SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Saúde do
Idoso
Educação em saúde
Professora Esp. Maria Janine P. Fernandes
Introdução
O que significa envelhecer?
“O envelhecer deve ser visto como um
processo contínuo de crescimento
intelectual, emocional e psicológico.”
Política Nacional de atenção a
Saúde do Idoso
É a política que objetiva, no Sistema
Único de Saúde (SUS), garantir atenção
integral à Saúde da população
idosa, com ênfase no envelhecimento
saudável e ativo.
Saúde do idoso: políticas públicas
uma breve revisão literária
Dezembro de 1999 implantação da politica
de saúde do idoso.
LEI N. 8.842, DE 4 DE JANEIRO DE 1994 a
qual dispõe sobre a política nacional do idoso, cria
o Conselho Nacional do Idoso e da outras
providencias, a qual tem por finalidade em seu
Art.
 1º - Objetivo de assegurar os direitos
sociais do idoso, criando condições para
promover sua autonomia, integração e
participação efetiva na sociedade.
 E em no Art. 2º - Considera-se idoso, para
os efeitos desta Lei, a pessoa maior de sessenta
anos de idade.
A Portaria 702 de 2002 cria mecanismos de
organização e implantação de Redes Estaduais de
Assistência à Saúde do Idoso tendo como base as
condições de gestão e a divisão de
responsabilidades definida pela Norma
Operacional de Assistência à Saúde (NOAS).
Já a Portaria 703 de 2002 institui no âmbito
do SUS o Programa de assistência aos Portadores
de Doença de Alzheimer; Protocolo de Tratamento
da Doença de Alzheimer.
• Na Portaria nº 843 de 2002 determina e considera a
necessidade que contenha critérios de diagnóstico e
tratamento, observando ética e tecnicamente a
prescrição médica, racionalize a dispensação dos
medicamentos preconizados para o tratamento da
doença, regulamente suas indicações e seus
esquemas terapêuticos e estabeleça mecanismos de
acompanhamento de uso e de avaliação de
resultados, garantindo assim a prescrição segura e
eficaz.
Estatuto do Idoso, LEI 10.741 DE 2003,
destina-se a regular os direitos assegurados às
pessoas com idade igual ou superior a sessenta
anos, preconiza que o idoso possa gozar de todos os
direitos fundamentais inerentes à pessoa humana
sem prejuízo da proteção integral de que trata esta
lei, a lei afirma também que é obrigação da família,
da comunidade, da sociedade e do poder público
assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a
efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação,
à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao
trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao
respeito e à convivência familiar e comunitária.
No Decreto nº 5.109, de 17 de junho de
2004 Dispõe sobre a composição, estruturação,
competências e funcionamento do Conselho
Nacional dos Direitos do Idoso (CNDI) o qual
tem por finalidade elaborar as diretrizes para a
formulação e implementação da política
nacional do idoso.
A Política Nacional de Saúde da Pessoa
Idosa, Portaria nº 2.528 de 2006 tem por
finalidade primordial recuperar, manter e
promover a autonomia e a independência dos
indivíduos idosos, direcionando medidas
coletivas e individuais de saúde para esse fim,
em consonância com os princípios e diretrizes
do Sistema Único de Saúde. É alvo dessa política
todo cidadão e cidadã brasileiros com 60 anos
ou mais de idade.
A Política Nacional de Saúde do Idoso visa a
promoção do envelhecimento saudável, a
manutenção e a melhoria da habilidade funcional
dos idosos, a prevenção de doenças, aos que
adoecem promove a recuperação da saúde e
possível reabilitação daqueles que venham a ter a
sua capacidade funcional restringida, de modo a
garantir estabilidade no meio em que convivem,
exercendo independentemente sua função na
sociedade.
Principais Problemas de Saúde
 As doenças mais letais são as cardiovasculares, entre elas
a hipertensão e a diabete.
 As doenças do aparelho circulatório são responsáveis por
39,4% dos óbitos masculinos e 36,3% dos femininos
entre os idosos.(IBGE)
 As neurodegenerativas (mal de Parkinson e mal de
