SlideShare uma empresa Scribd logo
 O texto dissertativo-argumentativo não
apresenta uma estrutura rígida, embora
tradicionalmente se divida em introdução,
desenvolvimento e conclusão.
 Em uma dissertação, deve-se defender uma
tese, ou seja, organizar dados, fatos, ideias,
enfim, argumentos, em torno de um ponto de
vista definido sobre o assunto em questão.
Deve haver no texto uma conclusão, no caso
do ENEM, também uma proposta de
intervenção.
Objetivos principais:
 1) Explicitar o tema > A introdução deve
apresentar, de maneira clara, o assunto que será
tratado e contextualizá-lo;
 2) Mostrar seu posicionamento > deve-se
formular uma tese, que deverá ser discutida e
provada no texto, ao longo do desenvolvimento.
1.1 -
No Brasil, é cada vez maior o número de
crimes, muitos deles hediondos, cometidos por
jovens com menos de dezoito anos. Para coibir
essa prática, o Governo Federal criou um projeto
de lei que reduz a maioridade penal brasileira dos
dezoito para os dezesseis anos.
 HIPÓTESE 1- a favor do projeto de lei de
redução da maioridade penal.
No Brasil, é cada vez maior o número de
crimes, muitos deles hediondos, cometidos por
jovens com menos de dezoito anos. Para coibir
essa prática, o Governo Federal criou um
projeto de lei que reduz a maioridade penal
brasileira dos dezoito para os dezesseis anos.
Sem dúvida, será uma iniciativa que
proporciona a diminuição do índice de
criminalidade, no país.
 HIPÓTESE 2- contrária ao projeto de lei de
redução da maioridade penal.
No Brasil, é cada vez maior o número de
crimes, muitos deles hediondos, cometidos por
jovens com menos de dezoito anos. Para coibir
essa prática, o Governo Federal criou um
projeto de lei que reduz a maioridade penal
brasileira dos dezoito para os dezesseis anos.
Os defensores dessa proposta não se
atentaram que essa iniciativa resolveria
somente os sintomas mais evidentes do
problema e não a verdadeira causa de algo
nocivo à sociedade.
 Segundo dados divulgados pela
ONU(Organização das Nações Unidas),
cerca de 70% das mulheres já sofreram
algum tipo de violência no decorrer de sua
vida.
 “No Brasil, as mulheres sofrem cada vez
mais com a violência doméstica. Por isso,
em 2006, entrou em vigor a Lei Maria da
Penha que tem como objetivo punir os
agressores. Mas esta lei está sendo eficaz?
Os agressores estão sofrendo punições? O
que é feito após a abertura do processo?”
 “Embora seja divulgado amplamente que a
mulher está conquistando espaços
tipicamente masculinos, devemos olhar que
nem sempre isto se configura como
realidade. Os cargos mais importantes das
grandes empresas, muitas vezes, são
ocupados por homens. Elas também ainda
recebem os menores salários, mesmo
ocupando posições(...)
Tema: Sustentabilidade
“O mundo moderno caminha para sua própria
destruição, pois tem havido inúmeros
conflitos internacionais e o meio ambiente
encontra-se ameaçado por sério
desequilíbrio ecológico.
 “A mulher, até no século XIX não tinha
direitos e sua função era exclusivamente
cuidar do lar, dos filhos e do marido. Hoje a
mulher, além de assumir esse papel,
também exerce outras funções na
sociedade. Apesar disso, ainda é vista como
inferior ao gênero masculino(...)”
 “Um corredor super lotado, pessoas
deitadas no chão, nas macas, apoiadas em
pias, em péssimas condições de higiene e
saúde. Eis um retrado duro da realidade
brasileira e do descaso das autoridades com
a saúde pública.”
 Feita a introdução, com a apresentação do
tema e da tese, o próximo passo é justificar o
ponto de vista escolhido. Contribuem nessa
tarefa as justificativas baseadas em fatos,
dados, exemplos e opiniões.
 Para facilitar a argumentação, pergunte à
tese escolhida: “Por quê” – cada possível
resposta é um argumento (tópico frasal).
 Explica-se com lógica os argumentos,
separando-os em parágrafos. Apresente
exemplos de situações e fatos concretos,
relacionando-os de forma lógica,
explicitando relações de causa, efeito,
comparação, finalidade etc.
 Use o seu conhecimento de mundo,
empregando conceitos de várias áreas do
conhecimento, tais como História, Filosofia,
