SlideShare uma empresa Scribd logo
GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO
CRE PLANO PILOTO
CENTRO DE ENSINO MÉDIO PAULO FREIRE
Professor(a):
Disciplina:
Nome do aluno: Turma:
LISTA DE EXERCÍCIOS DE LINGUAGENS
_GÊNEROS E TIPOLOGIAS TEXTUAIS_
1) Qual a tipologia textual do trecho apresentado abaixo?
Dona Julieta chamou os filhos mais novos para uma conversa séria. Era uma manhã de domingo, o dia estava
claro e ensolarado. Pediu a eles que compreendessem a situação do pai, que não tinha no momento condição
de colocá-los em uma escola melhor.
a) dissertação subjetiva, com ponto de vista do autor.
b) descrição.
c) narração com alguns traços descritivos.
d) dissertação objetiva com alguns traços descritivos.
e) narração com alguns traços dissertativos.
2) Assinale o trecho com características dissertativas.
a) Era um homem alto, escuro, vestindo paletó cinza-claro.
b) Encontrei os dois amigos numa pracinha perto daqui.
c) Os ajudantes levaram a mesa para o palco.
d) Nossa rua sempre foi escura, com muitas árvores nas duas calçadas.
e) É importante manter o equilíbrio, pois só assim conseguimos resolver os problemas.
3) Marque o texto com características narrativas.
a) O ideal é que todos colaborem. Caso contrário, o Brasil continuará sem rumo.
b) Rodrigo e Juliana estavam na sala, quando ocorreu a explosão.
c) Ela tem olhos azuis e cabelos louros. Não parece brasileira.
d) Minha casa tem dois andares. Os quartos ficam na parte de cima.
e) A inteligência humana deve ser usada para o bem.
4) Assinale a afirmativa errada.
a) Na dissertação, o centro é a ideia.
b) No discurso direto é empregado um verbo de elocução.
c) Há três tipos de discurso: direto, indireto e indireto livre
d) O texto descritivo está centrado no objeto.
e) O personagem-narrador leva o verbo normalmente à terceira pessoa.
5) Marque a afirmação correta em relação ao texto abaixo:
“Senti tocar-me no ombro; era Lobo Neves. Encaramo-nos alguns instantes, mudos, inconsoláveis. Indaguei
de Virgília, depois ficamos a conversar uma meia hora. No fim desse tempo, vieram trazer-lhe uma carta; ele
leu-a, empalideceu muito e fechou-a com a mão trêmula.” (Machado de Assis, in Memórias Póstumas de Brás
Cubas)
a) É texto dissertativo com alguns elementos descritivos.
b) Não se trata de texto narrativo, pois não há personagens.
c) É um texto descritivo, com alguns elementos narrativos.
d) O texto não apresenta personagem-narrador.
e) Trata-se de uma narração, sem nenhum traço dissertativo.
6) Leia o texto-verbal abaixo, retirado de uma campanha comunitária:
“Não fique nervoso, a gente jura que só mexeu naquilo que podia ficar melhor.”
O texto publicitário tem por objetivo anunciar produtor e incentivar sua compra; para alcançar isso, utiliza-se
de construções linguísticas objetivas e sintéticas. Nestas a elipse do conectivo é bastante comum como um
método rápido de aliar ideias e alcançar o entendimento do leitor. Ao propor para o leitor não ficar nervoso,
depreende-se que o enunciador pretende
(A) estabelecer uma oposição entre o nervosismo do leitor e as mudanças feitas no produto.
(B) apresentar um argumento favorável para explicar o que foi sugerido anteriormente.
(C) explicitar uma informação que já está implícita na primeira oração, reforçando-a.
(D) sobrepor ideias no intuito de acalmar o leitor e incentivá-lo na compra do novo produto.
(E) estabelecer uma contradição entre a sugestão inicial e a justificativa dada para o leitor.
7) Classifique os textos em (1) descritivo, (2) narrativo ou (3) dissertativo. Justifique a sua resposta.
TEXTO I
( 1 ) Ele tinha o olhar fixo no anúncio luminoso, suspenso no fundo negro de um céu sem estrelas. Já fazia
uma hora que tinha o olhar fixo no anúncio onde um cisne branco aparecia fosforescente em primeiro plano
no espaço tumultuado de nuvens. Logo em seguida, com ondulações de pétalas mansas, abria-se em torno
do cisne um pequeno lago que chegava até quase a meia-lua branca da qual saía o letreiro. Cortado pelo
