SlideShare uma empresa Scribd logo
RECURSOS PARA A PESQUISA
CIENTÍFICA NA INTERNET:
FONTES BIBLIOGRÁFICAS
REVISÃO DE LITERATURA COMO
ESTRATÉGIA DE CONSTRUÇÃO DE
CONHECIMENTO
Disciplina: Introdução ao Campo da Comunicação
– CCA 0321
Prof. Dr. Richard Romancini
INTERNET E PESQUISA BIBLIOGRÁFICA
 A internet favorece bastante o trabalho
dos investigadores, hoje, ao permitir a
pesquisa e o acesso, muitas vezes ao
texto integral, de inúmeros documentos
(artigos, teses, dissertações, livros, etc.)
científicos.
 Nas telas seguintes são apresentados
cinco recursos de pesquisa bibliográfica,
sendo que a maioria dá acesso à íntegra
de textos.
RECURSOS DE PESQUISA
 Documentos diversos via Google Acadêmico -
http://scholar.google.com.br/
 Teses e dissertações no Portal Domínio
Público - http://www.dominiopublico.gov.br/
 Artigos científicos pelo portal de Revistas de
Acesso Aberto em Ciências da Comunicação -
http://www.revistas.univerciencia.org/
 Artigos no portal SciELO -
http://www.scielo.org
 Artigos de revistas científicas no Portal Capes
- http://www.periodicos.capes.gov.br/
 O Google Acadêmico funciona, basicamente,
como o buscador comum do Google;
 Termo(s) de pesquisa pode remeter ao nome do
autor ou palavra do texto;
 Admite delimitações na pesquisa (período,
relevância), ver opções à esquerda na imagem
da próxima tela;
GOOGLE ACADÊMICO
GOOGLE ACADÊMICO
 O uso de aspas entre os termos refina a pesquisa.
Exemplo: Harry Potter recupera 64,6 mil
registros e “Harry Potter”, 33,6 mil.
GOOGLE ACADÊMICO
 A utilização de vários termos também pode ajudar
a encontrar o que se quer. A pesquisa com “Harry
Potter” linguagem indica 1,2 mil registros;
 Nem sempre os registros são adequados, há
repetições e nem todos os documentos são
científicos ou possuem o texto completo.
DOMÍNIO PÚBLICO
 O Domínio Público é um portal do MEC com
diferentes conteúdos;
 Para a pesquisa de teses e dissertações (somente
do Brasil), é necessário escolher Texto (em
Tipo de Mídia) e Teses e Dissertações (em
Categoria), na ferramenta básica de pesquisa;
DOMÍNIO PÚBLICO
 Na parte inferior da tela principal do Portal, tem-se
acesso a um ícone que leva a uma ferramenta mais
sofisticada de pesquisa em Teses e dissertações;
 A ferramenta de busca não é muito desenvolvida,
porém. Para dar um exemplo, o termo “Harry Potter”,
no campo de título, recupera 6 trabalhos; como
palavra-chave, apenas 5.
DOMÍNIO PÚBLICO
 A busca leva a um relação de trabalhos, clicando sobre
cada um, tem-se acesso ao resumo do mesmo;
 Nesta página, ainda, caso se deseje ver a íntegra do
documento, é necessário clicar no ícone “Baixar”. O
que irá conduzir a uma página de registro no Portal.
Isso é feito de modo rápido e gratuito.
REVISTAS DE ACESSO ABERTO EM
CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO
 O Portal de Revistas em Comunicação possui
periódicos brasileiros, principalmente, e
portugueses. Todos dão acesso à íntegra dos textos.
 A ferramenta de busca fica à direita da tela
principal;
REVISTAS DE ACESSO ABERTO EM
CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO
 É possível fazer a busca em diferentes campos de
referência do documento;
 Na tela de resultados, no rodapé, são dadas
algumas dicas de pesquisa.
SCIELO
 SciELO – Scientific Electronic Library Online
