SlideShare uma empresa Scribd logo
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 1
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER
HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Os interesses e motivações de cada criança, jovem ou adulto com autismo, serão diferentes, por
isso, é importante que os pais, educadores e terapeutas, estejam atentos aos estágios e desafios
a ser trabalhado em relação as letras, números, escrita e leitura.
INTERAÇÃO CONEXÃO LETRAMENTO
A interação global com a pessoa com autismo e a conexão lúdica, com holística em suas
preferências e motivações, são um dos fatores relevantes para o letramento e
desenvolvimento de outras habilidade.
Página 2
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER
HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 3
CONTATO VISUAL
ATENÇÃO
COMPARTILHADA
FLEXIBILIDADE JOGO SIMBÓLICO
COMUNICAÇÃO VERBAL E
NÃO VERBAL
HABILIDADES
SOCIOEMOCIONAIS
Para desenvolver o letramento, é
necessário que os estimuladores
observem : o contato visual, a
comunicação verbal e não verbal, as
habilidades sociais, a atenção
compartilhada, a flexibilidade de
ambas as partes e como a interação
nas questões que envolvem jogos
simbólicos, ocorrem.
Conforme a pessoa com autismo
aprenda a se envolver mais nas
interações e a interagir com pessoas
por períodos maiores, ficará cada
vez mais fácil para ela aprender
qualquer contexto educacional.
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER
HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 4
Atualmente existem diversos métodos e técnicas embasados em perspectivas de sucesso para o
letramento de pessoas com autismo. O método TEACCH é excelente para estruturar o trabalho
na sala de aula e os materiais instrucionais, criando dessa forma um ambiente compreensível,
estimulador e de ensino em pequenos passos, assim como de melhoria da comunicação. O
método de portfólios do Projeto: Autismo e Educação, evidencia possibilidades acadêmicas para
o letramento. (Fonte de fotos aulas, atividades e vídeos:
http://autismosimonehelendrumond.blogspot.com)
O PEP-R (Perfil Psico Educacional Revisado) o PEP-3 são perspectivas coesas de avaliação para
obtenção de pontos fortes e fracos, além dos comportamentos emergentes, ou seja, das
habilidades que deveriam ser estimuladas e que deveriam constar no Currículo Adaptado de
cada. Mas, tais contextos educacionais não fazem parte da mediação escolar das escolas
públicas e é neste sentido que o método de portfólios do Projeto: Autismo e Educação, viabiliza
um leque de informações fundamentadas no que há de perspectivas educacionais para autistas.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 5
Análise do Comportamento Aplicada (ABA)
Técnica utilizada nos tratamentos do autismo
para diminuir os comportamentos
problemáticos relacionados ao autismo.
O alvo é a ampliação e aquisição de
comportamentos inexistentes no repertório;
diminuição de comportamentos em excesso e
que são inadaptativos, visando a construção de
um repertório comportamental que se sustente
em diferentes ambientes, com diferentes
pessoas, gerando inclusão social, escolar e
profissional para o autista
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 6
TEACCH – Treinamento e Ensino de Crianças com
Autismo e Outras Dificuldades de Comunicação
Relacionadas:
Oferece estratégias cognitivas e comportamentais
nos tratamentos do autismo que auxiliam os
professores a intervir na capacidade de aquisição de
habilidade do aluno. O método fornece técnicas de
organização, estruturação, repetições e treinamento,
considerando pré-requisitos importantes para a
alfabetização. O ambiente físico e social é
organizado com a utilização de recursos visuais, para
que a criança possa prever e compreender as
atividades diárias com mais facilidade
e ter reações apropriadas.
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 7
TEACCH – Treinamento e Ensino de Crianças com
Autismo e Outras Dificuldades de Comunicação
Relacionadas:
Os programas de TEACCH são geralmente dados
em uma sala de aula, mas também podem ser
feitos em casa e são usados em conjunto com
aqueles destinados à sala de aula.
Os pais trabalham com os profissionais como co-
terapeutas para que as técnicas possam ter
continuidade em casa. É usado por psicólogos,
professores de educação especial, fonoaudiólogos
e profissionais devidamente treinados.
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 8
Método PADOVAM:
O Método Padovan de Reorganização Neurofuncional,
desenvolvido por Beatriz Padovan, é uma abordagem
terapêutica que recapitula as fases do neuro-
desenvolvimento, usadas como estratégia para habilitar
ou reabilitar o Sistema Nervoso.Uma terapia clássica de
Reorganização Neurofuncional, recapitula os
movimentos neuro-evolutivos do sistema de
locomoção e verticalização do ser humano, os
movimentos neuro-evolutivos do sistema oral que leva
ao domínio da musculatura da fala, dos movimentos
neuro-evolutivos do sistema ligado ao uso das mãos e
sua riqueza de articulações, e dos movimentos
neuro-evolutivos dos olhos com sua organização
muscular complexa.
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 9
Método PADOVAM:
O Método Padovan, recapitula o processo de
aquisição do Andar, Falar e Pensar de maneira
dinâmica, estimulando a maturação do Sistema
Nervoso Central, com intuito de tornar o indivíduo
apto a cumprir seu potencial genético e à adquirir
todas as suas capacidades, tais como locomoção,
linguagem e pensamento.
É usado como estratégia para reabilitar o Sistema
Nervoso depois que perdeu suas funções, como no
caso de um acidente; para impulsionar o
desenvolvimento, como nos casos de atraso e
distúrbios do desenvolvimento.
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 10
Método PADOVAM:
O Método Padovan também é usado para melhorar
a qualidade de funcionamento e integração do
Sistema Nervoso, e nos casos de disfunções tais
como: transtorno de aprendizagem, hiperatividade,
distúrbios e dificuldade de atenção e concentração,
(TDAH) etc. técnica pode ser aplicada em todas as
faixas etárias, do bebê à terceira idade, com
excelentes resultados. Para ser aplicado, o Método
Padovan não necessita sequer da colaboração do
paciente, pois não é preciso que seu nível de
consciência esteja normal para que as estimulações
tenham efeito, e pode ser aplicado em consultórios,
em leitos, UTI´s de hospitais e também a domicílio.
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 11
Método FLOORTIME:
Desenvolvido pelo psiquiatra infantil Stanley
Greenspan, Floortime (ao pé da letra tempo no
