SlideShare uma empresa Scribd logo
Projeto de literatura - 2009
                    Profa. Maria Inês de Souza Vitorino Justino

 Justificativa: o jovem perdeu o prazer pela leitura, estando motivado nas aulas de literatura
 por não conseguir se localizar numa determinada época, às vezes, distante e muito diferente
 de sua realidade de mundo.


 Objetivo: mostrar ao jovem leitor que a literatura pode se tornar prazerosa e nos transportar
 para um novo tempo onde há necessidade de confrontar passado/presente de forma crítica,
 porém com muita sensibilidade, situando-se no tempo e espaço de uma determinada época.

 Público alvo: 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio

 METODOLOGIA:

 Desde o início de cada bimestre, em 2009, nas aulas de Língua Portuguesa: literatura, no
 Ensino Médio, é feita uma abordagem do período histórico da época a ser estudada. Em
 seguida, os alunos assistem a um documentário ou filme da escola literária em questão.
 Faz-se uma explanação mostrando a ligação entre período histórico com o movimento
 literário.. Divide-se a classe em grupos. As obras literárias do período estudado são
 apresentadas aos alunos, no qual é feito um pequeno comentário, para que cada grupo
 escolha o livro que mais se identificaram. É entregue a cada grupo os livros a serem lidos.
 Apresenta-se um Roteiro de Leitura e trabalho a ser realizado, desenvolvendo: linguagem,
 características da Escola Literária estudada presentes na obra, estrutura da narrativa e
 contexto sócio-histórico-cultural, fazendo uma ponte entre passado e presente, ficção e
 realidade. Os grupos pesquisam na Internet sobre a análise do livro, confeccionam os slides
 usando o programa Power Point, caso haja dúvidas, procuram o professor. Marca-se uma
 data da apresentação do seminário por grupo na sala de Vídeo. O interessante e que me
 chama a atenção é a participação da classe e a curiosidade sobre os acontecimentos e
 atitudes dos personagens dos romances lidos. Nas 3ª séries procuro trabalhar as obras
 literárias que estão em evidência na maioria dos vestibulares.

 Procedimentos:

 . Escolas Literárias e movimentos artísticos - Público Alvo:

 1ª A e B – Humanismo, Classicismo, Barroco e Arcadismo (durante todo o ano);

 2ªA e B– Romantismo, Realismo, Parnasianismo e Simbolismo (durante todo o ano)

 3ª A – Pré-Modernismo, Modernismo e Pós-Modernismo (durante todo o ano)

- Língua Portuguesa no período da manhã: Ensino Médio Regular: 1ªs A e B – 2ªs A eB – 3ªs A
1ª ETAPA:
. Abordagem do período histórico da época a ser estudada.
. documentário ou filme do movimento literário em estudo.
. Promoção de debates que envolvam as questões histórica, social e religiosa,
promovendo a compreensão da relação existente entre período histórico e movimento
literário.

2ª ETAPA:
- Apresentação das obras literárias daquele período por grupos. Escolha dos livros
pelos alunos, porém, não há repetição de títulos.
- Apresentação de um Roteiro de Leitura e trabalho a ser realizado por cada grupo,
desenvolvendo estilo do narrador, linguagem, estrutura narrativa e contexto sócio-
histórico-cultural, valores morais, éticos e religiosos da época, fazendo uma ponte
entre passado e presente, ficção e realidade, neste momento, o professor atua como
mediador para tirar as dúvidas na realização do trabalho.

3ª ETAPA
. Os grupos deverão pesquisar sobre o movimento literário estudado pelo grupo;
. Construir slides usando os recursos tecnológicos (Power Point);
. Enviar os lides para o professor conferir se está tudo certo para apresentação.


4ª ETAPA: INFERÊNCIA
- Apresentação das produções dos alunos, que divididos em grupos, apresentarão
para os demais colegas da sala em forma de seminários, usando os recursos
tecnológicos da escola (DATASHOW), os resultados de suas pesquisas sobre as
obras literárias.