(Biblioteca Científica Eletrônica em Linha) – é
uma base de revistas científicas do Brasil, países
da América Latina e outros. Todas com artigos na
íntegra.
SCIELO
 Na tela inicial do SciELO já aparece a ferramenta de
busca, na qual é possível pesquisar artigos nas revistas
de todos os países (onde: Regional) ou de algum deles;
 É também possível buscar artigos apenas em um
periódico e em campos diversos do documento.
PORTAL CAPES DE PERIÓDICOS
 O Portal Capes de Periódicos tem a peculiaridade
do uso pleno depender de assinatura (feita por
instituições como a USP);
PORTAL CAPES DE PERIÓDICOS
 Pelo que se disse, apenas um computador do
campus ou de pessoas com acesso institucional à
internet irá fazer a busca em toda a excelente base
de periódicos assinados;
PORTAL CAPES DE PERIÓDICOS
 A busca em periódicos (e também de livros) pode
ser refinada a partir de diferentes parâmetros
(área e subárea de conhecimento, tipo de base de
dados, etc.);
PORTAL CAPES DE PERIÓDICOS
 É a maior e melhor ferramenta de busca para
trabalhos científicos (sobretudo no modelo com
acesso integral);
 Geralmente recobre as indicações das outras
ferramentas de busca indicadas;
 Permite filtragens de busca por ano, autor e
outros parâmetros;
 A maioria dos documentos está em inglês (ou tem
metadados nesse idioma), por isso, vale a pena,
dependendo do que se busca, utilizar esta língua
na pesquisa. Aliás, essa indicação é válida
também para as outras ferramentas.
TIPOS BÁSICOS DE REVISÃO DE
LITERATURA
• Revisão integradora: quando o pesquisador
busca resumir temas amplos da literatura que
digam respeito ao seu estudo.
• Neste caso, a revisão pode se aproximar da
revisão de pesquisa empírica, que é, conforme
nota Luna (2002), a revisão e análise de pesquisas
já feitas sobre o tema de interesse.
• Nos dois casos, o principal aspecto da “qualidade”
de uma revisão bibliográfica é sua relação com a
pesquisa, o quanto colabora no desenvolvimento
da mesma, ou no esclarecimento de alguma
questão que interesse ao profissional ou
pesquisador.
O QUÊ E COMO LER
• A leitura deve ser seletiva e crítica, o que
envolve questões como:
• Temporalidade do trabalho
• Autoria e fonte (onde foi publicado)
• Referências utilizadas (que podem sugerir outras
leituras e incorporações a uma busca
bibliográfica)
• Close reading: qualidade intrínseca percebida
(forma de exposição do argumento, metodologia,
etc.)
• Obs.: Artigos de “revisão de literatura” sobre
determinado tópico podem ser muitos úteis como
forma de conhecer o que se sabe (e o que ler)
sobre determinado assunto
O QUÊ E COMO LER
• Alguns autores
recomendam a
feitura de “mapas
conceituais” que se
relacionem ao que
se pretende estudar
• Mapas desse tipo
poderão dar ideias
do que se deve
buscar na
literatura
COMO ORGANIZAR O QUE SE LÊ
• A estratégia dos fichamentos ou súmulas do que se
lê, embora antigas, são válidas, assim como as
anotações que sejam feitas. Tomar, entretanto,
cuidado com o plágio, ao copiar trechos de trabalhos
lidos.
• Essas estratégias ajudam a fixar o que se lê e pensar
criticamente sobre o que foi estudado
• A integração das leituras também é facilitada pelas
sínteses, alguns autores recomendam a feitura de
“mapas da literatura” (ver adiante) ou mais
simplesmente tabelas
EXEMPLO DE “MAPA DA
LITERATURA”