Ciências, atualidades etc.
 Aprofundamento – Para não escrever uma
redação superficial, evite criar muitos
parágrafos. Parágrafos de menos também
deixará sua redação inconsistente.
 Aconselho o candidato a fazer uma redação,
usando 4 ou 5 parágrafos: um parágrafo para
a introdução, dois ou três para o
desenvolvimento e um para a conclusão.
Procure usar mais ou menos o mesmo
número de linhas para cada parágrafo.
O tópico frasal ou frase-núcleo
Quando redigimos um texto dissertativo,
descritivo ou narrativo devemos ter atenção ao
início do parágrafo, ou seja, ao “tópico
frasal”. O tópico frasal se refere a um ou dois
períodos que inicia o parágrafo contendo a
ideia principal do parágrafo ou do texto; é o
“porquê” do seu ponto de vista.
Exemplo:
•Tema: Violência urbana
•Ponto de vista: No Brasil, a violência está adquirindo
proporções imensuráveis.
•Tópico frasal(por quê?): Falta de investimento na
educação dos jovens.
•Parágrafo: A falta de investimento em educação
proporciona um crescimento na violência. Segundo dados,
divulgado pela OEA, em 2012, o jovem da comunidade
que estuda tende a não se deixar emaranhar por
influências negativas. Darcy Ribeiro, há vinte anos, já
dizia que se o país não investir em educação, não terá
dinheiro para construir tanto presídio no futuro.
OUTRO EXEMPLO:
•Tema: Seca no Nordeste – causas e consequências.
•Ponto de vista: O Nordeste novamente sofre com o problema da
seca, mas somente os fatores climáticos não são suficientes para
explicar a miséria em que vive a população.
•Tópico frasal(por quê?): A questão da seca do Nordeste é devido a
vários fatores, não só naturais, mas também históricos e políticos.
A seca no Nordeste é um problema sócio-
político, histórico e não só climático. A população
do sertão sofre há mais de um século com essa
situação e promessas de dirimir os problemas
trazidos pelas estiagens e apoiar o
desenvolvimento do Nordeste nunca foram
cumpridas plenamente. Já existe tecnologia capaz
de garantir o sucesso da atividade agropecuária
em regiões semi-áridas, mas o que se criou foi uma
indústria da seca que traz lucros aos grandes
proprietários, em detrimento da grande massa da
população.
Tema: O nosso planeta pode
ser destruído?
Ponto de vista:
“O mundo moderno caminha para sua
própria destruição.”
Retome o ponto de vista e faça a
pergunta:
“Por quê?”
Inúmeros conflitos internacionais acontecem, mesmo antes
do fenômeno que chamamos de globalização, seja por questões
econômicas, culturais ou territoriais. Os atuais fatos que têm
assustado o mundo, como as tensões constantes entre EUA e Rússia
por conta da Síria e o combate ao terrorismo, os testes nucleares da
Coreia do Norte e os impasses que envolvem o aclamado governo
de VladimirPutinpodem dar inícioa umaterceira guerra mundial.
Outra ameaça constante é o desequilíbrio ecológico,
provocado pela ambição, pela promoção de desmatamentos
desordenados e pela modificação e poluição das águas. Ao
degradar florestas, modificar cursos de rios, aterrar áreas alagadas e
desestabilizar o clima, a população desfaz uma rede de segurança
ecológica extremamente complexa. Dunas, manguezais e áreas
alagadas litorâneas são “parachoques” naturais contra ressacas. As
florestas e áreas alagadas são “esponjas” que absorvem as enchentes.
.
 A conclusão não é lugar de simplesmente
repetir o que já foi dito. Pode ser uma retomada
da discussão, mas de uma forma inovadora,
que não se limita a repetições. Pode também
ser usada para fazer advertências, uma
análise crítica do tema discutido ou, até
mesmo, fazer sugestões, caso o tema trate de
um problema social, por exemplo.
 A conclusão corresponde a um único parágrafo
que finaliza a redação;
 A conclusão deve ser sucinta sem, no entanto,
destoar muito dos demais parágrafos. Lembrem-se
de que os parágrafos devem ser simétricos, ou
seja, devem ter mais ou menos o mesmo tamanho
– algo em torno de cinco linhas;
 Não se esqueçam de retomar a ideia inicial - a
tese. Esse procedimento é imprescindível para que
não haja dúvidas quanto ao ponto de vista