Alzheimer)
 Cancêr
 Depressão
Pratica de enfermagem na atenção a
saúde do idoso
- capacidade de identificar os fatores
determinantes da qualidade de vida da
pessoa idosa, em seu contexto familiar e
social.
- estimular a organização de grupos de
idosos para discussão e troca de
experiências relativas à sua saúde e como
melhorar a qualidade de vida.
- Construir um saber direcionado às práticas
de educação em saúde do idoso.
Atividade física é compreendida como qualquer
movimento corporal, produzido pelos músculos
esqueléticos, que resulta em gasto energético maior do que
os níveis de repouso.
Contribuições que a atividade física regular para o
indivíduo:
-Redução substancial do risco de doenças cardiovasculares,
- Diabetes mellitus e
- Hipertensão,
- Controle do peso corporal,
- Fortalecimento dos ossos, articulações e músculos,
- Alívio da dor oriunda da artrite,
- Diminuição dos sintomas de ansiedade e depressão, entre
outros.
Para a OMS a participação em atividades
físicas leves e moderadas pode retardar os declínios
funcionais. Assim, uma vida ativa melhora a saúde
mental e contribui na gerência de desordens como a
depressão e a demência. Existe evidência de que
idosos fisicamente ativos apresentam menor
prevalência de doenças mentais do que os nãos
ativos.
Sendo assim, deve-se estimular a população
idosa à prática de atividades físicas capazes de
promover a melhoria da aptidão física relacionada à
saúde. Segundo estudos epidemiológicos, a prática
das atividades físicas proporciona benefícios nas
áreas psicofisiológicas.
Considerações finais
Apesar da intensa preocupação com o bem-estar
da população idosa, evidenciada pelo leque de políticas,
estatutos e programas que asseguram os direitos nos
mais diversos aspectos que atingem as necessidades
dessa crescente população, especialmente na área da
saúde, englobando tanto o lado físico como o emocional
existe inúmeros obstáculos impedindo que essas
políticas possam, de fato, ser concretizadas.
Portanto, os profissionais de saúde devem
contribuir para independência e o envelhecimento ativo
dos idosos, organizarem a atenção levando em conta os
recursos necessários para responder de forma flexível às
necessidades de saúde dos idosos e suas famílias.
REFERENCIAS
• BENEDETTI, T. R. B. BORGES, L. J. B; PETROSKI, E. L; GONÇALVES, L. H. T. Atividade física e estado de saúde mental
de idosos. Rev. Saúde Pública. São Paulo, 2008.
• BRASIL, Cartilha Estatuto do Idoso. 5 ed. 2010.
• BRASIL, LEI LEI N. 8.842, DE 4 DE JANEIRO DE 1994. Dispõe sobre a política nacional do idoso e dá outras
providencias.
• BRASIL, LEI 10.741 DE 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências.
• CAMACHO, A. C.L. F; COELHO, M. J. Políticas públicas para a saúde do idoso:revisão sistemática. Rev. Brasileira
de Enfermagem. Rio de Janeiro, 2010.
• COSTA, M. F. B. N. A; CIOSAK, S. I. Atenção integral na saúde do idoso no
• Programa Saúde da Família: visão dos profissionais de saúde. Rev. Esc Enferm USP. São Paulo, 2010.
• GIL, A. C. Como elaborar projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. 124p.
• MACIEL, M. G. Atividade física e funcionalidade do idoso. Rio Claro, 2010.
• Perry, p. fundamentos de enfermagem. 7 ed faça essa citação do livro de poter e perry.
• PRESTES, M. L.M. A pesquisa e a construção do conhecimento científico: do planejamento aos textos, da escola
à academia. 2. ed. São Paulo: Rêspel,2003.
• SANTOS, L. A. C.S; OLIVEIRA, M. N. M. Importância da atividade física na qualidade de vida do idoso. São Luiz,
2007.
• SILVESTRE, J. S; NETO, M. M.C. Abordagem do idoso em programas de saúde da família. Rio de Janeiro, 2003.
• SOUZA, J. R; ZAGONEL, I. P.S; MAFTUM, M. A. O cuidado de enfermagem ao idoso: uma reflexão segundo a
teoria transcultural de Leininger. Fortaleza, 2007. Revista da Rede de Enfermagem Nordeste. Disponível em
<http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/view/680/pdf>. Acessado em 27 de novembro
de 2012.
 Saúde do idoso

