SlideShare uma empresa Scribd logo
velhice:
idoso, envelhecimento
e terceira idade
Trabalho apresentado como requisito parcial
da N1 para a matéria de Psicologia da
Educação, do curso de Licenciatura em
Física, 2º período, Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia do Acre,
Campus de Sena Madureira.
Orientadora: Profª. Jirlany Marreiro
24 de Outubro de 2016
ACADÊMICOS:
Abraão França da Silva
Antônia Charlene Silva de Oliveira
Charles Lima Chaves
Claudio Henrique de Freitas Pires
Francisco Tiago Paula de Siqueira
Simone Pereira Costa do Nascimento
1.
Definição
Significado de velhice e
envelhecimento
Envelhecer ainda é a única
maneira que se descobriu de viver
muito tempo.
| Charles Saint-Beuve |
É importante pontuar que existe
uma diferença no uso dos termos
envelhecimento, idoso, velhice e
terceira idade.
Envelhecimento
Este deve ser entendido como um processo natural da
vida que traz consigo algumas alterações sofridas pelo
organismo, consideradas normais para esta
fase. Envelhecemos desde o momento em que
nascemos. Logo, como cita o autor Messy (1999, p.18), “se
envelhece conforme se vive”.
Os conceitos
Idoso
Pelo termo idoso, podemos entender todo e qualquer
indivíduo acima de 60 anos de idade. Este conceito foi
criado na França em 1962, substituindo termos como
velho e velhote e foi adotado no Brasil em documentos
oficiais logo depois. O idoso é o sujeito do
envelhecimento.
Os conceitos
Velhice
O termo velhice é considerado para uns como o último
ciclo da vida, que independe de condições de saúde e
hábitos de vida, é individual, e que pode vir
acompanhado de perdas psicomotoras, sociais, culturais
e etc; já outros acreditam que a velhice é uma
experiência subjetiva e cronológica. Acreditamos que a
velhice seja como uma construção social que cria
diversas formas diferentes de se entender o mesmo
fenômeno, dependendo de cada cultura.
Os conceitos
Terceira Idade
E terceira idade? Esta é a fase entre a aposentadoria e o
envelhecimento e que traz consigo as demandas de cuidado
com a saúde de uma forma mais ampla, já pensando em um
envelhecimento com mais qualidade de vida. Peixoto (1998)
nos lembra de que essa expressão também foi criada na
França em 1962, quando fora introduzida no país uma
política de integração social e que visaria à transformação da
imagem da velhice. Esta vem a realizar um corte na ideia de
velhice, promovendo uma separação entre os jovens velhos e
os mais velhos.
Os conceitos
2.
As 10 principais doenças que
atacam idosos no brasil
Esclarecimentos sobre a fragilidade
acarretada pelo envelhecimento
Nada é menos digno de honra do
que um homem idoso que não
tenha outra evidência de ter vivido
muito exceto a sua idade.
| Sêneca|
De acordo como o IBGE, 3 em cada 4 idosos têm alguma doença
crônica, ou seja, uma doença de curso arrastado, boa parte delas
incurável. As doenças infecciosas e os acidentes continuam a ser
importantes, mas a maior parte da carga de doença da terceira idade
no Brasil é por causa das doenças crônicas não transmissíveis, como
o diabetes mellitus e as consequências da hipertenção arterial.
OBSERVAÇÃO:
Os números entre parênteses representam a participação
da doença na carga total de doença dos idosos
