SlideShare uma empresa Scribd logo
www.geemgrupo.blogspot.com.br
CAPÍTULO V
Segunda Parte
DATA: 09/05/2016
Prelúdios de Reencarnação
GEEM – Grupo de Estudos e Educação da Mediunidade
Seminário Anual – 2016
Início: 15/02/2016
" Na verdade, na verdade, te digo que
aquele que não nascer de novo não pode
ver o reino de Deus.“
" Não te maravilhes de te ter dito:
Necessário vos é nascer de novo.“
Jesus Cristo (João, 3:3 e 7.)
GEEM – Grupo de Estudos e Educação da Mediunidade
Seminário Anual – 2016
Início: 15/02/2016
Os postos chaves assim como
a direção geral do Departamento,
ainda cabiam aos iniciados da
plêiade brilhante que conhecemos,
porém começava a surgir o
elemento feminino.
Grande parte dos obreiros e
funcionários, que ali dedicavam
energias, era composta de espíritos
que se engrandeceram na
hierarquia espiritual insistindo nas
encarnações em corpos femininos.
LIVRO DOS ESPÍRITOS
“Os Espíritos encarnam como homens ou como
mulheres, porque não têm sexo. Visto que lhes
cumpre progredir em tudo, cada sexo, como
cada posição social lhes proporciona provações e
deveres especiais e, com isso, ensejo de
ganharem experiência. Aquele que só como
homem encarnasse só saberia o que sabem os
homens.” (Nota de Kardec à questão 202).
“As funções a que a mulher é destinada pela
Natureza terão importância tão grande quanto
as deferidas ao homem?”
“Sim, maior até. É ela quem lhe dá as primeiras
noções da vida”. (Questão 821).
“O papel da mulher é imenso na vida dos povos. Irmã, esposa ou mãe, é a grande
consoladora e a carinhosa conselheira. Pelo filho é seu o porvir e prepara o homem
futuro. Por isso, as sociedades que a deprimem, deprimem-se a si mesmas. A mulher
respeitada, honrada, de entendimento esclarecido, é que faz a família forte e a sociedade
grande, moral, unida!”
(O Problema do Ser, do Destino e da Dor, 23ª edição FEB, 2000).
DEPARTAMENTO DE REENCARNAÇÃO
Guiados por Carlos e Roberto de Canalejas,
penetraram o edifício onde se estabelecia o
governo central do Departamento.
O governador, Irmão Demétrio, designou
uma jovem dama, de semblante risonho e
atraente, chamada Rosália, para servir de
instrutora, pois estava capacitada para prestar
esclarecimentos ao grupo de Camilo.
Assim, os dois médicos foram dispensados
de acompanhá-los, podendo voltar aos seus
afazeres, prometendo, porém, retornar para
levá-los de volta ao Pavilhão onde residiam.
Desta forma, acompanhados da doce
Rosália, iniciaram a excursão educativa pelas
seções do Departamento de Reencarnação.
GEEM – Grupo de Estudos e Educação da Mediunidade
Seminário Anual – 2016
Início: 15/02/2016
O DEPARTAMENTO DE REENCARNAÇÃO
localizava-se no extremo da Colônia
Correcional Maria de Nazaré,
limitando com as regiões
propriamente consideradas
espirituais, ou zona educacional.
Ao transpormos os seus limites
demarcados por muralhas
intransponíveis para visitantes
não credenciados, a luz suave
do Sol ofereceu-nos grata
surpresa, pois permitiu-nos
contemplar os primeiros tons
coloridos em quatro anos de
hospitalização.
Com surpresa, verificamos
tratar-se de metrópole
movimentadíssima, onde se
elevavam edifícios soberbos,
em apurado estilo hindu.
Compunha-se das seguintes seções:
1. RECOLHIMENTO.
2. ANÁLISE (inacessível aos
visitantes).
3. PROGRAMAÇÃO DAS RECAPITULAÇÕES.
4. PESQUISAS
5. PLANEJAMENTO DOS ENVOLTÓRIOS
FÍSICO-TERRENOS
6. LABORATÓRIO DE RESTRINGIMENTO
(inacessível aos visitantes).
“Penetramos vasta antecâmara, cujas
portas jamais eram trancadas, velando-se
apenas o ingresso no interior de cada
uma com discretos reposteiros de
suavíssimo tecido azul celeste.
Uma senhora de idade indefinível
ergueu-se imediatamente ao avistar-nos,
e, deixando aflorar nos lábios bondoso
sorriso, saudou-nos. Rosália nos
apresentou à irmã Celestina, que já fora
avisada de nossa visita por Teócrito.”
Esclareceu-nos:
1. Recolhimento
O RECOLHIMENTO consistia em um Internato composto de quatro pavimentos:
1º - Instituto - regiões menos infelizes – já iniciados nas ciências da
Espiritualidade;
2º - Hospital Maria de Nazaré - resgatados do Vale em tratamento de
recuperação - os que escolheram reencarnação imediata; e
- Isolamento - revoltados, inconformados, rebeldes, transgressores
da ordem da Colônia;
3º - Torre - suicidas e suicidas obsessores;
4º - Manicômio - apáticos, entorpecidos, dementados – retalhados.
EDIFÍCIO SEPARADO, PRÓXIMO DESTE PRIMEIRO, ERA DESTINADO AO ELEMENTO FEMININO.
Finalidade
1) O interno da Colônia, necessitado do retorno à experiência terrena, deverá
ingressar no DEPARTAMENTO DE REENCARNAÇÃO para um estágio de um a dois anos,
conforme seja o seu estado, antes de se providenciarem as atividades
relacionadas com o corpo que será chamado a animar.
2) Apresenta-se acompanhado dos mentores pelos quais vem sendo assistido,
oferecendo as recomendações e autorizações necessárias, provenientes da
chefia da Unidade em que fez o estágio entre nós (Instituto, Hospital,
Isolamento, Torre, Manicômio).
3) Do gabinete de Irmão Demétrio será encaminhado ao RECOLHIMENTO onde
passará a residir como interno e se demorará enquanto durarem os
preparativos para o retorno. Será registrado seu nome, o local onde renascerá, a
data do acontecimento, o nome dos pais, o período que deverá passar investido
da existência planetária, etc., etc.
4) A qualquer parte a que as obrigações do momento os requisitem, isto é, a
Terra, aos gabinetes de Análises; às seções de Programação das Recapitulações
e de Pesquisas; etc., será o RECOLHIMENTO o ponto de retorno, para onde
convergirão todos até o término dos preparativos e para onde gravitarão mais
tarde, quando extinta a existência corporal para a qual se prepararam.
Finalidade – (continuação)
5) Ao transpor os umbrais do Recolhimento o pretendente à reencarnação
despede-se da Colônia, dos mestres que o instruíram, dos companheiros e
amigos que ali adquiriu, só os reencontrando mais tarde, ao findar o
exílio...
7) Os preparativos frequentemente demoram algum tempo, exceção feita
aos pupilos do Manicômio, cujas providências para o retorno à gleba
terrestre são sucintas, resumindo-se quase que exclusivamente aos
trabalhos de pesquisas.
6) Poderá continuar a ser recebido no Recolhimento, aconselhado,
instruído, confortado por seus antigos mentores, graças ao sono do corpo
físico, que lhe facultará relativa liberdade para tanto, e o fará,
necessariamente, pois não se desligou da tutela dessa Seção, continua
internado no Instituto porque a reencarnação a que se submete é apenas
um dos recursos utilizados para o trabalho de educação necessário a sua
recuperação.
2. Análises
A SEÇÃO DE ANÁLISES é inacessível aos visitantes.
Os técnicos dessa seção vão estudar as tendências características dos
internos.
SUA ALMA, SEU SER, OS REFOLHOS MAIS REMOTOS DA SUA CONSCIÊNCIA SERÃO
PERSCRUTADOS POR ESSES CRITERIOSOS OPERÁRIOS DO SENHOR.
Servindo-se das faculdades magnéticas superiores que possuem,
obrigam o paciente a desdobrar as páginas do livro imenso da Alma, nele
recapitulando o pretérito, e assim se revelando tal como realmente é,
pois todas as criaturas trazem a história de si mesmas impressa em
caracteres indeléveis nos labirintos do ser, sendo capazes de, em
determinadas circunstâncias, revivê-la em minúcias e dá-las a outrem
para igualmente examinar, quer se encontrem presas aos laços carnais,
quer estejam deles libertadas..
RESPEITO E DISCRIÇÃO
2. Análises
(continuação)
Exceção será feita aos asilados no Manicômio. Estes, infelizmente,
