SlideShare uma empresa Scribd logo
1
ORIENTAÇÃO TÉCNICA
FORMAÇÃO PEDAGÓGICA PARA
PROFESSORES
COORDENADORES DO EF E EM
GRUPO III
FORMADORES
Adriana Simi
Camila Santiago Tanes
Elisabete P. Breternitz
Graziele Mantovani
Maria Izabel de Oliveira Eiras
https://www.youtube.com/watch?
v=A_apbRwCOr0&list=PL5FD12FC404C8B601&index=4
Warm up
PAUTA
• Acolhimento
• Disparadores de ideias
• Diretrizes e Eixos Temáticos da SEE
• Prioridades da DE 2014
• Apresentação do Plano de Trabalho: Objetivos do NPE
• Observação em sala de aula
• Atividade de Socialização
• Elaboração do Histórico de Observação
• Feedback
• Plano de Ação
GRUPO III
Campo Limpo Paulista
• Frei Dagoberto
• Georgina Fortarel
• Quinze de Outubro
• Mario Pereira
• Victor Simonsen
• Elza Faca
Jarinú
•Duílio
•Jerônimo
•Orlando Zamboto
•Zulmiro
Itatiba
•Antonio Dutra
Jundiaí
• Ana Paes
• Barão de Jundiaí
• Deolinda
• Eloy
• Feliciano
• Bispo
• Gandra
• Getúlio
• João Batista
• M. de Lourdes
• Maia
• Venerando Nalini
• Silva Junior
GRUPO III
DISPARADORES DE IDEIAS
GESTÃO
CURRÍCULO
RECURSOS E MATERIAIS DIDÁTICOS
FORMAÇÃO
ACOMPANHAMENTO
AVALIAÇÃO, RECUPERAÇÃO E REFORÇO
ACESSO E PERMANÊNCIA
ENGAJAMENTO DA COMUNIDADE
REGULAÇÃO DO SISTEMA
•Foco e prioridades
•Política educacional
•Gestão CGEB
•Descentralização e
corresponsabilidade
•Comunicação e articulação entre
departamentos e centros
Diretrizes e eixos temáticos
7 GRANDES TEMAS
CGEB
• ALFABETIZAÇÃO
• AVALIAÇÃO, RECUPERAÇÃO E REFORÇO
• CURRÍCULO
• EDUCAÇÃO INCLUSIVA -
(QUILOMBOLAS, INDÍGENAS EDUCAÇÃO ESPECIAL,
PRESÍDIOS, EDUCAÇÃO HOSPITALAR...)
• EDUCAÇÃO INTEGRAL
• PACTOS (ANOS INICIAIS E EM) E MGME -
• REORGANIZAÇÃO DOS CICLOS/PROGRESSÃO
CONTINUADA
Início de Conversa:
Os planos de ação das
Diretorias de Ensino e
das Unidades
Escolares (PAP – Plano
de Ação Participativo),
deverão ser norteados
pelos Grandes Temas
da CGEB. Esta, por sua
vez, acompanhará
estes planos.
EIXO ACOMPANHAMENTO
DESEMPENHO ESCOLAR
FORMAÇÃO DO PROFESSOR
PARTICIPAÇÃO DA FAMÍLIA
GESTÃO ESCOLAR
BOAS PRÁTICAS
PRIORIDADES DA
DIRETORIA DE ENSINO -
REGIÃO DE JUNDIAÍ
OBJETIVOS DO NPE
• Contribuir com a aprendizagem dos
alunos.
• Fortalecer o PC no acompanhamento
do currículo em sala de aula.
• Identificar dificuldades/entraves
para a aprendizagem dos alunos e/ou
na aplicação/desenvolvimento do
currículo na escola.
OBJETIVOS DO NPE
• Oferecer suporte à equipe escolar no
desenvolvimento do currículo.
• Acompanhar a aplicação/desenvolvimento do
currículo na escola.
• Fortalecer o PC na formação docente em
exercício .
• Colaborar na construção de proposta de
formação continuada na U.E.
AÇÕES DO NPE
• Mapeamento dos desempenhos
• Análise
– Plano de acompanhamento
– Registros de observação
• Acompanhamento compartilhado
• Feedback
• Retomada do processo com o PC
OS CEGOS E O ELEFANTE
REFLEXÃO:
• Cada um de nós pode realizar
interpretações diferentes, dependendo
de como olhamos, do quanto olhamos e
do que conhecemos sobre o contexto da
imagem.
• Na observação da sala de aula não é
diferente. Para que a observação da sala
de aula ocorra de forma eficaz, é
preciso planejar.
OBSERVAÇÃO DA SALA DE
AULA
• Foco
• Procedimentos
• Indicadores
• Construção de instrumentos
• Fazendo a observação
• Análise das principais descobertas
OBJETIVO DA OBSERVAÇÃO
DE SALA DE AULA:
Analisar as interações que
são construídas entre o
professor, os alunos e os
conteúdos trabalhados.
OBJETIVO DA OBSERVAÇÃO
DE SALA DE AULA:
Ajudar o professor a
melhorar seu desempenho
profissional, criar
situações para ajudá-lo a
avaliar seu próprio
desempenho e o avanço da
aprendizagem dos alunos.
ETAPAS PARA PROMOVER OBSERVAÇÃO
Antes
• Sensibilização - importância da ação,
apoio
• Definição do foco de observação
(Indicadores)
• Planejamento da entrada em aula –
ciência do conteúdo a ser trabalhado
Durante
• Registro das observações a partir do
foco - Histórico de Colaboração.
• Intervenções com os alunos, apenas se
combinado com o professor - não
perder o foco (observação).
ETAPAS PARA PROMOVER OBSERVAÇÃO
Depois
• Agendar um feedback (escrito e
presencial) - pontos observados,
sugestões de encaminhamentos para
as próximas aulas.
• Registro dos encaminhamentos no
Histórico de Colaboração.
ETAPAS PARA PROMOVER OBSERVAÇÃO
HISTÓRICO DE COLABORAÇÃO
Indicadores Observado Encaminhamento
Inicial
Encaminhamento
Acordado
(O que será
observado?)
Planejado
pelo PC e
professor
antes da
observação
(Descrição
do que foi
observado
em relação
ao
indicador)
Registrado
pelo PC
durante a
observação
Definido pelo(s)
observador(es)
antes do
feedback para o
professor
(Encaminhamento
definido pelo PC
e professor,
após o
feedback)
FEEDBACK SE TORNA ÚTIL
QUANDO
• é descritivo – não há julgamento
• é específico – foco no comportamento
• é compatível com as necessidades do
observador e observado
• é esclarecedor
• a devolutiva não demora a acontecer
OBSERVAÇÃO DA SALA DE
AULA - RELATOS
http://www.youtube.com/watch?
v=WFiqQWQY79A
CUIDADOS PARA GARANTIR
O SUCESSO!
• A observação
– uma prática, principalmente do
PC;
– pode ser promovida por outros
profissionais da equipe gestora;
CUIDADOS PARA GARANTIR
O SUCESSO!
• A observação
– foco no ensino e não pessoal;
