SlideShare uma empresa Scribd logo
Ferramentas utilizadas no
Planejamento Estratégico
Prof. Eliseu Fortolan
Análise SWOT
•Permite analisar profundamente o ambiente interno e
externo da empresa a fim de estruturar um plano de
ação para reduzir os riscos e aumentar as chances de
sucesso da empresa, eliminando os pontos fracos e
enfocando os pontos fortes.
•Incentiva o gestor a analisar a empresa de forma
simples, objetiva e proposita sob diversas perspectivas.
Forças
Elemento internos que
contribuem para o negócio
Fraquezas
Elementos internos que
dificultam o negócio
Oportunidades
Elementos externos que
contribuem para o negócio
Ameaças
Elementos externos que
dificultam o negócio
Matriz
SWOT
Matriz
SWOT
Contribuem
para o sucesso
Prejudicam o
sucesso
Ambiente
Interno
Forças Fraquezas
Ambiente
Externo
Oportunidades Ameaças
• Localização
• Tempo de mercado
• Imagem
• Ambiente
• Recursos físicos
• Recursos tecnológicos
• Recursos humanos
• Recursos financeiros
• Modelo de gestão
• Marketing
• Etc.
Forças ou fraquezas?
Macroambiente
Legal
Político
Econômico
Demográfico
Tecnológico
Cultural
Natural
Microambiente
Concorrentes
Fornecedores
Clientes
Substitutos
Novos
concorrentes
Ambiente Interno
•Leis, direitos do consumidor, saúde e segurança
Legal
•Tributação, regulamentação contábil, fiscal, trabalhista
Político
•Inflação, renda da população, nível de consumo
Econômico
•Crescimento da população, gênero, idade, escolaridade
Demográfico
•Novas tecnologias, automação, processos operacionais
Tecnológico
•Crenças, valores, comportamento do consumidor, ideologias
Cultural
•Clima, poluição, catástrofes naturais
Natural
As cinco forças de Porter
Para Michael Porter, as regras da concorrência estão englobadas em cinco forças competitivas, a
saber:
Concorrentes
Fornecedores
Compradores
Substitutos
Novos concorrentes
• A alta intensidade na rivalidade limita a rentabilidade e essa rivalidade se torna
maior quando os concorrentes forem numerosos ou aproximadamente iguais em
tamanho e poder, ou o crescimento da indústria é lento, ou, então, se as barreiras
de saída são altas e os presentes são altamente comprometidos com o negócio e
têm aspirações de liderança.
Concorrentes
• O poder de negociação de um grupo de fornecedores torna-se alto se ele é mais
concentrado do que a indústria para a qual vende, não depende fortemente da
indústria para suas receitas, os participantes da indústria encontram custos de
mudança nos fornecedores, oferecem produtos ou serviços que são diferenciados,
e não há nenhum substituto para o que oferecem.
Fornecedores
• Forçam a queda dos preços, exigem mais qualidade e colocam os
concorrentes uns contra os outros. Para se protegerem é necessário que
as empresas busquem compradores que necessitam do produto, que
possuem uma menor capacidade de negociação e que tem dificuldade
em mudar de fornecedor.
Clientes
• Limitam os preços e os lucros de um segmento, podendo fazer com que
o produto ofertado seja facilmente trocado por outro. Preços e
tendências devem ser monitorados constantemente para manter o
produto a frente dos demais.
Substitutos
• Trazem capacidade e um grande desejo de ganhar
participação de mercado, o que coloca forte
pressão sobre os preços, os custos e na taxa de
investimento necessário para a competição,
limitando o lucro, pois as empresas que já estão
presentes nela devem manter os seus preços ou
aumentar os investimentos para dissuadir os novos
concorrentes, instalando barreiras à sua entrada.
Novos concorrentes
A Cadeia de Valor
• Para Michael Porter, não há vantagem competitiva sem o
envolvimento de uma estratégia que envolva a empresa como um
todo.
• As vantagem competitivas devem ser encontradas na cadeia de
atividades realizadas por uma empresa para oferecer valor aos
clientes dela.
• Porter identificou cinco atividades primárias e quatro atividades
secundárias que constituem a cadeia de valor em todas as empresas.
As atividades primárias
Logística
de entrada
Operações
Logística
de saída
Marketing
e vendas
Serviços
• São as atividades relacionadas
ao recebimento,
armazenamento e distribuição
dos insumos para a produção
Logística de entrada
• Todas as atividades
relacionadas à transformação
de insumos de produção em
um produto final
Operações
• Compreende as atividades
relacionadas à coleta,
armazenagem e distribuição
dos produtos ao clientes
Logística de saída
• Atividades relacionadas à
indução da compra do produto
e o fornecimento de condições
adequada para concretiza-la
Marketing e vendas
• Atividades relacionadas à
oferta de serviços que
mantenham ou ampliem o
valor do produto
Serviços
As atividades secundárias
Aquisição
Desenvolvimento
da tecnologia
Gestão de RH Infraestrutura

