pode ser pelo canal de irrigação do Ureteroscópio </li></ul></ul>
  55. 75. Introdução do Ureteroscópio no Ureter <ul><li>Inspeção da bexiga e identificação dos orifícios ureterais, utilizando cistoscópio nº 20, 22 ou 24 Fr, com ótica de 30º </li></ul><ul><li>Cateterismo do ureter a ser operado com fio guia hidrofílico teflonado de .038” e 150 cm, até o ponto em que houver “stop” do mesmo (em mais de 95% dos casos o fio guia ultrapassa o cálculo) </li></ul><ul><li>Esvaziamento completo de bexiga e retirada do cistoscópio </li></ul><ul><li>“ Bexiga vazia é a ideal para introdução do Ureteroscópio” </li></ul>
  56. 76. Introdução do Ureteroscópio no Ureter <ul><li>Dilatação do ureter: </li></ul><ul><ul><li>Utilizamos dilatadores de Cook sobre fio guia e somente introdução de 2cm </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode causar edema </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode com facilidade produzir falso trajeto sub-mucoso sobretudo no local em que o cálculo estiver impactado </li></ul></ul><ul><ul><li>ou </li></ul></ul><ul><li>Após identificar o fio guia entrando pelo orifício ureteral, fazemos a abertura do mesmo, com fluxo de água forte entrando pelo canal de irrigação </li></ul><ul><li>Lentamente vamos introduzindo o Ureteroscópio até o local aonde se aloja o cálculo </li></ul>
  57. 77. Retirada do Cálculo <ul><li>Faz-se a ultrapassagem do cálculo com o Ureteroscópio, somente 1 cm acima do mesmo </li></ul><ul><li>Se isto não for possível faz-se uma leve litotripsia para conseguir o espaço mínimo necessário para a introdução do Ureteroscópio entre o cálculo e a parede ureteral </li></ul><ul><li>Pelo canal de trabalho do Ureteroscópio passa-se a sonda extratora de cálculo de 4.5Fr e 90 cm desprovida da empunhadeira e da bainha. O Ureteroscópio será a bainha da sonda </li></ul>
  58. 78. Retirada do Cálculo <ul><li>Faz-se o aprisionamento do cálculo e tracionarmos o conjunto “sonda-cálculo- Ureteroscópio” até a bexiga </li></ul><ul><li>Na mulher jogamos o cálculo na mesa do cirurgião </li></ul><ul><li>No homem jogamos o cálculo na bexiga para evitar nova passagem do Ureteroscópio na “problemática” uretra masculina </li></ul><ul><li>Se na manobra de retirada do cálculo, o mesmo impactar em algum ponto do ureter, retiramos o Ureteroscópio e voltamos de imediato com ele ao lado da sonda extratora, até encontrar o cálculo e fazer então sua litotripsia </li></ul><ul><li>Na grande maioria dos casos deixamos um “Duplo J” por 4 a 7 dias </li></ul>

×