SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
Promoção a saúde do idoso
Envelhecimento saudável
Oenvelhecimentoéumfenômenobiológico,psicológicoesocial
queatingeoserhumanonaplenitudedesuaexistência,
modificandosuarelaçãocomotempo,comomundoecomsua
própriahistória.
Independentedoritmodeenvelhecimentoéprecisoaceitarque
esseprocessofazpartedociclonaturaldavida.
A denominação pessoa idosa é usada, no Brasil e em
outros países em desenvolvimento, para se referir as
pessoas que têm 60 anos ou mais. Nos países
desenvolvidos o termo é usado a partir dos 65 anos.
Segundo o Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de
Geografia (IBGE), 23,5 milhões dos brasileiros têm
mais de 60 anos, mais que o dobro do registrado em
1991.
Em 25 anos seremos a 6ª maior população de idosos
do mundo.
As 10 principais doenças dos idosos no Brasil
De acordo com o IBGE, 3 em cada 4 idosos têm alguma doença crônica, boa parte delas
incurável. As doenças infecciosas e os acidentes continuam a ser importantes, mas a
maior parte da carga de doença da terceira idade no Brasil é por causa das doenças
crônicas não transmissíveis, como o diabetes mellitus e as consequências da hipertensão
arterial.
• Infarto (11,8%) ;
• AVC (9,9%);
• Diabetes mellitus (5,9%);
• Enfisema pulmonar e bronquite crônica (5,6%) ;
• Mal de Alzheimer e outras demências (4,2%) ;
• Perda de audição (3,3%) — isso não é bem uma doença, é uma condição crônica.
• Doença cardíaca hipertensiva (3,3%) ;
• Pneumonia (2,7%) — Muita gente não sabe, mas a vacina contra a gripe (suína ou
comum) também previne pneumonia; esse é um dos motivos dos idosos a receberem.
• Osteoartrose (2,6%) — Esse é o tipo mais comum de reumatismo; ao contrário do que
muita gente acha, não é a mesma coisa que osteoporose.
• Catarata (2,2%).
Obs: Entre as principais doenças mentais que atingem os idosos está a depressão. É uma doença
freqüente em todas as fases da vida, estimando-se que cerca de 15% dos idosos apresentem alguns
sintomas depressivos e cerca de 2% tenham depressão grave. Esses números são ainda maiores
entre os idosos internados em asilos ou hospitais.
Atividade Física na terceira idade
Com o crescimento da expectativa de vida mundial, nossa população idosa vem
aumentandocadavezmais, eentãonãopodemosdeixardepensarnaqualidadede
vidadosnossosidososedenósmesmosfuturamente.
E a nossa terceira e melhor idade deve praticar exercícios sim, pois a realização
regulardeexercícioséumadasbasesparaumamelhorsaúdeelongevidade.
Benefícios da Atividade Física - Na Terceira Idade:
• AjudanocontroledoDiabetes,artrite,Doençacardíaca;
• Melhoradaingestãoalimentar;
• Melhoraamobilidade;
• Diminuioriscodedoençacardiovascular;
• Ajudanocombateadepressão;
• Aumentaa autoestima edisposição;etc.
Alimentação na Terceira idade
• A dieta do idoso deve proporcionar uma boa ingestão de alimentos de
maneira moderada, bem equilibrada e distribuída. Uma maneira de
oferecer este tipo de dieta é através do Guia da Pirâmide de Alimentos
adaptada aos idosos.
Estatuto do idoso (2003)
É um estatuto no qual são ditos os direitos dos idosos e
também prevê punições a quem os violarem, dando aos
idosos uma maior qualidade de vida. No Brasil, o estatuto do Idoso
foi aprovado em setembro de 2003.
O idosotemdireitosquantoa:
 Saúde
 Transporte coletivo
 Violência e abandono
 Lazer, Cultura e Esporte
 Trabalho
 Habitação
Programas destinados aos idosos
• Centros e Grupos de Convivência – para a prevenção do
isolamento social.
• Instituições de Longa Permanência – estabelecimentos com
denominações diversas (abrigo, asilo, lar, casa de repouso,
clínica geriátrica).
• Centro-Dia – atenção integral às pessoas idosas que possuem
carências familiares.
• Atendimento Domiciliar – prestado à pessoa idosa com algum
nível de dependência.
• Centros de Referencia para Idosos- que proporciona
atendimento médico ambulatorial e atividades culturais.
• Campanha de Vacinação contra a Gripe para o Idoso.
Além desses programas, devemos criar outros eventos destinados aos idosos, que não precisem
necessariamente da ajuda governamental, programas que promovam o bem estar do idoso, sem a
necessidade da obtenção de muito dinheiro.
Propostas para a promoção da saúde do idoso:
• Caminhadas semanalmente em grupos, que auxiliará no controle de
diabetes, doenças cardíacas e de problemas com colesterol alto e
hipertensão;
• Piqueniques em locais frescos e arborizados, para a melhora do contato
social e da auto estima.
• Proporcionar campanhas de literatura, levando-os a bibliotecas, que fará a
estimulação do cérebro , proporcionando assim, novos conhecimentos e
atuando na prevenção de doenças como o Alzheimer.
• Projeto “dia da beleza” semanalmente, através da ajuda de escolas de
beleza que poderão disponibilizar seus alunos para estagiar,
proporcionando assim, cuidados quanto a estética e higiene, que fará
grande diferença na auto estima do idoso.
• Programas de visitas diárias a idosos, para o controle de
pressão arterial, glicemia e para dar orientação quanto
exames preventivos.
• Campanhas de visitas da comunidade a instituições de longa
permanência, para o convívio social.
• Projetos para lazer dos idosos, como por exemplo, fazer
sessão de filmes, apresentação de teatro, música, arte feita
por alunos de escolas públicas ou privadas nos asilos.
• Além dos cuidados físicos, eles necessitam sobretudo, do
carinho, do respeito, da paciência e da caridade para com
eles.
Exemplo de promoção a saúde do
idoso
Para reflexão..
Integrantes:
• Roseli Caciraghi
• Pamela Franciscon
• Rosa Oliveira
• Jaqueline Obage
• Joice Lins

