SlideShare uma empresa Scribd logo
Produção de Suportes Midiáticos para a Educação

Questões Contemporâneas

CCA0296 - Prof. Richard Romancini
Cenário atual: centralidade dos
suportes midiáticos na educação

Links para as matérias:
Estadão / Correio Braziliense
Estadão / Terra
UOL
Último Segundo
Hipóteses para essa importância
• Os suportes da educação (livro didático, recursos
como a lousa e outros) sempre foram reconhecidos
como uma variável na qualidade do ensino.
• Os métodos didáticos são fortemente dependentes do
material. Assim, a introdução do quadro-negro foi
uma decorrência da disseminação do método
simultâneo, prevalecendo sobre o mútuo (cf. Barra,
2013). De modo mais geral, toda a concepção
pedagógica prescreve certos instrumentos didáticos,
p. ex.: os brinquedos em Montessori, a imprensa em
Freinet, etc.
• Eles se tornaram um setor importante do negócio da educação.
• Continuamente associam-se a dimensões tecnológicas, na “sociedade em
rede” (Castells) dos países que atingem maior grau de desenvolvimento.
Fonte imagem: Blog Montessori Motherload
Cruzamentos

https://www.youtube.com/watch?v
=EXR9Ft8rzhk

• A sociedade possui um imaginário relacionado
à tecnologia bastante otimista, e esta afeta
uma série de dimensões da vida atual.
• Há uma tradição precoce de reflexão sobre a
tecnologia e a educação, tendo em Skinner e
sua “máquina de ensinar” um marco.