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira IdadeO Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira IdadeGreicy Kapisch
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoCíntia Monique
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópiaKarla Toledo
 
Conceitos Básicos
Conceitos BásicosConceitos Básicos
Conceitos Básicosagemais
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoCentro Universitário Ages
 
Aula 2 cuidados de saúde do idoso (2)
Aula 2   cuidados de saúde do idoso (2)Aula 2   cuidados de saúde do idoso (2)
Aula 2 cuidados de saúde do idoso (2)Tania Jesus
 
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeVelhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeAbraão França
 
Fisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoFisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoAndré Fidelis
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoAlinebrauna Brauna
 
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosDesenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosJessica Monteiro
 
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia  QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia Stefane Rayane
 

Mais procurados (20)

O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira IdadeO Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
O Idoso, Suas Teorias e as Principais Modificações da Terceira Idade
 
Enfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idosoEnfermagem atencao saude idoso
Enfermagem atencao saude idoso
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
 
Conceitos Básicos
Conceitos BásicosConceitos Básicos
Conceitos Básicos
 
Atenção Primária à Saúde
Atenção Primária à SaúdeAtenção Primária à Saúde
Atenção Primária à Saúde
 
Terceira Idade
Terceira IdadeTerceira Idade
Terceira Idade
 
Saude+do+idoso
Saude+do+idosoSaude+do+idoso
Saude+do+idoso
 
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimentoAtençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
Atençao a saude da pessoa idosa e envelhecimento
 
Aula 2 cuidados de saúde do idoso (2)
Aula 2   cuidados de saúde do idoso (2)Aula 2   cuidados de saúde do idoso (2)
Aula 2 cuidados de saúde do idoso (2)
 
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idadeVelhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
Velhice, idoso, envelhecimento e terceira idade
 
Fisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimentoFisiologia do envelhecimento
Fisiologia do envelhecimento
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idoso
 
A arte de envelhecer com saúde
A arte de envelhecer com saúdeA arte de envelhecer com saúde
A arte de envelhecer com saúde
 
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhosDesenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
Desenvolvimento do ciclo de vida - Idosos: perdas de ganhos
 
Enfermagem do idoso
Enfermagem do idosoEnfermagem do idoso
Enfermagem do idoso
 
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia  QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
QUALIDADE DE VIDA geriatria e gerontologia
 
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1Fundamentos De Gerontologia Parte 1
Fundamentos De Gerontologia Parte 1
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
 
Trabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do IdosoTrabalho sobre Saúde do Idoso
Trabalho sobre Saúde do Idoso
 

Semelhante a Saúde do idoso

Sade 130918111611-phpapp01-convertido
Sade 130918111611-phpapp01-convertidoSade 130918111611-phpapp01-convertido
Sade 130918111611-phpapp01-convertidopaulo_bezerra
 
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...jorge luiz dos santos de souza
 
Aula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e EnvelhecimentoAula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e Envelhecimentogerontopedia
 
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esfO sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esfjorge luiz dos santos de souza
 
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxSaúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxJuliana Cavalcante
 
ATENDIMENTO AOS IDOSOS NA REDE DE SAUDE PUBLICA
ATENDIMENTO AOS IDOSOS NA REDE DE SAUDE PUBLICAATENDIMENTO AOS IDOSOS NA REDE DE SAUDE PUBLICA
ATENDIMENTO AOS IDOSOS NA REDE DE SAUDE PUBLICAMaria Teixeira
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososDany Romeira
 
O profissional de educação física e a saúde da família
O profissional de educação física e a saúde da famíliaO profissional de educação física e a saúde da família
O profissional de educação física e a saúde da famíliajorge luiz dos santos de souza
 
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptxJanneJessica1
 
POLÍTICA NACIONAL DA SAÚDE DO IDOSO CERTO.pptx
POLÍTICA NACIONAL DA SAÚDE DO IDOSO CERTO.pptxPOLÍTICA NACIONAL DA SAÚDE DO IDOSO CERTO.pptx
POLÍTICA NACIONAL DA SAÚDE DO IDOSO CERTO.pptxVivianePereira485260
 
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASCuidar de Idosos
 
guia_pratico_matriciamento_saudemental.pdf
guia_pratico_matriciamento_saudemental.pdfguia_pratico_matriciamento_saudemental.pdf
guia_pratico_matriciamento_saudemental.pdfThasMoura21
 
Política nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homemPolítica nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homemeriiclima
 
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à RrealidadeSUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à RrealidadePLATAFORMA1CURSOS
 
Aula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da SaúdeAula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da Saúdegerontopedia
 

Semelhante a Saúde do idoso (20)