desenvolvido ao longo de todo o texto. É como se
repetíssemos o que fora colocado na introdução,
mas em um tom de fechamento;
 Não acrescentem informações novas na
conclusão. As ideias devem ser expostas ao
longo do desenvolvimento. O último
parágrafo apenas finaliza a temática em
discussão;
 Apresente possíveis soluções para os
problemas expostos ao longo do texto. A
elaboração de propostas de ação social é
um item indispensável quando se trata da
redação do ENEM;
 O uso de conectivos de valor conclusivo também
enrique uma conclusão. Conjunções, como
“portanto”, “então”, “logo”, por exemplo, são
ferramentas importantes na hora de fechar o texto;
 Evite construções do tipo “conclui-se que”, “pode-
se concluir”, “concluindo”, por exemplo. Isso torna
seu discurso redundante;
 Nunca termine com perguntas reflexivas ou
reticências, ou seja, evite qualquer recurso que
possa deixar o corretor em dúvida a respeito de
seu posicionamento crítico. A conclusão deve
confirmar sua tese, sem margens para
questionamento.
“Dado o exposto, a possibilidade da população mundial
caminhar a passos largos ao encontro do próprio extermínio é
real e constante. A ocorrência de conflitos internacionais traz a
necessidade de se estabelecer instrumentos regulados pelo Direito
Internacional para uma solução pacífica que são meios
disciplinares por modos Diplomáticos, Políticos, Jurídicos e
Jurisdicionais etc. É imprescindível também que medidas para
minimizar os impactos de atividades ao meio ambiente sejam
tomadas por empresas...
MODELO DE CONCLUSÃO
SE LIGA!
 Seu texto é uma unidade de sentido. As partes
que o compõem – introdução, desenvolvimento
e conclusão – devem estar conectadas,
ratificando uma clara progressão da ideia. O
último parágrafo tem um importantíssimo papel
nesse processo visto que é ele o responsável
pelo fechamento do raciocínio. Logo, a
conclusão deve confirmar sua estratégia de
convencimento exposta ao longo da redação.
 Confira a seguir três tipos de conclusão mais
adequados para encerrar a sua redação no
Enem:
1 – Dedução
 A conclusão por dedução é uma decorrência de
todo o raciocínio desenvolvido ao longo da
redação.
 Essa forma de encerramento, em geral, utiliza
conjunções conclusivas, como por exemplo:
logo, portanto, pois (posposto ao verbo), então,
assim, por isso, por conseguinte, de modo que,
em vista disso, entre outras.
 2 - Síntese
Essa técnica consiste em sintetizar as ideias
que foram abordadas ao longo da
dissertação, confirmando a tese que
normalmente aparece na introdução do texto.
Essa forma de introdução é a mais adequada
para garantir a coerência do texto.
 3 - Intervenção
Essa técnica é obrigatória na redação do
Enem. Trata-se de elaborar uma sugestão
para solucionar o problema posto em debate
na proposta de redação. Certamente, não é
possível propor uma solução “milagrosa” para
determinada situação em pouco mais de cinco
linhas. Por essa razão, esse tipo de conclusão
é denominado intervenção, e não apenas
“solução”.
 Frases-modelo, para o início da conclusão:
 Apresento, aqui, algumas frases que podem ajudar, para iniciar a conclusão. Não tomem estas frases
como receita infalível. Antes de usá-las, analise bem o tema, planeje incansavelmente o
desenvolvimento, use sua inteligência, para ter certeza daquilo que será incluso em sua dissertação.
Só depois disso, use estas frases:
 Em virtude dos fatos mencionados …
 Por isso tudo …
 Levando-se em consideração esses aspectos …
 Dessa forma …
 Em vista dos argumentos apresentados …
 Dado o exposto …
 Tendo em vista os aspectos observados …
 Levando-se em conta o que foi observado …
 Em virtude do que foi mencionado …
 Por todos esses aspectos …
 Pela observação dos aspectos analisados …
 Portanto … / logo … / então …
 Após a frase inicial, pode-se continuar a conclusão com as seguintes frases:
 … é-se levado a acreditar que …
 … entende-se que …
 … percebe-se que …
 … resta aos homens …
 … é imprescindível que todos se conscientizem de que …
 … é preciso que …
 … é necessário que …
 … faz-se necessário que …