brasileiros, medida em anos de vida perdidos, com um
ajuste para o grau de incapacidade dos doentes que estão
vivos, e levando em consideração o número de pessoas
afetadas.
As 10 mais
1. Infarto,
angina e
seus amigos
(11,8%)
4. Enfisema
pulmonar e
bronquite
crônica
(5,6%)
2.
AVC (9,9%)
5. Mal de
Alzheimer
e outras
demências
(4,2%)
3. Diabetes
mellitus
(5,9%)
As 10 mais
6. Perda de
audição
(3,3%)
9.
Osteoartro-
se (2,6%)
7. Doença
cardíaca
hipertensi-
va (3,3%)
10. Catarata
(2,2%)
8.
Pneumonia
(2,7%)
3.
A geriatria
Especialidade médica e função para
com o idoso
Quando morre um idoso,
perde-se uma biblioteca.
| Provérbio Indiano|
Geriatria é a especialidade médica que se integra na
área da Gerontologia com o instrumental
específico para atender aos objetivos da promoção
da saúde, da prevenção e do tratamento das
doenças, da reabilitação funcional e dos cuidados
paliativos.
A geriatria geral
Como atua o Geriatra?
O geriatra é um
médico que utiliza uma
abordagem ampla para
a avaliação clínica,
incluindo aspectos
psicossociais, escalas e
testes; por isso, a
consulta geriátrica é,
em geral, mais
demorada.
O que é Gerontologia?
É o estudo do
envelhecimento nos
aspectos – biológicos,
psicológicos, sociais e
outros. Os profissionais
da Gerontologia têm
formação diversificada,
interagem entre si e com
os geriatras.
A geriatria geral
Quando deve-se procurar um Geriatra?
São três situações para se procurar um geriatra.
A primeira é preventiva, para se orientar como
envelhecer de forma saudável.
A segunda é para o acompanhamento do processo
natural de envelhecimento, já em evolução.
A terceira é para o acompanhamento de doenças
nessa fase da vida, evitando novas sequelas e
reabilitando as já existentes.
23.000.000Este é o número aproximado de idosos que existem
no brasil segundo o IBGE, estima-se que nos
próximos 20 anos chegaremos a 34 milhões.
R$450 BilhõesSão gastos com previdência, anualmente no Brasil
14%Dos brasileiros são idosos
R$10,4 BilhõesForam investidos nos últimos 10 anos na saúde do idoso
REFERÊNCIAS
 Drº. Leonardo, As 10 principais doenças de idosos nos Brasil. Disponível em:
<http://leonardof.med.br/2010/10/06/as-10-principais-doencas-dos-idosos-no-brasil/>. Acesso
em 18 de Outubro de 2016.
 Saúde Plena, A caminho dos 25 milhões de idosos, Brasil vê famílias se reaproximarem.
Disponível em:
<http://sites.correioweb.com.br/app/50,114/2016/03/06/noticia_saudeplena,156291/a-
caminho-dos-25-milhoes-de-idosos-brasil-ve-familias-se-reaproximarem.shtml>. Acesso em 18
de Outubro de 2016.
 Amato, O que a Geriatria trata?. Disponível em: <https://www.amato.com.br/content/o-que-
geriatria-trata>. Acesso em 18 de Outubro de 2016.
 SBGG, O que é Geriatria e Gerontologia?. Disponível em: <http://sbgg.org.br/espaco-
cuidador/o-que-e-geriatria-e-gerontologia/>. Acesso em 18 de Outubro de 2016.
 Portal do Envelhecimento, Envelhecimento: Idosos, Velhice ou Terceira Idade?. Disponível em:
<http://www.portaldoenvelhecimento.com/comportamentos/item/3427-envelhecimento-idoso-
velhice-ou-terceira-idade>. Acesso em 18 de Outubro de 2016.
OBRIGADO!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Promoção a-saúde-do-idoso
Promoção a-saúde-do-idosoPromoção a-saúde-do-idoso
Promoção a-saúde-do-idoso
Joice Lins
 
