SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 49
PAS
ABORDAGEM – REPERTÓRIO-
CONSIDERAÇÕES
CONEXÃO ENTRE OS PARÁGRAFOS
(OPERADORES ARGUMENTATIVOS)
ESQUEMA
TEXTUAL
INTRODUÇÃO
TESE +
PROJETO DE
TEXTO
ORIGINAL +
ARGUMENTO
COMPLEMENT
AR
DESENVOLVIMEN
TO 1
AMPLIAÇÃO DOS
ARGUMENTOS
CONEXÃO COM A
INTRODUÇÃO
DESENVOLVIMEN
TO 2
DEFESA DOS
ARGUMENTOS
MAIS
IMPORTANTES OU
CONTINUIDADE
DA DEFESA DA
TESE
CONCLUSÃO
RETOMADA
DA TESE OU
RESUMO
COERÊNCIA TEXTUAL – PROGRESSÃO TEMÁTICA E
USO DE REPERTÓRIO SOCIOCULTURAL
ESTRUTURA DO TEXTO
USO DA NORMA CULTA
Inicialmente, a princípio,
por um lado, nesse
viés, primeiramente
Além disso, além do
mais, outrossim,
ademais, por outro
lado, mas, porém,
contudo
Portanto, logo, dessa
forma, por conseguinte,
desse modo, tendo isso
como pressuposto
MEGA TEMA - VIOLÊNCIA
POSSÍVEIS TEMÁTICAS
XENOFOBIA
BOLIVIANOS
NO BRASIL –
BREXIT-
REFUGIADOS
VIOLÊNCIA
DOMÉSTICA
ABUSO
SEXUAL
SITUAÇÃO DO
MORADOR DE
RUA NO
BRASIL –
CRACOLÂNDI
A
VIOLÊNCIA
URBANA
GENTRIFICAÇÃO
CAMAROTIZAÇÃ
O
RACISMO
ESTRUTURAL
VIDAS PRETAS
IMPORTAM
PRECONCEITO
HANNAH ARENDT- "Quem habita este planeta não é o Homem, mas os homens. A pluralidade é a lei da Terra."
PRECONCEITO LINGUÍSTICO
IMPORTANTE LEMBRAR QUE ESSES TEMAS SÃO SOCIAIS- A VISÃO DE DURKHEIM, HOBBES, BAUMAN, SARTRE, ARENDT, SÃO BEM-VINDAS
TEMAS
Questões que podem auxiliar na
produção do tema
O que já vi na tv, internet, livros, séries, filmes , sobre esse tema?
O que estudei das áreas de conhecimento pertinentes sobre o tema? (biologia, geografia, física,
notícias de jornal, filósofos, sociólogos etc.)
Qual o problema que esse tema traz para a sociedade e por que isso é ruim? ( Lembrar-se de que no
ENEM sempre há uma proposta de solução, portanto, sempre há um problema.)
O que impede a sociedade de resolver o problema?
Quem seria o maior responsável por resolver o problema e de que forma ele poderia fazer isso?
( Governo, sociedade, comunidade escolar, família, associação de moradores etc. )
Quais outros problemas esse fato social traz à sociedade?
Como a sociedade se comporta em relação ao tema proposto?
Quais os principais impactados e o que esses pensam sobre o assunto?
Quais as vítimas diretas e indiretas?
Conheço algum exemplo pertinente sobre o assunto?
Criar o esquema essencial de
produção de texto
INTRODUÇÃO Desenvolvimento Conclusão
 Encontrei um fato social
associado ao tema?
 Como vou me posicionar
ante a esse problema?
 Quais as formas
complementares que sei
aprofundar que podem me
dar uma chance de
argumentar melhor?
 Como defender a tese?
 Conheço autores que
aprofundam o tema?
 Tenho algum exemplo
bacana?
 Sei de uma comparação
relevante entre situações
análogas?
 Sei fazer uma análise ante
uma evidência que
encontrei?
 Retomo inicialmente minha
principal consideração da tese.
 Busco um agente pertinente (
Governo, família, escola )
 Mostro a ação que esse agente
irá tomar.
 Encontro o meio/modo
 Mostro qual o efeito que espero
disso.
 Tento detalhar qualquer um
deles.
Temas – fonte redação total
ESTRATÉGIAS
ARGUMENTATIVAS
1. Exemplificação
A exemplificação consiste em usar como exemplo informações que
representam a situação defendida na introdução. Você pode fazer isso de
formas distintas, com fatos divulgados pela mídia, dados estatísticos,
eventos históricos etc.
Confira o exemplo que separamos para você:
Em 2013, milhares de manifestantes ocuparam as ruas da capital de São
Paulo em reivindicação por melhorias e redução dos preços dos
transportes públicos. Nota-se como fatores socioeconômicos também são
responsáveis pelos casos. A Revolução Francesa, por exemplo, é
considerada o símbolo de “liberdade, igualdade e fraternidade”, visto que
mobilizou as camadas sociais infladas da crise econômica no respectivo
país. Assim, é evidente que a política externa e interna influenciam na
quantidade de manifestações ocorrentes.
2. Enumeração
Ao optar pela enumeração, a ideia é citar diferentes argumentos de forma organizada. Para tanto, você
precisa deixar claro que existe uma ordem de ideias no desenvolvimento, a fim de enumerar os argumentos
escolhidos.
Nesse caso, a estratégia funciona da seguinte maneira:
Em primeiro lugar, é imprescindível ressaltar como a carência de medidas públicas gera a ocorrência de tal
ocorrência de tal problema na sociedade. De acordo com Jürgen Habermas, filósofo alemão, para que haja a
para que haja a comunicação plena e o acordo de interesses, deve-se existir o agir comunicativo. No entanto,
comunicativo. No entanto, manifestações populares que possuem o objetivo de reivindicar direitos e melhorias são
direitos e melhorias são menosprezadas por parte da população e dos políticos, devido à ocorrência de destruição e
ocorrência de destruição e badernas realizadas por malfeitores que não integram os movimentos.