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticosAula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Mauro Cunha Xavier Pinto
 
Construindo um projeto de pesquisa
Construindo um projeto de pesquisaConstruindo um projeto de pesquisa
Construindo um projeto de pesquisa
Aliny Lima
 
SPSS – Tutorial para Iniciantes
SPSS – Tutorial para IniciantesSPSS – Tutorial para Iniciantes
SPSS – Tutorial para Iniciantes
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
mauricio aquino
 
Histamina e bradicinina
Histamina e bradicininaHistamina e bradicinina
Histamina e bradicinina
João Antônio Granzotti
 
Guia para Construção de Projeto TCC
Guia para Construção de Projeto TCCGuia para Construção de Projeto TCC
Guia para Construção de Projeto TCC
UFMT Universidade Federal de Mato Grosso
 
Revisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da LiteraturaRevisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da Literatura
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Modelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestradoModelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestrado
pery-ap
 
Estrutura para projetos de pesquisa.
Estrutura para projetos de pesquisa.Estrutura para projetos de pesquisa.
Estrutura para projetos de pesquisa.
Franklin Oliveira
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisa
Isabella Marra
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
jaddy xavier
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
jlpaesjr
 
Modelo de artigo cientifico
Modelo de artigo cientificoModelo de artigo cientifico
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem QuantitativaModelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Elaboração de relatórios
Elaboração de relatóriosElaboração de relatórios
Elaboração de relatórios
Fátima Santos
 
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica   Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
jessicalaryl
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
LanaMonteiro8
 
Apresentação 5o ano saepe
Apresentação 5o ano saepeApresentação 5o ano saepe
Apresentação 5o ano saepe
elannialins
 
Princípios do diagnóstico microbiológico
Princípios do diagnóstico microbiológicoPrincípios do diagnóstico microbiológico
Princípios do diagnóstico microbiológico
Universidade de Brasília
 
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
Capítulo 5   instrumentos de pesquisaCapítulo 5   instrumentos de pesquisa
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
Sandra Pereira
 

Mais procurados (20)

Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticosAula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
Aula - Farmacologia básica - Parâmetros farmacocinéticos
 
Construindo um projeto de pesquisa
Construindo um projeto de pesquisaConstruindo um projeto de pesquisa
Construindo um projeto de pesquisa
 
SPSS – Tutorial para Iniciantes
SPSS – Tutorial para IniciantesSPSS – Tutorial para Iniciantes
SPSS – Tutorial para Iniciantes
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
 
Histamina e bradicinina
Histamina e bradicininaHistamina e bradicinina
Histamina e bradicinina
 
Guia para Construção de Projeto TCC
Guia para Construção de Projeto TCCGuia para Construção de Projeto TCC
Guia para Construção de Projeto TCC
 
Revisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da LiteraturaRevisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da Literatura
 
Modelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestradoModelo projeto-mestrado
Modelo projeto-mestrado
 
Estrutura para projetos de pesquisa.
Estrutura para projetos de pesquisa.Estrutura para projetos de pesquisa.
Estrutura para projetos de pesquisa.
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisa
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
 
Modelo de artigo cientifico
Modelo de artigo cientificoModelo de artigo cientifico
Modelo de artigo cientifico
 
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem QuantitativaModelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
 
Elaboração de relatórios
Elaboração de relatóriosElaboração de relatórios
Elaboração de relatórios
 
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica   Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NOCOES DE FARMACOLOGIA.pptx
 
Apresentação 5o ano saepe
Apresentação 5o ano saepeApresentação 5o ano saepe
Apresentação 5o ano saepe
 
Princípios do diagnóstico microbiológico
Princípios do diagnóstico microbiológicoPrincípios do diagnóstico microbiológico
Princípios do diagnóstico microbiológico
 
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
Capítulo 5   instrumentos de pesquisaCapítulo 5   instrumentos de pesquisa
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
 

Semelhante a Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura

Pesquisa bibliografica e internet
Pesquisa bibliografica e internetPesquisa bibliografica e internet
Pesquisa bibliografica e internet
richard_romancini
 