• A relação comunicação/educação a partir da tecnologia
compreende, porém, uma variedade de posturas, aos quais se
associam outras preocupações, como a formação de professores,
a natureza proprietária ou comum dos recursos, a inclusão digital,
a educação continuada dos indivíduos a partir dos suportes, etc.
• Em resumo, o tema dos “suportes midiáticos” abre um leque
grande de questões.
Tendências sobre a relação educação e
tecnologias
• Simplificadamente, é possível dividir as grandes tendências de
pensamento sobre as tecnologias (e suportes) na educação,
conforme se segue:
• Modernizantes: defendem necessidade de “atualizar” a escola e seus
profissionais por meio da introdução de tecnologias. É geralmente o
discurso de governos e organismos internacionais.
• Construtivistas: acreditam na possibilidade da tecnologia reconstruir
as relações na escola, colocando os alunos no centro do processo de
aprendizagem (por exemplo, Papert, projeto ACOT).
• Humanistas: tendem a criticar o uso de tecnologias ou suportes
midiáticos na educação, acreditando que a razão instrumental preside
a adoção da técnica no processo educativo.
• Socioculturais: não se trata de ser contra ou a favor, a tecnologia faz
parte do mundo e cabe à escola trabalhar os “novos letramentos”
associados a ela (p. ex., Gee, Jenkins).
Educomunicação e suportes midiáticos
• A reflexão latino-americana (educomunicativa) não
enfatiza tanto o tema dos suportes (uma exceção
importante são os trabalhos de Citelli sobre a
penetração das “linguagens não-escolares” nesta
instituição).
• Embora, por destacar os processos educativos mais
que os produtos, esteja em certa oposição às
vertentes “modernizantes” mais duras.
• Por outro lado, a perspectiva
participativa/colaborativa na produção e uso de
suportes é valorizada por Freire e seus (inovadores)
diapositivos, p. ex., bem como na discussão de Soares
sobre a feitura de mídia por jovens.
• Desse modo, no atual panorama (“cultura da
convergência”), o tema dos suportes pode ganhar
contornos educomunicativos e na discussão do curso.
Fonte imagem - Dhnet
Educom e suportes como âmbito
formativo/contexto profissional
• O projeto pedagógico do curso abriga a ideia de
que o licenciado atue tanto como professor
quanto consultor e/ou pesquisador.
• Enquanto professor, o uso e a mediação
pedagógica competente relacionados aos
suportes é uma capacidade que a reflexão do
curso pode ajudar a desenvolver.
• A profissionalidade do educomunicador poderá, ainda, envolver a
formação de outros educadores, o que no campo dos suportes midiáticos
tem inúmeras facetas (em função da própria diversidade dos professores).
Valores discutidos adiante podem tornar essa formação mais significativa.
• Não será surpreendente, por outro lado, que o educomunicador atue
como produtor, seja com seus alunos, seja em diferentes espaços
profissionais (editoras, produtoras, etc.).
Fontes imagem - Introdução à educação digital (2008)
História dos suportes/recursos
educativos - 1
• No campo historiográfico há um grande debate sobre o livro tipográfico
(pós-Gutenberg) ter representado uma “revolução” ou não.
• Porém, do ponto de vista da educação, não resta dúvida da importância
do livro didático para a massificação do ensino.
• A escola, desde seus primórdios na Grécia antiga, sempre baseou-se no
primado do texto, que tem no livro seu principal suporte (daí o uso de
livros religiosos ou outros em situações de ensino).
• Considera-se que foi durante o Império Romano que foram utilizados os
primeiros manuais. Mais tarde, já na era cristã, foram criadas as
primeiras cartilhas, nos mosteiros.
• A seleção do que está contido no livro, ao mesmo tempo, pode
corresponder a uma divisão curricular.
Fontes: Oliveira (1986)
História dos suportes/recursos
educativos - 2
• Na época da contrarreforma, surgiram os
catecismos.
• No Brasil, o livro didático (importado) aparece já na
educação na Colônia, feita por religiosos.
• O setor do livro didático adquiriu feição industrial
no século XIX nos países industrializados (e um
século depois no Brasil).
• Com o tempo, outros recursos passam a ser
utilizados no ensino: projetores, mimeógrafos, etc.
• As mídias ingressam também na escola, porém a
tecnologia mais relevante parece ser a do
computador e, hoje, dos materiais/conteúdos
digitais, com forte diversificação: lousa digital,
tablets, plataformas, etc.
Fontes: Oliveira (1986)
infográfico - Edudemic
Cultura da Convergência
• Ênfase maior na dimensão cultural do fenômeno: “a
convergência representa uma transformação cultural,
à medida que consumidores são incentivados a
procurar novas informações e fazer conexões em meio
a conteúdos midiáticos dispersos” (p. 29-30); “A
convergência não ocorre por meio de aparelhos, [...]
ocorre dentro dos cérebros de consumidores
individuais e em suas interações sociais” (p. 30).
• Relativiza o dualismo cultura de massa (broadcast)/cultura digital
(individual): “o emergente paradigma da convergência presume que novas
e antigas mídias irão interagir de formas cada vez mais complexas” (p. 3233).
• Meios e suportes convergem. No primeiro caso, um blog tem vídeos, sons,
etc.; no segundo, o conteúdo flui e se expande pelos diferentes suportes.
Fonte: Jenkins (2009)
Cultura da Convergência: conceitos
• Diversificação dos negócios e proliferação
dos conteúdos podem ser interpretadas a
partir do modelo da “cauda longa”
(Anderson).
• Tensão entre oligopólio das indústria
(concentração das mídias) e criatividade
descentralizada/empoderamento
de usuários (produsuários) marca o atual momento: “A convergência
corporativa coexiste com a convergência alternativa” (p. 46).
• Em meio a essa tensão, o ambiente da convergência teria a capacidade
de promover duas noções que Jenkins associa à educação: a cultura
participativa e a inteligência coletiva.
• O fato de que “alguns consumidores têm mais habilidades para
participar dessa cultura emergente do que outros” (p. 30) é um desafio
para os educadores.
Fonte: Jenkins (2009)
Cultura participativa
1. Com relativamente pequenas barreiras para a
expressão artística e engajamento cívico
2. Com forte apoio para criar e compartilhar as
próprias criações com os outros
3. Com algum tipo de orientação informal, de
modo que o que é conhecido pelo mais
experiente é transmitido ao novato
4. Onde os membros acreditam que suas
contribuições importam
5. Onde os membros sentem algum grau de conexão social um
com o outro (ao menos eles preocupam-se com o que outras
pessoas pensam sobre o que eles criam)
Fonte: Jenkins et al. (2006)
Habilidades para o século XXI
• Jogo (experimentação do ambiente, resolução de problemas)
• Representação (adotar diferentes identidades)
• Simulação (construir modelos dinâmicos do mundo real)
• Apropriação (samplear e remixar mídia)
• Multitarefa (mudar o foco quando necessário)
• Cognição Distribuída (interagir significativamente com recursos)
• Inteligência Coletiva (reunir conhecimento e comparar observações
com outros)
• Julgamento (avaliar a confiabilidade e credibilidade da informação)
• Navegação Transmídia (seguir o fluxo de histórias e informações)
• Trabalhar em Rede (procurar por, sintetizar e disseminar
informação)
• Negociação (compreender e respeitando múltiplas perspectivas)
Fonte: Jenkins et al. (2006)
Implicações educativas

