IDOSOS
PERDAS E GANHOS
ESCOLA BAHIANA DE MEDICINA E SAÚDE PÚBLICA
GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM
DESENVOLVIMENTO DO CICLO DE VIDA
COMPONENTES:
Fernanda ...
Conceito Cronológico
Países em desenvolvimento
60 anos
Países desenvolvidos
65 anos
Expectativa de Vida
Homens
68
anos
Mulheres
75
anos
Transição Demográfica no
Brasil
Senescência
 Processo natural
de
envelhecimento.
Senilidade
 Envelhecimento
patológico;
 Danos à saúde
– tempo;
 Doenç...
 Preocupação com o envelhecimento:
sensações de desconforto, ansiedade, temores
e medos fantasiosos.
Alterações Relaciona...
Alterações Relacionadas com a
Idade
Funcionais e Socioeconômicos
Atividades
básicas
Aposentadoria
Psicossociais
Modificaçõ...
 O avanço da idade não determina a deterioração
da inteligência – Educação, Padrão de vida, a
vitalidade física, mental e...
Saúde Mental
 Depressão
- Enfermidade mental;
- Tristeza profunda e duradoura;
- Fator de risco - Alterações cognitivas.
...
Sintomas
Psicopatologias
Saúde Mental
Alterações do sono
Falta de interesse
pelas atividades
diárias
Diminuição do apetite...
O Papel da Família
 Família como Fonte de apoio.
 Institucionalização do idoso.
Cuidado de Enfermagem
 Prevenção de doenças
 Promoção de saúde
Alterações normais – idade Fatores de riscos
Não podem se...
Cuidado de Enfermagem
 Atribuições do enfermeiro:
Cuidado de Enfermagem
Assistência
domiciliar
Consulta de
enfermagem
Prescrição de
medicações
...
 CADERNETA DE SAÚDE DA PESSOA
IDOSA
Importância:
 Informar sobre as
condições de saúde;
 Auxiliar os profissionais
sobr...
Política Nacional do Idoso
 Lei nº 8.842, de janeiro de 1994
 Objetivo: Assegurar os direitos sociais do
idoso, criando ...
Estatuto do Idoso
 Lei n° 10.741, 1°/10/2003.
 É obrigação da família, da comunidade, da
sociedade em geral e do Poder P...
Direitos Fundamentais
Vida
Respeito
Saúde
Educação
Estatuto do Idoso
MEDIDAS DE PROTEÇÃO
 Nenhum idoso será objeto de qualquer forma
de negligência, discriminação, violência,
crueldade ou op...
Promoção da Qualidade de Vida do
Idoso
 Promover qualidade de vida
 Qualidade de vida
 Autoestima
 Bem-estar pessoal
F...
Ações que Determinam a
Qualidade do Envelhecimento
 Preservar os
relacionamentos
interpessoais;
 Manter uma boa saúde;
...
1° de Outubro – Dia do Idoso
Artigo - Senescência e senilidade: novo
paradigma na
Atenção Básica de Saúde
 Suely Itsuko Ciosak,
 Elizabeth Braz,
 Ma...
Referencias Bibliográficas
<http://portal.saude.gov.br>
<http://direitodoidoso.braslink.com/05/estatuto.html>
<http://www....
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos

3.719 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.719
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos

  1. 1. IDOSOS PERDAS E GANHOS
  2. 2. ESCOLA BAHIANA DE MEDICINA E SAÚDE PÚBLICA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DESENVOLVIMENTO DO CICLO DE VIDA COMPONENTES: Fernanda Oliveira Gely Souza Jéssica Monteiro Mariana Alonso Natalia Vieira Renata Santana
  3. 3. Conceito Cronológico Países em desenvolvimento 60 anos Países desenvolvidos 65 anos
  4. 4. Expectativa de Vida Homens 68 anos Mulheres 75 anos
  5. 5. Transição Demográfica no Brasil
  6. 6. Senescência  Processo natural de envelhecimento. Senilidade  Envelhecimento patológico;  Danos à saúde – tempo;  Doenças ou maus habitos de saúde.
  7. 7.  Preocupação com o envelhecimento: sensações de desconforto, ansiedade, temores e medos fantasiosos. Alterações Relacionadas com a Idade
  8. 8. Alterações Relacionadas com a Idade Funcionais e Socioeconômicos Atividades básicas Aposentadoria Psicossociais Modificações afetivas Modificações cognitivas Físicas Gradual Progressivas
  9. 9.  O avanço da idade não determina a deterioração da inteligência – Educação, Padrão de vida, a vitalidade física, mental e emocional. Alterações Relacionadas com a Idade Fonte: revistaplaneta.com
  10. 10. Saúde Mental  Depressão - Enfermidade mental; - Tristeza profunda e duradoura; - Fator de risco - Alterações cognitivas.  Fatores de riscos: Biológico Psicológico Social Doenças crônicas e incapacitantes Perdas progressivas Isolamento social Perda da autonomia Hipocondria Baixa auto estima Hereditário
  11. 11. Sintomas Psicopatologias Saúde Mental Alterações do sono Falta de interesse pelas atividades diárias Diminuição do apetite Dificuldade de concentração e raciocínio Pensamentos negativos Depressão Demência Doença de Alzheimer Esquizofrenia Transtornos Bipolar Transtornos por uso de álcool Hipocondria
  12. 12. O Papel da Família  Família como Fonte de apoio.  Institucionalização do idoso.
  13. 13. Cuidado de Enfermagem  Prevenção de doenças  Promoção de saúde Alterações normais – idade Fatores de riscos Não podem ser revertidas. Podem ser modificados. • Cuidado individualizado – Diferentes graus de dependência - Diferir a maneira de assistência  Doenças crônicas  Comorbidades  Índices maiores de dependência Maior tempo para prestação de cuidados.
  14. 14. Cuidado de Enfermagem
  15. 15.  Atribuições do enfermeiro: Cuidado de Enfermagem Assistência domiciliar Consulta de enfermagem Prescrição de medicações Orientações ao idoso e familiares Avaliação do uso correto das medicações Promoção da qualidade de vida • Avaliação das condições de vida e saúde; • Exame físico; • Diagnóstico de enfermagem; • Planejamento, intervenção • (...)
  16. 16.  CADERNETA DE SAÚDE DA PESSOA IDOSA Importância:  Informar sobre as condições de saúde;  Auxiliar os profissionais sobre as ações necessárias;  Acompanhamento da evolução da saúde . Cuidado de Enfermagem
  17. 17. Política Nacional do Idoso  Lei nº 8.842, de janeiro de 1994  Objetivo: Assegurar os direitos sociais do idoso, criando condições para promover sua autonomia, integração e participação efetiva na sociedade.
  18. 18. Estatuto do Idoso  Lei n° 10.741, 1°/10/2003.  É obrigação da família, da comunidade, da sociedade em geral e do Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.
  19. 19. Direitos Fundamentais Vida Respeito Saúde Educação Estatuto do Idoso
  20. 20. MEDIDAS DE PROTEÇÃO  Nenhum idoso será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos. Estatuto do Idoso
  21. 21. Promoção da Qualidade de Vida do Idoso  Promover qualidade de vida  Qualidade de vida  Autoestima  Bem-estar pessoal Fonte: Idadesaude.wordpress.com
  22. 22. Ações que Determinam a Qualidade do Envelhecimento  Preservar os relacionamentos interpessoais;  Manter uma boa saúde;  Ter lazer;  Acessar o conhecimento;  Viver em ambiente favorável;  Praticar a retidão e a caridade.
  23. 23. 1° de Outubro – Dia do Idoso
  24. 24. Artigo - Senescência e senilidade: novo paradigma na Atenção Básica de Saúde  Suely Itsuko Ciosak,  Elizabeth Braz,  Maria Fernanda Baeta Neves A. Costa,  Nelize Gonçalves  Rosa Nakano,  Juliana Rodrigues,  Rubia Aguiar Alencar,  Ana Carolina A.  Leandro da Rocha Rev Esc Enferm USP 2011; 45(Esp. 2):1763-8 www.ee.usp.br/reeusp RESUMO A senescência e a senilidade são temas cada vez mais explorados, considerando o crescente aumento da população idosa no mundo, principalmente no Brasil. A assistência ao idoso deve prezar pela manutenção da qualidade de vida, considerando o processo de perdas próprias do envelhecimento e as possibilidades de prevenção, manutenção e reabilitação do seu estado de saúde. Conhecer o cotidiano dos idosos tem sido um desafio para os profissionais de saúde para implementar programas e ações que visem alcançar a manutenção do equilíbrio no processo saúde-doença, e é nessa busca que temos envidado esforços para contribuir, de forma efetiva, nas estratégias de fortalecimento dos idosos e seus familiares, de forma a tornar possível o desencadeamento de ações na promoção da saúde, principalmente considerando que o desafio para este milênio é construir uma consciência coletiva para alcançar uma sociedade
  25. 25. Referencias Bibliográficas <http://portal.saude.gov.br> <http://direitodoidoso.braslink.com/05/estatuto.html> <http://www.mds.gov.br/assistenciasocial/secretaria-nacional-de-assistencia-socialsnas/cadernos/politica-nacional-do- idoso/politica-nacional-do-idoso> <http://www.fiocruz.> Atenção básica em saúde da família – Assistência de enfermagem por ciclos de vida <http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2005000300006&lng=pt> <http://primuscare.com/o-papel-da-familia-no-apoio-ao-idoso> http://www.ee.usp.br/reeusp/upload/pdf/707.pdf COLL, César, PALACIOS, Jesús e MARCHESI, Alvaro (orgs). Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia evolutiva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995

×