SlideShare uma empresa Scribd logo
MODERNISMO 
Paulo Neto 
“Época triste a nossa, em que é 
mais difícil quebrar um 
preconceito do que um átomo” 
Albert 
Einsten
13, 15 e 17 de Fevereiro 
MODERNISMO NO BRASIL 
O modernismo no Brasil teve início com 
a Semana da Arte Moderna em 1922.
SEMANA DA ARTE MODERNA 
Nas noites de 13, 15,17 de fevereiro de 
1922, abriu-se ao público o saguão do teatro 
Municipal de São Paulo, onde vários artistas 
mostravam obras com uma linguagem nova, 
afinada com as correntes estéticas do começo 
do século.
• No período compreendido entre 1922 e 1930 - 
primeira fase do Modernismo - manifestos , 
revistas, grupos recém-formados difundiram-se 
por nosso cenário cultural com uma 
intensidade nunca vista no Brasil.
REVISTAS: 
•KLAXON ( SÃO PAULO) 
•ESTÉTICA (RIO DE JANEIRO) 
•FESTA ( RIO DE JANEIRO) 
•TERRA ROXA E OUTRAS TERRAS ( SÃO PAULO) 
•VERDE ( CATAGUAZES, MINAS GERAIS) 
•REVISTA DE ANTROPOFAGIA ( SÃO PAULO) 
•A REVISTA (BELO HORIZONTE)
GRUPOS: 
•PAU-BRASIL ( SÃO PAULO) 
•ANTROPÓFAGO (SÃO PAULO) 
•VERDE-AMARELO ( SÃO PAULO) 
•GRUPOS DE PORTO ALEGRE( RIO GRANDE DO SUL) 
•GRUPO MODERNISTA-REGIONALISTA DE RECIFE 
(PERNAMBUCO)
MANIFESTOS: 
•MANIFESTO DA POESIA PAU-BRASIL 
•MANIFESTO ANTROPÓFAGO 
•MANIFESTO REGIONALISTA DE 1926 
•MANIFESTO NHENGUAÇU VERDE AMARELO.
MANIFESTO PAU-BRASIL 
• Publicado no Correio da Manhã em 18 de março 
de 1924, foi escrito por Oswald de Andrade em 
Paris. 
• O título do manifesto prende-se à idéia de que o 
pau-brasil tinha sido o primeiro produto 
genuinamente brasileiro “de exportação”. O que 
Oswald pretendia era uma poesia autenticamente 
brasileira, e de exportação. 
• O manifesto propunha a valorização dos estados 
primitivos da cultura brasileira.
Manifesto antropófago 
• Foi o manifesto mais radical de todos os 
manifestos da primeira fase modernista. 
• Propunha a devoção da cultura e das 
técnicas importadas, transformando o 
produto importado em exportável. 
• O nome do manifesto recuperava uma 
crença indígena:os índios antropófagos 
comiam o inimigo, supondo que assim 
estavam assimilando suas qualidades.
Manifesto Nhenguaçu Verde 
Amarelo 
• Tecia severas críticas ao que considerava o 
“nacionalismo importado” de Oswald de 
Andrade.Contrapunha a ele um 
nacionalismo. O grupo elegeu a anta como 
símbolo nacional e mais tarde 
autodenominou-se Escola da Anta.
Manifesto Regionalista 
• Foram pronunciamentos feitos em 1926, 
quando se realizou o 1º Congresso 
Regionalista do Nordeste. O grupo de 
Recife, pregava a reabilitação da cultura 
regional nordestina e seu aproveitamento 
como motivo artístico.
Fases do modernismo 
• Primeira fase - fase heróica- de 1922 a 1930 
• Segunda fase- de 1930 até 1945 
• Terceira fase- de 1945 até a atualidade. 
• Também conhecida como Pós-Modernismo.
Propostas Modernistas 
• Todas as propostas de renovação expostas nos 
muitos manifestos e revistas não ficariam na 
discussão ou na teoria.Colocá-las em prática 
exigia uma nova linguagem:
•liberdade formal, 
•utilização do verso livre, 
•quase abandono das formas fixas, como o soneto, 
•incorporação da fala coloquial e até de manifestações 
lingüísticas consideradas incultas, 
•ausência de pontuação, infringindo a gramática normativa, 
•simultaneidade de cenas, num procedimento semelhante ao da 
pintura cubista 
•enumeração caótica de idéias, formando verdadeiras colagens, 
•emprego de imagens resultantes da livre associação de idéias, 
gerando uma aparente falta de lógica no texto.
Observe: 
“gingam os bondes como um fogo de 
artifício, sapateando nos trilhos, 
cuspindo um orifício na treva cor de cal...” 
Mário de Andrade.
• A poesia foi a forma de expressão 
predominante e a que apresentou mudanças 
mais radicais. Destacam-se Mário de 
Andrade, Oswald de Andrade, Manuel 
Bandeira, Guilherme de Almeida, Menotti del 
Picchia, Cassiano Ricardo, Raul Bopp.
•Na prosa destacam-se Mário de Andrade, 
Oswald de Andrade e Alcântara Machado.
Primeira geração modernista 
1922/1930 
• A geração de 22, chamada de heróica teve 
como objetivo a destruição de todo o 
academicismo importado da Europa. 
Principais autores: 
• Mário de Andrade, Oswald de Andrad, 
Manuel Bandeira e Antônio de Alcântara 
Machado.
Segunda geração modernista 
1930/1945 
• Iniciada com a publicação de algumas poesias, de 
Carlos Drummond de Andrade . 
• Incorporou as conquistas da geração de 22. 
• O verso livre, a liberdade temática, introdução de 
coloquial e do irônico. 
Principais autores: 
• Na poesia: Vinícius de Moraes, Cecília Meireles, 
Murilo Mendes, Jorge Lima, Carlos Drummod de 
Andrad 
• Na prosa: Jorge Amado, José Lins do Rego e 
Graciliano Ramos.
Terceira geração modernista 
1945 
• A geração de 45 propôs uma volta ao passado, com a 
valorização da rima, da métrica, do vocabulário 
erudito e das referências mitológicas, mas abordando 
temas contemporâneos. 
• Coube a ela introduzir uma nova cultura internacional 
nas letras brasileiras. 
• Principais autores: Guimarães Rosa, Clarice Linpector, 
João Cabral de Melo Neto.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Terceira geração modernista
Terceira geração modernista Terceira geração modernista
Terceira geração modernista
Claudio Soares
 