https://www.youtube.com/watch?v=tC7Vb
MZgDV8

https://www.youtube.com/watch?v=tC7VbMZgDV8

Vídeos com
legenda: link,
link
Referências
Barra, Valdeniza Maria Lopes da. (2013) A lousa de uso escolar: traços da
história de uma tecnologia da escola moderna. Educar em Revista. n. 49, p.
121-137, jul./set. Disponível em link.
Jenkins, Henry. (2009) Introdução: “Venere no altar da convergência”: um novo
paradigma para entender a transformação midiática. In: Cultura da
convergência: a colisão entre os velhos e novos meios de comunicação. São
Paulo, Aleph, 2a. ed. Disponível em link.
Jenkins, Henry, com R. Purushotma, K. Clinton, M. Weigel, & A. Robison.
(2006) Confronting the Challenges of Participatory Culture: Media
Education for the 21st Century. Occasional Paper. Boston, MA:
MIT/MacArthur Foundation. Disponível em link.
Oliveira, Alaíde Lisboa de. (1986) O livro didático. Rio de Janeiro: Tempo
Brasileiro, 3a. ed.
Sandholtz, Judith H.; Ringstaff, Cathy; Dwyer, David. (1997) Ensinando com
tecnologia: criando salas de aula centradas nos alunos. Porto Alegre: Artes
Médicas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Josete educom
Josete educomJosete educom
Josete educom
josete
 
Educacao e tecnologia
Educacao e tecnologiaEducacao e tecnologia
Educacao e tecnologia
Manuela Avelar
 
A produção de vídeo i simpósio de psicopedagogia
A produção de vídeo   i simpósio de psicopedagogiaA produção de vídeo   i simpósio de psicopedagogia
A produção de vídeo i simpósio de psicopedagogia
Valnice Paiva
 
Tv video como_incentivo_aprend_banner_jucelino
Tv video como_incentivo_aprend_banner_jucelinoTv video como_incentivo_aprend_banner_jucelino
Tv video como_incentivo_aprend_banner_jucelino
Mrjdgabrielcacoal
 
E proinfo uso-da_t_vvideo_informatica_incentivo_aprendizagem_o_d
E proinfo uso-da_t_vvideo_informatica_incentivo_aprendizagem_o_dE proinfo uso-da_t_vvideo_informatica_incentivo_aprendizagem_o_d
E proinfo uso-da_t_vvideo_informatica_incentivo_aprendizagem_o_d
Mrjdgabrielcacoal
 
A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA:...
A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA:...A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA:...
A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA:...
christianceapcursos
 
Mídia, novas tecnologias e educomunicação
Mídia, novas tecnologias e educomunicaçãoMídia, novas tecnologias e educomunicação
Mídia, novas tecnologias e educomunicação
Talita Moretto
 
Gt16 6325--int
Gt16 6325--intGt16 6325--int
Gt16 6325--int
Alásia Ramos
 
“O USO DA TECNOLOGIA NO ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: breve retrospectiva h...
“O USO DA TECNOLOGIA NO ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: breve retrospectiva h...“O USO DA TECNOLOGIA NO ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: breve retrospectiva h...
“O USO DA TECNOLOGIA NO ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: breve retrospectiva h...
AngelMarcoposufg
 
Educação, mídia e tecnologia: reflexões críticas e sugestões de intervenções ...
Educação, mídia e tecnologia: reflexões críticas e sugestões de intervenções ...Educação, mídia e tecnologia: reflexões críticas e sugestões de intervenções ...
Educação, mídia e tecnologia: reflexões críticas e sugestões de intervenções ...
Giseli Fregolente
 
Educação Aberta, Recursos Educacionais Abertos e Redes Sociais
Educação Aberta, Recursos Educacionais Abertos e Redes SociaisEducação Aberta, Recursos Educacionais Abertos e Redes Sociais
Educação Aberta, Recursos Educacionais Abertos e Redes Sociais
Lucila Pesce
 
Alfabetização audiovisual
Alfabetização audiovisual Alfabetização audiovisual
Alfabetização audiovisual
Tatiana Teixeira
 
Tecnologias-Mídias na Educação
Tecnologias-Mídias na EducaçãoTecnologias-Mídias na Educação
Tecnologias-Mídias na Educação
161913
 
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguasO Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
BiancaCosta
 
Cultura Da Convergencia, Lileracia Dos Media E Biblioteca
Cultura Da Convergencia, Lileracia Dos Media E BibliotecaCultura Da Convergencia, Lileracia Dos Media E Biblioteca
Cultura Da Convergencia, Lileracia Dos Media E Biblioteca
Cassia Furtado
 
As novas tecnologias no ensino de línguas
As novas tecnologias no ensino de línguasAs novas tecnologias no ensino de línguas
As novas tecnologias no ensino de línguas
Katia Tavares
 
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguasO Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
janailili
 
