SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof.ª Bianca Nóbrega.
 A modalização é considerada a maneira que o
emissor se expressa em relação ao conteúdo
da frase, ao grau de verdade existente nela.
Advérbios, certos verbos e também algumas
categorias gramaticais como substantivos
podem contribuir para modalizar o discurso.
 Atente aos discursos:
“O Brasil terá crescimento inferior ao esperado
nos próximos semestres devido à crise no
exterior”
“É possível que o Brasil tenha crescimento
inferior ao esperado nos próximos semestres
devido à crise no exterior”
“O Brasil terá crescimento inferior ao esperado
nos próximos semestres devido à crise no
exterior”
Neste caso, o autor se responsabiliza pela
afirmação e, caso sua ideia seja rebatida por
outros especialistas terá de sustentar sua
opinião.
“É possível que o Brasil tenha crescimento inferior
ao esperado nos próximos semestres devido à
crise no exterior”
Neste caso, o autor apenas faz uma previsão, ou
seja, não afirma concretamente, não assume a
responsabilidade do erro da previsão. Embora seja
também uma afirmação e tenha a sua análise, é
uma maneira mais segura de afirmar.
 Atente aos discursos:
“A empresa teve uma queda de rendimento
neste último trimestre.”
“Lamentavelmente, a empresa teve uma
queda de rendimento neste último trimestre”
 Quando o autor acrescenta o modalizador
“lamentavelmente” ele aplica um juízo de
valor em sua fala, ou seja, ele deixa de apenas
declarar algo para avaliar aquela situação.
 Isso quer dizer que os modalizadores indicam
a relação entre o autor e a sua fala.
 Modalizações Lógicas;
 Modalizações Deônticas;
 ModalizaçõesApreciativas;
 Princípio de possibilidade e certeza:
É possível que Tenho certeza que Talvez É impossível que
É certo que É provável que É claro que Isso deve
 Princípio de permissão e obrigação:
Você pode Você tem que Eu preciso Você deveria
Você deve Eu te aconselho Eu sugiro que É preciso que
 Princípio de análise e julgamento:
Felizmente Pena que Lamentavelmente Ainda bem que
Estranhamente Fielmente Curiosamente Tristemente
No texto a seguir, identifique os modalizadores
do texto, apontando se eles são apreciativos,
deônticos ou lógicos.
se um texto apresenta um maior
número de modalizadores apreciativos de julgamento,
que efeito isso pode provocar no texto?
E se um texto apresenta um grande número de
modalizadores lógicos de certeza? Qual é a intenção
do autor com esse recurso?
Como escândalo pouco é bobagem, eis que o país se vê
novamente às voltas com a falta de ética e atos indecorosos de
corrupção (ativa, passiva, seja como for).
O certo é que a descoberta das relações muito perigosas entre
um senador da República e um contraventor (travestido de empresário),
infelizmente mostra como funciona os bastidores políticos na capital
federal. E é provável que esta CPI vá descer fundo nessa cachoeira.
Ao que tudo indica, há um verdadeiro balcão de negócios
instalado nos corredores políticos federais, em defesa de interesses
pessoais. É impressionante como os políticos menosprezam os valores
éticos e desconhecem limites para seus devaneios, sem pensarem nas
consequências que tais atos geram para o povo, que está esperando por
melhora na saúde, na educação e tantos outros setores.
É absurdo que um senador, como o ex-Demo Demóstenes Torres,
acreditasse cegamente na farsa que criou para si, utilizando duas caras
para o mesmo personagem (e olha que isso não é novela).
Enquanto isso, o povo brasileiro mostra sua cara (que é única) e
seu valor, trabalhando duro, pagando impostos, se virando nos trinta,
em grandes centros ou em cidades pequenas e sem direito a altíssimos
salários, verbas indenizatórias, auxílio paletó e tantas outras mordomias
que servem aos senhores políticos.
Não dá para entender mesmo essa matemática e a falta de
justiça é evidente. Para o povo, a justiça não passa de uma cachoeira de
ilusões.
Os professores, por exemplo, formam uma categoria que não apenas
merece, mas necessita receber salários dignos para permanecer na carreira,