Sade 130918111611-phpapp01-convertido
Sade 130918111611-phpapp01-convertidoSade 130918111611-phpapp01-convertido
Sade 130918111611-phpapp01-convertido
 
PROMOÇÃO DA SAÚDE NO ENVELHECIMENTO
PROMOÇÃO DA SAÚDE NO ENVELHECIMENTOPROMOÇÃO DA SAÚDE NO ENVELHECIMENTO
PROMOÇÃO DA SAÚDE NO ENVELHECIMENTO
 
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
 
Aula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e EnvelhecimentoAula 1 Ps e Envelhecimento
Aula 1 Ps e Envelhecimento
 
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esfO sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
 
Livro pnaish 2018
Livro pnaish 2018Livro pnaish 2018
Livro pnaish 2018
 
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptxSaúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
Saúde do Adulto e Idoso AULA 1.pptx
 
Saude do idoso
Saude do idosoSaude do idoso
Saude do idoso
 
ATENDIMENTO AOS IDOSOS NA REDE DE SAUDE PUBLICA
ATENDIMENTO AOS IDOSOS NA REDE DE SAUDE PUBLICAATENDIMENTO AOS IDOSOS NA REDE DE SAUDE PUBLICA
ATENDIMENTO AOS IDOSOS NA REDE DE SAUDE PUBLICA
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
 
O profissional de educação física e a saúde da família
O profissional de educação física e a saúde da famíliaO profissional de educação física e a saúde da família
O profissional de educação física e a saúde da família
 
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
1-140302071516-phpapp0asSAAasASasASasASasASas1.pptx
 
POLÍTICA NACIONAL DA SAÚDE DO IDOSO CERTO.pptx
POLÍTICA NACIONAL DA SAÚDE DO IDOSO CERTO.pptxPOLÍTICA NACIONAL DA SAÚDE DO IDOSO CERTO.pptx
POLÍTICA NACIONAL DA SAÚDE DO IDOSO CERTO.pptx
 
artigo idosos
artigo idososartigo idosos
artigo idosos
 
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
 
Qualidade de Vida e Práticas Integrativas em Saúde
Qualidade de Vida e Práticas Integrativas em SaúdeQualidade de Vida e Práticas Integrativas em Saúde
Qualidade de Vida e Práticas Integrativas em Saúde
 
guia_pratico_matriciamento_saudemental.pdf
guia_pratico_matriciamento_saudemental.pdfguia_pratico_matriciamento_saudemental.pdf
guia_pratico_matriciamento_saudemental.pdf
 
Política nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homemPolítica nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homem
 
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à RrealidadeSUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
 
Aula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da SaúdeAula 4 Projeto Promoção da Saúde
Aula 4 Projeto Promoção da Saúde
 

Mais de Marcos Figueiredo

Mais de Marcos Figueiredo (6)

biologia_aula5_revisada.pdf
biologia_aula5_revisada.pdfbiologia_aula5_revisada.pdf
biologia_aula5_revisada.pdf
 
Aula epi epc
Aula epi epcAula epi epc
Aula epi epc
 
Ancylostomidae2
Ancylostomidae2Ancylostomidae2
Ancylostomidae2
 
Aids e a bioética
Aids e a bioéticaAids e a bioética
Aids e a bioética
 
A esquizofrenia
A esquizofreniaA esquizofrenia
A esquizofrenia
 
Edema Agudo de Pulmão - EAP
 Edema Agudo de Pulmão - EAP Edema Agudo de Pulmão - EAP
Edema Agudo de Pulmão - EAP
 

Último

HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
MAPA - TEOL - PANORAMA BÍBLICO - 51/2024
MAPA - TEOL - PANORAMA BÍBLICO - 51/2024MAPA - TEOL - PANORAMA BÍBLICO - 51/2024
MAPA - TEOL - PANORAMA BÍBLICO - 51/2024Dl assessoria 18
 
QUIZ - HISTÓRIA 8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptxAntonioVieira539017
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
QUIZ JOSE.pptx JOSÉ DO EGITO - QUIZ DO CONHECIMENTO
QUIZ JOSE.pptx JOSÉ DO EGITO - QUIZ DO CONHECIMENTOQUIZ JOSE.pptx JOSÉ DO EGITO - QUIZ DO CONHECIMENTO
QUIZ JOSE.pptx JOSÉ DO EGITO - QUIZ DO CONHECIMENTORenataUbeda
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 

