SlideShare uma empresa Scribd logo
Sociologia: antecedentes e o
Positivismo
Prof. Dr. Richard Romancini
(ECA/USP)
Introdução
“O esforço para entender as causas e os
prováveis desenvolvimentos das novas
relações sociais [industrialização,
urbanização, modificações nas estruturas
tradicionais como a família, etc.] motivou a
reflexão que veio a cristalizar-se na
Sociologia.” (Quintaneiro et al., 2002, p. 12)
Antecedentes
- Força do argumento racional e das ideias iluministas,
conformando um ideal de liberdade que caracteriza a
modernidade
- Crença no progresso advindo da razão: busca de
compreender e controlar os processos naturais e
sociais
- Filosofias sociais e humanistas (Montesquieu e
Rousseau) atentas à busca de “leis sociais” e
entendimento da “evolução” social e seus “desajustes”
- Conflito entre pensadores conservadores e
progressistas (Burke/Saint Simon): temáticas da coesão
e solidariedade
Preocupações
- Busca de ciência social “positiva” capaz de revelar a
organizar social e permitir uma organização social racional da
sociedade
- Comte (1798-1857): propõe uma “sociologia”, alicerçada na
preocupação em entender a crise social e agir sobre ela:
busca da “ordem” poderia controlar o “progresso” da
sociedade; rejeição da metafísica e crença no poder da
observação dos fatos
- Métodos (e o sucesso) das ciências físicas e naturais
influenciam o empreendimento sociológico nascente:
evolucionismo, funcionalismo (analogias entre sociedade e
organismo vivo)
Preocupações e síntese
- Busca do elemento caracterizador do SOCIAL e não
do individual (sociologia =/= psicologia), da
compreensão do que acontece na sociedade atual
(sociologia =/= história); indivíduos interessam
somente na medida em que estabelecem relações
de dependência que tecem um todo maior, fruto
dessas interações no espaço “social”
-Durkheim, Marx e Weber terminam por completar
o esforço de constitui de um campo científico
próprio para a sociedade
Síntese
- “A Sociologia era, e continua a
ser, um debate entre concepções
que procuram dar resposta às
questões cruciais de cada época”
(Quintaneiro et al., 2002, p. 22)
Indagação
Se a Sociologia é uma procura de
respostas para o tempo social, o
que caracteriza e justifica a
perspectiva de Durkheim e do
Positivismo?
A Sociologia Positivista
- O sociólogo Émile Durkheim (1858-1917) pode ser considerado
o principal artífice dessa corrente, que também é chamada
"sociologia funcionalista";
- Na verdade, Durkheim - que foi um continuador crítico de
Comte - teve um papel fundamental na elaboração de um ideal
científico para a Sociologia por:
•Estabelecer a disciplina como diferenciada das filosofias sociais e defini-la
como um "estudo metódico" da realidade social, com o uso da observação e
experimentação (comparação);
•Definir um objeto para o Sociologia: o fato social;
•Elaborar uma metodologia para a disciplina (As regras do método sociológico
- 1895);
•Propor uma série de conceitos, utilizados ainda hoje, para a análise da vida
social, aplicando-os em exemplares pesquisa empíricas (como O Suicídio - 1897
e As formas elementares da vida religiosa - 1912).
O fato social
- Tais fenômenos foram definidos por Durkheim como "toda
maneira de agir fixa ou não, suscetível de exercer sobre o
indivíduo uma coerção exterior; ou [...] que é gera na extensão
de uma sociedade dada, apresentando uma existência própria,
independente das manifestações individuais que possa ter", "as
maneiras de agir, pensar e sentir exteriores ao indivíduo,
dotados de um poder de coerção em virtude do qual se lhe
impõem";
- Em síntese, os fatos sociais têm existência própria, são