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: Conto
Myllenne Abreu
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
silnog
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Verônica Carvalho
 
Cordel
CordelCordel
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
Valeria Nunes
 
Conto
ContoConto
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
Cicero Luciano
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
Fábio Guimarães
 
Resenha crítica
Resenha crítica Resenha crítica
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
fabrinnem
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
Isis Barros
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
Carolina Loçasso Pereira
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
Abrahão Costa de Freitas
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
Elza Silveira
 
Conectivos
ConectivosConectivos
Conectivos
Andreza Silva
 
Descritores spaece - língua portuguesa
Descritores   spaece - língua portuguesaDescritores   spaece - língua portuguesa
Descritores spaece - língua portuguesa
PacatubaLei
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
Marcia Simone
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
Leisiane Jesus
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
Editora Moderna
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
Cláudia Heloísa
 

Mais procurados (20)

Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: Conto
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Cordel
CordelCordel
Cordel
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
 
Resenha crítica
Resenha crítica Resenha crítica
Resenha crítica
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
Conectivos
ConectivosConectivos
Conectivos
 
Descritores spaece - língua portuguesa
Descritores   spaece - língua portuguesaDescritores   spaece - língua portuguesa
Descritores spaece - língua portuguesa
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 

Destaque

1 coesão textual - referencial e sequencial
1   coesão textual - referencial e sequencial1   coesão textual - referencial e sequencial
1 coesão textual - referencial e sequencial
Luciene Gomes
 
Redação elementos coesivos
Redação   elementos coesivosRedação   elementos coesivos
Redação elementos coesivos
Luciene Gomes
 
A semana da arte moderna
A semana da arte moderna   A semana da arte moderna
A semana da arte moderna
Luciene Gomes
 
1 regras de concordância reduzida
1   regras de concordância reduzida1   regras de concordância reduzida
1 regras de concordância reduzida
Luciene Gomes
 
Colocação pronominal
Colocação pronominal Colocação pronominal
Colocação pronominal
Luciene Gomes
 
Pronome blog
Pronome   blogPronome   blog
Pronome blog
Luciene Gomes
 
3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog
Luciene Gomes
 
1 concordância nominal blog
1   concordância nominal  blog1   concordância nominal  blog
1 concordância nominal blog
Luciene Gomes
 
Para o blog
Para o blogPara o blog
Para o blog
Luciene Gomes
 
Poesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernistaPoesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernista
Luciene Gomes
 
1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo
Luciene Gomes
 
Crase
CraseCrase
Vírgula
Vírgula   Vírgula
Vírgula
Luciene Gomes
 
O Pré-Modernismo
O Pré-ModernismoO Pré-Modernismo
O Pré-Modernismo
Luciene Gomes
 

Destaque (14)

1 coesão textual - referencial e sequencial
1   coesão textual - referencial e sequencial1   coesão textual - referencial e sequencial
1 coesão textual - referencial e sequencial
 
Redação elementos coesivos
Redação   elementos coesivosRedação   elementos coesivos
Redação elementos coesivos
 
A semana da arte moderna
A semana da arte moderna   A semana da arte moderna
A semana da arte moderna
 
1 regras de concordância reduzida
1   regras de concordância reduzida1   regras de concordância reduzida
1 regras de concordância reduzida
 
Colocação pronominal
Colocação pronominal Colocação pronominal
Colocação pronominal
 
Pronome blog
Pronome   blogPronome   blog
Pronome blog
 
3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog3ª fase do modernismo blog
3ª fase do modernismo blog
 
1 concordância nominal blog
1   concordância nominal  blog1   concordância nominal  blog
1 concordância nominal blog
 
Para o blog
Para o blogPara o blog
Para o blog
 
Poesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernistaPoesia 2ª fase modernista
Poesia 2ª fase modernista
 
1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo1ª fase do modernismo
1ª fase do modernismo
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Vírgula
Vírgula   Vírgula
Vírgula
 
O Pré-Modernismo
O Pré-ModernismoO Pré-Modernismo
O Pré-Modernismo
 

Semelhante a redação - dissertativa argumentativa

0-redao-dissertativaargumentativa-estruturaparte2-170412030851.pptx
0-redao-dissertativaargumentativa-estruturaparte2-170412030851.pptx0-redao-dissertativaargumentativa-estruturaparte2-170412030851.pptx
0-redao-dissertativaargumentativa-estruturaparte2-170412030851.pptx
StfaniLopes
 
Enem slides
Enem slidesEnem slides
Enem slides
nayalves
 
Dissertação apresentação
Dissertação apresentaçãoDissertação apresentação
Dissertação apresentação
CoreyTaylorFDP
 
Dissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptxDissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptx
AndreRamos99
 
3. dissertar é...
3. dissertar é...3. dissertar é...
3. dissertar é...
ISJ
 
Dissertação esquema básico 2014
Dissertação esquema básico 2014Dissertação esquema básico 2014
Dissertação esquema básico 2014
Karin Cristine
 
Temas ENEM, Dicas de redação.
Temas ENEM, Dicas de redação.Temas ENEM, Dicas de redação.
Temas ENEM, Dicas de redação.
Thiago Bro
 
DissertaçãO
DissertaçãODissertaçãO
DissertaçãO
ilk Sala4
 
ENEM-AULÃO- Com tema.pptx
ENEM-AULÃO- Com tema.pptxENEM-AULÃO- Com tema.pptx
ENEM-AULÃO- Com tema.pptx
CAMILACRISTINASILVAB
 
ENEM-AULÃO- Com tema.pptx
ENEM-AULÃO- Com tema.pptxENEM-AULÃO- Com tema.pptx
ENEM-AULÃO- Com tema.pptx
CAMILACRISTINASILVAB
 
Conversa filosófica 2015
Conversa filosófica 2015Conversa filosófica 2015
Conversa filosófica 2015
Elisangela Zati
 
Aula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do EnemAula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do Enem
João Mendonça
 
Elaboração de questões discursivas
Elaboração de questões discursivasElaboração de questões discursivas
Elaboração de questões discursivas
Inge Suhr
 
