SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
   Muito prazer, meu nome é Ana Eugênia
   Quem é você ?

   Quais são suas características ?

   Como é seu dia a dia ?
 Esse
     conjunto de respostas é
   importante para você ?
   Quem é voce ?
             Maria, Ana, Rafaela, Cida, Silvia... Solteira, casada, mãe
    de ... Filhos, estudou até o ensino médio, faz faculdade ou ainda,
    pensa em fazer....

   Suas características ?
       Alguém que é amável, colaboradora, prestativa, ciumenta,
    estudiosa, gosta de ler, de andar de bicicleta, cozinhar, viajar, fazer
    palavras cruzadas....

   Como é seu dia a dia?
          Acordar, trocar de roupa, acordar as crianças, preparar e tomar
    café, ir trabalhar deixando os filhos na escola, voltar, almoçar...
              Isso faz o que somos... Especiais, não é verdade ?
   Você saberia responder a estas perguntas se
    colocássemos o nome de cada idoso da sua
           área no lugar do seu nome ?

     (Lembre-se sempre como estas perguntas e
       respostas são importantes para você e sua
    família, para eles (idosos) também são, pois isto
             sim representa o que eles são.)
   Quem são ? Pessoas, indivíduos únicos

   Suas caracteristicas ?
       Alguém que :
               se destaca na comunidade, pela capacidade de se comunicar .
               funciona como elo entre e a comunidade.
               Está em contato permanente com as famílias, o que facilita o trabalho de
    vigilância e promoção da saúde, realizado por toda a equipe.

   Seu trabalho ?
       - Realizar mapeamento de sua área;
       - Cadastrar as famílias e atualizar permanentemente esse cadastro;
       - Identificar indivíduos e famílias expostos a situações de risco;
       - Identificar área de risco;
       - Orientar as famílias para utilização adequada dos serviços de saúde, encaminhando-
          as e até agendando consultas, exames e atendimento odontólogico,
       - Outros...
 Até quantos anos você
      espera viver ?
(60, 70, 80, 100... anos)
 Se   ter vida longa
       agrada a todos...

 Como a idéia de envelhecer
   não agrada tanto assim ?
Respondam mais algumas
       perguntas
 (pode ser em pequenos grupos)
   Como é nossa visão do “envelhecer” ? ( pontos positivos e
    negativos do envelhecer)
   O que esperamos para nossa velhice? O que tememos ?
   Quando envelhecemos?
   Quando somos “idosos” ?
   Quais as características do envelhecer?
   O que é importante na nossa vida relativa à independência , ao
    nosso auto cuidado? Na velhice isso é diferente? Comente.
   Podemos envelhecer sem doenças ?
   As alterações ocasionadas pelo envelhecimento podem ser
    consideradas doenças ou não?
   Como a Aposentadoria é vista na sociedade em que vivemos ?
   Quais os profissionais médicos que acompanham o envelhecer?
É um "processo de diminuição orgânica e funcional, não
 decorrente de doença, e que acontece inevitavelmente com
                    o passar do tempo”.
Considera-se o envelhecimento como um fenômeno natural
   (físico, fisiológico e psicológico), mas que geralmente
  apresenta um aumento da fragilidade e vulnerabilidade,
 devido à influência dos agravos à saúde e do estilo de vida.
Idade cronológica
   Idade biológica
 Idade psicológica
Normal - Fisiológico

          Patológico

Mitos e preconceitos
   Levam, muitas vezes, à percepção desta fase
    da vida como se fosse necessariamente
    marcada pelo declínio absoluto e progressivo
    da saúde.

    As doenças dos idosos são vistas como
    naturais, inevitáveis, próprias da idade,
    perdendo-se de vista suas implicações
    sociais e as possibilidades de prevenção,
    cuidados e reabilitação
   Dona Clara era uma velhinha de 95 anos, lá em Minas.
    Vivia numa religiosidade mansa, sem culpas ou medos.
    Na cama, cega, a filha lhe lia a Bíblia. De repente, ela fez
    um gesto, interrompendo a leitura. O que ela tinha a
    dizer era infinitamente mais importante.       Minha filha,
    sei que minha hora está chegando… Mas, que pena! A
    vida é tão boa…”
    Mas tenho muito medo do morrer. O morrer pode vir
    acompanhado de dores, humilhações, aparelhos e tubos
    enfiados no meu corpo, contra a minha vontade, sem
    que eu nada possa fazer, porque já não sou mais dono
    de mim mesmo; solidão, ninguém tem coragem ou
    palavras para, de mãos dadas comigo, falar sobre a
    minha morte, medo de que a passagem seja demorada.
    Bom seria se, depois de anunciada, ela acontecesse de
    forma mansa e sem dores, longe dos hospitais, em meio
    às pessoas que se ama, em meio a visões de beleza.
    Mas a medicina não entende.
Alguns aspectos da
 aposentadoria