independentes das consciências individuais (diferentemente da
esfera psicológica), sendo exteriores ao indivíduo, coercitivos
em relação a ele, e cobrem toda sociedade;
O fato social
- É fundamental na ideia de "fato social" a
proposição de que a sociedade, mais do que a
soma dos indivíduos, é um fenômeno sui generis,
existindo consciência e representações coletivas,
diferenciadas das individuais;
- A Sociologia deveria, segundo Durkheim, buscar
as leis que regem cada fato social.
A metodologia de Durkheim
- Durkheim preocupou-se em como superar o senso comum, a
fim de construir raciocínios científicos, no estudo da vida social, e
aproximou-se, para tanto, dos métodos adotados nas ciências
naturais;
- Disso decorre a ideia de entender os fatos sociais como coisas,
de modo a procurar investigar relações de causa e efeito e
regularidade de modo a vislumbrar leis (e estratégias de ação);
- Entender o fato social como coisa implica: afastar prenoções;
definir os fenômenos a partir de seus caracteres exteriores que
lhe são comuns, considerando-os independentes de suas
manifestações individuais e tratá-los da maneira mais objetiva
possível.
A metodologia de Durkheim
- A análise do fato social como coisa deve revelar a
causa que produz os fenômenos e revelar a função
que ela desempenha. A causa, que é eminentemente
social, deve ser encontrada através da função que o
fato mantém com algum fim social;
- Este é o princípio da causação funcional, ou seja,
os fenômenos sociais possuem uma causa que pode
ser explicada em termos de suas funções sociais,
nem sempre claras.
Conceitos fundamentais elaborados
por Durkheim
- Solidariedade (laços que unem os indivíduos entre si) como
fundamento da sociedade,
- A divisão do trabalho produz dois diferentes tipos de
solidariedade: mecânica (sociedade primitiva, baixa
diferenciação entre os indivíduos), orgânica (alta
diferenciação e interdependência entre os indivíduos,
ocorre na sociedade complexa);
- Consciência coletiva: são as crenças e sentimentos comuns
ao membros de uma sociedade, sendo um sistema
autônomo que persiste (embora possa modificar-se) no
tempo, unindo as gerações. Envolve dimensões morais e da
mentalidade.
Conceitos fundamentais
- Moral ("um sistema de normas de conduta que
prescrevem como o sujeito deve conduzir-se em
determinadas circunstâncias") é vista como fonte e
fim da sociedade. A moral é derivada da sociedade,
assim como a religião e a ciência, tendo fins
similares de coesão e organização social.
- E o conceito de anomia (desregramento ou
dissolução social) é entendido como derivado de
uma crise na moralidade da época.
Uma obra clássica: O Suicídio (1895)
- Suicídio como fato social, não psicológico;
- Estudo, por meio de análise estatística (suicídio como coisa),
que busca compreender relações entre variáveis (grupos
religiosos, sexo, profissões etc.) e extrair disso uma explicação
social do fenômeno;
- Refuta tese patológica (por meio da análise estatística) e
elabora uma tipologia de três tipos de suicidas:
•Egoísta - em função da melancolia, depressão, desamparo social;
•Altruísta - forma de cumprir um dever social (religião, moral, militar...);
•Anômico - relacionado com a situação de desregramento social, ou seja, a
anomia (o rompimento do equilíbrio moral) que caracterizaria a sociedade
moderna
Referências
QUINTANEIRO, Tania. Émile Durkheim. In: ___ et al. Um toque de clássicos,
Belo Horizonte, Ed. UFMG, 2002, pp. 67-105.
RODRIGUES, José Albertino. A Sociologia em Émile Durkheim. In: ___ (org.).
Durkheim (coleção Grandes Cientistas Sociais), São Paulo, Ática, 1980.
O Suicídio (vídeo de humor): https://www.youtube.com/watch?
v=SinGkRqFwe0