3. Comparação
Essa estratégia é utilizada para expor as diferenças e/ou semelhanças entre duas ideias.
Veja um exemplo:
Semelhantemente, essas mesmas autoridades possuem interesses financeiros na má alimentação dos
alimentação dos brasileiros. Conforme Marx, em um mundo capitalizado, a busca pelo lucro ultrapassa
lucro ultrapassa valores éticos e morais. Nesse sentido, as grandes empresas alimentícias vendem a imagem
alimentícias vendem a imagem dos seus produtos atrelados à felicidade e à realização pessoal, quando, na
pessoal, quando, na maioria das vezes, essas mercadorias são responsáveis pela degradação da saúde do
degradação da saúde do consumidor. Ainda, de acordo com dados da UnB, as propagandas dessas indústrias
propagandas dessas indústrias induzem a uma má alimentação e atingem fortemente o público infantil.
4. Causas e consequências
Entre as estratégias argumentativas possíveis, uma das mais comuns é a de causas e
consequências. Ao optar por essa estratégia, você deve explicar os motivos e porquês de um
determinado problema e apresentar as consequências dele.
Lembre-se que as consequências podem ser positivas ou negativas, dependendo da tese que
você apresentar na introdução.
Confira um parágrafo com essa estratégia:
É importante pontuar, de início, a omissão do meio acadêmico quanto à má alimentação dos jovens. À
guisa de Kant, o ser humano é tudo aquilo que a educação faz dele. As escolas brasileiras, entretanto,
negligenciam a saúde dos estudantes ao não instruí-los sobre os riscos da obesidade e as formas de
preveni-la. Como reflexo de uma população ignorante frente aos hábitos alimentares ideais, 8,4% dos
adolescentes são obesos e mais de 30% das crianças apresentam excesso de peso, segundo pesquisa
recente do Ministério da Saúde.
5. Evolução histórica
Para trabalhar com evolução histórica, você precisa ser capaz de apresentar um fato histórico referente ao assunto
da redação.
Veja na prática:
Em primeira instância, cabe destacar o panorama histórico-político da segurança pública que influi em seu perfil
influi em seu perfil hodiernamente. Na época do período militar, acentuou-se o esfacelamento de uma sociedade
de uma sociedade democrática em virtude da doutrina de segurança nacional, uma lógica puramente autoritária de
puramente autoritária de conduta. Os modelos e as ações de segurança pública limitavam-se à contenção social,
à contenção social, com o uso da força e de armas para a repressão. Contudo, essa ótica é perceptível no
perceptível no comportamento das ações policiais que são enfatizadas pelo terror e violência. Um exemplo que
Um exemplo que permite ilustrar isso, foi a ocupação militar da comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, marcada
Rio de Janeiro, marcada pelas guerras entre traficantes e os próprios policiais, ceifando centenas de vidas inocentes
centenas de vidas inocentes no meio do conflito.
6. Contraposição
A contraposição é utilizada para contestar ideias. Essa estratégia é
muito utilizada quando a pessoa quer afirmar como seria determinada
situação e, depois, explicar por que ela não acontece.
Aqui está um exemplo:
Outrossim, é importante destacar o papel da educação no combate a
essa situação, já que, assim como preconizado pelo educador brasileiro
Paulo Freire, se a educação não pode transformar uma sociedade, sem ela
tampouco a sociedade muda. Tal pensamento evidencia o poder
transformador da educação. No entanto, a educação oferecida no Brasil
pelo sistema público ainda não é expansiva e de qualidade, principalmente,
em comunidades carentes, na qual muitos jovens acabam recorrendo ao
mundo da criminalidade, aumentando os índices de violência e
prejudicando o sistema público de segurança.
7. Citação
Por fim, a última das estratégias argumentativas que queremos
ressaltar aqui é a citação (ou argumento de autoridade). Nesse caso, você
deve apresentar falas de autores renomados, por citação direta ou
paráfrase.
Confira um exemplo:
De acordo com Michel Foucault, “nada é político, tudo é politizável, tudo
pode tornar-se político”. Isso corrobora a situação de seguidores da cultura
do cancelamento, que transforma a internet em um campo de lutas
ideológicas e muda a perspectiva de pensamentos e comportamentos
para o bem ou para a destruição de alguns artistas, essa é uma ação
politizada, transformou-se em um ato coercitivo pelo poder do discurso,
como diria o autor citado.
DICAS SOBRE O USO DE
ALGUNS ELEMENTOS DE
COESÃO
No entanto
A expressão “no entanto”, que é irmã do “porém”, indica uma adversidade. Já fez carão? Vamos dizer
diferente: significa que não é bem assim.
Quando a gente fala, via de regra, o conectivo favorito da galera é o “mas” – ou o “só que”. No
