SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
Colégio: Centro Territorial de Educação Profissional do Agreste de
Alagoinhas/Litoral Norte - CETEPA
Curso: Ensino Médio                           Ano Letivo: 2010
Turma: 3º ANO TÉCNICO EM ENFERMAGEM               Turno: Matutino
Professora Regente: Zuleide
Componente curricular: Biologia
Estagiária: Elda Nunes
DATA: 02 de Novembro de 2010

                        PLANO DE AULA 03

Estudo Dirigido - Feriado

TEMA : Núcleo Celular

Subtema: Alterações cromossômicas na espécie humana


OBJETIVOS

   Reconhecer a importância dos estudos aprofundados sobre fatores
     hereditários;
   Relacionar positivamente a ciência com a melhora das condições de
     vida da humanidade.



CONTEÚDOS CONCEITUAIS

      Conhecimento dos níveis de organização do cromossomo em
        organismos eucarióticos;
      Diferenciação e conhecimento sobre aberrações cromossômicas e
        aberrações numéricas;
      Conhecimento     das     síndromes   e   doenças   relacionadas     aos
        cromossomos.
      Reconhecimento dos cromossomos humanos e sua importância para
        o diagnóstico e para a prevenção de muitas doenças hereditárias;
      Relacionamento da análise cromossômica como fator importante no
        aconselhamento genético, ajudando a evitar o nascimento de
        crianças portadoras de doenças hereditárias.
CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS

      Investigação bibliográfica sobre alterações cromossômicas;
      Resolução de estudo dirigido sobre alterações cromossômicas;
      Leitura e análise de textos diversos;
      Levantamento de dúvidas a cerca do assunto.


CONTEÚDOS ATITUDINAIS
   Curiosidade acerca do assunto proposto;
   Valorização da conquistas científicas a partir dos avanços genéticos.
   Valorização e respeito à vida;
   Validação da biologia em toda a sua dimensão.
   Valorização da célula para a manutenção da vida


       PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS:

    Entregarei a atividade, tendo como tema “alterações cromossômicas na
       espécie humana”, para ser respondida no período do feriado do dia 02
       de Novembro.

RECURSOS

    Atividade Impressa;
    Livro Didático;
    Pesquisa com o auxílio da internet.



AVALIAÇÃO

    Atividade complementar para casa (estudo dirigido);



BIBLIOGRAFIA


AMABIS, José Mariano. MARTHO, Gilberto Rodrigues. Fundamentos da
Biologia Moderna. Volume único 4º Ed. São Paulo: Moderna, 2006.

LAURENCE, J. Biologia: ensino médio. Volume único. 1º Ed. São Paulo.
Nova Geração, 2005.

PAULINO, Wilson Roberto. Biologia, Volume 1: Citologia/ Histologia. 1º Ed.
São Paulo: Editora Ática, 2009.
ANEXO 1


Colégio: Centro Territorial de Educação Profissional do Agreste de
Alagoinhas/Litoral Norte - CETEPA
Curso: Ensino Médio                           Ano Letivo: 2010
Turma: 3º ano Técnico em Enfermagem          Turno: Matutino
Componente curricular: Biologia
Professora Regente: Zuleide
Estagiária: Elda Nunes          DATA: 02 de Novembro de 2010

                               ESTUDO DIRIGIDO

INSTRUÇÕES:

       1. Leia atentamente as questões antes de respondê-las.
       2. As questões podem ser respondidas em dulpas;
       3. Utilize livros, internet, ou outras fontes para auxiliá-los na pesquisa;
       4. A atividade deverá ser entregue na próxima aula, depois do feriado.




Alterações cromossômicas na espécie humana

      Os processos mitóticos e meiótico contribuem bastante, pela sua
regularidade, para indicar que os cromossomos desempenham papel de
relevante importância na transmissão de informação genética. Essa indicação
ganha maior reforço nos exemplos extraídos de situações em que ocorre o
oposto, isto é, em casos em que os processos de divisão nuclear mostram
irregularidades,    produzindo      anomalias       cromossômicas,         denominadas
aberrações ou mutações cromossômicas.
      Aceitando como verdadeira a hipótese de que a informação genética
está contida nos cromossomos, deve-se esperar que os zigotos que
apresentam alterações dessas estruturas nucleares mostrem, também,
alterações de seu desenvolvimento, visto que as aberrações cromossômicas
devem causar desorganização daquela informação.
Aberrações cromossômicas

      Um     dos    critérios   básicos   de   classificação   das   aberrações
cromossômicas é aquele que leva em conta as alterações do número normal
(aberrações numéricas) ou a presença de alterações estruturais dos
cromossomos (aberrações estruturais). Outro critério básico de classificação
das aberrações cromossômicas é aquele que leva em conta a sua origem, já
que elas podem ser determinadas por erros mitóticos, ocorrendo, portanto,
após a formação do zigoto (aberrações pós-zigóticas) ou por erros meióticos
(aberrações pré-zigóticas).



