SlideShare uma empresa Scribd logo
Ms. Miquéias Vitorino
Paráfrase: brincando de
“redizer” os textos
O que é a paráfrase
 Segundo Antunes (2005, p.62), “é
voltar a dizer o que já foi dito antes,
porém, com outras palavras”.
 Recurso largamente usado pela
mídia e por redatores experientes
para: (re)explicar algo, (re)lembrar o
leitor sobre algo importante, fazer
menção a outro texto que não está
disponível.
Como fazer?
 É necessário ter um bom
conhecimento e domínio lexical,
substituir termos por sinônimos ou
de sentidos aproximados, mudar
estruturas sintáticas completas –
para que não haja a repetição
propriamente dita.
 Pode-se parafrasear os mais
diversos tipos de texto, inclusive
falas e discursos de pessoas ou
entidades.
Em que situações se usa
 Veja o exemplo abaixo.
Para quê uma paráfrase?
 Sintetizar ou resumir uma
informação já dita/apresentada.
 Acrescentar uma informação
adicional, juntando-se a algo
que já fora dito.
 Reinterpretar ou discutir algo
que fora colocado.
 Inserir a fala de alguém de
forma pertinente.
Paráfrase de outros textos
Paráfrase de outros textos
Paráfrase de outros textos
Má gestão causa crise no
transporte público
Estudo do IBGE aponta para um grande descaso com o
setor pela maior parte das prefeituras. Enquanto isso, quase
dobram o contingente de servidores
POR EDITORIAL
As razões que ajudaram o transporte público a servir de fagulha na onda de
manifestações de rua de semanas recentes são conhecidas pelos moradores
das grandes cidades brasileiras. Má qualidade, em geral, na prestação do
serviço tem sido o padrão numa atividade vital para a grande maioria da
população. As causas daquilo que costuma ser visível para quem depende do
transporte público para se locomover acabam de ser convertidas em
informações estatísticas por um oportuno levantamento do Instituto Brasileiro
de Geografia e Estatística (IBGE), a Pesquisa de Informações Básica
Municipais.
Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/opiniao/ma-gestao-causa-crise-no-
transporte-publico-8921244#ixzz3aFPg7Q6N
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este
material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem
autorização.
Leia e pratique
 Paráfrase não é algo complicado de
fazer, mas exige prática.
 Cuidado ao usar as palavras dos
outros: se o discurso pertence a
alguém ou a alguma entidade, cite-o.
 Nesses casos em que é necessário
citar alguém, expressões como
“segundo fulano...” ou “de acordo
com...” são sempre bem-vindas.
Referências bibliográficas
ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e
coerência. São Paulo: Parábola, 2005.
FÁVERO, L. L. Coesão e coerência
textuais. 11.ed. São Paulo: Ática, 2009.
KOCH, I.V; ELIAS, V. M. Ler e escrever. São
Paulo: Contexto, 2009.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
Professor Rômulo Viana
 
Os tipos de discurso
Os tipos de discursoOs tipos de discurso
Os tipos de discurso
Carolina Loçasso Pereira
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Fabio Junior Sarti
 
Conectivos
ConectivosConectivos
Conectivos
Andreza Silva
 
Oficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º anoOficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º ano
ClaudiaAdrianaSouzaS
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
Kátia Silva da Costa
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
aulasdejornalismo
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
Cláudia Heloísa
 
Elementos de coesão
Elementos de coesãoElementos de coesão
Elementos de coesão
Cynthia Funchal
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
Cassandra Cruz
 
Texto de divulgação científica
Texto de divulgação científicaTexto de divulgação científica
Texto de divulgação científica
Josiele Dognani
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevista
Renally Arruda
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Coesão e coerência
Coesão e coerênciaCoesão e coerência
Coesão e coerência
Rossana Silva
 
Teoria da enunciação
Teoria da enunciaçãoTeoria da enunciação
Teoria da enunciação
Fernanda Câmara
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
Leisiane Jesus
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
Cynthia Funchal
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
guest0cbfe
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
Flávio Ferreira
 

Mais procurados (20)

Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
 
Os tipos de discurso
Os tipos de discursoOs tipos de discurso
Os tipos de discurso
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Conectivos
ConectivosConectivos
Conectivos
 
Oficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º anoOficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º ano
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Elementos de coesão
Elementos de coesãoElementos de coesão
Elementos de coesão
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
 
Texto de divulgação científica
Texto de divulgação científicaTexto de divulgação científica
Texto de divulgação científica
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevista
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Coesão e coerência
Coesão e coerênciaCoesão e coerência
Coesão e coerência
 