AÇÃO
- Utilizar recursos metodológicos diversificados que permitam ao aluno a construção
de um conhecimento amplo e concreto sobre escolas literárias,
- Pesquisar movimentos literários;
- Debates que envolvam questões histórica, social e religiosa, promovendo a
compreensão da relação existente entre período histórico, movimento literário e
artístico;
- O aluno deverá ser capaz de reconhecer o estilo do narrador, linguagem, estrutura
narrativa e contexto sócio-cultural;
- Rever postura, dicção, tonalidade de voz, domínio da língua culta e expressão oral
proferidos pelos alunos na apresentação dos seminários;
vivenciar o espírito grupal, despertando a curiosidade e o gosto de aprender, de
pesquisar, de investigar e de empreender para buscar soluções para os problemas
cotidianos;
ROTEIRO DE LEITURA

   1. Linguagem:     cada obra literária apresenta uma forma singular da linguagem para revelar
       tramas da história e do cotidiano nelas inscritas. É conveniente que o viajante-leitor observe:
              Características de linguagem da obra lida: . Gênero dramático: reconhecer as
              “artimanhas do narrador (estratégia de fala e tipo de discurso) para perceber os
              aspectos e formas de narrar que comprometem, particularizam, enriquecem a
              perspectiva em que o fato é narrado”.

          a. Formas inusitadas (nem que sejam apenas em relação ao nosso tempo) de
             representar/caracterizar a realidade, os sentimentos, o cotidiano: marcar/destacar
             trechos, frases, expressões pitorescas ou regionais, metáforas significativas,
             sonoridades, isto é, tudo o que determina a “personalidade” do texto.

   2. Contextualização:

Por meio da leitura, o jovem leitor poderá buscar aspectos da realidade ou do momento histórico em
que a obra foi produzida.
Sugere-se:
. localizar a obra no tempo histórico;
. apontar aspectos, costumes, formas de relacionamento social, tipos de vestimentas, de
alimentação, crenças (característico daquele tempo espaço-temporal);
. pesquisar outros dados históricos da época a que o livro remete ou em que o livro foi escrito.
. pesquisar dados do momento literário em que a obra se inscreve.




3. Cruzamento de Olhares durante debate e discussão:

É importante que haja interação, troca de idéias e impressões entre os leitores à medida que cada
um for abordando seu ponto de vista ao longo da discussão para aguçar seu entendimento.
Para isso sugere-se:
. fazer slides, à medida que, os dados sobre e na obra forem coletados pelos leitores, de forma que
reunidos, possibilitem a ampliação da leitura e confronto de dados e opiniões. Aos poucos, isso irá
compor um intertexto histórico e também de formas de representação artística.

4. Observação de Mudanças e permanências:
Toda leitura deixa-nos uma bagagem que contribui mais ou menos para compreendermos nosso
tempo histórico. O jovem leitor poderá ser convidado para:
. analisar ao longo de sua leitura, o que mudou em relação ao cotidiano, à realidade; o que
permaneceu como continuidade de um passado cultural, de um imaginário social ou de formas de
representar a realidade;

. apontar diferentes sonhos de melhores condições de vida/existência expressas pelas personagens,
pelo enredo, pela forma de linguagem.

5. Cruzamento de olhar da obra com a realidade ou com outras produções culturais:
Toda obra, ao dialogar com o contexto histórico-social, dialoga necessariamente com outras
manifestações culturais gerais ou locais.
É importante que o leitor vá coletando em sua trajetória de leitura, produções culturais diversas que
possam enriquecer, questionar, modificar ou ampliar a leitura da obra, contribuindo, pela interação
entre os vários leitores, para a construção de um grande intertexto cultural. Sugere-se:
. Coletar fotos, pinturas, reportagens, notícias, textos poéticos, músicas, textos publicitários que
mantenham relação com as formas da obra lida ou com o cotidiano nela expresso.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidadeSugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidade
Dyone Andrade
 
Lista de exercícios de Literatura (Trovadorismo, Humanismo, Classicismo, Quih...
Lista de exercícios de Literatura (Trovadorismo, Humanismo, Classicismo, Quih...Lista de exercícios de Literatura (Trovadorismo, Humanismo, Classicismo, Quih...
Lista de exercícios de Literatura (Trovadorismo, Humanismo, Classicismo, Quih...
Paula Meyer Piagentini
 
Planejamento ii bimestre do 6º ano a e b.docx
Planejamento ii bimestre do 6º ano a e b.docxPlanejamento ii bimestre do 6º ano a e b.docx
Planejamento ii bimestre do 6º ano a e b.docx
Josenito Silva Santana
 
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdfFICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
Natália Moura
 
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Vera Britto
 
Descritores spaece - língua portuguesa
Descritores   spaece - língua portuguesaDescritores   spaece - língua portuguesa
Descritores spaece - língua portuguesa
PacatubaLei
 
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Val Valença
 
Plano de ensino 6ª
Plano de ensino 6ªPlano de ensino 6ª
Plano de ensino 6ª
mfmpafatima
 
