SlideShare uma empresa Scribd logo
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E
RELAÇÕES PÚBLICAS
Disciplina: Introdução ao Campo da Comunicação –
CCA 0321
Prof. Dr. Richard Romancini
TEXTOS PARA DISCUSSÃO
 Relações Públicas – Margarida M. K. Kunsch (2008)
 Situa o surgimento e o desenvolvimento das relações públicas no
Brasil, enfatizando as dimensões profissionais e acadêmicas
 Relações Públicas e Comunicação Organizacional: das
práticas à institucionalização acadêmica – Margarida M. K.
Kunsch (2009)
 Faz percurso similar ao texto anterior, mas avança na tentativa de
estabelecer diferenciações e interfaces entre as RP e a
Comunicação Organizacional
 Perspectivas contemporâneas da Comunicação
Organizacional no Brasil – Cleusa M. A. Scroferneker (2011)
 Aborda a trajetória mais recente da Comunicação
Organizacional/Empresarial, discutindo variâncias nas
terminologias
SURGIMENTO RP (KUNSCH, 2008 E 2009)
• Pioneirismo da empresa
canadense de eletricidade The
São Paulo Tramway Light and
Power Company Limited (1914)
Eduardo
Pinheiro Lobo,
patrono da
profissão de RP
(engenheiro de
formação)
DESENVOLVIMENTO – I (KUNSCH, 2008 E 2009)
 É a partir da década de 1950,
porém, que a profissão começa a
se desenvolver de modo mais
efetivo
 Kunsch aponta três razões para
isso:
• Democratização do país (Carta de 1946)
• Desenvolvimento industrial
• Crescimento das indústrias das
comunicações ou culturais
DESENVOLVIMENTO – II (KUNSCH, 2008 E 2009)
 A multinacionais (geralmente dos EUA)
trouxeram cultura de valorização da
comunicação, o que influenciou as
práticas de Propaganda e RP no Brasil
 E os profissionais brasileiros começam
a organizar-se em entidades que
tomavam como modelo experiências
estrangeiras
 E, em 1967, alcança-se uma
oficialização da profissão, via legislação
ABRP: 1954
DESENVOLVIMENTO – III (KUNSCH, 2008 E 2009)
 Apesar da lei não ter implicado uma reserva
de mercado profissional, deu amparo legal
aos formados e ajudou a consolidar um
campo de ensino universitário, bem como
órgãos de classe e associativos
 Durante a década de 1970 há uma forte
criação de cursos de graduação, seguindo
os pioneiros da ECA: 1966 e ESRP, Recife:
1967
PESQUISA ACADÊMICA – I
(KUNSCH, 2008 E 2009)
 A pesquisa propriamente
universitária começa a ocorrer em
paralelo e, em 1972, na ECA, é
defendida a primeira tese em RP,
do professor Candido Teobaldo
(“Relações Públicas na
Administração Direta”), assim
como em Jornalismo Empresarial,
por Francisco Gaudêncio Torquato
do Rego
 A ECA, principalmente, nas
primeiras décadas de PG em
Comunicação, é liderança na área
Candido Teobaldo
(acima) e Francisco
Gaudêncio
PESQUISA ACADÊMICA – II (KUNSCH, 2008 E 2009)
 Na interface entre pesquisa acadêmica e
profissional, deve-se destacar o surgimento
dos cursos em nível de especialização (pós-
lato sensu)
 Num plano mais acadêmico, Kunsch nota que
a pesquisa em Comunicação Organizacional e
RP passou a ganhar mais expressão a partir
da década de 1990
PESQUISA ACADÊMICA – III (KUNSCH, 2008 E 2009)
 Periodizando a pesquisa, Kunsch observa
dois momentos:
 Até 1970, com uma sistematização de práticas
profissionais, assim, uma pesquisa mais
voltada para o “como fazer”
 E, a partir dos anos 2000, um salto de
qualidade com perspectivas mais teóricas e
críticas
 Porém, em ambos os momentos, há a
preocupação com a aplicabilidade de
resultados e conhecimentos produzidos
ALGUMAS PREOCUPAÇÕES PIONEIRAS E AINDA
HOJE DESENVOLVIDAS PELOS INVESTIGADORES
(KUNSCH, 2008 E 2009)
 Cândido Teobaldo
