SlideShare uma empresa Scribd logo
QUÍMICA ORGÂNICA
MÓDULO 1
HIDROCARBONETOS
Professora : Adrianne Mendonça
INTRODUÇÃO
 Para dar nome a um Alcano ramificado, basta você
seguir as seguintes regras estabelecidas pela IUPAC:
 Considerar como cadeia principal, a cadeia carbônica
mais longa possível; se há mais de uma cadeia de
mesmo comprimento, escolha como cadeia principal a
mais ramificada.
 Numere a cadeia principal de forma que as ramificações
recebam os menores números possíveis (regra dos
menores números).
 Elaborar o nome do hidrocarboneto citando as
ramificações em ordem alfabética, precedidos pelos
seus números de colocação na cadeia principal e
finalizar com o nome correspondente a cadeia principal.
 Os números são separados uns dos outros por vírgulas.
 Os números devem ser separados das palavras por hífens.
 No caso de haver dois, três, quatro, etc. grupos iguais ligados na
cadeia principal, usam-se os prefixos di, tri, tetra, etc. diante dos
nomes dos grupos.
 Os prefixos di, tri, tetra, iso, sec, terc, neo não são levados em
consideração na colocação dos nomes em ordem alfabética.
ALCENOS OU OLEFINAS:
 Alcenos, alquenos, olefinas ou hidrocarbonetos
etenilênicos são hidrocarbonetos de cadeia aberta
(acíclicos) contendo uma única dupla ligação.
Possuem fórmula geral CnH2n .
NOMENCLATURA DOS ALCENOS DE CADEIA NORMAL E DE CADEIA
RAMIFICADA:
 É muito semelhante a nomenclatura utilizada para os
alcanos. Troca-se a terminação ano do alcano por eno .
 A cadeia principal é a mais longa que contém a dupla
ligação.
 A numeração da cadeia principal é sempre feita a partir
da extremidade mais próxima da dupla ligação,
independentemente das ramificações presentes na
cadeia. No nome do alceno a posição da dupla é dada
pelo número do primeiro carbono da dupla; esse
número é escrito antes do nome do alceno.
 Se houver mais de uma possibilidade para a cadeia
principal adota-se a regra dos menores números.
ALCINOS OU ALQUINOS:
 Alcinos, alquinos ou hidrocarbonetos acetilênicos são
hidrocarbonetos acíclicos contendo uma única ligação
tripla. Possuem fórmula geral CnH2n-2.
 Nomenclatura dos Alcinos de Cadeia Normal e de
Cadeia Ramificada:
 É muito semelhante a nomenclatura utilizada para os
Alcanos. Troca-se a terminação ano do Alcano por ino.
 A cadeia principal é a maior cadeia que contenha a
ligação tripla.
 A numeração da cadeia é feita a partir da extremidade
mais próxima da ligação tripla. (As outras regras vistas
para os Alcenos também valem par os Alcinos).
ALCADIENOS:
 São hidrocarbonetos acíclicos (abertos) contendo duas
duplas ligações. Possuem fórmula geral: CnH2n-2.
 Nomenclatura dos Alcadienos de Cadeia Normal e
de Cadeia Ramificada:
 A nomenclatura IUPAC é feita com a terminação
DIENO.
 A cadeia principal é a mais longa possível e deve conter
as duas duplas ligações.
 A numeração da cadeia se inicia pela extremidade mais
próxima das duplas ligações de forma que as duplas
ligações fiquem com os menores números possíveis.
 Em caso de empate na posição das duplas ligações,
deve-se numerar a cadeia de forma que as ramificações
fiquem com os menores números possíveis;
CICLANOS OU CICLOALCANOS OU CICLO-
PARAFINAS:
 São hidrocarbonetos de cadeia cíclica (fechada) e
saturada. Possuem fórmula geral CnH2n onde "n" deve
ser maior ou igual a 3.
 Nomenclatura dos Ciclanos de Cadeia Normal e de
Cadeia Ramificada:
 O nome é dado adicionando-se o prefixo CICLO ao
nome do Alcano correspondente;
 Quando a cadeia for ramificada, a numeração da cadeia
se inicia a partir da ramificação mais simples e segue-
se o sentido horário ou anti-horário, de maneira a se
respeitar a regra dos menores números;
 As ramificações devem ser citadas em ordem
alfabética;
CICLENOS OU CICLO-ALQUENOS OU CICLO-
OLEFINAS:
 São hidrocarbonetos cíclicos com uma dupla ligação. A
fórmula geral é CnH2n-2
 Nomenclatura dos Ciclenos de Cadeia Normal e de
Cadeia Ramificada:
 O nome é dado adicionando-se o prefixo CICLO ao
nome do Alceno correspondente;
 Quando a cadeia for ramificada, a numeração da cadeia
se inicia a partir do carbono da ligação dupla (a dupla
deve ficar entre o carbono 1 e 2) e segue-se o sentido
horário ou anti-horário, de maneira a se respeitar a
regra dos menores números;
 As ramificações devem ser citadas em ordem
alfabética;
HIDROCARBONETO AROMÁTICO:
 São os hidrocarbonetos que possuem um ou mais
anéis benzênicos, que também são chamados de
anéis aromáticos.
 Nomenclatura dos Hidrocarbonetos Aromáticos
:
 A nomenclatura IUPAC considera os
hidrocarbonetos aromáticos como derivados do
benzeno;
 Quando o anel benzênico possui mais de uma
ramificação, a numeração da cadeia se inicia a
partir da ramificação mais simples e segue-se o
sentido horário ou anti-horário, de maneira a se
respeitar a regra dos menores números;
 Quando o anel benzênico possuir DUAS
ramificações, iguais ou diferentes, pode-se usar a
nomenclatura orto, meta, para, ao invés de
numerar o anel benzênico. A posição 1,2 passa a
ser indicada por orto ou simplesmente por "o", a
posição 1,3 passa a ser indicada por meta ou
 simplesmente por "m" e finalmente a posição 1,4
passa a ser indicada por para ou simplesmente por
"p".
O módulo 2
iniciará com a
função álcool
Até lá !!!!!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aulas 07 e 08 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Aulas 07 e 08   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibularAulas 07 e 08   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Aulas 07 e 08 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
erminiaalmeida
 