perfil de um edifício. Só as cinco letras do anúncio eram visíveis, as outras desapareciam detrás do cimento
armado. (Lygia Fagundes Telles)
TEXTO II
( 2 ) Enfim, chegou a hora da recomendação e da partida. Sancha quis despedir-se do marido, e o desespero
daquele lance consternou a todos. Muitos homens choravam também, as mulheres todas. Só Capitu,
amparando a viúva, parecia vencer-se a si mesma. Consolava a outra, queria arrancá-la dali. A confusão
era geral. No meio dela, Capitu olhou alguns instantes para o cadáver, tão fixa, tão apaixonadamente fixa,
que não admira lhe saltassem algumas lágrimas poucas e caladas. As minhas cessaram logo. Fiquei a ver
as dela. Capitu enxugou-as depressa, olhando a furto para a gente que estava na sala. Redobrou de carícias
para a amiga e quis levá-la; mas o cadáver parece que a retinha também. Momento houve em que os olhos
de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva, sem o pranto nem palavras desta, mas grandes e abertos,
como a vaga do mar lá fora, como se quisesse tragar também o nadador da manhã. (Machado de Assis)
TEXTO III
( 3 ) A agressão ao meio que ameaça, hoje, todo o equilíbrio climático e a própria existência da vida no
planeta é uma consequência dos modos de produção capitalista. As evidências dessa constatação saltam
aos olhos quando se analisam os elementos que mais contribuem para a destruição do meio ambiente.
Veja-se, primeiramente, a questão central da poluição do ar e das águas. O modelo industrial, implementado
pelo capitalismo, continua a jogar gases tóxicos no ar e seus rejeitos nos rios e mares. Além disso, é
importante frisar um fato específico, ligado à realidade brasileira: a gravíssima e insana devastação das
nossas florestas. As indústrias da madeira e de mineração, aliadas à brutalidade de fazendeiros, vêm
provocando um verdadeiro desastre ambiental sem chances de reversão. Mais uma vez a noção de lucro
supera a preocupação com o meio e o pior é que, neste caso, a intervenção das autoridades responsáveis
continua a ser tímida [...]
8)
MOSTRE QUE SUA MEMÓRIA É MELHOR DO QUE A DE COMPUTADOR E GUARDE ESTA
CONDIÇÃO: 12X SEM JUROS.
Revista Época. N° 424, 03 jul. 2006.
Ao circularem socialmente, os textos realizam-se como práticas de linguagem, assumindo funções
específicas, formais e de conteúdo. Considerando o contexto em que circula o texto publicitário, seu
objetivo básico é
a) definir regras de comportamento social pautadas no combate ao consumismo exagerado.
b) influenciar o comportamento do leitor, por meio de apelos que visam à adesão ao consumo.
c) defender a importância do conhecimento de informática pela população de baixo poder aquisitivo.
d) facilitar o uso de equipamentos de informática pelas classes sociais economicamente desfavorecidas.
e) questionar o fato de o homem ser mais inteligente que a máquina, mesmo a mais moderna.
9)
A partir do exemplo de anúncio publicitário disposto abaixo, pode-se afirmar que
a) A imagem não verbal complementa as informações sugeridas no texto-verbal.
b) O uso da expressão “#SOUCONSCIENTE” desincentiva a divulgação online da data comemorativa.
c) A divulgação de um produto que está sendo vendido pelo anunciante.
d) Convencer apenas o público infantil a se conscientizar sobre o tema.
10)
A finalidade comunicativa do texto é
a) Demonstrar a decepção do autor com o desmatamento.
b) Alertar sobre a existência de vida extraterrestre.
c) Criticar práticas não inteligentes dos seres humanos.
d) Ironizar a crença em vida extraterrestre de determinado grupo social.
11) Leia o texto a seguir:
A finalidade comunicativa do texto é
a) Aliar práticas online ao dia a dia da população, incentivando que se seja coerente na prática cidadã.
b) Promover a empresa que criou a campanha comunitária acima, por meio do incentivo ao consumo.
c) Orientar comportamentos sociais sobre sustentabilidade e proteção do meio ambiente.
d) Alertar sobre práticas cotidianas ruins para a economia de uma região.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresAtividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Marina Alessandra
 