reencarnarão tais como se encontram! O retorno ao estágio na carne é
terapêutica imposta para corretivo do descontrole geral das vibrações.
Essa terapêutica é balsamizada pela prece que diariamente lhes será
ministrada em correntes simpáticas, dulçorosas e benéficas, partidas
daqui, em seu favor.
É tudo quanto, no momento, lograrão aqueles infelizes obter.
Concluídos os trabalhos analíticos do caráter de cada um, os técnicos
farão RELATÓRIO do que verificarem, minucioso e rigorosamente exato,
passando então o caso à seção de PROGRAMAÇÃO DAS RECAPITULAÇÕES.
Estas análises são indispensáveis por fornecerem os conhecimentos
necessários para a programação da próxima existência.
Compunham o corpo de funcionários desta Seção, senhoras, jovens
algumas mesmo mal saídas da infância, outras já em plena maturidade
e até anciãs veneráveis.
Ativas, lúcidas, perfeitamente capazes do alto desempenho que
lhes é confiado, consultam as notas provindas dos gabinetes de
Análises e as ordens do Templo e traçam com sabedoria o esquema da
existência que conviria a cada pupilo da Colônia que à Terra voltasse
em nova existência orientadas por sábios iniciados e Guias missionários
de cada um, aos quais prestavam filial obediência.
3. Programação das Recapitulações
3. Programação das Recapitulações
(continuação)
Com base no relatório encaminhado pela Seção de Análise, o programa
reencarnatório do interno será elaborado, observando-se:
1 - méritos que lhe facultem facilidades;
2 - deméritos que darão origem a dificuldades, a seu próprio benefício;
3 - quedas pretéritas mais graves exigindo mais urgência na reparação;
4 - as concessões que possam ser feitas;
5 - suas forças de resistência moral;
6 - possibilidades de que disponha para a vitória;
7 - empreendimentos que possa concretizar a par das expiações;
8 - realizações para que possua capacidade.
Este trabalho se apresenta em duas partes distintas, ocasionando
sensível diferença na forma de operar:
dificultosa – quando o reencarnante provém da zona inferior da
Colônia, isto é, dos departamentos hospitalares, bem como das prisões
da Torre (exigindo várias experiências, difíceis inclusive para o próprio
operador);
simples revisão - quando o pretendente haja sido interno do
Instituto propriamente dito, ou seja, da região regeneradora onde se
efetivam os estágios para a reeducação, o Colégio da Iniciação, etc.
3. Programação das Recapitulações
(continuação)
3. Programação das Recapitulações
(continuação)
Belarmino questiona:
"... OS DRAMAS DA VIDA HUMANA, AS DESGRAÇAS, AS TRAGÉDIAS QUE
DIARIAMENTE SACODEM O GLOBO, FAZENDO DA HUMANIDADE UM COMO
JOGUETE DE FORÇAS CEGAS E SUPERIORES, SÃO DIRIGIDAS POR UMA
FATALIDADE IRREPRIMÍVEL?...”.
"Não, meu amigo! O senso indica que não poderá a Humanidade ser regida pela
cegueira de uma fatalidade abominável! (...) aquilo a que chamais fatalidade não
é senão o efeito de uma causa que o próprio homem criou no enredo das ações
praticadas na Terra, quando nela viveu divorciado do bem, da moral e do dever,
ou, no Além, como Espírito desnorteado da Lei, embrutecido nas trevas de que
se rodeou, pois é ele mesmo, através dos atos bons ou maus que pratica que
determina a natureza, consoladora ou punitiva, do próprio futuro!
A fatalidade existirá, (...) não cegamente, reduzindo a Humanidade a mero
joguete, mas como sequência lógica, inteligentemente corretiva, de desvios
delituosos, programada por seu próprio livre-arbítrio ao preferir o erro aos
ditames da razão e da consciência! Tratando-se, pois, de um corretivo, esse
estado de coisas desaparecerá no momento em que se corrigir a causa que lhe
forneceu origem (...)
Assim também, NOS PROGRAMAS QUE SE ELABORAM AQUI, visando ao futuro do
delinquente, NÃO SE INCLUIRÃO OS PORMENORES, as atividades diárias, que
será chamado a desenvolver nas operosidades da vida terrena, assim
como NÃO SE COGITARÃO DAS PARTICULARIDADES QUE LHE SEJAM NECESSÁRIAS A FIM
DE ATINGIR O INEVITÁVEL! Apenas os PONTOS CAPITAIS SERÃO POR NÓS ANOTADOS,
os que constituam reparação, trechos decisivos, sequências que marcarão
justamente a lógica dos antecedentes acontecimentos, isto é, da Causa!
(...) como vê, meu amigo, não se trata de fatalidade, senão ENCADEAMENTO
HARMONIOSO DE "CAUSAS" E "EFEITOS...“
3. Programação das Recapitulações
(continuação)
NENHUM ESPÍRITO, encarnado ou não, só porque se encontre jungido ao
cárcere das provações, SERÁ INIBIDO DE AUXILIAR O PROGRESSO PRÓPRIO com a
dedicação às causas nobres (...)
3. Programação das Recapitulações
(continuação)
Camilo questiona:
"... “E TODOS NÓS, OS SUICIDAS, UMA VEZ REENCARNADOS,
CHEGAREMOS A OBSERVAR PERFEITAMENTE TAL PROGRAMAÇÃO?...”
Se há uma programação a ser observada, é que a Justiça Suprema pôde ditá-la,
e, por isso, SERÁ OBSERVADA A DESPEITO DE QUAISQUER CONVENIÊNCIAS OU SACRIFÍCIOS!
(...) não será possível o deixar de ser rigorosamente cumprida pelo penitente
uma programação destas, uma vez que, se ela existe, é porque o próprio
paciente a originou com as causas que forneceu com seu mau proceder! (...) ele
pode observá-la, tendo para isso todas as possibilidades.
(...) o reencarnado será LIVRE DE EFETUAR OU NÃO aquelas realizações, que se
comprometeu a atender (...)
Se nem sempre o faz será porque se deixou novamente desviar da boa rota!
Então, adquirirá novas responsabilidades, e repetirá duas, três, quatro romagens
planetárias para que possa pagar, até o último ceitil, os débitos que haja
adquirido (...) no caso de se desviar do compromisso assumido, grandes pesares
o angustiarão mais tarde (...)
ESCOLHIDO O MEIO FAMILIAR em que
ingressarão, demorar-se-ão ainda em torno
dos futuros pais, PROCURANDO COM ELES SE
AFINAREM, principalmente se couber como
punição ou necessidade para o progresso a
difícil situação de aceitarem para o
renascimento um meio hostil, onde existirão
apenas, rodeando-os no decorrer dos dias,
inimigos de existências pretéritas, Espíritos
estranhos, indiferentes portanto aos
infortúnios que os sacudirão...
Viajam assiduamente à Terra, onde
se demoram, sempre acompanhados de
seus tutelares generosos, procurando
orientar-se nos hábitos a que terão de se
adaptar, conforme sejam os ambientes
em que viverão, porquanto, a eles
mesmos CONVÉM QUE SE RESIGNEM À
SITUAÇÃO ANTES DO INGRESSO NO CORPO
CARNAL.
Os técnicos desta Seção
movimentam-se em torno da procura de
uma família, de um ambiente, DE
GENITORES principalmente, BASTANTE
CARIDOSOS para CONCORDAREM em RECEBER
em seu seio um REBENTO estranho, que
lhes será motivo de constantes
preocupações, pois que condenado aos
dolorosos testemunhos que
acompanham a REENCARNAÇÃO DE UM
SUICIDA!
Os CANDIDATOS à reencarnação,
acompanhados de seus instrutores,
TRABALHAM nos PREPARATIVOS para o
renascimento próprio, COLABORAM no
exaustivo labor das PESQUISAS para a
escolha dos genitores. Geralmente, os
SUICIDAS NÃO REENCARNAM, para a expiação,
NOS CÍRCULOS DE AFETOS que lhes são mais
caros.
4. Pesquisas
4. Pesquisas
(continuação)
Existem ainda CASOS PENOSOS, difíceis de serem resolvidos! É o daqueles que
vistes no MANICÔMIO. Ficam aqui, detidos no Recolhimento, esperando que se
lhes consigam genitores, pois, além de INCAPACITADOS PARA A COLABORAÇÃO com
seus mentores em torno da causa própria, o estado que arrastam é de tal forma
precário que, PARA O RENASCIMENTO, SÓ LHES PERMITIRÁ A POSSIBILIDADE DE UM
INVÓLUCRO MATERIAL ENTORPECIDO POR ACHAQUES INSOLÚVEIS, inacessível ao estado