Localiza literatura
Localiza literaturaLocaliza literatura
Localiza literatura
Eliane Maciel
 
Aula fontes de informação
Aula  fontes de informaçãoAula  fontes de informação
Aula fontes de informação
Sistema de Bibliotecas da UEL
 
Exploração e pesquisa no mundo da web
Exploração e pesquisa no mundo da webExploração e pesquisa no mundo da web
Exploração e pesquisa no mundo da web
Élio Geadas
 
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
Essevalter de Sousa
 
Unidade 4
Unidade 4Unidade 4
Unidade 4
Marcelo Gomes
 
Elaborar um trabalho de pesquisa
Elaborar um trabalho de pesquisaElaborar um trabalho de pesquisa
Elaborar um trabalho de pesquisa
popi97
 
Guia de Uso do Portal Periódicos CAPES
Guia de Uso do Portal Periódicos CAPESGuia de Uso do Portal Periódicos CAPES
Guia de Uso do Portal Periódicos CAPES
SIBiUSP
 
Treinamento Periódicos Capes
Treinamento Periódicos CapesTreinamento Periódicos Capes
Treinamento Periódicos Capes
Biblioteca IFFluminense campus Macaé
 
Métodos e técnicas de Pesquisa
Métodos e técnicas de PesquisaMétodos e técnicas de Pesquisa
Métodos e técnicas de Pesquisa
MBA em Marketing Digital e Gestão de Projetos Web
 
Aula 3 pesquisas eletrônicas
Aula 3   pesquisas eletrônicasAula 3   pesquisas eletrônicas
Aula 3 pesquisas eletrônicas
Rodrigo Abreu
 
Portal CAPES para UFRJ
Portal CAPES para UFRJPortal CAPES para UFRJ
Portal CAPES para UFRJ
sibi_ufrj
 
Treinamento Busca de Periodicos no Portal Capes
Treinamento Busca de Periodicos no Portal CapesTreinamento Busca de Periodicos no Portal Capes
Treinamento Busca de Periodicos no Portal Capes
Biblioteca IFFluminense campus Macaé
 
Treinamento - Base de dados
Treinamento - Base de dadosTreinamento - Base de dados
Treinamento - Base de dados
KarinaBSantos
 
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
Competências Digitais para Agricultura Familiar
 
ippri_p-pesquisa-e-recursos - plagio.pdf
ippri_p-pesquisa-e-recursos - plagio.pdfippri_p-pesquisa-e-recursos - plagio.pdf
ippri_p-pesquisa-e-recursos - plagio.pdf
NanaNossa
 
Base de dados Scopus
Base de dados ScopusBase de dados Scopus
Base de dados Scopus
Larissa Moura
 
Projeto LITEA
Projeto LITEAProjeto LITEA
Projeto LITEA
Dulce Correia Correia
 
Curso - Prática de revisão bibliográfica - Autor: Essevalter de Sousa - UFOP
Curso - Prática de revisão bibliográfica - Autor: Essevalter de Sousa - UFOPCurso - Prática de revisão bibliográfica - Autor: Essevalter de Sousa - UFOP
Curso - Prática de revisão bibliográfica - Autor: Essevalter de Sousa - UFOP
Essevalter de Sousa
 
FONTES DE INFORMAÇAO.pptx
FONTES DE INFORMAÇAO.pptxFONTES DE INFORMAÇAO.pptx
FONTES DE INFORMAÇAO.pptx
OdeteMyraMesquita
 

Semelhante a Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura (20)

Pesquisa bibliografica e internet
Pesquisa bibliografica e internetPesquisa bibliografica e internet
Pesquisa bibliografica e internet
 
Localiza literatura
Localiza literaturaLocaliza literatura
Localiza literatura
 
Aula fontes de informação
Aula  fontes de informaçãoAula  fontes de informação
Aula fontes de informação
 