(1919-2003):
fundamentos
psicossociológicos
de RP
 Roberto Porto
Simões (1935-2018):
função política e
micropolítica das RP
ALGUMAS PREOCUPAÇÕES PIONEIRAS E AINDA
HOJE DESENVOLVIDAS PELOS INVESTIGADORES
(KUNSCH, 2008 E 2009)
 Cícilia Peruzzo
(1950-): aportes da
teoria crítica para
pensar as RP
 Fábio França
(1932): relações na
administração de
relacionamentos e
estudo dos públicos
ALGUMAS PREOCUPAÇÕES PIONEIRAS E AINDA
HOJE DESENVOLVIDAS PELOS INVESTIGADORES
(KUNSCH, 2008 E 2009)
 Margarida Kunsch
(1947-): discussão
sobre a “comunicação
estratégica integrada”
com desenvolvimento
de uma visão
abrangente da
“comunicação
organizacional”
DA “COMUNICAÇÃO FUNCIONAL” À “COMUNICAÇÃO
ESTRATÉGICA” (KUNSCH, 2009; SCROFERNEKER, 2011)
Comunicação funcional e
administrativa
Jornalismo Empresarial
- Comunicação mais
incipiente e fragmentada;
“jornalzinho”
Comunicação Organizacional
Comunicação Estratégica
- Comunicação de caráter mais
estratégico e integrado às
organizações
- Ampliação e articulação dos
canais de informação
DIFERENCIAÇÕES E INTERFACES ENTRE
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RP – I
(KUNSCH, 2009)
 Anterioridade das práticas e reflexões sobre
RP em relação à Comunicação Organizacional
 A última só começa a se desenvolver a partir
da década de 1950
 E pode ser definida (a Comunicação
Organizacional) como: “disciplina que estuda
como se processa o fenômeno comunicacional
dentro das organizações e todo o seu contexto
político, econômico e social” (p. 54)
DIFERENCIAÇÕES E INTERFACES ENTRE
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RP – II
(KUNSCH, 2009)
 A Comunicação Organizacional abrange: a
Comunicação Institucional, a Comunicação
Mercadológica, a Comunicação Interna e a
Comunicação Administrativa.
 Já as RP podem ser definidas como o campo
acadêmico e atividade que "têm como objetos
as organizações e seus públicos [...]
promovendo e administrando conflitos“ (p. 54)
DIFERENCIAÇÕES E INTERFACES ENTRE
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RP – III
(KUNSCH, 2009)
 É claro que a zona de sobreposição é grande,
no entanto, nem sempre o que é CO é RP
(embora o contrário ocorra).
 Nessa linha, Iasbeck (2009: 107) nota que se
pode:
 “admitir a possibilidade de que a Comunicação
Organizacional constitua um texto maior e mais abrangente,
capaz de conter o “texto” das Relações Públicas. Seria,
nesse caso, seu contexto, seu espaço de envolvimento e,
por consequência, um lugar lógico de convivência e de
conveniência para os interesses de cada profissional”
DIFERENCIAÇÕES E INTERFACES ENTRE
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RP – IV
 Exemplos de diferenciação:
• Estudos sobre a “missão e valores” de uma
organização
• Análises sobre o posicionamento comunicativo
de uma organização em relação a outras
• A comunicação mercadológica (marketing, que
busca vender e não construir relacionamentos,
como no caso de RP) de maneira geral
• Compreensão da ética de determinada prática
de comunicação realizada por alguma
organização
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E
ATUALIZAÇÕES (SCROFERNEKER, 2011)
 É na direção apontada que podemos entender a
riqueza de atualizações (paradigma da
complexidade; imbricações com o contexto
social e político mais amplo, etc.) que as
Comunicações Organizações apresentam
indicando uma pluralidade de saberes a
formarem esse campo na atualidade
 No entanto, parecem superadas as visões
fragmentadas e reducionistas ligadas à forma
como as organizações se comunicam