Anúncio publicitário (exercícios)
Anúncio publicitário (exercícios)Anúncio publicitário (exercícios)
Anúncio publicitário (exercícios)
IFMS - Instituto Federal de Mato Grosso do Sul
 
Gênero textual: Cordel
Gênero textual: CordelGênero textual: Cordel
Gênero textual: Cordel
Mary Alvarenga
 
Gêneros , tipologia textual, descritores e distratores
Gêneros , tipologia textual, descritores e distratoresGêneros , tipologia textual, descritores e distratores
Gêneros , tipologia textual, descritores e distratores
Renato Rodrigues
 
Historia do teatro II
Historia do teatro IIHistoria do teatro II
Historia do teatro II
josenmd
 
Exercícios tipos de sujeito 8 ano
Exercícios tipos de sujeito 8 anoExercícios tipos de sujeito 8 ano
Exercícios tipos de sujeito 8 ano
KarlaAlves45
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
Faell Vasconcelos
 
Planejamento 8º ano 2014
Planejamento 8º ano 2014Planejamento 8º ano 2014
Planejamento 8º ano 2014
Emerson Miranda Paraiso
 
Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )
graduartes
 
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textosContexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
ma.no.el.ne.ves
 
Prova de arte II bimestre
Prova de arte II bimestreProva de arte II bimestre
Prova de arte II bimestre
Mary Alvarenga
 
97753484 atividade-de-artes-expressionismo
97753484 atividade-de-artes-expressionismo97753484 atividade-de-artes-expressionismo
97753484 atividade-de-artes-expressionismo
Pedro Alcantara
 
A arte africana
A arte africanaA arte africana

Mais procurados (20)

Sugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidadeSugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidade
 
Lista de exercícios de Literatura (Trovadorismo, Humanismo, Classicismo, Quih...
Lista de exercícios de Literatura (Trovadorismo, Humanismo, Classicismo, Quih...Lista de exercícios de Literatura (Trovadorismo, Humanismo, Classicismo, Quih...
Lista de exercícios de Literatura (Trovadorismo, Humanismo, Classicismo, Quih...
 
Planejamento ii bimestre do 6º ano a e b.docx
Planejamento ii bimestre do 6º ano a e b.docxPlanejamento ii bimestre do 6º ano a e b.docx
Planejamento ii bimestre do 6º ano a e b.docx
 
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdfFICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
 
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
 
Descritores spaece - língua portuguesa
Descritores   spaece - língua portuguesaDescritores   spaece - língua portuguesa
Descritores spaece - língua portuguesa
 
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
Guia de aprendizagem de Português 1° ano do Ensino Médio do Tempo Integral
 
Plano de ensino 6ª
Plano de ensino 6ªPlano de ensino 6ª
Plano de ensino 6ª
 
Anúncio publicitário (exercícios)
Anúncio publicitário (exercícios)Anúncio publicitário (exercícios)
Anúncio publicitário (exercícios)
 
Gênero textual: Cordel
Gênero textual: CordelGênero textual: Cordel
Gênero textual: Cordel
 
Gêneros , tipologia textual, descritores e distratores
Gêneros , tipologia textual, descritores e distratoresGêneros , tipologia textual, descritores e distratores
Gêneros , tipologia textual, descritores e distratores
 
Historia do teatro II
Historia do teatro IIHistoria do teatro II
Historia do teatro II
 
Exercícios tipos de sujeito 8 ano
Exercícios tipos de sujeito 8 anoExercícios tipos de sujeito 8 ano
Exercícios tipos de sujeito 8 ano
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Planejamento 8º ano 2014
Planejamento 8º ano 2014Planejamento 8º ano 2014
Planejamento 8º ano 2014
 
Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )
 
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textosContexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
 
Prova de arte II bimestre
Prova de arte II bimestreProva de arte II bimestre
Prova de arte II bimestre
 
97753484 atividade-de-artes-expressionismo
97753484 atividade-de-artes-expressionismo97753484 atividade-de-artes-expressionismo
97753484 atividade-de-artes-expressionismo
 
A arte africana
A arte africanaA arte africana
A arte africana
 

Destaque

Roteiro 4º bimestre
Roteiro  4º bimestreRoteiro  4º bimestre
Roteiro 4º bimestre
Daniela F Almenara
 
Modelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leituraModelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leitura
Sérgio Lagoa
 
Roteiro de leitura Hugo Cabret
Roteiro de leitura Hugo CabretRoteiro de leitura Hugo Cabret
Roteiro de leitura Hugo Cabret
SHEILA MONTEIRO
 