Texto de divulgação científica
Texto de divulgação científicaTexto de divulgação científica
Texto de divulgação científica
Josiele Dognani
 
Jogos de-lingua-portuguesa
Jogos de-lingua-portuguesaJogos de-lingua-portuguesa
Jogos de-lingua-portuguesa
Jorge Luciano
 
Adjetivo e suas classificações exercícios básicos (gabarito)
Adjetivo e suas classificações   exercícios básicos (gabarito)Adjetivo e suas classificações   exercícios básicos (gabarito)
Adjetivo e suas classificações exercícios básicos (gabarito)
Nivea Neves
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
Alice Silva
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Jose Manuel Alho
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
bubble13
 
Exercicios –-coesao-referencial
Exercicios –-coesao-referencialExercicios –-coesao-referencial
Exercicios –-coesao-referencial
Miriam599424
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
Jaicinha
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
Abrahão Costa de Freitas
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
Valeria Nunes
 
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docxFICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
Natália Moura
 
Avaliação 7º ano paradidático 1 gabarito
Avaliação 7º ano   paradidático 1 gabaritoAvaliação 7º ano   paradidático 1 gabarito
Avaliação 7º ano paradidático 1 gabarito
Karla Costa
 
Elementos da Narrativa - 6º ano
Elementos da Narrativa - 6º anoElementos da Narrativa - 6º ano
Elementos da Narrativa - 6º ano
Tânia Regina
 
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textosContexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
ma.no.el.ne.ves
 
Descritores spaece - língua portuguesa
Descritores   spaece - língua portuguesaDescritores   spaece - língua portuguesa
Descritores spaece - língua portuguesa
PacatubaLei
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMFIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
Paula Meyer Piagentini
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
Carolina Loçasso Pereira
 
VERBOS 6 ANO !!!!
VERBOS 6 ANO !!!!VERBOS 6 ANO !!!!
VERBOS 6 ANO !!!!
Edmara Costa
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
Angela Santos
 

Mais procurados (20)

Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresAtividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
 
Texto de divulgação científica
Texto de divulgação científicaTexto de divulgação científica
Texto de divulgação científica
 
Jogos de-lingua-portuguesa
Jogos de-lingua-portuguesaJogos de-lingua-portuguesa
Jogos de-lingua-portuguesa
 
Adjetivo e suas classificações exercícios básicos (gabarito)
Adjetivo e suas classificações   exercícios básicos (gabarito)Adjetivo e suas classificações   exercícios básicos (gabarito)
Adjetivo e suas classificações exercícios básicos (gabarito)
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
 
Exercicios –-coesao-referencial
Exercicios –-coesao-referencialExercicios –-coesao-referencial
Exercicios –-coesao-referencial
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docxFICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
 
Avaliação 7º ano paradidático 1 gabarito
Avaliação 7º ano   paradidático 1 gabaritoAvaliação 7º ano   paradidático 1 gabarito
Avaliação 7º ano paradidático 1 gabarito
 
Elementos da Narrativa - 6º ano
Elementos da Narrativa - 6º anoElementos da Narrativa - 6º ano
Elementos da Narrativa - 6º ano
 
