SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE DE SOROCABA
PRÓ-REITORIA ACADÊMICA
CURSO DE GESTÃO DA QUALIDADE
Daniele Cristina Basilio
Daniele Cristina Lima Rocha dos Santos
Monica Gonsalves da Silva
Murilo Rafael de Matos
WMS(Warehoure Management System)
Sorocaba/SP
2013
Daniele Cristina Basilio
Daniele Cristina de Lima Rocha dos Santos
Monica Gonsalves da Silva
Murilo Rafael de Matos
WMS(Warehoure Management System)
Trabalho elaborado como parte
de avaliação de Gestão de logística e produção
1º semestre,Prof.Odirlei Amaro Ferreira
Sorocaba/SP
2013
1
SUMARIO
1. INTRODUÇÃO.......................................................................2
1.1 Objetivos Gerais...................................................................2
1.2 Objetivo Especifico...............................................................2
1.3 Justificativa...........................................................................2
1.4 Metodologia..........................................................................3
2.SISTEMA DE AUTOMAÇÃO LOGÍSTICO............................3
2.1 Armazenagem......................................................................7
3. CONCEITO DE WMS(WarehouseManagenent System)…9
3.1 Funções do sistema Wms..................................................10
3.2 Ferramentas do sistema WMS...........................................12
4. CONCLUSÃO......................................................................14
REFERÊNCIAS
2
1. INTRODUÇÃO
As grandes mudanças no contexto organizacional e competitividade
no mercado de trabalho,tem deixado as empresas cada vez mais
preocupadas, para atender a demanda e as necessidades do
cliente,para um atendimento mais ágil,visando, o abastecimento dos
pontos de vendas.Para um melhor controle nos processos e na
melhoria do nível de serviços,a tecnologia da informação vem sendo
bastante utilizados.O objetivo será apresentaros pontos positivos e
negativosdo uso sistemade gerenciamento de armazéns (Warehoure
Management System WMS) principalmente em operações na área
da logística e armazéns, serãoabordadas quais as vantagens para a
organização deste sistema, quais as funçõesexecutadas pelo
software, já que a globalização esta cada vez maior, as empresas
necessitam facilitar e aumentar a velocidade das operações, diminuir
erros de separação, será demonstrado também os impactos
causados nesse gerenciamento.
1.2 OBJETIVO GERAL; Demonstrar as vantagens da implantação
do sistema de informação na logística.
1.3 OBJETIVO ESPECIFICO;
(a) Demonstrar o funcionamento do sistema de gerenciamento de
armazéns (WMS)
(b) Identificar as funções e ferramentas do sistema WMS.
1.4 JUSTIVICATIVA;A importância desta pesquisa é conhecer, como
funciona o sistema WMS, para entender o uso dentro das
organizações, pois segundo Coronado (2007) “o setor atacadista é
um dos que mais investe em atomação. No segmento, 68% usam
3
amplamente a automação, 27% a empregam parcialmente e apenas
5% não a utilizam”. Portanto visando compreender os dados
poderemos verificar como é uma tecnologia é de suma importância
no ramo de armazéns e estoques.
1.5 METODOLOGIA;de acordo com os objetivos propostos,esta é
uma pesquisa exploratória no qual foi feita pesquisa em livros com
foco na administração da produção, gestão voltada a estoque e na
tecnologia da informação.
2. SISTEMA DE AUTOMAÇÃO LOGÍSTICO
A logística é o processo de gerenciar estrategicamente a aquisição,
a movimentação e o armazenamento de materiais, peças e produtos
acabados (e os fluxos de informação correlatos) por meio da
organização e dos seus canais de marketing, de modo a poder
maximizar as lucratividades presentes e futuras com o atendimento
dos pedidos a baixo custo. De acordo com Harmon (1994, apud
Gomes, 2004, p.47), ”uma visão logística englobaria a criação, em
longo prazo, denumerosas concentrações nacionais e internacionais
de instalações de suprimento, produção e distribuição, em cada área
do mercado regional”.
Para Ballou os sistemas de informação logísticarepresentam um
exemplo pratico dos benefícios da revolução na tecnologia da
informação.
“Um sistema de Informação Logística deve ser descrito em termos
de funcionalidade e operação interna.” (BALLOU- 2006 – P.133)
“Historicamente, os clientes tem sido servidos por estoques aos quais foram
alocados. Estando um produto em falta no estoque, ou se perdia uma venda
4
ou se colocava o pedido como pendente. O Sistema de informação
aperfeiçoado mudou essa situação. Tornou-se possível para as empresas o
conhecimento permanente dos níveis de estoque e dos produtos em cada
ponto de estocagem na rede logística,criando-se um estoque virtual de
produtos.Em vista disto,itens não disponíveis puderam passar a ser
repostos mediante ao atendimento a partir de outros locais.Esse
abastecimento cruzado é a opção que também pode ter como resultado
menores níveis globais de estoque e maiores índice de atendimento ao
cliente.” (BALLOU- 2006 – P.133)
O que levou as organizações a implantarem um Sistema de
Informação Logística (SIL), foi ter em vista a utilização das
informações no processo decisório e o beneficio do
compartilhamento das informações entre os integrantes da cadeia de
suprimentos, que podem ser classificados em:
Integrantes funcionais: MKT,Finanças,Produção,Logística,
vendedores e clientes.
Integrantes do canal de Suprimentos: vendedores e clientes
Um Sistema de Informação Logística deve compartilhar informações
de vendas, embarques, disponibilidade de estoque e situação dos
pedidos, conforme figura 5- 6 abaixo. (BALLOU – 2016 – P.133)
5
No âmbito SIL os principais subsistemas são:
SGP – Sistema de Gerenciamento de Pedidos:
 Verifica a disponibilidade, localização e quantidades em estoque
do produto;
 Prazo de entrega estimado ao cliente quando necessário;
 Status financeiro do cliente;
 Monitora os pedidos que a empresa recebe e precisa atender.
SGA – Sistema de Gerenciamento de Armazéns:
 Entrada da informação do produto no sistema, por meio de
códigos de barras, terminais de comunicação e outras tecnologias
digitais.
 Estocagem, o sistema aloca o produto nas instalações com base
no espaço físico e nas regras de estocagem, para posteriormente
ser retirado.
6
 Gerenciamento de estoque: monitora os níveis do produto em
cada ponto de estocagem no armazém, controlando a necessidade
de reposição e disparandoa necessidade de compra
automaticamente ao setor responsável pela aquisição.
 Processamento de Pedidos e retirada: identifica os itens que