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regular
Ismael Costa
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idoso
Cíntia Monique
 
Alterações fisiológicas do envelhecimento
Alterações fisiológicas do envelhecimentoAlterações fisiológicas do envelhecimento
Alterações fisiológicas do envelhecimento
Centro Universitário Ages
 
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia  QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
Stefane Rayane
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
yolandasergia
 
Enfermagem do idoso
Enfermagem do idosoEnfermagem do idoso
Saúde do idoso
Saúde do idosoSaúde do idoso
Saúde do idoso
Ramon Albert
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Aula saude do idoso
Aula saude do idosoAula saude do idoso
Aula saude do idoso
morgausesp
 
Conceitos Básicos
Conceitos BásicosConceitos Básicos
Conceitos Básicos
agemais
 
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosaAula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Proqualis
 
Saúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A QuedaSaúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A Queda
Marina Sousa
 
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosDesenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Jessica Monteiro
 
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxSaúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Juliana Cavalcante
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes Geriatricas
João Paulo França
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Centro Universitário Ages
 
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Ana Hollanders
 

Mais procurados (20)

Promoção a-saúde-do-idoso
Promoção a-saúde-do-idosoPromoção a-saúde-do-idoso
Promoção a-saúde-do-idoso
 
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
 
Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regular
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idoso
 
Alterações fisiológicas do envelhecimento
Alterações fisiológicas do envelhecimentoAlterações fisiológicas do envelhecimento
Alterações fisiológicas do envelhecimento
 
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia  QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
 
Enfermagem do idoso
Enfermagem do idosoEnfermagem do idoso
Enfermagem do idoso
 
Saúde do idoso
Saúde do idosoSaúde do idoso
Saúde do idoso
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso
 
Aula saude do idoso
Aula saude do idosoAula saude do idoso
Aula saude do idoso
 
Conceitos Básicos
Conceitos BásicosConceitos Básicos
Conceitos Básicos
 
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosaAula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
 
Saúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A QuedaSaúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A Queda
 
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosDesenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
 
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxSaúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes Geriatricas
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
 
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)
 

Semelhante a Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade

Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
Fábio Castro Machado
 
AULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptx
AULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptxAULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptx
AULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptx
Nome Sobrenome
 
envelhecimento-texto psicologia.pdf
envelhecimento-texto psicologia.pdfenvelhecimento-texto psicologia.pdf
envelhecimento-texto psicologia.pdf
JulianaMinguetti2
 
Carac envelhecim
Carac envelhecimCarac envelhecim
Carac envelhecim
Helena Spf
 
visão geral- visão geral- V- visão geral
visão geral- visão geral- V- visão geralvisão geral- visão geral- V- visão geral
visão geral- visão geral- V- visão geral
AyrttonAnacleto3
 
Psicologia da velhice
Psicologia da velhicePsicologia da velhice
Psicologia da velhice
Daniela Rocha
 
1192977739 1192920299 saude
1192977739 1192920299 saude1192977739 1192920299 saude
1192977739 1192920299 saude
Pelo Siro
 
PSICOLOGIA - AS VÁRIAS MANEIRAS DE CUIDAR
PSICOLOGIA - AS VÁRIAS MANEIRAS DE CUIDARPSICOLOGIA - AS VÁRIAS MANEIRAS DE CUIDAR
PSICOLOGIA - AS VÁRIAS MANEIRAS DE CUIDAR
Márcio Borges
 
Geriatria completa
Geriatria   completaGeriatria   completa
Geriatria completa
Jucie Vasconcelos
 
íNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humanoíNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humano
Abmael Rocha Junior
 
Acompanhamento e animação da pessoa idosa manual
Acompanhamento e animação da pessoa idosa   manualAcompanhamento e animação da pessoa idosa   manual
Acompanhamento e animação da pessoa idosa manual
Margarida Pires
 
Mnc simposio om évora
Mnc simposio om   évoraMnc simposio om   évora
Mnc simposio om évora
falcaoebarros
 
Terceira idade desenvolvimento ii (1)
Terceira idade desenvolvimento ii (1)Terceira idade desenvolvimento ii (1)
Terceira idade desenvolvimento ii (1)
Luan Costa Souza
 
Saúde: Um aspecto biopsicosocial
Saúde: Um aspecto biopsicosocialSaúde: Um aspecto biopsicosocial
Saúde: Um aspecto biopsicosocial
Mayara Cristina Coronado
 
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Cuidar de Idosos
 
Envelhecimento évora
Envelhecimento évoraEnvelhecimento évora
Envelhecimento évora
falcaoebarros
 
Trabalho De CiêNcias Medidas Para A ProduçãO Da SaúDe 9ºB.
Trabalho De CiêNcias   Medidas Para A ProduçãO Da SaúDe 9ºB.Trabalho De CiêNcias   Medidas Para A ProduçãO Da SaúDe 9ºB.
Trabalho De CiêNcias Medidas Para A ProduçãO Da SaúDe 9ºB.
jow.n
 
1 saúde e qualidade de vida
1 saúde e qualidade de vida1 saúde e qualidade de vida
1 saúde e qualidade de vida
MargaridaCosta89
 
Depressão na Terceira Idade
Depressão na Terceira IdadeDepressão na Terceira Idade
Depressão na Terceira Idade
joanadebarros
 