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textosContexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
 
Descritores spaece - língua portuguesa
Descritores   spaece - língua portuguesaDescritores   spaece - língua portuguesa
Descritores spaece - língua portuguesa
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMFIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
VERBOS 6 ANO !!!!
VERBOS 6 ANO !!!!VERBOS 6 ANO !!!!
VERBOS 6 ANO !!!!
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 

Semelhante a FICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdf

SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
Antônio Fernandes
 
Exrciciios
ExrciciiosExrciciios
Exrciciios
Breno Lacerda
 
Prova: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemProva: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagem
Marilza Fuentes
 
Prova: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemProva: funções da linguagem
Prova: funções da linguagem
Marilza Fuentes
 
Leitura e interpretacao de textos (revisão para o enade)
Leitura e interpretacao de textos (revisão para o enade)Leitura e interpretacao de textos (revisão para o enade)
Leitura e interpretacao de textos (revisão para o enade)
Universidade Estadual de Campinas
 
A diferença entre descricao, narracao e dissertacao
A diferença entre descricao, narracao e dissertacaoA diferença entre descricao, narracao e dissertacao
A diferença entre descricao, narracao e dissertacao
Dilmara Faria
 
1001 Questões FGV Compreensão e Interpretação de Texto - Marcio Wesley.pdf
1001 Questões FGV Compreensão e Interpretação de Texto - Marcio Wesley.pdf1001 Questões FGV Compreensão e Interpretação de Texto - Marcio Wesley.pdf
1001 Questões FGV Compreensão e Interpretação de Texto - Marcio Wesley.pdf
aldair55
 
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdfFICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
Natália Moura
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Lenivaldo Costa
 
Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001
Lucas Ferreira
 
Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001
Lucas Ferreira
 
LP_CIE_3série_Gab.pdf
LP_CIE_3série_Gab.pdfLP_CIE_3série_Gab.pdf
LP_CIE_3série_Gab.pdf
ProfJC3
 
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
Simulado de Língua Portuguesa  3º anoSimulado de Língua Portuguesa  3º ano
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
Marcia Oliveira
 
Avaliação2 lp 3 nm
Avaliação2 lp  3 nmAvaliação2 lp  3 nm
Avaliação2 lp 3 nm
Marcia Oliveira
 
Simulado geral 65questoes_i
Simulado geral 65questoes_iSimulado geral 65questoes_i
Simulado geral 65questoes_i
Vinicius O Resiliente
 
Simulado geral 65questoes_i
Simulado geral 65questoes_iSimulado geral 65questoes_i
Simulado geral 65questoes_i
Vinicius O Resiliente
 
Apostila tre.rs2014 int.de_tex_.redaçãooficial_mariatereza_2
Apostila tre.rs2014 int.de_tex_.redaçãooficial_mariatereza_2Apostila tre.rs2014 int.de_tex_.redaçãooficial_mariatereza_2
Apostila tre.rs2014 int.de_tex_.redaçãooficial_mariatereza_2
Fernando Macedo
 
1º ano
1º ano1º ano
Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...
Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...
Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...
jupaulino
 
Cfs b-2-2009
Cfs b-2-2009Cfs b-2-2009

Semelhante a FICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdf (20)

SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
 
Exrciciios
ExrciciiosExrciciios
Exrciciios
 
Prova: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemProva: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagem
 
Prova: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemProva: funções da linguagem
Prova: funções da linguagem
 
Leitura e interpretacao de textos (revisão para o enade)
Leitura e interpretacao de textos (revisão para o enade)Leitura e interpretacao de textos (revisão para o enade)
Leitura e interpretacao de textos (revisão para o enade)
 
A diferença entre descricao, narracao e dissertacao
A diferença entre descricao, narracao e dissertacaoA diferença entre descricao, narracao e dissertacao
A diferença entre descricao, narracao e dissertacao
 