Nomenclatura hidrocarbonetos combustiveis
Nomenclatura  hidrocarbonetos combustiveisNomenclatura  hidrocarbonetos combustiveis
Classificação dos carbonos
Classificação dos carbonosClassificação dos carbonos
Classificação dos carbonos
Washington1000
 
Compostos Orgânicos
Compostos OrgânicosCompostos Orgânicos
Compostos Orgânicos
jwurster01
 
Cadeias carbônicas
Cadeias carbônicasCadeias carbônicas
Cadeias carbônicas
Kamila Passos
 
Classes funcionais Profª Ana Paula (Quimíca) - 3º C
Classes funcionais Profª Ana Paula (Quimíca) - 3º CClasses funcionais Profª Ana Paula (Quimíca) - 3º C
Classes funcionais Profª Ana Paula (Quimíca) - 3º C
liceuterceiroc
 
Nomenclatura dos compostos orgânicos
Nomenclatura dos compostos orgânicosNomenclatura dos compostos orgânicos
Aulas 28 e 29 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º ano
Aulas 28 e 29   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º anoAulas 28 e 29   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º ano
Aulas 28 e 29 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º ano
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Química orgânica
Química orgânicaQuímica orgânica
Química orgânica
tenraquel
 
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e HidrocarbonetosQuímica Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Carson Souza
 
Nomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de HidrocarbonetosNomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de Hidrocarbonetos
José Marcelo Cangemi
 
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
Carlos Priante
 
Hidrocarbonetos ramificados
Hidrocarbonetos ramificadosHidrocarbonetos ramificados
Hidrocarbonetos ramificados
Valter Moreira
 