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AULA PARANÁ - 3 SÉRIE - INTRODUÇÃO À FILOSOFIA DA CIÊNCIA I (1).pptx
AULA PARANÁ - 3 SÉRIE - INTRODUÇÃO À FILOSOFIA DA CIÊNCIA I (1).pptxAULA PARANÁ - 3 SÉRIE - INTRODUÇÃO À FILOSOFIA DA CIÊNCIA I (1).pptx
AULA PARANÁ - 3 SÉRIE - INTRODUÇÃO À FILOSOFIA DA CIÊNCIA I (1).pptx
PabloHenrique366615
 
Trabalho Deontologia E Normas Profissionais
Trabalho Deontologia E Normas ProfissionaisTrabalho Deontologia E Normas Profissionais
Trabalho Deontologia E Normas Profissionais
Quirino Vieira
 
DUALISMO
DUALISMODUALISMO
DUALISMO
lalesca martins
 
Trabalho tema processos de controlo do esforço
Trabalho tema processos de controlo do esforçoTrabalho tema processos de controlo do esforço
Trabalho tema processos de controlo do esforço
Tiago Garcia
 
As origens e os principais teóricos da sociologia
As origens e os principais teóricos  da sociologiaAs origens e os principais teóricos  da sociologia
As origens e os principais teóricos da sociologia
Lucio Oliveira
 
Resumo do livro o que é sociologia
Resumo do livro o que é sociologia  Resumo do livro o que é sociologia
Resumo do livro o que é sociologia
Maira Conde
 
Hedonismo
HedonismoHedonismo
Hedonismo
euestudante
 
A vida e obra de René Descartes
A vida e obra de René DescartesA vida e obra de René Descartes
A vida e obra de René Descartes
marquitocamisa9
 
Thomas Hobbes, Locke e o empirismo
 Thomas Hobbes, Locke e o empirismo Thomas Hobbes, Locke e o empirismo
Thomas Hobbes, Locke e o empirismo
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
Sociologia, os 4 principais idealizadores
Sociologia, os 4 principais idealizadoresSociologia, os 4 principais idealizadores
Sociologia, os 4 principais idealizadores
Roger Jose
 
Os Sofistas
Os SofistasOs Sofistas
Os Sofistas
daysefaro
 
Filosofia - teoria do conhecimento na modernidade
Filosofia  - teoria do conhecimento na modernidadeFilosofia  - teoria do conhecimento na modernidade
Filosofia - teoria do conhecimento na modernidade
Francisco Vasconcelos Silva Júnior
 
Mudancas sociais
Mudancas sociaisMudancas sociais
Mudancas sociais
Governo de Rondônia
 
Movimento feminista
Movimento feministaMovimento feminista
Movimento feminista
Laís Hildebrand
 
Estoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismoEstoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismo
Helena Serrão
 
A teoria platónica das ideias
A teoria platónica das ideiasA teoria platónica das ideias
A teoria platónica das ideias
Jorge Barbosa
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ética e Moral
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ética e MoralSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ética e Moral
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ética e Moral
Turma Olímpica
 
Etica
EticaEtica
comunidade ética global
comunidade ética globalcomunidade ética global
comunidade ética global
danikj
 
OS PRIMEIROS FILÓSOFOS
OS PRIMEIROS FILÓSOFOSOS PRIMEIROS FILÓSOFOS
OS PRIMEIROS FILÓSOFOS
Isabel Aguiar
 

Mais procurados (20)

AULA PARANÁ - 3 SÉRIE - INTRODUÇÃO À FILOSOFIA DA CIÊNCIA I (1).pptx
AULA PARANÁ - 3 SÉRIE - INTRODUÇÃO À FILOSOFIA DA CIÊNCIA I (1).pptxAULA PARANÁ - 3 SÉRIE - INTRODUÇÃO À FILOSOFIA DA CIÊNCIA I (1).pptx
AULA PARANÁ - 3 SÉRIE - INTRODUÇÃO À FILOSOFIA DA CIÊNCIA I (1).pptx
 
Trabalho Deontologia E Normas Profissionais
Trabalho Deontologia E Normas ProfissionaisTrabalho Deontologia E Normas Profissionais
Trabalho Deontologia E Normas Profissionais
 
DUALISMO
DUALISMODUALISMO
DUALISMO
 
Trabalho tema processos de controlo do esforço
Trabalho tema processos de controlo do esforçoTrabalho tema processos de controlo do esforço
Trabalho tema processos de controlo do esforço
 
As origens e os principais teóricos da sociologia
As origens e os principais teóricos  da sociologiaAs origens e os principais teóricos  da sociologia
As origens e os principais teóricos da sociologia
 
Resumo do livro o que é sociologia
Resumo do livro o que é sociologia  Resumo do livro o que é sociologia
Resumo do livro o que é sociologia
 
Hedonismo
HedonismoHedonismo
Hedonismo
 
A vida e obra de René Descartes
A vida e obra de René DescartesA vida e obra de René Descartes
A vida e obra de René Descartes
 
Thomas Hobbes, Locke e o empirismo
 Thomas Hobbes, Locke e o empirismo Thomas Hobbes, Locke e o empirismo
Thomas Hobbes, Locke e o empirismo
 
Sociologia, os 4 principais idealizadores
Sociologia, os 4 principais idealizadoresSociologia, os 4 principais idealizadores
Sociologia, os 4 principais idealizadores
 
Os Sofistas
Os SofistasOs Sofistas
Os Sofistas
 
Filosofia - teoria do conhecimento na modernidade
Filosofia  - teoria do conhecimento na modernidadeFilosofia  - teoria do conhecimento na modernidade
Filosofia - teoria do conhecimento na modernidade
 