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularIsmael Costa
 
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira IdadeO Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira IdadeGreicy Kapisch
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMERilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaCarla Couto
 
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosDesenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosJessica Monteiro
 
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSONIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSONit Portal Social
 
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia  QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia Stefane Rayane
 
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Ana Hollanders
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoCíntia Monique
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópiaKarla Toledo
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoCentro Universitário Ages
 
Fisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoFisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoAndré Fidelis
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososDany Romeira
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoAlinebrauna Brauna
 
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxSaúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxJuliana Cavalcante
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasJoão Paulo França
 

Mais procurados (20)

Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regular
 
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEMSAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
 
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira IdadeO Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletiva
 
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosDesenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
 
A arte de envelhecer com saúde
A arte de envelhecer com saúdeA arte de envelhecer com saúde
A arte de envelhecer com saúde
 
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSONIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
 
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia  QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 
Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)
 
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idoso
 
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
 
Fisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoFisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimento
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idoso
 
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxSaúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
 
Principais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes GeriatricasPrincipais Sindromes Geriatricas
Principais Sindromes Geriatricas
 

Destaque

O idoso na família
O idoso na famíliaO idoso na família
O idoso na famíliaArnilda
 
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...Márcio Borges
 
Envelhecer sem Adoecer
Envelhecer sem AdoecerEnvelhecer sem Adoecer
Envelhecer sem AdoecerAmanda Thomé
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoKuita
 
Psicologia do desenvolvimento- Idoso
Psicologia  do desenvolvimento- IdosoPsicologia  do desenvolvimento- Idoso
Psicologia do desenvolvimento- IdosoMarcioveras
 
Envelhecer Nao é Adoecer Saude E Longevidade HIAE 17mar09 - ARQ REDUZIDO
Envelhecer Nao é Adoecer   Saude E Longevidade  HIAE 17mar09 - ARQ REDUZIDOEnvelhecer Nao é Adoecer   Saude E Longevidade  HIAE 17mar09 - ARQ REDUZIDO
Envelhecer Nao é Adoecer Saude E Longevidade HIAE 17mar09 - ARQ REDUZIDOOtavio Castello
 
Gestão da Criatividade e Inovação
Gestão da Criatividade e InovaçãoGestão da Criatividade e Inovação
Gestão da Criatividade e InovaçãoRoberto Moschetta
 
Aula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da SaúdeAula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da Saúdegerontopedia
 
O envelhecimento saudável
O envelhecimento saudávelO envelhecimento saudável
O envelhecimento saudávelRubens Junior
 
Dia da mulher por elciene alves
Dia da mulher por elciene alvesDia da mulher por elciene alves
Dia da mulher por elciene alvesElciene Oliveira
 
Slides semana do idoso
Slides semana do idosoSlides semana do idoso
Slides semana do idosoVânia Sampaio
 
Aula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e EnvelhecimentoAula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e Envelhecimentogerontopedia
 