porque senão logo mais não restarão mais mestres motivados a continuar atuando
em salas de aula, onde muitas vezes são agredidos e desrespeitados. Mas o
desânimo toma conta desses profissionais, pouco esperam da justiça.
Foi-se o tempo, infelizmente, em que os amados mestres eram valorizados
por toda a sociedade. Hoje, muito pelo contrário, a categoria vive numa selva de
pedra. E bem diferente daquela de Janete Clair.
Mas, voltando a Brasília, caro leitor, onde nada se perde tudo se multiplica
e muito se negocia, todos estão em polvorosa com os acontecimentos e a
sociedade está atenta à necessidade de dar um basta na corrupção e nos corruptos
que se beneficiam com o dinheiro público em detrimento dos interesses coletivos.
E nada como uma CPI para revelar a verdade dos fatos. É isso aí, pode
esperar, então. Lá vem o Brasil descendo a cachoeira.
LiliCavalcanti
Disponível em: http://dicagratuita.blogspot.com.br/ - 30/04/2012
Como escândalo pouco é bobagem, eis que o país se vê
novamente às voltas com a falta de ética e atos indecorosos de
corrupção (ativa, passiva, seja como for).
O certo é que a descoberta das relações muito perigosas entre
um senador da República e um contraventor (travestido de empresário),
infelizmente mostra como funciona os bastidores políticos na capital
federal. E é provável que esta CPI vá descer fundo nessa cachoeira.
Ao que tudo indica, há um verdadeiro balcão de negócios
instalado nos corredores políticos federais, em defesa de interesses
pessoais. É impressionante como os políticos menosprezam os valores
éticos e desconhecem limites para seus devaneios, sem pensarem nas
consequências que tais atos geram para o povo, que está esperando por
melhora na saúde, na educação e tantos outros setores.
É absurdo, ainda, que um senador, como o ex-Demo
Demóstenes Torres, acreditasse cegamente na farsa que criou para si,
utilizando duas caras para o mesmo personagem (e olha que isso não é
novela).
Enquanto isso, o povo brasileiro felizmente mostra sua cara (que
é única) e seu valor, trabalhando duro, pagando impostos, se virando
nos trinta, em grandes centros ou em cidades pequenas e sem direito a
altíssimos salários, verbas indenizatórias, auxílio paletó e tantas outras
mordomias que servem aos senhores políticos.
Não dá para entender mesmo essa matemática e a falta de
justiça é evidente. Para o povo, a justiça não passa de uma cachoeira de
ilusões.
Os professores, por exemplo, formam uma categoria que não apenas
merece, mas necessita receber salários dignos para permanecer na carreira,
porque senão logo mais não restarão mais mestres motivados a continuar atuando
em salas de aula, onde muitas vezes são agredidos e desrespeitados. Mas o
desânimo toma conta desses profissionais, pouco esperam da justiça.
Foi-se o tempo, infelizmente, em que os amados mestres eram
valorizados por toda a sociedade. Hoje, muito pelo contrário, a categoria vive
numa selva de pedra. E bem diferente daquela de Janete Clair.
Mas, voltando a Brasília, caro leitor, onde nada se perde tudo se multiplica
e muito se negocia, todos estão em polvorosa com os acontecimentos e a
sociedade está atenta à necessidade de dar um basta na corrupção e nos corruptos
que se beneficiam com o dinheiro público em detrimento dos interesses coletivos.
E nada como uma CPI para revelar a verdade dos fatos. É isso aí, pode
esperar, então. Lá vem o Brasil descendo a cachoeira.
LiliCavalcanti
Disponível em: http://dicagratuita.blogspot.com.br/ - 30/04/2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
Jerry Adriano
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
Ana Claudia André
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
Abrahão Costa de Freitas
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
Denise
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
Oficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º anoOficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º ano
ClaudiaAdrianaSouzaS
 