Tecnologia da Educação - Unidade 1
Tecnologia da Educação - Unidade 1Tecnologia da Educação - Unidade 1
Tecnologia da Educação - Unidade 1
profvaleriaduarte
 
Educação para os media
Educação para os mediaEducação para os media
Educação para os media
Celestino Joanguete
 
Teoria neocognitivas e cibercultura
Teoria neocognitivas e ciberculturaTeoria neocognitivas e cibercultura
Teoria neocognitivas e cibercultura
Fábia Cristina Oliveira
 

Mais procurados (20)

Josete educom
Josete educomJosete educom
Josete educom
 
Educacao e tecnologia
Educacao e tecnologiaEducacao e tecnologia
Educacao e tecnologia
 
A produção de vídeo i simpósio de psicopedagogia
A produção de vídeo   i simpósio de psicopedagogiaA produção de vídeo   i simpósio de psicopedagogia
A produção de vídeo i simpósio de psicopedagogia
 
Tv video como_incentivo_aprend_banner_jucelino
Tv video como_incentivo_aprend_banner_jucelinoTv video como_incentivo_aprend_banner_jucelino
Tv video como_incentivo_aprend_banner_jucelino
 
E proinfo uso-da_t_vvideo_informatica_incentivo_aprendizagem_o_d
E proinfo uso-da_t_vvideo_informatica_incentivo_aprendizagem_o_dE proinfo uso-da_t_vvideo_informatica_incentivo_aprendizagem_o_d
E proinfo uso-da_t_vvideo_informatica_incentivo_aprendizagem_o_d
 
A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA:...
A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA:...A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA:...
A UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESPANHOLA:...
 
Mídia, novas tecnologias e educomunicação
Mídia, novas tecnologias e educomunicaçãoMídia, novas tecnologias e educomunicação
Mídia, novas tecnologias e educomunicação
 
Gt16 6325--int
Gt16 6325--intGt16 6325--int
Gt16 6325--int
 
“O USO DA TECNOLOGIA NO ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: breve retrospectiva h...
“O USO DA TECNOLOGIA NO ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: breve retrospectiva h...“O USO DA TECNOLOGIA NO ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: breve retrospectiva h...
“O USO DA TECNOLOGIA NO ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: breve retrospectiva h...
 
Educação, mídia e tecnologia: reflexões críticas e sugestões de intervenções ...
Educação, mídia e tecnologia: reflexões críticas e sugestões de intervenções ...Educação, mídia e tecnologia: reflexões críticas e sugestões de intervenções ...
Educação, mídia e tecnologia: reflexões críticas e sugestões de intervenções ...
 
Educação Aberta, Recursos Educacionais Abertos e Redes Sociais
Educação Aberta, Recursos Educacionais Abertos e Redes SociaisEducação Aberta, Recursos Educacionais Abertos e Redes Sociais
Educação Aberta, Recursos Educacionais Abertos e Redes Sociais
 
Alfabetização audiovisual
Alfabetização audiovisual Alfabetização audiovisual
Alfabetização audiovisual
 
Tecnologias-Mídias na Educação
Tecnologias-Mídias na EducaçãoTecnologias-Mídias na Educação
Tecnologias-Mídias na Educação
 
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguasO Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
 
Cultura Da Convergencia, Lileracia Dos Media E Biblioteca
Cultura Da Convergencia, Lileracia Dos Media E BibliotecaCultura Da Convergencia, Lileracia Dos Media E Biblioteca
Cultura Da Convergencia, Lileracia Dos Media E Biblioteca
 
As novas tecnologias no ensino de línguas
As novas tecnologias no ensino de línguasAs novas tecnologias no ensino de línguas
As novas tecnologias no ensino de línguas
 
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguasO Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
O Uso Da Tecnologia No Ensino De LíNguas
 
Tecnologia da Educação - Unidade 1
Tecnologia da Educação - Unidade 1Tecnologia da Educação - Unidade 1
Tecnologia da Educação - Unidade 1
 
Educação para os media
Educação para os mediaEducação para os media
Educação para os media
 
Teoria neocognitivas e cibercultura
Teoria neocognitivas e ciberculturaTeoria neocognitivas e cibercultura
Teoria neocognitivas e cibercultura
 

Destaque

Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoramOs direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
richard_romancini
 
Educação e Direitos autorais
Educação e Direitos autoraisEducação e Direitos autorais
Educação e Direitos autorais
richard_romancini
 
Documentário: historia e linguagem
Documentário: historia e linguagemDocumentário: historia e linguagem
Documentário: historia e linguagem
richard_romancini
 
Curriculo Ensino Médio -DF
Curriculo Ensino Médio -DFCurriculo Ensino Médio -DF
Curriculo Ensino Médio -DF
corescolar
 