Aula 2 funções orgânicas.
Aula 2   funções orgânicas.Aula 2   funções orgânicas.
Aula 2 funções orgânicas.
Ajudar Pessoas
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
anderson85lima
 
Nomenclatura dos compostos organicos hidrocarbonetos
Nomenclatura dos compostos organicos   hidrocarbonetosNomenclatura dos compostos organicos   hidrocarbonetos
Nomenclatura dos compostos organicos hidrocarbonetos
soluto
 
Química orgânica anderson lima
Química orgânica anderson limaQuímica orgânica anderson lima
Química orgânica anderson lima
Anderson De Lima Pereira
 
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicosNomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
DIRLUIZ
 
Aula recuperação Química 3º ano'
Aula recuperação Química 3º ano'Aula recuperação Química 3º ano'
Aula recuperação Química 3º ano'
Prof.PS CEET
 

Mais procurados (20)

Aulas 07 e 08 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Aulas 07 e 08   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibularAulas 07 e 08   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
Aulas 07 e 08 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - pré vestibular
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Nomenclatura hidrocarbonetos combustiveis
Nomenclatura  hidrocarbonetos combustiveisNomenclatura  hidrocarbonetos combustiveis
Nomenclatura hidrocarbonetos combustiveis
 
Classificação dos carbonos
Classificação dos carbonosClassificação dos carbonos
Classificação dos carbonos
 
Compostos Orgânicos
Compostos OrgânicosCompostos Orgânicos
Compostos Orgânicos
 
Cadeias carbônicas
Cadeias carbônicasCadeias carbônicas
Cadeias carbônicas
 
Classes funcionais Profª Ana Paula (Quimíca) - 3º C
Classes funcionais Profª Ana Paula (Quimíca) - 3º CClasses funcionais Profª Ana Paula (Quimíca) - 3º C
Classes funcionais Profª Ana Paula (Quimíca) - 3º C
 
Nomenclatura dos compostos orgânicos
Nomenclatura dos compostos orgânicosNomenclatura dos compostos orgânicos
Nomenclatura dos compostos orgânicos
 
Aulas 28 e 29 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º ano
Aulas 28 e 29   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º anoAulas 28 e 29   nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º ano
Aulas 28 e 29 nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados - 2º ano
 
Química orgânica
Química orgânicaQuímica orgânica
Química orgânica
 
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e HidrocarbonetosQuímica Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
 
Nomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de HidrocarbonetosNomenclatura de Hidrocarbonetos
Nomenclatura de Hidrocarbonetos
 
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
Química Orgânica- Nomenclatura e Hidrocarbonetos
 
Hidrocarbonetos ramificados
Hidrocarbonetos ramificadosHidrocarbonetos ramificados
Hidrocarbonetos ramificados
 
Aula 2 funções orgânicas.
Aula 2   funções orgânicas.Aula 2   funções orgânicas.
Aula 2 funções orgânicas.
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Nomenclatura dos compostos organicos hidrocarbonetos
Nomenclatura dos compostos organicos   hidrocarbonetosNomenclatura dos compostos organicos   hidrocarbonetos
Nomenclatura dos compostos organicos hidrocarbonetos
 
Química orgânica anderson lima
Química orgânica anderson limaQuímica orgânica anderson lima
Química orgânica anderson lima
 
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicosNomenclatura dos compostos_org_nicos
Nomenclatura dos compostos_org_nicos
 
Aula recuperação Química 3º ano'
Aula recuperação Química 3º ano'Aula recuperação Química 3º ano'
Aula recuperação Química 3º ano'
 

Semelhante a Química orgânica módulo 1

química_orgânica.pdf
química_orgânica.pdfquímica_orgânica.pdf
química_orgânica.pdf
Nuno Belo
 
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
ssuser03bb93
 
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Profª Alda Ernestina
 
Nomenclatura compostos
Nomenclatura compostosNomenclatura compostos
Nomenclatura compostos
con_seguir
 
Nomenclatura 02
Nomenclatura 02Nomenclatura 02
Nomenclatura 02
tamandarealfamanha
 