chão) é um método de tratamento que leva em
conta a filosofia de interagir com uma criança
autista.
É baseado na premissa de que a criança pode
melhorar e construir um grande círculo de
interesses e de interação com um adulto que vá
de encontro com a criança independente do seu
estágio atual de desenvolvimento e que o ajuda
a descobrir e levantar a sua força.
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 12
Método FLOORTIME:
A meta no Floortime é desenvolver a criança dentro
dos 6 marcos básicos para a plenitude do
desenvolvimento emocional e intelectual do
indivíduo. Greenspan descreveu os 6 degraus da
escada do desenvolvimento emocional como: noção
do próprio eu e interesse no mundo; intimidade ou
um amor especial para a relação humana; a
comunicação em duas vias (interação); a
comunicação complexa; as idéias emocionais e o
pensamento emocional. A criança autista tem
dificuldades em se mover naturalmente através
desses marcos, ou subir esses degraus, devido à
reações sensoriais exacerbadas ou diminuidas e/ou a
um controle pobre dos comandos físicos.
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 13
Método FLOORTIME:
No Floortime, os pais entram numa brincadeira que
a criança goste ou se interesse e segue aos
comandos que a própria criança lidera. A partir
dessa ligação mútua, os pais ou o adulto envolvido
na terapia, são instruídos em como mover a criança
para atividades de interação mais complexa, um
processo conhecido como " abrindo e fechando
círculos de comunicação".
Floortime não separa ou foca nas
diferentes habilidades da fala, habilidades motoras
ou cognitivas, mas guia essas habilidades
propriamente, enfatizando o desenvolvimento
emocional.
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 14
Método Son-Rise:
O método Son-Rise tem como base a relação
interpessoal, uma vez que a dificuldade nesta área é
característica de pessoas com autismo. Este método
foi criado na década de 70, em decorrência da
experiência que Bears e Samahria Kaufman tiveram
com o filho, Raun Kaufman, diagnosticado com
autismo severo. Eles ficaram com o filho 12 horas
por dia, 7 dias por semana, no cômodo com menos
estimulação da casa, o banheiro, repetindo os rituais
de comportamento. Após quatro meses, exames
o caracterizaram como uma criança típica, mas,
ainda assim, eles mantiveram o trabalho com o filho
por mais dois anos, para certificarem-se de sua cura.
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 15
Método de Portfólios do Projeto Autismo e
Educação de Simone Helen Drumond Ischkanian:
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 16
Método de Portfólios do Projeto Autismo e
Educação de Simone Helen Drumond Ischkanian:
É muito importante obter
conhecimento dos métodos para
se trabalhar com pessoas com
autismo.
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER
HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 17
A pessoa com Autismo tem uma forma muito peculiar de ver o
mundo, olham de forma diferente para objetos e pessoas, perdem
com isso a absorção de mensagens que desenvolvem conceitos
sociais e por isso tem dificuldade de interagir.
Muitas vezes, não tem conhecimento do que fazer ou porque
devem se portar de tal maneira. Neste sentido e com relação a
questão do letramento, é necessário que os educadores que atuam
com a pessoa com autismo, tenham conhecimento de como aquela
pessoa aprende.
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER
HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 18
A literatura de Emília Ferreiro e
Ana Teberosky, sobre
” O DESENVOLVIMENTO DA
LEITURA E DA ESCRITA DE
CRIANÇAS COM NECESSIDADES
ESPECIAIS” são de grande valia
para que o educador possa
obter dados de como ocorre o
desenvolvimento da
leitura e da escrita.
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 19
Para o letramento e
desenvolvimento das
habilidades que envolvem a
coordenação motora, é
necessário deixar a pessoa
com autismo
brincar de escrever.
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 20
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 21
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 22
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 23
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 24
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 25
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 26
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 27
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 28
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 29
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 30
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 31
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 32
Temple Grandin, autista, escritora, PhD, profissional mundialmente
respeitada, nos conta que é uma pensadora visual e que pensa por meio de
imagens. Segunda ela, a generalização de conceitos é um problema que
enfrentou, pois algumas aprendizagens que são descoladas do seu dia-a-
dia e não parecem fazer sentido e por isto não são incorporadas
facilmente. Por isso, estabelecer relações com o universo de interesses é
uma garantia de sucesso.
Quanto mais visual pudermos direcionar as estratégias de ensino mais
certo será a compreensão. Parece difícil, mas é preciso, sobretudo,
estabelecer metas, eleger estratégias e acreditar que eles podem, do jeito
deles eles são capazes de aprender qualquer coisa.
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 33
Para o desenvolvimento das
habilidades de leitura e
escrita da pessoa com
autismo, quanto mais visual
pudermos direcionar as
estratégias de ensino mais
certo será a compreensão.
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 34
Não existe o método que
seja mais eficaz ou mais
indicado para quem tem
autismo, a pessoa com
autismo vai se adequar
melhor a um ou a outro de
acordo com seu perfil.
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 35
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 36
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 37
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 38
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 39
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 40
No contexto do letramento
de uma pessoa com
autismo, a atuação dos
educadores envolvidos,
devem ser de:
Compreender;
Discutir possibilidades; e
Mediar saberes, dentro
de perspectivas
educacionais adaptadas as
habilidades projetadas
pelo educando.
CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER?
Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/
Página 41