Último (20)

HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
MAPA - TEOL - PANORAMA BÍBLICO - 51/2024
MAPA - TEOL - PANORAMA BÍBLICO - 51/2024MAPA - TEOL - PANORAMA BÍBLICO - 51/2024
MAPA - TEOL - PANORAMA BÍBLICO - 51/2024
 
QUIZ - HISTÓRIA 8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
QUIZ JOSE.pptx JOSÉ DO EGITO - QUIZ DO CONHECIMENTO
QUIZ JOSE.pptx JOSÉ DO EGITO - QUIZ DO CONHECIMENTOQUIZ JOSE.pptx JOSÉ DO EGITO - QUIZ DO CONHECIMENTO
QUIZ JOSE.pptx JOSÉ DO EGITO - QUIZ DO CONHECIMENTO
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 

Saúde do idoso

  • 1. Saúde do Idoso Educação em saúde Professora Esp. Maria Janine P. Fernandes
  • 2. Introdução O que significa envelhecer? “O envelhecer deve ser visto como um processo contínuo de crescimento intelectual, emocional e psicológico.”
  • 3. Política Nacional de atenção a Saúde do Idoso É a política que objetiva, no Sistema Único de Saúde (SUS), garantir atenção integral à Saúde da população idosa, com ênfase no envelhecimento saudável e ativo.
  • 4. Saúde do idoso: políticas públicas uma breve revisão literária Dezembro de 1999 implantação da politica de saúde do idoso. LEI N. 8.842, DE 4 DE JANEIRO DE 1994 a qual dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e da outras providencias, a qual tem por finalidade em seu Art.  1º - Objetivo de assegurar os direitos sociais do idoso, criando condições para promover sua autonomia, integração e participação efetiva na sociedade.  E em no Art. 2º - Considera-se idoso, para os efeitos desta Lei, a pessoa maior de sessenta anos de idade.
  • 5. A Portaria 702 de 2002 cria mecanismos de organização e implantação de Redes Estaduais de Assistência à Saúde do Idoso tendo como base as condições de gestão e a divisão de responsabilidades definida pela Norma Operacional de Assistência à Saúde (NOAS). Já a Portaria 703 de 2002 institui no âmbito do SUS o Programa de assistência aos Portadores de Doença de Alzheimer; Protocolo de Tratamento da Doença de Alzheimer.
  • 6. • Na Portaria nº 843 de 2002 determina e considera a necessidade que contenha critérios de diagnóstico e tratamento, observando ética e tecnicamente a prescrição médica, racionalize a dispensação dos medicamentos preconizados para o tratamento da doença, regulamente suas indicações e seus esquemas terapêuticos e estabeleça mecanismos de acompanhamento de uso e de avaliação de resultados, garantindo assim a prescrição segura e eficaz.
  • 7. Estatuto do Idoso, LEI 10.741 DE 2003, destina-se a regular os direitos assegurados às pessoas com idade igual ou superior a sessenta anos, preconiza que o idoso possa gozar de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana sem prejuízo da proteção integral de que trata esta lei, a lei afirma também que é obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do poder público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.
  • 8. No Decreto nº 5.109, de 17 de junho de 2004 Dispõe sobre a composição, estruturação, competências e funcionamento do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso (CNDI) o qual tem por finalidade elaborar as diretrizes para a formulação e implementação da política nacional do idoso.
  • 9. A Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa, Portaria nº 2.528 de 2006 tem por finalidade primordial recuperar, manter e promover a autonomia e a independência dos indivíduos idosos, direcionando medidas coletivas e individuais de saúde para esse fim, em consonância com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde. É alvo dessa política todo cidadão e cidadã brasileiros com 60 anos ou mais de idade.
  • 10. A Política Nacional de Saúde do Idoso visa a promoção do envelhecimento saudável, a manutenção e a melhoria da habilidade funcional dos idosos, a prevenção de doenças, aos que adoecem promove a recuperação da saúde e possível reabilitação daqueles que venham a ter a sua capacidade funcional restringida, de modo a garantir estabilidade no meio em que convivem, exercendo independentemente sua função na sociedade.