compõe o pedido e planeja a retirada dos estoques de uma forma
equilibrada, ou seja, um pedido não e separado de uma única vez, o
mesmo é subdividido de acordo com os pontos de estocagem,
visando diminuir o tempo de separação,distancia percorrida e força
despendida.
 Preparação do Embarque:os pedidos são classificados para
separação de acordo com sua região de entrega, pois dessa forma
ambos chegaram no ponto de embarque ao mesmo tempo.
SGT – Sistema de Gerenciamento de Transportes:
 Assistência ao planejamento e controle de transportes,podendo
envolver os elementos abaixo:
 Seleção de Modais: identifica o melhor transporte para o
carregamento.
 Consolidação de Fretes: tem o objetivo de consolidar
cargas,visando economia, pois as tarifas caem a medida que
aumenta o tamanho da cargas.
 Roteirizarão e programação dos embarques: designa cargas
aos veículos e sugerea janela de tempo das paradas,para
recolhimento de mercadorias,descanso do motorista,tempo de carga
e descarga, etc.
 Processamento de reclamações: registras os desvios
ocorridos e reclamações como, por exemplo,danos ocorridos.
 Rastreamento dos embarques: rastreamento das cargas,
através de códigos de barra,rádiotransmissores,computadores de
bordo etc.
 Faturamento e Auditagem dos Fretes: através do SGT é
possível encontrar rapidamente o menor custode qualquer itinerário
e fazer a comparação do mesmo com a fatura do frete,caso a
7
mesma esteja acima do encontrado,poderá acionar a transportadora
e cobrar a diferença.(BALLOU-2006- P.134-137).
O SGP,SGA e SGT,embora focados em diferentes aspectos das operações
logísticas,comunicam-se em geral para concretização de um melhor
processo logístico.Levando-se em conta que informação atualizada para os
gerentes de logística vai continuar substituindo ativos nos
negócios,podemos esperar um horizonte em continua expansão e uma
crescente sofisticação no projeto e concretização de sistema de informação.
(BALLOU-2006- P.143)
2.1 ARMAZENAGEM
A armazenagem está diretamente relacionada com a localização das
instalações, ouseja, de acordo com a localização das fontes de
matérias-primas, do mercado e das vias de acesso (rodovias,
ferrovias, portos, dutos etc.), haverá necessidade de maior ou menor
quantidade de centros de armazenagem ou distribuição. O produto a
ser distribuída, a variação de seu peso durante o processo produtivo
(aumento ou redução), o seu manuseio e a atividade da empresa
também determinarão a necessidade de um armazém, sua
localização e função.
Segundo Harmon(1994)”(...)Existem redes de instalações de produção
espalhadas por todo mundo, com fábricas multinacionais, que, entretanto,
fazem materiais e componentes atravessarem oceanos, acrescentando
milhares de quilômetros de transporte aos custos dos produtos finais. Seria
muito importante diminuir esses custos logísticos na rede de suprimentos,
apesar de ser frequentemente impossível. Assim, a nova logística de
distribuição de classes mundial exigirá que as empresas adotem rigorosos
novos ideais para o século XXI para os transportes e operações de
armazém.”
8
Para muitas empresas, a questão de eliminar a armazenagem é
complicada, maselas precisam saber que, por meio de controle
adequado, haverá a exigência de estoques de distribuição. Dessa
forma elas conseguirão reduzir consideravelmente o investimento
nesses estoques, da mesma forma que melhorarão o atendimento
aos clientes. Estoques são partes determinantes no atendimento aos
clientes, já que, quanto maior o tempo para repor baixos níveis de
estoques, mais grave tenderá a ser a deterioração do atendimento
aos clientes durante esse período. Isso significa que os estoques
podem comprometer o atendimento aos clientes durante esse
período. Isso significa que os estoques podem comprometer o
atendimento de uma empresa, mesmo que as outras partes do fluxo
estejam planejadas adequadamente.
Exemplo de um armazém e operações realizadas nele
9
3. CONCEITO DE WMS(Warehouse Management System)
Segundo HONG YUH CHING(2001,p.42) WMS é a sigla para
Warehouse Management System, ou Sistema de Gerenciamento de
Armazém, em português. WMS é uma parte muito importante da
cadeia de suprimentos, e fornece a rotação dirigida de estoques,
diretivas inteligentes de picking, consolidação automática e cross-
docking para maximizar o uso do espaço nos armazéns. O WMS
também dirige e otimiza a disposição de "put-away" ou colocação no
armazém, baseado em informações de tempo real sobre o status do
uso de prateleiras.
WMS operacional significa que a empresa depende menos da
experiência das pessoas, uma vez que o sistema tem inteligência
para operar o sistema. Os sistemas WMS utilizam tecnologias de
Auto ID Data Capture, como código de barras, dispositivos móveis e
redes locais sem fio para monitorar eficientemente o fluxo de
produtos.Após todos os dados serem coletados, a WMS faz uma
sincronização através de uma base de dados centralizada, que pode
ser por processamento de todo um lote, como por transmissão em
tempo real através de redes sem fio. Esse banco de dados pode ser
utilizado para fornecer relatórios úteis sobre o status das
mercadorias no armazém.
Muitos sistemas WMS tem interface com sistemas do tipo Enterprise
Resource Planning (ERP), Planejamento de Recursos da Empresa
(MRP) ou com outros tipos de softwares de gestão, o que permite
uma forma de se receber automaticamente inventários, processar
pedidos e lidar com devoluções.
Um sistema de gestão por software, que melhora as operações do
armazém através do eficiente gerenciamento de informações e
conclusão de tarefas, com um alto nível de controle,permite
administrar e rastrear todos os processos de movimentação de
mercadorias: Recebimento, Armazenagem, Separação, Expedição.
Minimiza gargalos e gerencia a alocação de recursos humanos,
10
equipamentos mecânicos e Endereços.Encontra-se implantado em
grandes empresas industriais, atacadistas, varejistas e operadores
logísticos.Todos os produtos, funcionários, equipamentos e
endereços do Centro de Distribuição são identificados através da
utilização do Código de Barras e da transmissão de dados por
sistema de Rádio Freqüência.Tais tecnologias permitem a
atualização das informações de forma onlinee em real time.
3.1 FUNÇÕES DO WMS
De acordo com BRAGA (2010,p.343), o uso de um sistema WMS em
um armazém pode proporcionar as seguintes vantagens para uma
organização: aumento de acura cidade de informações relativas ao
estoque, aumento de velocidade das operações das atividades de
um armazém e crescimento da produtividade do pessoal e dos