Mudancas sociais
Mudancas sociaisMudancas sociais
Mudancas sociais
 
Movimento feminista
Movimento feministaMovimento feminista
Movimento feminista
 
Estoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismoEstoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismo
 
A teoria platónica das ideias
A teoria platónica das ideiasA teoria platónica das ideias
A teoria platónica das ideias
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ética e Moral
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ética e MoralSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ética e Moral
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ética e Moral
 
Etica
EticaEtica
Etica
 
comunidade ética global
comunidade ética globalcomunidade ética global
comunidade ética global
 
OS PRIMEIROS FILÓSOFOS
OS PRIMEIROS FILÓSOFOSOS PRIMEIROS FILÓSOFOS
OS PRIMEIROS FILÓSOFOS
 

Destaque

A crise da razão
A crise da razãoA crise da razão
A crise da razão
Indiens
 
A crise da razão
A crise da razãoA crise da razão
A crise da razão
Thayro Soares da Paixão
 
5 a crise da razão - filosofia
5   a crise da razão - filosofia5   a crise da razão - filosofia
5 a crise da razão - filosofia
Daniele Rubim
 
6 nietzsche e a virada linguistica
6   nietzsche e a virada linguistica6   nietzsche e a virada linguistica
6 nietzsche e a virada linguistica
Octavio Silvério de Souza Vieira Neto
 
Teoria Crítica
Teoria CríticaTeoria Crítica
Teoria Crítica
Beatriz Schnaider Tontini
 
Teoria Critica e Escola de Frankfurt
Teoria Critica e Escola de FrankfurtTeoria Critica e Escola de Frankfurt
Teoria Critica e Escola de Frankfurt
Maria Cristina Bortolozo
 
el funcionalismo-emilio durkheim
el funcionalismo-emilio durkheimel funcionalismo-emilio durkheim
el funcionalismo-emilio durkheim
Keni Barrera
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
Rafael Reis
 

Destaque (8)

A crise da razão
A crise da razãoA crise da razão
A crise da razão
 
A crise da razão
A crise da razãoA crise da razão
A crise da razão
 
5 a crise da razão - filosofia
5   a crise da razão - filosofia5   a crise da razão - filosofia
5 a crise da razão - filosofia
 
6 nietzsche e a virada linguistica
6   nietzsche e a virada linguistica6   nietzsche e a virada linguistica
6 nietzsche e a virada linguistica
 
Teoria Crítica
Teoria CríticaTeoria Crítica
Teoria Crítica
 
Teoria Critica e Escola de Frankfurt
Teoria Critica e Escola de FrankfurtTeoria Critica e Escola de Frankfurt
Teoria Critica e Escola de Frankfurt
 
el funcionalismo-emilio durkheim
el funcionalismo-emilio durkheimel funcionalismo-emilio durkheim
el funcionalismo-emilio durkheim
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 

Semelhante a Sociologia: antecedentes e positivismo

Aula 3 - Durkheim
Aula 3 - DurkheimAula 3 - Durkheim
Aula 3 - Durkheim
Mauricio Serafim
 
Aula sobre sociologia clássica
Aula sobre sociologia clássicaAula sobre sociologia clássica
Aula sobre sociologia clássica
josiwedig1
 
aula3-durkheim-090817182219-phpapp02.pdf
aula3-durkheim-090817182219-phpapp02.pdfaula3-durkheim-090817182219-phpapp02.pdf
aula3-durkheim-090817182219-phpapp02.pdf
PedroSimonetti1
 
Fichamento O Que é Sociologia
Fichamento   O Que é SociologiaFichamento   O Que é Sociologia
Fichamento O Que é Sociologia
Wladimir Crippa
 
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologiaA ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
Fernando Alcoforado
 
éMile durkheim
éMile durkheiméMile durkheim
éMile durkheim
AUR100
 
Métodos e técnicas em ciências sociais neusa
Métodos e técnicas em ciências sociais  neusaMétodos e técnicas em ciências sociais  neusa
Métodos e técnicas em ciências sociais neusa
Leonor Alves
 
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicasTeóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Otávio Miécio Santos Sampaio
 
Sociologia positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Sociologia   positivismo, marxismo e sociologia compreensivaSociologia   positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Sociologia positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Daniele Rubim
 