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
Angélica Manenti
 
enem redação.pptx
enem redação.pptxenem redação.pptx
enem redação.pptx
JssicaCassiano2
 
TERMINADO-enem-slide.pptx.pdf
TERMINADO-enem-slide.pptx.pdfTERMINADO-enem-slide.pptx.pdf
TERMINADO-enem-slide.pptx.pdf
ANDRESSASILVADESOUSA
 
Curso básico de redação aula 3
Curso básico de redação   aula 3Curso básico de redação   aula 3
Curso básico de redação aula 3
ProfFernandaBraga
 
Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001
mattoso1970
 
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
Atividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestreAtividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestre
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
Olivier Fausti Olivier
 
1 enem reda a-ao
1   enem  reda a-ao1   enem  reda a-ao
1 enem reda a-ao
Wallace Rodrigo
 

Semelhante a redação - dissertativa argumentativa (20)

0-redao-dissertativaargumentativa-estruturaparte2-170412030851.pptx
0-redao-dissertativaargumentativa-estruturaparte2-170412030851.pptx0-redao-dissertativaargumentativa-estruturaparte2-170412030851.pptx
0-redao-dissertativaargumentativa-estruturaparte2-170412030851.pptx
 
Enem slides
Enem slidesEnem slides
Enem slides
 
Dissertação apresentação
Dissertação apresentaçãoDissertação apresentação
Dissertação apresentação
 
Dissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptxDissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptx
 
3. dissertar é...
3. dissertar é...3. dissertar é...
3. dissertar é...
 
Dissertação esquema básico 2014
Dissertação esquema básico 2014Dissertação esquema básico 2014
Dissertação esquema básico 2014
 
Temas ENEM, Dicas de redação.
Temas ENEM, Dicas de redação.Temas ENEM, Dicas de redação.
Temas ENEM, Dicas de redação.
 
DissertaçãO
DissertaçãODissertaçãO
DissertaçãO
 
ENEM-AULÃO- Com tema.pptx
ENEM-AULÃO- Com tema.pptxENEM-AULÃO- Com tema.pptx
ENEM-AULÃO- Com tema.pptx
 
ENEM-AULÃO- Com tema.pptx
ENEM-AULÃO- Com tema.pptxENEM-AULÃO- Com tema.pptx
ENEM-AULÃO- Com tema.pptx
 
Conversa filosófica 2015
Conversa filosófica 2015Conversa filosófica 2015
Conversa filosófica 2015
 
Aula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do EnemAula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do Enem
 
Elaboração de questões discursivas
Elaboração de questões discursivasElaboração de questões discursivas
Elaboração de questões discursivas
 
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
 
enem redação.pptx
enem redação.pptxenem redação.pptx
enem redação.pptx
 
TERMINADO-enem-slide.pptx.pdf
TERMINADO-enem-slide.pptx.pdfTERMINADO-enem-slide.pptx.pdf
TERMINADO-enem-slide.pptx.pdf
 
Curso básico de redação aula 3
Curso básico de redação   aula 3Curso básico de redação   aula 3
Curso básico de redação aula 3
 
Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001
 
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
Atividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestreAtividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestre
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
 
1 enem reda a-ao
1   enem  reda a-ao1   enem  reda a-ao
1 enem reda a-ao
 

Mais de Luciene Gomes

Redação ENEM
Redação ENEMRedação ENEM
Redação ENEM
Luciene Gomes
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
Luciene Gomes
 
Blog segunda fase modernista - prosa
Blog    segunda fase modernista - prosaBlog    segunda fase modernista - prosa
Blog segunda fase modernista - prosa
Luciene Gomes
 
1 regras de concordância
1   regras de concordância1   regras de concordância
1 regras de concordância
Luciene Gomes
 
A semana da arte moderna blog
A semana da arte moderna   blogA semana da arte moderna   blog
A semana da arte moderna blog
Luciene Gomes
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
Luciene Gomes
 
Pronome 2
Pronome 2Pronome 2
Pronome 2
Luciene Gomes
 
Romantismo poesia - 2ª geração
Romantismo   poesia -  2ª geraçãoRomantismo   poesia -  2ª geração
Romantismo poesia - 2ª geração
Luciene Gomes
 
O simbolismo
O simbolismoO simbolismo
O simbolismo
Luciene Gomes
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
Luciene Gomes
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
Luciene Gomes
 
Prosa romântica
Prosa românticaProsa romântica
Prosa romântica
Luciene Gomes
 
Romantismo poesia - 3ª geração
Romantismo   poesia - 3ª geraçãoRomantismo   poesia - 3ª geração
Romantismo poesia - 3ª geração
Luciene Gomes
 
Romantismo poesia - 1ª geração
Romantismo   poesia - 1ª geraçãoRomantismo   poesia - 1ª geração
Romantismo poesia - 1ª geração
Luciene Gomes
 