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Comunicação Organizacional e Relações Públicas

A comunicação organizacional as redes sociais afetos e imagem
A comunicação organizacional as redes sociais afetos e imagemA comunicação organizacional as redes sociais afetos e imagem
A comunicação organizacional as redes sociais afetos e imagem
Margareth Michel
 
Definições de relações públicas de acordo com diversos autores
Definições de relações públicas de acordo com diversos autoresDefinições de relações públicas de acordo com diversos autores
Definições de relações públicas de acordo com diversos autores
tainagabrielearaujo
 
Artigo - Mídias corporativas no trabalho de Assessoria de Comunicação e Relaç...
Artigo - Mídias corporativas no trabalho de Assessoria de Comunicação e Relaç...Artigo - Mídias corporativas no trabalho de Assessoria de Comunicação e Relaç...
Artigo - Mídias corporativas no trabalho de Assessoria de Comunicação e Relaç...
Gestão de Comunicação
 
REPRESENTAÇÕES E IDENTIDADE DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NA REDE SOCI...
REPRESENTAÇÕES E IDENTIDADE DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NA REDE SOCI...REPRESENTAÇÕES E IDENTIDADE DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NA REDE SOCI...
REPRESENTAÇÕES E IDENTIDADE DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NA REDE SOCI...
Maria Inês Möllmann
 
Texto2 1
Texto2 1Texto2 1
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo nettoA construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
deyselfreire
 
Um breve panorama das teorias da publicidade
Um breve panorama das teorias da publicidadeUm breve panorama das teorias da publicidade
Um breve panorama das teorias da publicidade
Dragodragons
 
Cadernos Gestão Pública e Cidadania - 2016, Número 3
Cadernos Gestão Pública e Cidadania - 2016, Número 3Cadernos Gestão Pública e Cidadania - 2016, Número 3
Cadernos Gestão Pública e Cidadania - 2016, Número 3
FGV | Fundação Getulio Vargas
 
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo nettoA construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
Tadeus Dutra
 
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social - José Paulo Netto
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social - José Paulo NettoA Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social - José Paulo Netto
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social - José Paulo Netto
MacDannie
 
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social∗Por José Paulo Netto
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social∗Por José Paulo NettoA Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social∗Por José Paulo Netto
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social∗Por José Paulo Netto
Rosane Domingues
 
A comunicação organizacional as redes sociais afetos emoções e memória
A comunicação organizacional as redes sociais   afetos emoções e memóriaA comunicação organizacional as redes sociais   afetos emoções e memória
A comunicação organizacional as redes sociais afetos emoções e memória
Margareth Michel
 
A Comunicação Organizacional, as redes sociais: afetos, emoções e memória na ...
A Comunicação Organizacional, as redes sociais: afetos, emoções e memória na ...A Comunicação Organizacional, as redes sociais: afetos, emoções e memória na ...
A Comunicação Organizacional, as redes sociais: afetos, emoções e memória na ...
Margareth Michel
 
Linguagem transmissora do mundo social
Linguagem transmissora do mundo socialLinguagem transmissora do mundo social
Linguagem transmissora do mundo social
Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
 
O argumento da hélice tríplice aula 1a parte
O argumento da hélice tríplice aula 1a parteO argumento da hélice tríplice aula 1a parte
O argumento da hélice tríplice aula 1a parte
Universidade Salgado de Oliveira
 
TEORIAS DA COMUNICAÇÃO aula 2.pptx.pdf
TEORIAS DA COMUNICAÇÃO aula 2.pptx.pdfTEORIAS DA COMUNICAÇÃO aula 2.pptx.pdf
TEORIAS DA COMUNICAÇÃO aula 2.pptx.pdf
DulceMazer1
 
OS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NO SÉCULO XXI
OS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NO SÉCULO XXIOS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NO SÉCULO XXI
OS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NO SÉCULO XXI
Maiara Cristina Oliveira
 
A Comunicação Organizacional, as redes sociais e as fan pages – o caso “Dove ...
A Comunicação Organizacional, as redes sociais e as fan pages – o caso “Dove ...A Comunicação Organizacional, as redes sociais e as fan pages – o caso “Dove ...
A Comunicação Organizacional, as redes sociais e as fan pages – o caso “Dove ...
Margareth Michel
 
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucionalA comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
Margareth Michel
 
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucionalA comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
Margareth Michel
 

Semelhante a Comunicação Organizacional e Relações Públicas (20)

A comunicação organizacional as redes sociais afetos e imagem
A comunicação organizacional as redes sociais afetos e imagemA comunicação organizacional as redes sociais afetos e imagem
A comunicação organizacional as redes sociais afetos e imagem
 
Definições de relações públicas de acordo com diversos autores
Definições de relações públicas de acordo com diversos autoresDefinições de relações públicas de acordo com diversos autores
Definições de relações públicas de acordo com diversos autores
 
Artigo - Mídias corporativas no trabalho de Assessoria de Comunicação e Relaç...
Artigo - Mídias corporativas no trabalho de Assessoria de Comunicação e Relaç...Artigo - Mídias corporativas no trabalho de Assessoria de Comunicação e Relaç...
Artigo - Mídias corporativas no trabalho de Assessoria de Comunicação e Relaç...
 
