SlideShare uma empresa Scribd logo
M S . M I Q U É I A S V I T O R I N O
D R . ª M A R I A L E O N O R M A I A D O S S A N T O S
ARGUMENTAÇÃO EM REDAÇÕES DO ENEM: A
“PROPOSTA DE INTERVENÇÃO” E O
DISCURSO MODALIZADO
Para início de conversa
 O ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) foi
instituído em 1998 pelo MEC para avaliar o desempenho
acadêmico de alunos do ensino médio brasileiros em
todo o Brasil. Além de um instrumento de aferição da
educação básica, o ENEM se tornou, uma década depois
de sua criação, uma forma de estudantes que terminam o
ensino básico ingressarem nas universidades, ampliando
assim a sua lista de funcionalidades como teste.
 A redação é parte integrante dos exames e exige uma
redação com sequências textuais dissertativo-
argumentativas. É avaliada em cinco competências,
listadas a seguir.
Para início de conversa
Fonte: BRASIL. A redação no ENEM: guia do participante. Brasília: MEC/INEP, 2013.
Para início de conversa
 Uma das partes que compõem
a redação é “proposta de
intervenção”, que corresponde
ao trecho final da redação,
onde o candidato precisa
trazer sugestões de soluções
para problemas relacionados
ao tema proposto.
Fonte: BRASIL. A redação no ENEM: guia do participante. Brasília: MEC/INEP, 2013.
Para início de conversa
Fonte: BRASIL. A redação no ENEM: guia do participante. Brasília: MEC/INEP, 2013.
Motor do estudo
 Existe uma tendência à modalizar o discurso nas
propostas de intervenção da redação do ENEM, visto
que as sugestões oferecidas podem trazer traços de
modalidades como obrigação, necessidade,
possibilidade ou ainda avaliações pessoais acerca dos
fatos e conteúdos.
Aporte teórico
 Recorte do Interacionismo Sociodiscursivo, segundo
Bronckart (2009).
 Análise do estrato textual responsável pelos
mecanismos enunciativos do texto, que trazem as
modalizações.
Os estratos textuais segundo o ISD
“Concebemos a organização de um texto como um
folhado constituído por três camadas superpostas: a
infra-estrutura geral do texto, os mecanismos de
textualização e os mecanismos enunciativos. Essa
distinção de níveis de análise responde adequadamente à
necessidade metodológica de desvendar a trama
complexa da organização textual, mas a lógica de
sobreposição que propomos se baseia, mais
profundamente, na constatação do caráter hierárquico
(ou pelo parcialmente hierárquico) de qualquer
organização textual.”
Bronckart, 2009, p.119. Grifos do autor
Os mecanismo enunciativos
 Bronckart (op.cit. p.119) define esta camada textual como
“quase independente da progressão do plano do texto” e
a situa, em um plano gráfico, como o estrato mais
externo do texto e “mais diretamente relacionado ao tipo
de interação que se estabelece entre o agente-produtor e
seus destinatários”.
 Sendo alinhados às práticas sociais e interacionais, os
mecanismos enunciativos que compõem a camada mais
externa contribuem para a coerência pragmática do
texto (op. cit. p.130), através do uso de vozes e
modalizadores, que apontam posicionamentos,
avaliações, opiniões e sentimentos.
Modalização
 Os estudos sobre modalizadores não possuem uma única
via. Segundo Koch (2009, p. 72), há uma série de estudos
sobre a modalização que partem de pontos de vista
diferentes – sintáticos, semânticos, pragmáticos etc.
 Nascimento (2009, p. 37) traz uma definição sintética
acerca da modalização:
“(...) a teoria da modalização se apresenta como uma teoria que se explica
com um locutor deixa registradas, no seu discurso, marcas de sua
subjetividade através de determinados elementos linguísticos e,
portanto, imprime um modo como esse discurso deve ser lido.”
Modalização na perspectiva do ISD
Segundo Bronckart, há 4 tipos de
modalizações do discurso:
 modalizações lógicas
 modalizações deônticas
 modalizações apreciativas
 modalizações pragmáticas.
Modalização na perspectiva do ISD
Lógicas
• Mundo
objetivo
• Avalia
condições de
verdade de um
conteúdo
• Fatos certos,
possíveis,
prováveis,
eventuais ou
necessários
Deônticas
• Mundo social
• Avalia
conteúdos
interpretados
do domínio do
direito, da
obrigação
social ou
normas de
uso.
Apreciativas
• Mundo
subjetivo
• Transmite um
parecer
pessoal ou
julgamento
sobre um
conteúdo
(infelizmente,
é estranho... , é
engraçado...)
Pragmáticas
• Revela aspectos da
responsabilidade
de uma entidade
(pessoa,
organização,
governo etc.) sobre
ações realizadas
(ou não
realizadas),
atribuindo a ela
intenções, motivos
ou capacidades de
agir.
Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM
Redação de GABRIELA ARAUJO ATTIE
(Uberlândia/MG)
A imigração no Brasil
 Portanto, para impedir a continuidade dessa situação, é
imprescindível a intervenção governamental, por meio da
fiscalização de empresas que apresentem imigrantes como
funcionários, bem como a realização de denúncias de
exploração por brasileiros ou por imigrantes. Ademais, é
necessário fomentar o respeito e a assistência a eles, ideais
que devem ser divulgados por campanhas e por
propagandas do governo ou de ONG’s, além de garantir
seu acesso à saude e à educação, por meio de políticas
públicas específicas a esse grupo.
