SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
O Idoso e as
Modificações da Vida
Aula de hoje:
Discussão artigo
Teorias do Envelhecimento
Modificações Decorrentes da Idade
Discussão
• Respondamos juntos às perguntas:
• Baseado ao visto no filme “Antes de Partir” quais são as expectativas
e desejos comuns de quem está chegando ao fim da vida?
• Utilizando seu resumo, fale sobre a importância da enfermagem
reconhecer estas necessidades e atuar com afetividade.
• Qual a conclusão que conseguimos chegar?
Vídeo 1
O Idoso e a
Sociedade
• Segundo a Organização
Mundial de Saúde (OMS), até o
ano de 2025, o Brasil será o
sexto país no mundo, em
número de idosos.
• O rápido envelhecimento nos
países em desenvolvimento é
acompanhado por mudanças
dramáticas na estrutura e no
papel da família.
• Em janeiro de 2003, o Congresso Nacional aprova e o
Presidente da República sanciona o Estatuto do Idoso.
O capítulo IV da referida Lei, reza especificamente
sobre o papel do SUS na garantia da atenção à
saúde da pessoa idosa de forma integral e em
todos os níveis de atenção, tem nos seus artigos
15 e 19 que:
• Art 15. é assegurada a atenção integral à
saúde do idoso, por intermédio do Sistema
Único de Saúde - SUS, garantindo-lhe o
acesso universal e igualitário, em conjunto
articulado e contínuo das ações e serviços,
para prevenção, promoção, proteção e
recuperação da saúde, incluindo a atenção
especial às doenças que afetam
preferencialmente os idosos.
Par. 1°. A prevenção e a manutenção da saúde
do idoso serão efetivadas por meio de:
• Cadastramento da
população idosa em base
territorial
• Atendimento geriátrico e
gerontológico em
ambulatórios
• Unidades geriátricas de
referência, com pessoal
especializado nas áreas de
geriatria e gerontologia
social
• Atendimento domiciliar
• Reabilitação orientada
☺Par. 2°. O poder Público deve fornecer aos
idosos, gratuitamente, medicamentos,
especialmente os de uso continuado,
habilitação ou reabilitação.
☺Par. 3°. É vedada a discriminação do idoso
nos planos de saúde pela cobrança dos valores
diferenciados em razão da idade.
☺Par. 4°. Os idosos portadores de deficiência
ou com limitação incapacitante terão
atendimento especializado.
☺art. 16. Ao idoso internado ou em observação é
assegurado o direito a acompanhante.
☺art. 17. Ao idoso que esteja no domínio de suas
faculdades mentais é assegurado o direito de optar pelo
tratamento de saúde que lhe for reputado mais favorável.
☺art. 19. Os casos de suspeita ou confirmação de maus-
tratos contra o idoso serão obrigatoriamente comunicados
pelos profissionais de saúde a quaisquer dos seguintes
órgãos:
☺Autoridade Policial
☺Ministério Público
☺Conselho Municipal do Idoso
☺Conselho Nacional do Idoso
Transformações
da Terceira
Idade
Saúde da Pessoa Idosa
Linha de Cuidado
Ações:
Atenção Domiciliária
Reabilitação
Prevenção Secundária
Ações:
Promoção
Prevenção
Reabilitação Preventiva
Atenção Básica
Suporte Social
A gestão do Cuidado Integral
Cuidado integrado, que atue contra a fragmentação dos
serviços e propicie resoltados melhores, com menos
desperdícios, maior eficiência e uma experiência menos
frustante para os idosos e seus familiares
Qualidade de Vida e
Assistência
Respondam juntos:
• Qual o lado ruim de envelhecer?
• Pensando na experiência de utilizar os
serviços de saúde, o que você acha que pode
ser pior para a pessoa idosa?
• O que você acha que pode ser feito para
melhorar?
Teorias do Envelhecimento
Teorias
Biológicas
Teorias do
Psicossociais
• Teoria
biológica
estocástica ou
do Desgaste
• Teoria
Biológica não
estocástica
Teoria da
Enfermagem
• Teoria da
Desocupação
• Teoria da
Atividade
• Teoria da
Continuidade
Teoria das
Consequências
Funcionais
Teoria Biológica
Estocástica ou
do Desgaste
sugere que o envelhecimento
é consequência do acúmulo
de lesões celulares que
ocorrem ao acaso,
produzindo vários tipos de
alterações fisiológicas
durante o processo do
envelhecimento.
Teoria Biológica
Não-
Estocástica
supõe a existência de
um mecanismo
fisiológico que controla
o processo do
envelhecimento.
Teoria da
Desocupação
alega que os idosos
passam a praticar
atividade mais
introspectivas e
centradas em si mesmos.
Teoria da
Atividade
propõe continuidade das
atividades realizadas
durante a meia idade
ou a substituição delas
quando, por
circunstâncias
Teoria da
Continuidade
afirma que a
personalidade do indivíduo
não se altera e o grau de
engajamento e o tipo de
atividades desenvolvidas
durante a vida tornam
seu comportamento mais
previsível à medida que ele
envelhece.
Teoria das
Consequências
Funcionais
Observa os efeitos das
alterações normais
relacionadas com a idade,
bem como a lesão
incorrida através da
doença ou dos fatores de
risco ambientais e
comportamentais e assim
elabora o cuidado.
Alterações Relacionadas
com a Idade
Vídeo do Processo de
Envelhecimento
Enfermagem frente às modificações da
Terceira Idade
Independente das teorias da idade a enfermagem deve
sempre atuar priorizando os seguintes cuidados:
• Preservação da identidade e a privacidade do idoso,
assegurando um ambiente de respeito e dignidade;
• Proporcionar ambiente acolhedor;
• Promover a convivência mista entre os residentes de
diversos graus de dependência;
• Promover integração dos idosos nas atividades desenvolvidas
pela comunidade local
Enfermagem frente às modificações da
Terceira Idade
• Favorecer o desenvolvimento de atividades conjuntas com
pessoas de outras gerações;
• Incentivar e promover a participação da família e da
comunidade na atenção ao idoso residente.
• Desenvolver atividades que estimulem a autonomia dos
idosos
• Promover condições de lazer para os idosos, tais como:
atividades físicas, recreativas e culturais.
• Desenvolver atividades e rotinas para prevenir e coibir
qualquer tipo de violência e discriminação contra pessoas
nela residentes.
Pesquisar para próxima aula as alterações
fisiológicas na terceira idade.
Para entregar (valor 1,0)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conceitos Básicos
Conceitos BásicosConceitos Básicos
Conceitos Básicosagemais
 
Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularIsmael Costa
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoCentro Universitário Ages
 
Conceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaConceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaMadaisa Sousa
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMERilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.luzienne moraes
 
O envelhecimento saudável
O envelhecimento saudávelO envelhecimento saudável
O envelhecimento saudávelRubens Junior
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaCarla Couto
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoCíntia Monique
 
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnvelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnfº Ícaro Araújo
 
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSONIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSONit Portal Social
 
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosaAula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosaProqualis
 
Aula saude do idoso
Aula saude do idosoAula saude do idoso
Aula saude do idosomorgausesp
 

Mais procurados (20)

Terceira Idade
Terceira IdadeTerceira Idade
Terceira Idade
 
Conceitos Básicos
Conceitos BásicosConceitos Básicos
Conceitos Básicos
 
Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regular
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
 
Conceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatriaConceitos++básico geriatria
Conceitos++básico geriatria
 
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESMEVelhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
Velhice e Envelhecimento - Profa. Rilva Muñoz / GESME
 
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
 
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEMSAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
SAÚDE DO IDOSO: ENFERMAGEM
 
O envelhecimento saudável
O envelhecimento saudávelO envelhecimento saudável
O envelhecimento saudável
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletiva
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idoso
 
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnvelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
 
Trabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do IdosoTrabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do Idoso
 
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSONIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
NIT PORTAL SOCIAL - SAÚDE DO IDOSO
 
Alterações Envelhecimento
Alterações EnvelhecimentoAlterações Envelhecimento
Alterações Envelhecimento
 
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosaAula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
Aula sobre segurança do paciente no cuidado da pessoa idosa
 
Aula saude do idoso
Aula saude do idosoAula saude do idoso
Aula saude do idoso
 
SAÚDE DO IDOSO
SAÚDE DO IDOSOSAÚDE DO IDOSO
SAÚDE DO IDOSO
 
Humanizar o Cuidado
Humanizar o CuidadoHumanizar o Cuidado
Humanizar o Cuidado
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
 

Destaque

Teorias do Envelhecimento
Teorias do EnvelhecimentoTeorias do Envelhecimento
Teorias do EnvelhecimentoAnabelazita
 