REPRESENTAÇÕES E IDENTIDADE DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NA REDE SOCI...
REPRESENTAÇÕES E IDENTIDADE DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NA REDE SOCI...REPRESENTAÇÕES E IDENTIDADE DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NA REDE SOCI...
REPRESENTAÇÕES E IDENTIDADE DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NA REDE SOCI...
 
Texto2 1
Texto2 1Texto2 1
Texto2 1
 
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo nettoA construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
 
Um breve panorama das teorias da publicidade
Um breve panorama das teorias da publicidadeUm breve panorama das teorias da publicidade
Um breve panorama das teorias da publicidade
 
Cadernos Gestão Pública e Cidadania - 2016, Número 3
Cadernos Gestão Pública e Cidadania - 2016, Número 3Cadernos Gestão Pública e Cidadania - 2016, Número 3
Cadernos Gestão Pública e Cidadania - 2016, Número 3
 
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo nettoA construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
A construção do projeto ético político do serviço social - josé paulo netto
 
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social - José Paulo Netto
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social - José Paulo NettoA Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social - José Paulo Netto
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social - José Paulo Netto
 
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social∗Por José Paulo Netto
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social∗Por José Paulo NettoA Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social∗Por José Paulo Netto
A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social∗Por José Paulo Netto
 
A comunicação organizacional as redes sociais afetos emoções e memória
A comunicação organizacional as redes sociais   afetos emoções e memóriaA comunicação organizacional as redes sociais   afetos emoções e memória
A comunicação organizacional as redes sociais afetos emoções e memória
 
A Comunicação Organizacional, as redes sociais: afetos, emoções e memória na ...
A Comunicação Organizacional, as redes sociais: afetos, emoções e memória na ...A Comunicação Organizacional, as redes sociais: afetos, emoções e memória na ...
A Comunicação Organizacional, as redes sociais: afetos, emoções e memória na ...
 
Linguagem transmissora do mundo social
Linguagem transmissora do mundo socialLinguagem transmissora do mundo social
Linguagem transmissora do mundo social
 
O argumento da hélice tríplice aula 1a parte
O argumento da hélice tríplice aula 1a parteO argumento da hélice tríplice aula 1a parte
O argumento da hélice tríplice aula 1a parte
 
TEORIAS DA COMUNICAÇÃO aula 2.pptx.pdf
TEORIAS DA COMUNICAÇÃO aula 2.pptx.pdfTEORIAS DA COMUNICAÇÃO aula 2.pptx.pdf
TEORIAS DA COMUNICAÇÃO aula 2.pptx.pdf
 
OS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NO SÉCULO XXI
OS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NO SÉCULO XXIOS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NO SÉCULO XXI
OS DESAFIOS DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS NO SÉCULO XXI
 
A Comunicação Organizacional, as redes sociais e as fan pages – o caso “Dove ...
A Comunicação Organizacional, as redes sociais e as fan pages – o caso “Dove ...A Comunicação Organizacional, as redes sociais e as fan pages – o caso “Dove ...
A Comunicação Organizacional, as redes sociais e as fan pages – o caso “Dove ...
 
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucionalA comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
 
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucionalA comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
A comunicação organizacional o jornalismo empresarial e a memória institucional
 

Mais de richard_romancini

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scope
richard_romancini
 
TIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOSTIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOS
richard_romancini
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
richard_romancini
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
richard_romancini
 
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literaturaRecursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
richard_romancini
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismo
richard_romancini
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
richard_romancini
 
A sociologia no brasil
A sociologia no brasilA sociologia no brasil
A sociologia no brasil
richard_romancini
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
richard_romancini
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismo
richard_romancini
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
richard_romancini
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
richard_romancini
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popular
richard_romancini
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
richard_romancini
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
richard_romancini
 