Introdução a química orgânica.pdf
Introdução a química orgânica.pdfIntrodução a química orgânica.pdf
Introdução a química orgânica.pdf
TairineMedrado1
 
Polígrafo orgânica (resumido)
Polígrafo orgânica (resumido)Polígrafo orgânica (resumido)
Nomenclatura Dos Compostos OrgâNicos
Nomenclatura Dos Compostos OrgâNicosNomenclatura Dos Compostos OrgâNicos
Nomenclatura Dos Compostos OrgâNicos
Elton Victor Alvarenga de Araújo
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Eliando Oliveira
 
Aula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química Orgânica
Aula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química OrgânicaAula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química Orgânica
Aula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química Orgânica
DaniellyDeSouzaSouza1
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
MariaJoaoTeixeira
 
Grupos Funcionais e Nomenclatura
Grupos Funcionais e NomenclaturaGrupos Funcionais e Nomenclatura
Grupos Funcionais e Nomenclatura
José Nunes da Silva Jr.
 
Radicaisorganicos
RadicaisorganicosRadicaisorganicos
Radicaisorganicos
Fábio Garcia Ferreira
 
004 estudo da família dos alcanos
004 estudo da família dos alcanos004 estudo da família dos alcanos
004 estudo da família dos alcanos
Manuel da Mata Vicente
 
Nomenclatura dos compostos_organicos
Nomenclatura dos compostos_organicosNomenclatura dos compostos_organicos
Nomenclatura dos compostos_organicos
Karol Maia
 
(506870168) resumos de química
(506870168) resumos de química(506870168) resumos de química
(506870168) resumos de química
Jéssica Amaral
 
HIDROCARBONETOS.pptx
HIDROCARBONETOS.pptxHIDROCARBONETOS.pptx
HIDROCARBONETOS.pptx
FtimaEstevo
 
Nomenclatura dos compostos_orgânicos
Nomenclatura dos compostos_orgânicosNomenclatura dos compostos_orgânicos
Nomenclatura dos compostos_orgânicos
André Garrido
 
hidrocarbonetos - rodrigo
 hidrocarbonetos  - rodrigo hidrocarbonetos  - rodrigo
hidrocarbonetos - rodrigo
Rodrigo Negrelli Guzzo
 
Grupos orgânicos.pptx
Grupos orgânicos.pptxGrupos orgânicos.pptx
Grupos orgânicos.pptx
UilsonRamos6
 

Semelhante a Química orgânica módulo 1 (20)

química_orgânica.pdf
química_orgânica.pdfquímica_orgânica.pdf
química_orgânica.pdf
 
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
1_2_A_quimica_dos_combustiveis_fosseis.pptx
 
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...Resumo   hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
Resumo hidrocarbonetos - alcenos, ciclenos e alcinos, propriedades e nomenc...
 
Nomenclatura compostos
Nomenclatura compostosNomenclatura compostos
Nomenclatura compostos
 
Nomenclatura 02
Nomenclatura 02Nomenclatura 02
Nomenclatura 02
 
Introdução a química orgânica.pdf
Introdução a química orgânica.pdfIntrodução a química orgânica.pdf
Introdução a química orgânica.pdf
 
Polígrafo orgânica (resumido)
Polígrafo orgânica (resumido)Polígrafo orgânica (resumido)
Polígrafo orgânica (resumido)
 
Nomenclatura Dos Compostos OrgâNicos
Nomenclatura Dos Compostos OrgâNicosNomenclatura Dos Compostos OrgâNicos
Nomenclatura Dos Compostos OrgâNicos
 
Química orgânica 3º ano COMPLETO
Química orgânica 3º ano   COMPLETOQuímica orgânica 3º ano   COMPLETO
Química orgânica 3º ano COMPLETO
 
Aula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química Orgânica
Aula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química OrgânicaAula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química Orgânica
Aula-04-HIDROCARBONETOS-2.pptx Química Orgânica
 