Ficha de leitura
Ficha de leituraFicha de leitura
Ficha de leitura
Faell Vasconcelos
 
Ficha de leitura
Ficha de leituraFicha de leitura
Ficha de leitura
Cida Carvalho
 
Roteiro de-leitura-pública
Roteiro de-leitura-públicaRoteiro de-leitura-pública
Roteiro de-leitura-pública
Fabiana Esteves
 
Roteiro
Roteiro Roteiro
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro LiterárioAnimação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
profealbattaiola
 
Roteiro de análise de livro
Roteiro de análise de livroRoteiro de análise de livro
Roteiro de análise de livro
Escola Estadual Joaquim Abarca -
 
Roteiro para análise de filmes
Roteiro para análise de filmesRoteiro para análise de filmes
Roteiro para análise de filmes
Anderson Pereira Ramalho
 
TRABALHO SOBRE O FILME "ESCRITORES DE LIBERDADE"
TRABALHO SOBRE O FILME "ESCRITORES DE LIBERDADE"TRABALHO SOBRE O FILME "ESCRITORES DE LIBERDADE"
TRABALHO SOBRE O FILME "ESCRITORES DE LIBERDADE"
Nice Santos
 
Ficha de leitura
Ficha de leituraFicha de leitura
Ficha de leitura
Leonor Costa
 
FICHA DE LEITURA : A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS
FICHA DE LEITURA : A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS FICHA DE LEITURA : A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS
FICHA DE LEITURA : A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS
Larissa Faria
 
Vidas secas em cordel (j holanda)
Vidas secas em cordel (j holanda)Vidas secas em cordel (j holanda)
Vidas secas em cordel (j holanda)
José Holanda
 
Roteiro de leitura - A vaca da minha vizinha é mais gorda que a minha
Roteiro de leitura - A vaca da minha vizinha é mais gorda que a minhaRoteiro de leitura - A vaca da minha vizinha é mais gorda que a minha
Roteiro de leitura - A vaca da minha vizinha é mais gorda que a minha
Becre Forte da Casa
 
O roteiro
O roteiroO roteiro
O roteiro
Lumara Dalva
 
Sequencia mentira da_barata
Sequencia mentira da_barataSequencia mentira da_barata
Sequencia mentira da_barata
Katia Teixeira Dos Santos
 
Atividade cruzadinha definitiva do projeto os miseráveis
Atividade cruzadinha definitiva do projeto os miseráveisAtividade cruzadinha definitiva do projeto os miseráveis
Atividade cruzadinha definitiva do projeto os miseráveis
leitura20138a
 
Escritores Da Liberdade - Versao Para DistribuiçãO
Escritores Da Liberdade - Versao Para DistribuiçãOEscritores Da Liberdade - Versao Para DistribuiçãO
Escritores Da Liberdade - Versao Para DistribuiçãO
Marcos Nascimento
 
Semi Escritores da Liberdade Janaira Franca
Semi Escritores da Liberdade Janaira FrancaSemi Escritores da Liberdade Janaira Franca
Semi Escritores da Liberdade Janaira Franca
Profa. Janaíra França
 

Destaque (20)

Roteiro 4º bimestre
Roteiro  4º bimestreRoteiro  4º bimestre
Roteiro 4º bimestre
 
Modelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leituraModelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leitura
 
Roteiro de leitura Hugo Cabret
Roteiro de leitura Hugo CabretRoteiro de leitura Hugo Cabret
Roteiro de leitura Hugo Cabret
 
Ficha de leitura
Ficha de leituraFicha de leitura
Ficha de leitura
 
Ficha de leitura
Ficha de leituraFicha de leitura
Ficha de leitura
 
Roteiro de-leitura-pública
Roteiro de-leitura-públicaRoteiro de-leitura-pública
Roteiro de-leitura-pública
 
Roteiro
Roteiro Roteiro
Roteiro
 
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro LiterárioAnimação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
Animação 1 - Roteiro (2) Roteiro Literário
 
Roteiro de análise de livro
Roteiro de análise de livroRoteiro de análise de livro
Roteiro de análise de livro
 
Roteiro para análise de filmes
Roteiro para análise de filmesRoteiro para análise de filmes
Roteiro para análise de filmes
 
TRABALHO SOBRE O FILME "ESCRITORES DE LIBERDADE"
TRABALHO SOBRE O FILME "ESCRITORES DE LIBERDADE"TRABALHO SOBRE O FILME "ESCRITORES DE LIBERDADE"
TRABALHO SOBRE O FILME "ESCRITORES DE LIBERDADE"
 