entanto, no texto escrito, variar o uso pode garantir aqueles pontinhos a mais. Veja um exemplo
Veja um exemplo formal, como seria na dissertação, e o mesmo exemplo como se fosse uma pessoa
conversando com a outra:
• Dissertação: “A educação é um direito constitucional. No entanto, a falta de infraestrutura
adequada impede que muitas crianças tenham acesso à escola.”
• Conversa comum: “A lei diz que todo mundo tem direito à educação, só que não tem escola, daí
como as crianças vão poder estudar?”
2) Além disso
Embora nem seja tão complicada, essa locução não é tão usada
na maioria da redações. Ela é bem simples: significa que “tem outra
coisa”.
Esse conectivo vem em diferentes cores e modelos, porque você
pode dizer “além dele/dela”, remetendo a algo que já mencionou, ou
“além de [verbo]”, que está super na moda em qualquer estação.
Vejamos os exemplos:
Dissertação: “As verbas não chegam às escolas, o que prejudica a
manutenção dos prédios e salas de aula. Além disso, há muitos
casos de desvio de recursos.”
Conversa: “O dinheiro nunca vem, daí não tem como consertar a
escola, as salas. E tem outra coisa, né, a corrupção leva um pedaço
da grana que devia ser dos colégios”.
3) Embora
Primo do “no entanto”, o “embora” tem um segundo significado. Além
de indicar que tem um “só que” na história, esse conectivo aponta que
isso não faz diferença.
É como se aparecesse um problema, mas a gente “passasse por
cima” dele. Usar o “embora”, é como dizer “mas tá, né”. Vejamos os
exemplos:
Dissertação: “O envolvimento dos pais na vida escolar tem
ajudado. Embora isso não isente o governo da responsabilidade, a
participação da comunidade tem tido efeitos positivos.”
Conversa: “Quando os pais pegam junto, ajuda, só que daí o governo
fica de boa e não faz a parte dele. Mas tá, né, pelo menos alguém ‘tá
fazendo alguma coisa.”
4) Consequentemente
É um bocado de letras para dizer algo bem simples: “é por isso que”.
“Consequentemente” vem de “consequência”, ou seja, a definição formal é de que o conectivo
expressa relação de causa e efeito: uma frase está falando de algo que aconteceu por causa (em
consequência) do que a outra frase falou.
A importância de um nexo como esse é, em especial, ajudar sua redação a não ficar
repetitiva. Na dissertação é muito comum apresentar o problema e a causa dele, o fato e o
efeito. Consequentemente, é muito comum usarmos um “por isso” a cada parágrafo. Veja os
exemplos:
Dissertação: “O descompasso no acesso à educação reflete-se no diferente preparo que
estudantes têm para provas de seleção como o Enem. Consequentemente, ações afirmativas
como cotas ajudam a nivelar as oportunidades para todas e todos.”
Conversa: “Não tem como comparar as escolas, tem umas muito boas e umas muito ruins, daí
chega no Enem, já viu. Por isso que precisa de cotas, pra todo mundo ter chance igual.”
5) Desse modo
Você conhece o irmão famoso desse conectivo: o “portanto”. E eles têm também um irmãozinho mais novo
super tímido, o “assim”. Os três têm uma coisa em comum: eles indicam que você está terminando o raciocínio,
como se fosse: “tudo isso pra dizer que”.
Esses nexos conclusivos são ideais para usar, adivinha onde?, na conclusão. Começar seu último parágrafo
com “portanto” é um como usar branco no ano novo: todo mundo vai fazer isso. Veja no exemplo como o efeito é o
mesmo:
Dissertação da concorrência: “Portanto, medidas são necessárias para resolver o impasse”
Dissertação com boa pontuação: “Desse modo, é preciso que a sociedade/o governo se posicione quanto à
questão.”
Dissertação com pontuação melhor ainda: “É preciso, assim, que a sociedade/o governo se posicione quanto à
questão.”
Conversa: “Tudo isso pra dizer que não dá pra ficar assim, as pessoas/o governo têm que dar um jeito nisso.”
RELAÇÕES HUMANAS E SOCIAIS
MEIO AMBIENTE E TECNOLOGIA
Tema
Fato social ligado
ao tema ou
repertório
atrelado a ele.
Lembre-se de
extrapolar a
coletânea.
Tese
Posicionamento
ante o fato social
e repertório
sociocultural
apresentado.
Posicionamento
impessoal (3ª
pessoa ou sujeito
indeterminado)
complemento
Argumentos
complementares
ou
problematizações
para
aprofundamento
do tema.
Fonte – Curso Redação total
Brasília, 09 de junho de 2021.
Senhores pais e diretores,
REDAÇÃO ANULADA
• Desafios da educação inclusiva (eixo da educação)
• Poluição sonora (eixo do meio ambiente)
• Naturalização da violência (eixo da violência)
• Perigos do vício no trabalho (eixo do trabalho)
• Inclusão digital como meta (eixo da tecnologia)
• Desenvolvimento sustentável (eixo do meio ambiente)
• Problemas do jeitinho brasileiro (eixo da ética)
• Transporte público urbano (eixo da mobilidade)
• Necessidade de uma economia colaborativa (eixo da economia)
• Discurso de ódio nas redes sociais (eixo da internet)