A redação aula 1
A redação   aula 1A redação   aula 1
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
Débora Costa
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
Péricles Penuel
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
Professor Rômulo Viana
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slide
Ivana Bastos
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
Ana Castro
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
becastanheiradepera
 
Passos para a redação do enem
Passos para a redação do enemPassos para a redação do enem
Passos para a redação do enem
Luciene Gomes
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
Elza Silveira
 
Adjunto adverbial, Adjunto adnominal e Complemento Nominal
Adjunto adverbial, Adjunto adnominal e Complemento NominalAdjunto adverbial, Adjunto adnominal e Complemento Nominal
Adjunto adverbial, Adjunto adnominal e Complemento Nominal
Cynthia Funchal
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
Sadrak Silva
 
Modalizadores
ModalizadoresModalizadores
Modalizadores
Fernanda Câmara
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
CDIM Daniel
 

Mais procurados (20)

Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Oficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º anoOficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º ano
 
A redação aula 1
A redação   aula 1A redação   aula 1
A redação aula 1
 
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem slideFiguras de linguagem slide
Figuras de linguagem slide
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
 
Passos para a redação do enem
Passos para a redação do enemPassos para a redação do enem
Passos para a redação do enem
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
Adjunto adverbial, Adjunto adnominal e Complemento Nominal
Adjunto adverbial, Adjunto adnominal e Complemento NominalAdjunto adverbial, Adjunto adnominal e Complemento Nominal
Adjunto adverbial, Adjunto adnominal e Complemento Nominal
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Modalizadores
ModalizadoresModalizadores
Modalizadores
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 

Destaque

Modalização do discurso
Modalização do discursoModalização do discurso
Modalização do discurso
Miquéias Vitorino
 
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoModalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Marcelo Spalding
 
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Moises Ribeiro
 
ModalizaçãO Nos GêNeros
ModalizaçãO Nos GêNerosModalizaçãO Nos GêNeros
ModalizaçãO Nos GêNeros
Vanessa Dagostim
 
Modalizaciones discursivas
Modalizaciones discursivasModalizaciones discursivas
Modalizaciones discursivas
Valeria Cárcamo
 
Coesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativosCoesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativos
Willma Frazão
 
Como inserir opinião no parágrafo argumentativo?
Como inserir opinião no parágrafo argumentativo?Como inserir opinião no parágrafo argumentativo?
Como inserir opinião no parágrafo argumentativo?
ma.no.el.ne.ves
 
Operadores argumentativos
Operadores argumentativosOperadores argumentativos
Operadores argumentativos
Miquéias Vitorino
 
O que é discurso helena brandão
O que é discurso helena brandãoO que é discurso helena brandão
O que é discurso helena brandão
Rose Moraes
 
Organizador textual
Organizador textualOrganizador textual
Organizador textual
noemiarellano
 
Robert alexy teoria da argumentação jurídica
Robert alexy   teoria da argumentação jurídicaRobert alexy   teoria da argumentação jurídica
Robert alexy teoria da argumentação jurídica
cagperes
 
Meta-Pregunta-Metrica (GQM)
Meta-Pregunta-Metrica (GQM)Meta-Pregunta-Metrica (GQM)
Meta-Pregunta-Metrica (GQM)
junior perez
 
Conte Até 10
Conte Até 10Conte Até 10
Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher
Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a MulherEnfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher
Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher
Ministério Público de Santa Catarina
 
Aula 1 narrativa jurídica (1)
Aula 1   narrativa jurídica (1)Aula 1   narrativa jurídica (1)
Aula 1 narrativa jurídica (1)
Henriete Thome
 
Unicamp probabilidade
Unicamp probabilidadeUnicamp probabilidade
Unicamp probabilidade
Katcavenum
 
Nightfall wishes natasha
Nightfall wishes natashaNightfall wishes natasha
Nightfall wishes natasha
Katcavenum
 
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
Moises Ribeiro
 
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pigUnicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
Katcavenum
 
Cartilha da hipocrisia ii
Cartilha da hipocrisia iiCartilha da hipocrisia ii
Cartilha da hipocrisia ii
Katcavenum
 

Destaque (20)

Modalização do discurso
Modalização do discursoModalização do discurso
Modalização do discurso
 
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoModalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
 
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
 
ModalizaçãO Nos GêNeros
ModalizaçãO Nos GêNerosModalizaçãO Nos GêNeros
ModalizaçãO Nos GêNeros
 
Modalizaciones discursivas
Modalizaciones discursivasModalizaciones discursivas
Modalizaciones discursivas
 
Coesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativosCoesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativos
 
Como inserir opinião no parágrafo argumentativo?
Como inserir opinião no parágrafo argumentativo?Como inserir opinião no parágrafo argumentativo?
Como inserir opinião no parágrafo argumentativo?
 