Teoria da enunciação
Teoria da enunciaçãoTeoria da enunciação
Teoria da enunciação
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
AULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTOAULA 02 -  FATORES DE TEXTUALIDADE  - PRONTO
AULA 02 - FATORES DE TEXTUALIDADE - PRONTO
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 

Destaque

Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
bodaovg
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Slides Paráfrase
Slides Paráfrase Slides Paráfrase
Slides Paráfrase
Danielle Galvão
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Slide aposto
Slide   apostoSlide   aposto
Slide aposto
Matheus Augusto
 
Homônimos
HomônimosHomônimos
Homônimos
Sônia Marques
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
Camila Desidério
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
Christina Lopes
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
Vivianne Macedo Cordeiro
 

Destaque (9)

Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Slides Paráfrase
Slides Paráfrase Slides Paráfrase
Slides Paráfrase
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Slide aposto
Slide   apostoSlide   aposto
Slide aposto
 
Homônimos
HomônimosHomônimos
Homônimos
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 

Semelhante a Paráfrase

2º ano lista 01 redação descomplicada
2º ano lista 01 redação descomplicada2º ano lista 01 redação descomplicada
2º ano lista 01 redação descomplicada
Fabio Cruz
 
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .pptREVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
Adriano Alves de Souza
 
ASSUNTO ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS - REDAÇÃO
ASSUNTO ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS - REDAÇÃOASSUNTO ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS - REDAÇÃO
ASSUNTO ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS - REDAÇÃO
ssuser39999f1
 
DD044-CP-CO-Por_v1r0_Silvio de Almeida Campion.pdf
DD044-CP-CO-Por_v1r0_Silvio de Almeida Campion.pdfDD044-CP-CO-Por_v1r0_Silvio de Almeida Campion.pdf
DD044-CP-CO-Por_v1r0_Silvio de Almeida Campion.pdf
Silvio45733
 
Oficinas 10 a 12
Oficinas 10 a 12Oficinas 10 a 12
Oficinas 10 a 12
Pibid Letras UEA
 
Citação - Tipos de citação
Citação - Tipos de citaçãoCitação - Tipos de citação
Citação - Tipos de citação
Universidade Guarulhos
 
COMENTARIO DE BLOG - PRO VEVE.pdf
COMENTARIO DE BLOG - PRO VEVE.pdfCOMENTARIO DE BLOG - PRO VEVE.pdf
COMENTARIO DE BLOG - PRO VEVE.pdf
Veronica Martins
 
Dissertação argumentativa
Dissertação argumentativaDissertação argumentativa
Dissertação argumentativa
Maurício Francisco Dos Santos
 
Redação no enem 2013
Redação no enem 2013Redação no enem 2013
Redação no enem 2013
Kleber Brito
 
Temas ENEM, Dicas de redação.
Temas ENEM, Dicas de redação.Temas ENEM, Dicas de redação.
Temas ENEM, Dicas de redação.
Thiago Bro
 
Aula sobre artigo de opinião.pptx
Aula sobre artigo de opinião.pptxAula sobre artigo de opinião.pptx
Aula sobre artigo de opinião.pptx
MariaLusaBrunoBaumga
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
Letícia Cabral
 
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 24, n. 77 – set/dez 2018
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 24, n. 77 – set/dez 2018Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 24, n. 77 – set/dez 2018
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 24, n. 77 – set/dez 2018
FGV | Fundação Getulio Vargas
 
Resumo
ResumoResumo

Semelhante a Paráfrase (14)

2º ano lista 01 redação descomplicada
2º ano lista 01 redação descomplicada2º ano lista 01 redação descomplicada
2º ano lista 01 redação descomplicada
 
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .pptREVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
 
ASSUNTO ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS - REDAÇÃO
ASSUNTO ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS - REDAÇÃOASSUNTO ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS - REDAÇÃO
ASSUNTO ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS - REDAÇÃO
 
DD044-CP-CO-Por_v1r0_Silvio de Almeida Campion.pdf
DD044-CP-CO-Por_v1r0_Silvio de Almeida Campion.pdfDD044-CP-CO-Por_v1r0_Silvio de Almeida Campion.pdf
DD044-CP-CO-Por_v1r0_Silvio de Almeida Campion.pdf
 
Oficinas 10 a 12
Oficinas 10 a 12Oficinas 10 a 12
Oficinas 10 a 12
 
Citação - Tipos de citação
Citação - Tipos de citaçãoCitação - Tipos de citação
Citação - Tipos de citação
 
COMENTARIO DE BLOG - PRO VEVE.pdf
COMENTARIO DE BLOG - PRO VEVE.pdfCOMENTARIO DE BLOG - PRO VEVE.pdf
COMENTARIO DE BLOG - PRO VEVE.pdf
 
Dissertação argumentativa
Dissertação argumentativaDissertação argumentativa
Dissertação argumentativa
 
Redação no enem 2013
Redação no enem 2013Redação no enem 2013
Redação no enem 2013
 
Temas ENEM, Dicas de redação.
Temas ENEM, Dicas de redação.Temas ENEM, Dicas de redação.
Temas ENEM, Dicas de redação.
 