Humberto Mauro
Humberto MauroHumberto Mauro
Humberto Mauro
richard_romancini
 
Edgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-PintoEdgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-Pinto
richard_romancini
 
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
richard_romancini
 
Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoramOs direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
richard_romancini
 
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
richard_romancini
 

Mais de richard_romancini (20)

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scope
 
TIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOSTIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOS
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
 
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literaturaRecursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismo
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
 
A sociologia no brasil
A sociologia no brasilA sociologia no brasil
A sociologia no brasil
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismo
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popular
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
 
Humberto Mauro
Humberto MauroHumberto Mauro
Humberto Mauro
 
Edgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-PintoEdgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-Pinto
 
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
 
Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoramOs direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
 
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
 

Último

Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 

Último (20)

Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 

Comunicação Organizacional e Relações Públicas

  • 1. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RELAÇÕES PÚBLICAS Disciplina: Introdução ao Campo da Comunicação – CCA 0321 Prof. Dr. Richard Romancini
  • 2. TEXTOS PARA DISCUSSÃO  Relações Públicas – Margarida M. K. Kunsch (2008)  Situa o surgimento e o desenvolvimento das relações públicas no Brasil, enfatizando as dimensões profissionais e acadêmicas  Relações Públicas e Comunicação Organizacional: das práticas à institucionalização acadêmica – Margarida M. K. Kunsch (2009)  Faz percurso similar ao texto anterior, mas avança na tentativa de estabelecer diferenciações e interfaces entre as RP e a Comunicação Organizacional  Perspectivas contemporâneas da Comunicação Organizacional no Brasil – Cleusa M. A. Scroferneker (2011)  Aborda a trajetória mais recente da Comunicação Organizacional/Empresarial, discutindo variâncias nas terminologias
  • 3. SURGIMENTO RP (KUNSCH, 2008 E 2009) • Pioneirismo da empresa canadense de eletricidade The São Paulo Tramway Light and Power Company Limited (1914) Eduardo Pinheiro Lobo, patrono da profissão de RP (engenheiro de formação)
  • 4. DESENVOLVIMENTO – I (KUNSCH, 2008 E 2009)  É a partir da década de 1950, porém, que a profissão começa a se desenvolver de modo mais efetivo  Kunsch aponta três razões para isso: • Democratização do país (Carta de 1946) • Desenvolvimento industrial • Crescimento das indústrias das comunicações ou culturais
  • 5. DESENVOLVIMENTO – II (KUNSCH, 2008 E 2009)  A multinacionais (geralmente dos EUA) trouxeram cultura de valorização da comunicação, o que influenciou as práticas de Propaganda e RP no Brasil  E os profissionais brasileiros começam a organizar-se em entidades que tomavam como modelo experiências estrangeiras  E, em 1967, alcança-se uma oficialização da profissão, via legislação ABRP: 1954
  • 6. DESENVOLVIMENTO – III (KUNSCH, 2008 E 2009)  Apesar da lei não ter implicado uma reserva de mercado profissional, deu amparo legal aos formados e ajudou a consolidar um campo de ensino universitário, bem como órgãos de classe e associativos  Durante a década de 1970 há uma forte criação de cursos de graduação, seguindo os pioneiros da ECA: 1966 e ESRP, Recife: 1967
  • 7. PESQUISA ACADÊMICA – I (KUNSCH, 2008 E 2009)  A pesquisa propriamente universitária começa a ocorrer em paralelo e, em 1972, na ECA, é defendida a primeira tese em RP, do professor Candido Teobaldo (“Relações Públicas na Administração Direta”), assim como em Jornalismo Empresarial, por Francisco Gaudêncio Torquato do Rego  A ECA, principalmente, nas primeiras décadas de PG em Comunicação, é liderança na área Candido Teobaldo (acima) e Francisco Gaudêncio