Aberrações numéricas


      As aberrações numéricas são classificadas em dois grandes grupos,
conforme se refiram ao aumento ou diminuição de cromossomos de um ou de
mais pares, mas não de todos (aneuploidias), ou se relacionem a uma
alteração do numero de genomas, isto é, a uma alteração que afeta todo um
conjunto cromossômico haplóide (euploidias).
      No caso das aneuploidias com diminuição do número cromossômico
(hipodiploidias), diz-se que uma célula somática apresenta monossomia ou é
monossômica de um determinado autossomo, quando esse determinado
elemento nuclear não possui homologo na célula. Tal célula é dita nulissômica
do referido autossomo se os dois elementos do par estiverem ausentes, sendo
que a nulissomia é letal se afetar o cromossomo X, não sendo viáveis,
portanto, linhagens celulares com cariótipo 45 Y ou 46 YY ou sem
cromossomos sexuais (00), pois a presença de um cromossomo X é essencial
à sobrevivência de qualquer linhagem celular somática. Se, ao invés de
diminuição, houver aumento do numero de homólogos de um determinado
autossomo (hiperdiploidia), a célula aneuplóide é dita polissômica do
cromossomo afetado e, nesse caso, ela será especificada como trissômica,
tetrassômica, pentassômica, etc., conforme existam na célula três, quatro,
cinco, homólogos.
      Quanto as euploidias, as células podem ser subclassificadas em
triplóides, tetraplóides, octoplóides, etc., de acordo com o grau de ploidia
múltipla que apresentem, isto é, conforme mostrem um número cromossômica
3n, 4n, 8n,etc.




                                ATIVIDADE

   1- Defina:

           Aberrações cromossômicas
           Aberrações numéricas



   2- Pesquise algumas síndromes associadas aos cromossomos e descreva
      suas características.



   3- Embora as pessoas com síndrome de Down tenham características
       físicas específicas, geralmente elas têm mais semelhanças do que
       diferenças com a população em geral. As características físicas são
       importantes para o médico fazer o diagnóstico clínico. Nem sempre a
       criança com síndrome de Down apresenta todas as características;
       algumas podem ter somente umas poucas, enquanto outras podem
       mostrar a maioria dos sinais da síndrome. Cite algumas das
       características físicas das crianças com síndrome de Down.
Aberrações cromossômicas e síndromes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ix plano de aula pronto em pdf
Ix plano de aula  pronto em pdfIx plano de aula  pronto em pdf
Ix plano de aula pronto em pdfBiologogiusepe23
 
Plano de aula deiseane 03
Plano de aula deiseane 03Plano de aula deiseane 03
Plano de aula deiseane 03familiaestagio
 
Plano de aula i
Plano de aula iPlano de aula i
Plano de aula iitihane
 
Plano de luzia 3 alterado 02
Plano de luzia 3 alterado 02Plano de luzia 3 alterado 02
Plano de luzia 3 alterado 02luziabiologa2010
 
I plano de aula pronto em pdf
I plano de aula  pronto em pdfI plano de aula  pronto em pdf
I plano de aula pronto em pdfdhgbbsfgbs
 
Plano de luzia alterado 10
Plano de luzia alterado 10Plano de luzia alterado 10
Plano de luzia alterado 10luziabiologa2010
 
Plano de unidade juliana
Plano de unidade julianaPlano de unidade juliana
Plano de unidade julianafamiliaestagio
 
Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães
Proposta curricular   colégio modelo luis eduardo magalhães Proposta curricular   colégio modelo luis eduardo magalhães
Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães familiaestagio
 

Mais procurados (16)

Ix plano de aula pronto em pdf
Ix plano de aula  pronto em pdfIx plano de aula  pronto em pdf
Ix plano de aula pronto em pdf
 