Métodos e técnicas sociais - Sara Magalhães
Métodos e técnicas sociais - Sara MagalhãesMétodos e técnicas sociais - Sara Magalhães
Métodos e técnicas sociais - Sara Magalhães
turma12c1617
 
Cp aula 2
Cp aula 2Cp aula 2
Cp aula 2
Maira Conde
 
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
anaely13
 
Apostila classicos-sociologia
Apostila classicos-sociologiaApostila classicos-sociologia
Apostila classicos-sociologia
Cristina Bentes
 
Trabalho sociologia atualizado (sara magalhães)
Trabalho sociologia atualizado (sara magalhães)Trabalho sociologia atualizado (sara magalhães)
Trabalho sociologia atualizado (sara magalhães)
Leonor Alves
 
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Wellington Albertonii
 
Métodos e técnicas em ciências sociais
Métodos e técnicas em ciências sociaisMétodos e técnicas em ciências sociais
Métodos e técnicas em ciências sociais
turma12c1617
 
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
e neto
 
Sociologia para o vestibular
Sociologia para o vestibularSociologia para o vestibular
Sociologia para o vestibular
Edenilson Morais
 
Sociologia de durkheim
Sociologia de durkheimSociologia de durkheim
Sociologia de durkheim
unisocionautas
 
O DESAFIO DO CONHECIMENTO Pesquisa Qualitativa em Saúde
O DESAFIO DO CONHECIMENTO Pesquisa Qualitativa em Saúde O DESAFIO DO CONHECIMENTO Pesquisa Qualitativa em Saúde
O DESAFIO DO CONHECIMENTO Pesquisa Qualitativa em Saúde
larissa930699
 

Semelhante a Sociologia: antecedentes e positivismo (20)

Aula 3 - Durkheim
Aula 3 - DurkheimAula 3 - Durkheim
Aula 3 - Durkheim
 
Aula sobre sociologia clássica
Aula sobre sociologia clássicaAula sobre sociologia clássica
Aula sobre sociologia clássica
 
aula3-durkheim-090817182219-phpapp02.pdf
aula3-durkheim-090817182219-phpapp02.pdfaula3-durkheim-090817182219-phpapp02.pdf
aula3-durkheim-090817182219-phpapp02.pdf
 
Fichamento O Que é Sociologia
Fichamento   O Que é SociologiaFichamento   O Que é Sociologia
Fichamento O Que é Sociologia
 
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologiaA ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
A ciência e os avanços do conhecimento em sociologia
 
éMile durkheim
éMile durkheiméMile durkheim
éMile durkheim
 
Métodos e técnicas em ciências sociais neusa
Métodos e técnicas em ciências sociais  neusaMétodos e técnicas em ciências sociais  neusa
Métodos e técnicas em ciências sociais neusa
 
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicasTeóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
 
Sociologia positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Sociologia   positivismo, marxismo e sociologia compreensivaSociologia   positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Sociologia positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
 
Métodos e técnicas sociais - Sara Magalhães
Métodos e técnicas sociais - Sara MagalhãesMétodos e técnicas sociais - Sara Magalhães
Métodos e técnicas sociais - Sara Magalhães
 
Cp aula 2
Cp aula 2Cp aula 2
Cp aula 2
 
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
 
Apostila classicos-sociologia
Apostila classicos-sociologiaApostila classicos-sociologia
Apostila classicos-sociologia
 
Trabalho sociologia atualizado (sara magalhães)
Trabalho sociologia atualizado (sara magalhães)Trabalho sociologia atualizado (sara magalhães)
Trabalho sociologia atualizado (sara magalhães)
 
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
 
Métodos e técnicas em ciências sociais
Métodos e técnicas em ciências sociaisMétodos e técnicas em ciências sociais
Métodos e técnicas em ciências sociais
 
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
 
Sociologia para o vestibular
Sociologia para o vestibularSociologia para o vestibular
Sociologia para o vestibular
 
Sociologia de durkheim
Sociologia de durkheimSociologia de durkheim
Sociologia de durkheim
 
O DESAFIO DO CONHECIMENTO Pesquisa Qualitativa em Saúde
O DESAFIO DO CONHECIMENTO Pesquisa Qualitativa em Saúde O DESAFIO DO CONHECIMENTO Pesquisa Qualitativa em Saúde
O DESAFIO DO CONHECIMENTO Pesquisa Qualitativa em Saúde
 

Mais de richard_romancini

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scope
richard_romancini
 
TIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOSTIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOS
richard_romancini
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
richard_romancini
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
richard_romancini
 