Extraído de A redação no ENEM: guia do participante
Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM
Redação de LARISSA REGHELIN COMAZZETTO
(Santa Maria/RS)
Imigração no Brasil : Resolver para poder crescer
Assim, com a finalidade de preparar a sociedade e a economia
brasileiras para a chegada dos novos imigrantes, medidas devem
ser tomadas. O Estado deve oferecer incentivos às empresas
que empregarem os recém-chegados; essas, por sua vez, devem
prepará-los para o mercado brasileiro, oferecendo treinamentos
adequados e cursos de Língua Portuguesa e, ainda, garantir seus
direitos trabalhistas. É imprescindível que o governo procure
habitações para os imigrantes e que nós, brasileiros, respeitemos os
povos que, seja no passado ou no presente, somente têm a nos
acrescentar.
Extraído de A redação no ENEM: guia do participante
Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM
Redação de CAROLINE LOPES DOS SANTOS
(Santa Maria/RS)
Olhares que buscam o Brasil
Nesse sentido, é preciso que atitudes mais energéticas sejam tomadas a
fim de que o país não deixe escapar essa oportunidade: a de
transformar o problema da imigração crescente em uma solução para
outros. A questão merece mais atenção do governo, portanto,
pois não deve ser a toa que o Brasil, além de ser conhecido pela
hospitalidade, também o é pelo modo criativo de resolver problemas.
Prestemos mais atenção aos olhares que nos cercam; deles podem vir
novas oportunidades.
Extraído de A redação no ENEM: guia do participante
Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM
Redação de PEDRO IGOR DA SILVA FARIAS
(Teresina/PI)
O Brasil é destino cobiçado na mente de empresários, trabalhadores e
turistas hoje. Para aproveitar esse momento, o governo deve inserir
esses imigrantes no mercado de trabalho, aproveitar sua qualificação e
incentivar o intercâmbio cultural. Dessa forma, a herança das
imigrações será bem utilizada.
Extraído de A redação no ENEM: guia do participante
Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM
Redação de DANILO MARINHO PEREIRA
Belém/PA
Imigração no século XXI: sinônimo de desenvolvimento
Diante do cenário benéfico e atrativo no qual o Brasil se encontra, é
necessário que a continuidade e a qualidade das políticas que
promovem a imigração positiva sejam prosseguidas. Isso pode ser
feito por meio de investimentos em setores como a educação e a saúde,
assim como a criação de órgãos que proporcionem o controle da
entrada de migrantes e que deem assistência a esses. Feito isso, a
diversidade populacional e o desenvolvimento serão promovidos.
Extraído de A redação no ENEM: guia do participante
Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM
Redação de ADRIEL REGO BARBOSA
(Teresina/PI)
Desse modo, percebe-se que boa parte de tais problemas pode ser
solucionada a partir da integração do migrante à sociedade, de forma
plena. No caso da sociedade civil, faz-se importante recepcionar bem
os estrangeiros, o que pode ser conseguido com festas ou encontros
públicos, que facilitam a interação e o aprendizado da língua
portuguesa. Quanto ao Estado, é importante garantir a dignidade dos
empregos, aplicando as dirigências da Consolidação das leis do
trabalho (CLT), além de fiscalizar regiões de fronteiras, combatendo o
tráfico de drogas.
Extraído de A redação no ENEM: guia do participante
Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
Analisando as marcas
 Pode-se verificar uma tendência da combinação de
modalizações de ordem lógica, pragmática e
deôntica, o que faz o candidato optar por aferir as
condições de verdade, dando-os por certos ou
possíveis, além de sugerir propostas ou soluções
utilizando de verbos modais como “dever” ou
“precisar”, ou ainda optar por estruturas sintáticas
complexas que tenham o mesmo valor, como “é
imprescindível”, “é necessário que”.
 Esses mecanismos são essenciais para endossar a
força argumentativa do texto. Elas são avaliadas?
Uma lacuna a ser preenchida
 Os comentários no guia não valorizam ou
mencionam a importância (ou sequer a existência)
dos modalizadores para a argumentação, embora
citem, com frequência, o papel dos conectivos e seu
papel na argumentação.
 O ensino de língua e materiais didáticos precisam ter
mais atenção para esses mecanismos enunciativos
para tornar a aprendizagem mais significativa.
Principais referências bibliográficas
 BRASIL. A redação no ENEM: guia do participante. Brasília:
MEC/INEP, 2013.
 BRONCKART, P. Atividades de linguagem, textos e discursos:
por um interacionismo sociodiscursivo. 2.ed. São Paulo: Educ,
2009.
 KOCH, I.G.V. Argumentação e linguagem. 12.ed. São Paulo: Cortez,
2009.
 NASCIMENTO, E. P. Jogando com as vozes do outro:
argumentação na notícia jornalística. João Pessoa: Editora
Universitária da UFPB, 2009.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As mãos dos pretos, Luís Bernardo Honwana
As mãos dos pretos, Luís Bernardo HonwanaAs mãos dos pretos, Luís Bernardo Honwana
As mãos dos pretos, Luís Bernardo Honwana
Mónica Martins
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
Cynthia Funchal
 