Teorias Biologicas Do Envelhecimento
Teorias Biologicas Do EnvelhecimentoTeorias Biologicas Do Envelhecimento
Teorias Biologicas Do Envelhecimentoagemais
 
Fases do desenvolvimento humano - Velhice
Fases do desenvolvimento humano - VelhiceFases do desenvolvimento humano - Velhice
Fases do desenvolvimento humano - VelhiceLigia Coppetti
 
Fisiologia do envelhecimento marcelo
Fisiologia do envelhecimento  marceloFisiologia do envelhecimento  marcelo
Fisiologia do envelhecimento marceloSione Leiras
 
Os idosos na nossa sociedade
Os idosos na nossa sociedadeOs idosos na nossa sociedade
Os idosos na nossa sociedadelucia_nunes
 
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 0223433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02Sander Santiago
 
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
 Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idosoKeylla Tayne
 
Manual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idososManual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idososgcmrs
 
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosDesenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosJessica Monteiro
 
Curso Envelhecimento Aula 1
Curso Envelhecimento   Aula 1Curso Envelhecimento   Aula 1
Curso Envelhecimento Aula 1Cuidar de Idosos
 
Biologia Do Envelhecimento
Biologia Do EnvelhecimentoBiologia Do Envelhecimento
Biologia Do EnvelhecimentoMárcio Borges
 

Destaque (20)

Teorias do Envelhecimento
Teorias do EnvelhecimentoTeorias do Envelhecimento
Teorias do Envelhecimento
 
Teorias Biologicas Do Envelhecimento
Teorias Biologicas Do EnvelhecimentoTeorias Biologicas Do Envelhecimento
Teorias Biologicas Do Envelhecimento
 
BIOLOGIA DO ENVELHECIMENTO
BIOLOGIA DO ENVELHECIMENTOBIOLOGIA DO ENVELHECIMENTO
BIOLOGIA DO ENVELHECIMENTO
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
 
Fases do desenvolvimento humano - Velhice
Fases do desenvolvimento humano - VelhiceFases do desenvolvimento humano - Velhice
Fases do desenvolvimento humano - Velhice
 
Fisiologia do envelhecimento marcelo
Fisiologia do envelhecimento  marceloFisiologia do envelhecimento  marcelo
Fisiologia do envelhecimento marcelo
 
Os idosos na nossa sociedade
Os idosos na nossa sociedadeOs idosos na nossa sociedade
Os idosos na nossa sociedade
 
Idoso
IdosoIdoso
Idoso
 
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 0223433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
23433882 aula-fisiologia-do-envelhecimento-pos-gerontologia 02
 
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
 Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
Alteracoes fisiologicas e anatomicas do idoso
 
Envelhecimento fisiológico
Envelhecimento fisiológicoEnvelhecimento fisiológico
Envelhecimento fisiológico
 
Epidemiologia do envelhecimento
Epidemiologia do envelhecimentoEpidemiologia do envelhecimento
Epidemiologia do envelhecimento
 
O que é envelhecer
O que é envelhecerO que é envelhecer
O que é envelhecer
 
Manual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idososManual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idosos
 
Enfermagem do idoso
Enfermagem do idosoEnfermagem do idoso
Enfermagem do idoso
 
Ppt iefp ufcd 3536
Ppt iefp ufcd 3536Ppt iefp ufcd 3536
Ppt iefp ufcd 3536
 
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosDesenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
 
Curso Envelhecimento Aula 1
Curso Envelhecimento   Aula 1Curso Envelhecimento   Aula 1
Curso Envelhecimento Aula 1
 
Biologia Do Envelhecimento
Biologia Do EnvelhecimentoBiologia Do Envelhecimento
Biologia Do Envelhecimento
 
Envelhecimento populacional
Envelhecimento populacionalEnvelhecimento populacional
Envelhecimento populacional
 

Semelhante a O Idoso e as Transformações da Vida

Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASCuidar de Idosos
 
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico""Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"Tainá Martins
 
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptxKatiuciaVieira1
 
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS JulianaSilva146554
 
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxSaúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxJuliana Cavalcante
 
Apresentando a caderneta do Idoso
Apresentando a caderneta do IdosoApresentando a caderneta do Idoso
Apresentando a caderneta do IdosoAna Hollanders
 
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeVelhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeAbraão França
 