TIPOS DE VERBOS
TIPOS DE VERBOSTIPOS DE VERBOS
TIPOS DE VERBOS
Luciene Gomes
 

Mais de Luciene Gomes (15)

Redação ENEM
Redação ENEMRedação ENEM
Redação ENEM
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
 
Blog segunda fase modernista - prosa
Blog    segunda fase modernista - prosaBlog    segunda fase modernista - prosa
Blog segunda fase modernista - prosa
 
1 regras de concordância
1   regras de concordância1   regras de concordância
1 regras de concordância
 
A semana da arte moderna blog
A semana da arte moderna   blogA semana da arte moderna   blog
A semana da arte moderna blog
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Pronome 2
Pronome 2Pronome 2
Pronome 2
 
Romantismo poesia - 2ª geração
Romantismo   poesia -  2ª geraçãoRomantismo   poesia -  2ª geração
Romantismo poesia - 2ª geração
 
O simbolismo
O simbolismoO simbolismo
O simbolismo
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
 
Prosa romântica
Prosa românticaProsa romântica
Prosa romântica
 
Romantismo poesia - 3ª geração
Romantismo   poesia - 3ª geraçãoRomantismo   poesia - 3ª geração
Romantismo poesia - 3ª geração
 
Romantismo poesia - 1ª geração
Romantismo   poesia - 1ª geraçãoRomantismo   poesia - 1ª geração
Romantismo poesia - 1ª geração
 
TIPOS DE VERBOS
TIPOS DE VERBOSTIPOS DE VERBOS
TIPOS DE VERBOS
 

Último

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 

Último (20)