Exploração e pesquisa no mundo da web
Exploração e pesquisa no mundo da webExploração e pesquisa no mundo da web
Exploração e pesquisa no mundo da web
 
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
 
Unidade 4
Unidade 4Unidade 4
Unidade 4
 
Elaborar um trabalho de pesquisa
Elaborar um trabalho de pesquisaElaborar um trabalho de pesquisa
Elaborar um trabalho de pesquisa
 
Guia de Uso do Portal Periódicos CAPES
Guia de Uso do Portal Periódicos CAPESGuia de Uso do Portal Periódicos CAPES
Guia de Uso do Portal Periódicos CAPES
 
Treinamento Periódicos Capes
Treinamento Periódicos CapesTreinamento Periódicos Capes
Treinamento Periódicos Capes
 
Métodos e técnicas de Pesquisa
Métodos e técnicas de PesquisaMétodos e técnicas de Pesquisa
Métodos e técnicas de Pesquisa
 
Aula 3 pesquisas eletrônicas
Aula 3   pesquisas eletrônicasAula 3   pesquisas eletrônicas
Aula 3 pesquisas eletrônicas
 
Portal CAPES para UFRJ
Portal CAPES para UFRJPortal CAPES para UFRJ
Portal CAPES para UFRJ
 
Treinamento Busca de Periodicos no Portal Capes
Treinamento Busca de Periodicos no Portal CapesTreinamento Busca de Periodicos no Portal Capes
Treinamento Busca de Periodicos no Portal Capes
 
Treinamento - Base de dados
Treinamento - Base de dadosTreinamento - Base de dados
Treinamento - Base de dados
 
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
 
ippri_p-pesquisa-e-recursos - plagio.pdf
ippri_p-pesquisa-e-recursos - plagio.pdfippri_p-pesquisa-e-recursos - plagio.pdf
ippri_p-pesquisa-e-recursos - plagio.pdf
 
Base de dados Scopus
Base de dados ScopusBase de dados Scopus
Base de dados Scopus
 
Projeto LITEA
Projeto LITEAProjeto LITEA
Projeto LITEA
 
Curso - Prática de revisão bibliográfica - Autor: Essevalter de Sousa - UFOP
Curso - Prática de revisão bibliográfica - Autor: Essevalter de Sousa - UFOPCurso - Prática de revisão bibliográfica - Autor: Essevalter de Sousa - UFOP
Curso - Prática de revisão bibliográfica - Autor: Essevalter de Sousa - UFOP
 
FONTES DE INFORMAÇAO.pptx
FONTES DE INFORMAÇAO.pptxFONTES DE INFORMAÇAO.pptx
FONTES DE INFORMAÇAO.pptx
 

Mais de richard_romancini

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scope
richard_romancini
 
TIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOSTIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOS
richard_romancini
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
richard_romancini
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
richard_romancini
 
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicasA pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
richard_romancini
 
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações PúblicasComunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
richard_romancini
 
Perspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RPPerspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RP
richard_romancini
 
O campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no BrasilO campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no Brasil
richard_romancini
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismo
richard_romancini
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
richard_romancini
 
A sociologia no brasil
A sociologia no brasilA sociologia no brasil
A sociologia no brasil
richard_romancini
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
richard_romancini
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismo
richard_romancini
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
richard_romancini
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
richard_romancini
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popular
richard_romancini
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
richard_romancini
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
richard_romancini
 
Humberto Mauro
Humberto MauroHumberto Mauro
Humberto Mauro
richard_romancini
 
Edgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-PintoEdgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-Pinto
richard_romancini
 

Mais de richard_romancini (20)

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scope
 
TIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOSTIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOS
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
 
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicasA pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
 
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações PúblicasComunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
 
Perspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RPPerspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RP
 
O campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no BrasilO campo da comunicação no Brasil
O campo da comunicação no Brasil
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismo
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
 