Hidrocarbonetos
HidrocarbonetosHidrocarbonetos
Hidrocarbonetos
 
Grupos Funcionais e Nomenclatura
Grupos Funcionais e NomenclaturaGrupos Funcionais e Nomenclatura
Grupos Funcionais e Nomenclatura
 
Radicaisorganicos
RadicaisorganicosRadicaisorganicos
Radicaisorganicos
 
004 estudo da família dos alcanos
004 estudo da família dos alcanos004 estudo da família dos alcanos
004 estudo da família dos alcanos
 
Nomenclatura dos compostos_organicos
Nomenclatura dos compostos_organicosNomenclatura dos compostos_organicos
Nomenclatura dos compostos_organicos
 
(506870168) resumos de química
(506870168) resumos de química(506870168) resumos de química
(506870168) resumos de química
 
HIDROCARBONETOS.pptx
HIDROCARBONETOS.pptxHIDROCARBONETOS.pptx
HIDROCARBONETOS.pptx
 
Nomenclatura dos compostos_orgânicos
Nomenclatura dos compostos_orgânicosNomenclatura dos compostos_orgânicos
Nomenclatura dos compostos_orgânicos
 
hidrocarbonetos - rodrigo
 hidrocarbonetos  - rodrigo hidrocarbonetos  - rodrigo
hidrocarbonetos - rodrigo
 
Grupos orgânicos.pptx
Grupos orgânicos.pptxGrupos orgânicos.pptx
Grupos orgânicos.pptx
 

Mais de Adrianne Mendonça

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
Adrianne Mendonça
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
Adrianne Mendonça
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
Adrianne Mendonça
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
Adrianne Mendonça
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
Adrianne Mendonça
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
Adrianne Mendonça
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
Adrianne Mendonça
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
Adrianne Mendonça
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Adrianne Mendonça
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
Adrianne Mendonça
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
Adrianne Mendonça
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
Adrianne Mendonça
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
Adrianne Mendonça
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
Adrianne Mendonça
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
Adrianne Mendonça
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
Adrianne Mendonça
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
Adrianne Mendonça
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Adrianne Mendonça
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
Adrianne Mendonça
 

Mais de Adrianne Mendonça (20)