equipamentos de um depósito.
O WMS possui diversas funções para apoiar a estratégia de logística
operacional direta de uma empresa:
 Controle dos veículos de entrega e coleta: são registrados
os dados dos veículos, vinculando-os aos documentos deentrada e
saída, possibilitando a liberação pela portaria assimque todas as
conferências e ajustes sobre faltas e avarias estejam resolvidas.
 Conferência das mercadorias: através de terminais portáteis
de rádio freqüência, ou micros instalados nas docas de carga e
descarga, as mercadorias são quantificadas e informadas ao WMS
para batimento com os documentos de entrada ou saída.
11
 Paletização e armazenagem das mercadorias: os produtos
podem ser paletizadosregistrando-se as características definidas
previamente para cada mercadoria, tais como: data e lote
defabricação, data de vencimento, número de série etc.
 Acondicionamento de acordo com o tipo carga: os paletes
serão armazenados em áreasdefinidas pelo WMS em função das
características das mercadorias e da disponibilidade de endereços
vagos.
 Movimentação de paletes: o WMS orienta a movimentação de
paletes durante o intervalo depicos de serviço, agilizando os serviços
de retirada futura de mercadorias.
 Beneficiamento de Mercadorias: o WMS efetua o controle
sobre as mercadorias a beneficiarno armazém, possibilitando a
programação das atividades e o status das mercadorias.
 Inventários de Mercadorias: o WMS possibilita as mais
diversas formas de inventários em tempo Real, sem prejuízo das
atividades rotineiras do armazém.
 Retirada de Mercadorias: o WMS orienta a retirada dos
produtos de acordo com a metodologiadefinida pela organização,
tais como, data de validade, FIFO (primeira a chegar no
armazémserá a primeira a sair), lote de fabricação, número de série
etc.
 Documentos Fiscais: a emissão de documentos fiscais
recebidos via EDI ou Internet, e osdocumentos de retorno de
mercadoria, são feitos de forma automática.
12
 Consultas Remotas: consultas da posição de produtos e de
documentos recebidos e processados, são feitas via internet ou
Intranet, utilizando-se um browser, por intermédio de restrições de
acesso a informações.
Os processos descritos como a gestão de movimentação e o
controle dos estoques,é o fundamento principal do WMS.
Geralmente os processos e conceitos podem não variar muitos entre
as empresas, no entanto o WMS precisa estar preparado para
gerenciar vários itens com perfis, processos, armazenagem e
separação diferentes.
3.2 FERRAMENTAS DO SISTEMA
O sistema possui algumas ferramentas para auxiliar no processo de
gerenciamento:
 Codigo de Barras:Representa um código alfa numérico que é
impresso para comunicação de dados, que viabiliza a captura
automática dos dados por meio de leitura óptica nas operações
automatizadas, sendo que um código pode conter uma básica
informação sobre o preço do produto até informações logísticas de
rastreabilidade.
 Coletores:São utilizados para leitura dos codigo de barra,sua
função éutilizar na entrada de novas remessas, contagem de
mercadorias no cadastramento de um produto,informa quantidade a
ser separada, local aonde está endereçado o produto e o destino do
produto.
 Esteiras Rolantes:São sistemas fixos que movem o estoque no
qual tem suas características para um melhor proveito;necessitam
de um planejamento e uma instalação mais cuidadosa,garantem
13
uma operação altamente eficiente ,normalmente usadas em longas
distâncias e grandes volumes.
 Empilhadeiras:Aparece como uma ferramenta essencial no
processo;O WMS ajuda a maximizar a utilização das mesmas,
aumentando o retorno do investimento;utiliza os seguintes fatores na
avaliação das empilhadeiras:
Processosexistentes;
Produtividade;
UtilizaçãoEspacial;
Recursosdisponíveis
Ergonomia
Toda essa tecnologia, de endereçamento de mercadorias, aliado á
rastreabilidade e ao controle de cada uma das etapas do processo
do armazém, proporciona altos índices de acuracidade dos
estoques.
Além disso, esse controle de produtividade das
equipes(remuneração variável, chegando ao nível individual),está
diretamente proporcional á acuracidade dos estoques, pois tudo
precisa estra onde deveria estar. Erros no estoque geram
retrabalhos, perda de produtividade e problemas de fornecimento.
Podemos verificar que geralmente as empresas gastam mais tempo
na separação de pedidos a outras funções, comorecebimento,
estocagem e expedição, portanto vale a pena investir em softwares
com as funcionalidades de um WMS,que permite maior controle e
produtividade do operador, reduz tempos de processamento de
pedidos, com isso melhora o nível de serviços ao clientes.
14
CONCLUSÃO
Devido aos níveis de estoque mais baixos, os clientes
necessitam de menor tempo de resposta dos seus fornecedores.
Com isso a necessidade por agilidade nos centros de distribuição,
que passam a ter menor tempo entre o recebimento do pedido e sua
expedição. Sendo assim, é necessário, por parte das empresas, de
softwaresde gerenciamento de armazenagem, como forma de se
manterem competitivas no mercado.
Portanto as instalações de armazenagem tradicionais, que
possuem processos ainda em papel, terão dificuldades em atender a
estes novos requisitos,pois operam com sistemas ultrapassados, por
isso o atraso tecnológico vigente.
Alguns benefícios podem ser alcançados com a implantação de um
sistema WMS, tais como: agilidade na operação de armazenagem e
distribuição, gerenciamento eficiente das informações, acuracidade
de inventário e do item no recebimento e na entrega.O uso de um
sistema WMS possibilita as empresas maior eficiência na gestão da
cadeia logística e aumento de forma significativa à competitividade
nos diversos segmentos de mercado
15
REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS
Lakatos,Eva Maria e Marconi,Marina de Andrade,Fundamentos da
metodologia cientifica,São Paulo,2007
Ching,HongYuh, Gestão de e stoques na cadeia de logística
integrada-Supplychain / Hong Yuh Ching.-2.Ed. – São Paulo:
Atlas,2001.
Ballou,Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística
empresarial,2006
Tadeu, HugoFerreira Braga (org.).SP,Gestão de
estoques:Fundamentos,modelos matemáticos e melhores praticas
aplicadas, Cengage Learning,2010.
Gomes,Carlos Francisco Simões,Gestão da cadeia de suprimentos
integrada á tecnologia da informação/Carlos Francisco Simões &
Priscila Cristina Cabral Ribeiro.SP:Pioneira Thomson Liarning,2004
Sistema de gerenciamento de armazéns,Disponivel em:
http://www.sucena.eng.br/gi/gi4_mod4wmswarehousemanagements
ystems.pdf acessado18/04/2013