Manuel Bandeira
Manuel BandeiraManuel Bandeira
Poesia de 30
Poesia de 30Poesia de 30
Poesia de 30
glicéria lima
 
2ª fase modernista (prosa)
2ª fase modernista (prosa)2ª fase modernista (prosa)
2ª fase modernista (prosa)
rillaryalvesj
 
Modernismo fases
Modernismo fasesModernismo fases
Modernismo fases
Matheus Italo Nascimento
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
Adriana Masson
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
Junior Onildo
 
Segunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no BrasilSegunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no Brasil
eeadolpho
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
Cláudia Heloísa
 
A geração de 45
A geração de 45A geração de 45
A geração de 45
Claudia Ribeiro
 
As raízes do modernismo brasileiro
As raízes do modernismo brasileiroAs raízes do modernismo brasileiro
As raízes do modernismo brasileiro
Miguel De Lima
 
Modernismo no Brasil - Literatura
Modernismo no Brasil - LiteraturaModernismo no Brasil - Literatura
Modernismo no Brasil - Literatura
Carlos Eduardo
 
Modernismo 1ª fase
Modernismo 1ª faseModernismo 1ª fase
Modernismo 1ª fase
Cynthia Funchal
 
Modernismo primeira fase
Modernismo  primeira faseModernismo  primeira fase
Modernismo primeira fase
Gabriel Monteiro
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Cláudia Heloísa
 
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 302 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
Jaqueline Soares
 
Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras
Sirleide Silva
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
Marcelo Fernandes
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
Cláudia Heloísa
 
Geração de 1945
Geração de 1945Geração de 1945
Geração de 1945
Lourdinas
 

Mais procurados (20)

Terceira geração modernista
Terceira geração modernista Terceira geração modernista
Terceira geração modernista
 
Manuel Bandeira
Manuel BandeiraManuel Bandeira
Manuel Bandeira
 
Poesia de 30
Poesia de 30Poesia de 30
Poesia de 30
 
2ª fase modernista (prosa)
2ª fase modernista (prosa)2ª fase modernista (prosa)
2ª fase modernista (prosa)
 
Modernismo fases
Modernismo fasesModernismo fases
Modernismo fases
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
 
Segunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no BrasilSegunda fase do Modernismo no Brasil
Segunda fase do Modernismo no Brasil
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de AndradeCarlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
 