1001 Questões FGV Compreensão e Interpretação de Texto - Marcio Wesley.pdf
1001 Questões FGV Compreensão e Interpretação de Texto - Marcio Wesley.pdf1001 Questões FGV Compreensão e Interpretação de Texto - Marcio Wesley.pdf
1001 Questões FGV Compreensão e Interpretação de Texto - Marcio Wesley.pdf
 
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdfFICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
 
Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001
 
Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001
 
LP_CIE_3série_Gab.pdf
LP_CIE_3série_Gab.pdfLP_CIE_3série_Gab.pdf
LP_CIE_3série_Gab.pdf
 
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
Simulado de Língua Portuguesa  3º anoSimulado de Língua Portuguesa  3º ano
Simulado de Língua Portuguesa 3º ano
 
Avaliação2 lp 3 nm
Avaliação2 lp  3 nmAvaliação2 lp  3 nm
Avaliação2 lp 3 nm
 
Simulado geral 65questoes_i
Simulado geral 65questoes_iSimulado geral 65questoes_i
Simulado geral 65questoes_i
 
Simulado geral 65questoes_i
Simulado geral 65questoes_iSimulado geral 65questoes_i
Simulado geral 65questoes_i
 
Apostila tre.rs2014 int.de_tex_.redaçãooficial_mariatereza_2
Apostila tre.rs2014 int.de_tex_.redaçãooficial_mariatereza_2Apostila tre.rs2014 int.de_tex_.redaçãooficial_mariatereza_2
Apostila tre.rs2014 int.de_tex_.redaçãooficial_mariatereza_2
 
1º ano
1º ano1º ano
1º ano
 
Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...
Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...
Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e c...
 
Cfs b-2-2009
Cfs b-2-2009Cfs b-2-2009
Cfs b-2-2009
 

Mais de Natália Moura

DICAS DE ORTOGRAFIA.pdf
DICAS DE ORTOGRAFIA.pdfDICAS DE ORTOGRAFIA.pdf
DICAS DE ORTOGRAFIA.pdf
Natália Moura
 
Aula Semântica.pdf
Aula Semântica.pdfAula Semântica.pdf
Aula Semântica.pdf
Natália Moura
 
Gêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.pptGêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.ppt
Natália Moura
 
Relato Pessoal e Diário.pdf
Relato Pessoal e Diário.pdfRelato Pessoal e Diário.pdf
Relato Pessoal e Diário.pdf
Natália Moura
 
Notícia.pdf
Notícia.pdfNotícia.pdf
Notícia.pdf
Natália Moura
 
O que é literatura.pdf
O que é literatura.pdfO que é literatura.pdf
O que é literatura.pdf
Natália Moura
 
Funções da Linguagem.pdf
Funções da Linguagem.pdfFunções da Linguagem.pdf
Funções da Linguagem.pdf
Natália Moura
 
Diário de Aula - 14-03-22.pdf
Diário de Aula - 14-03-22.pdfDiário de Aula - 14-03-22.pdf
Diário de Aula - 14-03-22.pdf
Natália Moura
 
Diário de Aula - 28-03-22 e 01-04-22.pdf
Diário de Aula - 28-03-22 e 01-04-22.pdfDiário de Aula - 28-03-22 e 01-04-22.pdf
Diário de Aula - 28-03-22 e 01-04-22.pdf
Natália Moura
 
Diário de Aula - 11-03-22.pdf
Diário de Aula - 11-03-22.pdfDiário de Aula - 11-03-22.pdf
Diário de Aula - 11-03-22.pdf
Natália Moura
 
Diário de Aula - 21-03-22.pdf
Diário de Aula - 21-03-22.pdfDiário de Aula - 21-03-22.pdf
Diário de Aula - 21-03-22.pdf
Natália Moura
 
Diário de Aula - 07-03-22.pdf
Diário de Aula - 07-03-22.pdfDiário de Aula - 07-03-22.pdf
Diário de Aula - 07-03-22.pdf
Natália Moura
 