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 

redação - dissertativa argumentativa

  • 1.
  • 2.  O texto dissertativo-argumentativo não apresenta uma estrutura rígida, embora tradicionalmente se divida em introdução, desenvolvimento e conclusão.  Em uma dissertação, deve-se defender uma tese, ou seja, organizar dados, fatos, ideias, enfim, argumentos, em torno de um ponto de vista definido sobre o assunto em questão. Deve haver no texto uma conclusão, no caso do ENEM, também uma proposta de intervenção.
  • 3.
  • 4. Objetivos principais:  1) Explicitar o tema > A introdução deve apresentar, de maneira clara, o assunto que será tratado e contextualizá-lo;  2) Mostrar seu posicionamento > deve-se formular uma tese, que deverá ser discutida e provada no texto, ao longo do desenvolvimento.
  • 5. 1.1 - No Brasil, é cada vez maior o número de crimes, muitos deles hediondos, cometidos por jovens com menos de dezoito anos. Para coibir essa prática, o Governo Federal criou um projeto de lei que reduz a maioridade penal brasileira dos dezoito para os dezesseis anos.
  • 6.  HIPÓTESE 1- a favor do projeto de lei de redução da maioridade penal. No Brasil, é cada vez maior o número de crimes, muitos deles hediondos, cometidos por jovens com menos de dezoito anos. Para coibir essa prática, o Governo Federal criou um projeto de lei que reduz a maioridade penal brasileira dos dezoito para os dezesseis anos. Sem dúvida, será uma iniciativa que proporciona a diminuição do índice de criminalidade, no país.
  • 7.  HIPÓTESE 2- contrária ao projeto de lei de redução da maioridade penal. No Brasil, é cada vez maior o número de crimes, muitos deles hediondos, cometidos por jovens com menos de dezoito anos. Para coibir essa prática, o Governo Federal criou um projeto de lei que reduz a maioridade penal brasileira dos dezoito para os dezesseis anos. Os defensores dessa proposta não se atentaram que essa iniciativa resolveria somente os sintomas mais evidentes do problema e não a verdadeira causa de algo nocivo à sociedade.
  • 8.  Segundo dados divulgados pela ONU(Organização das Nações Unidas), cerca de 70% das mulheres já sofreram algum tipo de violência no decorrer de sua vida.
  • 9.  “No Brasil, as mulheres sofrem cada vez mais com a violência doméstica. Por isso, em 2006, entrou em vigor a Lei Maria da Penha que tem como objetivo punir os agressores. Mas esta lei está sendo eficaz? Os agressores estão sofrendo punições? O que é feito após a abertura do processo?”
  • 10.  “Embora seja divulgado amplamente que a mulher está conquistando espaços tipicamente masculinos, devemos olhar que nem sempre isto se configura como realidade. Os cargos mais importantes das grandes empresas, muitas vezes, são ocupados por homens. Elas também ainda recebem os menores salários, mesmo ocupando posições(...)
  • 11. Tema: Sustentabilidade “O mundo moderno caminha para sua própria destruição, pois tem havido inúmeros conflitos internacionais e o meio ambiente encontra-se ameaçado por sério desequilíbrio ecológico.
  • 12.  “A mulher, até no século XIX não tinha direitos e sua função era exclusivamente cuidar do lar, dos filhos e do marido. Hoje a mulher, além de assumir esse papel, também exerce outras funções na sociedade. Apesar disso, ainda é vista como inferior ao gênero masculino(...)”
  • 13.  “Um corredor super lotado, pessoas deitadas no chão, nas macas, apoiadas em pias, em péssimas condições de higiene e saúde. Eis um retrado duro da realidade brasileira e do descaso das autoridades com a saúde pública.”
  • 14.  Feita a introdução, com a apresentação do tema e da tese, o próximo passo é justificar o ponto de vista escolhido. Contribuem nessa tarefa as justificativas baseadas em fatos, dados, exemplos e opiniões.  Para facilitar a argumentação, pergunte à tese escolhida: “Por quê” – cada possível resposta é um argumento (tópico frasal).
  • 15.  Explica-se com lógica os argumentos, separando-os em parágrafos. Apresente exemplos de situações e fatos concretos, relacionando-os de forma lógica, explicitando relações de causa, efeito, comparação, finalidade etc.  Use o seu conhecimento de mundo, empregando conceitos de várias áreas do conhecimento, tais como História, Filosofia, Ciências, atualidades etc.
  • 16.  Aprofundamento – Para não escrever uma redação superficial, evite criar muitos parágrafos. Parágrafos de menos também deixará sua redação inconsistente.  Aconselho o candidato a fazer uma redação, usando 4 ou 5 parágrafos: um parágrafo para a introdução, dois ou três para o desenvolvimento e um para a conclusão. Procure usar mais ou menos o mesmo número de linhas para cada parágrafo.
  • 17. O tópico frasal ou frase-núcleo Quando redigimos um texto dissertativo, descritivo ou narrativo devemos ter atenção ao início do parágrafo, ou seja, ao “tópico frasal”. O tópico frasal se refere a um ou dois períodos que inicia o parágrafo contendo a ideia principal do parágrafo ou do texto; é o “porquê” do seu ponto de vista.
  • 18. Exemplo: •Tema: Violência urbana •Ponto de vista: No Brasil, a violência está adquirindo proporções imensuráveis. •Tópico frasal(por quê?): Falta de investimento na educação dos jovens. •Parágrafo: A falta de investimento em educação proporciona um crescimento na violência. Segundo dados, divulgado pela OEA, em 2012, o jovem da comunidade que estuda tende a não se deixar emaranhar por influências negativas. Darcy Ribeiro, há vinte anos, já dizia que se o país não investir em educação, não terá dinheiro para construir tanto presídio no futuro.
  • 19. OUTRO EXEMPLO: •Tema: Seca no Nordeste – causas e consequências. •Ponto de vista: O Nordeste novamente sofre com o problema da seca, mas somente os fatores climáticos não são suficientes para explicar a miséria em que vive a população. •Tópico frasal(por quê?): A questão da seca do Nordeste é devido a vários fatores, não só naturais, mas também históricos e políticos. A seca no Nordeste é um problema sócio- político, histórico e não só climático. A população do sertão sofre há mais de um século com essa situação e promessas de dirimir os problemas trazidos pelas estiagens e apoiar o desenvolvimento do Nordeste nunca foram cumpridas plenamente. Já existe tecnologia capaz de garantir o sucesso da atividade agropecuária em regiões semi-áridas, mas o que se criou foi uma indústria da seca que traz lucros aos grandes proprietários, em detrimento da grande massa da população.