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
lourinha321
 
Planejamento e controle da produção na construção
Planejamento e controle da produção na construçãoPlanejamento e controle da produção na construção
Planejamento e controle da produção na construção
Ricardo Mendes Jr
 
A importancia da cipa na empresa
A importancia da cipa na empresaA importancia da cipa na empresa
A importancia da cipa na empresa
Pedro Luiz Saldanha
 
Gestão de estoque
Gestão de estoqueGestão de estoque
Gestão de estoque
Ângelo Xavier
 
Patologia das construções
Patologia das construçõesPatologia das construções
Patologia das construções
charlessousa192
 
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
84  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 201584  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 2015
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
delano chaves gurgel do amaral
 
Armazenagem de Produtos Quimicos
Armazenagem de Produtos QuimicosArmazenagem de Produtos Quimicos
Armazenagem de Produtos Quimicos
rhtdesenvolvimento
 
Epi e epc
Epi e epcEpi e epc
Epi e epc
Roberto Medina
 
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifadoOperações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Benjamim Garcia Netto
 
Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentação
Charles Rebouças
 
Auxiliar de logística – 200 h
Auxiliar de logística – 200 hAuxiliar de logística – 200 h
Auxiliar de logística – 200 h
Ederronio Mederos
 
Tms (transportation management system)
Tms (transportation management system)Tms (transportation management system)
Tms (transportation management system)
Marcos Liranco
 
Logistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exerciciosLogistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exercicios
Fernanda do Nascimento Reis
 
Porta pallet catalogo-digital
Porta pallet catalogo-digitalPorta pallet catalogo-digital
Porta pallet catalogo-digital
SFQ Albuquerque
 
Canteiro de obras
Canteiro de obrasCanteiro de obras
Canteiro de obras
Rafael_Carlos
 
Estudo dos derivados halogenados [guardado automaticamente]
Estudo dos derivados halogenados [guardado automaticamente]Estudo dos derivados halogenados [guardado automaticamente]
Estudo dos derivados halogenados [guardado automaticamente]
Manuel Vicente
 
Arranjos Físico
 Arranjos Físico Arranjos Físico
Arranjos Físico
Mário Lucas
 
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdfCURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
JovaneManhaes
 
Memória de cálculo de linha de vida
Memória de cálculo de linha de vida  Memória de cálculo de linha de vida
Memória de cálculo de linha de vida
gbozz832
 
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
Janaina Alves
 

Mais procurados (20)

3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
3. npc armaz. movim.entacao e_localizacao
 
Planejamento e controle da produção na construção
Planejamento e controle da produção na construçãoPlanejamento e controle da produção na construção
Planejamento e controle da produção na construção
 
A importancia da cipa na empresa
A importancia da cipa na empresaA importancia da cipa na empresa
A importancia da cipa na empresa
 
Gestão de estoque
Gestão de estoqueGestão de estoque
Gestão de estoque
 
Patologia das construções
Patologia das construçõesPatologia das construções
Patologia das construções
 
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
84  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 201584  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 2015
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
 
Armazenagem de Produtos Quimicos
Armazenagem de Produtos QuimicosArmazenagem de Produtos Quimicos
Armazenagem de Produtos Quimicos
 
Epi e epc
Epi e epcEpi e epc
Epi e epc
 
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifadoOperações e rotinas de trabalho do almoxarifado
Operações e rotinas de trabalho do almoxarifado
 
Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentação
 
Auxiliar de logística – 200 h
Auxiliar de logística – 200 hAuxiliar de logística – 200 h
Auxiliar de logística – 200 h
 
Tms (transportation management system)
Tms (transportation management system)Tms (transportation management system)
Tms (transportation management system)
 
Logistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exerciciosLogistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exercicios
 
Porta pallet catalogo-digital
Porta pallet catalogo-digitalPorta pallet catalogo-digital
Porta pallet catalogo-digital
 
Canteiro de obras
Canteiro de obrasCanteiro de obras
Canteiro de obras
 
Estudo dos derivados halogenados [guardado automaticamente]
Estudo dos derivados halogenados [guardado automaticamente]Estudo dos derivados halogenados [guardado automaticamente]
Estudo dos derivados halogenados [guardado automaticamente]
 
Arranjos Físico
 Arranjos Físico Arranjos Físico
Arranjos Físico
 
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdfCURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
 
Memória de cálculo de linha de vida
Memória de cálculo de linha de vida  Memória de cálculo de linha de vida
Memória de cálculo de linha de vida
 
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
 

Semelhante a Trabalho wms

Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logísticoArtigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
ANDERSON TADEU BERNI
 
450 artigo seget 2010 estudo viabilidade armazenagem identif
450 artigo seget 2010 estudo viabilidade armazenagem identif450 artigo seget 2010 estudo viabilidade armazenagem identif
450 artigo seget 2010 estudo viabilidade armazenagem identif
evieira2011
 
Materiais ii unidade 1.3 2º parte
Materiais ii unidade 1.3  2º parteMateriais ii unidade 1.3  2º parte
Materiais ii unidade 1.3 2º parte
Cristiano Ferreira Cesarino
 
Logística
LogísticaLogística
Logística
Thiago Carvalho
 
Logistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentosLogistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentos
Clodoaldo Pereira da Silva
 
Logística Empresarial - Aspectos Teóricos e Tributários
Logística Empresarial - Aspectos Teóricos e TributáriosLogística Empresarial - Aspectos Teóricos e Tributários
Logística Empresarial - Aspectos Teóricos e Tributários
IOB News
 