Imagética
ImagéticaImagética
Imagética
Marley Maia
 
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
richard_romancini
 
Arte nas imagens do cotidiano
Arte nas imagens do cotidianoArte nas imagens do cotidiano
Arte nas imagens do cotidiano
Paulo Roberto
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popular
richard_romancini
 
Arte
ArteArte
Letramento como prática social
Letramento como prática socialLetramento como prática social
Letramento como prática social
Roberta Scheibe
 
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e SurrealismoVanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Colégio Santa Luzia
 
0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
denise lugli
 

Destaque (12)

Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoramOs direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
 
Educação e Direitos autorais
Educação e Direitos autoraisEducação e Direitos autorais
Educação e Direitos autorais
 
Documentário: historia e linguagem
Documentário: historia e linguagemDocumentário: historia e linguagem
Documentário: historia e linguagem
 
Curriculo Ensino Médio -DF
Curriculo Ensino Médio -DFCurriculo Ensino Médio -DF
Curriculo Ensino Médio -DF
 
Imagética
ImagéticaImagética
Imagética
 
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
 
Arte nas imagens do cotidiano
Arte nas imagens do cotidianoArte nas imagens do cotidiano
Arte nas imagens do cotidiano
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popular
 
Arte
ArteArte
Arte
 
Letramento como prática social
Letramento como prática socialLetramento como prática social
Letramento como prática social
 
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e SurrealismoVanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
 
0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
 

Semelhante a Produção de Suportes Midiáticos: Questoes contemporaneas

Agenda atividades transliteracia
Agenda atividades transliteraciaAgenda atividades transliteracia
Agenda atividades transliteracia
ProfessoraCarlaFerna
 
Mini curso tec_educ
Mini curso tec_educMini curso tec_educ
Mini curso tec_educ
Alice Lage
 
Teoria pedagógicas conteporâneas
Teoria pedagógicas conteporâneasTeoria pedagógicas conteporâneas
Teoria pedagógicas conteporâneas
Elias Junior
 
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousa
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousaRelatório crítico tema 2.maria fatima sousa
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousa
Fátima Sousa
 
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Bianca Santana
 
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
Joyce Fettermann
 
Integracao Curricular
Integracao CurricularIntegracao Curricular
Integracao Curricular
RBE Algarve
 
Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2
JABatista
 
Slides ii formação l.p oficial
Slides ii formação l.p oficialSlides ii formação l.p oficial
Slides ii formação l.p oficial
Gyam Karlo
 
Investigação em educação na era das redes sociais
Investigação em educação na era das redes sociaisInvestigação em educação na era das redes sociais
Investigação em educação na era das redes sociais
Universidade de Lisboa
 
Perspectivas da produção de recursos de aprendizagem para a web
Perspectivas  da produção de recursos de  aprendizagem para a webPerspectivas  da produção de recursos de  aprendizagem para a web
Perspectivas da produção de recursos de aprendizagem para a web
Reginaldo Albuquerque
 
Interfaces digitais para a organização e representação do conhecimento anerid...
Interfaces digitais para a organização e representação do conhecimento anerid...Interfaces digitais para a organização e representação do conhecimento anerid...
Interfaces digitais para a organização e representação do conhecimento anerid...
Francismar Lopes
 
Educação na cibercultura
Educação na ciberculturaEducação na cibercultura
Educação na cibercultura
Telma da Silva Barbosa
 
Corrente neocognivista
Corrente neocognivistaCorrente neocognivista
Corrente neocognivista
Luciana Lima Oliveira Ferreira
 
Corrente neocognivista
Corrente neocognivistaCorrente neocognivista
Corrente neocognivista
Luciana Lima Oliveira Ferreira
 
Ferramentas web 2.0
Ferramentas web 2.0Ferramentas web 2.0
Ferramentas web 2.0
cmoper
 
Reflexão crítica das TICs na Educação
Reflexão crítica das TICs na EducaçãoReflexão crítica das TICs na Educação
Reflexão crítica das TICs na Educação
Luis Borges Gouveia
 
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e culturalMultiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Denise Oliveira
 
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexõesA lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
George Gomes
 
PNLD2020_Telaris_Historia_7ano_MP.pdf
PNLD2020_Telaris_Historia_7ano_MP.pdfPNLD2020_Telaris_Historia_7ano_MP.pdf
PNLD2020_Telaris_Historia_7ano_MP.pdf
Ariadne Costa
 

Semelhante a Produção de Suportes Midiáticos: Questoes contemporaneas (20)

Agenda atividades transliteracia
Agenda atividades transliteraciaAgenda atividades transliteracia
Agenda atividades transliteracia
 
Mini curso tec_educ
Mini curso tec_educMini curso tec_educ
Mini curso tec_educ
 
Teoria pedagógicas conteporâneas
Teoria pedagógicas conteporâneasTeoria pedagógicas conteporâneas
Teoria pedagógicas conteporâneas
 
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousa
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousaRelatório crítico tema 2.maria fatima sousa
Relatório crítico tema 2.maria fatima sousa
 
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Encontro 1: Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
 
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
A rede social my english club como um recurso tecnológico no processo de ensi...
 