Operadores argumentativos
Operadores argumentativosOperadores argumentativos
Operadores argumentativos
 
O que é discurso helena brandão
O que é discurso helena brandãoO que é discurso helena brandão
O que é discurso helena brandão
 
Organizador textual
Organizador textualOrganizador textual
Organizador textual
 
Robert alexy teoria da argumentação jurídica
Robert alexy   teoria da argumentação jurídicaRobert alexy   teoria da argumentação jurídica
Robert alexy teoria da argumentação jurídica
 
Meta-Pregunta-Metrica (GQM)
Meta-Pregunta-Metrica (GQM)Meta-Pregunta-Metrica (GQM)
Meta-Pregunta-Metrica (GQM)
 
Conte Até 10
Conte Até 10Conte Até 10
Conte Até 10
 
Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher
Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a MulherEnfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher
Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher
 
Aula 1 narrativa jurídica (1)
Aula 1   narrativa jurídica (1)Aula 1   narrativa jurídica (1)
Aula 1 narrativa jurídica (1)
 
Unicamp probabilidade
Unicamp probabilidadeUnicamp probabilidade
Unicamp probabilidade
 
Nightfall wishes natasha
Nightfall wishes natashaNightfall wishes natasha
Nightfall wishes natasha
 
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
 
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pigUnicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
 
Cartilha da hipocrisia ii
Cartilha da hipocrisia iiCartilha da hipocrisia ii
Cartilha da hipocrisia ii
 

Semelhante a Modalizadores gqm 26_04

Oficina 6
Oficina 6Oficina 6
Oficina 6
Pibid Letras UEA
 
A propaganda eleitoral no Brasil - Cristiano Neves de Souza Pereira
A propaganda eleitoral no Brasil - Cristiano Neves de Souza PereiraA propaganda eleitoral no Brasil - Cristiano Neves de Souza Pereira
A propaganda eleitoral no Brasil - Cristiano Neves de Souza Pereira
Monitor Científico FaBCI
 
Caderno ns-tecnicoem assuntoseducacionais
Caderno ns-tecnicoem assuntoseducacionaisCaderno ns-tecnicoem assuntoseducacionais
Caderno ns-tecnicoem assuntoseducacionais
IE Gamp
 
Bonus social ER
Bonus social ERBonus social ER
Bonus social ER
Paulo Ganns Chaves
 
Repórter Capixaba 83
Repórter Capixaba 83Repórter Capixaba 83
Repórter Capixaba 83
Frédéric Decatoire
 
Revista cachoeiro rc83
Revista cachoeiro rc83Revista cachoeiro rc83
Revista cachoeiro rc83
Frédéric Decatoire
 
Iv unidade
Iv unidadeIv unidade
Iv unidade
Fabio Cruz
 
Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68
Frédéric Decatoire
 
Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68
Frédéric Decatoire
 
Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68
Frédéric Decatoire
 
Santander verdades que não cabem num extrato
Santander verdades que não cabem num extratoSantander verdades que não cabem num extrato
Santander verdades que não cabem num extrato
B&R Consultoria Empresarial
 
MafiadePalito
MafiadePalitoMafiadePalito
MafiadePalito
Éd Vieira
 
A Máfia de Palitó
A Máfia de PalitóA Máfia de Palitó
A Máfia de Palitó
Éd Vieira
 
Operaçao uragano
Operaçao uraganoOperaçao uragano
Operaçao uragano
Éd Vieira
 
mafia de palito
mafia de palitomafia de palito
mafia de palito
Ed Vieira
 
445 an 18_setembro_2013.ok
445 an 18_setembro_2013.ok445 an 18_setembro_2013.ok
445 an 18_setembro_2013.ok
Roberto Rabat Chame
 
Jornal O Coreto maio 2016 - ed.11
Jornal O Coreto   maio 2016 - ed.11Jornal O Coreto   maio 2016 - ed.11
Jornal O Coreto maio 2016 - ed.11
Jobenemar Carvalho
 
Zaragata na casa da “democracia” e o empobrecimento
Zaragata na casa da “democracia” e o empobrecimentoZaragata na casa da “democracia” e o empobrecimento
Zaragata na casa da “democracia” e o empobrecimento
GRAZIA TANTA
 
Apresentação sobre o jeitinho brasileiro
Apresentação sobre o jeitinho brasileiroApresentação sobre o jeitinho brasileiro
Apresentação sobre o jeitinho brasileiro
Marcelo de Sousa
 
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
dizjornal jornal
 

Semelhante a Modalizadores gqm 26_04 (20)

Oficina 6
Oficina 6Oficina 6
Oficina 6
 
A propaganda eleitoral no Brasil - Cristiano Neves de Souza Pereira
A propaganda eleitoral no Brasil - Cristiano Neves de Souza PereiraA propaganda eleitoral no Brasil - Cristiano Neves de Souza Pereira
A propaganda eleitoral no Brasil - Cristiano Neves de Souza Pereira
 