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literaturaRecursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
richard_romancini
 
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicasA pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
richard_romancini
 
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações PúblicasComunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
richard_romancini
 
Perspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RPPerspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RP
richard_romancini
 
O campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no BrasilO campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no Brasil
richard_romancini
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismo
richard_romancini
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
richard_romancini
 
A sociologia no brasil
A sociologia no brasilA sociologia no brasil
A sociologia no brasil
richard_romancini
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
richard_romancini
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
richard_romancini
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
richard_romancini
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popular
richard_romancini
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
richard_romancini
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
richard_romancini
 
Humberto Mauro
Humberto MauroHumberto Mauro
Humberto Mauro
richard_romancini
 
Edgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-PintoEdgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-Pinto
richard_romancini
 

Mais de richard_romancini (20)

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scope
 
TIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOSTIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOS
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
 
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literaturaRecursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
 
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicasA pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
 
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações PúblicasComunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
 
Perspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RPPerspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RP
 
O campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no BrasilO campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no Brasil
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismo
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
 
A sociologia no brasil
A sociologia no brasilA sociologia no brasil
A sociologia no brasil
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popular
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
 
Humberto Mauro
Humberto MauroHumberto Mauro
Humberto Mauro
 
Edgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-PintoEdgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-Pinto
 

Último

Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 

Último (20)

Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 

Sociologia: antecedentes e positivismo

  • 1. Sociologia: antecedentes e o Positivismo Prof. Dr. Richard Romancini (ECA/USP)
  • 2. Introdução “O esforço para entender as causas e os prováveis desenvolvimentos das novas relações sociais [industrialização, urbanização, modificações nas estruturas tradicionais como a família, etc.] motivou a reflexão que veio a cristalizar-se na Sociologia.” (Quintaneiro et al., 2002, p. 12)
  • 3. Antecedentes - Força do argumento racional e das ideias iluministas, conformando um ideal de liberdade que caracteriza a modernidade - Crença no progresso advindo da razão: busca de compreender e controlar os processos naturais e sociais - Filosofias sociais e humanistas (Montesquieu e Rousseau) atentas à busca de “leis sociais” e entendimento da “evolução” social e seus “desajustes” - Conflito entre pensadores conservadores e progressistas (Burke/Saint Simon): temáticas da coesão e solidariedade
  • 4. Preocupações - Busca de ciência social “positiva” capaz de revelar a organizar social e permitir uma organização social racional da sociedade - Comte (1798-1857): propõe uma “sociologia”, alicerçada na preocupação em entender a crise social e agir sobre ela: busca da “ordem” poderia controlar o “progresso” da sociedade; rejeição da metafísica e crença no poder da observação dos fatos - Métodos (e o sucesso) das ciências físicas e naturais influenciam o empreendimento sociológico nascente: evolucionismo, funcionalismo (analogias entre sociedade e organismo vivo)
  • 5. Preocupações e síntese - Busca do elemento caracterizador do SOCIAL e não do individual (sociologia =/= psicologia), da compreensão do que acontece na sociedade atual (sociologia =/= história); indivíduos interessam somente na medida em que estabelecem relações de dependência que tecem um todo maior, fruto dessas interações no espaço “social” -Durkheim, Marx e Weber terminam por completar o esforço de constitui de um campo científico próprio para a sociedade
  • 6. Síntese - “A Sociologia era, e continua a ser, um debate entre concepções que procuram dar resposta às questões cruciais de cada época” (Quintaneiro et al., 2002, p. 22)
  • 7. Indagação Se a Sociologia é uma procura de respostas para o tempo social, o que caracteriza e justifica a perspectiva de Durkheim e do Positivismo?
  • 8. A Sociologia Positivista - O sociólogo Émile Durkheim (1858-1917) pode ser considerado o principal artífice dessa corrente, que também é chamada "sociologia funcionalista"; - Na verdade, Durkheim - que foi um continuador crítico de Comte - teve um papel fundamental na elaboração de um ideal científico para a Sociologia por: •Estabelecer a disciplina como diferenciada das filosofias sociais e defini-la como um "estudo metódico" da realidade social, com o uso da observação e experimentação (comparação); •Definir um objeto para o Sociologia: o fato social; •Elaborar uma metodologia para a disciplina (As regras do método sociológico - 1895); •Propor uma série de conceitos, utilizados ainda hoje, para a análise da vida social, aplicando-os em exemplares pesquisa empíricas (como O Suicídio - 1897 e As formas elementares da vida religiosa - 1912).
  • 9. O fato social - Tais fenômenos foram definidos por Durkheim como "toda maneira de agir fixa ou não, suscetível de exercer sobre o indivíduo uma coerção exterior; ou [...] que é gera na extensão de uma sociedade dada, apresentando uma existência própria, independente das manifestações individuais que possa ter", "as maneiras de agir, pensar e sentir exteriores ao indivíduo, dotados de um poder de coerção em virtude do qual se lhe impõem"; - Em síntese, os fatos sociais têm existência própria, são independentes das consciências individuais (diferentemente da esfera psicológica), sendo exteriores ao indivíduo, coercitivos em relação a ele, e cobrem toda sociedade;
  • 10. O fato social - É fundamental na ideia de "fato social" a proposição de que a sociedade, mais do que a soma dos indivíduos, é um fenômeno sui generis, existindo consciência e representações coletivas, diferenciadas das individuais; - A Sociologia deveria, segundo Durkheim, buscar as leis que regem cada fato social.
  • 11. A metodologia de Durkheim - Durkheim preocupou-se em como superar o senso comum, a fim de construir raciocínios científicos, no estudo da vida social, e aproximou-se, para tanto, dos métodos adotados nas ciências naturais; - Disso decorre a ideia de entender os fatos sociais como coisas, de modo a procurar investigar relações de causa e efeito e regularidade de modo a vislumbrar leis (e estratégias de ação); - Entender o fato social como coisa implica: afastar prenoções; definir os fenômenos a partir de seus caracteres exteriores que lhe são comuns, considerando-os independentes de suas manifestações individuais e tratá-los da maneira mais objetiva possível.
  • 12. A metodologia de Durkheim - A análise do fato social como coisa deve revelar a causa que produz os fenômenos e revelar a função que ela desempenha. A causa, que é eminentemente social, deve ser encontrada através da função que o fato mantém com algum fim social; - Este é o princípio da causação funcional, ou seja, os fenômenos sociais possuem uma causa que pode ser explicada em termos de suas funções sociais, nem sempre claras.
  • 13. Conceitos fundamentais elaborados por Durkheim - Solidariedade (laços que unem os indivíduos entre si) como fundamento da sociedade, - A divisão do trabalho produz dois diferentes tipos de solidariedade: mecânica (sociedade primitiva, baixa diferenciação entre os indivíduos), orgânica (alta diferenciação e interdependência entre os indivíduos, ocorre na sociedade complexa); - Consciência coletiva: são as crenças e sentimentos comuns ao membros de uma sociedade, sendo um sistema autônomo que persiste (embora possa modificar-se) no tempo, unindo as gerações. Envolve dimensões morais e da mentalidade.
  • 14. Conceitos fundamentais - Moral ("um sistema de normas de conduta que prescrevem como o sujeito deve conduzir-se em determinadas circunstâncias") é vista como fonte e fim da sociedade. A moral é derivada da sociedade, assim como a religião e a ciência, tendo fins similares de coesão e organização social. - E o conceito de anomia (desregramento ou dissolução social) é entendido como derivado de uma crise na moralidade da época.
  • 15. Uma obra clássica: O Suicídio (1895) - Suicídio como fato social, não psicológico; - Estudo, por meio de análise estatística (suicídio como coisa), que busca compreender relações entre variáveis (grupos religiosos, sexo, profissões etc.) e extrair disso uma explicação social do fenômeno; - Refuta tese patológica (por meio da análise estatística) e elabora uma tipologia de três tipos de suicidas: •Egoísta - em função da melancolia, depressão, desamparo social; •Altruísta - forma de cumprir um dever social (religião, moral, militar...); •Anômico - relacionado com a situação de desregramento social, ou seja, a anomia (o rompimento do equilíbrio moral) que caracterizaria a sociedade moderna
  • 16. Referências QUINTANEIRO, Tania. Émile Durkheim. In: ___ et al. Um toque de clássicos, Belo Horizonte, Ed. UFMG, 2002, pp. 67-105. RODRIGUES, José Albertino. A Sociologia em Émile Durkheim. In: ___ (org.). Durkheim (coleção Grandes Cientistas Sociais), São Paulo, Ática, 1980. O Suicídio (vídeo de humor): https://www.youtube.com/watch? v=SinGkRqFwe0