Literaturas africanas contemporâneas: o texto lendo o contexto.
Literaturas africanas contemporâneas: o texto lendo o contexto.Literaturas africanas contemporâneas: o texto lendo o contexto.
Literaturas africanas contemporâneas: o texto lendo o contexto.
Viegas Fernandes da Costa
 
Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - Realismo
NAPNE
 
O Universo do Haicai
O Universo do HaicaiO Universo do Haicai
O Universo do Haicai
Jessica Nuvens
 
Plano de curso produção textual - 9ºano
Plano de curso   produção textual - 9ºanoPlano de curso   produção textual - 9ºano
Plano de curso produção textual - 9ºano
nandatinoco
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Gêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e práticaGêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e prática
Universidade de Santiago de Compostela
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
Cynthia Funchal
 
Literatura Contemporânea
Literatura  ContemporâneaLiteratura  Contemporânea
Literatura Contemporânea
clemildapetrolina
 
Trabalho de literatura- barroco
Trabalho de literatura- barroco Trabalho de literatura- barroco
Trabalho de literatura- barroco
Rebeka Caetano Lima
 
Modernismo de 45
Modernismo de 45Modernismo de 45
Modernismo de 45
Andre Guerra
 
Romantismo no Brasil - Prosa
Romantismo no Brasil - ProsaRomantismo no Brasil - Prosa
Romantismo no Brasil - Prosa
Cynthia Funchal
 
Aula Figuras de Linguagem
Aula    Figuras de Linguagem Aula    Figuras de Linguagem
Aula Figuras de Linguagem
paula nery
 
Realismo e naturalismo resumo
Realismo e naturalismo   resumoRealismo e naturalismo   resumo
Realismo e naturalismo resumo
Vilmar Vilaça
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
aulasdejornalismo
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
luarefletindo
 
Introdução à literatura
Introdução à literaturaIntrodução à literatura
Introdução à literatura
Ademir Teixeira de Freitas
 
Literatura contemporânea
Literatura contemporâneaLiteratura contemporânea
Literatura contemporânea
Beatriz Araujo
 

Mais procurados (20)

As mãos dos pretos, Luís Bernardo Honwana
As mãos dos pretos, Luís Bernardo HonwanaAs mãos dos pretos, Luís Bernardo Honwana
As mãos dos pretos, Luís Bernardo Honwana
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
 
Literaturas africanas contemporâneas: o texto lendo o contexto.
Literaturas africanas contemporâneas: o texto lendo o contexto.Literaturas africanas contemporâneas: o texto lendo o contexto.
Literaturas africanas contemporâneas: o texto lendo o contexto.
 
Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - Realismo
 
O Universo do Haicai
O Universo do HaicaiO Universo do Haicai
O Universo do Haicai
 
Plano de curso produção textual - 9ºano
Plano de curso   produção textual - 9ºanoPlano de curso   produção textual - 9ºano
Plano de curso produção textual - 9ºano
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Gêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e práticaGêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e prática
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
Linha de tempo
 
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
 
Literatura Contemporânea
Literatura  ContemporâneaLiteratura  Contemporânea
Literatura Contemporânea
 
Trabalho de literatura- barroco
Trabalho de literatura- barroco Trabalho de literatura- barroco
Trabalho de literatura- barroco
 
Modernismo de 45
Modernismo de 45Modernismo de 45
Modernismo de 45
 
Romantismo no Brasil - Prosa
Romantismo no Brasil - ProsaRomantismo no Brasil - Prosa
Romantismo no Brasil - Prosa
 
Aula Figuras de Linguagem
Aula    Figuras de Linguagem Aula    Figuras de Linguagem
Aula Figuras de Linguagem
 