Ficha de leitura
Ficha de leituraFicha de leitura
Ficha de leitura
 
FICHA DE LEITURA : A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS
FICHA DE LEITURA : A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS FICHA DE LEITURA : A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS
FICHA DE LEITURA : A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS
 
Vidas secas em cordel (j holanda)
Vidas secas em cordel (j holanda)Vidas secas em cordel (j holanda)
Vidas secas em cordel (j holanda)
 
Roteiro de leitura - A vaca da minha vizinha é mais gorda que a minha
Roteiro de leitura - A vaca da minha vizinha é mais gorda que a minhaRoteiro de leitura - A vaca da minha vizinha é mais gorda que a minha
Roteiro de leitura - A vaca da minha vizinha é mais gorda que a minha
 
O roteiro
O roteiroO roteiro
O roteiro
 
Sequencia mentira da_barata
Sequencia mentira da_barataSequencia mentira da_barata
Sequencia mentira da_barata
 
Atividade cruzadinha definitiva do projeto os miseráveis
Atividade cruzadinha definitiva do projeto os miseráveisAtividade cruzadinha definitiva do projeto os miseráveis
Atividade cruzadinha definitiva do projeto os miseráveis
 
Escritores Da Liberdade - Versao Para DistribuiçãO
Escritores Da Liberdade - Versao Para DistribuiçãOEscritores Da Liberdade - Versao Para DistribuiçãO
Escritores Da Liberdade - Versao Para DistribuiçãO
 
Semi Escritores da Liberdade Janaira Franca
Semi Escritores da Liberdade Janaira FrancaSemi Escritores da Liberdade Janaira Franca
Semi Escritores da Liberdade Janaira Franca
 

Semelhante a Roteiro de Leitura -Literaturas brasileira e portuguesa

Projeto de Literatura e Redação
Projeto de Literatura e RedaçãoProjeto de Literatura e Redação
Projeto de Literatura e Redação
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Milton Alvaro Menon
 
História local
História localHistória local
História local
O Blog do Pedagogo
 
SEQUENCIA DIDÁTICA.pptx
SEQUENCIA DIDÁTICA.pptxSEQUENCIA DIDÁTICA.pptx
SEQUENCIA DIDÁTICA.pptx
JosCarlosSouza14
 
Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textual
Luis Carlos Santos
 
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Cirlei Santos
 
Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2
Bete Feliciano
 
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino VPráticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
ChristianGSeidl1
 
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e TransmidiaçãoA Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
Kelly Christi
 
Projeto 3 bimestre 2º ano f
Projeto 3 bimestre 2º ano fProjeto 3 bimestre 2º ano f
Projeto 3 bimestre 2º ano f
caic-2
 
relato pessoal 8º ano
relato pessoal 8º anorelato pessoal 8º ano
relato pessoal 8º ano
GleiciXavierdaCosta
 
Projeto integrado de aprendizagem
Projeto integrado de aprendizagemProjeto integrado de aprendizagem
Projeto integrado de aprendizagem
Marileizoletrotta
 
Planejamento 4º ano
Planejamento 4º anoPlanejamento 4º ano
Planejamento 4º ano
silvinha331
 
Apresentação vidas secas
Apresentação vidas secasApresentação vidas secas
Apresentação vidas secas
elaine8697
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
cleia
 
Tp3
Tp3Tp3
6655 aliteraturadonossotempo
6655 aliteraturadonossotempo6655 aliteraturadonossotempo
6655 aliteraturadonossotempo
Andreia neto
 
GUIA DE APRENDIZAGEM (4º Bimestre).docx
GUIA DE APRENDIZAGEM (4º Bimestre).docxGUIA DE APRENDIZAGEM (4º Bimestre).docx
GUIA DE APRENDIZAGEM (4º Bimestre).docx
FbioFernandesNeres
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
valdirnicioli1
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Josilene Borges
 

Semelhante a Roteiro de Leitura -Literaturas brasileira e portuguesa (20)

Projeto de Literatura e Redação
Projeto de Literatura e RedaçãoProjeto de Literatura e Redação
Projeto de Literatura e Redação
 
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
 
História local
História localHistória local
História local
 
SEQUENCIA DIDÁTICA.pptx
SEQUENCIA DIDÁTICA.pptxSEQUENCIA DIDÁTICA.pptx
SEQUENCIA DIDÁTICA.pptx
 
Plano aula modelo gasparim genero textual
Plano aula modelo gasparim  genero textualPlano aula modelo gasparim  genero textual
Plano aula modelo gasparim genero textual
 
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
 
Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2
 
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino VPráticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
 