  • 11. Principais Problemas de Saúde  As doenças mais letais são as cardiovasculares, entre elas a hipertensão e a diabete.  As doenças do aparelho circulatório são responsáveis por 39,4% dos óbitos masculinos e 36,3% dos femininos entre os idosos.(IBGE)  As neurodegenerativas (mal de Parkinson e mal de Alzheimer)  Cancêr  Depressão
  • 12. Pratica de enfermagem na atenção a saúde do idoso - capacidade de identificar os fatores determinantes da qualidade de vida da pessoa idosa, em seu contexto familiar e social. - estimular a organização de grupos de idosos para discussão e troca de experiências relativas à sua saúde e como melhorar a qualidade de vida. - Construir um saber direcionado às práticas de educação em saúde do idoso.
  • 13. Atividade física é compreendida como qualquer movimento corporal, produzido pelos músculos esqueléticos, que resulta em gasto energético maior do que os níveis de repouso. Contribuições que a atividade física regular para o indivíduo: -Redução substancial do risco de doenças cardiovasculares, - Diabetes mellitus e - Hipertensão, - Controle do peso corporal, - Fortalecimento dos ossos, articulações e músculos, - Alívio da dor oriunda da artrite, - Diminuição dos sintomas de ansiedade e depressão, entre outros.
  • 14. Para a OMS a participação em atividades físicas leves e moderadas pode retardar os declínios funcionais. Assim, uma vida ativa melhora a saúde mental e contribui na gerência de desordens como a depressão e a demência. Existe evidência de que idosos fisicamente ativos apresentam menor prevalência de doenças mentais do que os nãos ativos. Sendo assim, deve-se estimular a população idosa à prática de atividades físicas capazes de promover a melhoria da aptidão física relacionada à saúde. Segundo estudos epidemiológicos, a prática das atividades físicas proporciona benefícios nas áreas psicofisiológicas.
  • 15. Considerações finais Apesar da intensa preocupação com o bem-estar da população idosa, evidenciada pelo leque de políticas, estatutos e programas que asseguram os direitos nos mais diversos aspectos que atingem as necessidades dessa crescente população, especialmente na área da saúde, englobando tanto o lado físico como o emocional existe inúmeros obstáculos impedindo que essas políticas possam, de fato, ser concretizadas. Portanto, os profissionais de saúde devem contribuir para independência e o envelhecimento ativo dos idosos, organizarem a atenção levando em conta os recursos necessários para responder de forma flexível às necessidades de saúde dos idosos e suas famílias.
  • 16. REFERENCIAS • BENEDETTI, T. R. B. BORGES, L. J. B; PETROSKI, E. L; GONÇALVES, L. H. T. Atividade física e estado de saúde mental de idosos. Rev. Saúde Pública. São Paulo, 2008. • BRASIL, Cartilha Estatuto do Idoso. 5 ed. 2010. • BRASIL, LEI LEI N. 8.842, DE 4 DE JANEIRO DE 1994. Dispõe sobre a política nacional do idoso e dá outras providencias. • BRASIL, LEI 10.741 DE 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. • CAMACHO, A. C.L. F; COELHO, M. J. Políticas públicas para a saúde do idoso:revisão sistemática. Rev. Brasileira de Enfermagem. Rio de Janeiro, 2010. • COSTA, M. F. B. N. A; CIOSAK, S. I. Atenção integral na saúde do idoso no • Programa Saúde da Família: visão dos profissionais de saúde. Rev. Esc Enferm USP. São Paulo, 2010. • GIL, A. C. Como elaborar projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. 124p. • MACIEL, M. G. Atividade física e funcionalidade do idoso. Rio Claro, 2010. • Perry, p. fundamentos de enfermagem. 7 ed faça essa citação do livro de poter e perry. • PRESTES, M. L.M. A pesquisa e a construção do conhecimento científico: do planejamento aos textos, da escola à academia. 2. ed. São Paulo: Rêspel,2003. • SANTOS, L. A. C.S; OLIVEIRA, M. N. M. Importância da atividade física na qualidade de vida do idoso. São Luiz, 2007. • SILVESTRE, J. S; NETO, M. M.C. Abordagem do idoso em programas de saúde da família. Rio de Janeiro, 2003. • SOUZA, J. R; ZAGONEL, I. P.S; MAFTUM, M. A. O cuidado de enfermagem ao idoso: uma reflexão segundo a teoria transcultural de Leininger. Fortaleza, 2007. Revista da Rede de Enfermagem Nordeste. Disponível em <http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/view/680/pdf>. Acessado em 27 de novembro de 2012.