SlideShare uma empresa Scribd logo
Evolução em Dois Mundos
Pelo espírito de André Luiz
Psicografia de Chico Xavier e Waldo Vieira
Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO
Goiânia (GO)
Segunda Parte – Capítulos XII, XIII e XIV
Diferenciação dos sexos
Gestação frustrada
Aborto criminoso
25/09/2017
Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO
Goiânia (GO)
Como se iniciou a diferenciação dos sexos?
• Princípios espirituais: “teor de forças”
• Inteligências superiores
 sustentam a evolução
 dirigem a reprodução sexuada dando origem a formação dos órgãos
masculinos e femininos que evoluíram para as formas genésicas do
homem e da mulher da atualidade.
• Aperfeiçoamento fisiológico das criaturas ainda não foi terminado
CAPÍTULO 12 – DIFERENCIAÇÃO DOS SEXOS
XXXY
XX ou Y
x
 O sexo já se estabelece na fecundação.
 O período de diferenciação ocorre a partir da
sétima semana
 sai do período indiferenciado de dois cordões
para alterações internas e depois externas.
Quanto à perda das características sexuais,
estamos informados de que ocorrerá,
espontaneamente, quando as almas humanas
tiverem assimilado todas as experiências necessárias
à própria sublimação, rumando, após milênios de
burilamento, para a situação angélica, em que o
indivíduo deterá todas as qualidades nobres
inerentes à masculinidade e à feminilidade,
refletindo em si, nos degraus avançados da
perfeição, a glória divina do Criador.
CAPÍTULO 13 – GESTAÇÃO FRUSTRADA
Como compreenderemos os casos de gestação
frustrada quando não há espírito reencarnante para
arquitetar as formas do feto?
• Moldes mentais maternos.
• Desejo de ser mãe:
 provação de reajuste do centro genésico
 automatismo e reflexão.
• Recusa deliberada a gravidez:
 expulsa a entidade reencarnante
 desarticula os processos celulares da constituição fetal.
 Desistência do espírito reencarnante
CAPÍTULO 14 – ABORTO CRIMINOSO
• ABORTO é o paroxismo da violência.
• Índice altíssimo em torno de 60 milhões x 90 milhões de crianças
nascidos.
• Materialista x Espiritualista: ÉTICA
• Desenvolvimento humano começa na fertilização: o espírito
reencarnante liga-se a mãe e, consequentemente, ao ovócito,
antes mesmo da fecundação.
• O zigoto e o embrião inicial são organismos vivos
 potencial enorme dentro de uma única célula (aumento
ponderal de 10 mil vezes em 4 semanas)
 força germinativa e DNA inconfundível.
O Clamor da Vida – Reflexões contra o aborto intencional
Marlene Nobre
 8ª Semana: Características tipicamente humanas, perda da cauda e
o aspecto do rosto.
 Mecanismo bioquímico de defesa do feto x anticorpos da mãe.
 Concepto inviável: Pesa até 500 g e altura máxima 16 cm.
O concepto inclui todas as estruturas embrionárias e extraembrionárias que se
desenvolvem a partir do zigoto. Portanto, inclui o embrião e também a parte
embrionária da placenta e suas membranas associadas — âmnio, saco coriônico
(gestacional) e saco vitelino. O aborto é a interrupção prematura do
desenvolvimento e expulsão do concepto do útero, ou expulsão de um embrião ou de
um feto antes de se tornar viável — capaz de viver fora do útero.
Embriologia Clínica. 8ª ed. MOORE, K. L.2008
 Eliminação de embriões gerados na fertilização “in vitro” – gravidez
múltipla
o Redução de embriões  substância química é introduzida eliminando
um ou mais embriões “in útero”;
 A pílula do dia seguinte
o impede o processo de clivagem  não é “ ABORTO” por que não houve
nidação;
 Mal formação – diversidade do ser
o bem maior de um ser humano é sua própria vida  a boa ou má
qualidade de vida é condição inerente à própria existência e a
necessidade do espírito reencarnante;
 Estupro
o ainda que gerado em condições adversas o ser no ventre materno
carrega um enorme potencial de vida  do coração materno espera-se
o ato de misericórdia e compaixão.
357. Que consequências tem para o Espírito o aborto?
R  É uma existência nulificada e que ele terá que recomeçar.
Livro dos Espíritos
Contradições
Reconhecendo-se que os crimes do aborto provocado
criminosamente surgem, em esmagadora maioria, nas classes mais
responsáveis da comunidade terrestre, como identificar o trabalho
expiatório que lhes diz respeito, se passam quase totalmente
despercebidos da justiça humana?
Plano terrestre: cada povo com seu Código Penal.
Reino divino:
 o Bem do Criador (Lei básica) é para todas a criaturas;
 as transgressões deliberadas a essa Lei Básica são corrigidas no próprio
infrator;
 com o objetivo natural de:
 conseguir o máximo de equilíbrio;
 dentro da mínima cota de pena.
Observemos, entretanto:
 que a Lei Básica (ou Bem do Criador) baseia-se na Justiça Perfeita
oriunda do Perfeito Amor de Deus;
 que toda reparação deve ser entendida em termos de vida eterna e não
na vida fragmentária que conhecemos na encarnação humana;
 que cada existência (vida fragmentária) tem seus acertos e erros; e
 que a Misericórdia Divina não quer o sofrimento eterno do delinquente,
mas que o mal seja suprimido com a possível redução do sofrimento.
“A CADA UM DE ACORDO COM SUAS PRÓPRIAS OBRAS”
Arquivamos em nós as raízes do mal praticado para extirpá-las à custa do
esforço próprio, em companhia daqueles que sintonizem com nossa faixa
de culpa (espíritos incursos em regeneração da mesma espécie).
O ABORTO DELITUOSO
 Desajusta as energias psicossomáticas com profundo desequilíbrio do centro
genésico no homem e na mulher, sendo – o desequilíbrio – muito mais grave na mulher
em virtude da responsabilidade assumida frente à vida que ela prometeu honrar com
nobreza, na maternidade sublime.
 Nas mulheres: Choques traumáticos no corpo espiritual, angústias indefiníveis,
sentem diminuídas moralmente em si mesmas, miopraxia do centro genésico, falta de
força nas células ciliadas para condução do ovulo e alimenta-lo que leva a gravidez
ectópica ou localização heterotópica do ovo, problemas de endométrio, placenta baixa
ou previa, endometriose, a salpingo-oforite – aderência das pregas da mucosa tubária,
tumores ovarianos e de trompa, síndrome circulatórias, cardiopatias, eritroblastose
fetal.
 No homem: Moléstia testiculares, disendocrinias diversas, distúrbios mentais, com
evidente obsessão por parte de forças invisíveis emanadas e entidades retardatárias que
ainda encontram dificuldade para exculpar-lhes a deserção.
 Por que isso ocorre?
 pelo remorso;
 pela assimilação das vibrações de angústia, desespero, revolta e vingança dos
espíritos reservados para filhos.
Para melhorar a própria situação, o que deve fazer a mulher que se
reconhece, na atualidade, com dividas no aborto provocado, antecipando-
se, desde agora, no trabalho da sua própria melhoria moral, antes que a
próxima existência lhe imponha as aflições regenerativas?
Sabemos que é possível renovar o destino todos os dias
Quem abandonou os próprios filhos pode hoje afeiçoar-se aos filhos alheios
necessitados de carinho e abnegação.
O próprio Evangelho do Senhor, na palavra do apostolo Pedro, adverte-nos
quanto a necessidade de cultivarmos ardente caridade uns para com os
outros, por que a caridade cobre a multidão de nossos males.
31 –A reencarnação inicia-se com as primeiras manifestações de vida do embrião
humano?
Desde o instante primeiro de tais manifestações, a entidade espiritual experimenta os
efeitos de sua nova condição. Importa reconhecer, todavia, que o espírito mais lúcido,
em contraposição com os mais obscurecidos e ignorantes, goza de quase inteira
liberdade, até a consolidação total dos laços materiais com o novo nascimento na esfera
do mundo.
358 – O abortamento voluntario é um crime qualquer que seja a época da
concepção?
Existe sempre crime quando transgredis a lei de Deus. A mãe, ou qualquer pessoa,
cometerá sempre crime tirando a vida à criança antes de nascer, por que está impedindo a
alma de suportar as provas das quais o corpo deveria ser instrumento.
32 –Quando o embrião está sendo formado, existe uma interpenetração de
fluídos entre a gestante e a entidade então ligada ao feto? Existem
consequências verificáveis?
Essa interpenetração de fluídos é natural e justa, ocasionando, não raras vezes,
fenômenos sutilíssimos, como os chamados “sinais de nascença” que somente mais
tarde, poderão ser entendidos pela ciência do mundo, enriquecendo o quadro de valores
da Biologia, no estudo profundo das origens.
O Livro dos Espíritos – Allan Kardec - FEB
O Consolador – Emmanuel/Chico Xavier - FEB
Um caso interessante para nossa reflexão
https://padrepauloricardo.org/blog/o-bebe-que-esta-mudando-o-debate-sobre-o-aborto
Abortado espontaneamente com apenas 19 semanas de vida, Walter sobreviveu
pouco tempo fora do útero. O suficiente para gerar comoção e marcar vidas.
Essas fotos revelam a humanidade da criança não nascida. Elas provam, sem
sombra de dúvidas, que se trata de uma pessoa, e não de uma partícula ou de um
monte de tecido. O que levanta a questão: Por que é legalmente permitido acabar
com a vida de um ser humano não nascido?
1. O Livro dos Espíritos – Allan Kardec – FEB
2. O Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec – FEB
3. O Consolador – Emmanuel/Chico Xavier – FEB
4. O Clamor da Vida – Reflexões contra o aborto intencional – Marlene
Nobre – FE Editora Jornalística Ltda.
5. Vida e Sexo – Emmanuel/Chico Xavier – FEB
6. Memórias de um Suicida – Yvonne do A. Pereira – FEB
7. Nossos Filhos são Espíritos – Hermínio Miranda – Lachatre
8. Aborto à Luz do Espiritismo – Eliseu Florentino Mota Jr – Casa
Editora “O Clarim”
9. https://padrepauloricardo.org/blog/o-bebe-que-esta-mudando-o-
debate-sobre-o-aborto
Bibliografia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Cynthia Castro
 
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
Wagner Quadros
 
Gestação e Espiritismo
Gestação e EspiritismoGestação e Espiritismo
Gestação e Espiritismo
Ponte de Luz ASEC
 
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Antonino Silva
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Cynthia Castro
 
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEMEspírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Wilma Badan C.G.
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
duadv
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Tiburcio Santos
 
2.8.3 Letargia, catalepsia e mortes aparentes
2.8.3   Letargia, catalepsia e mortes aparentes2.8.3   Letargia, catalepsia e mortes aparentes
2.8.3 Letargia, catalepsia e mortes aparentes
Marta Gomes
 
Mundos Transitórios
Mundos TransitóriosMundos Transitórios
Mundos Transitórios
igmateus
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Bruno Cechinel Filho
 
Espírito E Matéria
Espírito E MatériaEspírito E Matéria
Espírito E Matéria
Grupo Espírita Cristão
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
Rodrigo Leite
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Cynthia Castro
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Rosimeire Alves
 

Mais procurados (20)

Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos III e IV - Corpo Espiritu...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIII - Alma e Fluidos - 0...
 
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
 
Gestação e Espiritismo
Gestação e EspiritismoGestação e Espiritismo
Gestação e Espiritismo
 
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IX - Evolução e Cérebro -...
 
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEMEspírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
 
2.8.3 Letargia, catalepsia e mortes aparentes
2.8.3   Letargia, catalepsia e mortes aparentes2.8.3   Letargia, catalepsia e mortes aparentes
2.8.3 Letargia, catalepsia e mortes aparentes
 
Mundos Transitórios
Mundos TransitóriosMundos Transitórios
Mundos Transitórios
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
 
Espírito E Matéria
Espírito E MatériaEspírito E Matéria
Espírito E Matéria
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
 
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
Evolução Em Dois Mundos - Debate - Capítulos I ao XV - 24072017
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo V - Células e Corpo Espir...
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
 

Semelhante a Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferenciação dos sexos - Gestação frustrada - Aborto criminoso - 25/09/2017

Aborto na visão Espírita
Aborto na visão EspíritaAborto na visão Espírita
Aborto na visão Espírita
Sergio Lima Dias Junior
 
Trocando ideias - Aborto
Trocando ideias - AbortoTrocando ideias - Aborto
Trocando ideias - Aborto
dijfergs
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
Victor Passos
 
(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)
(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)
(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
O aborto sob a ótica espírita
O aborto sob a ótica espíritaO aborto sob a ótica espírita
O aborto sob a ótica espírita
Val Ruas
 
Aborto: Uma Visão Espírita
Aborto: Uma Visão EspíritaAborto: Uma Visão Espírita
Aborto: Uma Visão Espírita
Rivaldo Guedes Corrêa. Jr
 
2.7.2 uniao da alma e do corpo - aborto
2.7.2   uniao da alma e do corpo - aborto2.7.2   uniao da alma e do corpo - aborto
2.7.2 uniao da alma e do corpo - aborto
Marta Gomes
 
Boletim o pae março 2016
Boletim o pae março 2016Boletim o pae março 2016
Boletim o pae março 2016
jorge hessen hessen
 
Boletim o pae março 2016
Boletim o pae março 2016Boletim o pae março 2016
Boletim o pae março 2016
O PAE PAE
 
Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
Lei de Reprodução 2023-08-03.pptxLei de Reprodução 2023-08-03.pptx
Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
LuizHenriqueTDias
 
Aula 29 - Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
Aula 29 - Lei de Reprodução 2023-08-03.pptxAula 29 - Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
Aula 29 - Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
LuizHenriqueTDias
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!
Helio Cruz
 
Aborto: INRI CRISTO responde
Aborto: INRI CRISTO respondeAborto: INRI CRISTO responde
Aborto: INRI CRISTO responde
Assinoê Oliveira
 
Engenharia Genética
Engenharia GenéticaEngenharia Genética
Engenharia Genética
Ponte de Luz ASEC
 
Reencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Reencarnação e Patologia do Sexo - HomossexualismoReencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Reencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Eduardo Henrique Marçal
 
aborto.ppt
aborto.pptaborto.ppt
Keys-to-Bioethics-PT-1.10_SITOWEB.pdf
Keys-to-Bioethics-PT-1.10_SITOWEB.pdfKeys-to-Bioethics-PT-1.10_SITOWEB.pdf
Keys-to-Bioethics-PT-1.10_SITOWEB.pdf
Roger621106
 
Gestação
GestaçãoGestação
Celulas tronco
Celulas troncoCelulas tronco
Celulas tronco
Kenia Lima
 

Semelhante a Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferenciação dos sexos - Gestação frustrada - Aborto criminoso - 25/09/2017 (20)

Aborto na visão Espírita
Aborto na visão EspíritaAborto na visão Espírita
Aborto na visão Espírita
 
Trocando ideias - Aborto
Trocando ideias - AbortoTrocando ideias - Aborto
Trocando ideias - Aborto
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
 
(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)
(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)
(2) Aborto Delituoso - Religião dos Espíritos (Parte 2)
 
O aborto sob a ótica espírita
O aborto sob a ótica espíritaO aborto sob a ótica espírita
O aborto sob a ótica espírita
 
Aborto: Uma Visão Espírita
Aborto: Uma Visão EspíritaAborto: Uma Visão Espírita
Aborto: Uma Visão Espírita
 
2.7.2 uniao da alma e do corpo - aborto
2.7.2   uniao da alma e do corpo - aborto2.7.2   uniao da alma e do corpo - aborto
2.7.2 uniao da alma e do corpo - aborto
 
Boletim o pae março 2016
Boletim o pae março 2016Boletim o pae março 2016
Boletim o pae março 2016
 
Boletim o pae março 2016
Boletim o pae março 2016Boletim o pae março 2016
Boletim o pae março 2016
 
Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
Lei de Reprodução 2023-08-03.pptxLei de Reprodução 2023-08-03.pptx
Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
 
Aula 29 - Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
Aula 29 - Lei de Reprodução 2023-08-03.pptxAula 29 - Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
Aula 29 - Lei de Reprodução 2023-08-03.pptx
 
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
ESDE - Roteiro complementar. Módulo I, roteiro 5: sorte das crianças depois d...
 
Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!Respeitemos a vida. aborto não!
Respeitemos a vida. aborto não!
 
Aborto: INRI CRISTO responde
Aborto: INRI CRISTO respondeAborto: INRI CRISTO responde
Aborto: INRI CRISTO responde
 
Engenharia Genética
Engenharia GenéticaEngenharia Genética
Engenharia Genética
 
Reencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Reencarnação e Patologia do Sexo - HomossexualismoReencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
Reencarnação e Patologia do Sexo - Homossexualismo
 
aborto.ppt
aborto.pptaborto.ppt
aborto.ppt
 
Keys-to-Bioethics-PT-1.10_SITOWEB.pdf
Keys-to-Bioethics-PT-1.10_SITOWEB.pdfKeys-to-Bioethics-PT-1.10_SITOWEB.pdf
Keys-to-Bioethics-PT-1.10_SITOWEB.pdf
 
Gestação
GestaçãoGestação
Gestação
 
Celulas tronco
Celulas troncoCelulas tronco
Celulas tronco
 

Mais de Cynthia Castro

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Cynthia Castro
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Cynthia Castro
 
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Cynthia Castro
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Cynthia Castro
 

Mais de Cynthia Castro (18)

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos I e II - Alimentação e Li...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XX - Corpo e Espiritual e...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIX - Alma e Reencarnação...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XVIII - Sexo e Corpo Espi...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulos XVI e XVII - Mecanismos ...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XIV - Simbiose Espiritual...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XII - Alma e Desencarnaçã...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XI - Existência da Alma -...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo X - Palavra e Responsabil...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VIII - Evolução e Metabol...
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VII - Evolução e Heredita...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo VI - Evolução e Sexo - 15...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo IV - Automatismo e Corpo ...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo I - Fluido Cósmico - 0304...
 
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
Evolução Em Dois Mundos - Metodologia - Objetivos - Apresentação - 27032017
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
Seminário Memórias de Um Suicida - Última Apresentação - Projeto Espiritual -...
 
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
Seminário Memórias de Um Suicida - Terceira Parte - Capítulo VII - Últimos tr...
 

Último

grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
tintcha62
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 

Último (20)

grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdfCAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
CAPACITAÇÃO MINISTÉRIO INFANTIL.pptx_20240413_005855_0000.pdf
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 

Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XII, XIII e XIV - Diferenciação dos sexos - Gestação frustrada - Aborto criminoso - 25/09/2017

  • 1. Evolução em Dois Mundos Pelo espírito de André Luiz Psicografia de Chico Xavier e Waldo Vieira Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO Goiânia (GO)
  • 2. Segunda Parte – Capítulos XII, XIII e XIV Diferenciação dos sexos Gestação frustrada Aborto criminoso 25/09/2017 Federação Espírita do Estado de Goiás – FEEGO Goiânia (GO)
  • 3. Como se iniciou a diferenciação dos sexos? • Princípios espirituais: “teor de forças” • Inteligências superiores  sustentam a evolução  dirigem a reprodução sexuada dando origem a formação dos órgãos masculinos e femininos que evoluíram para as formas genésicas do homem e da mulher da atualidade. • Aperfeiçoamento fisiológico das criaturas ainda não foi terminado CAPÍTULO 12 – DIFERENCIAÇÃO DOS SEXOS
  • 4. XXXY XX ou Y x  O sexo já se estabelece na fecundação.  O período de diferenciação ocorre a partir da sétima semana  sai do período indiferenciado de dois cordões para alterações internas e depois externas.
  • 5. Quanto à perda das características sexuais, estamos informados de que ocorrerá, espontaneamente, quando as almas humanas tiverem assimilado todas as experiências necessárias à própria sublimação, rumando, após milênios de burilamento, para a situação angélica, em que o indivíduo deterá todas as qualidades nobres inerentes à masculinidade e à feminilidade, refletindo em si, nos degraus avançados da perfeição, a glória divina do Criador.
  • 6. CAPÍTULO 13 – GESTAÇÃO FRUSTRADA Como compreenderemos os casos de gestação frustrada quando não há espírito reencarnante para arquitetar as formas do feto? • Moldes mentais maternos. • Desejo de ser mãe:  provação de reajuste do centro genésico  automatismo e reflexão. • Recusa deliberada a gravidez:  expulsa a entidade reencarnante  desarticula os processos celulares da constituição fetal.  Desistência do espírito reencarnante
  • 7. CAPÍTULO 14 – ABORTO CRIMINOSO • ABORTO é o paroxismo da violência. • Índice altíssimo em torno de 60 milhões x 90 milhões de crianças nascidos. • Materialista x Espiritualista: ÉTICA • Desenvolvimento humano começa na fertilização: o espírito reencarnante liga-se a mãe e, consequentemente, ao ovócito, antes mesmo da fecundação. • O zigoto e o embrião inicial são organismos vivos  potencial enorme dentro de uma única célula (aumento ponderal de 10 mil vezes em 4 semanas)  força germinativa e DNA inconfundível. O Clamor da Vida – Reflexões contra o aborto intencional Marlene Nobre
  • 8.  8ª Semana: Características tipicamente humanas, perda da cauda e o aspecto do rosto.  Mecanismo bioquímico de defesa do feto x anticorpos da mãe.  Concepto inviável: Pesa até 500 g e altura máxima 16 cm. O concepto inclui todas as estruturas embrionárias e extraembrionárias que se desenvolvem a partir do zigoto. Portanto, inclui o embrião e também a parte embrionária da placenta e suas membranas associadas — âmnio, saco coriônico (gestacional) e saco vitelino. O aborto é a interrupção prematura do desenvolvimento e expulsão do concepto do útero, ou expulsão de um embrião ou de um feto antes de se tornar viável — capaz de viver fora do útero. Embriologia Clínica. 8ª ed. MOORE, K. L.2008
  • 9.  Eliminação de embriões gerados na fertilização “in vitro” – gravidez múltipla o Redução de embriões  substância química é introduzida eliminando um ou mais embriões “in útero”;  A pílula do dia seguinte o impede o processo de clivagem  não é “ ABORTO” por que não houve nidação;  Mal formação – diversidade do ser o bem maior de um ser humano é sua própria vida  a boa ou má qualidade de vida é condição inerente à própria existência e a necessidade do espírito reencarnante;  Estupro o ainda que gerado em condições adversas o ser no ventre materno carrega um enorme potencial de vida  do coração materno espera-se o ato de misericórdia e compaixão. 357. Que consequências tem para o Espírito o aborto? R  É uma existência nulificada e que ele terá que recomeçar. Livro dos Espíritos Contradições
  • 10. Reconhecendo-se que os crimes do aborto provocado criminosamente surgem, em esmagadora maioria, nas classes mais responsáveis da comunidade terrestre, como identificar o trabalho expiatório que lhes diz respeito, se passam quase totalmente despercebidos da justiça humana? Plano terrestre: cada povo com seu Código Penal. Reino divino:  o Bem do Criador (Lei básica) é para todas a criaturas;  as transgressões deliberadas a essa Lei Básica são corrigidas no próprio infrator;  com o objetivo natural de:  conseguir o máximo de equilíbrio;  dentro da mínima cota de pena.
  • 11. Observemos, entretanto:  que a Lei Básica (ou Bem do Criador) baseia-se na Justiça Perfeita oriunda do Perfeito Amor de Deus;  que toda reparação deve ser entendida em termos de vida eterna e não na vida fragmentária que conhecemos na encarnação humana;  que cada existência (vida fragmentária) tem seus acertos e erros; e  que a Misericórdia Divina não quer o sofrimento eterno do delinquente, mas que o mal seja suprimido com a possível redução do sofrimento. “A CADA UM DE ACORDO COM SUAS PRÓPRIAS OBRAS” Arquivamos em nós as raízes do mal praticado para extirpá-las à custa do esforço próprio, em companhia daqueles que sintonizem com nossa faixa de culpa (espíritos incursos em regeneração da mesma espécie).
  • 12. O ABORTO DELITUOSO  Desajusta as energias psicossomáticas com profundo desequilíbrio do centro genésico no homem e na mulher, sendo – o desequilíbrio – muito mais grave na mulher em virtude da responsabilidade assumida frente à vida que ela prometeu honrar com nobreza, na maternidade sublime.  Nas mulheres: Choques traumáticos no corpo espiritual, angústias indefiníveis, sentem diminuídas moralmente em si mesmas, miopraxia do centro genésico, falta de força nas células ciliadas para condução do ovulo e alimenta-lo que leva a gravidez ectópica ou localização heterotópica do ovo, problemas de endométrio, placenta baixa ou previa, endometriose, a salpingo-oforite – aderência das pregas da mucosa tubária, tumores ovarianos e de trompa, síndrome circulatórias, cardiopatias, eritroblastose fetal.  No homem: Moléstia testiculares, disendocrinias diversas, distúrbios mentais, com evidente obsessão por parte de forças invisíveis emanadas e entidades retardatárias que ainda encontram dificuldade para exculpar-lhes a deserção.  Por que isso ocorre?  pelo remorso;  pela assimilação das vibrações de angústia, desespero, revolta e vingança dos espíritos reservados para filhos.
  • 13. Para melhorar a própria situação, o que deve fazer a mulher que se reconhece, na atualidade, com dividas no aborto provocado, antecipando- se, desde agora, no trabalho da sua própria melhoria moral, antes que a próxima existência lhe imponha as aflições regenerativas? Sabemos que é possível renovar o destino todos os dias Quem abandonou os próprios filhos pode hoje afeiçoar-se aos filhos alheios necessitados de carinho e abnegação. O próprio Evangelho do Senhor, na palavra do apostolo Pedro, adverte-nos quanto a necessidade de cultivarmos ardente caridade uns para com os outros, por que a caridade cobre a multidão de nossos males.
  • 14. 31 –A reencarnação inicia-se com as primeiras manifestações de vida do embrião humano? Desde o instante primeiro de tais manifestações, a entidade espiritual experimenta os efeitos de sua nova condição. Importa reconhecer, todavia, que o espírito mais lúcido, em contraposição com os mais obscurecidos e ignorantes, goza de quase inteira liberdade, até a consolidação total dos laços materiais com o novo nascimento na esfera do mundo. 358 – O abortamento voluntario é um crime qualquer que seja a época da concepção? Existe sempre crime quando transgredis a lei de Deus. A mãe, ou qualquer pessoa, cometerá sempre crime tirando a vida à criança antes de nascer, por que está impedindo a alma de suportar as provas das quais o corpo deveria ser instrumento. 32 –Quando o embrião está sendo formado, existe uma interpenetração de fluídos entre a gestante e a entidade então ligada ao feto? Existem consequências verificáveis? Essa interpenetração de fluídos é natural e justa, ocasionando, não raras vezes, fenômenos sutilíssimos, como os chamados “sinais de nascença” que somente mais tarde, poderão ser entendidos pela ciência do mundo, enriquecendo o quadro de valores da Biologia, no estudo profundo das origens. O Livro dos Espíritos – Allan Kardec - FEB O Consolador – Emmanuel/Chico Xavier - FEB
  • 15. Um caso interessante para nossa reflexão https://padrepauloricardo.org/blog/o-bebe-que-esta-mudando-o-debate-sobre-o-aborto Abortado espontaneamente com apenas 19 semanas de vida, Walter sobreviveu pouco tempo fora do útero. O suficiente para gerar comoção e marcar vidas. Essas fotos revelam a humanidade da criança não nascida. Elas provam, sem sombra de dúvidas, que se trata de uma pessoa, e não de uma partícula ou de um monte de tecido. O que levanta a questão: Por que é legalmente permitido acabar com a vida de um ser humano não nascido?
  • 16. 1. O Livro dos Espíritos – Allan Kardec – FEB 2. O Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec – FEB 3. O Consolador – Emmanuel/Chico Xavier – FEB 4. O Clamor da Vida – Reflexões contra o aborto intencional – Marlene Nobre – FE Editora Jornalística Ltda. 5. Vida e Sexo – Emmanuel/Chico Xavier – FEB 6. Memórias de um Suicida – Yvonne do A. Pereira – FEB 7. Nossos Filhos são Espíritos – Hermínio Miranda – Lachatre 8. Aborto à Luz do Espiritismo – Eliseu Florentino Mota Jr – Casa Editora “O Clarim” 9. https://padrepauloricardo.org/blog/o-bebe-que-esta-mudando-o- debate-sobre-o-aborto Bibliografia