Realismo e naturalismo resumo
Realismo e naturalismo   resumoRealismo e naturalismo   resumo
Realismo e naturalismo resumo
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Introdução à literatura
Introdução à literaturaIntrodução à literatura
Introdução à literatura
 
Literatura contemporânea
Literatura contemporâneaLiteratura contemporânea
Literatura contemporânea
 

Destaque

Atividade 8 progressão textual
Atividade 8   progressão textualAtividade 8   progressão textual
Atividade 8 progressão textual
lipexleal
 
Repertório para redação
Repertório para redaçãoRepertório para redação
Repertório para redação
lipexleal
 
Uso do repertório sóciocultural
Uso do repertório sócioculturalUso do repertório sóciocultural
Uso do repertório sóciocultural
João Mendonça
 
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoModalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Marcelo Spalding
 
Coesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativosCoesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativos
Willma Frazão
 
A progressão textual
A progressão textualA progressão textual
A progressão textual
ma.no.el.ne.ves
 
Operadores argumentativos
Operadores argumentativosOperadores argumentativos
Operadores argumentativos
Miquéias Vitorino
 
Coesão e coerência
Coesão e coerênciaCoesão e coerência
Coesão e coerência
lipexleal
 
A argumentacao
A argumentacaoA argumentacao
A argumentacao
wanderaula
 
Kant
KantKant
Kant
lipexleal
 
Erros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativoErros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativo
José Antonio Ferreira da Silva
 
A essência da literatura na vida cultural e acadêmica
A essência da literatura na vida cultural e acadêmicaA essência da literatura na vida cultural e acadêmica
A essência da literatura na vida cultural e acadêmica
Katcavenum
 
Lista de articuladores textuais
Lista de articuladores textuaisLista de articuladores textuais
Lista de articuladores textuais
ma.no.el.ne.ves
 
Os principais conectivos
Os principais conectivosOs principais conectivos
Os principais conectivos
profjcmendonca
 
Mecanismos de Coesão (Esquema)
Mecanismos de Coesão (Esquema)Mecanismos de Coesão (Esquema)
Mecanismos de Coesão (Esquema)
nelsonalves70
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
lipexleal
 
Desenvolvimento: amor e felicidade
Desenvolvimento:   amor e felicidadeDesenvolvimento:   amor e felicidade
Desenvolvimento: amor e felicidade
lipexleal
 
R3
R3R3
Apresentação adequação à proposta
Apresentação adequação à propostaApresentação adequação à proposta
Apresentação adequação à proposta
lipexleal
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
lipexleal
 

Destaque (20)

Atividade 8 progressão textual
Atividade 8   progressão textualAtividade 8   progressão textual
Atividade 8 progressão textual
 
Repertório para redação
Repertório para redaçãoRepertório para redação
Repertório para redação
 
Uso do repertório sóciocultural
Uso do repertório sócioculturalUso do repertório sóciocultural
Uso do repertório sóciocultural
 
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoModalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
 
Coesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativosCoesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativos
 
A progressão textual
A progressão textualA progressão textual
A progressão textual
 
Operadores argumentativos
Operadores argumentativosOperadores argumentativos
Operadores argumentativos
 
Coesão e coerência
Coesão e coerênciaCoesão e coerência
Coesão e coerência
 
A argumentacao
A argumentacaoA argumentacao
A argumentacao
 
Kant
KantKant
Kant
 
Erros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativoErros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativo
 
A essência da literatura na vida cultural e acadêmica
A essência da literatura na vida cultural e acadêmicaA essência da literatura na vida cultural e acadêmica
A essência da literatura na vida cultural e acadêmica
 
Lista de articuladores textuais
Lista de articuladores textuaisLista de articuladores textuais
Lista de articuladores textuais
 
Os principais conectivos
Os principais conectivosOs principais conectivos
Os principais conectivos
 
Mecanismos de Coesão (Esquema)
Mecanismos de Coesão (Esquema)Mecanismos de Coesão (Esquema)
Mecanismos de Coesão (Esquema)
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Desenvolvimento: amor e felicidade
Desenvolvimento:   amor e felicidadeDesenvolvimento:   amor e felicidade
Desenvolvimento: amor e felicidade
 
R3
R3R3
R3
 
Apresentação adequação à proposta
Apresentação adequação à propostaApresentação adequação à proposta
Apresentação adequação à proposta
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
 

Semelhante a Argumentação em redações do enem

AULA 03 - EJA M2.pptx
AULA 03 - EJA M2.pptxAULA 03 - EJA M2.pptx
AULA 03 - EJA M2.pptx
Edson Cavalcante
 
Atps 2014 2 estado poder local
Atps 2014 2 estado poder localAtps 2014 2 estado poder local
Atps 2014 2 estado poder local
bibicopeixoto
 