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt

Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3Angélica Manenti
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enemJosi Motta
 
Tese e tipos de introdução de dissertação.pptx
Tese e tipos de introdução de dissertação.pptxTese e tipos de introdução de dissertação.pptx
Tese e tipos de introdução de dissertação.pptxmauroschneider6
 
A opinião pública não existe 3ª aula
A opinião pública não existe   3ª aulaA opinião pública não existe   3ª aula
A opinião pública não existe 3ª aularobervi
 
Sueli deslandes os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
Sueli deslandes   os elementos constitutivos do projeto de pesquisaSueli deslandes   os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
Sueli deslandes os elementos constitutivos do projeto de pesquisaGeovane Junior
 
Dissertação - texto de opinião
Dissertação -  texto de opiniãoDissertação -  texto de opinião
Dissertação - texto de opiniãoFátima Lima
 
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opiniãoUnicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opiniãoKatcavenum
 
Aula de Redação nº 5 e 6
Aula de Redação nº 5 e 6Aula de Redação nº 5 e 6
Aula de Redação nº 5 e 6João Mendonça
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
TrabalhoAndré
 
DissertaçãO
DissertaçãODissertaçãO
DissertaçãOilk Sala4
 
Dissertação organização e apresentação da tese
Dissertação organização e apresentação da teseDissertação organização e apresentação da tese
Dissertação organização e apresentação da tesemarlospg
 
Do assunto à tese
Do assunto à teseDo assunto à tese
Do assunto à tesecleanrail
 
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdfSLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdfevandro163685
 
Aula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do EnemAula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do EnemJoão Mendonça
 
1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptxGoisTec
 
Linguagem e estrutura da redação
Linguagem e estrutura da redaçãoLinguagem e estrutura da redação
Linguagem e estrutura da redaçãoJoão Mendonça
 

Semelhante a REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt (20)

Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 3
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enem
 
Tese e tipos de introdução de dissertação.pptx
Tese e tipos de introdução de dissertação.pptxTese e tipos de introdução de dissertação.pptx
Tese e tipos de introdução de dissertação.pptx
 
A opinião pública não existe 3ª aula
A opinião pública não existe   3ª aulaA opinião pública não existe   3ª aula
A opinião pública não existe 3ª aula
 
Sueli deslandes os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
Sueli deslandes   os elementos constitutivos do projeto de pesquisaSueli deslandes   os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
Sueli deslandes os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
 