Plano de aula deiseane 03
Plano de aula deiseane 03Plano de aula deiseane 03
Plano de aula deiseane 03
 
Plano de aula III
Plano de aula IIIPlano de aula III
Plano de aula III
 
Plano de aula 04
Plano de aula 04Plano de aula 04
Plano de aula 04
 
Plano de aula i
Plano de aula iPlano de aula i
Plano de aula i
 
Plano de luzia 3 alterado 02
Plano de luzia 3 alterado 02Plano de luzia 3 alterado 02
Plano de luzia 3 alterado 02
 
I plano de aula pronto em pdf
I plano de aula  pronto em pdfI plano de aula  pronto em pdf
I plano de aula pronto em pdf
 
TRILHA MEIÓTICA
TRILHA MEIÓTICATRILHA MEIÓTICA
TRILHA MEIÓTICA
 
Plano de aula 1
Plano de aula 1Plano de aula 1
Plano de aula 1
 
Plano de luzia alterado 10
Plano de luzia alterado 10Plano de luzia alterado 10
Plano de luzia alterado 10
 
Plano v luciana
Plano v  lucianaPlano v  luciana
Plano v luciana
 
Plano de unidade juliana
Plano de unidade julianaPlano de unidade juliana
Plano de unidade juliana
 
Plano de aula ii lu
Plano de aula ii luPlano de aula ii lu
Plano de aula ii lu
 
Plano de aula 08
Plano de aula 08Plano de aula 08
Plano de aula 08
 
Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães
Proposta curricular   colégio modelo luis eduardo magalhães Proposta curricular   colégio modelo luis eduardo magalhães
Proposta curricular colégio modelo luis eduardo magalhães
 
Plano 4 nayane cerqueira
Plano 4 nayane cerqueiraPlano 4 nayane cerqueira
Plano 4 nayane cerqueira
 

Destaque

Proposta curricular colégio estadual de alagoinhas
Proposta curricular   colégio estadual de alagoinhasProposta curricular   colégio estadual de alagoinhas
Proposta curricular colégio estadual de alagoinhasfamiliaestagio
 
Apresentação estágio supervisionado ii
Apresentação estágio supervisionado iiApresentação estágio supervisionado ii
Apresentação estágio supervisionado iifamiliaestagio
 
Modelo portfolio uninter
Modelo portfolio uninterModelo portfolio uninter
Modelo portfolio uninterRogerio Sena
 
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries IniciaisRelatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciaispedagogianh
 

Destaque (8)

Madagascar
MadagascarMadagascar
Madagascar
 
Proposta curricular colégio estadual de alagoinhas
Proposta curricular   colégio estadual de alagoinhasProposta curricular   colégio estadual de alagoinhas
Proposta curricular colégio estadual de alagoinhas
 
Plano de aula 04
Plano de aula 04Plano de aula 04
Plano de aula 04
 
Plano de aula 04
Plano de aula 04Plano de aula 04
Plano de aula 04
 
Apresentação estágio supervisionado ii
Apresentação estágio supervisionado iiApresentação estágio supervisionado ii
Apresentação estágio supervisionado ii
 
Modelo portfolio uninter
Modelo portfolio uninterModelo portfolio uninter
Modelo portfolio uninter
 
Portfólio pronto
Portfólio prontoPortfólio pronto
Portfólio pronto
 
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries IniciaisRelatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
 

Semelhante a Aberrações cromossômicas e síndromes

Aula 1 Genetica - Introducao a Genetica.ppt
Aula 1 Genetica - Introducao a Genetica.pptAula 1 Genetica - Introducao a Genetica.ppt
Aula 1 Genetica - Introducao a Genetica.pptEuclidesTrinta1
 
bases biologicas do comportamento humano
bases biologicas do comportamento humanobases biologicas do comportamento humano
bases biologicas do comportamento humanomoniquedornelas
 
166346755-apresentaco-genetica-humana.pdf
166346755-apresentaco-genetica-humana.pdf166346755-apresentaco-genetica-humana.pdf
166346755-apresentaco-genetica-humana.pdfmoniquedornelas
 
grandes temas em biologia_aula_05_volume01
grandes temas em biologia_aula_05_volume01grandes temas em biologia_aula_05_volume01
grandes temas em biologia_aula_05_volume01Adila Trubat
 