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
betejorgino
 
Trabalho principio educ
Trabalho principio educTrabalho principio educ
Trabalho principio educ
Paulo Davi Johann
 
Fgv curso de_graduacao_em_admp
Fgv curso de_graduacao_em_admpFgv curso de_graduacao_em_admp
Fgv curso de_graduacao_em_admp
FEA-USP
 
Enem 2013
Enem 2013Enem 2013
Enem 2013
Marina Luiza
 
Planejando a Próxima Década
Planejando a Próxima DécadaPlanejando a Próxima Década
Planejando a Próxima Década
SMESLCO
 
1º alinhando planos.pdf
1º alinhando planos.pdf1º alinhando planos.pdf
1º alinhando planos.pdf
Marcos Santos
 
N assistência social
N assistência socialN assistência social
N assistência social
Vagner Machado
 
Comunica(r)ação com compreensão mola propulsora da gestão na educação
Comunica(r)ação com compreensão mola propulsora da gestão na educaçãoComunica(r)ação com compreensão mola propulsora da gestão na educação
Comunica(r)ação com compreensão mola propulsora da gestão na educação
Ailza Gabriela Almeida Amorim
 
Public Management Challenge
Public Management ChallengePublic Management Challenge
Public Management Challenge
ondapolitica
 
Carta Lages - XVI
Carta Lages - XVICarta Lages - XVI
Carta Lages - XVI
Rodrigo Konkel
 
Groppo e fernandes pro jovem
Groppo e fernandes pro jovemGroppo e fernandes pro jovem
Groppo e fernandes pro jovem
Luís Antonio Groppo
 
Cidade Constitucional e a Capital da República - Relato de uma jornada
Cidade Constitucional e a Capital da República - Relato de uma jornadaCidade Constitucional e a Capital da República - Relato de uma jornada
Cidade Constitucional e a Capital da República - Relato de uma jornada
Thais da Silva
 
ANÁLISE SWOT: UMA ANÁLISE DO ENSINO SUPERIOR NA REGIÃO DE BEBEDOURO ATRAVÉS D...
ANÁLISE SWOT: UMA ANÁLISE DO ENSINO SUPERIOR NA REGIÃO DE BEBEDOURO ATRAVÉS D...ANÁLISE SWOT: UMA ANÁLISE DO ENSINO SUPERIOR NA REGIÃO DE BEBEDOURO ATRAVÉS D...
ANÁLISE SWOT: UMA ANÁLISE DO ENSINO SUPERIOR NA REGIÃO DE BEBEDOURO ATRAVÉS D...
Rafael Henrique dos Santos
 
Competência 5 do Enem: propostas de intervenção
Competência 5 do Enem: propostas de intervençãoCompetência 5 do Enem: propostas de intervenção
Competência 5 do Enem: propostas de intervenção
profjoaomendonca
 
Políticas públicas de educação
Políticas públicas de educaçãoPolíticas públicas de educação
Políticas públicas de educação
Cristiano Pereira
 
Texto Dissertativo argumentativo características
Texto Dissertativo argumentativo característicasTexto Dissertativo argumentativo características
Texto Dissertativo argumentativo características
LarissaPinheiro64
 
Estatuto da Comunicação nas OSC em Portugal
Estatuto da Comunicação nas OSC em PortugalEstatuto da Comunicação nas OSC em Portugal
Estatuto da Comunicação nas OSC em Portugal
Dianova
 
PRODUÇÃO TEXTUAL - ADMINISTRAÇÃO PUBLICA - ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
PRODUÇÃO TEXTUAL - ADMINISTRAÇÃO PUBLICA - ORÇAMENTO PARTICIPATIVOPRODUÇÃO TEXTUAL - ADMINISTRAÇÃO PUBLICA - ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
PRODUÇÃO TEXTUAL - ADMINISTRAÇÃO PUBLICA - ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
Acade Consultoria
 

Semelhante a Argumentação em redações do enem (20)

AULA 03 - EJA M2.pptx
AULA 03 - EJA M2.pptxAULA 03 - EJA M2.pptx
AULA 03 - EJA M2.pptx
 
Atps 2014 2 estado poder local
Atps 2014 2 estado poder localAtps 2014 2 estado poder local
Atps 2014 2 estado poder local
 
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
18 11 2010 elisabete jorgino pre projeto de pesquisa
 
Trabalho principio educ
Trabalho principio educTrabalho principio educ
Trabalho principio educ
 
Fgv curso de_graduacao_em_admp
Fgv curso de_graduacao_em_admpFgv curso de_graduacao_em_admp
Fgv curso de_graduacao_em_admp
 
Enem 2013
Enem 2013Enem 2013
Enem 2013
 
Planejando a Próxima Década
Planejando a Próxima DécadaPlanejando a Próxima Década
Planejando a Próxima Década
 