Fisiopatologia do Envelhecimento (061023).pdf
Fisiopatologia do Envelhecimento (061023).pdfFisiopatologia do Envelhecimento (061023).pdf
Fisiopatologia do Envelhecimento (061023).pdfSergioBSantos1
 
1ª aulaaaaaaaaaaaaaaaaa estatuto da criança - apresentação1
1ª aulaaaaaaaaaaaaaaaaa   estatuto da criança - apresentação11ª aulaaaaaaaaaaaaaaaaa   estatuto da criança - apresentação1
1ª aulaaaaaaaaaaaaaaaaa estatuto da criança - apresentação1Paulo Roberto Soares
 
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptxAULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptxVanessaAlvesDeSouza4
 
REPRODUÇÃO E SAÚDE DOS HUMANOS E OUTROS SERES
REPRODUÇÃO E SAÚDE DOS HUMANOS E OUTROS SERESREPRODUÇÃO E SAÚDE DOS HUMANOS E OUTROS SERES
REPRODUÇÃO E SAÚDE DOS HUMANOS E OUTROS SERESsonerdecia
 
visão geral- visão geral- V- visão geral
visão geral- visão geral- V- visão geralvisão geral- visão geral- V- visão geral
visão geral- visão geral- V- visão geralAyrttonAnacleto3
 
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de IdososPalestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de IdososAna Hollanders
 
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade ModernaTCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade ModernaWilson Rodrigues
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
EnvelhecimentoRica Cane
 
Pl institui a política municipal de atendimento e prevenção à gravidez na ado...
Pl institui a política municipal de atendimento e prevenção à gravidez na ado...Pl institui a política municipal de atendimento e prevenção à gravidez na ado...
Pl institui a política municipal de atendimento e prevenção à gravidez na ado...drtaylorjr
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososDany Romeira
 
SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1
SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1
SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1Gustavo Henrique
 

Semelhante a O Idoso e as Transformações da Vida (20)

Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
 
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico""Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
 
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptxPOLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
POLÍTICAS NACIONAL DE SAÚDE DO IDOSO.pptx
 
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
 
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxSaúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
 
Apresentando a caderneta do Idoso
Apresentando a caderneta do IdosoApresentando a caderneta do Idoso
Apresentando a caderneta do Idoso
 
Direitos dos usuarios_do_sus
Direitos dos usuarios_do_susDireitos dos usuarios_do_sus
Direitos dos usuarios_do_sus
 
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeVelhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
 
Fisiopatologia do Envelhecimento (061023).pdf
Fisiopatologia do Envelhecimento (061023).pdfFisiopatologia do Envelhecimento (061023).pdf
Fisiopatologia do Envelhecimento (061023).pdf
 
1ª aulaaaaaaaaaaaaaaaaa estatuto da criança - apresentação1
1ª aulaaaaaaaaaaaaaaaaa   estatuto da criança - apresentação11ª aulaaaaaaaaaaaaaaaaa   estatuto da criança - apresentação1
1ª aulaaaaaaaaaaaaaaaaa estatuto da criança - apresentação1
 
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptxAULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
AULA 01 - ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO.pptx
 
REPRODUÇÃO E SAÚDE DOS HUMANOS E OUTROS SERES
REPRODUÇÃO E SAÚDE DOS HUMANOS E OUTROS SERESREPRODUÇÃO E SAÚDE DOS HUMANOS E OUTROS SERES
REPRODUÇÃO E SAÚDE DOS HUMANOS E OUTROS SERES
 
visão geral- visão geral- V- visão geral
visão geral- visão geral- V- visão geralvisão geral- visão geral- V- visão geral
visão geral- visão geral- V- visão geral
 
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de IdososPalestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
Palestra para Agentes Comunitários de Saúde e Cuidadores de Idosos
 
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade ModernaTCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
 
Envelhecimento
EnvelhecimentoEnvelhecimento
Envelhecimento
 
Pl institui a política municipal de atendimento e prevenção à gravidez na ado...
Pl institui a política municipal de atendimento e prevenção à gravidez na ado...Pl institui a política municipal de atendimento e prevenção à gravidez na ado...
Pl institui a política municipal de atendimento e prevenção à gravidez na ado...
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
 
Geriatria completa
Geriatria   completaGeriatria   completa
Geriatria completa
 
SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1
SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1
SAÚDE DO IDOSO ENFERMAGEM 1
 