Caderno ns-tecnicoem assuntoseducacionais
Caderno ns-tecnicoem assuntoseducacionaisCaderno ns-tecnicoem assuntoseducacionais
Caderno ns-tecnicoem assuntoseducacionais
 
Bonus social ER
Bonus social ERBonus social ER
Bonus social ER
 
Repórter Capixaba 83
Repórter Capixaba 83Repórter Capixaba 83
Repórter Capixaba 83
 
Revista cachoeiro rc83
Revista cachoeiro rc83Revista cachoeiro rc83
Revista cachoeiro rc83
 
Iv unidade
Iv unidadeIv unidade
Iv unidade
 
Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68
 
Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68
 
Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68Reporter capixaba 68
Reporter capixaba 68
 
Santander verdades que não cabem num extrato
Santander verdades que não cabem num extratoSantander verdades que não cabem num extrato
Santander verdades que não cabem num extrato
 
MafiadePalito
MafiadePalitoMafiadePalito
MafiadePalito
 
A Máfia de Palitó
A Máfia de PalitóA Máfia de Palitó
A Máfia de Palitó
 
Operaçao uragano
Operaçao uraganoOperaçao uragano
Operaçao uragano
 
mafia de palito
mafia de palitomafia de palito
mafia de palito
 
445 an 18_setembro_2013.ok
445 an 18_setembro_2013.ok445 an 18_setembro_2013.ok
445 an 18_setembro_2013.ok
 
Jornal O Coreto maio 2016 - ed.11
Jornal O Coreto   maio 2016 - ed.11Jornal O Coreto   maio 2016 - ed.11
Jornal O Coreto maio 2016 - ed.11
 
Zaragata na casa da “democracia” e o empobrecimento
Zaragata na casa da “democracia” e o empobrecimentoZaragata na casa da “democracia” e o empobrecimento
Zaragata na casa da “democracia” e o empobrecimento
 
Apresentação sobre o jeitinho brasileiro
Apresentação sobre o jeitinho brasileiroApresentação sobre o jeitinho brasileiro
Apresentação sobre o jeitinho brasileiro
 
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
 

Mais de Moises Ribeiro

Questões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentaçãoQuestões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentação
Moises Ribeiro
 
Questões multipla escolha diferenciação
Questões multipla escolha  diferenciaçãoQuestões multipla escolha  diferenciação
Questões multipla escolha diferenciação
Moises Ribeiro
 
Questões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado globalQuestões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado global
Moises Ribeiro
 
W m s
W m sW m s
Trabalho wms
Trabalho wmsTrabalho wms
Trabalho wms
Moises Ribeiro
 
Aula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketingAula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketing
Moises Ribeiro
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
Moises Ribeiro
 
Lean manufacturing slides
Lean manufacturing slidesLean manufacturing slides
Lean manufacturing slides
Moises Ribeiro
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
Moises Ribeiro
 
Questionário josé roberto
Questionário josé robertoQuestionário josé roberto
Questionário josé roberto
Moises Ribeiro
 
Localização industrial slide
Localização industrial slideLocalização industrial slide
Localização industrial slide
Moises Ribeiro
 
Trabalho jit odirlei
Trabalho jit   odirleiTrabalho jit   odirlei
Trabalho jit odirlei
Moises Ribeiro
 
Kaizen
KaizenKaizen
Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)
Moises Ribeiro
 
Kaizen
KaizenKaizen
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
Moises Ribeiro
 
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
Moises Ribeiro
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
Moises Ribeiro
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
Moises Ribeiro
 
Características do gestor ideal resposta 03_05
Características do gestor ideal resposta 03_05Características do gestor ideal resposta 03_05
Características do gestor ideal resposta 03_05
Moises Ribeiro
 

Mais de Moises Ribeiro (20)

Questões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentaçãoQuestões multipla escolha segmentação
Questões multipla escolha segmentação
 
Questões multipla escolha diferenciação
Questões multipla escolha  diferenciaçãoQuestões multipla escolha  diferenciação
Questões multipla escolha diferenciação
 
Questões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado globalQuestões dissertativas mercado global
Questões dissertativas mercado global
 
W m s
W m sW m s
W m s
 
Trabalho wms
Trabalho wmsTrabalho wms
Trabalho wms
 
Aula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketingAula 6 gestão de marketing
Aula 6 gestão de marketing
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
 