Integracao Curricular
Integracao CurricularIntegracao Curricular
Integracao Curricular
 
Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2Relatório - Tema 2
Relatório - Tema 2
 
Slides ii formação l.p oficial
Slides ii formação l.p oficialSlides ii formação l.p oficial
Slides ii formação l.p oficial
 
Investigação em educação na era das redes sociais
Investigação em educação na era das redes sociaisInvestigação em educação na era das redes sociais
Investigação em educação na era das redes sociais
 
Perspectivas da produção de recursos de aprendizagem para a web
Perspectivas  da produção de recursos de  aprendizagem para a webPerspectivas  da produção de recursos de  aprendizagem para a web
Perspectivas da produção de recursos de aprendizagem para a web
 
Interfaces digitais para a organização e representação do conhecimento anerid...
Interfaces digitais para a organização e representação do conhecimento anerid...Interfaces digitais para a organização e representação do conhecimento anerid...
Interfaces digitais para a organização e representação do conhecimento anerid...
 
Educação na cibercultura
Educação na ciberculturaEducação na cibercultura
Educação na cibercultura
 
Corrente neocognivista
Corrente neocognivistaCorrente neocognivista
Corrente neocognivista
 
Corrente neocognivista
Corrente neocognivistaCorrente neocognivista
Corrente neocognivista
 
Ferramentas web 2.0
Ferramentas web 2.0Ferramentas web 2.0
Ferramentas web 2.0
 
Reflexão crítica das TICs na Educação
Reflexão crítica das TICs na EducaçãoReflexão crítica das TICs na Educação
Reflexão crítica das TICs na Educação
 
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e culturalMultiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
Multiletramentos: conceitos e concepções, enfoques social, histórico e cultural
 
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexõesA lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
 
PNLD2020_Telaris_Historia_7ano_MP.pdf
PNLD2020_Telaris_Historia_7ano_MP.pdfPNLD2020_Telaris_Historia_7ano_MP.pdf
PNLD2020_Telaris_Historia_7ano_MP.pdf
 

Mais de richard_romancini

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scope
richard_romancini
 
TIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOSTIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOS
richard_romancini
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
richard_romancini
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
richard_romancini
 
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literaturaRecursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
richard_romancini
 
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicasA pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
richard_romancini
 
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações PúblicasComunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
richard_romancini
 
Perspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RPPerspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RP
richard_romancini
 
O campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no BrasilO campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no Brasil
richard_romancini
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismo
richard_romancini
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
richard_romancini
 
A sociologia no brasil
A sociologia no brasilA sociologia no brasil
A sociologia no brasil
richard_romancini
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
richard_romancini
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismo
richard_romancini
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
richard_romancini
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
richard_romancini
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
richard_romancini
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
richard_romancini
 
Humberto Mauro
Humberto MauroHumberto Mauro
Humberto Mauro
richard_romancini
 
Edgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-PintoEdgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-Pinto
richard_romancini
 

Mais de richard_romancini (20)

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scope
 
TIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOSTIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOS
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
 
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literaturaRecursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
 
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicasA pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
 
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações PúblicasComunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
 
Perspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RPPerspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RP
 
O campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no BrasilO campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no Brasil
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismo
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
 
A sociologia no brasil
A sociologia no brasilA sociologia no brasil
A sociologia no brasil
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismo
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
 
Humberto Mauro
Humberto MauroHumberto Mauro
Humberto Mauro
 
Edgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-PintoEdgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-Pinto
 

Último

“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
ILDISONRAFAELBARBOSA
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 

Último (20)