– não deve ser aleatória ou acidental;
– parte de um programa de formação
de professores e de
aperfeiçoamento da escola;
• Todos os professores devem
ter oportunidade de serem
observados.
CUIDADOS PARA GARANTIR O
SUCESSO!
• Os encaminhamentos gerais
devem fazer parte de um plano de
ação que contemple
• todas as ações pensadas para apoiar
os professores
• prazos para execução
• responsáveis.
CUIDADOS PARA GARANTIR O
SUCESSO!
“Por sua própria especificidade, a observação em
sala de aula é a estratégia que mais dados nos
fornece para a intervenção junto aos professores
em processo de formação, pois nela não se
verifica
o desenvolvimento do trabalho, exclusivamente no
plano do discurso falado ou escrito, mas
essencialmente no plano das interações, tendo,
por
isso, um papel fundamental no processo de
ATIVIDADE DE SOCIALIZAÇÃO
• O PC do EF e EM vão discutir e
registrar como foi a construção
colaborativa do Histórico de
Observação da sua escola e depois
irá socializar com o grupo.
VIVÊNCIA
• A partir dos indicadores
propostos, (*acordado
anteriormente com o professor),
assistam a aula do professor
Denis, discutam e construam o
Histórico de Observação
contemplando as seguintes etapas:
* realizado na escola, junto ao professor
• Indicadores;
• Observado;
• Encaminhamento inicial;
• Feedback .
(Nesta vivência, não será realizada a etapa
do encaminhamento acordado, porém esta
deve ser contemplada na escola)
CONSTRUINDO O HISTÓRICO DE OBSERVAÇÃO
CONTEMPLANDO AS SEGUINTES ETAPAS:
AULA DO PROF. DENIS
INDICADORES
• O professor tem conhecimento
do conteúdo trabalhado?
• O professor está usando
metodologia diferenciada?
• Objetivo da aula está claro?
• Há interação/participação dos
alunos.
AULA DO PROF DENIS
• Uma das aulas de Arte na escola pública de
Cerqueira Cesar em Guarulhos com o Prof. Denis
Basílio de Oliveira
– http://www.youtube.com/watch?v=A4tL_MTg3d4
“Observar não é invadir o
espaço do outro, sem pauta,
sem planejamento, sem
devolução e muito menos
sem encontro marcado.”
Madalena Freire
SUGESTÕES PARA OBSERVAÇÃO DA SALA DE
AULA
• A organização
• Gerenciamento da aula
• Ações e procedimentos metodológicos
(trabalho diversificado?)
• Observar os princípios do currículo e os 4
pilares
• A produção do aluno (caderno)
• O registro do professor (diário)
• Relação professor-aluno, aluno-aluno
• Tarefas significativas (sequência didática)
• Intervenção do professor
SUGESTÕES PARA OBSERVAÇÃO DA SALA DE
AULA
• Papel do Professor e do aluno (participação do aluno)
• Disciplina (postura do prof. e do aluno)
• Domínio dos conteúdos e adequação às diferentes
características dos alunos
• Clareza dos objetivos propostos, acentuando o
desenvolvimento das competências leitora e escritora
• Plano de aula - Preparação da aula
• Recursos didáticos utilizados
• Abordagem de ensinar do professor
• Agrupamentos dos alunos
• O professor apoia os alunos que manifestam dificuldade
ou querem saber mais
REFLEXÃO DO PC, APÓS AS VISITAS DE
ACOMPANHAMENTO
• Como foi a minha última observação de aula?
• Qual foi o foco dessa observação? Os objetivos foram
alcançados?
• Como foi a postura do professor?
• Como minha observação contribuiu para a formação
desse professor?
• Para que serviu a minha observação?
• Quais foram as dificuldades e potencialidades
encontradas?
• Que princípios e crenças norteiam a minha prática de PC?
• Que mudanças eu iniciaria na minha prática?
RESUMINDO,
ACOMPANHAMENTO É...
• Observar
• Avaliar a situação
• Informar ao professor
• Confrontar (interrogação das ações)
• Pensar numa intervenção eficaz
• Avaliar a sua eficácia
• Verificar se houve reconstrução da
prática e do contexto
• Retomar
Plano de Ação
Propósito:
Superar os desafios encontrados
para que os alunos aprendam, além de
criar oportunidades mais eficazes
para desenvolver competências e
habilidades.
Plano de Ação
Deve
• ser realizado em conjunto;
• Servir de apoio aos professores na
promoção da competência leitora e
escritora;
• ter como base o Histórico de Observação
- pontos críticos;
– oportunidades de melhorias;
• utilizar os instrumentos do Plano de Ação
PAP (Plano de Ação Participativo).
TAREFAS
• Abrir livro-ata para anexar termos
de visita
• Socializar as orientações com a
Equipe Gestora
• Elaborar histórico de observação –
PC e PEB
COMBINADOS
• Data de socialização do Histórico de
Observação;
• Número de visitas mensais;
• Elencar as prioridades das visitas: área ou
disciplina .
“Todo processo formativo é
sempre conflituoso. O coordenador
só conquista o respeito do grupo
quando o docente percebe que as
devolutivas têm resultados
positivos na maneira de ensinar e,
consequentemente, no desempenho
dos alunos.”
Fátima Camargo
CALENDÁRIO – ABRIL 2014
SEG TER QUA QUI SEX SAB DOM
  1 2 3 4 5 6
     8h-12h
Reunião NPE-
Sup
   VC Matemática
VC Política
Bonificação
SÁBADO DOMINGO
7 8 9 10 11 12 13
8h-14h OT GIII
Polo
Teste lousa digital -
Siqueira
 14h-17h ATPC
Maria J. Maia
Projetor
- Feliciano
 8h-17h
Reunião NPE
Avaliação
Institucional –
Dia D
Convocação Eja
Mogi Mirim 
 8h-14h OT
Esc.Prioritárias
Lousa digital SÁBADO DOMINGO
14 15 16 17 18 19 20
8h-17h OT Maria J.
Maia - Projetor
 