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vmg Institucional
Vmg   InstitucionalVmg   Institucional
Vmg Institucional
Carlos Silva
 
Melhoria da qualidade e produtividade
Melhoria da qualidade e produtividadeMelhoria da qualidade e produtividade
Melhoria da qualidade e produtividade
Marcel Gois
 
What is strategy?
What is strategy?What is strategy?
What is strategy?
Luciana Gava
 
Aula 02 rev_27_02_13_tai
Aula 02 rev_27_02_13_taiAula 02 rev_27_02_13_tai
Aula 02 rev_27_02_13_tai
Universidade de Mogi das Cruzes
 
Aula 3 estratégia da produção
Aula 3   estratégia da produçãoAula 3   estratégia da produção
Aula 3 estratégia da produção
Correios
 
Adm de produã§ã£o e materiais na 2011-1 - seã§ã£o 02
Adm de produã§ã£o e materiais   na 2011-1 - seã§ã£o 02Adm de produã§ã£o e materiais   na 2011-1 - seã§ã£o 02
Adm de produã§ã£o e materiais na 2011-1 - seã§ã£o 02
fabriciofarasi
 
Custos da Não Qualidade
Custos da Não QualidadeCustos da Não Qualidade
Custos da Não Qualidade
Antonino Silva
 
Modelos de gestão organizacional
Modelos de gestão organizacionalModelos de gestão organizacional
Modelos de gestão organizacional
Rafael Marinho
 
Gerdau - Mapa Estratégico com PETI
Gerdau - Mapa Estratégico com PETIGerdau - Mapa Estratégico com PETI
Gerdau - Mapa Estratégico com PETI
mary_mc
 
Catalago cursos de gestão na barra rio
Catalago cursos de gestão na barra   rioCatalago cursos de gestão na barra   rio
Catalago cursos de gestão na barra rio
Amory Serviços Ltda.
 
Tecnologias de gestão atps
Tecnologias de gestão atpsTecnologias de gestão atps
Tecnologias de gestão atps
Maisa Macedo
 
Ig Capitulo8
Ig Capitulo8Ig Capitulo8
Ig Capitulo8
jmcosta
 
Engenharia Organizacional
Engenharia OrganizacionalEngenharia Organizacional
Engenharia Organizacional
Leonardo Pinto
 
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpiAula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Universidade de Mogi das Cruzes
 
Estratégia what-is-strategy versão-em-português (1)
Estratégia what-is-strategy versão-em-português (1)Estratégia what-is-strategy versão-em-português (1)
Estratégia what-is-strategy versão-em-português (1)
Cícera Oliveira
 
Palestra Administração Competitiva
Palestra Administração CompetitivaPalestra Administração Competitiva
Palestra Administração Competitiva
sebraeleste1
 