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Autismo pela Análise do Comportamento
Autismo pela Análise do ComportamentoAutismo pela Análise do Comportamento
Autismo pela Análise do Comportamento
FernandaMars1
 
35 metodo teacch
35 metodo teacch35 metodo teacch
35 metodo teacch
SimoneHelenDrumond
 
Direitos dos Autistas (2).pptx
Direitos dos Autistas (2).pptxDireitos dos Autistas (2).pptx
Direitos dos Autistas (2).pptx
VivianeCouto18
 
Slide Autismo
Slide   AutismoSlide   Autismo
Slide Autismo
UNIME
 
Autismo - Livro para escola
Autismo - Livro para escolaAutismo - Livro para escola
Autismo - Livro para escola
Adriana Meneguello
 
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias MultiplasOt Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
Rosângela Batista
 
Slide para blog sobre Autismo
Slide para blog sobre AutismoSlide para blog sobre Autismo
Slide para blog sobre Autismo
Antonio Franklin Ritton
 
Tea intervenção em contextos educativos
Tea intervenção em contextos educativosTea intervenção em contextos educativos
Tea intervenção em contextos educativos
craeditgd
 
Autismo e inclusão: Questões Jurídicas - Autismo & Realidade
Autismo e inclusão: Questões Jurídicas - Autismo & RealidadeAutismo e inclusão: Questões Jurídicas - Autismo & Realidade
Autismo e inclusão: Questões Jurídicas - Autismo & Realidade
Autismo & Realidade
 
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Anaí Peña
 
Autismo e inclusão na educação infantil
Autismo e inclusão na educação infantilAutismo e inclusão na educação infantil
Autismo e inclusão na educação infantil
Rosane Domingues
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
luis
 
Slides sobre tecnologia assistiva acessibilidade
Slides sobre tecnologia assistiva acessibilidadeSlides sobre tecnologia assistiva acessibilidade
Slides sobre tecnologia assistiva acessibilidade
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Dificuldade de aprendizagem: deficiência intelectual ou atraso cognitivo.
Dificuldade de aprendizagem: deficiência intelectual ou atraso cognitivo.Dificuldade de aprendizagem: deficiência intelectual ou atraso cognitivo.
Dificuldade de aprendizagem: deficiência intelectual ou atraso cognitivo.
Conceição Áquila
 
Autismo
AutismoAutismo
Deficiência Intelectual
Deficiência IntelectualDeficiência Intelectual
Deficiência Intelectual
Edilene Sampaio
 
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regularAutismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Janderly Reis
 
Autismo infantil
Autismo infantilAutismo infantil
Autismo infantil
Caminhos do Autismo
 
Apresentaçao de slides autismo
Apresentaçao de slides autismoApresentaçao de slides autismo
Apresentaçao de slides autismo
escolaJVC
 

Mais procurados (20)

Autismo pela Análise do Comportamento
Autismo pela Análise do ComportamentoAutismo pela Análise do Comportamento
Autismo pela Análise do Comportamento
 
35 metodo teacch
35 metodo teacch35 metodo teacch
35 metodo teacch
 
Direitos dos Autistas (2).pptx
Direitos dos Autistas (2).pptxDireitos dos Autistas (2).pptx
Direitos dos Autistas (2).pptx
 
Slide Autismo
Slide   AutismoSlide   Autismo
Slide Autismo
 
Autismo - Livro para escola
Autismo - Livro para escolaAutismo - Livro para escola
Autismo - Livro para escola
 
Ot Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias MultiplasOt Deficiencias Multiplas
Ot Deficiencias Multiplas
 
Slide para blog sobre Autismo
Slide para blog sobre AutismoSlide para blog sobre Autismo
Slide para blog sobre Autismo
 
Tea intervenção em contextos educativos
Tea intervenção em contextos educativosTea intervenção em contextos educativos
Tea intervenção em contextos educativos
 
Autismo e inclusão: Questões Jurídicas - Autismo & Realidade
Autismo e inclusão: Questões Jurídicas - Autismo & RealidadeAutismo e inclusão: Questões Jurídicas - Autismo & Realidade
Autismo e inclusão: Questões Jurídicas - Autismo & Realidade
 
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
Estudo Coletivo sobre Transtornos do Espectro Autista - Abordagem Pedagógica ...
 