OT de Educação
Ambiental
 Mário Pereira
e Quinze de
Outubro
 8h-12h
Reunião NPE-
Sup
 8h-17h OT
Maria J. Maia
Projetor
Maria de
Lurdes e Barão
de Jundiaí
FERIADO
SEXTA FEIRA
SANTA
SÁBADO DOMINGO
21 22 23 24 25 26 27
FERIADO
TIRADENTES
 Jarinu
Ana Paes,
Maria J. Maia ,
Eloy
 8h-12h
Reunião NPE-
Sup
Feliciano e
Deolinda
 8h-17h OT
Maria J. Maia
Projetor
João B. e José
Silva Jr
 Bispo e Gandra
SÁBADO DOMINGO
28 29 30        
8h-17h OT Maria J.
Maia
Projetor
 Frei, Elza,
Georgina e
Victor
 8h-12h
Reunião NPE-
Sup
       
REFERÊNCIAS
• Caderno do Gestor. São Paulo, SEE/SP. Volume 1p. 8, 2008.
• Cinco passos para um bom feedback
http://gestaoescolar.abril.com.br/aprendizagem/como-fazer-
reuniao-feedback-funcionarios-665165.shtml?page=1, acesso em
07/10/2013.
• Como fazer observação de sala de aula, Gustavo Heidrich .
Disponível em http://gestaoescolar.abril.com.br/formacao/como-
fazer-observacao-sala-aula-574428.shtml, acesso em 07/10/2013.
• Como fazer uma reunião de feedback com os funcionários,
Aurélio Amaral . Disponível em
http://gestaoescolar.abril.com.br/aprendizagem/como-fazer-
reuniao-feedback-funcionarios-665165.shtml , acesso em
07/10/2013.
• Educando o olhar da observação – Aprendizagem do Olhar, Madalena Freire
Weffort. Extraído do livro Observação, registro e reflexão. Instrumentos
metodológicos I, 2ª Ed. São Paulo: Espaço Pedagógico, 1996.
• O passo a passo para um bom feedback
http://epocanegocios.globo.com/Inspiracao/Carreira/noticia/2012/06/7-
passos-para-um-bom-feedback.html, acesso em 07/10/2013.
• Observação de aulas e avaliação do desempenho docente, Pedro Reis.
Cadernos CCAP – 2, Junho de 2011. Disponível em http://www.ccap.min-
edu.pt/docs/Caderno_CCAP_2-Observacao.pdf, acesso em 07/10/2013
• Melhor Gestão Melhor Ensino (MGME) – Gestores. Módulos 3 e 4.
• http://www.slideshare.net/kenaum/feedback-a-arte-de-ouvir-e-falar
• Libâneo J. C. Organização e Gestão da Escola – Teoria e Prática, 2004.
• Lüdke, M. e André M. E. D. A. Pesquisa em Educação: Abordagens
Qualitativas. Resolução SE 91 de 19/12/2007.
REFERÊNCIAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
QUEDMA SILVA
 