Último

REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Geologia Marinha - Variação do Nível do Mar
Geologia Marinha - Variação do Nível do MarGeologia Marinha - Variação do Nível do Mar
Geologia Marinha - Variação do Nível do MarGabbyCarvalhoAlves
 
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptSistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptMrciaVidigal
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulaoTeorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulaoEduardoBarreto262551
 
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos ViniciusO Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos ViniciusVini Master
 
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...LuisCSIssufo
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoAlessandraRaiolDasNe
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 

Último (18)

REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
Geologia Marinha - Variação do Nível do Mar
Geologia Marinha - Variação do Nível do MarGeologia Marinha - Variação do Nível do Mar
Geologia Marinha - Variação do Nível do Mar
 
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptSistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulaoTeorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
 
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos ViniciusO Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
 
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 

O Idoso e as Transformações da Vida

  • 1. O Idoso e as Modificações da Vida Aula de hoje: Discussão artigo Teorias do Envelhecimento Modificações Decorrentes da Idade
  • 2. Discussão • Respondamos juntos às perguntas: • Baseado ao visto no filme “Antes de Partir” quais são as expectativas e desejos comuns de quem está chegando ao fim da vida? • Utilizando seu resumo, fale sobre a importância da enfermagem reconhecer estas necessidades e atuar com afetividade. • Qual a conclusão que conseguimos chegar?
  • 4. O Idoso e a Sociedade
  • 5. • Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), até o ano de 2025, o Brasil será o sexto país no mundo, em número de idosos. • O rápido envelhecimento nos países em desenvolvimento é acompanhado por mudanças dramáticas na estrutura e no papel da família.
  • 6. • Em janeiro de 2003, o Congresso Nacional aprova e o Presidente da República sanciona o Estatuto do Idoso. O capítulo IV da referida Lei, reza especificamente sobre o papel do SUS na garantia da atenção à saúde da pessoa idosa de forma integral e em todos os níveis de atenção, tem nos seus artigos 15 e 19 que:
  • 7. • Art 15. é assegurada a atenção integral à saúde do idoso, por intermédio do Sistema Único de Saúde - SUS, garantindo-lhe o acesso universal e igualitário, em conjunto articulado e contínuo das ações e serviços, para prevenção, promoção, proteção e recuperação da saúde, incluindo a atenção especial às doenças que afetam preferencialmente os idosos.
  • 8. Par. 1°. A prevenção e a manutenção da saúde do idoso serão efetivadas por meio de: • Cadastramento da população idosa em base territorial • Atendimento geriátrico e gerontológico em ambulatórios • Unidades geriátricas de referência, com pessoal especializado nas áreas de geriatria e gerontologia social • Atendimento domiciliar • Reabilitação orientada
  • 9. ☺Par. 2°. O poder Público deve fornecer aos idosos, gratuitamente, medicamentos, especialmente os de uso continuado, habilitação ou reabilitação. ☺Par. 3°. É vedada a discriminação do idoso nos planos de saúde pela cobrança dos valores diferenciados em razão da idade. ☺Par. 4°. Os idosos portadores de deficiência ou com limitação incapacitante terão atendimento especializado.
  • 10. ☺art. 16. Ao idoso internado ou em observação é assegurado o direito a acompanhante. ☺art. 17. Ao idoso que esteja no domínio de suas faculdades mentais é assegurado o direito de optar pelo tratamento de saúde que lhe for reputado mais favorável. ☺art. 19. Os casos de suspeita ou confirmação de maus- tratos contra o idoso serão obrigatoriamente comunicados pelos profissionais de saúde a quaisquer dos seguintes órgãos: ☺Autoridade Policial ☺Ministério Público ☺Conselho Municipal do Idoso ☺Conselho Nacional do Idoso
  • 12. Saúde da Pessoa Idosa Linha de Cuidado Ações: Atenção Domiciliária Reabilitação Prevenção Secundária Ações: Promoção Prevenção Reabilitação Preventiva Atenção Básica Suporte Social
  • 13. A gestão do Cuidado Integral Cuidado integrado, que atue contra a fragmentação dos serviços e propicie resoltados melhores, com menos desperdícios, maior eficiência e uma experiência menos frustante para os idosos e seus familiares Qualidade de Vida e Assistência
  • 14. Respondam juntos: • Qual o lado ruim de envelhecer? • Pensando na experiência de utilizar os serviços de saúde, o que você acha que pode ser pior para a pessoa idosa? • O que você acha que pode ser feito para melhorar?
  • 16. Teorias Biológicas Teorias do Psicossociais • Teoria biológica estocástica ou do Desgaste • Teoria Biológica não estocástica Teoria da Enfermagem • Teoria da Desocupação • Teoria da Atividade • Teoria da Continuidade Teoria das Consequências Funcionais
  • 17. Teoria Biológica Estocástica ou do Desgaste sugere que o envelhecimento é consequência do acúmulo de lesões celulares que ocorrem ao acaso, produzindo vários tipos de alterações fisiológicas durante o processo do envelhecimento.
  • 18. Teoria Biológica Não- Estocástica supõe a existência de um mecanismo fisiológico que controla o processo do envelhecimento.
  • 19. Teoria da Desocupação alega que os idosos passam a praticar atividade mais introspectivas e centradas em si mesmos.
  • 20. Teoria da Atividade propõe continuidade das atividades realizadas durante a meia idade ou a substituição delas quando, por circunstâncias
  • 21. Teoria da Continuidade afirma que a personalidade do indivíduo não se altera e o grau de engajamento e o tipo de atividades desenvolvidas durante a vida tornam seu comportamento mais previsível à medida que ele envelhece.
  • 22. Teoria das Consequências Funcionais Observa os efeitos das alterações normais relacionadas com a idade, bem como a lesão incorrida através da doença ou dos fatores de risco ambientais e comportamentais e assim elabora o cuidado.
  • 24. Vídeo do Processo de Envelhecimento
  • 25. Enfermagem frente às modificações da Terceira Idade Independente das teorias da idade a enfermagem deve sempre atuar priorizando os seguintes cuidados: • Preservação da identidade e a privacidade do idoso, assegurando um ambiente de respeito e dignidade; • Proporcionar ambiente acolhedor; • Promover a convivência mista entre os residentes de diversos graus de dependência; • Promover integração dos idosos nas atividades desenvolvidas pela comunidade local
  • 26. Enfermagem frente às modificações da Terceira Idade • Favorecer o desenvolvimento de atividades conjuntas com pessoas de outras gerações; • Incentivar e promover a participação da família e da comunidade na atenção ao idoso residente. • Desenvolver atividades que estimulem a autonomia dos idosos • Promover condições de lazer para os idosos, tais como: atividades físicas, recreativas e culturais. • Desenvolver atividades e rotinas para prevenir e coibir qualquer tipo de violência e discriminação contra pessoas nela residentes.
  • 27. Pesquisar para próxima aula as alterações fisiológicas na terceira idade. Para entregar (valor 1,0)