Administracao Competitiva
Administracao CompetitivaAdministracao Competitiva
Administracao Competitiva
Rapport Assessoria
 
Estratégia de Produção
Estratégia de ProduçãoEstratégia de Produção
Estratégia de Produção
Andre Silva
 
Gestao Estrategica da Qualidade
Gestao Estrategica da QualidadeGestao Estrategica da Qualidade
Gestao Estrategica da Qualidade
Jairo Siqueira
 
Terceirização
TerceirizaçãoTerceirização
Terceirização
Márcio Vales
 

Mais procurados (20)

Vmg Institucional
Vmg   InstitucionalVmg   Institucional
Vmg Institucional
 
Melhoria da qualidade e produtividade
Melhoria da qualidade e produtividadeMelhoria da qualidade e produtividade
Melhoria da qualidade e produtividade
 
What is strategy?
What is strategy?What is strategy?
What is strategy?
 
Aula 02 rev_27_02_13_tai
Aula 02 rev_27_02_13_taiAula 02 rev_27_02_13_tai
Aula 02 rev_27_02_13_tai
 
Aula 3 estratégia da produção
Aula 3   estratégia da produçãoAula 3   estratégia da produção
Aula 3 estratégia da produção
 
Adm de produã§ã£o e materiais na 2011-1 - seã§ã£o 02
Adm de produã§ã£o e materiais   na 2011-1 - seã§ã£o 02Adm de produã§ã£o e materiais   na 2011-1 - seã§ã£o 02
Adm de produã§ã£o e materiais na 2011-1 - seã§ã£o 02
 
Custos da Não Qualidade
Custos da Não QualidadeCustos da Não Qualidade
Custos da Não Qualidade
 
Modelos de gestão organizacional
Modelos de gestão organizacionalModelos de gestão organizacional
Modelos de gestão organizacional
 
Gerdau - Mapa Estratégico com PETI
Gerdau - Mapa Estratégico com PETIGerdau - Mapa Estratégico com PETI
Gerdau - Mapa Estratégico com PETI
 
Catalago cursos de gestão na barra rio
Catalago cursos de gestão na barra   rioCatalago cursos de gestão na barra   rio
Catalago cursos de gestão na barra rio
 
Tecnologias de gestão atps
Tecnologias de gestão atpsTecnologias de gestão atps
Tecnologias de gestão atps
 
Ig Capitulo8
Ig Capitulo8Ig Capitulo8
Ig Capitulo8
 
Engenharia Organizacional
Engenharia OrganizacionalEngenharia Organizacional
Engenharia Organizacional
 
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpiAula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
Aula 04a rev_27_08_12_adm_prod_tgpi
 
Estratégia what-is-strategy versão-em-português (1)
Estratégia what-is-strategy versão-em-português (1)Estratégia what-is-strategy versão-em-português (1)
Estratégia what-is-strategy versão-em-português (1)
 
Palestra Administração Competitiva
Palestra Administração CompetitivaPalestra Administração Competitiva
Palestra Administração Competitiva
 
Administracao Competitiva
Administracao CompetitivaAdministracao Competitiva
Administracao Competitiva
 
Estratégia de Produção
Estratégia de ProduçãoEstratégia de Produção
Estratégia de Produção
 
Gestao Estrategica da Qualidade
Gestao Estrategica da QualidadeGestao Estrategica da Qualidade
Gestao Estrategica da Qualidade
 
Terceirização
TerceirizaçãoTerceirização
Terceirização
 

Semelhante a Planejamento Estratégio

Estratégias de crescimento
Estratégias de crescimentoEstratégias de crescimento
Estratégias de crescimento
Rui Loureiro
 
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
wilson pereira dos santos
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
A. Rui Teixeira Santos
 
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
Rodrigo Dantas, PMP, Msc
 
Avaliação de economico - financeiro mpe
Avaliação de economico - financeiro mpeAvaliação de economico - financeiro mpe
Avaliação de economico - financeiro mpe
Kaplan Engenharia
 