Autismo e inclusão na educação infantil
Autismo e inclusão na educação infantilAutismo e inclusão na educação infantil
Autismo e inclusão na educação infantil
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Slides sobre tecnologia assistiva acessibilidade
Slides sobre tecnologia assistiva acessibilidadeSlides sobre tecnologia assistiva acessibilidade
Slides sobre tecnologia assistiva acessibilidade
 
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
 
Dificuldade de aprendizagem: deficiência intelectual ou atraso cognitivo.
Dificuldade de aprendizagem: deficiência intelectual ou atraso cognitivo.Dificuldade de aprendizagem: deficiência intelectual ou atraso cognitivo.
Dificuldade de aprendizagem: deficiência intelectual ou atraso cognitivo.
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Deficiência Intelectual
Deficiência IntelectualDeficiência Intelectual
Deficiência Intelectual
 
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regularAutismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
Autismo: desafios da inclusão da criança autista na escola regular
 
Autismo infantil
Autismo infantilAutismo infantil
Autismo infantil
 
Apresentaçao de slides autismo
Apresentaçao de slides autismoApresentaçao de slides autismo
Apresentaçao de slides autismo
 

Destaque

80 planejamento de atividades para desenvolver a linguagem do autista
80 planejamento de  atividades para desenvolver a linguagem do autista80 planejamento de  atividades para desenvolver a linguagem do autista
80 planejamento de atividades para desenvolver a linguagem do autista
SimoneHelenDrumond
 
75 jogos e brincadeiras na aprendizagem do autista por simone helen drumond
75 jogos e brincadeiras na aprendizagem do  autista por simone helen drumond75 jogos e brincadeiras na aprendizagem do  autista por simone helen drumond
75 jogos e brincadeiras na aprendizagem do autista por simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
93 metodos para pessoas autistas
93 metodos para pessoas autistas93 metodos para pessoas autistas
93 metodos para pessoas autistas
SimoneHelenDrumond
 
279 metodo teacch informativo
279 metodo teacch informativo279 metodo teacch informativo
279 metodo teacch informativo
SimoneHelenDrumond
 
Palestra Autismo realizada no Guarujá - SP no dia 22/10/2016
Palestra Autismo realizada no Guarujá - SP no dia 22/10/2016Palestra Autismo realizada no Guarujá - SP no dia 22/10/2016
Palestra Autismo realizada no Guarujá - SP no dia 22/10/2016
ClinicaAssis
 
Sistemas alternativos de comunicación autismo
Sistemas alternativos de comunicación autismoSistemas alternativos de comunicación autismo
Sistemas alternativos de comunicación autismo
Tany Zambrano
 
Atividade para aluno especial
Atividade para aluno especialAtividade para aluno especial
Atividade para aluno especial
mvss1102009
 
A ilha dos_sentimentos
A ilha dos_sentimentosA ilha dos_sentimentos
A ilha dos_sentimentos
Valterlene Amorim
 
Apresentação de projeto
Apresentação de projetoApresentação de projeto
Apresentação de projeto
Valterlene Amorim
 
Webquest Tecnologia da Educação
Webquest Tecnologia da EducaçãoWebquest Tecnologia da Educação
Webquest Tecnologia da Educação
Valterlene Amorim
 
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil
Como fazer um plano de aula para o ensino infantilComo fazer um plano de aula para o ensino infantil
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil
SimoneHelenDrumond
 
Alfabetizacao e-letramento-pdf
Alfabetizacao e-letramento-pdfAlfabetizacao e-letramento-pdf
Alfabetizacao e-letramento-pdf
krsant
 
Apostila 1 ano para alunos com dific. de aprendizagem 2 (1)
Apostila 1 ano para alunos com dific. de aprendizagem 2 (1)Apostila 1 ano para alunos com dific. de aprendizagem 2 (1)
Apostila 1 ano para alunos com dific. de aprendizagem 2 (1)
Giselda morais rodrigues do
 
Manual de procedimentos de educação especial
Manual de procedimentos de educação especialManual de procedimentos de educação especial
Manual de procedimentos de educação especial
João Adelino Santos
 
Prostituição Infantil
 Prostituição Infantil Prostituição Infantil
Prostituição Infantil
Valterlene Amorim
 
Síndrome de Down e TDAH
Síndrome de Down e TDAHSíndrome de Down e TDAH
Síndrome de Down e TDAH
ceciliaconserva
 
METODO TEACCH
METODO TEACCHMETODO TEACCH
METODO TEACCH
Aryz Ernan
 
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, DownPalestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Liviamandelli
 
250 educação sensorial
250 educação sensorial250 educação sensorial
250 educação sensorial
SimoneHelenDrumond
 
Programa mais educação slides
Programa mais educação slidesPrograma mais educação slides
Programa mais educação slides
firminiana
 

Destaque (20)

80 planejamento de atividades para desenvolver a linguagem do autista
80 planejamento de  atividades para desenvolver a linguagem do autista80 planejamento de  atividades para desenvolver a linguagem do autista
80 planejamento de atividades para desenvolver a linguagem do autista
 
75 jogos e brincadeiras na aprendizagem do autista por simone helen drumond
75 jogos e brincadeiras na aprendizagem do  autista por simone helen drumond75 jogos e brincadeiras na aprendizagem do  autista por simone helen drumond
75 jogos e brincadeiras na aprendizagem do autista por simone helen drumond
 
93 metodos para pessoas autistas
93 metodos para pessoas autistas93 metodos para pessoas autistas
93 metodos para pessoas autistas
 
279 metodo teacch informativo
279 metodo teacch informativo279 metodo teacch informativo
279 metodo teacch informativo
 
Palestra Autismo realizada no Guarujá - SP no dia 22/10/2016
Palestra Autismo realizada no Guarujá - SP no dia 22/10/2016Palestra Autismo realizada no Guarujá - SP no dia 22/10/2016
Palestra Autismo realizada no Guarujá - SP no dia 22/10/2016
 