E fólio c - a face da velhice
E fólio c - a face da velhiceE fólio c - a face da velhice
E fólio c - a face da velhice
arturantonio
 

Semelhante a Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade (20)

Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
 
AULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptx
AULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptxAULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptx
AULA 1 - ENFERMAGEM EM SAUDE DO IDOSO.pptx
 
envelhecimento-texto psicologia.pdf
envelhecimento-texto psicologia.pdfenvelhecimento-texto psicologia.pdf
envelhecimento-texto psicologia.pdf
 
Carac envelhecim
Carac envelhecimCarac envelhecim
Carac envelhecim
 
visão geral- visão geral- V- visão geral
visão geral- visão geral- V- visão geralvisão geral- visão geral- V- visão geral
visão geral- visão geral- V- visão geral
 
Psicologia da velhice
Psicologia da velhicePsicologia da velhice
Psicologia da velhice
 
1192977739 1192920299 saude
1192977739 1192920299 saude1192977739 1192920299 saude
1192977739 1192920299 saude
 
PSICOLOGIA - AS VÁRIAS MANEIRAS DE CUIDAR
PSICOLOGIA - AS VÁRIAS MANEIRAS DE CUIDARPSICOLOGIA - AS VÁRIAS MANEIRAS DE CUIDAR
PSICOLOGIA - AS VÁRIAS MANEIRAS DE CUIDAR
 
Geriatria completa
Geriatria   completaGeriatria   completa
Geriatria completa
 
íNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humanoíNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humano
 
Acompanhamento e animação da pessoa idosa manual
Acompanhamento e animação da pessoa idosa   manualAcompanhamento e animação da pessoa idosa   manual
Acompanhamento e animação da pessoa idosa manual
 
Mnc simposio om évora
Mnc simposio om   évoraMnc simposio om   évora
Mnc simposio om évora
 
Terceira idade desenvolvimento ii (1)
Terceira idade desenvolvimento ii (1)Terceira idade desenvolvimento ii (1)
Terceira idade desenvolvimento ii (1)
 
Saúde: Um aspecto biopsicosocial
Saúde: Um aspecto biopsicosocialSaúde: Um aspecto biopsicosocial
Saúde: Um aspecto biopsicosocial
 
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
 
Envelhecimento évora
Envelhecimento évoraEnvelhecimento évora
Envelhecimento évora
 
Trabalho De CiêNcias Medidas Para A ProduçãO Da SaúDe 9ºB.
Trabalho De CiêNcias   Medidas Para A ProduçãO Da SaúDe 9ºB.Trabalho De CiêNcias   Medidas Para A ProduçãO Da SaúDe 9ºB.
Trabalho De CiêNcias Medidas Para A ProduçãO Da SaúDe 9ºB.
 
1 saúde e qualidade de vida
1 saúde e qualidade de vida1 saúde e qualidade de vida
1 saúde e qualidade de vida
 
Depressão na Terceira Idade
Depressão na Terceira IdadeDepressão na Terceira Idade
Depressão na Terceira Idade
 
E fólio c - a face da velhice
E fólio c - a face da velhiceE fólio c - a face da velhice
E fólio c - a face da velhice
 

Mais de Abraão França

Investigando a trajetória descrita por projéteis
Investigando a trajetória descrita por projéteisInvestigando a trajetória descrita por projéteis
Investigando a trajetória descrita por projéteis
Abraão França
 
A instituição escolar
A instituição escolarA instituição escolar
A instituição escolar
Abraão França
 
Autismo
AutismoAutismo
Drogras
DrograsDrogras
Eletrização atrito, contato e indução
Eletrização atrito, contato e induçãoEletrização atrito, contato e indução
Eletrização atrito, contato e indução
Abraão França
 
Procedimentos e recursos da coesão
Procedimentos e recursos da coesãoProcedimentos e recursos da coesão
Procedimentos e recursos da coesão
Abraão França
 
Colocação pronominal e fatores de próclise
Colocação pronominal e fatores de prócliseColocação pronominal e fatores de próclise
Colocação pronominal e fatores de próclise
Abraão França
 
Evolução dos conceitos termodinâmicos
Evolução dos conceitos termodinâmicosEvolução dos conceitos termodinâmicos
Evolução dos conceitos termodinâmicos
Abraão França
 