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Anagramas
 
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
 

Último

Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 

Química orgânica módulo 1

  • 2. INTRODUÇÃO  Para dar nome a um Alcano ramificado, basta você seguir as seguintes regras estabelecidas pela IUPAC:  Considerar como cadeia principal, a cadeia carbônica mais longa possível; se há mais de uma cadeia de mesmo comprimento, escolha como cadeia principal a mais ramificada.  Numere a cadeia principal de forma que as ramificações recebam os menores números possíveis (regra dos menores números).  Elaborar o nome do hidrocarboneto citando as ramificações em ordem alfabética, precedidos pelos seus números de colocação na cadeia principal e finalizar com o nome correspondente a cadeia principal.
  • 3.  Os números são separados uns dos outros por vírgulas.  Os números devem ser separados das palavras por hífens.  No caso de haver dois, três, quatro, etc. grupos iguais ligados na cadeia principal, usam-se os prefixos di, tri, tetra, etc. diante dos nomes dos grupos.  Os prefixos di, tri, tetra, iso, sec, terc, neo não são levados em consideração na colocação dos nomes em ordem alfabética.
  • 4. ALCENOS OU OLEFINAS:  Alcenos, alquenos, olefinas ou hidrocarbonetos etenilênicos são hidrocarbonetos de cadeia aberta (acíclicos) contendo uma única dupla ligação. Possuem fórmula geral CnH2n .
  • 5. NOMENCLATURA DOS ALCENOS DE CADEIA NORMAL E DE CADEIA RAMIFICADA:  É muito semelhante a nomenclatura utilizada para os alcanos. Troca-se a terminação ano do alcano por eno .  A cadeia principal é a mais longa que contém a dupla ligação.  A numeração da cadeia principal é sempre feita a partir da extremidade mais próxima da dupla ligação, independentemente das ramificações presentes na cadeia. No nome do alceno a posição da dupla é dada pelo número do primeiro carbono da dupla; esse número é escrito antes do nome do alceno.  Se houver mais de uma possibilidade para a cadeia principal adota-se a regra dos menores números.
  • 6. ALCINOS OU ALQUINOS:  Alcinos, alquinos ou hidrocarbonetos acetilênicos são hidrocarbonetos acíclicos contendo uma única ligação tripla. Possuem fórmula geral CnH2n-2.  Nomenclatura dos Alcinos de Cadeia Normal e de Cadeia Ramificada:  É muito semelhante a nomenclatura utilizada para os Alcanos. Troca-se a terminação ano do Alcano por ino.  A cadeia principal é a maior cadeia que contenha a ligação tripla.  A numeração da cadeia é feita a partir da extremidade mais próxima da ligação tripla. (As outras regras vistas para os Alcenos também valem par os Alcinos).
  • 7. ALCADIENOS:  São hidrocarbonetos acíclicos (abertos) contendo duas duplas ligações. Possuem fórmula geral: CnH2n-2.  Nomenclatura dos Alcadienos de Cadeia Normal e de Cadeia Ramificada:  A nomenclatura IUPAC é feita com a terminação DIENO.  A cadeia principal é a mais longa possível e deve conter as duas duplas ligações.  A numeração da cadeia se inicia pela extremidade mais próxima das duplas ligações de forma que as duplas ligações fiquem com os menores números possíveis.  Em caso de empate na posição das duplas ligações, deve-se numerar a cadeia de forma que as ramificações fiquem com os menores números possíveis;
  • 8. CICLANOS OU CICLOALCANOS OU CICLO- PARAFINAS:  São hidrocarbonetos de cadeia cíclica (fechada) e saturada. Possuem fórmula geral CnH2n onde "n" deve ser maior ou igual a 3.  Nomenclatura dos Ciclanos de Cadeia Normal e de Cadeia Ramificada:  O nome é dado adicionando-se o prefixo CICLO ao nome do Alcano correspondente;  Quando a cadeia for ramificada, a numeração da cadeia se inicia a partir da ramificação mais simples e segue- se o sentido horário ou anti-horário, de maneira a se respeitar a regra dos menores números;  As ramificações devem ser citadas em ordem alfabética;
  • 9. CICLENOS OU CICLO-ALQUENOS OU CICLO- OLEFINAS:  São hidrocarbonetos cíclicos com uma dupla ligação. A fórmula geral é CnH2n-2  Nomenclatura dos Ciclenos de Cadeia Normal e de Cadeia Ramificada:  O nome é dado adicionando-se o prefixo CICLO ao nome do Alceno correspondente;  Quando a cadeia for ramificada, a numeração da cadeia se inicia a partir do carbono da ligação dupla (a dupla deve ficar entre o carbono 1 e 2) e segue-se o sentido horário ou anti-horário, de maneira a se respeitar a regra dos menores números;  As ramificações devem ser citadas em ordem alfabética;
  • 10. HIDROCARBONETO AROMÁTICO:  São os hidrocarbonetos que possuem um ou mais anéis benzênicos, que também são chamados de anéis aromáticos.  Nomenclatura dos Hidrocarbonetos Aromáticos :  A nomenclatura IUPAC considera os hidrocarbonetos aromáticos como derivados do benzeno;
  • 11.  Quando o anel benzênico possui mais de uma ramificação, a numeração da cadeia se inicia a partir da ramificação mais simples e segue-se o sentido horário ou anti-horário, de maneira a se respeitar a regra dos menores números;  Quando o anel benzênico possuir DUAS ramificações, iguais ou diferentes, pode-se usar a nomenclatura orto, meta, para, ao invés de numerar o anel benzênico. A posição 1,2 passa a ser indicada por orto ou simplesmente por "o", a posição 1,3 passa a ser indicada por meta ou  simplesmente por "m" e finalmente a posição 1,4 passa a ser indicada por para ou simplesmente por "p".
  • 12. O módulo 2 iniciará com a função álcool Até lá !!!!!!!