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS.pdfFICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS.pdf
Natália Moura
 
Diário de Aula - 18-03-22.pdf
Diário de Aula - 18-03-22.pdfDiário de Aula - 18-03-22.pdf
Diário de Aula - 18-03-22.pdf
Natália Moura
 
Diário de Aula - 04-04-22.pdf
Diário de Aula - 04-04-22.pdfDiário de Aula - 04-04-22.pdf
Diário de Aula - 04-04-22.pdf
Natália Moura
 
Diário de Aula - 24-03-22.pdf
Diário de Aula - 24-03-22.pdfDiário de Aula - 24-03-22.pdf
Diário de Aula - 24-03-22.pdf
Natália Moura
 

Mais de Natália Moura (16)

DICAS DE ORTOGRAFIA.pdf
DICAS DE ORTOGRAFIA.pdfDICAS DE ORTOGRAFIA.pdf
DICAS DE ORTOGRAFIA.pdf
 
Aula Semântica.pdf
Aula Semântica.pdfAula Semântica.pdf
Aula Semântica.pdf
 
Gêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.pptGêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.ppt
 
Relato Pessoal e Diário.pdf
Relato Pessoal e Diário.pdfRelato Pessoal e Diário.pdf
Relato Pessoal e Diário.pdf
 
Notícia.pdf
Notícia.pdfNotícia.pdf
Notícia.pdf
 
O que é literatura.pdf
O que é literatura.pdfO que é literatura.pdf
O que é literatura.pdf
 
Funções da Linguagem.pdf
Funções da Linguagem.pdfFunções da Linguagem.pdf
Funções da Linguagem.pdf
 
Diário de Aula - 14-03-22.pdf
Diário de Aula - 14-03-22.pdfDiário de Aula - 14-03-22.pdf
Diário de Aula - 14-03-22.pdf
 
Diário de Aula - 28-03-22 e 01-04-22.pdf
Diário de Aula - 28-03-22 e 01-04-22.pdfDiário de Aula - 28-03-22 e 01-04-22.pdf
Diário de Aula - 28-03-22 e 01-04-22.pdf
 
Diário de Aula - 11-03-22.pdf
Diário de Aula - 11-03-22.pdfDiário de Aula - 11-03-22.pdf
Diário de Aula - 11-03-22.pdf
 
Diário de Aula - 21-03-22.pdf
Diário de Aula - 21-03-22.pdfDiário de Aula - 21-03-22.pdf
Diário de Aula - 21-03-22.pdf
 
Diário de Aula - 07-03-22.pdf
Diário de Aula - 07-03-22.pdfDiário de Aula - 07-03-22.pdf
Diário de Aula - 07-03-22.pdf
 
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS.pdfFICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS.pdf
 
Diário de Aula - 18-03-22.pdf
Diário de Aula - 18-03-22.pdfDiário de Aula - 18-03-22.pdf
Diário de Aula - 18-03-22.pdf
 
Diário de Aula - 04-04-22.pdf
Diário de Aula - 04-04-22.pdfDiário de Aula - 04-04-22.pdf
Diário de Aula - 04-04-22.pdf
 
Diário de Aula - 24-03-22.pdf
Diário de Aula - 24-03-22.pdfDiário de Aula - 24-03-22.pdf
Diário de Aula - 24-03-22.pdf
 

Último

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 

Último (20)