A geração de 45
A geração de 45A geração de 45
A geração de 45
 
As raízes do modernismo brasileiro
As raízes do modernismo brasileiroAs raízes do modernismo brasileiro
As raízes do modernismo brasileiro
 
Modernismo no Brasil - Literatura
Modernismo no Brasil - LiteraturaModernismo no Brasil - Literatura
Modernismo no Brasil - Literatura
 
Modernismo 1ª fase
Modernismo 1ª faseModernismo 1ª fase
Modernismo 1ª fase
 
Modernismo primeira fase
Modernismo  primeira faseModernismo  primeira fase
Modernismo primeira fase
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 302 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
2 Fase Modernista- ROMANCE DE 30
 
Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras Manuel Bandeira Vida e obras
Manuel Bandeira Vida e obras
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - MODERNISMO
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
 
Geração de 1945
Geração de 1945Geração de 1945
Geração de 1945
 

Destaque

Movimentos verde amarelo e anta
Movimentos verde amarelo e antaMovimentos verde amarelo e anta
Movimentos verde amarelo e anta
ma.no.el.ne.ves
 
Modernismo 1ª fase
Modernismo 1ª faseModernismo 1ª fase
Modernismo 1ª fase
Dani Bertollo
 
Modernismo: FASE HERÓICA
Modernismo: FASE HERÓICAModernismo: FASE HERÓICA
Modernismo: FASE HERÓICA
Letícia Gonçalves
 
Modernismo no brasil 2014
Modernismo no brasil   2014Modernismo no brasil   2014
Modernismo no brasil 2014
Lidiane Andrade
 
Movimentos de Vanguarda no Modernismo
Movimentos de Vanguarda no ModernismoMovimentos de Vanguarda no Modernismo
Movimentos de Vanguarda no Modernismo
Thiago Rodrigues
 
Modernismo no brasil
Modernismo no brasilModernismo no brasil
Modernismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Manifesto do verde amarelismo-litertura
Manifesto do verde  amarelismo-literturaManifesto do verde  amarelismo-litertura
Manifesto do verde amarelismo-litertura
walissoon
 
Primeira fase do Modernismo no Brasil
Primeira fase do Modernismo no BrasilPrimeira fase do Modernismo no Brasil
Primeira fase do Modernismo no Brasil
eeadolpho
 
Literatura aula 22 - modernismo no brasil
Literatura   aula 22 - modernismo no brasilLiteratura   aula 22 - modernismo no brasil
Literatura aula 22 - modernismo no brasil
Juliana Oliveira
 
Aula sobre Modernismo
Aula sobre ModernismoAula sobre Modernismo
Aula sobre Modernismo
Universidade das Quebradas
 
Plano de aula modernismo no Brasil
Plano de aula modernismo no BrasilPlano de aula modernismo no Brasil
Plano de aula modernismo no Brasil
lmsmalengo
 
Primeira Geração Modernista
Primeira Geração ModernistaPrimeira Geração Modernista
Primeira Geração Modernista
Thiago Rodrigues
 
Apresentação Modernismo Brasileiro
Apresentação Modernismo BrasileiroApresentação Modernismo Brasileiro
Apresentação Modernismo Brasileiro
Kleiner Paulo Geraldi
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
infoeducp2
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
Thalles Yvson
 
Projeto Literatura, Diversão e Arte - Trabalhando o Modernismo e a Arte Moder...
Projeto Literatura, Diversão e Arte - Trabalhando o Modernismo e a Arte Moder...Projeto Literatura, Diversão e Arte - Trabalhando o Modernismo e a Arte Moder...
Projeto Literatura, Diversão e Arte - Trabalhando o Modernismo e a Arte Moder...
Fabio Lemes
 

Destaque (16)

Movimentos verde amarelo e anta
Movimentos verde amarelo e antaMovimentos verde amarelo e anta
Movimentos verde amarelo e anta
 
Modernismo 1ª fase
Modernismo 1ª faseModernismo 1ª fase
Modernismo 1ª fase
 
Modernismo: FASE HERÓICA
Modernismo: FASE HERÓICAModernismo: FASE HERÓICA
Modernismo: FASE HERÓICA
 
Modernismo no brasil 2014
Modernismo no brasil   2014Modernismo no brasil   2014
Modernismo no brasil 2014
 
Movimentos de Vanguarda no Modernismo
Movimentos de Vanguarda no ModernismoMovimentos de Vanguarda no Modernismo
Movimentos de Vanguarda no Modernismo
 