Aula sobre artigo de opinião.pptx
Aula sobre artigo de opinião.pptxAula sobre artigo de opinião.pptx
Aula sobre artigo de opinião.pptx
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 24, n. 77 – set/dez 2018
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 24, n. 77 – set/dez 2018Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 24, n. 77 – set/dez 2018
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 24, n. 77 – set/dez 2018
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 

Mais de Miquéias Vitorino

A redação do enem hoje
A redação do enem hojeA redação do enem hoje
A redação do enem hoje
Miquéias Vitorino
 
Relações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualRelações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textual
Miquéias Vitorino
 
Argumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enemArgumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enem
Miquéias Vitorino
 
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosBreve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Miquéias Vitorino
 
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Miquéias Vitorino
 
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Miquéias Vitorino
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
Miquéias Vitorino
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Modernismo no brasil
Modernismo no brasilModernismo no brasil
Modernismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Modernismo fases
Modernismo fasesModernismo fases
Modernismo fases
Miquéias Vitorino
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
Miquéias Vitorino
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Miquéias Vitorino
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Miquéias Vitorino
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemAlgumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Miquéias Vitorino
 
Conceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaConceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semântica
Miquéias Vitorino
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
Miquéias Vitorino
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
Miquéias Vitorino
 

Mais de Miquéias Vitorino (20)

A redação do enem hoje
A redação do enem hojeA redação do enem hoje
A redação do enem hoje
 
Relações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualRelações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textual
 
Argumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enemArgumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enem
 
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosBreve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
 
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
 
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Modernismo no brasil
Modernismo no brasilModernismo no brasil
Modernismo no brasil
 
Modernismo fases
Modernismo fasesModernismo fases
Modernismo fases
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemAlgumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enem
 
Conceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaConceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semântica
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 

Último

UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 

Paráfrase

  • 1. Ms. Miquéias Vitorino Paráfrase: brincando de “redizer” os textos
  • 2. O que é a paráfrase  Segundo Antunes (2005, p.62), “é voltar a dizer o que já foi dito antes, porém, com outras palavras”.  Recurso largamente usado pela mídia e por redatores experientes para: (re)explicar algo, (re)lembrar o leitor sobre algo importante, fazer menção a outro texto que não está disponível.
  • 3. Como fazer?  É necessário ter um bom conhecimento e domínio lexical, substituir termos por sinônimos ou de sentidos aproximados, mudar estruturas sintáticas completas – para que não haja a repetição propriamente dita.  Pode-se parafrasear os mais diversos tipos de texto, inclusive falas e discursos de pessoas ou entidades.
  • 4. Em que situações se usa  Veja o exemplo abaixo.
  • 5. Para quê uma paráfrase?  Sintetizar ou resumir uma informação já dita/apresentada.  Acrescentar uma informação adicional, juntando-se a algo que já fora dito.  Reinterpretar ou discutir algo que fora colocado.  Inserir a fala de alguém de forma pertinente.
  • 8. Paráfrase de outros textos Má gestão causa crise no transporte público Estudo do IBGE aponta para um grande descaso com o setor pela maior parte das prefeituras. Enquanto isso, quase dobram o contingente de servidores POR EDITORIAL As razões que ajudaram o transporte público a servir de fagulha na onda de manifestações de rua de semanas recentes são conhecidas pelos moradores das grandes cidades brasileiras. Má qualidade, em geral, na prestação do serviço tem sido o padrão numa atividade vital para a grande maioria da população. As causas daquilo que costuma ser visível para quem depende do transporte público para se locomover acabam de ser convertidas em informações estatísticas por um oportuno levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pesquisa de Informações Básica Municipais. Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/opiniao/ma-gestao-causa-crise-no- transporte-publico-8921244#ixzz3aFPg7Q6N © 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
  • 9. Leia e pratique  Paráfrase não é algo complicado de fazer, mas exige prática.  Cuidado ao usar as palavras dos outros: se o discurso pertence a alguém ou a alguma entidade, cite-o.  Nesses casos em que é necessário citar alguém, expressões como “segundo fulano...” ou “de acordo com...” são sempre bem-vindas.
  • 10. Referências bibliográficas ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e coerência. São Paulo: Parábola, 2005. FÁVERO, L. L. Coesão e coerência textuais. 11.ed. São Paulo: Ática, 2009. KOCH, I.V; ELIAS, V. M. Ler e escrever. São Paulo: Contexto, 2009.