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 

FICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdf

  • 1. GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CRE PLANO PILOTO CENTRO DE ENSINO MÉDIO PAULO FREIRE Professor(a): Disciplina: Nome do aluno: Turma: LISTA DE EXERCÍCIOS DE LINGUAGENS _GÊNEROS E TIPOLOGIAS TEXTUAIS_ 1) Qual a tipologia textual do trecho apresentado abaixo? Dona Julieta chamou os filhos mais novos para uma conversa séria. Era uma manhã de domingo, o dia estava claro e ensolarado. Pediu a eles que compreendessem a situação do pai, que não tinha no momento condição de colocá-los em uma escola melhor. a) dissertação subjetiva, com ponto de vista do autor. b) descrição. c) narração com alguns traços descritivos. d) dissertação objetiva com alguns traços descritivos. e) narração com alguns traços dissertativos. 2) Assinale o trecho com características dissertativas. a) Era um homem alto, escuro, vestindo paletó cinza-claro. b) Encontrei os dois amigos numa pracinha perto daqui. c) Os ajudantes levaram a mesa para o palco. d) Nossa rua sempre foi escura, com muitas árvores nas duas calçadas. e) É importante manter o equilíbrio, pois só assim conseguimos resolver os problemas. 3) Marque o texto com características narrativas. a) O ideal é que todos colaborem. Caso contrário, o Brasil continuará sem rumo. b) Rodrigo e Juliana estavam na sala, quando ocorreu a explosão. c) Ela tem olhos azuis e cabelos louros. Não parece brasileira. d) Minha casa tem dois andares. Os quartos ficam na parte de cima. e) A inteligência humana deve ser usada para o bem. 4) Assinale a afirmativa errada. a) Na dissertação, o centro é a ideia. b) No discurso direto é empregado um verbo de elocução. c) Há três tipos de discurso: direto, indireto e indireto livre d) O texto descritivo está centrado no objeto. e) O personagem-narrador leva o verbo normalmente à terceira pessoa.
  • 2. 5) Marque a afirmação correta em relação ao texto abaixo: “Senti tocar-me no ombro; era Lobo Neves. Encaramo-nos alguns instantes, mudos, inconsoláveis. Indaguei de Virgília, depois ficamos a conversar uma meia hora. No fim desse tempo, vieram trazer-lhe uma carta; ele leu-a, empalideceu muito e fechou-a com a mão trêmula.” (Machado de Assis, in Memórias Póstumas de Brás Cubas) a) É texto dissertativo com alguns elementos descritivos. b) Não se trata de texto narrativo, pois não há personagens. c) É um texto descritivo, com alguns elementos narrativos. d) O texto não apresenta personagem-narrador. e) Trata-se de uma narração, sem nenhum traço dissertativo. 6) Leia o texto-verbal abaixo, retirado de uma campanha comunitária: “Não fique nervoso, a gente jura que só mexeu naquilo que podia ficar melhor.” O texto publicitário tem por objetivo anunciar produtor e incentivar sua compra; para alcançar isso, utiliza-se de construções linguísticas objetivas e sintéticas. Nestas a elipse do conectivo é bastante comum como um método rápido de aliar ideias e alcançar o entendimento do leitor. Ao propor para o leitor não ficar nervoso, depreende-se que o enunciador pretende (A) estabelecer uma oposição entre o nervosismo do leitor e as mudanças feitas no produto. (B) apresentar um argumento favorável para explicar o que foi sugerido anteriormente. (C) explicitar uma informação que já está implícita na primeira oração, reforçando-a. (D) sobrepor ideias no intuito de acalmar o leitor e incentivá-lo na compra do novo produto. (E) estabelecer uma contradição entre a sugestão inicial e a justificativa dada para o leitor. 