Lean manufacturing slides
Lean manufacturing slidesLean manufacturing slides
Lean manufacturing slides
 
Questionário de quinta
Questionário de quintaQuestionário de quinta
Questionário de quinta
 
Questionário josé roberto
Questionário josé robertoQuestionário josé roberto
Questionário josé roberto
 
Localização industrial slide
Localização industrial slideLocalização industrial slide
Localização industrial slide
 
Trabalho jit odirlei
Trabalho jit   odirleiTrabalho jit   odirlei
Trabalho jit odirlei
 
Kaizen
KaizenKaizen
Kaizen
 
Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)
 
Kaizen
KaizenKaizen
Kaizen
 
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
 
Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5Prod textos atividade_gestao_10_5
Prod textos atividade_gestao_10_5
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
 
Sistemas de amortização
Sistemas de amortizaçãoSistemas de amortização
Sistemas de amortização
 
Características do gestor ideal resposta 03_05
Características do gestor ideal resposta 03_05Características do gestor ideal resposta 03_05
Características do gestor ideal resposta 03_05
 

Modalizadores gqm 26_04

  • 2.  A modalização é considerada a maneira que o emissor se expressa em relação ao conteúdo da frase, ao grau de verdade existente nela. Advérbios, certos verbos e também algumas categorias gramaticais como substantivos podem contribuir para modalizar o discurso.
  • 3.  Atente aos discursos: “O Brasil terá crescimento inferior ao esperado nos próximos semestres devido à crise no exterior” “É possível que o Brasil tenha crescimento inferior ao esperado nos próximos semestres devido à crise no exterior”
  • 4. “O Brasil terá crescimento inferior ao esperado nos próximos semestres devido à crise no exterior” Neste caso, o autor se responsabiliza pela afirmação e, caso sua ideia seja rebatida por outros especialistas terá de sustentar sua opinião.
  • 5. “É possível que o Brasil tenha crescimento inferior ao esperado nos próximos semestres devido à crise no exterior” Neste caso, o autor apenas faz uma previsão, ou seja, não afirma concretamente, não assume a responsabilidade do erro da previsão. Embora seja também uma afirmação e tenha a sua análise, é uma maneira mais segura de afirmar.
  • 6.  Atente aos discursos: “A empresa teve uma queda de rendimento neste último trimestre.” “Lamentavelmente, a empresa teve uma queda de rendimento neste último trimestre”
  • 7.  Quando o autor acrescenta o modalizador “lamentavelmente” ele aplica um juízo de valor em sua fala, ou seja, ele deixa de apenas declarar algo para avaliar aquela situação.  Isso quer dizer que os modalizadores indicam a relação entre o autor e a sua fala.
  • 8.  Modalizações Lógicas;  Modalizações Deônticas;  ModalizaçõesApreciativas;
  • 9.  Princípio de possibilidade e certeza: É possível que Tenho certeza que Talvez É impossível que É certo que É provável que É claro que Isso deve
  • 10.  Princípio de permissão e obrigação: Você pode Você tem que Eu preciso Você deveria Você deve Eu te aconselho Eu sugiro que É preciso que
  • 11.  Princípio de análise e julgamento: Felizmente Pena que Lamentavelmente Ainda bem que Estranhamente Fielmente Curiosamente Tristemente
  • 12. No texto a seguir, identifique os modalizadores do texto, apontando se eles são apreciativos, deônticos ou lógicos. se um texto apresenta um maior número de modalizadores apreciativos de julgamento, que efeito isso pode provocar no texto? E se um texto apresenta um grande número de modalizadores lógicos de certeza? Qual é a intenção do autor com esse recurso?
  • 13. Como escândalo pouco é bobagem, eis que o país se vê novamente às voltas com a falta de ética e atos indecorosos de corrupção (ativa, passiva, seja como for). O certo é que a descoberta das relações muito perigosas entre um senador da República e um contraventor (travestido de empresário), infelizmente mostra como funciona os bastidores políticos na capital federal. E é provável que esta CPI vá descer fundo nessa cachoeira. Ao que tudo indica, há um verdadeiro balcão de negócios instalado nos corredores políticos federais, em defesa de interesses pessoais. É impressionante como os políticos menosprezam os valores éticos e desconhecem limites para seus devaneios, sem pensarem nas consequências que tais atos geram para o povo, que está esperando por melhora na saúde, na educação e tantos outros setores.