Gestão estratégica capitulo 06
Gestão estratégica   capitulo 06Gestão estratégica   capitulo 06
Gestão estratégica capitulo 06
Liliane Farias
 
Eco111 - Aula 05
Eco111 - Aula 05Eco111 - Aula 05
Eco111 - Aula 05
Thiago Ribeiro
 
Estratégia competitiva porter
Estratégia competitiva porterEstratégia competitiva porter
Estratégia competitiva porter
Ramom Santos Costa
 
Empreendorismo e competitividade, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (...
Empreendorismo e competitividade, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (...Empreendorismo e competitividade, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (...
Empreendorismo e competitividade, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (...
A. Rui Teixeira Santos
 
Administracao de clinicas veterinarias e Pet Shops
Administracao de clinicas veterinarias e Pet ShopsAdministracao de clinicas veterinarias e Pet Shops
Administracao de clinicas veterinarias e Pet Shops
Ecommerce School - Cursos de Ecommerce e Redes Sociais
 
Conceitos de gestao_e_perfil_do_gestor
Conceitos de gestao_e_perfil_do_gestorConceitos de gestao_e_perfil_do_gestor
Conceitos de gestao_e_perfil_do_gestor
Sesc Rio
 
Reunião 5 Estratégias mercadológicas
Reunião 5 Estratégias mercadológicasReunião 5 Estratégias mercadológicas
Reunião 5 Estratégias mercadológicas
Rafael Cardoso
 
Planejamento Estratégico
Planejamento EstratégicoPlanejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
Roberto Augusto Queiroz da Silva
 
Vantagem Competitiva
Vantagem CompetitivaVantagem Competitiva
Vantagem Competitiva
Martinica Digital
 
Estratégia
EstratégiaEstratégia
Estratégia
Mateus Cozer
 
Vantagem Competitiva
Vantagem CompetitivaVantagem Competitiva
Vantagem Competitiva
Den Mazini '.'
 
Análise do ambiente: concorrência
Análise do ambiente: concorrênciaAnálise do ambiente: concorrência
Análise do ambiente: concorrência
Wilian Gatti Jr
 
Instituto IZI - Empreendedorismo e Planejamento de Negócios
Instituto IZI - Empreendedorismo e Planejamento de NegóciosInstituto IZI - Empreendedorismo e Planejamento de Negócios
Instituto IZI - Empreendedorismo e Planejamento de Negócios
Fabio Lima
 
Texto porter
Texto porterTexto porter
Texto porter
SimoneBezzan
 
Texto porter
Texto porterTexto porter
Texto porter
SimoneBezzan
 

Semelhante a Planejamento Estratégio (20)

Estratégias de crescimento
Estratégias de crescimentoEstratégias de crescimento
Estratégias de crescimento
 
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
Estratgiasdegestoorganizacional print-100411182842-phpapp01
 
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e... Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
Comportamento humano nas Organizações: atitude comportamental, organização e...
 
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
Entendendo o Mercado-Workshop para Startups Supera Parque Tecnológico de Ribe...
 
Avaliação de economico - financeiro mpe
Avaliação de economico - financeiro mpeAvaliação de economico - financeiro mpe
Avaliação de economico - financeiro mpe
 
Gestão estratégica capitulo 06
Gestão estratégica   capitulo 06Gestão estratégica   capitulo 06
Gestão estratégica capitulo 06
 
Eco111 - Aula 05
Eco111 - Aula 05Eco111 - Aula 05
Eco111 - Aula 05
 
Estratégia competitiva porter
Estratégia competitiva porterEstratégia competitiva porter
Estratégia competitiva porter
 
Empreendorismo e competitividade, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (...
Empreendorismo e competitividade, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (...Empreendorismo e competitividade, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (...
Empreendorismo e competitividade, docente: prof. doutor Rui Teixeira Santos (...
 