normal da criatura encarnada, constituindo ANGUSTIOSA PROVAÇÃO PARA OS PAIS QUE
OS RECEBEREM!
Consoante já foi explanado perante vosso entendimento, muitos daqueles
infelizes voltarão à vida planetária ocupando corpos carnais paralíticos,
dementes, possivelmente surdos-mudos, enfermos incuráveis, etc., etc., e APENAS
DEVERÃO PLANAR EM AMBIENTES ONDE EXISTAM GRANDES PROVAÇÕES A SEREM EXPIADAS
PELOS PAIS.
4. Pesquisas
(continuação)
Neste caso, os que têm possibilidade de se tornarem GENITORES possuem DÉBITOS
GRAVOSOS a solverem perante a Divina Justiça.
Com estes candidatos são FIRMADOS ACORDOS, tais como:
• Que CONCORDEM EM RECEBER EM SEU SEIO AQUELES DESDITOSOS, COMO FILHOS, e os
amparem na "via crucis" da expiação, pois eles necessitam da reencarnação a
fim de voltarem a si do entorpecimento a que o suicídio os arrojou, e, assim,
melhorarem de situação.
• Que PRATIQUEM tão SAGRADA CARIDADE, porque a Suprema LEI DO AMOR ao
Próximo LHES CONFERIRÁ O MÉRITO DA BOA OBRA, favorecendo-lhes oportunidades
dignificantes para realizações rápidas no plano da evolução, para os estados
compensadores e felizes.
• QUE CONSINTAM EM SE TORNAREM TEMPORARIAMENTE AGENTES DA LEGIÃO DE MARIA,
AGASALHANDO EM SEU LAR GENEROSO PUPILOS SEUS. Pois, determina a Lei que a
CARIDADE CUBRA UMA MULTIDÃO DE PECADOS... e eles, genitores, que também
faliram contra a supremacia da Incorruptível Lei, veriam MUITOS DELITOS LEVADOS
À CONTA DESSA SUBLIME VIRTUDE.
5. Planejamento dos envoltórios
físico-terrenos
6. Restringimento
Nesta fase inicia-se a OPERAÇÃO MAGNÉTICA necessária ao caso do
renascimento, assim como a respectiva ATRAÇÃO PARA O FETO, cujos ELEMENTOS
BIOLÓGICOS já se encontram em PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO NO ÓVULO FECUNDADO.
O VENTRE MATERNO torna-se um PROSSEGUIMENTO DO LABORATÓRIO, uma
DEPENDÊNCIA TEMPORÁRIA, ou de emergência, do DEPARTAMENTO DE REENCARNAÇÃO,
sujeita à vigilância dos técnicos incumbidos do serviço e dos guias missionários
do ESPÍRITO que, assim CONSTRANGIDO E RESTRINGIDO em suas vibrações normais, vai
MODELANDO O CORPO à proporção que se adiantava o fenômeno da gestação.
PODEROSAS CORRENTES MAGNÉTICAS IMPELEM O ESPÍRITO para o corpo que deve habitar,
afinando-o com este, ao mesmo tempo que HARMONIZA O SEU PERISPÍRITO ao daquela
que consentiu, voluntariamente ou constrangida por um dispositivo da Grande
Lei, em ser SUA MÃE.
6. Restringimento
(continuação)
Durante a época dessa ATRAÇÃO, que se OPERA LENTAMENTE, à proporção
que a gestação progride, vai o ESPÍRITO PERDENDO A POUCO E POUCO A FACULDADE
DAS RECORDAÇÕES do próprio passado, uma vez que seu corpo astral sofreu
restringimentos necessários ao fenômeno da modelagem do feto, coisa que
se verifica também graças ao auxílio magnético e vibratório dos psiquistas
afetos ao delicado certame, sobre a vontade e sobre as vibrações mentais do
paciente.
À proporção que se ADIANTA O ESTADO DE GESTAÇÃO suas vibrações mais e
mais se comprimem e vão calcando, na organização astral, as lembranças, as
recordações, as impressões vivazes dos dramas dolorosos por ele vividos no
pretérito, produzindo-se então o ESQUECIMENTO.
Ao entrar no processo de restringimento, INICIA-SE UM ESTADO PRÉ-AGÔNICO,
fácil de ser compreendido em virtude do constrangimento que sofrem todas as
suas faculdades, a sua mente, as suas vibrações! Tal ESTADO, MUI PENOSO para
qualquer Espírito, TORNA-SE ODIOSO A UM SUICIDA, dado que sua ORGANIZAÇÃO ASTRAL
se encontra angustiosamente ABALADA com o CHOQUE SOFRIDO PELA VIOLÊNCIA nele
operada pelo SUICÍDIO, e do qual só será ALIVIADO MUITOS ANOS MAIS TARDE, quando
se verificar o desenlace natural e lento das cadeias magnéticas que o prendem
ao corpo (DESENCARNE), ao qual ele começa a estar ligado desde a internação no
Laboratório.
Todo esse PROCESSO será FACILITADO E SUAVIZADO quando o paciente demonstrar
ARREPENDIMENTO SINCERO pelo mau passado que andou vivendo, e BOA VONTADE E
HUMILDADE para REPARAR ERROS cometidos e progredir.
Então, sua VONTADE se tornará MALEÁVEL sob a ação protetora dos Guias
desvelados, que empregarão todos os esforços a fim de leva-lo a sair vitorioso e
reabilitado desse feio enredo de quedas e delitos.
6. Restringimento
(continuação)
Na Seção de Pesquisas, já estudada, os serviços haviam de ser elaborados por comissões
compostas de duas a quatro personagens e um dirigente, os quais recebiam incumbência
da preparação de possibilidades para a reencarnação de determinado grupo de asilados.
Encontramos, prestando valiosos concursos a mais esse Departamento, algumas
personagens nossas conhecidas de outras localidades:
• Teócrito, dirigindo pequena caravana de investigações, cujas operações se
desenvolveriam, como sabemos, sobre a crosta terrestre, e composta de seus
discípulos Romeu e Alceste;
• Conde Ramiro de Guzman, chefiando outra comissão, da qual faziam parte os dois
Canalejas (pai e filho); Olivier de Guzman, o emérito educador da Torre, ao lado de
Padre Anselmo; Irmão João, venerável no seu porte impressionante de oriental, e
vários outros, eficientemente prudentes e esclarecidos para o desempenho da alta
missão conferida.
Teócrito interrogou, sorrindo:
— Segundo o que venho observando, meus amigos, tendes aproveitado bastante das
instruções que vos têm sido ministradas... Estou informado do vosso interesse por tudo,
o que a mim causa excelente impressão, por prenunciar modificação compensadora em
vossas resoluções e, necessariamente, em vossos destinos... Que deduzis do quanto até
agora observastes?...
Belarmino de Queiroz e Souza, com seu verbo inflamado de professor, fala em
nome de todos, reconhece os erros, agradece o empenho de todos na
recuperação do grupo, propõe um programa de provações e expiações para suas
próximas experiências terrenas, enfim faz um discurso emocionado.
Adverte Teócrito:
— Não te deixes arrebatar demasiadamente pelo esplendor do panorama
divino da Vida que, a muitos outros, antes de ti, ofuscou... A evolução do
Espírito para a Luz é bela e grandiosa, não resta dúvida. A vida do homem, na
sua incessante escalada para o melhor até ao divino, é gloriosa epopeia que
honra aquele que a vive! Mas o trajeto é duro, meu amigo! O entusiasmo por si
só não levará ninguém à vitória real, senão à aventura duvidosa! Pondera na
necessidade de te aprestares com armas morais sólidas, para a travessia
tumultuosa a que te obrigarás a fim de conquistares o primeiro degrau dessa
imensa espiral evolutiva do teu destino, e o qual há de ser, simplesmente, a
próxima existência que tomarás na arena terrestre...
Mário Sobral também se
dirigiu a Teócrito,
responsável direto pela
educação daquele grupo,
pedindo ajuda para
retornar à Terra o mais
rápido possível a fim de
que o esquecimento
minorasse suas dores e
angústias.
Reconhecendo-o
sinceramente arrependido,
forte e preparado para o
resgate, convidou-o a visita-
lo em seu Departamento,
tão logo fossem concluídas
as instruções que lhes eram
propiciadas, a fim de
estabelecerem
entendimentos para os
preparativos de tão
melindrosas realizações!
Acertados, foram reconduzidos ao Pavilhão onde residiam, para
descansarem, refletirem e voltarem no dia imediato e se reunirem
ao grupo formado por estes irmãos, agora acrescido de irmã
Rosália.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
Cynthia Castro
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Denise Aguiar
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
Jorge Luiz dos Santos
 
A vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5hA vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5h
home
 
Apresentação estudo le questões 144 a 146 a
Apresentação estudo le   questões 144 a 146 aApresentação estudo le   questões 144 a 146 a
Apresentação estudo le questões 144 a 146 a
Alexandra Strama
 
Aula 2 - Umbral e Colônias Espirituais
Aula 2 -  Umbral e Colônias EspirituaisAula 2 -  Umbral e Colônias Espirituais
Aula 2 - Umbral e Colônias Espirituais
Breno Ortiz Tavares Costa
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
Izabel Cristina Fonseca
 
Comemoração dos mortos
Comemoração dos mortosComemoração dos mortos
Comemoração dos mortos
Graça Maciel
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
Cynthia Castro
 
Espiritismo - Uma Nova Era para a Humanidade
Espiritismo - Uma Nova Era para a HumanidadeEspiritismo - Uma Nova Era para a Humanidade
Espiritismo - Uma Nova Era para a Humanidade
igmateus
 
Das ocupações e missões dos espíritos!
Das ocupações e missões dos espíritos!Das ocupações e missões dos espíritos!
Das ocupações e missões dos espíritos!
Leonardo Pereira
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Inferno
igmateus
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
Victor Passos
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Antonino Silva
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
Cynthia Castro
 
2.9.2 Possessos - Convulsionários
2.9.2   Possessos - Convulsionários2.9.2   Possessos - Convulsionários
2.9.2 Possessos - Convulsionários
Marta Gomes
 
Capitulo XX - OS Obreiros do Senhor
Capitulo XX - OS  Obreiros do SenhorCapitulo XX - OS  Obreiros do Senhor
Capitulo XX - OS Obreiros do Senhor
Jean Dias
 
Escala Espírita
Escala EspíritaEscala Espírita
Escala Espírita
Graça Maciel
 
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Patricia Farias
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 

Mais procurados (20)

Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VI - A Cada Um Se...
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
 
A vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5hA vida no mundo espiritual-1,5h
A vida no mundo espiritual-1,5h
 
Apresentação estudo le questões 144 a 146 a
Apresentação estudo le   questões 144 a 146 aApresentação estudo le   questões 144 a 146 a
Apresentação estudo le questões 144 a 146 a
 
Aula 2 - Umbral e Colônias Espirituais
Aula 2 -  Umbral e Colônias EspirituaisAula 2 -  Umbral e Colônias Espirituais
Aula 2 - Umbral e Colônias Espirituais
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
 
Comemoração dos mortos
Comemoração dos mortosComemoração dos mortos
Comemoração dos mortos
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo IV - Outra Vez Je...
 
Espiritismo - Uma Nova Era para a Humanidade
Espiritismo - Uma Nova Era para a HumanidadeEspiritismo - Uma Nova Era para a Humanidade
Espiritismo - Uma Nova Era para a Humanidade
 
Das ocupações e missões dos espíritos!
Das ocupações e missões dos espíritos!Das ocupações e missões dos espíritos!
Das ocupações e missões dos espíritos!
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Inferno
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo I - A Mansão da ...
 
2.9.2 Possessos - Convulsionários
2.9.2   Possessos - Convulsionários2.9.2   Possessos - Convulsionários
2.9.2 Possessos - Convulsionários
 
Capitulo XX - OS Obreiros do Senhor
Capitulo XX - OS  Obreiros do SenhorCapitulo XX - OS  Obreiros do Senhor
Capitulo XX - OS Obreiros do Senhor
 
Escala Espírita
Escala EspíritaEscala Espírita
Escala Espírita
 
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 

Destaque

Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo II - Os Réprobos - 29-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo II - Os Réprobos - 29-02-2016Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo II - Os Réprobos - 29-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo II - Os Réprobos - 29-02-2016
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de um Suicida - Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
Seminário Memórias de um Suicida -  Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...Seminário Memórias de um Suicida -  Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
Seminário Memórias de um Suicida - Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
Cynthia Castro
 
Seminario Memórias de Um Suicida - Capítulo V - O Reconhecimento - 21-03-2016
Seminario Memórias de Um Suicida - Capítulo V - O Reconhecimento - 21-03-2016Seminario Memórias de Um Suicida - Capítulo V - O Reconhecimento - 21-03-2016
Seminario Memórias de Um Suicida - Capítulo V - O Reconhecimento - 21-03-2016
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo I - O Vale dos Suicidas - 22-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo I - O Vale dos Suicidas - 22-02-2016Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo I - O Vale dos Suicidas - 22-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo I - O Vale dos Suicidas - 22-02-2016
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vi...
Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vi...Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vi...
Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vi...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
Cynthia Castro
 
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo II - Os Arquivos ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo II - Os Arquivos ...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo II - Os Arquivos ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo II - Os Arquivos ...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Cynthia Castro
 
Cristo (autoria desconhecida)
Cristo (autoria desconhecida)Cristo (autoria desconhecida)
Cristo (autoria desconhecida)
Bruno Bartholomei
 
Narrações do infinito (camille flammarion)
Narrações do infinito (camille flammarion)Narrações do infinito (camille flammarion)
Narrações do infinito (camille flammarion)
Bruno Bartholomei
 
Revista planeta julho 1973 - chico xavier o homem futuro
Revista planeta   julho 1973 - chico xavier o homem futuroRevista planeta   julho 1973 - chico xavier o homem futuro
Revista planeta julho 1973 - chico xavier o homem futuro
Bruno Bartholomei
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
Cynthia Castro
 

Destaque (20)

Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo II - Os Réprobos - 29-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo II - Os Réprobos - 29-02-2016Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo II - Os Réprobos - 29-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo II - Os Réprobos - 29-02-2016
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo III - O Manicômio...
 
Seminário Memórias de um Suicida - Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
Seminário Memórias de um Suicida -  Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...Seminário Memórias de um Suicida -  Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
Seminário Memórias de um Suicida - Primeira Parte - Capítulo VII - Nossos Am...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VIIII - Novos Rum...
 
Seminario Memórias de Um Suicida - Capítulo V - O Reconhecimento - 21-03-2016
Seminario Memórias de Um Suicida - Capítulo V - O Reconhecimento - 21-03-2016Seminario Memórias de Um Suicida - Capítulo V - O Reconhecimento - 21-03-2016
Seminario Memórias de Um Suicida - Capítulo V - O Reconhecimento - 21-03-2016
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo III - No Hospital Maria de Nazaré...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo I - O Vale dos Suicidas - 22-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo I - O Vale dos Suicidas - 22-02-2016Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo I - O Vale dos Suicidas - 22-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Capítulo I - O Vale dos Suicidas - 22-02-2016
 
Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vi...
Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vi...Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vi...
Seminário Memórias de um Suicida - Segunda Parte - Capítulo I - A Torre de Vi...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo III - Homem, Con...
 