NEGATIVOS
 Baixa auto-estima

 Diminuição dos contatos sociais

 Empobrecimento

 Sentimentos de inutilidade, ”vazio”

 Perda da identidade social

 Perda do sentido da vida

                             POSITIVOS
            Sentimento de dever cumprido

                   Maior tempo livre

            Exercício de novas habilidades

             Redefinição do ser produtivo
Atividades diárias:
                       Vestir
                    Alimentar
        Realizar nossa higiene pessoal
      Andar até a padaria/supermercado
                 Fazer compras
                   Ir ao banco

(Quando ficamos dependentes para elas, somos
               vistos como idosos)
Fatores que nos tornam frágeis com a idade:
2. Perda da acuidade visual – catarata, glaucoma, uso de lentes multifocais, etc.;
3. Perda de acuidade auditiva;
4. Uso de medicamentos – psicoativos e cardiológicos;
5. Pessoas em uso de quatro ou mais medicamentos;
6. Condições médicas específicas – doença cardiovascular, demências, déficit
   cognitivos, problemas de labirinto, Diabetes etc.;
7. Osteoporose, principalmente em mulheres pós-menopausa; Atrofia muscular e
   osteoartrose;
8. Sedentarismo;
9. Deficiências nutricionais;
10. Condições psicológicas – depressão, medo de cair (mais de 50% das pessoas que
    relatam medo de cair restringem ou eliminam por completo o contato social e a
    atividade física);
Nós somos Agentes Comunitários de
    Saúde

       Somos responsáveis pela saúde de nossos
                      clientes.
   Com isso, temos o dever de atentar para a
    instalação de dificuldades, piora de quadro, pois
    sem isso, como o Sistema de Saúde ficará sabendo
    da alteração de situação de nossos clientes ?
    Como irá interferir para levar saúde ?
“Ana Cintra me contou que seu filho perguntou certo dia:
‘Mamãe, o que é velhice?’
Antes de dar uma resposta para o garoto, Ana fez uma
verdadeira viagem pelo passado. Lembrou-se de todos
momentos de luta que viveu. Sentiu todo o peso da idade
em seus ombros. Tornou a olhar para o filho que,
sorrindo, aguardava uma resposta.
‘Olhe para meu rosto, filho’, pediu ela. ‘Isso é que é a
velhice.’
 E imaginou o garoto vendo as rugas e a tristeza em seus
olhos.
 Qual não foi sua surpresa diante da resposta do menino:
  ‘Mamãe, como a velhice é bonita!’.”

                                       Paulo Coelho
   Sem vocês, o sistema não funciona
   Sem vocês, a velhice...

       é pior do que tememos,
             pois é o caminho que traçamos
                  para nosso envelhecer !
Saúde do Idoso
Saúde do Idoso

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Ana Hollanders
 
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.luzienne moraes
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoCíntia Monique
 
Fisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoFisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoAndré Fidelis
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaCarla Couto
 
Conceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaConceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaMadaisa Sousa
 
Atendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idosoAtendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idosoNatha Fisioterapia
 
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeVelhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeAbraão França
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoAlinebrauna Brauna
 
Enfermagem em Geriatria Saúde do Idoso
Enfermagem em Geriatria   Saúde do IdosoEnfermagem em Geriatria   Saúde do Idoso
Enfermagem em Geriatria Saúde do IdosoMaria Dias
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMERilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Saúde do adulto e do idoso.pdf
Saúde do adulto e do idoso.pdfSaúde do adulto e do idoso.pdf
Saúde do adulto e do idoso.pdfNaraLcia2
 
Saude do idoso caderno de atenção básica (1)
Saude do idoso caderno de atenção básica (1)Saude do idoso caderno de atenção básica (1)
Saude do idoso caderno de atenção básica (1)Cleicy Almeida
 

Mais procurados (20)

Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)Curso Cuidador de Idoso (slides)
Curso Cuidador de Idoso (slides)
 
Trabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do IdosoTrabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do Idoso
 
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
 
Saude+do+idoso
Saude+do+idosoSaude+do+idoso
Saude+do+idoso
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idoso
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso
 
Fisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoFisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimento
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletiva
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
 
Conceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaConceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatria
 
Atendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idosoAtendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idoso
 
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeVelhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idoso
 
Enfermagem em Geriatria Saúde do Idoso
Enfermagem em Geriatria   Saúde do IdosoEnfermagem em Geriatria   Saúde do Idoso
Enfermagem em Geriatria Saúde do Idoso
 
Saúde do idoso
Saúde do idosoSaúde do idoso
Saúde do idoso
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
 
A arte de envelhecer com saúde
A arte de envelhecer com saúdeA arte de envelhecer com saúde
A arte de envelhecer com saúde
 
Saúde do adulto e do idoso.pdf
Saúde do adulto e do idoso.pdfSaúde do adulto e do idoso.pdf
Saúde do adulto e do idoso.pdf
 
Atenção Primária à Saúde
Atenção Primária à SaúdeAtenção Primária à Saúde
Atenção Primária à Saúde
 
Saude do idoso caderno de atenção básica (1)
Saude do idoso caderno de atenção básica (1)Saude do idoso caderno de atenção básica (1)
Saude do idoso caderno de atenção básica (1)
 

Semelhante a Saúde do Idoso

Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de IdososPalestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de IdososAna Hollanders
 
SAUDE DO IDOSO4.pdf
SAUDE DO IDOSO4.pdfSAUDE DO IDOSO4.pdf
SAUDE DO IDOSO4.pdfherika26
 
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores BordignonAprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores BordignonDolores Bordignon
 
Cuidaddo com idoso
Cuidaddo com idosoCuidaddo com idoso
Cuidaddo com idosoCarla Pires
 
Manual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idososManual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idososgcmrs
 
www-iamspe-sp-gov-brimagescartilhasmanuaismanual-cuidadores-130423221022-phpa...
www-iamspe-sp-gov-brimagescartilhasmanuaismanual-cuidadores-130423221022-phpa...www-iamspe-sp-gov-brimagescartilhasmanuaismanual-cuidadores-130423221022-phpa...
www-iamspe-sp-gov-brimagescartilhasmanuaismanual-cuidadores-130423221022-phpa...JoelmaAlves49
 
Cristina Cairo - Acabe Com a Obesidade.pdf
Cristina Cairo - Acabe Com a Obesidade.pdfCristina Cairo - Acabe Com a Obesidade.pdf
Cristina Cairo - Acabe Com a Obesidade.pdfMartaAndreiaSousa1
 
Vamos falar-de-cuidados-paliativos-vers--o-online
Vamos falar-de-cuidados-paliativos-vers--o-onlineVamos falar-de-cuidados-paliativos-vers--o-online
Vamos falar-de-cuidados-paliativos-vers--o-onlineMárcio Cristiano de Melo
 
Caderneta de saúde do adolescente
Caderneta de saúde do adolescenteCaderneta de saúde do adolescente
Caderneta de saúde do adolescenteLetícia Spina Tapia
 
SLIDES CUIDADOR DE IDOSO.pptx
SLIDES CUIDADOR DE IDOSO.pptxSLIDES CUIDADOR DE IDOSO.pptx
SLIDES CUIDADOR DE IDOSO.pptxEwertonSilva75
 
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeComo trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeAssociação Viva e Deixe Viver
 
Cartilha cuidando bem até o fim
Cartilha cuidando bem até o fimCartilha cuidando bem até o fim
Cartilha cuidando bem até o fimTarlla
 
Cartilha cuidando bem até o fim
Cartilha cuidando bem até o fimCartilha cuidando bem até o fim
Cartilha cuidando bem até o fimTarlla
 
Cartilha depressão e transtornos alimentares
Cartilha depressão e transtornos alimentaresCartilha depressão e transtornos alimentares
Cartilha depressão e transtornos alimentaresAna Filadelfi
 
caderneta_saude_adolescente_menino_2018.pdf
caderneta_saude_adolescente_menino_2018.pdfcaderneta_saude_adolescente_menino_2018.pdf
caderneta_saude_adolescente_menino_2018.pdfSabrinaMello19
 
Caderneta saude adolescente menino
Caderneta saude adolescente meninoCaderneta saude adolescente menino
Caderneta saude adolescente meninoRoberta Santos
 

Semelhante a Saúde do Idoso (20)

Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de IdososPalestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
 