Plano de unidade 3º ano cetepa
Plano de unidade  3º ano cetepaPlano de unidade  3º ano cetepa
Plano de unidade 3º ano cetepafamiliaestagio
 
Artigo carta para gregor mendel
Artigo   carta para gregor mendelArtigo   carta para gregor mendel
Artigo carta para gregor mendelnetoalvirubro
 
Plano de luzia 9 alterado 02
Plano de luzia 9 alterado 02Plano de luzia 9 alterado 02
Plano de luzia 9 alterado 02luziabiologa2010
 
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppiiIi seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppiiLusiane Carvalho da Silva
 
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppiiIi seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppiiLusiane Carvalho da Silva
 
Cérebro, Comportamento e Evolução
Cérebro, Comportamento e EvoluçãoCérebro, Comportamento e Evolução
Cérebro, Comportamento e EvoluçãoCaio Maximino
 

Semelhante a Aberrações cromossômicas e síndromes (20)

Plano de aula 02
Plano de aula 02Plano de aula 02
Plano de aula 02
 
Plano de aula 02
Plano de aula 02Plano de aula 02
Plano de aula 02
 
Aula 1 Genetica - Introducao a Genetica.ppt
Aula 1 Genetica - Introducao a Genetica.pptAula 1 Genetica - Introducao a Genetica.ppt
Aula 1 Genetica - Introducao a Genetica.ppt
 
bases biologicas do comportamento humano
bases biologicas do comportamento humanobases biologicas do comportamento humano
bases biologicas do comportamento humano
 
166346755-apresentaco-genetica-humana.pdf
166346755-apresentaco-genetica-humana.pdf166346755-apresentaco-genetica-humana.pdf
166346755-apresentaco-genetica-humana.pdf
 
grandes temas em biologia_aula_05_volume01
grandes temas em biologia_aula_05_volume01grandes temas em biologia_aula_05_volume01
grandes temas em biologia_aula_05_volume01
 
Apostila etec biologia
Apostila etec   biologiaApostila etec   biologia
Apostila etec biologia
 
Plano de aula_08[1]
Plano de aula_08[1]Plano de aula_08[1]
Plano de aula_08[1]
 
Plano de aula_08[1]
Plano de aula_08[1]Plano de aula_08[1]
Plano de aula_08[1]
 
Plano vii
Plano viiPlano vii
Plano vii
 
Plano vii
Plano viiPlano vii
Plano vii
 
Plano vii
Plano viiPlano vii
Plano vii
 
Plano de unidade 3º ano cetepa
Plano de unidade  3º ano cetepaPlano de unidade  3º ano cetepa
Plano de unidade 3º ano cetepa
 
Plano de aula 06
Plano de aula 06Plano de aula 06
Plano de aula 06
 
Artigo carta para gregor mendel
Artigo   carta para gregor mendelArtigo   carta para gregor mendel
Artigo carta para gregor mendel
 
Plano de luzia 9 alterado 02
Plano de luzia 9 alterado 02Plano de luzia 9 alterado 02
Plano de luzia 9 alterado 02
 
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppiiIi seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
 
Desmatamento e animais em extinção
Desmatamento e animais em extinçãoDesmatamento e animais em extinção
Desmatamento e animais em extinção
 
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppiiIi seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
Ii seminário de pesquisa e prática pedagógica ppii
 
Cérebro, Comportamento e Evolução
Cérebro, Comportamento e EvoluçãoCérebro, Comportamento e Evolução
Cérebro, Comportamento e Evolução
 

Mais de familiaestagio

Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidadefamiliaestagio
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidadefamiliaestagio
 
Planos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigidoPlanos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigidofamiliaestagio
 
Planos de aulas o correto
Planos de aulas  o corretoPlanos de aulas  o correto
Planos de aulas o corretofamiliaestagio
 
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meirelesPlano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meirelesfamiliaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viiiPlano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viiifamiliaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)familiaestagio
 
Plano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes ivPlano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes ivfamiliaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes iii
Plano de aula adriana fernandes iiiPlano de aula adriana fernandes iii
Plano de aula adriana fernandes iiifamiliaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes ii
Plano de aula adriana fernandes iiPlano de aula adriana fernandes ii
Plano de aula adriana fernandes iifamiliaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes i
Plano de aula adriana fernandes iPlano de aula adriana fernandes i
Plano de aula adriana fernandes ifamiliaestagio
 