Logistica album virtual1
Logistica album virtual1Logistica album virtual1
Logistica album virtual1
jjrfonseca
 
Aula de logística empresarial
Aula de logística empresarialAula de logística empresarial
Aula de logística empresarial
Ranieri Araújo
 
Gestão dos canais de distribuição (9)
Gestão dos canais de distribuição (9)Gestão dos canais de distribuição (9)
Gestão dos canais de distribuição (9)
Adeildo Caboclo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Unidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirizaçãoUnidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirização
Daniel Moura
 
almoxarife.pptx
almoxarife.pptxalmoxarife.pptx
almoxarife.pptx
DiegoBento16
 
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Manual cross docking implementação
Manual cross docking implementaçãoManual cross docking implementação
Manual cross docking implementação
Alberto Cardoso
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
Studiesfree
 
LOGÍSTICA
LOGÍSTICALOGÍSTICA
Logística
LogísticaLogística
Logística
Rodrigo Cisco
 
Logística e Operações Globais
Logística e Operações GlobaisLogística e Operações Globais
Logística e Operações Globais
BRINKS SEGURANÇA E TRANSPORTE DE VALORES
 
Apostila de recebimento_e_expedição
Apostila de recebimento_e_expediçãoApostila de recebimento_e_expedição
Apostila de recebimento_e_expedição
Claudio Santos
 
Aulas logística 1
Aulas logística 1Aulas logística 1
Aulas logística 1
Sebastião Nascimento
 

Semelhante a Trabalho wms (20)

Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logísticoArtigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
Artigo científico transporte centro de distribuição e operador logístico
 
450 artigo seget 2010 estudo viabilidade armazenagem identif
450 artigo seget 2010 estudo viabilidade armazenagem identif450 artigo seget 2010 estudo viabilidade armazenagem identif
450 artigo seget 2010 estudo viabilidade armazenagem identif
 
Materiais ii unidade 1.3 2º parte
Materiais ii unidade 1.3  2º parteMateriais ii unidade 1.3  2º parte
Materiais ii unidade 1.3 2º parte
 
Logística
LogísticaLogística
Logística
 
Logistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentosLogistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentos
 
Logística Empresarial - Aspectos Teóricos e Tributários
Logística Empresarial - Aspectos Teóricos e TributáriosLogística Empresarial - Aspectos Teóricos e Tributários
Logística Empresarial - Aspectos Teóricos e Tributários
 
Logistica album virtual1
Logistica album virtual1Logistica album virtual1
Logistica album virtual1
 
Aula de logística empresarial
Aula de logística empresarialAula de logística empresarial
Aula de logística empresarial
 
Gestão dos canais de distribuição (9)
Gestão dos canais de distribuição (9)Gestão dos canais de distribuição (9)
Gestão dos canais de distribuição (9)
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
 
Unidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirizaçãoUnidade ii.3 estrategias e terceirização
Unidade ii.3 estrategias e terceirização
 
almoxarife.pptx
almoxarife.pptxalmoxarife.pptx
almoxarife.pptx
 
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
 
Manual cross docking implementação
Manual cross docking implementaçãoManual cross docking implementação
Manual cross docking implementação
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 
LOGÍSTICA
LOGÍSTICALOGÍSTICA
LOGÍSTICA
 
Logística
LogísticaLogística
Logística
 
Logística e Operações Globais
Logística e Operações GlobaisLogística e Operações Globais
Logística e Operações Globais
 
Apostila de recebimento_e_expedição
Apostila de recebimento_e_expediçãoApostila de recebimento_e_expedição
Apostila de recebimento_e_expedição
 
Aulas logística 1
Aulas logística 1Aulas logística 1
Aulas logística 1
 

Mais de Moises Ribeiro

Questões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentaçãoQuestões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentação
Moises Ribeiro
 
Questões multipla escolha diferenciação
Questões multipla escolha  diferenciaçãoQuestões multipla escolha  diferenciação
Questões multipla escolha diferenciação
Moises Ribeiro
 
Questões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado globalQuestões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado global
Moises Ribeiro
 
W m s
W m sW m s
Aula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketingAula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketing
Moises Ribeiro
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
Moises Ribeiro
 
Lean manufacturing slides
Lean manufacturing slidesLean manufacturing slides
Lean manufacturing slides
Moises Ribeiro
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
Moises Ribeiro
 
Questionário josé roberto
Questionário josé robertoQuestionário josé roberto
Questionário josé roberto
Moises Ribeiro
 
Localização industrial slide
Localização industrial slideLocalização industrial slide
Localização industrial slide
Moises Ribeiro
 
Trabalho jit odirlei
Trabalho jit   odirleiTrabalho jit   odirlei
Trabalho jit odirlei
Moises Ribeiro
 
Kaizen
KaizenKaizen
Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)
Moises Ribeiro
 
Kaizen
KaizenKaizen
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
Moises Ribeiro
 
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
Moises Ribeiro
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
Moises Ribeiro
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
Moises Ribeiro
 
Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04
Moises Ribeiro
 
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Moises Ribeiro
 

Mais de Moises Ribeiro (20)

Questões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentaçãoQuestões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentação
 
Questões multipla escolha diferenciação
Questões multipla escolha  diferenciaçãoQuestões multipla escolha  diferenciação
Questões multipla escolha diferenciação
 
Questões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado globalQuestões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado global
 
W m s
W m sW m s
W m s
 
Aula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketingAula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketing
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
 
Lean manufacturing slides
Lean manufacturing slidesLean manufacturing slides
Lean manufacturing slides
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
 
Questionário josé roberto
Questionário josé robertoQuestionário josé roberto
Questionário josé roberto
 
Localização industrial slide
Localização industrial slideLocalização industrial slide
Localização industrial slide
 
Trabalho jit odirlei
Trabalho jit   odirleiTrabalho jit   odirlei
Trabalho jit odirlei
 
Kaizen
KaizenKaizen
Kaizen
 
Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)
 