  • 8. PESQUISA ACADÊMICA – II (KUNSCH, 2008 E 2009)  Na interface entre pesquisa acadêmica e profissional, deve-se destacar o surgimento dos cursos em nível de especialização (pós- lato sensu)  Num plano mais acadêmico, Kunsch nota que a pesquisa em Comunicação Organizacional e RP passou a ganhar mais expressão a partir da década de 1990
  • 9. PESQUISA ACADÊMICA – III (KUNSCH, 2008 E 2009)  Periodizando a pesquisa, Kunsch observa dois momentos:  Até 1970, com uma sistematização de práticas profissionais, assim, uma pesquisa mais voltada para o “como fazer”  E, a partir dos anos 2000, um salto de qualidade com perspectivas mais teóricas e críticas  Porém, em ambos os momentos, há a preocupação com a aplicabilidade de resultados e conhecimentos produzidos
  • 10. ALGUMAS PREOCUPAÇÕES PIONEIRAS E AINDA HOJE DESENVOLVIDAS PELOS INVESTIGADORES (KUNSCH, 2008 E 2009)  Cândido Teobaldo (1919-2003): fundamentos psicossociológicos de RP  Roberto Porto Simões (1935-2018): função política e micropolítica das RP
  • 11. ALGUMAS PREOCUPAÇÕES PIONEIRAS E AINDA HOJE DESENVOLVIDAS PELOS INVESTIGADORES (KUNSCH, 2008 E 2009)  Cícilia Peruzzo (1950-): aportes da teoria crítica para pensar as RP  Fábio França (1932): relações na administração de relacionamentos e estudo dos públicos
  • 12. ALGUMAS PREOCUPAÇÕES PIONEIRAS E AINDA HOJE DESENVOLVIDAS PELOS INVESTIGADORES (KUNSCH, 2008 E 2009)  Margarida Kunsch (1947-): discussão sobre a “comunicação estratégica integrada” com desenvolvimento de uma visão abrangente da “comunicação organizacional”
  • 13. DA “COMUNICAÇÃO FUNCIONAL” À “COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA” (KUNSCH, 2009; SCROFERNEKER, 2011) Comunicação funcional e administrativa Jornalismo Empresarial - Comunicação mais incipiente e fragmentada; “jornalzinho” Comunicação Organizacional Comunicação Estratégica - Comunicação de caráter mais estratégico e integrado às organizações - Ampliação e articulação dos canais de informação
  • 14. DIFERENCIAÇÕES E INTERFACES ENTRE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RP – I (KUNSCH, 2009)  Anterioridade das práticas e reflexões sobre RP em relação à Comunicação Organizacional  A última só começa a se desenvolver a partir da década de 1950  E pode ser definida (a Comunicação Organizacional) como: “disciplina que estuda como se processa o fenômeno comunicacional dentro das organizações e todo o seu contexto político, econômico e social” (p. 54)
  • 15. DIFERENCIAÇÕES E INTERFACES ENTRE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RP – II (KUNSCH, 2009)  A Comunicação Organizacional abrange: a Comunicação Institucional, a Comunicação Mercadológica, a Comunicação Interna e a Comunicação Administrativa.  Já as RP podem ser definidas como o campo acadêmico e atividade que "têm como objetos as organizações e seus públicos [...] promovendo e administrando conflitos“ (p. 54)
  • 16. DIFERENCIAÇÕES E INTERFACES ENTRE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RP – III (KUNSCH, 2009)  É claro que a zona de sobreposição é grande, no entanto, nem sempre o que é CO é RP (embora o contrário ocorra).  Nessa linha, Iasbeck (2009: 107) nota que se pode:  “admitir a possibilidade de que a Comunicação Organizacional constitua um texto maior e mais abrangente, capaz de conter o “texto” das Relações Públicas. Seria, nesse caso, seu contexto, seu espaço de envolvimento e, por consequência, um lugar lógico de convivência e de conveniência para os interesses de cada profissional”
  • 17. DIFERENCIAÇÕES E INTERFACES ENTRE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RP – IV  Exemplos de diferenciação: • Estudos sobre a “missão e valores” de uma organização • Análises sobre o posicionamento comunicativo de uma organização em relação a outras • A comunicação mercadológica (marketing, que busca vender e não construir relacionamentos, como no caso de RP) de maneira geral • Compreensão da ética de determinada prática de comunicação realizada por alguma organização
  • 18. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E ATUALIZAÇÕES (SCROFERNEKER, 2011)  É na direção apontada que podemos entender a riqueza de atualizações (paradigma da complexidade; imbricações com o contexto social e político mais amplo, etc.) que as Comunicações Organizações apresentam indicando uma pluralidade de saberes a formarem esse campo na atualidade  No entanto, parecem superadas as visões fragmentadas e reducionistas ligadas à forma como as organizações se comunicam