Cronogram adraiana fernandes
Cronogram adraiana fernandesCronogram adraiana fernandes
Cronogram adraiana fernandesfamiliaestagio
 

Mais de familiaestagio (20)

Portfólio ulisses
Portfólio   ulissesPortfólio   ulisses
Portfólio ulisses
 
Portfólio daniel
Portfólio   danielPortfólio   daniel
Portfólio daniel
 
Plano de aula 05
Plano de aula 05Plano de aula 05
Plano de aula 05
 
Plano de aula 01
Plano de aula 01Plano de aula 01
Plano de aula 01
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidade
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidade
 
Cronograma
CronogramaCronograma
Cronograma
 
Planos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigidoPlanos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigido
 
Planos de aulas o correto
Planos de aulas  o corretoPlanos de aulas  o correto
Planos de aulas o correto
 
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meirelesPlano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
 
Plano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viiiPlano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viii
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
 
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
 
Plano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes ivPlano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes iv
 
Plano de aula adriana fernandes iii
Plano de aula adriana fernandes iiiPlano de aula adriana fernandes iii
Plano de aula adriana fernandes iii
 
Plano de aula adriana fernandes ii
Plano de aula adriana fernandes iiPlano de aula adriana fernandes ii
Plano de aula adriana fernandes ii
 
Plano de aula adriana fernandes i
Plano de aula adriana fernandes iPlano de aula adriana fernandes i
Plano de aula adriana fernandes i
 
Cronogram adraiana fernandes
Cronogram adraiana fernandesCronogram adraiana fernandes
Cronogram adraiana fernandes
 