Modernismo no brasil
Modernismo no brasilModernismo no brasil
Modernismo no brasil
 
Manifesto do verde amarelismo-litertura
Manifesto do verde  amarelismo-literturaManifesto do verde  amarelismo-litertura
Manifesto do verde amarelismo-litertura
 
Primeira fase do Modernismo no Brasil
Primeira fase do Modernismo no BrasilPrimeira fase do Modernismo no Brasil
Primeira fase do Modernismo no Brasil
 
Literatura aula 22 - modernismo no brasil
Literatura   aula 22 - modernismo no brasilLiteratura   aula 22 - modernismo no brasil
Literatura aula 22 - modernismo no brasil
 
Aula sobre Modernismo
Aula sobre ModernismoAula sobre Modernismo
Aula sobre Modernismo
 
Plano de aula modernismo no Brasil
Plano de aula modernismo no BrasilPlano de aula modernismo no Brasil
Plano de aula modernismo no Brasil
 
Primeira Geração Modernista
Primeira Geração ModernistaPrimeira Geração Modernista
Primeira Geração Modernista
 
Apresentação Modernismo Brasileiro
Apresentação Modernismo BrasileiroApresentação Modernismo Brasileiro
Apresentação Modernismo Brasileiro
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Projeto Literatura, Diversão e Arte - Trabalhando o Modernismo e a Arte Moder...
Projeto Literatura, Diversão e Arte - Trabalhando o Modernismo e a Arte Moder...Projeto Literatura, Diversão e Arte - Trabalhando o Modernismo e a Arte Moder...
Projeto Literatura, Diversão e Arte - Trabalhando o Modernismo e a Arte Moder...
 

Semelhante a Modernismo fases

Trabs Molezinha
Trabs MolezinhaTrabs Molezinha
Trabs Molezinha
yannvp1
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
PATRICIA VIANA
 
1fasedomodernismo 170607032315
1fasedomodernismo 1706070323151fasedomodernismo 170607032315
1fasedomodernismo 170607032315
SandraFranciscadaSil
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Priscila Barbosa
 
Modernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª faseModernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª fase
Miriam Zelmikaitis
 
Apresentação (4).pptx
Apresentação (4).pptxApresentação (4).pptx
Apresentação (4).pptx
EndelCosta1
 
Pré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptx
Pré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptxPré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptx
Pré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptx
EndelCosta1
 
Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992
GabrielaLimaPereira
 
Aula 22 modernismo no brasil
Aula 22   modernismo no brasilAula 22   modernismo no brasil
Aula 22 modernismo no brasil
Jonatas Carlos
 
Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992
GabrielaLimaPereira
 
Semana da arte moderna
Semana da arte modernaSemana da arte moderna
Semana da arte moderna
ViniciusMSSantos
 
modernismo brasileiro
modernismo brasileiromodernismo brasileiro
modernismo brasileiro
AlineCarolinaDaSilva1
 
Modernismo Brasileiro
Modernismo BrasileiroModernismo Brasileiro
Modernismo Brasileiro
Andrea Dressler
 
A semana de arte moderna
A semana de arte modernaA semana de arte moderna
A semana de arte moderna
Over Lane
 
A semana-da-arte-moderna
A semana-da-arte-modernaA semana-da-arte-moderna
A semana-da-arte-moderna
Mirceya Lima
 
100 anos da Semana de Arte Moderna no Brasil (1).pptx
100 anos da Semana de Arte Moderna no Brasil (1).pptx100 anos da Semana de Arte Moderna no Brasil (1).pptx
100 anos da Semana de Arte Moderna no Brasil (1).pptx
TATE9
 
A semana-da-arte-moderna
A semana-da-arte-modernaA semana-da-arte-moderna
A semana-da-arte-moderna
welyca
 
Modernismo2018
Modernismo2018Modernismo2018
Modernismo2018
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
ModernismoModernismo

Semelhante a Modernismo fases (20)

Trabs Molezinha
Trabs MolezinhaTrabs Molezinha
Trabs Molezinha
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
1fasedomodernismo 170607032315
1fasedomodernismo 1706070323151fasedomodernismo 170607032315
1fasedomodernismo 170607032315
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
 
Modernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª faseModernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª fase
 
Apresentação (4).pptx
Apresentação (4).pptxApresentação (4).pptx
Apresentação (4).pptx
 
Pré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptx
Pré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptxPré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptx
Pré-modernismo e mordenismo 1°geração.pptx
 
Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992
 
Aula 22 modernismo no brasil
Aula 22   modernismo no brasilAula 22   modernismo no brasil
Aula 22 modernismo no brasil
 
Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992Semana da arte moderna 1992
Semana da arte moderna 1992
 
Semana da arte moderna
Semana da arte modernaSemana da arte moderna
Semana da arte moderna
 
modernismo brasileiro
modernismo brasileiromodernismo brasileiro
modernismo brasileiro
 
Modernismo Brasileiro
Modernismo BrasileiroModernismo Brasileiro
Modernismo Brasileiro
 
A semana de arte moderna
A semana de arte modernaA semana de arte moderna
A semana de arte moderna
 
A semana-da-arte-moderna
A semana-da-arte-modernaA semana-da-arte-moderna
A semana-da-arte-moderna
 
100 anos da Semana de Arte Moderna no Brasil (1).pptx
100 anos da Semana de Arte Moderna no Brasil (1).pptx100 anos da Semana de Arte Moderna no Brasil (1).pptx
100 anos da Semana de Arte Moderna no Brasil (1).pptx
 
A semana-da-arte-moderna
A semana-da-arte-modernaA semana-da-arte-moderna
A semana-da-arte-moderna
 
Modernismo2018
Modernismo2018Modernismo2018
Modernismo2018
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 

Mais de Miquéias Vitorino

A redação do enem hoje
A redação do enem hojeA redação do enem hoje
A redação do enem hoje
Miquéias Vitorino
 
Relações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualRelações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textual
Miquéias Vitorino
 
Argumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enemArgumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enem
Miquéias Vitorino
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
Miquéias Vitorino
 
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosBreve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Miquéias Vitorino
 
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Miquéias Vitorino
 
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Miquéias Vitorino
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
Miquéias Vitorino
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
Miquéias Vitorino
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Miquéias Vitorino
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Miquéias Vitorino
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
Miquéias Vitorino
 
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemAlgumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Miquéias Vitorino
 
Conceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaConceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semântica
Miquéias Vitorino
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
Miquéias Vitorino
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
Miquéias Vitorino
 
Compreendendo a proposta e planejando a redação
Compreendendo a proposta e planejando a redaçãoCompreendendo a proposta e planejando a redação
Compreendendo a proposta e planejando a redação
Miquéias Vitorino
 

Mais de Miquéias Vitorino (20)

A redação do enem hoje
A redação do enem hojeA redação do enem hoje
A redação do enem hoje
 
Relações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualRelações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textual
 
Argumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enemArgumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enem
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosBreve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
 
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
 
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemAlgumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enem
 
Conceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaConceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semântica
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 
Compreendendo a proposta e planejando a redação
Compreendendo a proposta e planejando a redaçãoCompreendendo a proposta e planejando a redação
Compreendendo a proposta e planejando a redação
 

Último

O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 

Último (20)