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADOASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADOMárcio Borges
 
A família do idoso dependente
A família do idoso dependenteA família do idoso dependente
A família do idoso dependenteCuidar de Idosos
 
O idoso e o papel da família
O idoso e o papel da famíliaO idoso e o papel da família
O idoso e o papel da famíliageriatric
 

Destaque (20)

O idoso na família
O idoso na famíliaO idoso na família
O idoso na família
 
Terceira Idade
Terceira IdadeTerceira Idade
Terceira Idade
 
Apresentação smed
Apresentação smedApresentação smed
Apresentação smed
 
A dignidade e o valor de
A dignidade e o valor deA dignidade e o valor de
A dignidade e o valor de
 
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDO...
 
Envelhecer sem Adoecer
Envelhecer sem AdoecerEnvelhecer sem Adoecer
Envelhecer sem Adoecer
 
Ana Pimentel
Ana PimentelAna Pimentel
Ana Pimentel
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Psicologia do desenvolvimento- Idoso
Psicologia  do desenvolvimento- IdosoPsicologia  do desenvolvimento- Idoso
Psicologia do desenvolvimento- Idoso
 
Envelhecer Nao é Adoecer Saude E Longevidade HIAE 17mar09 - ARQ REDUZIDO
Envelhecer Nao é Adoecer   Saude E Longevidade  HIAE 17mar09 - ARQ REDUZIDOEnvelhecer Nao é Adoecer   Saude E Longevidade  HIAE 17mar09 - ARQ REDUZIDO
Envelhecer Nao é Adoecer Saude E Longevidade HIAE 17mar09 - ARQ REDUZIDO
 
Trabalho power point
Trabalho power pointTrabalho power point
Trabalho power point
 
Gestão da Criatividade e Inovação
Gestão da Criatividade e InovaçãoGestão da Criatividade e Inovação
Gestão da Criatividade e Inovação
 
Aula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da SaúdeAula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da Saúde
 
O envelhecimento saudável
O envelhecimento saudávelO envelhecimento saudável
O envelhecimento saudável
 
Dia da mulher por elciene alves
Dia da mulher por elciene alvesDia da mulher por elciene alves
Dia da mulher por elciene alves
 
Slides semana do idoso
Slides semana do idosoSlides semana do idoso
Slides semana do idoso
 
Aula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e EnvelhecimentoAula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e Envelhecimento
 
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADOASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
ASPECTOS PSICOLÓGICOS ENTRE A FAMÍLIA E O IDOSO INSTITUCIONALIZADO
 
A família do idoso dependente
A família do idoso dependenteA família do idoso dependente
A família do idoso dependente
 
O idoso e o papel da família
O idoso e o papel da famíliaO idoso e o papel da família
O idoso e o papel da família
 

Semelhante a Promoção saúde idoso

Indicadores do Estado de Saúde da População
Indicadores do Estado de Saúde da PopulaçãoIndicadores do Estado de Saúde da População
Indicadores do Estado de Saúde da PopulaçãoMarcos Cruz
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
EnvelhecimentoRica Cane
 
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASCuidar de Idosos
 
íNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humanoíNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humanoAbmael Rocha Junior
 
1-Saúde individual e saúde comunitária.ppsx
1-Saúde individual e saúde comunitária.ppsx1-Saúde individual e saúde comunitária.ppsx
1-Saúde individual e saúde comunitária.ppsxSniaRodrigues98
 
Ciências 9º ano - saúde individual e comunitária
Ciências 9º ano - saúde individual e comunitáriaCiências 9º ano - saúde individual e comunitária
Ciências 9º ano - saúde individual e comunitáriaPatrícia Silva
 
3º ano idade como fator de risco e sedentarismo
3º ano idade como fator de risco e sedentarismo3º ano idade como fator de risco e sedentarismo
3º ano idade como fator de risco e sedentarismoTony
 
Terceira idade desenvolvimento ii (1)
Terceira idade desenvolvimento ii (1)Terceira idade desenvolvimento ii (1)
Terceira idade desenvolvimento ii (1)Luan Costa Souza
 
Saúde na terceira idade, conceitos e fatores.
Saúde na terceira idade, conceitos e fatores.Saúde na terceira idade, conceitos e fatores.
Saúde na terceira idade, conceitos e fatores.BrunaCorsani
 
Indicadores Do Estado De SaúDe De Uma PopulaçãO
Indicadores Do Estado De SaúDe De Uma PopulaçãOIndicadores Do Estado De SaúDe De Uma PopulaçãO
Indicadores Do Estado De SaúDe De Uma PopulaçãODAVIDbeatriz
 