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e TransmidiaçãoA Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
 
Projeto 3 bimestre 2º ano f
Projeto 3 bimestre 2º ano fProjeto 3 bimestre 2º ano f
Projeto 3 bimestre 2º ano f
 
relato pessoal 8º ano
relato pessoal 8º anorelato pessoal 8º ano
relato pessoal 8º ano
 
Projeto integrado de aprendizagem
Projeto integrado de aprendizagemProjeto integrado de aprendizagem
Projeto integrado de aprendizagem
 
Planejamento 4º ano
Planejamento 4º anoPlanejamento 4º ano
Planejamento 4º ano
 
Apresentação vidas secas
Apresentação vidas secasApresentação vidas secas
Apresentação vidas secas
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
 
6655 aliteraturadonossotempo
6655 aliteraturadonossotempo6655 aliteraturadonossotempo
6655 aliteraturadonossotempo
 
GUIA DE APRENDIZAGEM (4º Bimestre).docx
GUIA DE APRENDIZAGEM (4º Bimestre).docxGUIA DE APRENDIZAGEM (4º Bimestre).docx
GUIA DE APRENDIZAGEM (4º Bimestre).docx
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
 

Mais de Maria Inês de Souza Vitorino Justino

Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Clara dos anjos 3ª a - 2015
Clara dos anjos   3ª a - 2015Clara dos anjos   3ª a - 2015
Clara dos anjos 3ª a - 2015
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Clara dos anjos 3ª a - 2015
Clara dos anjos   3ª a - 2015Clara dos anjos   3ª a - 2015
Clara dos anjos 3ª a - 2015
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Clara dos Anjos 3º A - 2015
Clara dos Anjos   3º A - 2015Clara dos Anjos   3º A - 2015
Clara dos Anjos 3º A - 2015
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Sociologia sobre a cidade e as serras
Sociologia   sobre a cidade e as serrasSociologia   sobre a cidade e as serras
Sociologia sobre a cidade e as serras
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Breve histórico
Breve históricoBreve histórico
Apontamentos sobre livros da fuvest
Apontamentos sobre livros da fuvestApontamentos sobre livros da fuvest
Apontamentos sobre livros da fuvest
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
A Cidade e as Serras 3ª B - 2013
A Cidade e as Serras   3ª B - 2013A Cidade e as Serras   3ª B - 2013
A Cidade e as Serras 3ª B - 2013
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
O cortiço 3ª b - 2013
O cortiço   3ª b - 2013O cortiço   3ª b - 2013
O cortiço 3ª b - 2013
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013
Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013
Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Viagens na minha Terra - 3ª A - 2013
Viagens na minha Terra - 3ª A -  2013Viagens na minha Terra - 3ª A -  2013
Viagens na minha Terra - 3ª A - 2013
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Til 3ª C - 2013
Til 3ª C -  2013Til 3ª C -  2013
Capitães da Areia 3ª C - 2013
Capitães da Areia   3ª C - 2013Capitães da Areia   3ª C - 2013
Capitães da Areia 3ª C - 2013
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Vidas secas graciliano ramos (1)
Vidas secas   graciliano ramos (1)Vidas secas   graciliano ramos (1)
Vidas secas graciliano ramos (1)
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Til 3ª C 2013
Til 3ª C 2013Til 3ª C 2013
Til 3ª A - 2013
Til   3ª A - 2013Til   3ª A - 2013
Til 3ª B - 2013
Til  3ª B -  2013Til  3ª B -  2013

Mais de Maria Inês de Souza Vitorino Justino (20)

Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
 
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
 
Clara dos anjos 3ª a - 2015
Clara dos anjos   3ª a - 2015Clara dos anjos   3ª a - 2015
Clara dos anjos 3ª a - 2015
 
Clara dos anjos 3ª a - 2015
Clara dos anjos   3ª a - 2015Clara dos anjos   3ª a - 2015
Clara dos anjos 3ª a - 2015
 
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
 
Clara dos Anjos 3º A - 2015
Clara dos Anjos   3º A - 2015Clara dos Anjos   3º A - 2015
Clara dos Anjos 3º A - 2015
 
Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
 
Sociologia sobre a cidade e as serras
Sociologia   sobre a cidade e as serrasSociologia   sobre a cidade e as serras
Sociologia sobre a cidade e as serras
 
Breve histórico
Breve históricoBreve histórico
Breve histórico
 
Apontamentos sobre livros da fuvest
Apontamentos sobre livros da fuvestApontamentos sobre livros da fuvest
Apontamentos sobre livros da fuvest
 