1º alinhando planos.pdf
1º alinhando planos.pdf1º alinhando planos.pdf
1º alinhando planos.pdf
 
N assistência social
N assistência socialN assistência social
N assistência social
 
Comunica(r)ação com compreensão mola propulsora da gestão na educação
Comunica(r)ação com compreensão mola propulsora da gestão na educaçãoComunica(r)ação com compreensão mola propulsora da gestão na educação
Comunica(r)ação com compreensão mola propulsora da gestão na educação
 
Public Management Challenge
Public Management ChallengePublic Management Challenge
Public Management Challenge
 
Carta Lages - XVI
Carta Lages - XVICarta Lages - XVI
Carta Lages - XVI
 
Groppo e fernandes pro jovem
Groppo e fernandes pro jovemGroppo e fernandes pro jovem
Groppo e fernandes pro jovem
 
Cidade Constitucional e a Capital da República - Relato de uma jornada
Cidade Constitucional e a Capital da República - Relato de uma jornadaCidade Constitucional e a Capital da República - Relato de uma jornada
Cidade Constitucional e a Capital da República - Relato de uma jornada
 
ANÁLISE SWOT: UMA ANÁLISE DO ENSINO SUPERIOR NA REGIÃO DE BEBEDOURO ATRAVÉS D...
ANÁLISE SWOT: UMA ANÁLISE DO ENSINO SUPERIOR NA REGIÃO DE BEBEDOURO ATRAVÉS D...ANÁLISE SWOT: UMA ANÁLISE DO ENSINO SUPERIOR NA REGIÃO DE BEBEDOURO ATRAVÉS D...
ANÁLISE SWOT: UMA ANÁLISE DO ENSINO SUPERIOR NA REGIÃO DE BEBEDOURO ATRAVÉS D...
 
Competência 5 do Enem: propostas de intervenção
Competência 5 do Enem: propostas de intervençãoCompetência 5 do Enem: propostas de intervenção
Competência 5 do Enem: propostas de intervenção
 
Políticas públicas de educação
Políticas públicas de educaçãoPolíticas públicas de educação
Políticas públicas de educação
 
Texto Dissertativo argumentativo características
Texto Dissertativo argumentativo característicasTexto Dissertativo argumentativo características
Texto Dissertativo argumentativo características
 
Estatuto da Comunicação nas OSC em Portugal
Estatuto da Comunicação nas OSC em PortugalEstatuto da Comunicação nas OSC em Portugal
Estatuto da Comunicação nas OSC em Portugal
 
PRODUÇÃO TEXTUAL - ADMINISTRAÇÃO PUBLICA - ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
PRODUÇÃO TEXTUAL - ADMINISTRAÇÃO PUBLICA - ORÇAMENTO PARTICIPATIVOPRODUÇÃO TEXTUAL - ADMINISTRAÇÃO PUBLICA - ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
PRODUÇÃO TEXTUAL - ADMINISTRAÇÃO PUBLICA - ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
 

Mais de Miquéias Vitorino

A redação do enem hoje
A redação do enem hojeA redação do enem hoje
A redação do enem hoje
Miquéias Vitorino
 
Relações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualRelações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textual
Miquéias Vitorino
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
Miquéias Vitorino
 
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosBreve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Miquéias Vitorino
 
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Miquéias Vitorino
 
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Miquéias Vitorino
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
Miquéias Vitorino
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Modernismo no brasil
Modernismo no brasilModernismo no brasil
Modernismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Modernismo fases
Modernismo fasesModernismo fases
Modernismo fases
Miquéias Vitorino
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
Miquéias Vitorino
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Miquéias Vitorino
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Miquéias Vitorino
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemAlgumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Miquéias Vitorino
 
Conceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaConceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semântica
Miquéias Vitorino
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
Miquéias Vitorino
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
Miquéias Vitorino
 

Mais de Miquéias Vitorino (20)

A redação do enem hoje
A redação do enem hojeA redação do enem hoje
A redação do enem hoje
 
Relações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualRelações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textual
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosBreve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
 
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
 
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Modernismo no brasil
Modernismo no brasilModernismo no brasil
Modernismo no brasil
 
Modernismo fases
Modernismo fasesModernismo fases
Modernismo fases
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemAlgumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enem
 
Conceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaConceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semântica
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 