A sociologia no brasil
A sociologia no brasilA sociologia no brasil
A sociologia no brasil
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismo
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popular
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
 
Humberto Mauro
Humberto MauroHumberto Mauro
Humberto Mauro
 
Edgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-PintoEdgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-Pinto
 

Último

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 

Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura

  • 1. RECURSOS PARA A PESQUISA CIENTÍFICA NA INTERNET: FONTES BIBLIOGRÁFICAS REVISÃO DE LITERATURA COMO ESTRATÉGIA DE CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO Disciplina: Introdução ao Campo da Comunicação – CCA 0321 Prof. Dr. Richard Romancini
  • 2. INTERNET E PESQUISA BIBLIOGRÁFICA  A internet favorece bastante o trabalho dos investigadores, hoje, ao permitir a pesquisa e o acesso, muitas vezes ao texto integral, de inúmeros documentos (artigos, teses, dissertações, livros, etc.) científicos.  Nas telas seguintes são apresentados cinco recursos de pesquisa bibliográfica, sendo que a maioria dá acesso à íntegra de textos.
  • 3. RECURSOS DE PESQUISA  Documentos diversos via Google Acadêmico - http://scholar.google.com.br/  Teses e dissertações no Portal Domínio Público - http://www.dominiopublico.gov.br/  Artigos científicos pelo portal de Revistas de Acesso Aberto em Ciências da Comunicação - http://www.revistas.univerciencia.org/  Artigos no portal SciELO - http://www.scielo.org  Artigos de revistas científicas no Portal Capes - http://www.periodicos.capes.gov.br/
  • 4.  O Google Acadêmico funciona, basicamente, como o buscador comum do Google;  Termo(s) de pesquisa pode remeter ao nome do autor ou palavra do texto;  Admite delimitações na pesquisa (período, relevância), ver opções à esquerda na imagem da próxima tela; GOOGLE ACADÊMICO
  • 5. GOOGLE ACADÊMICO  O uso de aspas entre os termos refina a pesquisa. Exemplo: Harry Potter recupera 64,6 mil registros e “Harry Potter”, 33,6 mil.
  • 6. GOOGLE ACADÊMICO  A utilização de vários termos também pode ajudar a encontrar o que se quer. A pesquisa com “Harry Potter” linguagem indica 1,2 mil registros;  Nem sempre os registros são adequados, há repetições e nem todos os documentos são científicos ou possuem o texto completo.
  • 7. DOMÍNIO PÚBLICO  O Domínio Público é um portal do MEC com diferentes conteúdos;  Para a pesquisa de teses e dissertações (somente do Brasil), é necessário escolher Texto (em Tipo de Mídia) e Teses e Dissertações (em Categoria), na ferramenta básica de pesquisa;
  • 8. DOMÍNIO PÚBLICO  Na parte inferior da tela principal do Portal, tem-se acesso a um ícone que leva a uma ferramenta mais sofisticada de pesquisa em Teses e dissertações;  A ferramenta de busca não é muito desenvolvida, porém. Para dar um exemplo, o termo “Harry Potter”, no campo de título, recupera 6 trabalhos; como palavra-chave, apenas 5.
  • 9. DOMÍNIO PÚBLICO  A busca leva a um relação de trabalhos, clicando sobre cada um, tem-se acesso ao resumo do mesmo;  Nesta página, ainda, caso se deseje ver a íntegra do documento, é necessário clicar no ícone “Baixar”. O que irá conduzir a uma página de registro no Portal. Isso é feito de modo rápido e gratuito.
  • 10. REVISTAS DE ACESSO ABERTO EM CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO  O Portal de Revistas em Comunicação possui periódicos brasileiros, principalmente, e portugueses. Todos dão acesso à íntegra dos textos.  A ferramenta de busca fica à direita da tela principal;