Administracao de clinicas veterinarias e Pet Shops
Administracao de clinicas veterinarias e Pet ShopsAdministracao de clinicas veterinarias e Pet Shops
Administracao de clinicas veterinarias e Pet Shops
 
Conceitos de gestao_e_perfil_do_gestor
Conceitos de gestao_e_perfil_do_gestorConceitos de gestao_e_perfil_do_gestor
Conceitos de gestao_e_perfil_do_gestor
 
Reunião 5 Estratégias mercadológicas
Reunião 5 Estratégias mercadológicasReunião 5 Estratégias mercadológicas
Reunião 5 Estratégias mercadológicas
 
Planejamento Estratégico
Planejamento EstratégicoPlanejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
 
Vantagem Competitiva
Vantagem CompetitivaVantagem Competitiva
Vantagem Competitiva
 
Estratégia
EstratégiaEstratégia
Estratégia
 
Vantagem Competitiva
Vantagem CompetitivaVantagem Competitiva
Vantagem Competitiva
 
Análise do ambiente: concorrência
Análise do ambiente: concorrênciaAnálise do ambiente: concorrência
Análise do ambiente: concorrência
 
Instituto IZI - Empreendedorismo e Planejamento de Negócios
Instituto IZI - Empreendedorismo e Planejamento de NegóciosInstituto IZI - Empreendedorismo e Planejamento de Negócios
Instituto IZI - Empreendedorismo e Planejamento de Negócios
 
Texto porter
Texto porterTexto porter
Texto porter
 
Texto porter
Texto porterTexto porter
Texto porter
 

Mais de Eliseu Fortolan

Teoria da Burocracia
Teoria da BurocraciaTeoria da Burocracia
Teoria da Burocracia
Eliseu Fortolan
 
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e OperacionalPlanejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
Eliseu Fortolan
 
Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
Eliseu Fortolan
 
Classificação das empresas e regimes tributários
Classificação das empresas e regimes tributáriosClassificação das empresas e regimes tributários
Classificação das empresas e regimes tributários
Eliseu Fortolan
 
Gestão Empresarial
Gestão EmpresarialGestão Empresarial
Gestão Empresarial
Eliseu Fortolan
 
Licitações Públicas
Licitações PúblicasLicitações Públicas
Licitações Públicas
Eliseu Fortolan
 
Métodos de avaliação de estoques
Métodos de avaliação de estoquesMétodos de avaliação de estoques
Métodos de avaliação de estoques
Eliseu Fortolan
 
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de PagamentoCálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Eliseu Fortolan
 
Gestão da Melhoria Contínua
Gestão da Melhoria ContínuaGestão da Melhoria Contínua
Gestão da Melhoria Contínua
Eliseu Fortolan
 
Gestão da Qualidade
Gestão da QualidadeGestão da Qualidade
Gestão da Qualidade
Eliseu Fortolan
 
Regressão linear múltipla
Regressão linear múltipla Regressão linear múltipla
Regressão linear múltipla
Eliseu Fortolan
 
Reforma trabalhista
Reforma trabalhistaReforma trabalhista
Reforma trabalhista
Eliseu Fortolan
 
Legislação Empresarial
Legislação EmpresarialLegislação Empresarial
Legislação Empresarial
Eliseu Fortolan
 
Legislação Empresarial e Legislação Trabalhista
Legislação Empresarial e Legislação TrabalhistaLegislação Empresarial e Legislação Trabalhista
Legislação Empresarial e Legislação Trabalhista
Eliseu Fortolan
 
Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
Eliseu Fortolan
 
Contabilidade de Custo: uma ferramenta gerencial e estratégica
Contabilidade de Custo: uma ferramenta gerencial e estratégicaContabilidade de Custo: uma ferramenta gerencial e estratégica
Contabilidade de Custo: uma ferramenta gerencial e estratégica
Eliseu Fortolan
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Eliseu Fortolan
 