Sistemas alternativos de comunicación autismo
Sistemas alternativos de comunicación autismoSistemas alternativos de comunicación autismo
Sistemas alternativos de comunicación autismo
 
Atividade para aluno especial
Atividade para aluno especialAtividade para aluno especial
Atividade para aluno especial
 
A ilha dos_sentimentos
A ilha dos_sentimentosA ilha dos_sentimentos
A ilha dos_sentimentos
 
Apresentação de projeto
Apresentação de projetoApresentação de projeto
Apresentação de projeto
 
Webquest Tecnologia da Educação
Webquest Tecnologia da EducaçãoWebquest Tecnologia da Educação
Webquest Tecnologia da Educação
 
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil
Como fazer um plano de aula para o ensino infantilComo fazer um plano de aula para o ensino infantil
Como fazer um plano de aula para o ensino infantil
 
Alfabetizacao e-letramento-pdf
Alfabetizacao e-letramento-pdfAlfabetizacao e-letramento-pdf
Alfabetizacao e-letramento-pdf
 
Apostila 1 ano para alunos com dific. de aprendizagem 2 (1)
Apostila 1 ano para alunos com dific. de aprendizagem 2 (1)Apostila 1 ano para alunos com dific. de aprendizagem 2 (1)
Apostila 1 ano para alunos com dific. de aprendizagem 2 (1)
 
Manual de procedimentos de educação especial
Manual de procedimentos de educação especialManual de procedimentos de educação especial
Manual de procedimentos de educação especial
 
Prostituição Infantil
 Prostituição Infantil Prostituição Infantil
Prostituição Infantil
 
Síndrome de Down e TDAH
Síndrome de Down e TDAHSíndrome de Down e TDAH
Síndrome de Down e TDAH
 
METODO TEACCH
METODO TEACCHMETODO TEACCH
METODO TEACCH
 
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, DownPalestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
Palestra Dislexia, Tdah, Autismo, Down
 
250 educação sensorial
250 educação sensorial250 educação sensorial
250 educação sensorial
 
Programa mais educação slides
Programa mais educação slidesPrograma mais educação slides
Programa mais educação slides
 

Semelhante a Prof luciano autismo letramento e autismo

Autismo
AutismoAutismo
Prof luciano autismo
Prof luciano autismoProf luciano autismo
Prof luciano autismo
SimoneHelenDrumond
 
Autismo
AutismoAutismo
A LUDICIDADE COMO PROCESSO DE APRENDIZAGEM PARA CRIANÇAS COM TDAH/TDA
A LUDICIDADE COMO PROCESSO DE APRENDIZAGEM PARA CRIANÇAS COM TDAH/TDAA LUDICIDADE COMO PROCESSO DE APRENDIZAGEM PARA CRIANÇAS COM TDAH/TDA
A LUDICIDADE COMO PROCESSO DE APRENDIZAGEM PARA CRIANÇAS COM TDAH/TDA
Sirlene Aparecida Nogueira
 
Ferramentas de intervenções pedagogias no ensino-aprendizagem de crianças aut...
Ferramentas de intervenções pedagogias no ensino-aprendizagem de crianças aut...Ferramentas de intervenções pedagogias no ensino-aprendizagem de crianças aut...
Ferramentas de intervenções pedagogias no ensino-aprendizagem de crianças aut...
Adrio Acacio
 
Tdah uma conversa_com_educadores
Tdah uma conversa_com_educadoresTdah uma conversa_com_educadores
Tdah uma conversa_com_educadores
Marlene Campos
 
O pedagogo na educação do autista
O pedagogo na educação do autistaO pedagogo na educação do autista
O pedagogo na educação do autista
SimoneHelenDrumond
 
O pedagogo na educação do autista
O pedagogo na educação do autistaO pedagogo na educação do autista
O pedagogo na educação do autista
SimoneHelenDrumond
 
13 o pedagogo na educação do autista
13 o pedagogo na educação do autista13 o pedagogo na educação do autista
13 o pedagogo na educação do autista
SimoneHelenDrumond
 
Patricia cabral duarte aprovada em 04 de outubro
Patricia cabral duarte   aprovada em 04 de outubroPatricia cabral duarte   aprovada em 04 de outubro
Patricia cabral duarte aprovada em 04 de outubro
Patricia Duarte
 
Educa%e7%e3o inclusica
Educa%e7%e3o inclusicaEduca%e7%e3o inclusica
Educa%e7%e3o inclusica
Eliane1964
 
[49]-TEA+NA+EDUCAÇÃO+INFANTIL.+INCLUSÃO+E+AFETIVIDADE+NA+PRÁTICA+DOCENTE.pdf
[49]-TEA+NA+EDUCAÇÃO+INFANTIL.+INCLUSÃO+E+AFETIVIDADE+NA+PRÁTICA+DOCENTE.pdf[49]-TEA+NA+EDUCAÇÃO+INFANTIL.+INCLUSÃO+E+AFETIVIDADE+NA+PRÁTICA+DOCENTE.pdf
[49]-TEA+NA+EDUCAÇÃO+INFANTIL.+INCLUSÃO+E+AFETIVIDADE+NA+PRÁTICA+DOCENTE.pdf
ArianeAndrade31
 