Último

O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 

Argumentação em redações do enem

  • 1. M S . M I Q U É I A S V I T O R I N O D R . ª M A R I A L E O N O R M A I A D O S S A N T O S ARGUMENTAÇÃO EM REDAÇÕES DO ENEM: A “PROPOSTA DE INTERVENÇÃO” E O DISCURSO MODALIZADO
  • 2. Para início de conversa  O ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) foi instituído em 1998 pelo MEC para avaliar o desempenho acadêmico de alunos do ensino médio brasileiros em todo o Brasil. Além de um instrumento de aferição da educação básica, o ENEM se tornou, uma década depois de sua criação, uma forma de estudantes que terminam o ensino básico ingressarem nas universidades, ampliando assim a sua lista de funcionalidades como teste.  A redação é parte integrante dos exames e exige uma redação com sequências textuais dissertativo- argumentativas. É avaliada em cinco competências, listadas a seguir.
  • 3. Para início de conversa Fonte: BRASIL. A redação no ENEM: guia do participante. Brasília: MEC/INEP, 2013.
  • 4. Para início de conversa  Uma das partes que compõem a redação é “proposta de intervenção”, que corresponde ao trecho final da redação, onde o candidato precisa trazer sugestões de soluções para problemas relacionados ao tema proposto. Fonte: BRASIL. A redação no ENEM: guia do participante. Brasília: MEC/INEP, 2013.
  • 5. Para início de conversa Fonte: BRASIL. A redação no ENEM: guia do participante. Brasília: MEC/INEP, 2013.
  • 6. Motor do estudo  Existe uma tendência à modalizar o discurso nas propostas de intervenção da redação do ENEM, visto que as sugestões oferecidas podem trazer traços de modalidades como obrigação, necessidade, possibilidade ou ainda avaliações pessoais acerca dos fatos e conteúdos.
  • 7. Aporte teórico  Recorte do Interacionismo Sociodiscursivo, segundo Bronckart (2009).  Análise do estrato textual responsável pelos mecanismos enunciativos do texto, que trazem as modalizações.
  • 8. Os estratos textuais segundo o ISD “Concebemos a organização de um texto como um folhado constituído por três camadas superpostas: a infra-estrutura geral do texto, os mecanismos de textualização e os mecanismos enunciativos. Essa distinção de níveis de análise responde adequadamente à necessidade metodológica de desvendar a trama complexa da organização textual, mas a lógica de sobreposição que propomos se baseia, mais profundamente, na constatação do caráter hierárquico (ou pelo parcialmente hierárquico) de qualquer organização textual.” Bronckart, 2009, p.119. Grifos do autor
  • 9. Os mecanismo enunciativos  Bronckart (op.cit. p.119) define esta camada textual como “quase independente da progressão do plano do texto” e a situa, em um plano gráfico, como o estrato mais externo do texto e “mais diretamente relacionado ao tipo de interação que se estabelece entre o agente-produtor e seus destinatários”.  Sendo alinhados às práticas sociais e interacionais, os mecanismos enunciativos que compõem a camada mais externa contribuem para a coerência pragmática do texto (op. cit. p.130), através do uso de vozes e modalizadores, que apontam posicionamentos, avaliações, opiniões e sentimentos.
  • 10. Modalização  Os estudos sobre modalizadores não possuem uma única via. Segundo Koch (2009, p. 72), há uma série de estudos sobre a modalização que partem de pontos de vista diferentes – sintáticos, semânticos, pragmáticos etc.  Nascimento (2009, p. 37) traz uma definição sintética acerca da modalização: “(...) a teoria da modalização se apresenta como uma teoria que se explica com um locutor deixa registradas, no seu discurso, marcas de sua subjetividade através de determinados elementos linguísticos e, portanto, imprime um modo como esse discurso deve ser lido.”
  • 11. Modalização na perspectiva do ISD Segundo Bronckart, há 4 tipos de modalizações do discurso:  modalizações lógicas  modalizações deônticas  modalizações apreciativas  modalizações pragmáticas.
  • 12. Modalização na perspectiva do ISD Lógicas • Mundo objetivo • Avalia condições de verdade de um conteúdo • Fatos certos, possíveis, prováveis, eventuais ou necessários Deônticas • Mundo social • Avalia conteúdos interpretados do domínio do direito, da obrigação social ou normas de uso. Apreciativas • Mundo subjetivo • Transmite um parecer pessoal ou julgamento sobre um conteúdo (infelizmente, é estranho... , é engraçado...) Pragmáticas • Revela aspectos da responsabilidade de uma entidade (pessoa, organização, governo etc.) sobre ações realizadas (ou não realizadas), atribuindo a ela intenções, motivos ou capacidades de agir.
  • 13. Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM Redação de GABRIELA ARAUJO ATTIE (Uberlândia/MG) A imigração no Brasil  Portanto, para impedir a continuidade dessa situação, é imprescindível a intervenção governamental, por meio da fiscalização de empresas que apresentem imigrantes como funcionários, bem como a realização de denúncias de exploração por brasileiros ou por imigrantes. Ademais, é necessário fomentar o respeito e a assistência a eles, ideais que devem ser divulgados por campanhas e por propagandas do governo ou de ONG’s, além de garantir seu acesso à saude e à educação, por meio de políticas públicas específicas a esse grupo. Extraído de A redação no ENEM: guia do participante Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