AULAS 1,2 E 3 - ALUNOS.pptx
AULAS 1,2 E 3 - ALUNOS.pptxAULAS 1,2 E 3 - ALUNOS.pptx
AULAS 1,2 E 3 - ALUNOS.pptxKarineRibeiro57
 
Saúde do idoso -Intensivo MS 2012
Saúde do idoso -Intensivo MS 2012Saúde do idoso -Intensivo MS 2012
Saúde do idoso -Intensivo MS 2012Ismael Costa
 
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxNgelaNascimento11
 
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxNgelaNascimento11
 

Semelhante a Promoção saúde idoso (20)

Indicadores do Estado de Saúde da População
Indicadores do Estado de Saúde da PopulaçãoIndicadores do Estado de Saúde da População
Indicadores do Estado de Saúde da População
 
Sedentarismo.pptx
Sedentarismo.pptxSedentarismo.pptx
Sedentarismo.pptx
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
 
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
 
íNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humanoíNdice de desenvolvimento humano
íNdice de desenvolvimento humano
 
Saúde do idoso
Saúde do idosoSaúde do idoso
Saúde do idoso
 
1-Saúde individual e saúde comunitária.ppsx
1-Saúde individual e saúde comunitária.ppsx1-Saúde individual e saúde comunitária.ppsx
1-Saúde individual e saúde comunitária.ppsx
 
Ciências 9º ano - saúde individual e comunitária
Ciências 9º ano - saúde individual e comunitáriaCiências 9º ano - saúde individual e comunitária
Ciências 9º ano - saúde individual e comunitária
 
3º ano idade como fator de risco e sedentarismo
3º ano idade como fator de risco e sedentarismo3º ano idade como fator de risco e sedentarismo
3º ano idade como fator de risco e sedentarismo
 
Saúde do Idoso.pptx
Saúde do Idoso.pptxSaúde do Idoso.pptx
Saúde do Idoso.pptx
 
Terceira idade desenvolvimento ii (1)
Terceira idade desenvolvimento ii (1)Terceira idade desenvolvimento ii (1)
Terceira idade desenvolvimento ii (1)
 
Saúde na terceira idade, conceitos e fatores.
Saúde na terceira idade, conceitos e fatores.Saúde na terceira idade, conceitos e fatores.
Saúde na terceira idade, conceitos e fatores.
 
Alimentação e Saúde
Alimentação e SaúdeAlimentação e Saúde
Alimentação e Saúde
 
Indicadores Do Estado De SaúDe De Uma PopulaçãO
Indicadores Do Estado De SaúDe De Uma PopulaçãOIndicadores Do Estado De SaúDe De Uma PopulaçãO
Indicadores Do Estado De SaúDe De Uma PopulaçãO
 
AULAS 1,2 E 3 - ALUNOS.pptx
AULAS 1,2 E 3 - ALUNOS.pptxAULAS 1,2 E 3 - ALUNOS.pptx
AULAS 1,2 E 3 - ALUNOS.pptx
 
Saúde do idoso -Intensivo MS 2012
Saúde do idoso -Intensivo MS 2012Saúde do idoso -Intensivo MS 2012
Saúde do idoso -Intensivo MS 2012
 
Apresentação GENUTI
Apresentação GENUTIApresentação GENUTI
Apresentação GENUTI
 
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
 
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS PÚBLICAS SAUDE DO IDOSO.pptx
 
Saúde do homem
Saúde do homemSaúde do homem
Saúde do homem
 

Último

HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 

Último (20)

HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 

Promoção saúde idoso

  • 1. Promoção a saúde do idoso Envelhecimento saudável
  • 3. Segundo o Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE), 23,5 milhões dos brasileiros têm mais de 60 anos, mais que o dobro do registrado em 1991. Em 25 anos seremos a 6ª maior população de idosos do mundo.
  • 4. As 10 principais doenças dos idosos no Brasil De acordo com o IBGE, 3 em cada 4 idosos têm alguma doença crônica, boa parte delas incurável. As doenças infecciosas e os acidentes continuam a ser importantes, mas a maior parte da carga de doença da terceira idade no Brasil é por causa das doenças crônicas não transmissíveis, como o diabetes mellitus e as consequências da hipertensão arterial. • Infarto (11,8%) ; • AVC (9,9%); • Diabetes mellitus (5,9%); • Enfisema pulmonar e bronquite crônica (5,6%) ; • Mal de Alzheimer e outras demências (4,2%) ; • Perda de audição (3,3%) — isso não é bem uma doença, é uma condição crônica. • Doença cardíaca hipertensiva (3,3%) ; • Pneumonia (2,7%) — Muita gente não sabe, mas a vacina contra a gripe (suína ou comum) também previne pneumonia; esse é um dos motivos dos idosos a receberem. • Osteoartrose (2,6%) — Esse é o tipo mais comum de reumatismo; ao contrário do que muita gente acha, não é a mesma coisa que osteoporose. • Catarata (2,2%). Obs: Entre as principais doenças mentais que atingem os idosos está a depressão. É uma doença freqüente em todas as fases da vida, estimando-se que cerca de 15% dos idosos apresentem alguns sintomas depressivos e cerca de 2% tenham depressão grave. Esses números são ainda maiores entre os idosos internados em asilos ou hospitais.
  • 5. Atividade Física na terceira idade Com o crescimento da expectativa de vida mundial, nossa população idosa vem aumentandocadavezmais, eentãonãopodemosdeixardepensarnaqualidadede vidadosnossosidososedenósmesmosfuturamente. E a nossa terceira e melhor idade deve praticar exercícios sim, pois a realização regulardeexercícioséumadasbasesparaumamelhorsaúdeelongevidade. Benefícios da Atividade Física - Na Terceira Idade: • AjudanocontroledoDiabetes,artrite,Doençacardíaca; • Melhoradaingestãoalimentar; • Melhoraamobilidade; • Diminuioriscodedoençacardiovascular; • Ajudanocombateadepressão; • Aumentaa autoestima edisposição;etc.
  • 6. Alimentação na Terceira idade • A dieta do idoso deve proporcionar uma boa ingestão de alimentos de maneira moderada, bem equilibrada e distribuída. Uma maneira de oferecer este tipo de dieta é através do Guia da Pirâmide de Alimentos adaptada aos idosos.
  • 7. Estatuto do idoso (2003) É um estatuto no qual são ditos os direitos dos idosos e também prevê punições a quem os violarem, dando aos idosos uma maior qualidade de vida. No Brasil, o estatuto do Idoso foi aprovado em setembro de 2003. O idosotemdireitosquantoa:  Saúde  Transporte coletivo  Violência e abandono  Lazer, Cultura e Esporte  Trabalho  Habitação
  • 8. Programas destinados aos idosos • Centros e Grupos de Convivência – para a prevenção do isolamento social. • Instituições de Longa Permanência – estabelecimentos com denominações diversas (abrigo, asilo, lar, casa de repouso, clínica geriátrica). • Centro-Dia – atenção integral às pessoas idosas que possuem carências familiares. • Atendimento Domiciliar – prestado à pessoa idosa com algum nível de dependência. • Centros de Referencia para Idosos- que proporciona atendimento médico ambulatorial e atividades culturais. • Campanha de Vacinação contra a Gripe para o Idoso.
  • 9. Além desses programas, devemos criar outros eventos destinados aos idosos, que não precisem necessariamente da ajuda governamental, programas que promovam o bem estar do idoso, sem a necessidade da obtenção de muito dinheiro. Propostas para a promoção da saúde do idoso: • Caminhadas semanalmente em grupos, que auxiliará no controle de diabetes, doenças cardíacas e de problemas com colesterol alto e hipertensão; • Piqueniques em locais frescos e arborizados, para a melhora do contato social e da auto estima. • Proporcionar campanhas de literatura, levando-os a bibliotecas, que fará a estimulação do cérebro , proporcionando assim, novos conhecimentos e atuando na prevenção de doenças como o Alzheimer. • Projeto “dia da beleza” semanalmente, através da ajuda de escolas de beleza que poderão disponibilizar seus alunos para estagiar, proporcionando assim, cuidados quanto a estética e higiene, que fará grande diferença na auto estima do idoso.
  • 10. • Programas de visitas diárias a idosos, para o controle de pressão arterial, glicemia e para dar orientação quanto exames preventivos. • Campanhas de visitas da comunidade a instituições de longa permanência, para o convívio social. • Projetos para lazer dos idosos, como por exemplo, fazer sessão de filmes, apresentação de teatro, música, arte feita por alunos de escolas públicas ou privadas nos asilos. • Além dos cuidados físicos, eles necessitam sobretudo, do carinho, do respeito, da paciência e da caridade para com eles.
  • 11. Exemplo de promoção a saúde do idoso
  • 13. Integrantes: • Roseli Caciraghi • Pamela Franciscon • Rosa Oliveira • Jaqueline Obage • Joice Lins