Autismo
AutismoAutismo
Projeto TDAH: o professor como Mitigador do processo de ensino aprendizagem
Projeto TDAH: o professor como Mitigador do processo de ensino aprendizagemProjeto TDAH: o professor como Mitigador do processo de ensino aprendizagem
Projeto TDAH: o professor como Mitigador do processo de ensino aprendizagem
Secretaria de Educação e Cultura - SEMEC aAcari
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
Agenilda Lima
 
Psicopedagogia
Psicopedagogia Psicopedagogia
Sindrome de down
Sindrome de downSindrome de down
Sindrome de down
Marta Elini Borges
 
Sindrome de down
Sindrome de downSindrome de down
Sindrome de down
Vivian Paixão
 
2016 artigo ped_unioeste_wivianebenini
2016 artigo ped_unioeste_wivianebenini2016 artigo ped_unioeste_wivianebenini
2016 artigo ped_unioeste_wivianebenini
Rose Locatelli
 
Histório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da PsicopedagogiaHistório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da Psicopedagogia
janpsicoped
 

Semelhante a Prof luciano autismo letramento e autismo (20)

Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Prof luciano autismo
Prof luciano autismoProf luciano autismo
Prof luciano autismo
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
A LUDICIDADE COMO PROCESSO DE APRENDIZAGEM PARA CRIANÇAS COM TDAH/TDA
A LUDICIDADE COMO PROCESSO DE APRENDIZAGEM PARA CRIANÇAS COM TDAH/TDAA LUDICIDADE COMO PROCESSO DE APRENDIZAGEM PARA CRIANÇAS COM TDAH/TDA
A LUDICIDADE COMO PROCESSO DE APRENDIZAGEM PARA CRIANÇAS COM TDAH/TDA
 
Ferramentas de intervenções pedagogias no ensino-aprendizagem de crianças aut...
Ferramentas de intervenções pedagogias no ensino-aprendizagem de crianças aut...Ferramentas de intervenções pedagogias no ensino-aprendizagem de crianças aut...
Ferramentas de intervenções pedagogias no ensino-aprendizagem de crianças aut...
 
Tdah uma conversa_com_educadores
Tdah uma conversa_com_educadoresTdah uma conversa_com_educadores
Tdah uma conversa_com_educadores
 
O pedagogo na educação do autista
O pedagogo na educação do autistaO pedagogo na educação do autista
O pedagogo na educação do autista
 
O pedagogo na educação do autista
O pedagogo na educação do autistaO pedagogo na educação do autista
O pedagogo na educação do autista
 
13 o pedagogo na educação do autista
13 o pedagogo na educação do autista13 o pedagogo na educação do autista
13 o pedagogo na educação do autista
 
Patricia cabral duarte aprovada em 04 de outubro
Patricia cabral duarte   aprovada em 04 de outubroPatricia cabral duarte   aprovada em 04 de outubro
Patricia cabral duarte aprovada em 04 de outubro
 
Educa%e7%e3o inclusica
Educa%e7%e3o inclusicaEduca%e7%e3o inclusica
Educa%e7%e3o inclusica
 
[49]-TEA+NA+EDUCAÇÃO+INFANTIL.+INCLUSÃO+E+AFETIVIDADE+NA+PRÁTICA+DOCENTE.pdf
[49]-TEA+NA+EDUCAÇÃO+INFANTIL.+INCLUSÃO+E+AFETIVIDADE+NA+PRÁTICA+DOCENTE.pdf[49]-TEA+NA+EDUCAÇÃO+INFANTIL.+INCLUSÃO+E+AFETIVIDADE+NA+PRÁTICA+DOCENTE.pdf
[49]-TEA+NA+EDUCAÇÃO+INFANTIL.+INCLUSÃO+E+AFETIVIDADE+NA+PRÁTICA+DOCENTE.pdf
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Projeto TDAH: o professor como Mitigador do processo de ensino aprendizagem
Projeto TDAH: o professor como Mitigador do processo de ensino aprendizagemProjeto TDAH: o professor como Mitigador do processo de ensino aprendizagem
Projeto TDAH: o professor como Mitigador do processo de ensino aprendizagem
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Psicopedagogia
Psicopedagogia Psicopedagogia
Psicopedagogia
 
Sindrome de down
Sindrome de downSindrome de down
Sindrome de down
 
Sindrome de down
Sindrome de downSindrome de down
Sindrome de down
 
2016 artigo ped_unioeste_wivianebenini
2016 artigo ped_unioeste_wivianebenini2016 artigo ped_unioeste_wivianebenini
2016 artigo ped_unioeste_wivianebenini
 
Histório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da PsicopedagogiaHistório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da Psicopedagogia
 

Mais de SimoneHelenDrumond

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
SimoneHelenDrumond
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
SimoneHelenDrumond
 

Mais de SimoneHelenDrumond (20)

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
 

Último

759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 

Último (20)