  • 14. Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM Redação de LARISSA REGHELIN COMAZZETTO (Santa Maria/RS) Imigração no Brasil : Resolver para poder crescer Assim, com a finalidade de preparar a sociedade e a economia brasileiras para a chegada dos novos imigrantes, medidas devem ser tomadas. O Estado deve oferecer incentivos às empresas que empregarem os recém-chegados; essas, por sua vez, devem prepará-los para o mercado brasileiro, oferecendo treinamentos adequados e cursos de Língua Portuguesa e, ainda, garantir seus direitos trabalhistas. É imprescindível que o governo procure habitações para os imigrantes e que nós, brasileiros, respeitemos os povos que, seja no passado ou no presente, somente têm a nos acrescentar. Extraído de A redação no ENEM: guia do participante Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
  • 15. Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM Redação de CAROLINE LOPES DOS SANTOS (Santa Maria/RS) Olhares que buscam o Brasil Nesse sentido, é preciso que atitudes mais energéticas sejam tomadas a fim de que o país não deixe escapar essa oportunidade: a de transformar o problema da imigração crescente em uma solução para outros. A questão merece mais atenção do governo, portanto, pois não deve ser a toa que o Brasil, além de ser conhecido pela hospitalidade, também o é pelo modo criativo de resolver problemas. Prestemos mais atenção aos olhares que nos cercam; deles podem vir novas oportunidades. Extraído de A redação no ENEM: guia do participante Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
  • 16. Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM Redação de PEDRO IGOR DA SILVA FARIAS (Teresina/PI) O Brasil é destino cobiçado na mente de empresários, trabalhadores e turistas hoje. Para aproveitar esse momento, o governo deve inserir esses imigrantes no mercado de trabalho, aproveitar sua qualificação e incentivar o intercâmbio cultural. Dessa forma, a herança das imigrações será bem utilizada. Extraído de A redação no ENEM: guia do participante Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
  • 17. Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM Redação de DANILO MARINHO PEREIRA Belém/PA Imigração no século XXI: sinônimo de desenvolvimento Diante do cenário benéfico e atrativo no qual o Brasil se encontra, é necessário que a continuidade e a qualidade das políticas que promovem a imigração positiva sejam prosseguidas. Isso pode ser feito por meio de investimentos em setores como a educação e a saúde, assim como a criação de órgãos que proporcionem o controle da entrada de migrantes e que deem assistência a esses. Feito isso, a diversidade populacional e o desenvolvimento serão promovidos. Extraído de A redação no ENEM: guia do participante Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
  • 18. Modalização e propostas de intervenção nas redações do ENEM Redação de ADRIEL REGO BARBOSA (Teresina/PI) Desse modo, percebe-se que boa parte de tais problemas pode ser solucionada a partir da integração do migrante à sociedade, de forma plena. No caso da sociedade civil, faz-se importante recepcionar bem os estrangeiros, o que pode ser conseguido com festas ou encontros públicos, que facilitam a interação e o aprendizado da língua portuguesa. Quanto ao Estado, é importante garantir a dignidade dos empregos, aplicando as dirigências da Consolidação das leis do trabalho (CLT), além de fiscalizar regiões de fronteiras, combatendo o tráfico de drogas. Extraído de A redação no ENEM: guia do participante Lógicas Deônticas Apreciativas Pragmáticas
  • 19. Analisando as marcas  Pode-se verificar uma tendência da combinação de modalizações de ordem lógica, pragmática e deôntica, o que faz o candidato optar por aferir as condições de verdade, dando-os por certos ou possíveis, além de sugerir propostas ou soluções utilizando de verbos modais como “dever” ou “precisar”, ou ainda optar por estruturas sintáticas complexas que tenham o mesmo valor, como “é imprescindível”, “é necessário que”.  Esses mecanismos são essenciais para endossar a força argumentativa do texto. Elas são avaliadas?
  • 20. Uma lacuna a ser preenchida  Os comentários no guia não valorizam ou mencionam a importância (ou sequer a existência) dos modalizadores para a argumentação, embora citem, com frequência, o papel dos conectivos e seu papel na argumentação.  O ensino de língua e materiais didáticos precisam ter mais atenção para esses mecanismos enunciativos para tornar a aprendizagem mais significativa.
  • 21. Principais referências bibliográficas  BRASIL. A redação no ENEM: guia do participante. Brasília: MEC/INEP, 2013.  BRONCKART, P. Atividades de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sociodiscursivo. 2.ed. São Paulo: Educ, 2009.  KOCH, I.G.V. Argumentação e linguagem. 12.ed. São Paulo: Cortez, 2009.  NASCIMENTO, E. P. Jogando com as vozes do outro: argumentação na notícia jornalística. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2009.