  • 14. É absurdo que um senador, como o ex-Demo Demóstenes Torres, acreditasse cegamente na farsa que criou para si, utilizando duas caras para o mesmo personagem (e olha que isso não é novela). Enquanto isso, o povo brasileiro mostra sua cara (que é única) e seu valor, trabalhando duro, pagando impostos, se virando nos trinta, em grandes centros ou em cidades pequenas e sem direito a altíssimos salários, verbas indenizatórias, auxílio paletó e tantas outras mordomias que servem aos senhores políticos. Não dá para entender mesmo essa matemática e a falta de justiça é evidente. Para o povo, a justiça não passa de uma cachoeira de ilusões.
  • 15. Os professores, por exemplo, formam uma categoria que não apenas merece, mas necessita receber salários dignos para permanecer na carreira, porque senão logo mais não restarão mais mestres motivados a continuar atuando em salas de aula, onde muitas vezes são agredidos e desrespeitados. Mas o desânimo toma conta desses profissionais, pouco esperam da justiça. Foi-se o tempo, infelizmente, em que os amados mestres eram valorizados por toda a sociedade. Hoje, muito pelo contrário, a categoria vive numa selva de pedra. E bem diferente daquela de Janete Clair. Mas, voltando a Brasília, caro leitor, onde nada se perde tudo se multiplica e muito se negocia, todos estão em polvorosa com os acontecimentos e a sociedade está atenta à necessidade de dar um basta na corrupção e nos corruptos que se beneficiam com o dinheiro público em detrimento dos interesses coletivos. E nada como uma CPI para revelar a verdade dos fatos. É isso aí, pode esperar, então. Lá vem o Brasil descendo a cachoeira. LiliCavalcanti Disponível em: http://dicagratuita.blogspot.com.br/ - 30/04/2012
  • 16. Como escândalo pouco é bobagem, eis que o país se vê novamente às voltas com a falta de ética e atos indecorosos de corrupção (ativa, passiva, seja como for). O certo é que a descoberta das relações muito perigosas entre um senador da República e um contraventor (travestido de empresário), infelizmente mostra como funciona os bastidores políticos na capital federal. E é provável que esta CPI vá descer fundo nessa cachoeira. Ao que tudo indica, há um verdadeiro balcão de negócios instalado nos corredores políticos federais, em defesa de interesses pessoais. É impressionante como os políticos menosprezam os valores éticos e desconhecem limites para seus devaneios, sem pensarem nas consequências que tais atos geram para o povo, que está esperando por melhora na saúde, na educação e tantos outros setores.
  • 17. É absurdo, ainda, que um senador, como o ex-Demo Demóstenes Torres, acreditasse cegamente na farsa que criou para si, utilizando duas caras para o mesmo personagem (e olha que isso não é novela). Enquanto isso, o povo brasileiro felizmente mostra sua cara (que é única) e seu valor, trabalhando duro, pagando impostos, se virando nos trinta, em grandes centros ou em cidades pequenas e sem direito a altíssimos salários, verbas indenizatórias, auxílio paletó e tantas outras mordomias que servem aos senhores políticos. Não dá para entender mesmo essa matemática e a falta de justiça é evidente. Para o povo, a justiça não passa de uma cachoeira de ilusões.
  • 18. Os professores, por exemplo, formam uma categoria que não apenas merece, mas necessita receber salários dignos para permanecer na carreira, porque senão logo mais não restarão mais mestres motivados a continuar atuando em salas de aula, onde muitas vezes são agredidos e desrespeitados. Mas o desânimo toma conta desses profissionais, pouco esperam da justiça. Foi-se o tempo, infelizmente, em que os amados mestres eram valorizados por toda a sociedade. Hoje, muito pelo contrário, a categoria vive numa selva de pedra. E bem diferente daquela de Janete Clair. Mas, voltando a Brasília, caro leitor, onde nada se perde tudo se multiplica e muito se negocia, todos estão em polvorosa com os acontecimentos e a sociedade está atenta à necessidade de dar um basta na corrupção e nos corruptos que se beneficiam com o dinheiro público em detrimento dos interesses coletivos. E nada como uma CPI para revelar a verdade dos fatos. É isso aí, pode esperar, então. Lá vem o Brasil descendo a cachoeira. LiliCavalcanti Disponível em: http://dicagratuita.blogspot.com.br/ - 30/04/2012