Resenha
ResenhaResenha
Resenha
 

Aberrações cromossômicas e síndromes

  • 1. Colégio: Centro Territorial de Educação Profissional do Agreste de Alagoinhas/Litoral Norte - CETEPA Curso: Ensino Médio Ano Letivo: 2010 Turma: 3º ANO TÉCNICO EM ENFERMAGEM Turno: Matutino Professora Regente: Zuleide Componente curricular: Biologia Estagiária: Elda Nunes DATA: 02 de Novembro de 2010 PLANO DE AULA 03 Estudo Dirigido - Feriado TEMA : Núcleo Celular Subtema: Alterações cromossômicas na espécie humana OBJETIVOS  Reconhecer a importância dos estudos aprofundados sobre fatores hereditários;  Relacionar positivamente a ciência com a melhora das condições de vida da humanidade. CONTEÚDOS CONCEITUAIS  Conhecimento dos níveis de organização do cromossomo em organismos eucarióticos;  Diferenciação e conhecimento sobre aberrações cromossômicas e aberrações numéricas;  Conhecimento das síndromes e doenças relacionadas aos cromossomos.  Reconhecimento dos cromossomos humanos e sua importância para o diagnóstico e para a prevenção de muitas doenças hereditárias;  Relacionamento da análise cromossômica como fator importante no aconselhamento genético, ajudando a evitar o nascimento de crianças portadoras de doenças hereditárias.
  • 2. CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS  Investigação bibliográfica sobre alterações cromossômicas;  Resolução de estudo dirigido sobre alterações cromossômicas;  Leitura e análise de textos diversos;  Levantamento de dúvidas a cerca do assunto. CONTEÚDOS ATITUDINAIS  Curiosidade acerca do assunto proposto;  Valorização da conquistas científicas a partir dos avanços genéticos.  Valorização e respeito à vida;  Validação da biologia em toda a sua dimensão.  Valorização da célula para a manutenção da vida PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS:  Entregarei a atividade, tendo como tema “alterações cromossômicas na espécie humana”, para ser respondida no período do feriado do dia 02 de Novembro. RECURSOS  Atividade Impressa;  Livro Didático;  Pesquisa com o auxílio da internet. AVALIAÇÃO  Atividade complementar para casa (estudo dirigido); BIBLIOGRAFIA AMABIS, José Mariano. MARTHO, Gilberto Rodrigues. Fundamentos da Biologia Moderna. Volume único 4º Ed. São Paulo: Moderna, 2006. LAURENCE, J. Biologia: ensino médio. Volume único. 1º Ed. São Paulo. Nova Geração, 2005. PAULINO, Wilson Roberto. Biologia, Volume 1: Citologia/ Histologia. 1º Ed. São Paulo: Editora Ática, 2009.
  • 3. ANEXO 1 Colégio: Centro Territorial de Educação Profissional do Agreste de Alagoinhas/Litoral Norte - CETEPA Curso: Ensino Médio Ano Letivo: 2010 Turma: 3º ano Técnico em Enfermagem Turno: Matutino Componente curricular: Biologia Professora Regente: Zuleide Estagiária: Elda Nunes DATA: 02 de Novembro de 2010 ESTUDO DIRIGIDO INSTRUÇÕES: 1. Leia atentamente as questões antes de respondê-las. 2. As questões podem ser respondidas em dulpas; 3. Utilize livros, internet, ou outras fontes para auxiliá-los na pesquisa; 4. A atividade deverá ser entregue na próxima aula, depois do feriado. Alterações cromossômicas na espécie humana Os processos mitóticos e meiótico contribuem bastante, pela sua regularidade, para indicar que os cromossomos desempenham papel de relevante importância na transmissão de informação genética. Essa indicação ganha maior reforço nos exemplos extraídos de situações em que ocorre o oposto, isto é, em casos em que os processos de divisão nuclear mostram irregularidades, produzindo anomalias cromossômicas, denominadas aberrações ou mutações cromossômicas. Aceitando como verdadeira a hipótese de que a informação genética está contida nos cromossomos, deve-se esperar que os zigotos que apresentam alterações dessas estruturas nucleares mostrem, também, alterações de seu desenvolvimento, visto que as aberrações cromossômicas devem causar desorganização daquela informação.
  • 4. Aberrações cromossômicas Um dos critérios básicos de classificação das aberrações cromossômicas é aquele que leva em conta as alterações do número normal (aberrações numéricas) ou a presença de alterações estruturais dos cromossomos (aberrações estruturais). Outro critério básico de classificação das aberrações cromossômicas é aquele que leva em conta a sua origem, já que elas podem ser determinadas por erros mitóticos, ocorrendo, portanto, após a formação do zigoto (aberrações pós-zigóticas) ou por erros meióticos (aberrações pré-zigóticas). Aberrações numéricas As aberrações numéricas são classificadas em dois grandes grupos, conforme se refiram ao aumento ou diminuição de cromossomos de um ou de mais pares, mas não de todos (aneuploidias), ou se relacionem a uma alteração do numero de genomas, isto é, a uma alteração que afeta todo um conjunto cromossômico haplóide (euploidias). No caso das aneuploidias com diminuição do número cromossômico (hipodiploidias), diz-se que uma célula somática apresenta monossomia ou é monossômica de um determinado autossomo, quando esse determinado elemento nuclear não possui homologo na célula. Tal célula é dita nulissômica do referido autossomo se os dois elementos do par estiverem ausentes, sendo que a nulissomia é letal se afetar o cromossomo X, não sendo viáveis, portanto, linhagens celulares com cariótipo 45 Y ou 46 YY ou sem cromossomos sexuais (00), pois a presença de um cromossomo X é essencial à sobrevivência de qualquer linhagem celular somática. Se, ao invés de diminuição, houver aumento do numero de homólogos de um determinado autossomo (hiperdiploidia), a célula aneuplóide é dita polissômica do cromossomo afetado e, nesse caso, ela será especificada como trissômica, tetrassômica, pentassômica, etc., conforme existam na célula três, quatro, cinco, homólogos. Quanto as euploidias, as células podem ser subclassificadas em
  • 5. triplóides, tetraplóides, octoplóides, etc., de acordo com o grau de ploidia múltipla que apresentem, isto é, conforme mostrem um número cromossômica 3n, 4n, 8n,etc. ATIVIDADE 1- Defina:  Aberrações cromossômicas  Aberrações numéricas 2- Pesquise algumas síndromes associadas aos cromossomos e descreva suas características. 3- Embora as pessoas com síndrome de Down tenham características físicas específicas, geralmente elas têm mais semelhanças do que diferenças com a população em geral. As características físicas são importantes para o médico fazer o diagnóstico clínico. Nem sempre a criança com síndrome de Down apresenta todas as características; algumas podem ter somente umas poucas, enquanto outras podem mostrar a maioria dos sinais da síndrome. Cite algumas das características físicas das crianças com síndrome de Down.