Dissertação - texto de opinião
Dissertação -  texto de opiniãoDissertação -  texto de opinião
Dissertação - texto de opinião
 
Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
 
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opiniãoUnicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
 
1 enem reda a-ao
1   enem  reda a-ao1   enem  reda a-ao
1 enem reda a-ao
 
Aula de Redação nº 5 e 6
Aula de Redação nº 5 e 6Aula de Redação nº 5 e 6
Aula de Redação nº 5 e 6
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Enem 2013
Enem 2013Enem 2013
Enem 2013
 
DissertaçãO
DissertaçãODissertaçãO
DissertaçãO
 
Dissertação organização e apresentação da tese
Dissertação organização e apresentação da teseDissertação organização e apresentação da tese
Dissertação organização e apresentação da tese
 
Do assunto à tese
Do assunto à teseDo assunto à tese
Do assunto à tese
 
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdfSLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
SLIDES-Tipo-textual-DISSERTATIVO.pdf
 
Aula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do EnemAula de Revisão para a redação do Enem
Aula de Revisão para a redação do Enem
 
1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx
 
Argumentação
ArgumentaçãoArgumentação
Argumentação
 
Linguagem e estrutura da redação
Linguagem e estrutura da redaçãoLinguagem e estrutura da redação
Linguagem e estrutura da redação
 

Mais de Adriano Alves de Souza (18)

FATO X OPINIÃO.pptx
FATO X OPINIÃO.pptxFATO X OPINIÃO.pptx
FATO X OPINIÃO.pptx
 
Funções da linguagem.ppt
Funções da linguagem.pptFunções da linguagem.ppt
Funções da linguagem.ppt
 
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.docDISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
DISTRIBUIÇÃO DA PONTUAÇÃO DE REDAÇÃO.doc
 
COESÃO POR PRONOMES.ppt
COESÃO POR PRONOMES.pptCOESÃO POR PRONOMES.ppt
COESÃO POR PRONOMES.ppt
 
Uberização
UberizaçãoUberização
Uberização
 
Apometria
ApometriaApometria
Apometria
 
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-201606171906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
1906 texto do artigo-5343-1-10-20160617
 
Figuras de linguagem 2020
Figuras de linguagem 2020 Figuras de linguagem 2020
Figuras de linguagem 2020
 
Arte espirita
Arte espiritaArte espirita
Arte espirita
 
Prolegomenos
ProlegomenosProlegomenos
Prolegomenos
 
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
Qualidade na pratica mediunica (autores diversos) (1)
 
4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)
4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)
4 prticamedinica-perisprito-110324150330-phpapp02 (1)
 
Adolescente
AdolescenteAdolescente
Adolescente
 
Aula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercíciosAula vírus viroses_exercícios
Aula vírus viroses_exercícios
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
 
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
Doc participante evt_2953_1450092056951_k-comissao-permanente-cdh-20151214_ex...
 
Apresentação paraíso
Apresentação paraíso Apresentação paraíso
Apresentação paraíso
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
 

Último

Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalErikOliveira40
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 

Último (20)

Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 

REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt

  • 2. CONEXÃO ENTRE OS PARÁGRAFOS (OPERADORES ARGUMENTATIVOS) ESQUEMA TEXTUAL INTRODUÇÃO TESE + PROJETO DE TEXTO ORIGINAL + ARGUMENTO COMPLEMENT AR DESENVOLVIMEN TO 1 AMPLIAÇÃO DOS ARGUMENTOS CONEXÃO COM A INTRODUÇÃO DESENVOLVIMEN TO 2 DEFESA DOS ARGUMENTOS MAIS IMPORTANTES OU CONTINUIDADE DA DEFESA DA TESE CONCLUSÃO RETOMADA DA TESE OU RESUMO COERÊNCIA TEXTUAL – PROGRESSÃO TEMÁTICA E USO DE REPERTÓRIO SOCIOCULTURAL ESTRUTURA DO TEXTO USO DA NORMA CULTA Inicialmente, a princípio, por um lado, nesse viés, primeiramente Além disso, além do mais, outrossim, ademais, por outro lado, mas, porém, contudo Portanto, logo, dessa forma, por conseguinte, desse modo, tendo isso como pressuposto
  • 3. MEGA TEMA - VIOLÊNCIA POSSÍVEIS TEMÁTICAS XENOFOBIA BOLIVIANOS NO BRASIL – BREXIT- REFUGIADOS VIOLÊNCIA DOMÉSTICA ABUSO SEXUAL SITUAÇÃO DO MORADOR DE RUA NO BRASIL – CRACOLÂNDI A VIOLÊNCIA URBANA GENTRIFICAÇÃO CAMAROTIZAÇÃ O RACISMO ESTRUTURAL VIDAS PRETAS IMPORTAM PRECONCEITO HANNAH ARENDT- "Quem habita este planeta não é o Homem, mas os homens. A pluralidade é a lei da Terra." PRECONCEITO LINGUÍSTICO IMPORTANTE LEMBRAR QUE ESSES TEMAS SÃO SOCIAIS- A VISÃO DE DURKHEIM, HOBBES, BAUMAN, SARTRE, ARENDT, SÃO BEM-VINDAS
  • 5. Questões que podem auxiliar na produção do tema O que já vi na tv, internet, livros, séries, filmes , sobre esse tema? O que estudei das áreas de conhecimento pertinentes sobre o tema? (biologia, geografia, física, notícias de jornal, filósofos, sociólogos etc.) Qual o problema que esse tema traz para a sociedade e por que isso é ruim? ( Lembrar-se de que no ENEM sempre há uma proposta de solução, portanto, sempre há um problema.) O que impede a sociedade de resolver o problema? Quem seria o maior responsável por resolver o problema e de que forma ele poderia fazer isso? ( Governo, sociedade, comunidade escolar, família, associação de moradores etc. ) Quais outros problemas esse fato social traz à sociedade? Como a sociedade se comporta em relação ao tema proposto? Quais os principais impactados e o que esses pensam sobre o assunto? Quais as vítimas diretas e indiretas? Conheço algum exemplo pertinente sobre o assunto?
  • 6. Criar o esquema essencial de produção de texto INTRODUÇÃO Desenvolvimento Conclusão  Encontrei um fato social associado ao tema?  Como vou me posicionar ante a esse problema?  Quais as formas complementares que sei aprofundar que podem me dar uma chance de argumentar melhor?  Como defender a tese?  Conheço autores que aprofundam o tema?  Tenho algum exemplo bacana?  Sei de uma comparação relevante entre situações análogas?  Sei fazer uma análise ante uma evidência que encontrei?  Retomo inicialmente minha principal consideração da tese.  Busco um agente pertinente ( Governo, família, escola )  Mostro a ação que esse agente irá tomar.  Encontro o meio/modo  Mostro qual o efeito que espero disso.  Tento detalhar qualquer um deles.
  • 7. Temas – fonte redação total
  • 8. ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS 1. Exemplificação A exemplificação consiste em usar como exemplo informações que representam a situação defendida na introdução. Você pode fazer isso de formas distintas, com fatos divulgados pela mídia, dados estatísticos, eventos históricos etc. Confira o exemplo que separamos para você: Em 2013, milhares de manifestantes ocuparam as ruas da capital de São Paulo em reivindicação por melhorias e redução dos preços dos transportes públicos. Nota-se como fatores socioeconômicos também são responsáveis pelos casos. A Revolução Francesa, por exemplo, é considerada o símbolo de “liberdade, igualdade e fraternidade”, visto que mobilizou as camadas sociais infladas da crise econômica no respectivo país. Assim, é evidente que a política externa e interna influenciam na quantidade de manifestações ocorrentes.
  • 9. 2. Enumeração Ao optar pela enumeração, a ideia é citar diferentes argumentos de forma organizada. Para tanto, você precisa deixar claro que existe uma ordem de ideias no desenvolvimento, a fim de enumerar os argumentos escolhidos. Nesse caso, a estratégia funciona da seguinte maneira: Em primeiro lugar, é imprescindível ressaltar como a carência de medidas públicas gera a ocorrência de tal ocorrência de tal problema na sociedade. De acordo com Jürgen Habermas, filósofo alemão, para que haja a para que haja a comunicação plena e o acordo de interesses, deve-se existir o agir comunicativo. No entanto, comunicativo. No entanto, manifestações populares que possuem o objetivo de reivindicar direitos e melhorias são direitos e melhorias são menosprezadas por parte da população e dos políticos, devido à ocorrência de destruição e ocorrência de destruição e badernas realizadas por malfeitores que não integram os movimentos.