Notas do Editor

  1. Luciana, pegue a assinatura das meninas referentes ao trabalho, não é necessário recolher o trabalho, mas as faça ler e discutir sobre o que escreveram. Este vale 1 ponto e só darei o ponto mediante ao que você achar.
  2. Importante falar que no ATENDIMENTO DOMICILIAR Incluindo a internação, para a população que dele necessitar e esteja impossibilitada de se locomover, inclusive para idosos abrigados e acolhidos por instituições públicas, filantrópicas ou sem fins lucrativos e eventualmente conveniadas com o Poder Público, nos meios urbano e rural;
  3. O envelhecimento tem sido definido cronologicamente através da passagem do tempo - de forma subjetiva, como de que modo uma pessoa se sente, e de maneira funcional, como nas alterações das capacidades físicas e mentais. Cada teoria do envelhecimento tenta fornecer um referencial para compreender o envelhecimento a partir de diferentes perspectivas. Cada teoria é útil para o profissional de saúde porque são fornecidos um referencial e a introvisão nas diferenças entre os pacientes idosos.
  4. O organismo humano é comparável a uma máquina, quanto mais se usam as peças mais partes se desgastam com o tempo. Este desgaste explica as anomalias que levam à paragem dos mecanismos celulares. Mas ao contrário das máquinas um organismo vivo possui mecanismos específicos para auto repararem as zonas lesadas.
  5. Adultos idosos experimentam consequências funcionais por causa das alterações relacionadas com a idade e com os fatores de risco adicionais. Sem intervenções, muitas consequências funcionais são negativas; com elas, no entanto, as consequências funcionais podem ser positivas. O papel da enfermagem consiste em identificar os fatores que provocam as consequências funcionais negativas e inicia as prescrições que resultarão nas consequências positivas.