SAUDE DO IDOSO4.pdf
SAUDE DO IDOSO4.pdfSAUDE DO IDOSO4.pdf
SAUDE DO IDOSO4.pdf
 
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores BordignonAprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
 
Cuidaddo com idoso
Cuidaddo com idosoCuidaddo com idoso
Cuidaddo com idoso
 
Manual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idososManual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idosos
 
www-iamspe-sp-gov-brimagescartilhasmanuaismanual-cuidadores-130423221022-phpa...
www-iamspe-sp-gov-brimagescartilhasmanuaismanual-cuidadores-130423221022-phpa...www-iamspe-sp-gov-brimagescartilhasmanuaismanual-cuidadores-130423221022-phpa...
www-iamspe-sp-gov-brimagescartilhasmanuaismanual-cuidadores-130423221022-phpa...
 
Cristina Cairo - Acabe Com a Obesidade.pdf
Cristina Cairo - Acabe Com a Obesidade.pdfCristina Cairo - Acabe Com a Obesidade.pdf
Cristina Cairo - Acabe Com a Obesidade.pdf
 
Vamos falar-de-cuidados-paliativos-vers--o-online
Vamos falar-de-cuidados-paliativos-vers--o-onlineVamos falar-de-cuidados-paliativos-vers--o-online
Vamos falar-de-cuidados-paliativos-vers--o-online
 
Caderneta de saúde do adolescente
Caderneta de saúde do adolescenteCaderneta de saúde do adolescente
Caderneta de saúde do adolescente
 
SLIDES CUIDADOR DE IDOSO.pptx
SLIDES CUIDADOR DE IDOSO.pptxSLIDES CUIDADOR DE IDOSO.pptx
SLIDES CUIDADOR DE IDOSO.pptx
 
O que é envelhecer
O que é envelhecerO que é envelhecer
O que é envelhecer
 
Cuidador de Idoso
Cuidador de Idoso Cuidador de Idoso
Cuidador de Idoso
 
Retrato da Velhice: TVS e a pessoa idosa institucionalizada
Retrato da Velhice: TVS e a pessoa idosa institucionalizadaRetrato da Velhice: TVS e a pessoa idosa institucionalizada
Retrato da Velhice: TVS e a pessoa idosa institucionalizada
 
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúdeComo trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
Como trabalhar com cuidados paliativos na atenção à saúde
 
Cartilha cuidando bem até o fim
Cartilha cuidando bem até o fimCartilha cuidando bem até o fim
Cartilha cuidando bem até o fim
 
Cartilha cuidando bem até o fim
Cartilha cuidando bem até o fimCartilha cuidando bem até o fim
Cartilha cuidando bem até o fim
 
Cartilha depressão e transtornos alimentares
Cartilha depressão e transtornos alimentaresCartilha depressão e transtornos alimentares
Cartilha depressão e transtornos alimentares
 
Corpo e Mente
Corpo e MenteCorpo e Mente
Corpo e Mente
 
caderneta_saude_adolescente_menino_2018.pdf
caderneta_saude_adolescente_menino_2018.pdfcaderneta_saude_adolescente_menino_2018.pdf
caderneta_saude_adolescente_menino_2018.pdf
 
Caderneta saude adolescente menino
Caderneta saude adolescente meninoCaderneta saude adolescente menino
Caderneta saude adolescente menino
 

Mais de Ana Hollanders

Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemAna Hollanders
 
Apresentando a caderneta do Idoso
Apresentando a caderneta do IdosoApresentando a caderneta do Idoso
Apresentando a caderneta do IdosoAna Hollanders
 
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva CronicaDPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva CronicaAna Hollanders
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosAna Hollanders
 

Mais de Ana Hollanders (8)

Cuidador Infantil
Cuidador Infantil Cuidador Infantil
Cuidador Infantil
 
Farmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagemFarmacologia para enfermagem
Farmacologia para enfermagem
 
Apresentando a caderneta do Idoso
Apresentando a caderneta do IdosoApresentando a caderneta do Idoso
Apresentando a caderneta do Idoso
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
 
Ler dort
Ler dort Ler dort
Ler dort
 
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva CronicaDPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
DPOC - Doenca Pulmonar Obstrutiva Cronica
 