A Cidade e as Serras 3ª B - 2013
A Cidade e as Serras   3ª B - 2013A Cidade e as Serras   3ª B - 2013
A Cidade e as Serras 3ª B - 2013
 
O cortiço 3ª b - 2013
O cortiço   3ª b - 2013O cortiço   3ª b - 2013
O cortiço 3ª b - 2013
 
Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013
Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013
Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013
 
Viagens na minha Terra - 3ª A - 2013
Viagens na minha Terra - 3ª A -  2013Viagens na minha Terra - 3ª A -  2013
Viagens na minha Terra - 3ª A - 2013
 
Til 3ª C - 2013
Til 3ª C -  2013Til 3ª C -  2013
Til 3ª C - 2013
 
Capitães da Areia 3ª C - 2013
Capitães da Areia   3ª C - 2013Capitães da Areia   3ª C - 2013
Capitães da Areia 3ª C - 2013
 
Vidas secas graciliano ramos (1)
Vidas secas   graciliano ramos (1)Vidas secas   graciliano ramos (1)
Vidas secas graciliano ramos (1)
 
Til 3ª C 2013
Til 3ª C 2013Til 3ª C 2013
Til 3ª C 2013
 
Til 3ª A - 2013
Til   3ª A - 2013Til   3ª A - 2013
Til 3ª A - 2013
 
Til 3ª B - 2013
Til  3ª B -  2013Til  3ª B -  2013
Til 3ª B - 2013
 

Último

BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Acrópole - História & Educação
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 

Último (20)

BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 

Roteiro de Leitura -Literaturas brasileira e portuguesa

  • 1. Projeto de literatura - 2009 Profa. Maria Inês de Souza Vitorino Justino Justificativa: o jovem perdeu o prazer pela leitura, estando motivado nas aulas de literatura por não conseguir se localizar numa determinada época, às vezes, distante e muito diferente de sua realidade de mundo. Objetivo: mostrar ao jovem leitor que a literatura pode se tornar prazerosa e nos transportar para um novo tempo onde há necessidade de confrontar passado/presente de forma crítica, porém com muita sensibilidade, situando-se no tempo e espaço de uma determinada época. Público alvo: 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio METODOLOGIA: Desde o início de cada bimestre, em 2009, nas aulas de Língua Portuguesa: literatura, no Ensino Médio, é feita uma abordagem do período histórico da época a ser estudada. Em seguida, os alunos assistem a um documentário ou filme da escola literária em questão. Faz-se uma explanação mostrando a ligação entre período histórico com o movimento literário.. Divide-se a classe em grupos. As obras literárias do período estudado são apresentadas aos alunos, no qual é feito um pequeno comentário, para que cada grupo escolha o livro que mais se identificaram. É entregue a cada grupo os livros a serem lidos. Apresenta-se um Roteiro de Leitura e trabalho a ser realizado, desenvolvendo: linguagem, características da Escola Literária estudada presentes na obra, estrutura da narrativa e contexto sócio-histórico-cultural, fazendo uma ponte entre passado e presente, ficção e realidade. Os grupos pesquisam na Internet sobre a análise do livro, confeccionam os slides usando o programa Power Point, caso haja dúvidas, procuram o professor. Marca-se uma data da apresentação do seminário por grupo na sala de Vídeo. O interessante e que me chama a atenção é a participação da classe e a curiosidade sobre os acontecimentos e atitudes dos personagens dos romances lidos. Nas 3ª séries procuro trabalhar as obras literárias que estão em evidência na maioria dos vestibulares. Procedimentos: . Escolas Literárias e movimentos artísticos - Público Alvo: 1ª A e B – Humanismo, Classicismo, Barroco e Arcadismo (durante todo o ano); 2ªA e B– Romantismo, Realismo, Parnasianismo e Simbolismo (durante todo o ano) 3ª A – Pré-Modernismo, Modernismo e Pós-Modernismo (durante todo o ano) - Língua Portuguesa no período da manhã: Ensino Médio Regular: 1ªs A e B – 2ªs A eB – 3ªs A
  • 2. 1ª ETAPA: . Abordagem do período histórico da época a ser estudada. . documentário ou filme do movimento literário em estudo. . Promoção de debates que envolvam as questões histórica, social e religiosa, promovendo a compreensão da relação existente entre período histórico e movimento literário. 2ª ETAPA: - Apresentação das obras literárias daquele período por grupos. Escolha dos livros pelos alunos, porém, não há repetição de títulos. - Apresentação de um Roteiro de Leitura e trabalho a ser realizado por cada grupo, desenvolvendo estilo do narrador, linguagem, estrutura narrativa e contexto sócio- histórico-cultural, valores morais, éticos e religiosos da época, fazendo uma ponte entre passado e presente, ficção e realidade, neste momento, o professor atua como mediador para tirar as dúvidas na realização do trabalho. 3ª ETAPA . Os grupos deverão pesquisar sobre o movimento literário estudado pelo grupo; . Construir slides usando os recursos tecnológicos (Power Point); . Enviar os lides para o professor conferir se está tudo certo para apresentação. 4ª ETAPA: INFERÊNCIA - Apresentação das produções dos alunos, que divididos em grupos, apresentarão para os demais colegas da sala em forma de seminários, usando os recursos tecnológicos da escola (DATASHOW), os resultados de suas pesquisas sobre as obras literárias. AÇÃO - Utilizar recursos metodológicos diversificados que permitam ao aluno a construção de um conhecimento amplo e concreto sobre escolas literárias, - Pesquisar movimentos literários; - Debates que envolvam questões histórica, social e religiosa, promovendo a compreensão da relação existente entre período histórico, movimento literário e artístico; - O aluno deverá ser capaz de reconhecer o estilo do narrador, linguagem, estrutura narrativa e contexto sócio-cultural; - Rever postura, dicção, tonalidade de voz, domínio da língua culta e expressão oral proferidos pelos alunos na apresentação dos seminários; vivenciar o espírito grupal, despertando a curiosidade e o gosto de aprender, de pesquisar, de investigar e de empreender para buscar soluções para os problemas cotidianos;
  • 3. ROTEIRO DE LEITURA 1. Linguagem: cada obra literária apresenta uma forma singular da linguagem para revelar tramas da história e do cotidiano nelas inscritas. É conveniente que o viajante-leitor observe: Características de linguagem da obra lida: . Gênero dramático: reconhecer as “artimanhas do narrador (estratégia de fala e tipo de discurso) para perceber os aspectos e formas de narrar que comprometem, particularizam, enriquecem a perspectiva em que o fato é narrado”. a. Formas inusitadas (nem que sejam apenas em relação ao nosso tempo) de representar/caracterizar a realidade, os sentimentos, o cotidiano: marcar/destacar trechos, frases, expressões pitorescas ou regionais, metáforas significativas, sonoridades, isto é, tudo o que determina a “personalidade” do texto. 2. Contextualização: Por meio da leitura, o jovem leitor poderá buscar aspectos da realidade ou do momento histórico em que a obra foi produzida. Sugere-se: . localizar a obra no tempo histórico; . apontar aspectos, costumes, formas de relacionamento social, tipos de vestimentas, de alimentação, crenças (característico daquele tempo espaço-temporal); . pesquisar outros dados históricos da época a que o livro remete ou em que o livro foi escrito. . pesquisar dados do momento literário em que a obra se inscreve. 3. Cruzamento de Olhares durante debate e discussão: É importante que haja interação, troca de idéias e impressões entre os leitores à medida que cada um for abordando seu ponto de vista ao longo da discussão para aguçar seu entendimento. Para isso sugere-se: . fazer slides, à medida que, os dados sobre e na obra forem coletados pelos leitores, de forma que reunidos, possibilitem a ampliação da leitura e confronto de dados e opiniões. Aos poucos, isso irá compor um intertexto histórico e também de formas de representação artística. 4. Observação de Mudanças e permanências: Toda leitura deixa-nos uma bagagem que contribui mais ou menos para compreendermos nosso tempo histórico. O jovem leitor poderá ser convidado para: . analisar ao longo de sua leitura, o que mudou em relação ao cotidiano, à realidade; o que permaneceu como continuidade de um passado cultural, de um imaginário social ou de formas de representar a realidade; . apontar diferentes sonhos de melhores condições de vida/existência expressas pelas personagens, pelo enredo, pela forma de linguagem. 5. Cruzamento de olhar da obra com a realidade ou com outras produções culturais:
  • 4. Toda obra, ao dialogar com o contexto histórico-social, dialoga necessariamente com outras manifestações culturais gerais ou locais. É importante que o leitor vá coletando em sua trajetória de leitura, produções culturais diversas que possam enriquecer, questionar, modificar ou ampliar a leitura da obra, contribuindo, pela interação entre os vários leitores, para a construção de um grande intertexto cultural. Sugere-se: . Coletar fotos, pinturas, reportagens, notícias, textos poéticos, músicas, textos publicitários que mantenham relação com as formas da obra lida ou com o cotidiano nela expresso.