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
Seminario Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo i - A Torre de Vi...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo II - Os Arquivos ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo II - Os Arquivos ...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo II - Os Arquivos ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo II - Os Arquivos ...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
Seminário Memórias de Um Suicida - Abertura - 15-02-2016
 
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
 
Cristo (autoria desconhecida)
Cristo (autoria desconhecida)Cristo (autoria desconhecida)
Cristo (autoria desconhecida)
 
Narrações do infinito (camille flammarion)
Narrações do infinito (camille flammarion)Narrações do infinito (camille flammarion)
Narrações do infinito (camille flammarion)
 
Revista planeta julho 1973 - chico xavier o homem futuro
Revista planeta   julho 1973 - chico xavier o homem futuroRevista planeta   julho 1973 - chico xavier o homem futuro
Revista planeta julho 1973 - chico xavier o homem futuro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo VII - Os Primeiro...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo II - Vinde a Mim...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo IV - O Homem Vel...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VI - O Elemento ...
 

Semelhante a Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de Reencarnação - 09052016

Terra escola planetária!
Terra escola planetária!Terra escola planetária!
Terra escola planetária!
Leonardo Pereira
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
Eduardo Henrique Marçal
 
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Tiburcio Santos
 
O plano divino para o nosso sistema solar ponte para a liberdade
O plano divino para o nosso sistema solar   ponte para a liberdadeO plano divino para o nosso sistema solar   ponte para a liberdade
O plano divino para o nosso sistema solar ponte para a liberdade
Francisco de Morais
 
Emancipação da alma
Emancipação da almaEmancipação da alma
Emancipação da alma
Maria Salete da Cunha
 
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdfO_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
VIEIRA RESENDE
 
Livro dos Espiritos Questão 351 ESE cap28 item8
Livro dos Espiritos Questão 351 ESE cap28 item8Livro dos Espiritos Questão 351 ESE cap28 item8
Livro dos Espiritos Questão 351 ESE cap28 item8
Patricia Farias
 
Cura multidimensional
Cura multidimensionalCura multidimensional
3 missionarios da-luz-1945
3 missionarios da-luz-19453 missionarios da-luz-1945
3 missionarios da-luz-1945
paulasa pin
 
Nos domínios da mediunidade aula11
Nos domínios da mediunidade aula11Nos domínios da mediunidade aula11
Nos domínios da mediunidade aula11
Leonardo Pereira
 
Missionarios da luz
Missionarios da luzMissionarios da luz
Missionarios da luz
livroparabaixar
 
Missionários da luz
Missionários da luzMissionários da luz
Missionários da luz
guestae3c203
 
Andre luiz chico xavier - missionários da luz
Andre luiz   chico xavier - missionários da luzAndre luiz   chico xavier - missionários da luz
Andre luiz chico xavier - missionários da luz
havatar
 
Missionários da luz
Missionários da luzMissionários da luz
Missionários da luz
EWALDO DE SOUZA
 
Travessia para a vida (psicografia márcio godinho espírito ramatis)
Travessia para a vida (psicografia márcio godinho   espírito ramatis)Travessia para a vida (psicografia márcio godinho   espírito ramatis)
Travessia para a vida (psicografia márcio godinho espírito ramatis)
Jose Geraldo
 
Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4
Candice Gunther
 
Os mensageiros
Os mensageirosOs mensageiros
Tablet reencarnação
Tablet  reencarnaçãoTablet  reencarnação
Tablet reencarnação
Alfredo Lopes
 
Aula 28 - Nos domínios da mediunidade
Aula 28  -  Nos domínios da mediunidadeAula 28  -  Nos domínios da mediunidade
Aula 28 - Nos domínios da mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7
Candice Gunther
 

Semelhante a Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de Reencarnação - 09052016 (20)

Terra escola planetária!
Terra escola planetária!Terra escola planetária!
Terra escola planetária!
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3Palestra ese 03   muitas moradas  20160223 v3
Palestra ese 03 muitas moradas 20160223 v3
 
O plano divino para o nosso sistema solar ponte para a liberdade
O plano divino para o nosso sistema solar   ponte para a liberdadeO plano divino para o nosso sistema solar   ponte para a liberdade
O plano divino para o nosso sistema solar ponte para a liberdade
 
Emancipação da alma
Emancipação da almaEmancipação da alma
Emancipação da alma
 
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdfO_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
O_Processo_de_Transicao_Planetaria_Textos_Web.pdf
 
Livro dos Espiritos Questão 351 ESE cap28 item8
Livro dos Espiritos Questão 351 ESE cap28 item8Livro dos Espiritos Questão 351 ESE cap28 item8
Livro dos Espiritos Questão 351 ESE cap28 item8
 
Cura multidimensional
Cura multidimensionalCura multidimensional
Cura multidimensional
 
3 missionarios da-luz-1945
3 missionarios da-luz-19453 missionarios da-luz-1945
3 missionarios da-luz-1945
 
Nos domínios da mediunidade aula11
Nos domínios da mediunidade aula11Nos domínios da mediunidade aula11
Nos domínios da mediunidade aula11
 
Missionarios da luz
Missionarios da luzMissionarios da luz
Missionarios da luz
 
Missionários da luz
Missionários da luzMissionários da luz
Missionários da luz
 
Andre luiz chico xavier - missionários da luz
Andre luiz   chico xavier - missionários da luzAndre luiz   chico xavier - missionários da luz
Andre luiz chico xavier - missionários da luz
 
Missionários da luz
Missionários da luzMissionários da luz
Missionários da luz
 
Travessia para a vida (psicografia márcio godinho espírito ramatis)
Travessia para a vida (psicografia márcio godinho   espírito ramatis)Travessia para a vida (psicografia márcio godinho   espírito ramatis)
Travessia para a vida (psicografia márcio godinho espírito ramatis)
 
Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4Estudo do livro Roteiro lição 4
Estudo do livro Roteiro lição 4
 
Os mensageiros
Os mensageirosOs mensageiros
Os mensageiros
 
Tablet reencarnação
Tablet  reencarnaçãoTablet  reencarnação
Tablet reencarnação
 
Aula 28 - Nos domínios da mediunidade
Aula 28  -  Nos domínios da mediunidadeAula 28  -  Nos domínios da mediunidade
Aula 28 - Nos domínios da mediunidade
 
Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7Estudo do livro Roteiro lição 7
Estudo do livro Roteiro lição 7
 

Mais de Cynthia Castro

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Cynthia Castro
 

Mais de Cynthia Castro (20)

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XVI, XVII e XVIII - Deter...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulo XV - Passe Magnético - 02/...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferen...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos VIII, IX, X e XI - Matrim...
 
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
Evolução Em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos V_VI_VII - Apresentação d...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
 

Último

Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 

Último (10)

Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 

Seminário Memórias de Um Suicida - Segunda Parte - Capítulo V - Prelúdios de Reencarnação - 09052016

  • 2. CAPÍTULO V Segunda Parte DATA: 09/05/2016 Prelúdios de Reencarnação
  • 3. GEEM – Grupo de Estudos e Educação da Mediunidade Seminário Anual – 2016 Início: 15/02/2016 " Na verdade, na verdade, te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o reino de Deus.“ " Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.“ Jesus Cristo (João, 3:3 e 7.)
  • 4. GEEM – Grupo de Estudos e Educação da Mediunidade Seminário Anual – 2016 Início: 15/02/2016 Os postos chaves assim como a direção geral do Departamento, ainda cabiam aos iniciados da plêiade brilhante que conhecemos, porém começava a surgir o elemento feminino. Grande parte dos obreiros e funcionários, que ali dedicavam energias, era composta de espíritos que se engrandeceram na hierarquia espiritual insistindo nas encarnações em corpos femininos. LIVRO DOS ESPÍRITOS “Os Espíritos encarnam como homens ou como mulheres, porque não têm sexo. Visto que lhes cumpre progredir em tudo, cada sexo, como cada posição social lhes proporciona provações e deveres especiais e, com isso, ensejo de ganharem experiência. Aquele que só como homem encarnasse só saberia o que sabem os homens.” (Nota de Kardec à questão 202). “As funções a que a mulher é destinada pela Natureza terão importância tão grande quanto as deferidas ao homem?” “Sim, maior até. É ela quem lhe dá as primeiras noções da vida”. (Questão 821). “O papel da mulher é imenso na vida dos povos. Irmã, esposa ou mãe, é a grande consoladora e a carinhosa conselheira. Pelo filho é seu o porvir e prepara o homem futuro. Por isso, as sociedades que a deprimem, deprimem-se a si mesmas. A mulher respeitada, honrada, de entendimento esclarecido, é que faz a família forte e a sociedade grande, moral, unida!” (O Problema do Ser, do Destino e da Dor, 23ª edição FEB, 2000). DEPARTAMENTO DE REENCARNAÇÃO
  • 5. Guiados por Carlos e Roberto de Canalejas, penetraram o edifício onde se estabelecia o governo central do Departamento. O governador, Irmão Demétrio, designou uma jovem dama, de semblante risonho e atraente, chamada Rosália, para servir de instrutora, pois estava capacitada para prestar esclarecimentos ao grupo de Camilo. Assim, os dois médicos foram dispensados de acompanhá-los, podendo voltar aos seus afazeres, prometendo, porém, retornar para levá-los de volta ao Pavilhão onde residiam. Desta forma, acompanhados da doce Rosália, iniciaram a excursão educativa pelas seções do Departamento de Reencarnação.
  • 6. GEEM – Grupo de Estudos e Educação da Mediunidade Seminário Anual – 2016 Início: 15/02/2016 O DEPARTAMENTO DE REENCARNAÇÃO localizava-se no extremo da Colônia Correcional Maria de Nazaré, limitando com as regiões propriamente consideradas espirituais, ou zona educacional. Ao transpormos os seus limites demarcados por muralhas intransponíveis para visitantes não credenciados, a luz suave do Sol ofereceu-nos grata surpresa, pois permitiu-nos contemplar os primeiros tons coloridos em quatro anos de hospitalização. Com surpresa, verificamos tratar-se de metrópole movimentadíssima, onde se elevavam edifícios soberbos, em apurado estilo hindu. Compunha-se das seguintes seções: 1. RECOLHIMENTO. 2. ANÁLISE (inacessível aos visitantes). 3. PROGRAMAÇÃO DAS RECAPITULAÇÕES. 4. PESQUISAS 5. PLANEJAMENTO DOS ENVOLTÓRIOS FÍSICO-TERRENOS 6. LABORATÓRIO DE RESTRINGIMENTO (inacessível aos visitantes).
  • 7. “Penetramos vasta antecâmara, cujas portas jamais eram trancadas, velando-se apenas o ingresso no interior de cada uma com discretos reposteiros de suavíssimo tecido azul celeste. Uma senhora de idade indefinível ergueu-se imediatamente ao avistar-nos, e, deixando aflorar nos lábios bondoso sorriso, saudou-nos. Rosália nos apresentou à irmã Celestina, que já fora avisada de nossa visita por Teócrito.” Esclareceu-nos:
  • 8. 1. Recolhimento O RECOLHIMENTO consistia em um Internato composto de quatro pavimentos: 1º - Instituto - regiões menos infelizes – já iniciados nas ciências da Espiritualidade; 2º - Hospital Maria de Nazaré - resgatados do Vale em tratamento de recuperação - os que escolheram reencarnação imediata; e - Isolamento - revoltados, inconformados, rebeldes, transgressores da ordem da Colônia; 3º - Torre - suicidas e suicidas obsessores; 4º - Manicômio - apáticos, entorpecidos, dementados – retalhados. EDIFÍCIO SEPARADO, PRÓXIMO DESTE PRIMEIRO, ERA DESTINADO AO ELEMENTO FEMININO.
  • 9. Finalidade 1) O interno da Colônia, necessitado do retorno à experiência terrena, deverá ingressar no DEPARTAMENTO DE REENCARNAÇÃO para um estágio de um a dois anos, conforme seja o seu estado, antes de se providenciarem as atividades relacionadas com o corpo que será chamado a animar. 2) Apresenta-se acompanhado dos mentores pelos quais vem sendo assistido, oferecendo as recomendações e autorizações necessárias, provenientes da chefia da Unidade em que fez o estágio entre nós (Instituto, Hospital, Isolamento, Torre, Manicômio). 3) Do gabinete de Irmão Demétrio será encaminhado ao RECOLHIMENTO onde passará a residir como interno e se demorará enquanto durarem os preparativos para o retorno. Será registrado seu nome, o local onde renascerá, a data do acontecimento, o nome dos pais, o período que deverá passar investido da existência planetária, etc., etc. 4) A qualquer parte a que as obrigações do momento os requisitem, isto é, a Terra, aos gabinetes de Análises; às seções de Programação das Recapitulações e de Pesquisas; etc., será o RECOLHIMENTO o ponto de retorno, para onde convergirão todos até o término dos preparativos e para onde gravitarão mais tarde, quando extinta a existência corporal para a qual se prepararam.
  • 10. Finalidade – (continuação) 5) Ao transpor os umbrais do Recolhimento o pretendente à reencarnação despede-se da Colônia, dos mestres que o instruíram, dos companheiros e amigos que ali adquiriu, só os reencontrando mais tarde, ao findar o exílio... 7) Os preparativos frequentemente demoram algum tempo, exceção feita aos pupilos do Manicômio, cujas providências para o retorno à gleba terrestre são sucintas, resumindo-se quase que exclusivamente aos trabalhos de pesquisas. 6) Poderá continuar a ser recebido no Recolhimento, aconselhado, instruído, confortado por seus antigos mentores, graças ao sono do corpo físico, que lhe facultará relativa liberdade para tanto, e o fará, necessariamente, pois não se desligou da tutela dessa Seção, continua internado no Instituto porque a reencarnação a que se submete é apenas um dos recursos utilizados para o trabalho de educação necessário a sua recuperação.
  • 11. 2. Análises A SEÇÃO DE ANÁLISES é inacessível aos visitantes. Os técnicos dessa seção vão estudar as tendências características dos internos. SUA ALMA, SEU SER, OS REFOLHOS MAIS REMOTOS DA SUA CONSCIÊNCIA SERÃO PERSCRUTADOS POR ESSES CRITERIOSOS OPERÁRIOS DO SENHOR. Servindo-se das faculdades magnéticas superiores que possuem, obrigam o paciente a desdobrar as páginas do livro imenso da Alma, nele recapitulando o pretérito, e assim se revelando tal como realmente é, pois todas as criaturas trazem a história de si mesmas impressa em caracteres indeléveis nos labirintos do ser, sendo capazes de, em determinadas circunstâncias, revivê-la em minúcias e dá-las a outrem para igualmente examinar, quer se encontrem presas aos laços carnais, quer estejam deles libertadas.. RESPEITO E DISCRIÇÃO
  • 12. 2. Análises (continuação) Exceção será feita aos asilados no Manicômio. Estes, infelizmente, reencarnarão tais como se encontram! O retorno ao estágio na carne é terapêutica imposta para corretivo do descontrole geral das vibrações. Essa terapêutica é balsamizada pela prece que diariamente lhes será ministrada em correntes simpáticas, dulçorosas e benéficas, partidas daqui, em seu favor. É tudo quanto, no momento, lograrão aqueles infelizes obter. Concluídos os trabalhos analíticos do caráter de cada um, os técnicos farão RELATÓRIO do que verificarem, minucioso e rigorosamente exato, passando então o caso à seção de PROGRAMAÇÃO DAS RECAPITULAÇÕES. Estas análises são indispensáveis por fornecerem os conhecimentos necessários para a programação da próxima existência.
  • 13. Compunham o corpo de funcionários desta Seção, senhoras, jovens algumas mesmo mal saídas da infância, outras já em plena maturidade e até anciãs veneráveis. Ativas, lúcidas, perfeitamente capazes do alto desempenho que lhes é confiado, consultam as notas provindas dos gabinetes de Análises e as ordens do Templo e traçam com sabedoria o esquema da existência que conviria a cada pupilo da Colônia que à Terra voltasse em nova existência orientadas por sábios iniciados e Guias missionários de cada um, aos quais prestavam filial obediência. 3. Programação das Recapitulações
  • 14. 3. Programação das Recapitulações (continuação) Com base no relatório encaminhado pela Seção de Análise, o programa reencarnatório do interno será elaborado, observando-se: 1 - méritos que lhe facultem facilidades; 2 - deméritos que darão origem a dificuldades, a seu próprio benefício; 3 - quedas pretéritas mais graves exigindo mais urgência na reparação; 4 - as concessões que possam ser feitas; 5 - suas forças de resistência moral; 6 - possibilidades de que disponha para a vitória; 7 - empreendimentos que possa concretizar a par das expiações; 8 - realizações para que possua capacidade.
  • 15. Este trabalho se apresenta em duas partes distintas, ocasionando sensível diferença na forma de operar: dificultosa – quando o reencarnante provém da zona inferior da Colônia, isto é, dos departamentos hospitalares, bem como das prisões da Torre (exigindo várias experiências, difíceis inclusive para o próprio operador); simples revisão - quando o pretendente haja sido interno do Instituto propriamente dito, ou seja, da região regeneradora onde se efetivam os estágios para a reeducação, o Colégio da Iniciação, etc. 3. Programação das Recapitulações (continuação)
  • 16. 3. Programação das Recapitulações (continuação)
  • 17. Belarmino questiona: "... OS DRAMAS DA VIDA HUMANA, AS DESGRAÇAS, AS TRAGÉDIAS QUE DIARIAMENTE SACODEM O GLOBO, FAZENDO DA HUMANIDADE UM COMO JOGUETE DE FORÇAS CEGAS E SUPERIORES, SÃO DIRIGIDAS POR UMA FATALIDADE IRREPRIMÍVEL?...”. "Não, meu amigo! O senso indica que não poderá a Humanidade ser regida pela cegueira de uma fatalidade abominável! (...) aquilo a que chamais fatalidade não é senão o efeito de uma causa que o próprio homem criou no enredo das ações praticadas na Terra, quando nela viveu divorciado do bem, da moral e do dever, ou, no Além, como Espírito desnorteado da Lei, embrutecido nas trevas de que se rodeou, pois é ele mesmo, através dos atos bons ou maus que pratica que determina a natureza, consoladora ou punitiva, do próprio futuro! A fatalidade existirá, (...) não cegamente, reduzindo a Humanidade a mero joguete, mas como sequência lógica, inteligentemente corretiva, de desvios delituosos, programada por seu próprio livre-arbítrio ao preferir o erro aos ditames da razão e da consciência! Tratando-se, pois, de um corretivo, esse estado de coisas desaparecerá no momento em que se corrigir a causa que lhe forneceu origem (...)
  • 18. Assim também, NOS PROGRAMAS QUE SE ELABORAM AQUI, visando ao futuro do delinquente, NÃO SE INCLUIRÃO OS PORMENORES, as atividades diárias, que será chamado a desenvolver nas operosidades da vida terrena, assim como NÃO SE COGITARÃO DAS PARTICULARIDADES QUE LHE SEJAM NECESSÁRIAS A FIM DE ATINGIR O INEVITÁVEL! Apenas os PONTOS CAPITAIS SERÃO POR NÓS ANOTADOS, os que constituam reparação, trechos decisivos, sequências que marcarão justamente a lógica dos antecedentes acontecimentos, isto é, da Causa! (...) como vê, meu amigo, não se trata de fatalidade, senão ENCADEAMENTO HARMONIOSO DE "CAUSAS" E "EFEITOS...“ 3. Programação das Recapitulações (continuação) NENHUM ESPÍRITO, encarnado ou não, só porque se encontre jungido ao cárcere das provações, SERÁ INIBIDO DE AUXILIAR O PROGRESSO PRÓPRIO com a dedicação às causas nobres (...)
  • 19. 3. Programação das Recapitulações (continuação) Camilo questiona: "... “E TODOS NÓS, OS SUICIDAS, UMA VEZ REENCARNADOS, CHEGAREMOS A OBSERVAR PERFEITAMENTE TAL PROGRAMAÇÃO?...” Se há uma programação a ser observada, é que a Justiça Suprema pôde ditá-la, e, por isso, SERÁ OBSERVADA A DESPEITO DE QUAISQUER CONVENIÊNCIAS OU SACRIFÍCIOS! (...) não será possível o deixar de ser rigorosamente cumprida pelo penitente uma programação destas, uma vez que, se ela existe, é porque o próprio paciente a originou com as causas que forneceu com seu mau proceder! (...) ele pode observá-la, tendo para isso todas as possibilidades. (...) o reencarnado será LIVRE DE EFETUAR OU NÃO aquelas realizações, que se comprometeu a atender (...) Se nem sempre o faz será porque se deixou novamente desviar da boa rota! Então, adquirirá novas responsabilidades, e repetirá duas, três, quatro romagens planetárias para que possa pagar, até o último ceitil, os débitos que haja adquirido (...) no caso de se desviar do compromisso assumido, grandes pesares o angustiarão mais tarde (...)
  • 20. ESCOLHIDO O MEIO FAMILIAR em que ingressarão, demorar-se-ão ainda em torno dos futuros pais, PROCURANDO COM ELES SE AFINAREM, principalmente se couber como punição ou necessidade para o progresso a difícil situação de aceitarem para o renascimento um meio hostil, onde existirão apenas, rodeando-os no decorrer dos dias, inimigos de existências pretéritas, Espíritos estranhos, indiferentes portanto aos infortúnios que os sacudirão... Viajam assiduamente à Terra, onde se demoram, sempre acompanhados de seus tutelares generosos, procurando orientar-se nos hábitos a que terão de se adaptar, conforme sejam os ambientes em que viverão, porquanto, a eles mesmos CONVÉM QUE SE RESIGNEM À SITUAÇÃO ANTES DO INGRESSO NO CORPO CARNAL. Os técnicos desta Seção movimentam-se em torno da procura de uma família, de um ambiente, DE GENITORES principalmente, BASTANTE CARIDOSOS para CONCORDAREM em RECEBER em seu seio um REBENTO estranho, que lhes será motivo de constantes preocupações, pois que condenado aos dolorosos testemunhos que acompanham a REENCARNAÇÃO DE UM SUICIDA! Os CANDIDATOS à reencarnação, acompanhados de seus instrutores, TRABALHAM nos PREPARATIVOS para o renascimento próprio, COLABORAM no exaustivo labor das PESQUISAS para a escolha dos genitores. Geralmente, os SUICIDAS NÃO REENCARNAM, para a expiação, NOS CÍRCULOS DE AFETOS que lhes são mais caros. 4. Pesquisas
  • 21. 4. Pesquisas (continuação) Existem ainda CASOS PENOSOS, difíceis de serem resolvidos! É o daqueles que vistes no MANICÔMIO. Ficam aqui, detidos no Recolhimento, esperando que se lhes consigam genitores, pois, além de INCAPACITADOS PARA A COLABORAÇÃO com seus mentores em torno da causa própria, o estado que arrastam é de tal forma precário que, PARA O RENASCIMENTO, SÓ LHES PERMITIRÁ A POSSIBILIDADE DE UM INVÓLUCRO MATERIAL ENTORPECIDO POR ACHAQUES INSOLÚVEIS, inacessível ao estado normal da criatura encarnada, constituindo ANGUSTIOSA PROVAÇÃO PARA OS PAIS QUE OS RECEBEREM! Consoante já foi explanado perante vosso entendimento, muitos daqueles infelizes voltarão à vida planetária ocupando corpos carnais paralíticos, dementes, possivelmente surdos-mudos, enfermos incuráveis, etc., etc., e APENAS DEVERÃO PLANAR EM AMBIENTES ONDE EXISTAM GRANDES PROVAÇÕES A SEREM EXPIADAS PELOS PAIS.
  • 22. 4. Pesquisas (continuação) Neste caso, os que têm possibilidade de se tornarem GENITORES possuem DÉBITOS GRAVOSOS a solverem perante a Divina Justiça. Com estes candidatos são FIRMADOS ACORDOS, tais como: • Que CONCORDEM EM RECEBER EM SEU SEIO AQUELES DESDITOSOS, COMO FILHOS, e os amparem na "via crucis" da expiação, pois eles necessitam da reencarnação a fim de voltarem a si do entorpecimento a que o suicídio os arrojou, e, assim, melhorarem de situação. • Que PRATIQUEM tão SAGRADA CARIDADE, porque a Suprema LEI DO AMOR ao Próximo LHES CONFERIRÁ O MÉRITO DA BOA OBRA, favorecendo-lhes oportunidades dignificantes para realizações rápidas no plano da evolução, para os estados compensadores e felizes. • QUE CONSINTAM EM SE TORNAREM TEMPORARIAMENTE AGENTES DA LEGIÃO DE MARIA, AGASALHANDO EM SEU LAR GENEROSO PUPILOS SEUS. Pois, determina a Lei que a CARIDADE CUBRA UMA MULTIDÃO DE PECADOS... e eles, genitores, que também faliram contra a supremacia da Incorruptível Lei, veriam MUITOS DELITOS LEVADOS À CONTA DESSA SUBLIME VIRTUDE.
  • 23. 5. Planejamento dos envoltórios físico-terrenos
  • 24. 6. Restringimento Nesta fase inicia-se a OPERAÇÃO MAGNÉTICA necessária ao caso do renascimento, assim como a respectiva ATRAÇÃO PARA O FETO, cujos ELEMENTOS BIOLÓGICOS já se encontram em PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO NO ÓVULO FECUNDADO. O VENTRE MATERNO torna-se um PROSSEGUIMENTO DO LABORATÓRIO, uma DEPENDÊNCIA TEMPORÁRIA, ou de emergência, do DEPARTAMENTO DE REENCARNAÇÃO, sujeita à vigilância dos técnicos incumbidos do serviço e dos guias missionários do ESPÍRITO que, assim CONSTRANGIDO E RESTRINGIDO em suas vibrações normais, vai MODELANDO O CORPO à proporção que se adiantava o fenômeno da gestação. PODEROSAS CORRENTES MAGNÉTICAS IMPELEM O ESPÍRITO para o corpo que deve habitar, afinando-o com este, ao mesmo tempo que HARMONIZA O SEU PERISPÍRITO ao daquela que consentiu, voluntariamente ou constrangida por um dispositivo da Grande Lei, em ser SUA MÃE.
  • 25. 6. Restringimento (continuação) Durante a época dessa ATRAÇÃO, que se OPERA LENTAMENTE, à proporção que a gestação progride, vai o ESPÍRITO PERDENDO A POUCO E POUCO A FACULDADE DAS RECORDAÇÕES do próprio passado, uma vez que seu corpo astral sofreu restringimentos necessários ao fenômeno da modelagem do feto, coisa que se verifica também graças ao auxílio magnético e vibratório dos psiquistas afetos ao delicado certame, sobre a vontade e sobre as vibrações mentais do paciente. À proporção que se ADIANTA O ESTADO DE GESTAÇÃO suas vibrações mais e mais se comprimem e vão calcando, na organização astral, as lembranças, as recordações, as impressões vivazes dos dramas dolorosos por ele vividos no pretérito, produzindo-se então o ESQUECIMENTO.
  • 26. Ao entrar no processo de restringimento, INICIA-SE UM ESTADO PRÉ-AGÔNICO, fácil de ser compreendido em virtude do constrangimento que sofrem todas as suas faculdades, a sua mente, as suas vibrações! Tal ESTADO, MUI PENOSO para qualquer Espírito, TORNA-SE ODIOSO A UM SUICIDA, dado que sua ORGANIZAÇÃO ASTRAL se encontra angustiosamente ABALADA com o CHOQUE SOFRIDO PELA VIOLÊNCIA nele operada pelo SUICÍDIO, e do qual só será ALIVIADO MUITOS ANOS MAIS TARDE, quando se verificar o desenlace natural e lento das cadeias magnéticas que o prendem ao corpo (DESENCARNE), ao qual ele começa a estar ligado desde a internação no Laboratório. Todo esse PROCESSO será FACILITADO E SUAVIZADO quando o paciente demonstrar ARREPENDIMENTO SINCERO pelo mau passado que andou vivendo, e BOA VONTADE E HUMILDADE para REPARAR ERROS cometidos e progredir. Então, sua VONTADE se tornará MALEÁVEL sob a ação protetora dos Guias desvelados, que empregarão todos os esforços a fim de leva-lo a sair vitorioso e reabilitado desse feio enredo de quedas e delitos. 6. Restringimento (continuação)
  • 27. Na Seção de Pesquisas, já estudada, os serviços haviam de ser elaborados por comissões compostas de duas a quatro personagens e um dirigente, os quais recebiam incumbência da preparação de possibilidades para a reencarnação de determinado grupo de asilados. Encontramos, prestando valiosos concursos a mais esse Departamento, algumas personagens nossas conhecidas de outras localidades: • Teócrito, dirigindo pequena caravana de investigações, cujas operações se desenvolveriam, como sabemos, sobre a crosta terrestre, e composta de seus discípulos Romeu e Alceste; • Conde Ramiro de Guzman, chefiando outra comissão, da qual faziam parte os dois Canalejas (pai e filho); Olivier de Guzman, o emérito educador da Torre, ao lado de Padre Anselmo; Irmão João, venerável no seu porte impressionante de oriental, e vários outros, eficientemente prudentes e esclarecidos para o desempenho da alta missão conferida. Teócrito interrogou, sorrindo: — Segundo o que venho observando, meus amigos, tendes aproveitado bastante das instruções que vos têm sido ministradas... Estou informado do vosso interesse por tudo, o que a mim causa excelente impressão, por prenunciar modificação compensadora em vossas resoluções e, necessariamente, em vossos destinos... Que deduzis do quanto até agora observastes?...
  • 28. Belarmino de Queiroz e Souza, com seu verbo inflamado de professor, fala em nome de todos, reconhece os erros, agradece o empenho de todos na recuperação do grupo, propõe um programa de provações e expiações para suas próximas experiências terrenas, enfim faz um discurso emocionado. Adverte Teócrito: — Não te deixes arrebatar demasiadamente pelo esplendor do panorama divino da Vida que, a muitos outros, antes de ti, ofuscou... A evolução do Espírito para a Luz é bela e grandiosa, não resta dúvida. A vida do homem, na sua incessante escalada para o melhor até ao divino, é gloriosa epopeia que honra aquele que a vive! Mas o trajeto é duro, meu amigo! O entusiasmo por si só não levará ninguém à vitória real, senão à aventura duvidosa! Pondera na necessidade de te aprestares com armas morais sólidas, para a travessia tumultuosa a que te obrigarás a fim de conquistares o primeiro degrau dessa imensa espiral evolutiva do teu destino, e o qual há de ser, simplesmente, a próxima existência que tomarás na arena terrestre...
  • 29. Mário Sobral também se dirigiu a Teócrito, responsável direto pela educação daquele grupo, pedindo ajuda para retornar à Terra o mais rápido possível a fim de que o esquecimento minorasse suas dores e angústias. Reconhecendo-o sinceramente arrependido, forte e preparado para o resgate, convidou-o a visita- lo em seu Departamento, tão logo fossem concluídas as instruções que lhes eram propiciadas, a fim de estabelecerem entendimentos para os preparativos de tão melindrosas realizações! Acertados, foram reconduzidos ao Pavilhão onde residiam, para descansarem, refletirem e voltarem no dia imediato e se reunirem ao grupo formado por estes irmãos, agora acrescido de irmã Rosália.