  • 20. Tema: O nosso planeta pode ser destruído? Ponto de vista: “O mundo moderno caminha para sua própria destruição.” Retome o ponto de vista e faça a pergunta: “Por quê?”
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28. Inúmeros conflitos internacionais acontecem, mesmo antes do fenômeno que chamamos de globalização, seja por questões econômicas, culturais ou territoriais. Os atuais fatos que têm assustado o mundo, como as tensões constantes entre EUA e Rússia por conta da Síria e o combate ao terrorismo, os testes nucleares da Coreia do Norte e os impasses que envolvem o aclamado governo de VladimirPutinpodem dar inícioa umaterceira guerra mundial.
  • 29.
  • 30. Outra ameaça constante é o desequilíbrio ecológico, provocado pela ambição, pela promoção de desmatamentos desordenados e pela modificação e poluição das águas. Ao degradar florestas, modificar cursos de rios, aterrar áreas alagadas e desestabilizar o clima, a população desfaz uma rede de segurança ecológica extremamente complexa. Dunas, manguezais e áreas alagadas litorâneas são “parachoques” naturais contra ressacas. As florestas e áreas alagadas são “esponjas” que absorvem as enchentes. .
  • 31.  A conclusão não é lugar de simplesmente repetir o que já foi dito. Pode ser uma retomada da discussão, mas de uma forma inovadora, que não se limita a repetições. Pode também ser usada para fazer advertências, uma análise crítica do tema discutido ou, até mesmo, fazer sugestões, caso o tema trate de um problema social, por exemplo.
  • 32.  A conclusão corresponde a um único parágrafo que finaliza a redação;  A conclusão deve ser sucinta sem, no entanto, destoar muito dos demais parágrafos. Lembrem-se de que os parágrafos devem ser simétricos, ou seja, devem ter mais ou menos o mesmo tamanho – algo em torno de cinco linhas;  Não se esqueçam de retomar a ideia inicial - a tese. Esse procedimento é imprescindível para que não haja dúvidas quanto ao ponto de vista desenvolvido ao longo de todo o texto. É como se repetíssemos o que fora colocado na introdução, mas em um tom de fechamento;
  • 33.  Não acrescentem informações novas na conclusão. As ideias devem ser expostas ao longo do desenvolvimento. O último parágrafo apenas finaliza a temática em discussão;  Apresente possíveis soluções para os problemas expostos ao longo do texto. A elaboração de propostas de ação social é um item indispensável quando se trata da redação do ENEM;
  • 34.  O uso de conectivos de valor conclusivo também enrique uma conclusão. Conjunções, como “portanto”, “então”, “logo”, por exemplo, são ferramentas importantes na hora de fechar o texto;  Evite construções do tipo “conclui-se que”, “pode- se concluir”, “concluindo”, por exemplo. Isso torna seu discurso redundante;  Nunca termine com perguntas reflexivas ou reticências, ou seja, evite qualquer recurso que possa deixar o corretor em dúvida a respeito de seu posicionamento crítico. A conclusão deve confirmar sua tese, sem margens para questionamento.
  • 35. “Dado o exposto, a possibilidade da população mundial caminhar a passos largos ao encontro do próprio extermínio é real e constante. A ocorrência de conflitos internacionais traz a necessidade de se estabelecer instrumentos regulados pelo Direito Internacional para uma solução pacífica que são meios disciplinares por modos Diplomáticos, Políticos, Jurídicos e Jurisdicionais etc. É imprescindível também que medidas para minimizar os impactos de atividades ao meio ambiente sejam tomadas por empresas... MODELO DE CONCLUSÃO
  • 36. SE LIGA!  Seu texto é uma unidade de sentido. As partes que o compõem – introdução, desenvolvimento e conclusão – devem estar conectadas, ratificando uma clara progressão da ideia. O último parágrafo tem um importantíssimo papel nesse processo visto que é ele o responsável pelo fechamento do raciocínio. Logo, a conclusão deve confirmar sua estratégia de convencimento exposta ao longo da redação.
  • 37.  Confira a seguir três tipos de conclusão mais adequados para encerrar a sua redação no Enem: 1 – Dedução  A conclusão por dedução é uma decorrência de todo o raciocínio desenvolvido ao longo da redação.  Essa forma de encerramento, em geral, utiliza conjunções conclusivas, como por exemplo: logo, portanto, pois (posposto ao verbo), então, assim, por isso, por conseguinte, de modo que, em vista disso, entre outras.
  • 38.  2 - Síntese Essa técnica consiste em sintetizar as ideias que foram abordadas ao longo da dissertação, confirmando a tese que normalmente aparece na introdução do texto. Essa forma de introdução é a mais adequada para garantir a coerência do texto.
  • 39.  3 - Intervenção Essa técnica é obrigatória na redação do Enem. Trata-se de elaborar uma sugestão para solucionar o problema posto em debate na proposta de redação. Certamente, não é possível propor uma solução “milagrosa” para determinada situação em pouco mais de cinco linhas. Por essa razão, esse tipo de conclusão é denominado intervenção, e não apenas “solução”.
  • 40.  Frases-modelo, para o início da conclusão:  Apresento, aqui, algumas frases que podem ajudar, para iniciar a conclusão. Não tomem estas frases como receita infalível. Antes de usá-las, analise bem o tema, planeje incansavelmente o desenvolvimento, use sua inteligência, para ter certeza daquilo que será incluso em sua dissertação. Só depois disso, use estas frases:  Em virtude dos fatos mencionados …  Por isso tudo …  Levando-se em consideração esses aspectos …  Dessa forma …  Em vista dos argumentos apresentados …  Dado o exposto …  Tendo em vista os aspectos observados …  Levando-se em conta o que foi observado …  Em virtude do que foi mencionado …  Por todos esses aspectos …  Pela observação dos aspectos analisados …  Portanto … / logo … / então …  Após a frase inicial, pode-se continuar a conclusão com as seguintes frases:  … é-se levado a acreditar que …  … entende-se que …  … percebe-se que …  … resta aos homens …  … é imprescindível que todos se conscientizem de que …  … é preciso que …  … é necessário que …  … faz-se necessário que …