Introdução à Gestão Empresarial
Introdução à Gestão EmpresarialIntrodução à Gestão Empresarial
Introdução à Gestão Empresarial
Eliseu Fortolan
 
Introdução à Legislação Empresarial
Introdução à Legislação EmpresarialIntrodução à Legislação Empresarial
Introdução à Legislação Empresarial
Eliseu Fortolan
 
Introdução à Gestão Financeira
Introdução à Gestão FinanceiraIntrodução à Gestão Financeira
Introdução à Gestão Financeira
Eliseu Fortolan
 

Mais de Eliseu Fortolan (20)

Teoria da Burocracia
Teoria da BurocraciaTeoria da Burocracia
Teoria da Burocracia
 
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e OperacionalPlanejamento Estratégico, Tático e Operacional
Planejamento Estratégico, Tático e Operacional
 
Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
 
Classificação das empresas e regimes tributários
Classificação das empresas e regimes tributáriosClassificação das empresas e regimes tributários
Classificação das empresas e regimes tributários
 
Gestão Empresarial
Gestão EmpresarialGestão Empresarial
Gestão Empresarial
 
Licitações Públicas
Licitações PúblicasLicitações Públicas
Licitações Públicas
 
Métodos de avaliação de estoques
Métodos de avaliação de estoquesMétodos de avaliação de estoques
Métodos de avaliação de estoques
 
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de PagamentoCálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
Cálculo e Contabilização da Folha de Pagamento
 
Gestão da Melhoria Contínua
Gestão da Melhoria ContínuaGestão da Melhoria Contínua
Gestão da Melhoria Contínua
 
Gestão da Qualidade
Gestão da QualidadeGestão da Qualidade
Gestão da Qualidade
 
Regressão linear múltipla
Regressão linear múltipla Regressão linear múltipla
Regressão linear múltipla
 
Reforma trabalhista
Reforma trabalhistaReforma trabalhista
Reforma trabalhista
 
Legislação Empresarial
Legislação EmpresarialLegislação Empresarial
Legislação Empresarial
 
Legislação Empresarial e Legislação Trabalhista
Legislação Empresarial e Legislação TrabalhistaLegislação Empresarial e Legislação Trabalhista
Legislação Empresarial e Legislação Trabalhista
 
Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
 
Contabilidade de Custo: uma ferramenta gerencial e estratégica
Contabilidade de Custo: uma ferramenta gerencial e estratégicaContabilidade de Custo: uma ferramenta gerencial e estratégica
Contabilidade de Custo: uma ferramenta gerencial e estratégica
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
 
Introdução à Gestão Empresarial
Introdução à Gestão EmpresarialIntrodução à Gestão Empresarial
Introdução à Gestão Empresarial
 
Introdução à Legislação Empresarial
Introdução à Legislação EmpresarialIntrodução à Legislação Empresarial
Introdução à Legislação Empresarial
 
Introdução à Gestão Financeira
Introdução à Gestão FinanceiraIntrodução à Gestão Financeira
Introdução à Gestão Financeira
 