759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 

Prof luciano autismo letramento e autismo

  • 1. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 1
  • 2. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Os interesses e motivações de cada criança, jovem ou adulto com autismo, serão diferentes, por isso, é importante que os pais, educadores e terapeutas, estejam atentos aos estágios e desafios a ser trabalhado em relação as letras, números, escrita e leitura. INTERAÇÃO CONEXÃO LETRAMENTO A interação global com a pessoa com autismo e a conexão lúdica, com holística em suas preferências e motivações, são um dos fatores relevantes para o letramento e desenvolvimento de outras habilidade. Página 2
  • 3. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 3 CONTATO VISUAL ATENÇÃO COMPARTILHADA FLEXIBILIDADE JOGO SIMBÓLICO COMUNICAÇÃO VERBAL E NÃO VERBAL HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS Para desenvolver o letramento, é necessário que os estimuladores observem : o contato visual, a comunicação verbal e não verbal, as habilidades sociais, a atenção compartilhada, a flexibilidade de ambas as partes e como a interação nas questões que envolvem jogos simbólicos, ocorrem. Conforme a pessoa com autismo aprenda a se envolver mais nas interações e a interagir com pessoas por períodos maiores, ficará cada vez mais fácil para ela aprender qualquer contexto educacional.
  • 4. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 4 Atualmente existem diversos métodos e técnicas embasados em perspectivas de sucesso para o letramento de pessoas com autismo. O método TEACCH é excelente para estruturar o trabalho na sala de aula e os materiais instrucionais, criando dessa forma um ambiente compreensível, estimulador e de ensino em pequenos passos, assim como de melhoria da comunicação. O método de portfólios do Projeto: Autismo e Educação, evidencia possibilidades acadêmicas para o letramento. (Fonte de fotos aulas, atividades e vídeos: http://autismosimonehelendrumond.blogspot.com) O PEP-R (Perfil Psico Educacional Revisado) o PEP-3 são perspectivas coesas de avaliação para obtenção de pontos fortes e fracos, além dos comportamentos emergentes, ou seja, das habilidades que deveriam ser estimuladas e que deveriam constar no Currículo Adaptado de cada. Mas, tais contextos educacionais não fazem parte da mediação escolar das escolas públicas e é neste sentido que o método de portfólios do Projeto: Autismo e Educação, viabiliza um leque de informações fundamentadas no que há de perspectivas educacionais para autistas.
  • 5. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 5 Análise do Comportamento Aplicada (ABA) Técnica utilizada nos tratamentos do autismo para diminuir os comportamentos problemáticos relacionados ao autismo. O alvo é a ampliação e aquisição de comportamentos inexistentes no repertório; diminuição de comportamentos em excesso e que são inadaptativos, visando a construção de um repertório comportamental que se sustente em diferentes ambientes, com diferentes pessoas, gerando inclusão social, escolar e profissional para o autista É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 6. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 6 TEACCH – Treinamento e Ensino de Crianças com Autismo e Outras Dificuldades de Comunicação Relacionadas: Oferece estratégias cognitivas e comportamentais nos tratamentos do autismo que auxiliam os professores a intervir na capacidade de aquisição de habilidade do aluno. O método fornece técnicas de organização, estruturação, repetições e treinamento, considerando pré-requisitos importantes para a alfabetização. O ambiente físico e social é organizado com a utilização de recursos visuais, para que a criança possa prever e compreender as atividades diárias com mais facilidade e ter reações apropriadas. É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 7. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 7 TEACCH – Treinamento e Ensino de Crianças com Autismo e Outras Dificuldades de Comunicação Relacionadas: Os programas de TEACCH são geralmente dados em uma sala de aula, mas também podem ser feitos em casa e são usados em conjunto com aqueles destinados à sala de aula. Os pais trabalham com os profissionais como co- terapeutas para que as técnicas possam ter continuidade em casa. É usado por psicólogos, professores de educação especial, fonoaudiólogos e profissionais devidamente treinados. É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 8. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 8 Método PADOVAM: O Método Padovan de Reorganização Neurofuncional, desenvolvido por Beatriz Padovan, é uma abordagem terapêutica que recapitula as fases do neuro- desenvolvimento, usadas como estratégia para habilitar ou reabilitar o Sistema Nervoso.Uma terapia clássica de Reorganização Neurofuncional, recapitula os movimentos neuro-evolutivos do sistema de locomoção e verticalização do ser humano, os movimentos neuro-evolutivos do sistema oral que leva ao domínio da musculatura da fala, dos movimentos neuro-evolutivos do sistema ligado ao uso das mãos e sua riqueza de articulações, e dos movimentos neuro-evolutivos dos olhos com sua organização muscular complexa. É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 9. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 9 Método PADOVAM: O Método Padovan, recapitula o processo de aquisição do Andar, Falar e Pensar de maneira dinâmica, estimulando a maturação do Sistema Nervoso Central, com intuito de tornar o indivíduo apto a cumprir seu potencial genético e à adquirir todas as suas capacidades, tais como locomoção, linguagem e pensamento. É usado como estratégia para reabilitar o Sistema Nervoso depois que perdeu suas funções, como no caso de um acidente; para impulsionar o desenvolvimento, como nos casos de atraso e distúrbios do desenvolvimento. É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 10. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 10 Método PADOVAM: O Método Padovan também é usado para melhorar a qualidade de funcionamento e integração do Sistema Nervoso, e nos casos de disfunções tais como: transtorno de aprendizagem, hiperatividade, distúrbios e dificuldade de atenção e concentração, (TDAH) etc. técnica pode ser aplicada em todas as faixas etárias, do bebê à terceira idade, com excelentes resultados. Para ser aplicado, o Método Padovan não necessita sequer da colaboração do paciente, pois não é preciso que seu nível de consciência esteja normal para que as estimulações tenham efeito, e pode ser aplicado em consultórios, em leitos, UTI´s de hospitais e também a domicílio. É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 11. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 11 Método FLOORTIME: Desenvolvido pelo psiquiatra infantil Stanley Greenspan, Floortime (ao pé da letra tempo no chão) é um método de tratamento que leva em conta a filosofia de interagir com uma criança autista. É baseado na premissa de que a criança pode melhorar e construir um grande círculo de interesses e de interação com um adulto que vá de encontro com a criança independente do seu estágio atual de desenvolvimento e que o ajuda a descobrir e levantar a sua força. É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 12. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 12 Método FLOORTIME: A meta no Floortime é desenvolver a criança dentro dos 6 marcos básicos para a plenitude do desenvolvimento emocional e intelectual do indivíduo. Greenspan descreveu os 6 degraus da escada do desenvolvimento emocional como: noção do próprio eu e interesse no mundo; intimidade ou um amor especial para a relação humana; a comunicação em duas vias (interação); a comunicação complexa; as idéias emocionais e o pensamento emocional. A criança autista tem dificuldades em se mover naturalmente através desses marcos, ou subir esses degraus, devido à reações sensoriais exacerbadas ou diminuidas e/ou a um controle pobre dos comandos físicos. É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 13. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 13 Método FLOORTIME: No Floortime, os pais entram numa brincadeira que a criança goste ou se interesse e segue aos comandos que a própria criança lidera. A partir dessa ligação mútua, os pais ou o adulto envolvido na terapia, são instruídos em como mover a criança para atividades de interação mais complexa, um processo conhecido como " abrindo e fechando círculos de comunicação". Floortime não separa ou foca nas diferentes habilidades da fala, habilidades motoras ou cognitivas, mas guia essas habilidades propriamente, enfatizando o desenvolvimento emocional. É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 14. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 14 Método Son-Rise: O método Son-Rise tem como base a relação interpessoal, uma vez que a dificuldade nesta área é característica de pessoas com autismo. Este método foi criado na década de 70, em decorrência da experiência que Bears e Samahria Kaufman tiveram com o filho, Raun Kaufman, diagnosticado com autismo severo. Eles ficaram com o filho 12 horas por dia, 7 dias por semana, no cômodo com menos estimulação da casa, o banheiro, repetindo os rituais de comportamento. Após quatro meses, exames o caracterizaram como uma criança típica, mas, ainda assim, eles mantiveram o trabalho com o filho por mais dois anos, para certificarem-se de sua cura. É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 15. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 15 Método de Portfólios do Projeto Autismo e Educação de Simone Helen Drumond Ischkanian: É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 16. Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 16 Método de Portfólios do Projeto Autismo e Educação de Simone Helen Drumond Ischkanian: É muito importante obter conhecimento dos métodos para se trabalhar com pessoas com autismo.
  • 17. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 17 A pessoa com Autismo tem uma forma muito peculiar de ver o mundo, olham de forma diferente para objetos e pessoas, perdem com isso a absorção de mensagens que desenvolvem conceitos sociais e por isso tem dificuldade de interagir. Muitas vezes, não tem conhecimento do que fazer ou porque devem se portar de tal maneira. Neste sentido e com relação a questão do letramento, é necessário que os educadores que atuam com a pessoa com autismo, tenham conhecimento de como aquela pessoa aprende.
  • 18. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 18 A literatura de Emília Ferreiro e Ana Teberosky, sobre ” O DESENVOLVIMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS” são de grande valia para que o educador possa obter dados de como ocorre o desenvolvimento da leitura e da escrita.
  • 19. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 19 Para o letramento e desenvolvimento das habilidades que envolvem a coordenação motora, é necessário deixar a pessoa com autismo brincar de escrever.
  • 20. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 20
  • 21. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 21
  • 22. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 22
  • 23. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 23
  • 24. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 24
  • 25. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 25
  • 26. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 26
  • 27. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 27
  • 28. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 28
  • 29. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 29
  • 30. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 30
  • 31. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 31
  • 32. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 32 Temple Grandin, autista, escritora, PhD, profissional mundialmente respeitada, nos conta que é uma pensadora visual e que pensa por meio de imagens. Segunda ela, a generalização de conceitos é um problema que enfrentou, pois algumas aprendizagens que são descoladas do seu dia-a- dia e não parecem fazer sentido e por isto não são incorporadas facilmente. Por isso, estabelecer relações com o universo de interesses é uma garantia de sucesso. Quanto mais visual pudermos direcionar as estratégias de ensino mais certo será a compreensão. Parece difícil, mas é preciso, sobretudo, estabelecer metas, eleger estratégias e acreditar que eles podem, do jeito deles eles são capazes de aprender qualquer coisa.
  • 33. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 33 Para o desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita da pessoa com autismo, quanto mais visual pudermos direcionar as estratégias de ensino mais certo será a compreensão.
  • 34. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 34 Não existe o método que seja mais eficaz ou mais indicado para quem tem autismo, a pessoa com autismo vai se adequar melhor a um ou a outro de acordo com seu perfil.
  • 35. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 35
  • 36. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 36
  • 37. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 37
  • 38. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 38
  • 39. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 39
  • 40. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 40 No contexto do letramento de uma pessoa com autismo, a atuação dos educadores envolvidos, devem ser de: Compreender; Discutir possibilidades; e Mediar saberes, dentro de perspectivas educacionais adaptadas as habilidades projetadas pelo educando.
  • 41. CRIANÇAS COM AUTISMO PODEM DESENVOLVER HABILIDADES COMO LER E ESCREVER? Resposta ao Professor Luciano Roberto do http://papopiro.blogspot.com.br/ Página 41