Leucipo e Arquimedes
Leucipo e ArquimedesLeucipo e Arquimedes
Leucipo e Arquimedes
Abraão França
 
Jean-Jacques Rousseau
Jean-Jacques RousseauJean-Jacques Rousseau
Jean-Jacques Rousseau
Abraão França
 

Mais de Abraão França (10)

Investigando a trajetória descrita por projéteis
Investigando a trajetória descrita por projéteisInvestigando a trajetória descrita por projéteis
Investigando a trajetória descrita por projéteis
 
A instituição escolar
A instituição escolarA instituição escolar
A instituição escolar
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Drogras
DrograsDrogras
Drogras
 
Eletrização atrito, contato e indução
Eletrização atrito, contato e induçãoEletrização atrito, contato e indução
Eletrização atrito, contato e indução
 
Procedimentos e recursos da coesão
Procedimentos e recursos da coesãoProcedimentos e recursos da coesão
Procedimentos e recursos da coesão
 
Colocação pronominal e fatores de próclise
Colocação pronominal e fatores de prócliseColocação pronominal e fatores de próclise
Colocação pronominal e fatores de próclise
 
Evolução dos conceitos termodinâmicos
Evolução dos conceitos termodinâmicosEvolução dos conceitos termodinâmicos
Evolução dos conceitos termodinâmicos
 
Leucipo e Arquimedes
Leucipo e ArquimedesLeucipo e Arquimedes
Leucipo e Arquimedes
 
Jean-Jacques Rousseau
Jean-Jacques RousseauJean-Jacques Rousseau
Jean-Jacques Rousseau
 