“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 

Produção de Suportes Midiáticos: Questoes contemporaneas

  • 1. Produção de Suportes Midiáticos para a Educação Questões Contemporâneas CCA0296 - Prof. Richard Romancini
  • 2. Cenário atual: centralidade dos suportes midiáticos na educação Links para as matérias: Estadão / Correio Braziliense Estadão / Terra UOL Último Segundo
  • 3. Hipóteses para essa importância • Os suportes da educação (livro didático, recursos como a lousa e outros) sempre foram reconhecidos como uma variável na qualidade do ensino. • Os métodos didáticos são fortemente dependentes do material. Assim, a introdução do quadro-negro foi uma decorrência da disseminação do método simultâneo, prevalecendo sobre o mútuo (cf. Barra, 2013). De modo mais geral, toda a concepção pedagógica prescreve certos instrumentos didáticos, p. ex.: os brinquedos em Montessori, a imprensa em Freinet, etc. • Eles se tornaram um setor importante do negócio da educação. • Continuamente associam-se a dimensões tecnológicas, na “sociedade em rede” (Castells) dos países que atingem maior grau de desenvolvimento. Fonte imagem: Blog Montessori Motherload
  • 4. Cruzamentos https://www.youtube.com/watch?v =EXR9Ft8rzhk • A sociedade possui um imaginário relacionado à tecnologia bastante otimista, e esta afeta uma série de dimensões da vida atual. • Há uma tradição precoce de reflexão sobre a tecnologia e a educação, tendo em Skinner e sua “máquina de ensinar” um marco. • A relação comunicação/educação a partir da tecnologia compreende, porém, uma variedade de posturas, aos quais se associam outras preocupações, como a formação de professores, a natureza proprietária ou comum dos recursos, a inclusão digital, a educação continuada dos indivíduos a partir dos suportes, etc. • Em resumo, o tema dos “suportes midiáticos” abre um leque grande de questões.
  • 5. Tendências sobre a relação educação e tecnologias • Simplificadamente, é possível dividir as grandes tendências de pensamento sobre as tecnologias (e suportes) na educação, conforme se segue: • Modernizantes: defendem necessidade de “atualizar” a escola e seus profissionais por meio da introdução de tecnologias. É geralmente o discurso de governos e organismos internacionais. • Construtivistas: acreditam na possibilidade da tecnologia reconstruir as relações na escola, colocando os alunos no centro do processo de aprendizagem (por exemplo, Papert, projeto ACOT). • Humanistas: tendem a criticar o uso de tecnologias ou suportes midiáticos na educação, acreditando que a razão instrumental preside a adoção da técnica no processo educativo. • Socioculturais: não se trata de ser contra ou a favor, a tecnologia faz parte do mundo e cabe à escola trabalhar os “novos letramentos” associados a ela (p. ex., Gee, Jenkins).
  • 6. Educomunicação e suportes midiáticos • A reflexão latino-americana (educomunicativa) não enfatiza tanto o tema dos suportes (uma exceção importante são os trabalhos de Citelli sobre a penetração das “linguagens não-escolares” nesta instituição). • Embora, por destacar os processos educativos mais que os produtos, esteja em certa oposição às vertentes “modernizantes” mais duras. • Por outro lado, a perspectiva participativa/colaborativa na produção e uso de suportes é valorizada por Freire e seus (inovadores) diapositivos, p. ex., bem como na discussão de Soares sobre a feitura de mídia por jovens. • Desse modo, no atual panorama (“cultura da convergência”), o tema dos suportes pode ganhar contornos educomunicativos e na discussão do curso. Fonte imagem - Dhnet
  • 7. Educom e suportes como âmbito formativo/contexto profissional • O projeto pedagógico do curso abriga a ideia de que o licenciado atue tanto como professor quanto consultor e/ou pesquisador. • Enquanto professor, o uso e a mediação pedagógica competente relacionados aos suportes é uma capacidade que a reflexão do curso pode ajudar a desenvolver. • A profissionalidade do educomunicador poderá, ainda, envolver a formação de outros educadores, o que no campo dos suportes midiáticos tem inúmeras facetas (em função da própria diversidade dos professores). Valores discutidos adiante podem tornar essa formação mais significativa. • Não será surpreendente, por outro lado, que o educomunicador atue como produtor, seja com seus alunos, seja em diferentes espaços profissionais (editoras, produtoras, etc.). Fontes imagem - Introdução à educação digital (2008)
  • 8. História dos suportes/recursos educativos - 1 • No campo historiográfico há um grande debate sobre o livro tipográfico (pós-Gutenberg) ter representado uma “revolução” ou não. • Porém, do ponto de vista da educação, não resta dúvida da importância do livro didático para a massificação do ensino. • A escola, desde seus primórdios na Grécia antiga, sempre baseou-se no primado do texto, que tem no livro seu principal suporte (daí o uso de livros religiosos ou outros em situações de ensino). • Considera-se que foi durante o Império Romano que foram utilizados os primeiros manuais. Mais tarde, já na era cristã, foram criadas as primeiras cartilhas, nos mosteiros. • A seleção do que está contido no livro, ao mesmo tempo, pode corresponder a uma divisão curricular. Fontes: Oliveira (1986)