  • 11. REVISTAS DE ACESSO ABERTO EM CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO  É possível fazer a busca em diferentes campos de referência do documento;  Na tela de resultados, no rodapé, são dadas algumas dicas de pesquisa.
  • 12. SCIELO  SciELO – Scientific Electronic Library Online (Biblioteca Científica Eletrônica em Linha) – é uma base de revistas científicas do Brasil, países da América Latina e outros. Todas com artigos na íntegra.
  • 13. SCIELO  Na tela inicial do SciELO já aparece a ferramenta de busca, na qual é possível pesquisar artigos nas revistas de todos os países (onde: Regional) ou de algum deles;  É também possível buscar artigos apenas em um periódico e em campos diversos do documento.
  • 14. PORTAL CAPES DE PERIÓDICOS  O Portal Capes de Periódicos tem a peculiaridade do uso pleno depender de assinatura (feita por instituições como a USP);
  • 15. PORTAL CAPES DE PERIÓDICOS  Pelo que se disse, apenas um computador do campus ou de pessoas com acesso institucional à internet irá fazer a busca em toda a excelente base de periódicos assinados;
  • 16. PORTAL CAPES DE PERIÓDICOS  A busca em periódicos (e também de livros) pode ser refinada a partir de diferentes parâmetros (área e subárea de conhecimento, tipo de base de dados, etc.);
  • 17. PORTAL CAPES DE PERIÓDICOS  É a maior e melhor ferramenta de busca para trabalhos científicos (sobretudo no modelo com acesso integral);  Geralmente recobre as indicações das outras ferramentas de busca indicadas;  Permite filtragens de busca por ano, autor e outros parâmetros;  A maioria dos documentos está em inglês (ou tem metadados nesse idioma), por isso, vale a pena, dependendo do que se busca, utilizar esta língua na pesquisa. Aliás, essa indicação é válida também para as outras ferramentas.
  • 18. TIPOS BÁSICOS DE REVISÃO DE LITERATURA • Revisão integradora: quando o pesquisador busca resumir temas amplos da literatura que digam respeito ao seu estudo. • Neste caso, a revisão pode se aproximar da revisão de pesquisa empírica, que é, conforme nota Luna (2002), a revisão e análise de pesquisas já feitas sobre o tema de interesse. • Nos dois casos, o principal aspecto da “qualidade” de uma revisão bibliográfica é sua relação com a pesquisa, o quanto colabora no desenvolvimento da mesma, ou no esclarecimento de alguma questão que interesse ao profissional ou pesquisador.
  • 19. O QUÊ E COMO LER • A leitura deve ser seletiva e crítica, o que envolve questões como: • Temporalidade do trabalho • Autoria e fonte (onde foi publicado) • Referências utilizadas (que podem sugerir outras leituras e incorporações a uma busca bibliográfica) • Close reading: qualidade intrínseca percebida (forma de exposição do argumento, metodologia, etc.) • Obs.: Artigos de “revisão de literatura” sobre determinado tópico podem ser muitos úteis como forma de conhecer o que se sabe (e o que ler) sobre determinado assunto
  • 20. O QUÊ E COMO LER • Alguns autores recomendam a feitura de “mapas conceituais” que se relacionem ao que se pretende estudar • Mapas desse tipo poderão dar ideias do que se deve buscar na literatura
  • 21. COMO ORGANIZAR O QUE SE LÊ • A estratégia dos fichamentos ou súmulas do que se lê, embora antigas, são válidas, assim como as anotações que sejam feitas. Tomar, entretanto, cuidado com o plágio, ao copiar trechos de trabalhos lidos. • Essas estratégias ajudam a fixar o que se lê e pensar criticamente sobre o que foi estudado • A integração das leituras também é facilitada pelas sínteses, alguns autores recomendam a feitura de “mapas da literatura” (ver adiante) ou mais simplesmente tabelas
  • 22. EXEMPLO DE “MAPA DA LITERATURA”