Último

Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 

Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade

  • 2. Trabalho apresentado como requisito parcial da N1 para a matéria de Psicologia da Educação, do curso de Licenciatura em Física, 2º período, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre, Campus de Sena Madureira. Orientadora: Profª. Jirlany Marreiro 24 de Outubro de 2016 ACADÊMICOS: Abraão França da Silva Antônia Charlene Silva de Oliveira Charles Lima Chaves Claudio Henrique de Freitas Pires Francisco Tiago Paula de Siqueira Simone Pereira Costa do Nascimento
  • 4. Envelhecer ainda é a única maneira que se descobriu de viver muito tempo. | Charles Saint-Beuve |
  • 5. É importante pontuar que existe uma diferença no uso dos termos envelhecimento, idoso, velhice e terceira idade.
  • 6. Envelhecimento Este deve ser entendido como um processo natural da vida que traz consigo algumas alterações sofridas pelo organismo, consideradas normais para esta fase. Envelhecemos desde o momento em que nascemos. Logo, como cita o autor Messy (1999, p.18), “se envelhece conforme se vive”. Os conceitos
  • 7. Idoso Pelo termo idoso, podemos entender todo e qualquer indivíduo acima de 60 anos de idade. Este conceito foi criado na França em 1962, substituindo termos como velho e velhote e foi adotado no Brasil em documentos oficiais logo depois. O idoso é o sujeito do envelhecimento. Os conceitos
  • 8. Velhice O termo velhice é considerado para uns como o último ciclo da vida, que independe de condições de saúde e hábitos de vida, é individual, e que pode vir acompanhado de perdas psicomotoras, sociais, culturais e etc; já outros acreditam que a velhice é uma experiência subjetiva e cronológica. Acreditamos que a velhice seja como uma construção social que cria diversas formas diferentes de se entender o mesmo fenômeno, dependendo de cada cultura. Os conceitos
  • 9. Terceira Idade E terceira idade? Esta é a fase entre a aposentadoria e o envelhecimento e que traz consigo as demandas de cuidado com a saúde de uma forma mais ampla, já pensando em um envelhecimento com mais qualidade de vida. Peixoto (1998) nos lembra de que essa expressão também foi criada na França em 1962, quando fora introduzida no país uma política de integração social e que visaria à transformação da imagem da velhice. Esta vem a realizar um corte na ideia de velhice, promovendo uma separação entre os jovens velhos e os mais velhos. Os conceitos
  • 10. 2. As 10 principais doenças que atacam idosos no brasil Esclarecimentos sobre a fragilidade acarretada pelo envelhecimento
  • 11. Nada é menos digno de honra do que um homem idoso que não tenha outra evidência de ter vivido muito exceto a sua idade. | Sêneca|
  • 12. De acordo como o IBGE, 3 em cada 4 idosos têm alguma doença crônica, ou seja, uma doença de curso arrastado, boa parte delas incurável. As doenças infecciosas e os acidentes continuam a ser importantes, mas a maior parte da carga de doença da terceira idade no Brasil é por causa das doenças crônicas não transmissíveis, como o diabetes mellitus e as consequências da hipertenção arterial.
  • 13. OBSERVAÇÃO: Os números entre parênteses representam a participação da doença na carga total de doença dos idosos brasileiros, medida em anos de vida perdidos, com um ajuste para o grau de incapacidade dos doentes que estão vivos, e levando em consideração o número de pessoas afetadas.
  • 14. As 10 mais 1. Infarto, angina e seus amigos (11,8%) 4. Enfisema pulmonar e bronquite crônica (5,6%) 2. AVC (9,9%) 5. Mal de Alzheimer e outras demências (4,2%) 3. Diabetes mellitus (5,9%)
  • 15. As 10 mais 6. Perda de audição (3,3%) 9. Osteoartro- se (2,6%) 7. Doença cardíaca hipertensi- va (3,3%) 10. Catarata (2,2%) 8. Pneumonia (2,7%)
  • 16. 3. A geriatria Especialidade médica e função para com o idoso
  • 17. Quando morre um idoso, perde-se uma biblioteca. | Provérbio Indiano|
  • 18. Geriatria é a especialidade médica que se integra na área da Gerontologia com o instrumental específico para atender aos objetivos da promoção da saúde, da prevenção e do tratamento das doenças, da reabilitação funcional e dos cuidados paliativos.
  • 19. A geriatria geral Como atua o Geriatra? O geriatra é um médico que utiliza uma abordagem ampla para a avaliação clínica, incluindo aspectos psicossociais, escalas e testes; por isso, a consulta geriátrica é, em geral, mais demorada. O que é Gerontologia? É o estudo do envelhecimento nos aspectos – biológicos, psicológicos, sociais e outros. Os profissionais da Gerontologia têm formação diversificada, interagem entre si e com os geriatras.
  • 20. A geriatria geral Quando deve-se procurar um Geriatra? São três situações para se procurar um geriatra. A primeira é preventiva, para se orientar como envelhecer de forma saudável. A segunda é para o acompanhamento do processo natural de envelhecimento, já em evolução. A terceira é para o acompanhamento de doenças nessa fase da vida, evitando novas sequelas e reabilitando as já existentes.
  • 21. 23.000.000Este é o número aproximado de idosos que existem no brasil segundo o IBGE, estima-se que nos próximos 20 anos chegaremos a 34 milhões.
  • 22. R$450 BilhõesSão gastos com previdência, anualmente no Brasil 14%Dos brasileiros são idosos R$10,4 BilhõesForam investidos nos últimos 10 anos na saúde do idoso
  • 23. REFERÊNCIAS  Drº. Leonardo, As 10 principais doenças de idosos nos Brasil. Disponível em: <http://leonardof.med.br/2010/10/06/as-10-principais-doencas-dos-idosos-no-brasil/>. Acesso em 18 de Outubro de 2016.  Saúde Plena, A caminho dos 25 milhões de idosos, Brasil vê famílias se reaproximarem. Disponível em: <http://sites.correioweb.com.br/app/50,114/2016/03/06/noticia_saudeplena,156291/a- caminho-dos-25-milhoes-de-idosos-brasil-ve-familias-se-reaproximarem.shtml>. Acesso em 18 de Outubro de 2016.  Amato, O que a Geriatria trata?. Disponível em: <https://www.amato.com.br/content/o-que- geriatria-trata>. Acesso em 18 de Outubro de 2016.  SBGG, O que é Geriatria e Gerontologia?. Disponível em: <http://sbgg.org.br/espaco- cuidador/o-que-e-geriatria-e-gerontologia/>. Acesso em 18 de Outubro de 2016.  Portal do Envelhecimento, Envelhecimento: Idosos, Velhice ou Terceira Idade?. Disponível em: <http://www.portaldoenvelhecimento.com/comportamentos/item/3427-envelhecimento-idoso- velhice-ou-terceira-idade>. Acesso em 18 de Outubro de 2016.