  • 10. 3. Comparação Essa estratégia é utilizada para expor as diferenças e/ou semelhanças entre duas ideias. Veja um exemplo: Semelhantemente, essas mesmas autoridades possuem interesses financeiros na má alimentação dos alimentação dos brasileiros. Conforme Marx, em um mundo capitalizado, a busca pelo lucro ultrapassa lucro ultrapassa valores éticos e morais. Nesse sentido, as grandes empresas alimentícias vendem a imagem alimentícias vendem a imagem dos seus produtos atrelados à felicidade e à realização pessoal, quando, na pessoal, quando, na maioria das vezes, essas mercadorias são responsáveis pela degradação da saúde do degradação da saúde do consumidor. Ainda, de acordo com dados da UnB, as propagandas dessas indústrias propagandas dessas indústrias induzem a uma má alimentação e atingem fortemente o público infantil.
  • 11. 4. Causas e consequências Entre as estratégias argumentativas possíveis, uma das mais comuns é a de causas e consequências. Ao optar por essa estratégia, você deve explicar os motivos e porquês de um determinado problema e apresentar as consequências dele. Lembre-se que as consequências podem ser positivas ou negativas, dependendo da tese que você apresentar na introdução. Confira um parágrafo com essa estratégia: É importante pontuar, de início, a omissão do meio acadêmico quanto à má alimentação dos jovens. À guisa de Kant, o ser humano é tudo aquilo que a educação faz dele. As escolas brasileiras, entretanto, negligenciam a saúde dos estudantes ao não instruí-los sobre os riscos da obesidade e as formas de preveni-la. Como reflexo de uma população ignorante frente aos hábitos alimentares ideais, 8,4% dos adolescentes são obesos e mais de 30% das crianças apresentam excesso de peso, segundo pesquisa recente do Ministério da Saúde.
  • 12. 5. Evolução histórica Para trabalhar com evolução histórica, você precisa ser capaz de apresentar um fato histórico referente ao assunto da redação. Veja na prática: Em primeira instância, cabe destacar o panorama histórico-político da segurança pública que influi em seu perfil influi em seu perfil hodiernamente. Na época do período militar, acentuou-se o esfacelamento de uma sociedade de uma sociedade democrática em virtude da doutrina de segurança nacional, uma lógica puramente autoritária de puramente autoritária de conduta. Os modelos e as ações de segurança pública limitavam-se à contenção social, à contenção social, com o uso da força e de armas para a repressão. Contudo, essa ótica é perceptível no perceptível no comportamento das ações policiais que são enfatizadas pelo terror e violência. Um exemplo que Um exemplo que permite ilustrar isso, foi a ocupação militar da comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, marcada Rio de Janeiro, marcada pelas guerras entre traficantes e os próprios policiais, ceifando centenas de vidas inocentes centenas de vidas inocentes no meio do conflito.
  • 13. 6. Contraposição A contraposição é utilizada para contestar ideias. Essa estratégia é muito utilizada quando a pessoa quer afirmar como seria determinada situação e, depois, explicar por que ela não acontece. Aqui está um exemplo: Outrossim, é importante destacar o papel da educação no combate a essa situação, já que, assim como preconizado pelo educador brasileiro Paulo Freire, se a educação não pode transformar uma sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. Tal pensamento evidencia o poder transformador da educação. No entanto, a educação oferecida no Brasil pelo sistema público ainda não é expansiva e de qualidade, principalmente, em comunidades carentes, na qual muitos jovens acabam recorrendo ao mundo da criminalidade, aumentando os índices de violência e prejudicando o sistema público de segurança.
  • 14. 7. Citação Por fim, a última das estratégias argumentativas que queremos ressaltar aqui é a citação (ou argumento de autoridade). Nesse caso, você deve apresentar falas de autores renomados, por citação direta ou paráfrase. Confira um exemplo: De acordo com Michel Foucault, “nada é político, tudo é politizável, tudo pode tornar-se político”. Isso corrobora a situação de seguidores da cultura do cancelamento, que transforma a internet em um campo de lutas ideológicas e muda a perspectiva de pensamentos e comportamentos para o bem ou para a destruição de alguns artistas, essa é uma ação politizada, transformou-se em um ato coercitivo pelo poder do discurso, como diria o autor citado.