Planejamento Estratégio

  • 1. Ferramentas utilizadas no Planejamento Estratégico Prof. Eliseu Fortolan
  • 2. Análise SWOT •Permite analisar profundamente o ambiente interno e externo da empresa a fim de estruturar um plano de ação para reduzir os riscos e aumentar as chances de sucesso da empresa, eliminando os pontos fracos e enfocando os pontos fortes. •Incentiva o gestor a analisar a empresa de forma simples, objetiva e proposita sob diversas perspectivas.
  • 3. Forças Elemento internos que contribuem para o negócio Fraquezas Elementos internos que dificultam o negócio Oportunidades Elementos externos que contribuem para o negócio Ameaças Elementos externos que dificultam o negócio Matriz SWOT
  • 4. Matriz SWOT Contribuem para o sucesso Prejudicam o sucesso Ambiente Interno Forças Fraquezas Ambiente Externo Oportunidades Ameaças
  • 5. • Localização • Tempo de mercado • Imagem • Ambiente • Recursos físicos • Recursos tecnológicos • Recursos humanos • Recursos financeiros • Modelo de gestão • Marketing • Etc. Forças ou fraquezas?
  • 7. •Leis, direitos do consumidor, saúde e segurança Legal •Tributação, regulamentação contábil, fiscal, trabalhista Político •Inflação, renda da população, nível de consumo Econômico •Crescimento da população, gênero, idade, escolaridade Demográfico •Novas tecnologias, automação, processos operacionais Tecnológico •Crenças, valores, comportamento do consumidor, ideologias Cultural •Clima, poluição, catástrofes naturais Natural
  • 8. As cinco forças de Porter Para Michael Porter, as regras da concorrência estão englobadas em cinco forças competitivas, a saber: Concorrentes Fornecedores Compradores Substitutos Novos concorrentes
  • 9. • A alta intensidade na rivalidade limita a rentabilidade e essa rivalidade se torna maior quando os concorrentes forem numerosos ou aproximadamente iguais em tamanho e poder, ou o crescimento da indústria é lento, ou, então, se as barreiras de saída são altas e os presentes são altamente comprometidos com o negócio e têm aspirações de liderança. Concorrentes • O poder de negociação de um grupo de fornecedores torna-se alto se ele é mais concentrado do que a indústria para a qual vende, não depende fortemente da indústria para suas receitas, os participantes da indústria encontram custos de mudança nos fornecedores, oferecem produtos ou serviços que são diferenciados, e não há nenhum substituto para o que oferecem. Fornecedores
  • 10. • Forçam a queda dos preços, exigem mais qualidade e colocam os concorrentes uns contra os outros. Para se protegerem é necessário que as empresas busquem compradores que necessitam do produto, que possuem uma menor capacidade de negociação e que tem dificuldade em mudar de fornecedor. Clientes • Limitam os preços e os lucros de um segmento, podendo fazer com que o produto ofertado seja facilmente trocado por outro. Preços e tendências devem ser monitorados constantemente para manter o produto a frente dos demais. Substitutos
  • 11. • Trazem capacidade e um grande desejo de ganhar participação de mercado, o que coloca forte pressão sobre os preços, os custos e na taxa de investimento necessário para a competição, limitando o lucro, pois as empresas que já estão presentes nela devem manter os seus preços ou aumentar os investimentos para dissuadir os novos concorrentes, instalando barreiras à sua entrada. Novos concorrentes
  • 12. A Cadeia de Valor • Para Michael Porter, não há vantagem competitiva sem o envolvimento de uma estratégia que envolva a empresa como um todo. • As vantagem competitivas devem ser encontradas na cadeia de atividades realizadas por uma empresa para oferecer valor aos clientes dela. • Porter identificou cinco atividades primárias e quatro atividades secundárias que constituem a cadeia de valor em todas as empresas.
  • 13. As atividades primárias Logística de entrada Operações Logística de saída Marketing e vendas Serviços
  • 14. • São as atividades relacionadas ao recebimento, armazenamento e distribuição dos insumos para a produção Logística de entrada
  • 15. • Todas as atividades relacionadas à transformação de insumos de produção em um produto final Operações
  • 16. • Compreende as atividades relacionadas à coleta, armazenagem e distribuição dos produtos ao clientes Logística de saída
  • 17. • Atividades relacionadas à indução da compra do produto e o fornecimento de condições adequada para concretiza-la Marketing e vendas
  • 18. • Atividades relacionadas à oferta de serviços que mantenham ou ampliem o valor do produto Serviços
  • 19. As atividades secundárias Aquisição Desenvolvimento da tecnologia Gestão de RH Infraestrutura