Portfolio adaptação curricular
Portfolio adaptação curricularPortfolio adaptação curricular
Portfolio adaptação curricular
Juvenal Alves
 
Reunião professores coordenadores conselho de classe 2013
Reunião professores coordenadores   conselho de classe 2013Reunião professores coordenadores   conselho de classe 2013
Reunião professores coordenadores conselho de classe 2013
Rosemary Batista
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classe
Vadeilza Castilho
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Marily Oliveira
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aula Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aula
mtolentino1507
 
FORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptx
FORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptxFORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptx
FORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptx
Paul Roger Gonçalves Ocampos .'.
 
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
Plano de ação pedagógica 2009   anandreiaPlano de ação pedagógica 2009   anandreia
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO VILHENA
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
Gerdian Teixeira
 
Adaptações curriculares
Adaptações curricularesAdaptações curriculares
Adaptações curriculares
Elisete Nunes
 
Portfólio pronto
Portfólio prontoPortfólio pronto
Portfólio pronto
familiaestagio
 
Janete projeto do coordenador
Janete projeto do coordenadorJanete projeto do coordenador
Janete projeto do coordenador
Nethy Marques
 
Conselho de classe para que
Conselho de classe para queConselho de classe para que
Estagio de observação
Estagio de observaçãoEstagio de observação
Estagio de observação
Bárbara Marcelly
 
Estagio supervisionado
Estagio supervisionado Estagio supervisionado
Estagio supervisionado
Faculdade Metropolitanas Unidas - FMU
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
Grasiela Dourado
 
Planejamento Escolar
Planejamento EscolarPlanejamento Escolar
Planejamento Escolar
André Pereira Rocha
 
Acompanhamento de sala de aula
Acompanhamento de sala de aulaAcompanhamento de sala de aula
Acompanhamento de sala de aula
Escola Estadual Deputado Emílio Justo
 
Diário de bordo
Diário  de  bordoDiário  de  bordo
Pei slides programa de acao
Pei slides programa de acaoPei slides programa de acao
Pei slides programa de acao
E.E. Mario Martins Pereira
 

Mais procurados (20)

Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
 
Portfolio adaptação curricular
Portfolio adaptação curricularPortfolio adaptação curricular
Portfolio adaptação curricular
 
Reunião professores coordenadores conselho de classe 2013
Reunião professores coordenadores   conselho de classe 2013Reunião professores coordenadores   conselho de classe 2013
Reunião professores coordenadores conselho de classe 2013
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classe
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aula Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aula
 
FORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptx
FORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptxFORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptx
FORMAÇÃO TUTORIA PARA ENSINO INTEGRAL.pptx
 
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
Plano de ação pedagógica 2009   anandreiaPlano de ação pedagógica 2009   anandreia
Plano de ação pedagógica 2009 anandreia
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Adaptações curriculares
Adaptações curricularesAdaptações curriculares
Adaptações curriculares
 
Portfólio pronto
Portfólio prontoPortfólio pronto
Portfólio pronto
 
Janete projeto do coordenador
Janete projeto do coordenadorJanete projeto do coordenador
Janete projeto do coordenador
 
Conselho de classe para que
Conselho de classe para queConselho de classe para que
Conselho de classe para que
 
Estagio de observação
Estagio de observaçãoEstagio de observação
Estagio de observação
 
Estagio supervisionado
Estagio supervisionado Estagio supervisionado
Estagio supervisionado
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Planejamento Escolar
Planejamento EscolarPlanejamento Escolar
Planejamento Escolar
 
Acompanhamento de sala de aula
Acompanhamento de sala de aulaAcompanhamento de sala de aula
Acompanhamento de sala de aula
 
Diário de bordo
Diário  de  bordoDiário  de  bordo
Diário de bordo
 
Pei slides programa de acao
Pei slides programa de acaoPei slides programa de acao
Pei slides programa de acao
 

Destaque

Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
joao jose saraiva da fonseca
 
Unidade iii slide
Unidade iii   slideUnidade iii   slide
Althusser, Gramsci e Bourdieu
Althusser, Gramsci e BourdieuAlthusser, Gramsci e Bourdieu
Aula Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Aula   Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De DireitoAula   Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Aula Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Grupo VAHALI
 
Teoria critica do currículo educacional
Teoria critica do currículo educacionalTeoria critica do currículo educacional
Teoria critica do currículo educacional
Jackson Silveira
 
Pedagogia Progressista
Pedagogia ProgressistaPedagogia Progressista
Pedagogia Progressista
Fabio Lemes
 
Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
Andrea Lima
 
O papel do professor nas diferentes concepções de escola e educação escolar
O papel do professor nas diferentes concepções de escola e educação escolarO papel do professor nas diferentes concepções de escola e educação escolar
O papel do professor nas diferentes concepções de escola e educação escolar
INSTITUTO GENS
 
Tendências e correntes na educação brasileira
Tendências e correntes na educação brasileiraTendências e correntes na educação brasileira
Tendências e correntes na educação brasileira
richard_romancini
 

Destaque (9)

Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Unidade iii slide
Unidade iii   slideUnidade iii   slide
Unidade iii slide
 
Althusser, Gramsci e Bourdieu
Althusser, Gramsci e BourdieuAlthusser, Gramsci e Bourdieu
Althusser, Gramsci e Bourdieu
 
Aula Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Aula   Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De DireitoAula   Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Aula Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
 
Teoria critica do currículo educacional
Teoria critica do currículo educacionalTeoria critica do currículo educacional
Teoria critica do currículo educacional
 
Pedagogia Progressista
Pedagogia ProgressistaPedagogia Progressista
Pedagogia Progressista
 
Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
 
O papel do professor nas diferentes concepções de escola e educação escolar
O papel do professor nas diferentes concepções de escola e educação escolarO papel do professor nas diferentes concepções de escola e educação escolar
O papel do professor nas diferentes concepções de escola e educação escolar
 
Tendências e correntes na educação brasileira
Tendências e correntes na educação brasileiraTendências e correntes na educação brasileira
Tendências e correntes na educação brasileira
 