Kaizen
KaizenKaizen
Kaizen
 
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
 
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
 
Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04
 
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
 

Trabalho wms

  • 1. UNIVERSIDADE DE SOROCABA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE GESTÃO DA QUALIDADE Daniele Cristina Basilio Daniele Cristina Lima Rocha dos Santos Monica Gonsalves da Silva Murilo Rafael de Matos WMS(Warehoure Management System) Sorocaba/SP 2013
  • 2. Daniele Cristina Basilio Daniele Cristina de Lima Rocha dos Santos Monica Gonsalves da Silva Murilo Rafael de Matos WMS(Warehoure Management System) Trabalho elaborado como parte de avaliação de Gestão de logística e produção 1º semestre,Prof.Odirlei Amaro Ferreira Sorocaba/SP 2013
  • 3. 1 SUMARIO 1. INTRODUÇÃO.......................................................................2 1.1 Objetivos Gerais...................................................................2 1.2 Objetivo Especifico...............................................................2 1.3 Justificativa...........................................................................2 1.4 Metodologia..........................................................................3 2.SISTEMA DE AUTOMAÇÃO LOGÍSTICO............................3 2.1 Armazenagem......................................................................7 3. CONCEITO DE WMS(WarehouseManagenent System)…9 3.1 Funções do sistema Wms..................................................10 3.2 Ferramentas do sistema WMS...........................................12 4. CONCLUSÃO......................................................................14 REFERÊNCIAS
  • 4. 2 1. INTRODUÇÃO As grandes mudanças no contexto organizacional e competitividade no mercado de trabalho,tem deixado as empresas cada vez mais preocupadas, para atender a demanda e as necessidades do cliente,para um atendimento mais ágil,visando, o abastecimento dos pontos de vendas.Para um melhor controle nos processos e na melhoria do nível de serviços,a tecnologia da informação vem sendo bastante utilizados.O objetivo será apresentaros pontos positivos e negativosdo uso sistemade gerenciamento de armazéns (Warehoure Management System WMS) principalmente em operações na área da logística e armazéns, serãoabordadas quais as vantagens para a organização deste sistema, quais as funçõesexecutadas pelo software, já que a globalização esta cada vez maior, as empresas necessitam facilitar e aumentar a velocidade das operações, diminuir erros de separação, será demonstrado também os impactos causados nesse gerenciamento. 1.2 OBJETIVO GERAL; Demonstrar as vantagens da implantação do sistema de informação na logística. 1.3 OBJETIVO ESPECIFICO; (a) Demonstrar o funcionamento do sistema de gerenciamento de armazéns (WMS) (b) Identificar as funções e ferramentas do sistema WMS. 1.4 JUSTIVICATIVA;A importância desta pesquisa é conhecer, como funciona o sistema WMS, para entender o uso dentro das organizações, pois segundo Coronado (2007) “o setor atacadista é um dos que mais investe em atomação. No segmento, 68% usam
  • 5. 3 amplamente a automação, 27% a empregam parcialmente e apenas 5% não a utilizam”. Portanto visando compreender os dados poderemos verificar como é uma tecnologia é de suma importância no ramo de armazéns e estoques. 1.5 METODOLOGIA;de acordo com os objetivos propostos,esta é uma pesquisa exploratória no qual foi feita pesquisa em livros com foco na administração da produção, gestão voltada a estoque e na tecnologia da informação. 2. SISTEMA DE AUTOMAÇÃO LOGÍSTICO A logística é o processo de gerenciar estrategicamente a aquisição, a movimentação e o armazenamento de materiais, peças e produtos acabados (e os fluxos de informação correlatos) por meio da organização e dos seus canais de marketing, de modo a poder maximizar as lucratividades presentes e futuras com o atendimento dos pedidos a baixo custo. De acordo com Harmon (1994, apud Gomes, 2004, p.47), ”uma visão logística englobaria a criação, em longo prazo, denumerosas concentrações nacionais e internacionais de instalações de suprimento, produção e distribuição, em cada área do mercado regional”. Para Ballou os sistemas de informação logísticarepresentam um exemplo pratico dos benefícios da revolução na tecnologia da informação. “Um sistema de Informação Logística deve ser descrito em termos de funcionalidade e operação interna.” (BALLOU- 2006 – P.133) “Historicamente, os clientes tem sido servidos por estoques aos quais foram alocados. Estando um produto em falta no estoque, ou se perdia uma venda
  • 6. 4 ou se colocava o pedido como pendente. O Sistema de informação aperfeiçoado mudou essa situação. Tornou-se possível para as empresas o conhecimento permanente dos níveis de estoque e dos produtos em cada ponto de estocagem na rede logística,criando-se um estoque virtual de produtos.Em vista disto,itens não disponíveis puderam passar a ser repostos mediante ao atendimento a partir de outros locais.Esse abastecimento cruzado é a opção que também pode ter como resultado menores níveis globais de estoque e maiores índice de atendimento ao cliente.” (BALLOU- 2006 – P.133) O que levou as organizações a implantarem um Sistema de Informação Logística (SIL), foi ter em vista a utilização das informações no processo decisório e o beneficio do compartilhamento das informações entre os integrantes da cadeia de suprimentos, que podem ser classificados em: Integrantes funcionais: MKT,Finanças,Produção,Logística, vendedores e clientes. Integrantes do canal de Suprimentos: vendedores e clientes Um Sistema de Informação Logística deve compartilhar informações de vendas, embarques, disponibilidade de estoque e situação dos pedidos, conforme figura 5- 6 abaixo. (BALLOU – 2016 – P.133)
  • 7. 5 No âmbito SIL os principais subsistemas são: SGP – Sistema de Gerenciamento de Pedidos:  Verifica a disponibilidade, localização e quantidades em estoque do produto;  Prazo de entrega estimado ao cliente quando necessário;  Status financeiro do cliente;  Monitora os pedidos que a empresa recebe e precisa atender. SGA – Sistema de Gerenciamento de Armazéns:  Entrada da informação do produto no sistema, por meio de códigos de barras, terminais de comunicação e outras tecnologias digitais.  Estocagem, o sistema aloca o produto nas instalações com base no espaço físico e nas regras de estocagem, para posteriormente ser retirado.