DST
DSTDST
DST
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros Básicos
 

Último

Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
AULA DE ERROS radiologia odontologia.ppsx
AULA DE ERROS radiologia odontologia.ppsxAULA DE ERROS radiologia odontologia.ppsx
AULA DE ERROS radiologia odontologia.ppsxLeonardoSauro1
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
Prurigo. Dermatologia. Patologia UEM17B2.pdf
Prurigo. Dermatologia. Patologia UEM17B2.pdfPrurigo. Dermatologia. Patologia UEM17B2.pdf
Prurigo. Dermatologia. Patologia UEM17B2.pdfAlberto205764
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
INTRODUÇÃO A DTM/DOF-DRLucasValente.pptx
INTRODUÇÃO A DTM/DOF-DRLucasValente.pptxINTRODUÇÃO A DTM/DOF-DRLucasValente.pptx
INTRODUÇÃO A DTM/DOF-DRLucasValente.pptxssuser4ba5b7
 

Último (9)

Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
AULA DE ERROS radiologia odontologia.ppsx
AULA DE ERROS radiologia odontologia.ppsxAULA DE ERROS radiologia odontologia.ppsx
AULA DE ERROS radiologia odontologia.ppsx
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
Prurigo. Dermatologia. Patologia UEM17B2.pdf
Prurigo. Dermatologia. Patologia UEM17B2.pdfPrurigo. Dermatologia. Patologia UEM17B2.pdf
Prurigo. Dermatologia. Patologia UEM17B2.pdf
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
INTRODUÇÃO A DTM/DOF-DRLucasValente.pptx
INTRODUÇÃO A DTM/DOF-DRLucasValente.pptxINTRODUÇÃO A DTM/DOF-DRLucasValente.pptx
INTRODUÇÃO A DTM/DOF-DRLucasValente.pptx
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 