  • 15. DICAS SOBRE O USO DE ALGUNS ELEMENTOS DE COESÃO No entanto A expressão “no entanto”, que é irmã do “porém”, indica uma adversidade. Já fez carão? Vamos dizer diferente: significa que não é bem assim. Quando a gente fala, via de regra, o conectivo favorito da galera é o “mas” – ou o “só que”. No entanto, no texto escrito, variar o uso pode garantir aqueles pontinhos a mais. Veja um exemplo Veja um exemplo formal, como seria na dissertação, e o mesmo exemplo como se fosse uma pessoa conversando com a outra: • Dissertação: “A educação é um direito constitucional. No entanto, a falta de infraestrutura adequada impede que muitas crianças tenham acesso à escola.” • Conversa comum: “A lei diz que todo mundo tem direito à educação, só que não tem escola, daí como as crianças vão poder estudar?”
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21. 2) Além disso Embora nem seja tão complicada, essa locução não é tão usada na maioria da redações. Ela é bem simples: significa que “tem outra coisa”. Esse conectivo vem em diferentes cores e modelos, porque você pode dizer “além dele/dela”, remetendo a algo que já mencionou, ou “além de [verbo]”, que está super na moda em qualquer estação. Vejamos os exemplos: Dissertação: “As verbas não chegam às escolas, o que prejudica a manutenção dos prédios e salas de aula. Além disso, há muitos casos de desvio de recursos.” Conversa: “O dinheiro nunca vem, daí não tem como consertar a escola, as salas. E tem outra coisa, né, a corrupção leva um pedaço da grana que devia ser dos colégios”.
  • 22. 3) Embora Primo do “no entanto”, o “embora” tem um segundo significado. Além de indicar que tem um “só que” na história, esse conectivo aponta que isso não faz diferença. É como se aparecesse um problema, mas a gente “passasse por cima” dele. Usar o “embora”, é como dizer “mas tá, né”. Vejamos os exemplos: Dissertação: “O envolvimento dos pais na vida escolar tem ajudado. Embora isso não isente o governo da responsabilidade, a participação da comunidade tem tido efeitos positivos.” Conversa: “Quando os pais pegam junto, ajuda, só que daí o governo fica de boa e não faz a parte dele. Mas tá, né, pelo menos alguém ‘tá fazendo alguma coisa.”
  • 23. 4) Consequentemente É um bocado de letras para dizer algo bem simples: “é por isso que”. “Consequentemente” vem de “consequência”, ou seja, a definição formal é de que o conectivo expressa relação de causa e efeito: uma frase está falando de algo que aconteceu por causa (em consequência) do que a outra frase falou. A importância de um nexo como esse é, em especial, ajudar sua redação a não ficar repetitiva. Na dissertação é muito comum apresentar o problema e a causa dele, o fato e o efeito. Consequentemente, é muito comum usarmos um “por isso” a cada parágrafo. Veja os exemplos: Dissertação: “O descompasso no acesso à educação reflete-se no diferente preparo que estudantes têm para provas de seleção como o Enem. Consequentemente, ações afirmativas como cotas ajudam a nivelar as oportunidades para todas e todos.” Conversa: “Não tem como comparar as escolas, tem umas muito boas e umas muito ruins, daí chega no Enem, já viu. Por isso que precisa de cotas, pra todo mundo ter chance igual.”
  • 24. 5) Desse modo Você conhece o irmão famoso desse conectivo: o “portanto”. E eles têm também um irmãozinho mais novo super tímido, o “assim”. Os três têm uma coisa em comum: eles indicam que você está terminando o raciocínio, como se fosse: “tudo isso pra dizer que”. Esses nexos conclusivos são ideais para usar, adivinha onde?, na conclusão. Começar seu último parágrafo com “portanto” é um como usar branco no ano novo: todo mundo vai fazer isso. Veja no exemplo como o efeito é o mesmo: Dissertação da concorrência: “Portanto, medidas são necessárias para resolver o impasse” Dissertação com boa pontuação: “Desse modo, é preciso que a sociedade/o governo se posicione quanto à questão.” Dissertação com pontuação melhor ainda: “É preciso, assim, que a sociedade/o governo se posicione quanto à questão.” Conversa: “Tudo isso pra dizer que não dá pra ficar assim, as pessoas/o governo têm que dar um jeito nisso.”
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 29. MEIO AMBIENTE E TECNOLOGIA
  • 30.
  • 31.
  • 32. Tema Fato social ligado ao tema ou repertório atrelado a ele. Lembre-se de extrapolar a coletânea. Tese Posicionamento ante o fato social e repertório sociocultural apresentado. Posicionamento impessoal (3ª pessoa ou sujeito indeterminado) complemento Argumentos complementares ou problematizações para aprofundamento do tema. Fonte – Curso Redação total
  • 33.
  • 34.
  • 35. Brasília, 09 de junho de 2021. Senhores pais e diretores,
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49. • Desafios da educação inclusiva (eixo da educação) • Poluição sonora (eixo do meio ambiente) • Naturalização da violência (eixo da violência) • Perigos do vício no trabalho (eixo do trabalho) • Inclusão digital como meta (eixo da tecnologia) • Desenvolvimento sustentável (eixo do meio ambiente) • Problemas do jeitinho brasileiro (eixo da ética) • Transporte público urbano (eixo da mobilidade) • Necessidade de uma economia colaborativa (eixo da economia) • Discurso de ódio nas redes sociais (eixo da internet)