O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 

Modernismo fases

  • 1. MODERNISMO Paulo Neto “Época triste a nossa, em que é mais difícil quebrar um preconceito do que um átomo” Albert Einsten
  • 2. 13, 15 e 17 de Fevereiro MODERNISMO NO BRASIL O modernismo no Brasil teve início com a Semana da Arte Moderna em 1922.
  • 3. SEMANA DA ARTE MODERNA Nas noites de 13, 15,17 de fevereiro de 1922, abriu-se ao público o saguão do teatro Municipal de São Paulo, onde vários artistas mostravam obras com uma linguagem nova, afinada com as correntes estéticas do começo do século.
  • 4. • No período compreendido entre 1922 e 1930 - primeira fase do Modernismo - manifestos , revistas, grupos recém-formados difundiram-se por nosso cenário cultural com uma intensidade nunca vista no Brasil.
  • 5. REVISTAS: •KLAXON ( SÃO PAULO) •ESTÉTICA (RIO DE JANEIRO) •FESTA ( RIO DE JANEIRO) •TERRA ROXA E OUTRAS TERRAS ( SÃO PAULO) •VERDE ( CATAGUAZES, MINAS GERAIS) •REVISTA DE ANTROPOFAGIA ( SÃO PAULO) •A REVISTA (BELO HORIZONTE)
  • 6. GRUPOS: •PAU-BRASIL ( SÃO PAULO) •ANTROPÓFAGO (SÃO PAULO) •VERDE-AMARELO ( SÃO PAULO) •GRUPOS DE PORTO ALEGRE( RIO GRANDE DO SUL) •GRUPO MODERNISTA-REGIONALISTA DE RECIFE (PERNAMBUCO)
  • 7. MANIFESTOS: •MANIFESTO DA POESIA PAU-BRASIL •MANIFESTO ANTROPÓFAGO •MANIFESTO REGIONALISTA DE 1926 •MANIFESTO NHENGUAÇU VERDE AMARELO.
  • 8. MANIFESTO PAU-BRASIL • Publicado no Correio da Manhã em 18 de março de 1924, foi escrito por Oswald de Andrade em Paris. • O título do manifesto prende-se à idéia de que o pau-brasil tinha sido o primeiro produto genuinamente brasileiro “de exportação”. O que Oswald pretendia era uma poesia autenticamente brasileira, e de exportação. • O manifesto propunha a valorização dos estados primitivos da cultura brasileira.
  • 9. Manifesto antropófago • Foi o manifesto mais radical de todos os manifestos da primeira fase modernista. • Propunha a devoção da cultura e das técnicas importadas, transformando o produto importado em exportável. • O nome do manifesto recuperava uma crença indígena:os índios antropófagos comiam o inimigo, supondo que assim estavam assimilando suas qualidades.
  • 10. Manifesto Nhenguaçu Verde Amarelo • Tecia severas críticas ao que considerava o “nacionalismo importado” de Oswald de Andrade.Contrapunha a ele um nacionalismo. O grupo elegeu a anta como símbolo nacional e mais tarde autodenominou-se Escola da Anta.
  • 11. Manifesto Regionalista • Foram pronunciamentos feitos em 1926, quando se realizou o 1º Congresso Regionalista do Nordeste. O grupo de Recife, pregava a reabilitação da cultura regional nordestina e seu aproveitamento como motivo artístico.
  • 12. Fases do modernismo • Primeira fase - fase heróica- de 1922 a 1930 • Segunda fase- de 1930 até 1945 • Terceira fase- de 1945 até a atualidade. • Também conhecida como Pós-Modernismo.
  • 13. Propostas Modernistas • Todas as propostas de renovação expostas nos muitos manifestos e revistas não ficariam na discussão ou na teoria.Colocá-las em prática exigia uma nova linguagem:
  • 14. •liberdade formal, •utilização do verso livre, •quase abandono das formas fixas, como o soneto, •incorporação da fala coloquial e até de manifestações lingüísticas consideradas incultas, •ausência de pontuação, infringindo a gramática normativa, •simultaneidade de cenas, num procedimento semelhante ao da pintura cubista •enumeração caótica de idéias, formando verdadeiras colagens, •emprego de imagens resultantes da livre associação de idéias, gerando uma aparente falta de lógica no texto.
  • 15. Observe: “gingam os bondes como um fogo de artifício, sapateando nos trilhos, cuspindo um orifício na treva cor de cal...” Mário de Andrade.
  • 16. • A poesia foi a forma de expressão predominante e a que apresentou mudanças mais radicais. Destacam-se Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Manuel Bandeira, Guilherme de Almeida, Menotti del Picchia, Cassiano Ricardo, Raul Bopp.
  • 17. •Na prosa destacam-se Mário de Andrade, Oswald de Andrade e Alcântara Machado.
  • 18. Primeira geração modernista 1922/1930 • A geração de 22, chamada de heróica teve como objetivo a destruição de todo o academicismo importado da Europa. Principais autores: • Mário de Andrade, Oswald de Andrad, Manuel Bandeira e Antônio de Alcântara Machado.
  • 19. Segunda geração modernista 1930/1945 • Iniciada com a publicação de algumas poesias, de Carlos Drummond de Andrade . • Incorporou as conquistas da geração de 22. • O verso livre, a liberdade temática, introdução de coloquial e do irônico. Principais autores: • Na poesia: Vinícius de Moraes, Cecília Meireles, Murilo Mendes, Jorge Lima, Carlos Drummod de Andrad • Na prosa: Jorge Amado, José Lins do Rego e Graciliano Ramos.
  • 20. Terceira geração modernista 1945 • A geração de 45 propôs uma volta ao passado, com a valorização da rima, da métrica, do vocabulário erudito e das referências mitológicas, mas abordando temas contemporâneos. • Coube a ela introduzir uma nova cultura internacional nas letras brasileiras. • Principais autores: Guimarães Rosa, Clarice Linpector, João Cabral de Melo Neto.