  • 8. 6  Gerenciamento de estoque: monitora os níveis do produto em cada ponto de estocagem no armazém, controlando a necessidade de reposição e disparandoa necessidade de compra automaticamente ao setor responsável pela aquisição.  Processamento de Pedidos e retirada: identifica os itens que compõe o pedido e planeja a retirada dos estoques de uma forma equilibrada, ou seja, um pedido não e separado de uma única vez, o mesmo é subdividido de acordo com os pontos de estocagem, visando diminuir o tempo de separação,distancia percorrida e força despendida.  Preparação do Embarque:os pedidos são classificados para separação de acordo com sua região de entrega, pois dessa forma ambos chegaram no ponto de embarque ao mesmo tempo. SGT – Sistema de Gerenciamento de Transportes:  Assistência ao planejamento e controle de transportes,podendo envolver os elementos abaixo:  Seleção de Modais: identifica o melhor transporte para o carregamento.  Consolidação de Fretes: tem o objetivo de consolidar cargas,visando economia, pois as tarifas caem a medida que aumenta o tamanho da cargas.  Roteirizarão e programação dos embarques: designa cargas aos veículos e sugerea janela de tempo das paradas,para recolhimento de mercadorias,descanso do motorista,tempo de carga e descarga, etc.  Processamento de reclamações: registras os desvios ocorridos e reclamações como, por exemplo,danos ocorridos.  Rastreamento dos embarques: rastreamento das cargas, através de códigos de barra,rádiotransmissores,computadores de bordo etc.  Faturamento e Auditagem dos Fretes: através do SGT é possível encontrar rapidamente o menor custode qualquer itinerário e fazer a comparação do mesmo com a fatura do frete,caso a
  • 9. 7 mesma esteja acima do encontrado,poderá acionar a transportadora e cobrar a diferença.(BALLOU-2006- P.134-137). O SGP,SGA e SGT,embora focados em diferentes aspectos das operações logísticas,comunicam-se em geral para concretização de um melhor processo logístico.Levando-se em conta que informação atualizada para os gerentes de logística vai continuar substituindo ativos nos negócios,podemos esperar um horizonte em continua expansão e uma crescente sofisticação no projeto e concretização de sistema de informação. (BALLOU-2006- P.143) 2.1 ARMAZENAGEM A armazenagem está diretamente relacionada com a localização das instalações, ouseja, de acordo com a localização das fontes de matérias-primas, do mercado e das vias de acesso (rodovias, ferrovias, portos, dutos etc.), haverá necessidade de maior ou menor quantidade de centros de armazenagem ou distribuição. O produto a ser distribuída, a variação de seu peso durante o processo produtivo (aumento ou redução), o seu manuseio e a atividade da empresa também determinarão a necessidade de um armazém, sua localização e função. Segundo Harmon(1994)”(...)Existem redes de instalações de produção espalhadas por todo mundo, com fábricas multinacionais, que, entretanto, fazem materiais e componentes atravessarem oceanos, acrescentando milhares de quilômetros de transporte aos custos dos produtos finais. Seria muito importante diminuir esses custos logísticos na rede de suprimentos, apesar de ser frequentemente impossível. Assim, a nova logística de distribuição de classes mundial exigirá que as empresas adotem rigorosos novos ideais para o século XXI para os transportes e operações de armazém.”
  • 10. 8 Para muitas empresas, a questão de eliminar a armazenagem é complicada, maselas precisam saber que, por meio de controle adequado, haverá a exigência de estoques de distribuição. Dessa forma elas conseguirão reduzir consideravelmente o investimento nesses estoques, da mesma forma que melhorarão o atendimento aos clientes. Estoques são partes determinantes no atendimento aos clientes, já que, quanto maior o tempo para repor baixos níveis de estoques, mais grave tenderá a ser a deterioração do atendimento aos clientes durante esse período. Isso significa que os estoques podem comprometer o atendimento aos clientes durante esse período. Isso significa que os estoques podem comprometer o atendimento de uma empresa, mesmo que as outras partes do fluxo estejam planejadas adequadamente. Exemplo de um armazém e operações realizadas nele
  • 11. 9 3. CONCEITO DE WMS(Warehouse Management System) Segundo HONG YUH CHING(2001,p.42) WMS é a sigla para Warehouse Management System, ou Sistema de Gerenciamento de Armazém, em português. WMS é uma parte muito importante da cadeia de suprimentos, e fornece a rotação dirigida de estoques, diretivas inteligentes de picking, consolidação automática e cross- docking para maximizar o uso do espaço nos armazéns. O WMS também dirige e otimiza a disposição de "put-away" ou colocação no armazém, baseado em informações de tempo real sobre o status do uso de prateleiras. WMS operacional significa que a empresa depende menos da experiência das pessoas, uma vez que o sistema tem inteligência para operar o sistema. Os sistemas WMS utilizam tecnologias de Auto ID Data Capture, como código de barras, dispositivos móveis e redes locais sem fio para monitorar eficientemente o fluxo de produtos.Após todos os dados serem coletados, a WMS faz uma sincronização através de uma base de dados centralizada, que pode ser por processamento de todo um lote, como por transmissão em tempo real através de redes sem fio. Esse banco de dados pode ser utilizado para fornecer relatórios úteis sobre o status das mercadorias no armazém. Muitos sistemas WMS tem interface com sistemas do tipo Enterprise Resource Planning (ERP), Planejamento de Recursos da Empresa (MRP) ou com outros tipos de softwares de gestão, o que permite uma forma de se receber automaticamente inventários, processar pedidos e lidar com devoluções. Um sistema de gestão por software, que melhora as operações do armazém através do eficiente gerenciamento de informações e conclusão de tarefas, com um alto nível de controle,permite administrar e rastrear todos os processos de movimentação de mercadorias: Recebimento, Armazenagem, Separação, Expedição. Minimiza gargalos e gerencia a alocação de recursos humanos,