  • 9. História dos suportes/recursos educativos - 2 • Na época da contrarreforma, surgiram os catecismos. • No Brasil, o livro didático (importado) aparece já na educação na Colônia, feita por religiosos. • O setor do livro didático adquiriu feição industrial no século XIX nos países industrializados (e um século depois no Brasil). • Com o tempo, outros recursos passam a ser utilizados no ensino: projetores, mimeógrafos, etc. • As mídias ingressam também na escola, porém a tecnologia mais relevante parece ser a do computador e, hoje, dos materiais/conteúdos digitais, com forte diversificação: lousa digital, tablets, plataformas, etc. Fontes: Oliveira (1986) infográfico - Edudemic
  • 10. Cultura da Convergência • Ênfase maior na dimensão cultural do fenômeno: “a convergência representa uma transformação cultural, à medida que consumidores são incentivados a procurar novas informações e fazer conexões em meio a conteúdos midiáticos dispersos” (p. 29-30); “A convergência não ocorre por meio de aparelhos, [...] ocorre dentro dos cérebros de consumidores individuais e em suas interações sociais” (p. 30). • Relativiza o dualismo cultura de massa (broadcast)/cultura digital (individual): “o emergente paradigma da convergência presume que novas e antigas mídias irão interagir de formas cada vez mais complexas” (p. 3233). • Meios e suportes convergem. No primeiro caso, um blog tem vídeos, sons, etc.; no segundo, o conteúdo flui e se expande pelos diferentes suportes. Fonte: Jenkins (2009)
  • 11. Cultura da Convergência: conceitos • Diversificação dos negócios e proliferação dos conteúdos podem ser interpretadas a partir do modelo da “cauda longa” (Anderson). • Tensão entre oligopólio das indústria (concentração das mídias) e criatividade descentralizada/empoderamento de usuários (produsuários) marca o atual momento: “A convergência corporativa coexiste com a convergência alternativa” (p. 46). • Em meio a essa tensão, o ambiente da convergência teria a capacidade de promover duas noções que Jenkins associa à educação: a cultura participativa e a inteligência coletiva. • O fato de que “alguns consumidores têm mais habilidades para participar dessa cultura emergente do que outros” (p. 30) é um desafio para os educadores. Fonte: Jenkins (2009)
  • 12. Cultura participativa 1. Com relativamente pequenas barreiras para a expressão artística e engajamento cívico 2. Com forte apoio para criar e compartilhar as próprias criações com os outros 3. Com algum tipo de orientação informal, de modo que o que é conhecido pelo mais experiente é transmitido ao novato 4. Onde os membros acreditam que suas contribuições importam 5. Onde os membros sentem algum grau de conexão social um com o outro (ao menos eles preocupam-se com o que outras pessoas pensam sobre o que eles criam) Fonte: Jenkins et al. (2006)
  • 13. Habilidades para o século XXI • Jogo (experimentação do ambiente, resolução de problemas) • Representação (adotar diferentes identidades) • Simulação (construir modelos dinâmicos do mundo real) • Apropriação (samplear e remixar mídia) • Multitarefa (mudar o foco quando necessário) • Cognição Distribuída (interagir significativamente com recursos) • Inteligência Coletiva (reunir conhecimento e comparar observações com outros) • Julgamento (avaliar a confiabilidade e credibilidade da informação) • Navegação Transmídia (seguir o fluxo de histórias e informações) • Trabalhar em Rede (procurar por, sintetizar e disseminar informação) • Negociação (compreender e respeitando múltiplas perspectivas) Fonte: Jenkins et al. (2006)
  • 15. Referências Barra, Valdeniza Maria Lopes da. (2013) A lousa de uso escolar: traços da história de uma tecnologia da escola moderna. Educar em Revista. n. 49, p. 121-137, jul./set. Disponível em link. Jenkins, Henry. (2009) Introdução: “Venere no altar da convergência”: um novo paradigma para entender a transformação midiática. In: Cultura da convergência: a colisão entre os velhos e novos meios de comunicação. São Paulo, Aleph, 2a. ed. Disponível em link. Jenkins, Henry, com R. Purushotma, K. Clinton, M. Weigel, & A. Robison. (2006) Confronting the Challenges of Participatory Culture: Media Education for the 21st Century. Occasional Paper. Boston, MA: MIT/MacArthur Foundation. Disponível em link. Oliveira, Alaíde Lisboa de. (1986) O livro didático. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 3a. ed. Sandholtz, Judith H.; Ringstaff, Cathy; Dwyer, David. (1997) Ensinando com tecnologia: criando salas de aula centradas nos alunos. Porto Alegre: Artes Médicas.