7) Classifique os textos em (1) descritivo, (2) narrativo ou (3) dissertativo. Justifique a sua resposta. TEXTO I ( 1 ) Ele tinha o olhar fixo no anúncio luminoso, suspenso no fundo negro de um céu sem estrelas. Já fazia uma hora que tinha o olhar fixo no anúncio onde um cisne branco aparecia fosforescente em primeiro plano no espaço tumultuado de nuvens. Logo em seguida, com ondulações de pétalas mansas, abria-se em torno do cisne um pequeno lago que chegava até quase a meia-lua branca da qual saía o letreiro. Cortado pelo perfil de um edifício. Só as cinco letras do anúncio eram visíveis, as outras desapareciam detrás do cimento armado. (Lygia Fagundes Telles) TEXTO II ( 2 ) Enfim, chegou a hora da recomendação e da partida. Sancha quis despedir-se do marido, e o desespero daquele lance consternou a todos. Muitos homens choravam também, as mulheres todas. Só Capitu, amparando a viúva, parecia vencer-se a si mesma. Consolava a outra, queria arrancá-la dali. A confusão era geral. No meio dela, Capitu olhou alguns instantes para o cadáver, tão fixa, tão apaixonadamente fixa, que não admira lhe saltassem algumas lágrimas poucas e caladas. As minhas cessaram logo. Fiquei a ver as dela. Capitu enxugou-as depressa, olhando a furto para a gente que estava na sala. Redobrou de carícias para a amiga e quis levá-la; mas o cadáver parece que a retinha também. Momento houve em que os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva, sem o pranto nem palavras desta, mas grandes e abertos, como a vaga do mar lá fora, como se quisesse tragar também o nadador da manhã. (Machado de Assis) TEXTO III ( 3 ) A agressão ao meio que ameaça, hoje, todo o equilíbrio climático e a própria existência da vida no planeta é uma consequência dos modos de produção capitalista. As evidências dessa constatação saltam aos olhos quando se analisam os elementos que mais contribuem para a destruição do meio ambiente.
  • 3. Veja-se, primeiramente, a questão central da poluição do ar e das águas. O modelo industrial, implementado pelo capitalismo, continua a jogar gases tóxicos no ar e seus rejeitos nos rios e mares. Além disso, é importante frisar um fato específico, ligado à realidade brasileira: a gravíssima e insana devastação das nossas florestas. As indústrias da madeira e de mineração, aliadas à brutalidade de fazendeiros, vêm provocando um verdadeiro desastre ambiental sem chances de reversão. Mais uma vez a noção de lucro supera a preocupação com o meio e o pior é que, neste caso, a intervenção das autoridades responsáveis continua a ser tímida [...] 8) MOSTRE QUE SUA MEMÓRIA É MELHOR DO QUE A DE COMPUTADOR E GUARDE ESTA CONDIÇÃO: 12X SEM JUROS. Revista Época. N° 424, 03 jul. 2006. Ao circularem socialmente, os textos realizam-se como práticas de linguagem, assumindo funções específicas, formais e de conteúdo. Considerando o contexto em que circula o texto publicitário, seu objetivo básico é a) definir regras de comportamento social pautadas no combate ao consumismo exagerado. b) influenciar o comportamento do leitor, por meio de apelos que visam à adesão ao consumo. c) defender a importância do conhecimento de informática pela população de baixo poder aquisitivo. d) facilitar o uso de equipamentos de informática pelas classes sociais economicamente desfavorecidas. e) questionar o fato de o homem ser mais inteligente que a máquina, mesmo a mais moderna. 9) A partir do exemplo de anúncio publicitário disposto abaixo, pode-se afirmar que a) A imagem não verbal complementa as informações sugeridas no texto-verbal. b) O uso da expressão “#SOUCONSCIENTE” desincentiva a divulgação online da data comemorativa. c) A divulgação de um produto que está sendo vendido pelo anunciante. d) Convencer apenas o público infantil a se conscientizar sobre o tema.
  • 4. 10) A finalidade comunicativa do texto é a) Demonstrar a decepção do autor com o desmatamento. b) Alertar sobre a existência de vida extraterrestre. c) Criticar práticas não inteligentes dos seres humanos. d) Ironizar a crença em vida extraterrestre de determinado grupo social. 11) Leia o texto a seguir:
  • 5. A finalidade comunicativa do texto é a) Aliar práticas online ao dia a dia da população, incentivando que se seja coerente na prática cidadã. b) Promover a empresa que criou a campanha comunitária acima, por meio do incentivo ao consumo. c) Orientar comportamentos sociais sobre sustentabilidade e proteção do meio ambiente. d) Alertar sobre práticas cotidianas ruins para a economia de uma região.