Saúde do Idoso

  • 1.
  • 2. Muito prazer, meu nome é Ana Eugênia
  • 3. Quem é você ?  Quais são suas características ?  Como é seu dia a dia ?
  • 4.  Esse conjunto de respostas é importante para você ?
  • 5. Quem é voce ? Maria, Ana, Rafaela, Cida, Silvia... Solteira, casada, mãe de ... Filhos, estudou até o ensino médio, faz faculdade ou ainda, pensa em fazer....  Suas características ? Alguém que é amável, colaboradora, prestativa, ciumenta, estudiosa, gosta de ler, de andar de bicicleta, cozinhar, viajar, fazer palavras cruzadas....  Como é seu dia a dia? Acordar, trocar de roupa, acordar as crianças, preparar e tomar café, ir trabalhar deixando os filhos na escola, voltar, almoçar... Isso faz o que somos... Especiais, não é verdade ?
  • 6. Você saberia responder a estas perguntas se colocássemos o nome de cada idoso da sua área no lugar do seu nome ?  (Lembre-se sempre como estas perguntas e respostas são importantes para você e sua família, para eles (idosos) também são, pois isto sim representa o que eles são.)
  • 7. Quem são ? Pessoas, indivíduos únicos  Suas caracteristicas ? Alguém que : se destaca na comunidade, pela capacidade de se comunicar . funciona como elo entre e a comunidade. Está em contato permanente com as famílias, o que facilita o trabalho de vigilância e promoção da saúde, realizado por toda a equipe.  Seu trabalho ? - Realizar mapeamento de sua área; - Cadastrar as famílias e atualizar permanentemente esse cadastro; - Identificar indivíduos e famílias expostos a situações de risco; - Identificar área de risco; - Orientar as famílias para utilização adequada dos serviços de saúde, encaminhando- as e até agendando consultas, exames e atendimento odontólogico, - Outros...
  • 8.  Até quantos anos você espera viver ? (60, 70, 80, 100... anos)
  • 9.  Se ter vida longa agrada a todos... Como a idéia de envelhecer não agrada tanto assim ?
  • 10. Respondam mais algumas perguntas (pode ser em pequenos grupos)
  • 11. Como é nossa visão do “envelhecer” ? ( pontos positivos e negativos do envelhecer)  O que esperamos para nossa velhice? O que tememos ?  Quando envelhecemos?  Quando somos “idosos” ?  Quais as características do envelhecer?  O que é importante na nossa vida relativa à independência , ao nosso auto cuidado? Na velhice isso é diferente? Comente.  Podemos envelhecer sem doenças ?  As alterações ocasionadas pelo envelhecimento podem ser consideradas doenças ou não?  Como a Aposentadoria é vista na sociedade em que vivemos ?  Quais os profissionais médicos que acompanham o envelhecer?
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. É um "processo de diminuição orgânica e funcional, não decorrente de doença, e que acontece inevitavelmente com o passar do tempo”. Considera-se o envelhecimento como um fenômeno natural (físico, fisiológico e psicológico), mas que geralmente apresenta um aumento da fragilidade e vulnerabilidade, devido à influência dos agravos à saúde e do estilo de vida.
  • 17.
  • 18. Idade cronológica Idade biológica Idade psicológica
  • 19. Normal - Fisiológico Patológico Mitos e preconceitos
  • 20. Levam, muitas vezes, à percepção desta fase da vida como se fosse necessariamente marcada pelo declínio absoluto e progressivo da saúde.  As doenças dos idosos são vistas como naturais, inevitáveis, próprias da idade, perdendo-se de vista suas implicações sociais e as possibilidades de prevenção, cuidados e reabilitação
  • 21. Dona Clara era uma velhinha de 95 anos, lá em Minas. Vivia numa religiosidade mansa, sem culpas ou medos. Na cama, cega, a filha lhe lia a Bíblia. De repente, ela fez um gesto, interrompendo a leitura. O que ela tinha a dizer era infinitamente mais importante. Minha filha, sei que minha hora está chegando… Mas, que pena! A vida é tão boa…” Mas tenho muito medo do morrer. O morrer pode vir acompanhado de dores, humilhações, aparelhos e tubos enfiados no meu corpo, contra a minha vontade, sem que eu nada possa fazer, porque já não sou mais dono de mim mesmo; solidão, ninguém tem coragem ou palavras para, de mãos dadas comigo, falar sobre a minha morte, medo de que a passagem seja demorada. Bom seria se, depois de anunciada, ela acontecesse de forma mansa e sem dores, longe dos hospitais, em meio às pessoas que se ama, em meio a visões de beleza. Mas a medicina não entende.
  • 22. Alguns aspectos da aposentadoria NEGATIVOS  Baixa auto-estima  Diminuição dos contatos sociais  Empobrecimento  Sentimentos de inutilidade, ”vazio”  Perda da identidade social  Perda do sentido da vida POSITIVOS  Sentimento de dever cumprido  Maior tempo livre  Exercício de novas habilidades  Redefinição do ser produtivo
  • 23. Atividades diárias:  Vestir  Alimentar  Realizar nossa higiene pessoal  Andar até a padaria/supermercado  Fazer compras  Ir ao banco (Quando ficamos dependentes para elas, somos vistos como idosos)
  • 24. Fatores que nos tornam frágeis com a idade: 2. Perda da acuidade visual – catarata, glaucoma, uso de lentes multifocais, etc.; 3. Perda de acuidade auditiva; 4. Uso de medicamentos – psicoativos e cardiológicos; 5. Pessoas em uso de quatro ou mais medicamentos; 6. Condições médicas específicas – doença cardiovascular, demências, déficit cognitivos, problemas de labirinto, Diabetes etc.; 7. Osteoporose, principalmente em mulheres pós-menopausa; Atrofia muscular e osteoartrose; 8. Sedentarismo; 9. Deficiências nutricionais; 10. Condições psicológicas – depressão, medo de cair (mais de 50% das pessoas que relatam medo de cair restringem ou eliminam por completo o contato social e a atividade física);
  • 25. Nós somos Agentes Comunitários de Saúde  Somos responsáveis pela saúde de nossos clientes.  Com isso, temos o dever de atentar para a instalação de dificuldades, piora de quadro, pois sem isso, como o Sistema de Saúde ficará sabendo da alteração de situação de nossos clientes ? Como irá interferir para levar saúde ?
  • 26. “Ana Cintra me contou que seu filho perguntou certo dia: ‘Mamãe, o que é velhice?’ Antes de dar uma resposta para o garoto, Ana fez uma verdadeira viagem pelo passado. Lembrou-se de todos momentos de luta que viveu. Sentiu todo o peso da idade em seus ombros. Tornou a olhar para o filho que, sorrindo, aguardava uma resposta. ‘Olhe para meu rosto, filho’, pediu ela. ‘Isso é que é a velhice.’ E imaginou o garoto vendo as rugas e a tristeza em seus olhos. Qual não foi sua surpresa diante da resposta do menino: ‘Mamãe, como a velhice é bonita!’.” Paulo Coelho
  • 27. Sem vocês, o sistema não funciona  Sem vocês, a velhice... é pior do que tememos, pois é o caminho que traçamos para nosso envelhecer !

Notas do Editor

  1. Pessoas .... Suas caracteristicas:
  2. Pessoas .... Suas caracteristicas:
  3. Pessoas .... Suas caracteristicas: