SlideShare uma empresa Scribd logo
O CARÁTER
 EDUCATIVO
     DA DOR
“...a dor é
                uma lei de
                equilíbrio e
                educação.”
 Léon Denis (O Problema do Ser, do Destino e
(1846-1927) da Dor, - FEB - 3ª. Parte –
                cap.XXVI- pag. 372)
“No seu ponto de partida, o homem só
     tem instintos; mais avançado e
  corrompido, só tem sensações; mais
instruído e purificado, tem sentimentos;
 e o amor é o requinte do sentimento,”
   (Espírito Lázaro – Paris 1862)
   (E.S.E – LAKE – Cap. XI – item 8)
“O prazer e a dor estão,
   pois menos nas coisas
  externas do que em nós
 mesmos; incumbe, pois, a
cada um de nós, regulando
      suas sensações,
     disciplinando seus
sentimentos, dominar umas
 e outras e limitar-lhes os
          efeitos.”
(DENIS, Léon in O Problema do Ser,
do Destino e da Dor – pag. 372/373)
“(...) a Divindade, desejosa de
                  lhes pôr fim aos conflitos, como
                  visse frustrado o seu intento,
                  amarrou juntas as duas
                  cabeças; e é por isso que, onde
                  se apresenta um deles, o outro
                  vem logo. É, assim, que se lhe
                  afiguram as coisas: devido ao
                  grilhão, há pouco sentia dor na
                  minha perna, e já agora sinto
(Sócrates – 470   prazer!”
   – 399 a.C)     (Platão – Fédon – Os Pensadores )
“O dia em que alguém for
                  dominado pelo prazer,
                 também o será pela dor;
                vês a quão dura e funesta
                 escravidão te sujeitarás.
                       Serás possuído
                   alternadamente pelo
                prazer e pela dor, os mais
                   arbitrários e tirânicos
                    senhores; portanto
(Sêneca – 4 a.C    saiamos em busca da
   – 65 d.C)          liberdade.(...)”
“A dor física produz
                  sensãções;...



...o      sofrimento
moral,        produz
sentimentos.”
(DENIS, Léon in O Problema do Ser, do Destino e da
                       Dor)
O SOFRIMENTO DO SOFRIMENTO
  O SOFRIMENTO DA IMPERMANÊNCIA
  O SOFRIMENTO DOS CONDICIONAMENTOS
 (FRANCO, Divaldo P. in Plenitude, Esp. Joanna
                de Ângelis)
“A dor física é, em geral, um alívio da Natureza, que
procura preservar-nos dos excessos. Sem ela,
abusaríamos de nossos órgãos até ao ponto de os
destruirmos antes do tempo.”
 (DENIS, Léon in O Problema do Ser, do Destino e da Dor)
“Os sofrimentos devidos a causas
anteriores à existência presente, como
os que se originam de culpas atuais, são
muitas vezes a conseqüência da falta
cometida, isto é, o homem, pela ação de
uma rigorosa justiça distributiva, sofre o
que fez sofrer aos outros.”

         (O E.S.E. – Cap. V, item 7)
“Qual a diferença entre provação e expiação?
- A provação é a luta que ensina ao discípulo
rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e
da edificação espiritual. A expiação é a pena
imposta ao malfeitor que comete um crime.”
    (XAVIER, Fco C. in O Consolador – Q.246)
“As provações mudam o curso, suavizando-se ou
agravando-se conforme o desempenho do espírito.(...).
As expiações, todavia, são impostas, irrecusáveis, por
constituírem a medicação eficaz, a cirurgia corretiva
para o mal que se agravou.” (Esp. Joanna de Ângelis)
           (FRANCO, Divaldo in Pleniteude)
“Watson deu o nome de
                  raiva, medo e amor às três
                  emoções que descobriu nos
                  bebês em situação de
                  testes. Para ele, essas três
                  emoções eram básicas, os
                  pilares a partir dos quais
                  são finalmente construídas
                  muitas emoções complexas
(John B. Watson   do adulto.”
   1878-1958)     (SPERLING, A. e MARTIN, K. in
                  Introdução à Psicologia)
“Em nossos apontamentos, denominamos os
“sete pecados capitais” como as “dores da
alma”. (...) Na atualidade, graças ao valioso
concurso das doutrinas psíquicas, de modo
geral,     e    da      psicologia     espírita,
especificamente, esses “pecados” são
considerados      mais    como      desajustes,
neuroses ou desequilíbrios íntimos que, em
verdade, precisam mais de auto-análise,
reparação e tratamento, do que condenação,
de repressão e castigo.” (Espírito Hammed)

(NETO, Fco. do Espírito S. in As Dores da Alma)
“Eu sou o grande médico das almas, e venho
trazer-vos o remédio que vos deve curar. Os
débeis, os sofredores e os enfermos são os
meus filhos prediletos e venho salvá-los.
Vinde, pois, a mim, todos vós que sofreis e
que estais carregados, e sereis aliviados e
consolados. Não procureis alhures a força e a
consolação, porque o mundo é impotente
para dá-las. Deus dirige aos vossos corações
um apelo supremo, através do Espiritismo:
escutai-o.” (Espírito da Verdade)
         (O E.S.E. – Cap. VI – item 7)
“A     grande
multidão O
ouvia     com
prazer.”
  (Lc 12:37)
“Vossa dor é o quebrar da concha que
encerra vossa compreensão.
Como a semente do fruto deve ser
quebrada para que seu coração possa se
expor ao sol, assim também deveis
conhecer a dor.
Pudésseis      manter     vosso    coração
maravilhado com o milagre diário de vossa
vida, vossa dor não vos pareceria menos
maravilhosa que vossa alegria.
E aceitaríeis as estações de vosso coração
como sempre aceitastes as estações que
passam sobre vossos campos.
Portanto, confiai no médico, e sorvei seu
remédio em silêncio e tranquilidade.
Pois sua mão, apesar de dura e pesada, é
guiada pela mão suave do Invisível.
E a taça que vos traz, embora queime
vossos lábios, foi fabricada com o barro
que o Oleiro umedeceu com Suas lágrimas
sagradas.”
(Kahlil Gibran -1883/1931 –
 in “O Profeta” – “Sobre a
           Dor”)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
Semente de Esperança
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
Ronaldo Pereira Rodrigues
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
Fatoze
 
Há muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do paiHá muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do pai
Gianete Rocha
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade Relativa
Sergio Menezes
 
A eficácia da Prece
A eficácia da PreceA eficácia da Prece
A eficácia da Prece
Izabel Cristina Fonseca
 
A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!
Leonardo Pereira
 
Jesus na casa de zaqueu
Jesus na casa de zaqueuJesus na casa de zaqueu
Jesus na casa de zaqueu
Victor Sancho
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
Graça Maciel
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
Izabel Cristina Fonseca
 
O CéU E O Inferno
O CéU E O InfernoO CéU E O Inferno
O CéU E O Inferno
Grupo Espírita Cristão
 
Cei 100505-ii-cap.7 e 8-espíritos endurecidos e expiações terrestres
Cei 100505-ii-cap.7 e 8-espíritos endurecidos e expiações terrestresCei 100505-ii-cap.7 e 8-espíritos endurecidos e expiações terrestres
Cei 100505-ii-cap.7 e 8-espíritos endurecidos e expiações terrestres
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Reconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversariosReconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversarios
Rivaldo Guedes Corrêa. Jr
 
O bem e mal sofrer
O bem e  mal sofrerO bem e  mal sofrer
O bem e mal sofrer
Henrique Vieira
 
Educação espírita para a infância
Educação espírita para a infânciaEducação espírita para a infância
Educação espírita para a infância
Dalila Melo
 
O Cristo Consolador
O Cristo ConsoladorO Cristo Consolador
O Cristo Consolador
CEENA_SS
 
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Divulgador do Espiritismo
 
A felicidade na visão espírita
A felicidade na visão espírita A felicidade na visão espírita
A felicidade na visão espírita
grupodepaisceb
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
CEENA_SS
 
Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17
Unesp
 

Mais procurados (20)

Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
 
Há muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do paiHá muitas moradas na casa do pai
Há muitas moradas na casa do pai
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade Relativa
 
A eficácia da Prece
A eficácia da PreceA eficácia da Prece
A eficácia da Prece
 
A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!
 
Jesus na casa de zaqueu
Jesus na casa de zaqueuJesus na casa de zaqueu
Jesus na casa de zaqueu
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
 
O CéU E O Inferno
O CéU E O InfernoO CéU E O Inferno
O CéU E O Inferno
 
Cei 100505-ii-cap.7 e 8-espíritos endurecidos e expiações terrestres
Cei 100505-ii-cap.7 e 8-espíritos endurecidos e expiações terrestresCei 100505-ii-cap.7 e 8-espíritos endurecidos e expiações terrestres
Cei 100505-ii-cap.7 e 8-espíritos endurecidos e expiações terrestres
 
Reconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversariosReconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversarios
 
O bem e mal sofrer
O bem e  mal sofrerO bem e  mal sofrer
O bem e mal sofrer
 
Educação espírita para a infância
Educação espírita para a infânciaEducação espírita para a infância
Educação espírita para a infância
 
O Cristo Consolador
O Cristo ConsoladorO Cristo Consolador
O Cristo Consolador
 
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
 
A felicidade na visão espírita
A felicidade na visão espírita A felicidade na visão espírita
A felicidade na visão espírita
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
 
Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17
 

Destaque

Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosMuitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Graça Maciel
 
Espiritismo e o Lar
Espiritismo e o LarEspiritismo e o Lar
Espiritismo e o Lar
Rodrigo Da Silva Girio
 
Jesus e o evangelho a luz da psicologia profunda
Jesus e o evangelho a luz da psicologia profundaJesus e o evangelho a luz da psicologia profunda
Jesus e o evangelho a luz da psicologia profunda
Leonardo Pereira
 
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos   pe. bonifácioJesus no evangelho de marcos   pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
Clarisse Kopp
 
Causas anteriores das aflições - palestra espírita - Danilo Galvão SAJ
Causas anteriores das aflições - palestra espírita - Danilo Galvão SAJ Causas anteriores das aflições - palestra espírita - Danilo Galvão SAJ
Causas anteriores das aflições - palestra espírita - Danilo Galvão SAJ
Danilo Galvão
 
O porquê da dor
O porquê da dorO porquê da dor
O porquê da dor
Luzia Gabriele
 
Estudos do evangelho 12
Estudos do evangelho 12Estudos do evangelho 12
Estudos do evangelho 12
Leonardo Pereira
 
Causas das aflições slideshare
Causas das aflições slideshareCausas das aflições slideshare
Causas das aflições slideshare
Almir Silva
 
Transição planetária e os trabalhadores da última
Transição planetária e os trabalhadores da últimaTransição planetária e os trabalhadores da última
Transição planetária e os trabalhadores da última
familiaelopaz
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
igmateus
 
Evangelho por emmanuel marcos
Evangelho por emmanuel marcosEvangelho por emmanuel marcos
Evangelho por emmanuel marcos
André de Vasconcelos
 
10º SIMCADE | Exposição Espírita - Pesquisa e Organização [Palestra Espírita]
10º SIMCADE | Exposição Espírita - Pesquisa e Organização [Palestra Espírita]10º SIMCADE | Exposição Espírita - Pesquisa e Organização [Palestra Espírita]
10º SIMCADE | Exposição Espírita - Pesquisa e Organização [Palestra Espírita]
Departamento de Comunicação - DECOM | FEEES
 
Marcos 007
Marcos   007Marcos   007
Marcos 007
Marcos Nori
 
A era nova slides da palestra aos trabalhadores do Centro Espírita Humildad...
A era nova   slides da palestra aos trabalhadores do Centro Espírita Humildad...A era nova   slides da palestra aos trabalhadores do Centro Espírita Humildad...
A era nova slides da palestra aos trabalhadores do Centro Espírita Humildad...
Nivaldo Santos
 
Palestra Espírita | Evangelho Segundo o Espiritismo: Missão do homem inteligente
Palestra Espírita | Evangelho Segundo o Espiritismo: Missão do homem inteligentePalestra Espírita | Evangelho Segundo o Espiritismo: Missão do homem inteligente
Palestra Espírita | Evangelho Segundo o Espiritismo: Missão do homem inteligente
Taisy Silva
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
igmateus
 
ESE Cap. XVIII - Muitos os chamados, poucos os escolhidos
ESE Cap. XVIII -  Muitos os chamados, poucos os escolhidosESE Cap. XVIII -  Muitos os chamados, poucos os escolhidos
ESE Cap. XVIII - Muitos os chamados, poucos os escolhidos
grupodepaisceb
 
Parábola do festim de núpcias
Parábola do festim de núpciasParábola do festim de núpcias
Parábola do festim de núpcias
Leonardo Pereira
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Divulgador do Espiritismo
 
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Graça Maciel
 

Destaque (20)

Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosMuitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
 
Espiritismo e o Lar
Espiritismo e o LarEspiritismo e o Lar
Espiritismo e o Lar
 
Jesus e o evangelho a luz da psicologia profunda
Jesus e o evangelho a luz da psicologia profundaJesus e o evangelho a luz da psicologia profunda
Jesus e o evangelho a luz da psicologia profunda
 
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos   pe. bonifácioJesus no evangelho de marcos   pe. bonifácio
Jesus no evangelho de marcos pe. bonifácio
 
Causas anteriores das aflições - palestra espírita - Danilo Galvão SAJ
Causas anteriores das aflições - palestra espírita - Danilo Galvão SAJ Causas anteriores das aflições - palestra espírita - Danilo Galvão SAJ
Causas anteriores das aflições - palestra espírita - Danilo Galvão SAJ
 
O porquê da dor
O porquê da dorO porquê da dor
O porquê da dor
 
Estudos do evangelho 12
Estudos do evangelho 12Estudos do evangelho 12
Estudos do evangelho 12
 
Causas das aflições slideshare
Causas das aflições slideshareCausas das aflições slideshare
Causas das aflições slideshare
 
Transição planetária e os trabalhadores da última
Transição planetária e os trabalhadores da últimaTransição planetária e os trabalhadores da última
Transição planetária e os trabalhadores da última
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
 
Evangelho por emmanuel marcos
Evangelho por emmanuel marcosEvangelho por emmanuel marcos
Evangelho por emmanuel marcos
 
10º SIMCADE | Exposição Espírita - Pesquisa e Organização [Palestra Espírita]
10º SIMCADE | Exposição Espírita - Pesquisa e Organização [Palestra Espírita]10º SIMCADE | Exposição Espírita - Pesquisa e Organização [Palestra Espírita]
10º SIMCADE | Exposição Espírita - Pesquisa e Organização [Palestra Espírita]
 
Marcos 007
Marcos   007Marcos   007
Marcos 007
 
A era nova slides da palestra aos trabalhadores do Centro Espírita Humildad...
A era nova   slides da palestra aos trabalhadores do Centro Espírita Humildad...A era nova   slides da palestra aos trabalhadores do Centro Espírita Humildad...
A era nova slides da palestra aos trabalhadores do Centro Espírita Humildad...
 
Palestra Espírita | Evangelho Segundo o Espiritismo: Missão do homem inteligente
Palestra Espírita | Evangelho Segundo o Espiritismo: Missão do homem inteligentePalestra Espírita | Evangelho Segundo o Espiritismo: Missão do homem inteligente
Palestra Espírita | Evangelho Segundo o Espiritismo: Missão do homem inteligente
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 
ESE Cap. XVIII - Muitos os chamados, poucos os escolhidos
ESE Cap. XVIII -  Muitos os chamados, poucos os escolhidosESE Cap. XVIII -  Muitos os chamados, poucos os escolhidos
ESE Cap. XVIII - Muitos os chamados, poucos os escolhidos
 
Parábola do festim de núpcias
Parábola do festim de núpciasParábola do festim de núpcias
Parábola do festim de núpcias
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
 

Semelhante a O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR

A importância da dor pra a doutrina espírita
A importância da dor pra a doutrina espíritaA importância da dor pra a doutrina espírita
A importância da dor pra a doutrina espírita
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
A IMPORTANCIA DA DOR
A  IMPORTANCIA DA DORA  IMPORTANCIA DA DOR
A IMPORTANCIA DA DOR
Fatima Carvalho
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
VisualBee.com
 
DEFICIÊNCIA FÍSICA: OPORTUNIDADE REPARADORA
DEFICIÊNCIA FÍSICA: OPORTUNIDADE REPARADORADEFICIÊNCIA FÍSICA: OPORTUNIDADE REPARADORA
DEFICIÊNCIA FÍSICA: OPORTUNIDADE REPARADORA
Jorge Luiz dos Santos
 
50 arrobas com Jesus ficam mais leves
50 arrobas com Jesus ficam mais leves50 arrobas com Jesus ficam mais leves
50 arrobas com Jesus ficam mais leves
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
Andreia Quesada
 
Evangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça RealEvangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça Real
Antonino Silva
 
Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada
Claudio Macedo
 
Sob dores extenuantes
 Sob dores extenuantes Sob dores extenuantes
Sob dores extenuantes
Bernadete Costa
 
O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !
Leonardo Pereira
 
Construindo paz
Construindo  pazConstruindo  paz
Construindo paz
Maivo falcão
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
A dinamica do perdão
A dinamica do perdãoA dinamica do perdão
A dinamica do perdão
Eliane Costa
 
A dinamica do perdão
A dinamica do perdãoA dinamica do perdão
A dinamica do perdão
Eliane Costa
 
A dor como terapia
A dor como terapiaA dor como terapia
A dor como terapia
Jefferson Louis Gomes
 
Vontade e Renovação.pptx
Vontade e Renovação.pptxVontade e Renovação.pptx
Vontade e Renovação.pptx
Echacara1
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
Jorge Luiz dos Santos
 
Disciplina dos desejos
Disciplina dos desejosDisciplina dos desejos
Disciplina dos desejos
Antonino Silva
 
A ponte para deus. pps
A ponte para deus. ppsA ponte para deus. pps
A ponte para deus. pps
jmeirelles
 
17 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
17 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)17 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
17 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
Ricardo Akerman
 

Semelhante a O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR (20)

A importância da dor pra a doutrina espírita
A importância da dor pra a doutrina espíritaA importância da dor pra a doutrina espírita
A importância da dor pra a doutrina espírita
 
A IMPORTANCIA DA DOR
A  IMPORTANCIA DA DORA  IMPORTANCIA DA DOR
A IMPORTANCIA DA DOR
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
 
DEFICIÊNCIA FÍSICA: OPORTUNIDADE REPARADORA
DEFICIÊNCIA FÍSICA: OPORTUNIDADE REPARADORADEFICIÊNCIA FÍSICA: OPORTUNIDADE REPARADORA
DEFICIÊNCIA FÍSICA: OPORTUNIDADE REPARADORA
 
50 arrobas com Jesus ficam mais leves
50 arrobas com Jesus ficam mais leves50 arrobas com Jesus ficam mais leves
50 arrobas com Jesus ficam mais leves
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
 
Evangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça RealEvangeliza - Desgraça Real
Evangeliza - Desgraça Real
 
Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada
 
Sob dores extenuantes
 Sob dores extenuantes Sob dores extenuantes
Sob dores extenuantes
 
O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !O problema do ser do destino e da dor !
O problema do ser do destino e da dor !
 
Construindo paz
Construindo  pazConstruindo  paz
Construindo paz
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
A dinamica do perdão
A dinamica do perdãoA dinamica do perdão
A dinamica do perdão
 
A dinamica do perdão
A dinamica do perdãoA dinamica do perdão
A dinamica do perdão
 
A dor como terapia
A dor como terapiaA dor como terapia
A dor como terapia
 
Vontade e Renovação.pptx
Vontade e Renovação.pptxVontade e Renovação.pptx
Vontade e Renovação.pptx
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Disciplina dos desejos
Disciplina dos desejosDisciplina dos desejos
Disciplina dos desejos
 
A ponte para deus. pps
A ponte para deus. ppsA ponte para deus. pps
A ponte para deus. pps
 
17 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
17 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)17 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
17 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
 

Mais de Jorge Luiz dos Santos

O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHOO ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
Jorge Luiz dos Santos
 
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAISO ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
Jorge Luiz dos Santos
 
A VERDADE QUE LIBERTA
A VERDADE QUE LIBERTAA VERDADE QUE LIBERTA
A VERDADE QUE LIBERTA
Jorge Luiz dos Santos
 
A ALMA DA TERRA
A ALMA DA TERRAA ALMA DA TERRA
A ALMA DA TERRA
Jorge Luiz dos Santos
 
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMOMILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
OS MÉDIUNS
OS MÉDIUNSOS MÉDIUNS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
Jorge Luiz dos Santos
 
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEASMANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
Jorge Luiz dos Santos
 
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMOLIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
Jorge Luiz dos Santos
 
O CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDOO CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDO
Jorge Luiz dos Santos
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
Jorge Luiz dos Santos
 
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
Jorge Luiz dos Santos
 
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAISREENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
Jorge Luiz dos Santos
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULOCOMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
Jorge Luiz dos Santos
 
A VIDA CONTRA O ABORTO
A VIDA CONTRA O ABORTOA VIDA CONTRA O ABORTO
A VIDA CONTRA O ABORTO
Jorge Luiz dos Santos
 
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNOO TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
Jorge Luiz dos Santos
 
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIAUM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
Jorge Luiz dos Santos
 

Mais de Jorge Luiz dos Santos (20)

O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHOO ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
O ESPIRITISMO E A NECESSIDADE DO TRABALHO
 
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAISO ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
O ESPIRITISMO E AS DESIGUALDADES SOCIAIS
 
A VERDADE QUE LIBERTA
A VERDADE QUE LIBERTAA VERDADE QUE LIBERTA
A VERDADE QUE LIBERTA
 
A ALMA DA TERRA
A ALMA DA TERRAA ALMA DA TERRA
A ALMA DA TERRA
 
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMOMILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
MILAGRES À LUZ DO ESPIRITISMO
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
OS MÉDIUNS
OS MÉDIUNSOS MÉDIUNS
OS MÉDIUNS
 
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
 
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEASMANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
 
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMOLIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
LIVRE -ARBÍTRIO E DETERMINISMO
 
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
QUAL O TAMANHO DE VOSSA FÉ?
 
O CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDOO CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDO
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
 
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
 
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAISREENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
REENCARNAÇÃO - ASPECTOS CIENTÍFICOS, FILOSÓFICOS E MORAIS
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
O DUELO
 
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULOCOMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
COMODISMO, O GRANDE OBSTÁCULO
 
A VIDA CONTRA O ABORTO
A VIDA CONTRA O ABORTOA VIDA CONTRA O ABORTO
A VIDA CONTRA O ABORTO
 
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNOO TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
O TEMPO - PRESENTE DO ETERNO
 
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIAUM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
UM DESAFIO CHAMADO FAMIÍLIA
 

O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR

  • 2.
  • 3. “...a dor é uma lei de equilíbrio e educação.” Léon Denis (O Problema do Ser, do Destino e (1846-1927) da Dor, - FEB - 3ª. Parte – cap.XXVI- pag. 372)
  • 4. “No seu ponto de partida, o homem só tem instintos; mais avançado e corrompido, só tem sensações; mais instruído e purificado, tem sentimentos; e o amor é o requinte do sentimento,” (Espírito Lázaro – Paris 1862) (E.S.E – LAKE – Cap. XI – item 8)
  • 5. “O prazer e a dor estão, pois menos nas coisas externas do que em nós mesmos; incumbe, pois, a cada um de nós, regulando suas sensações, disciplinando seus sentimentos, dominar umas e outras e limitar-lhes os efeitos.” (DENIS, Léon in O Problema do Ser, do Destino e da Dor – pag. 372/373)
  • 6. “(...) a Divindade, desejosa de lhes pôr fim aos conflitos, como visse frustrado o seu intento, amarrou juntas as duas cabeças; e é por isso que, onde se apresenta um deles, o outro vem logo. É, assim, que se lhe afiguram as coisas: devido ao grilhão, há pouco sentia dor na minha perna, e já agora sinto (Sócrates – 470 prazer!” – 399 a.C) (Platão – Fédon – Os Pensadores )
  • 7. “O dia em que alguém for dominado pelo prazer, também o será pela dor; vês a quão dura e funesta escravidão te sujeitarás. Serás possuído alternadamente pelo prazer e pela dor, os mais arbitrários e tirânicos senhores; portanto (Sêneca – 4 a.C saiamos em busca da – 65 d.C) liberdade.(...)”
  • 8. “A dor física produz sensãções;... ...o sofrimento moral, produz sentimentos.” (DENIS, Léon in O Problema do Ser, do Destino e da Dor)
  • 9. O SOFRIMENTO DO SOFRIMENTO O SOFRIMENTO DA IMPERMANÊNCIA O SOFRIMENTO DOS CONDICIONAMENTOS (FRANCO, Divaldo P. in Plenitude, Esp. Joanna de Ângelis) “A dor física é, em geral, um alívio da Natureza, que procura preservar-nos dos excessos. Sem ela, abusaríamos de nossos órgãos até ao ponto de os destruirmos antes do tempo.” (DENIS, Léon in O Problema do Ser, do Destino e da Dor)
  • 10. “Os sofrimentos devidos a causas anteriores à existência presente, como os que se originam de culpas atuais, são muitas vezes a conseqüência da falta cometida, isto é, o homem, pela ação de uma rigorosa justiça distributiva, sofre o que fez sofrer aos outros.” (O E.S.E. – Cap. V, item 7)
  • 11.
  • 12. “Qual a diferença entre provação e expiação? - A provação é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual. A expiação é a pena imposta ao malfeitor que comete um crime.” (XAVIER, Fco C. in O Consolador – Q.246) “As provações mudam o curso, suavizando-se ou agravando-se conforme o desempenho do espírito.(...). As expiações, todavia, são impostas, irrecusáveis, por constituírem a medicação eficaz, a cirurgia corretiva para o mal que se agravou.” (Esp. Joanna de Ângelis) (FRANCO, Divaldo in Pleniteude)
  • 13. “Watson deu o nome de raiva, medo e amor às três emoções que descobriu nos bebês em situação de testes. Para ele, essas três emoções eram básicas, os pilares a partir dos quais são finalmente construídas muitas emoções complexas (John B. Watson do adulto.” 1878-1958) (SPERLING, A. e MARTIN, K. in Introdução à Psicologia)
  • 14. “Em nossos apontamentos, denominamos os “sete pecados capitais” como as “dores da alma”. (...) Na atualidade, graças ao valioso concurso das doutrinas psíquicas, de modo geral, e da psicologia espírita, especificamente, esses “pecados” são considerados mais como desajustes, neuroses ou desequilíbrios íntimos que, em verdade, precisam mais de auto-análise, reparação e tratamento, do que condenação, de repressão e castigo.” (Espírito Hammed) (NETO, Fco. do Espírito S. in As Dores da Alma)
  • 15. “Eu sou o grande médico das almas, e venho trazer-vos o remédio que vos deve curar. Os débeis, os sofredores e os enfermos são os meus filhos prediletos e venho salvá-los. Vinde, pois, a mim, todos vós que sofreis e que estais carregados, e sereis aliviados e consolados. Não procureis alhures a força e a consolação, porque o mundo é impotente para dá-las. Deus dirige aos vossos corações um apelo supremo, através do Espiritismo: escutai-o.” (Espírito da Verdade) (O E.S.E. – Cap. VI – item 7)
  • 16. “A grande multidão O ouvia com prazer.” (Lc 12:37)
  • 17. “Vossa dor é o quebrar da concha que encerra vossa compreensão. Como a semente do fruto deve ser quebrada para que seu coração possa se expor ao sol, assim também deveis conhecer a dor. Pudésseis manter vosso coração maravilhado com o milagre diário de vossa vida, vossa dor não vos pareceria menos maravilhosa que vossa alegria. E aceitaríeis as estações de vosso coração como sempre aceitastes as estações que passam sobre vossos campos.
  • 18. Portanto, confiai no médico, e sorvei seu remédio em silêncio e tranquilidade. Pois sua mão, apesar de dura e pesada, é guiada pela mão suave do Invisível. E a taça que vos traz, embora queime vossos lábios, foi fabricada com o barro que o Oleiro umedeceu com Suas lágrimas sagradas.” (Kahlil Gibran -1883/1931 – in “O Profeta” – “Sobre a Dor”)