  • 12. 10 equipamentos mecânicos e Endereços.Encontra-se implantado em grandes empresas industriais, atacadistas, varejistas e operadores logísticos.Todos os produtos, funcionários, equipamentos e endereços do Centro de Distribuição são identificados através da utilização do Código de Barras e da transmissão de dados por sistema de Rádio Freqüência.Tais tecnologias permitem a atualização das informações de forma onlinee em real time. 3.1 FUNÇÕES DO WMS De acordo com BRAGA (2010,p.343), o uso de um sistema WMS em um armazém pode proporcionar as seguintes vantagens para uma organização: aumento de acura cidade de informações relativas ao estoque, aumento de velocidade das operações das atividades de um armazém e crescimento da produtividade do pessoal e dos equipamentos de um depósito. O WMS possui diversas funções para apoiar a estratégia de logística operacional direta de uma empresa:  Controle dos veículos de entrega e coleta: são registrados os dados dos veículos, vinculando-os aos documentos deentrada e saída, possibilitando a liberação pela portaria assimque todas as conferências e ajustes sobre faltas e avarias estejam resolvidas.  Conferência das mercadorias: através de terminais portáteis de rádio freqüência, ou micros instalados nas docas de carga e descarga, as mercadorias são quantificadas e informadas ao WMS para batimento com os documentos de entrada ou saída.
  • 13. 11  Paletização e armazenagem das mercadorias: os produtos podem ser paletizadosregistrando-se as características definidas previamente para cada mercadoria, tais como: data e lote defabricação, data de vencimento, número de série etc.  Acondicionamento de acordo com o tipo carga: os paletes serão armazenados em áreasdefinidas pelo WMS em função das características das mercadorias e da disponibilidade de endereços vagos.  Movimentação de paletes: o WMS orienta a movimentação de paletes durante o intervalo depicos de serviço, agilizando os serviços de retirada futura de mercadorias.  Beneficiamento de Mercadorias: o WMS efetua o controle sobre as mercadorias a beneficiarno armazém, possibilitando a programação das atividades e o status das mercadorias.  Inventários de Mercadorias: o WMS possibilita as mais diversas formas de inventários em tempo Real, sem prejuízo das atividades rotineiras do armazém.  Retirada de Mercadorias: o WMS orienta a retirada dos produtos de acordo com a metodologiadefinida pela organização, tais como, data de validade, FIFO (primeira a chegar no armazémserá a primeira a sair), lote de fabricação, número de série etc.  Documentos Fiscais: a emissão de documentos fiscais recebidos via EDI ou Internet, e osdocumentos de retorno de mercadoria, são feitos de forma automática.
  • 14. 12  Consultas Remotas: consultas da posição de produtos e de documentos recebidos e processados, são feitas via internet ou Intranet, utilizando-se um browser, por intermédio de restrições de acesso a informações. Os processos descritos como a gestão de movimentação e o controle dos estoques,é o fundamento principal do WMS. Geralmente os processos e conceitos podem não variar muitos entre as empresas, no entanto o WMS precisa estar preparado para gerenciar vários itens com perfis, processos, armazenagem e separação diferentes. 3.2 FERRAMENTAS DO SISTEMA O sistema possui algumas ferramentas para auxiliar no processo de gerenciamento:  Codigo de Barras:Representa um código alfa numérico que é impresso para comunicação de dados, que viabiliza a captura automática dos dados por meio de leitura óptica nas operações automatizadas, sendo que um código pode conter uma básica informação sobre o preço do produto até informações logísticas de rastreabilidade.  Coletores:São utilizados para leitura dos codigo de barra,sua função éutilizar na entrada de novas remessas, contagem de mercadorias no cadastramento de um produto,informa quantidade a ser separada, local aonde está endereçado o produto e o destino do produto.  Esteiras Rolantes:São sistemas fixos que movem o estoque no qual tem suas características para um melhor proveito;necessitam de um planejamento e uma instalação mais cuidadosa,garantem
  • 15. 13 uma operação altamente eficiente ,normalmente usadas em longas distâncias e grandes volumes.  Empilhadeiras:Aparece como uma ferramenta essencial no processo;O WMS ajuda a maximizar a utilização das mesmas, aumentando o retorno do investimento;utiliza os seguintes fatores na avaliação das empilhadeiras: Processosexistentes; Produtividade; UtilizaçãoEspacial; Recursosdisponíveis Ergonomia Toda essa tecnologia, de endereçamento de mercadorias, aliado á rastreabilidade e ao controle de cada uma das etapas do processo do armazém, proporciona altos índices de acuracidade dos estoques. Além disso, esse controle de produtividade das equipes(remuneração variável, chegando ao nível individual),está diretamente proporcional á acuracidade dos estoques, pois tudo precisa estra onde deveria estar. Erros no estoque geram retrabalhos, perda de produtividade e problemas de fornecimento. Podemos verificar que geralmente as empresas gastam mais tempo na separação de pedidos a outras funções, comorecebimento, estocagem e expedição, portanto vale a pena investir em softwares com as funcionalidades de um WMS,que permite maior controle e produtividade do operador, reduz tempos de processamento de pedidos, com isso melhora o nível de serviços ao clientes.
  • 16. 14 CONCLUSÃO Devido aos níveis de estoque mais baixos, os clientes necessitam de menor tempo de resposta dos seus fornecedores. Com isso a necessidade por agilidade nos centros de distribuição, que passam a ter menor tempo entre o recebimento do pedido e sua expedição. Sendo assim, é necessário, por parte das empresas, de softwaresde gerenciamento de armazenagem, como forma de se manterem competitivas no mercado. Portanto as instalações de armazenagem tradicionais, que possuem processos ainda em papel, terão dificuldades em atender a estes novos requisitos,pois operam com sistemas ultrapassados, por isso o atraso tecnológico vigente. Alguns benefícios podem ser alcançados com a implantação de um sistema WMS, tais como: agilidade na operação de armazenagem e distribuição, gerenciamento eficiente das informações, acuracidade de inventário e do item no recebimento e na entrega.O uso de um sistema WMS possibilita as empresas maior eficiência na gestão da cadeia logística e aumento de forma significativa à competitividade nos diversos segmentos de mercado
  • 17. 15 REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS Lakatos,Eva Maria e Marconi,Marina de Andrade,Fundamentos da metodologia cientifica,São Paulo,2007 Ching,HongYuh, Gestão de e stoques na cadeia de logística integrada-Supplychain / Hong Yuh Ching.-2.Ed. – São Paulo: Atlas,2001. Ballou,Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística empresarial,2006 Tadeu, HugoFerreira Braga (org.).SP,Gestão de estoques:Fundamentos,modelos matemáticos e melhores praticas aplicadas, Cengage Learning,2010. Gomes,Carlos Francisco Simões,Gestão da cadeia de suprimentos integrada á tecnologia da informação/Carlos Francisco Simões & Priscila Cristina Cabral Ribeiro.SP:Pioneira Thomson Liarning,2004 Sistema de gerenciamento de armazéns,Disponivel em: http://www.sucena.eng.br/gi/gi4_mod4wmswarehousemanagements ystems.pdf acessado18/04/2013