Semelhante a Orientação Técnica - Formação Pedagógica para PC do EFe EM

ATPCG - PAUTA 28 04 2023.pptx
ATPCG - PAUTA 28 04 2023.pptxATPCG - PAUTA 28 04 2023.pptx
ATPCG - PAUTA 28 04 2023.pptx
SheilaSilverio3
 
Ot. 2015
Ot. 2015Ot. 2015
Ot. 2015
Valdeavare
 
OT. Sociologia 2015
OT. Sociologia 2015OT. Sociologia 2015
OT. Sociologia 2015
Valdeavare
 
Observação de aula desafios
Observação de aula desafiosObservação de aula desafios
Observação de aula desafios
Solangedme
 
Apresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópia
Apresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópiaApresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópia
Apresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópia
Eunice Mendes de Oliveira
 
Plano de aula seminario
Plano de aula seminarioPlano de aula seminario
Plano de aula seminario
Tatiane
 
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudosConteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
AnaClaudia252604
 
observacao
observacaoobservacao
observacao
PattyCosta8
 
PREPARAÇÃO E PLANEJAMENTO - OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA E PROFESSOR REGENTE_....
PREPARAÇÃO E PLANEJAMENTO -  OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA E PROFESSOR REGENTE_....PREPARAÇÃO E PLANEJAMENTO -  OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA E PROFESSOR REGENTE_....
PREPARAÇÃO E PLANEJAMENTO - OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA E PROFESSOR REGENTE_....
PattyCosta8
 
PPT_Orientação da diversificada 01.ppt
PPT_Orientação da diversificada 01.pptPPT_Orientação da diversificada 01.ppt
PPT_Orientação da diversificada 01.ppt
Tati Borlote Varanda
 
Observação sala de aula pedro reis
Observação sala de aula pedro reisObservação sala de aula pedro reis
Observação sala de aula pedro reis
sitedcoeste
 
IDESP - Intervenção - Observação Sala de Aula
IDESP - Intervenção - Observação Sala de AulaIDESP - Intervenção - Observação Sala de Aula
IDESP - Intervenção - Observação Sala de Aula
sitedcoeste
 
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Eunice Mendes de Oliveira
 
documento-orientador-protocolo-de-observao-em-sala-de-aula.pdf
documento-orientador-protocolo-de-observao-em-sala-de-aula.pdfdocumento-orientador-protocolo-de-observao-em-sala-de-aula.pdf
documento-orientador-protocolo-de-observao-em-sala-de-aula.pdf
AparecidadeArajoSilv
 
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Alexandra Carneiro
 
Apresentação rondinelle
Apresentação rondinelleApresentação rondinelle
Apresentação rondinelle
familiaestagio
 
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamentoIntegracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
rosamfsilvabiblio
 
Ot pc
Ot pcOt pc
ObservaçãO Pcop Lourdes
ObservaçãO Pcop LourdesObservaçãO Pcop Lourdes
ObservaçãO Pcop Lourdes
DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO DE ITU
 
Apoio Presencial_Formação Diretores (1).pptx
Apoio Presencial_Formação Diretores (1).pptxApoio Presencial_Formação Diretores (1).pptx
Apoio Presencial_Formação Diretores (1).pptx
ssuser085a17
 

Semelhante a Orientação Técnica - Formação Pedagógica para PC do EFe EM (20)

ATPCG - PAUTA 28 04 2023.pptx
ATPCG - PAUTA 28 04 2023.pptxATPCG - PAUTA 28 04 2023.pptx
ATPCG - PAUTA 28 04 2023.pptx
 
Ot. 2015
Ot. 2015Ot. 2015
Ot. 2015
 
OT. Sociologia 2015
OT. Sociologia 2015OT. Sociologia 2015
OT. Sociologia 2015
 
Observação de aula desafios
Observação de aula desafiosObservação de aula desafios
Observação de aula desafios
 
Apresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópia
Apresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópiaApresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópia
Apresen tação o supervisor escolar em ação- adilaine- - cópia
 
Plano de aula seminario
Plano de aula seminarioPlano de aula seminario
Plano de aula seminario
 
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudosConteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
Conteúdos sobre a disciplina de orientação de estudos
 
observacao
observacaoobservacao
observacao
 
PREPARAÇÃO E PLANEJAMENTO - OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA E PROFESSOR REGENTE_....
PREPARAÇÃO E PLANEJAMENTO -  OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA E PROFESSOR REGENTE_....PREPARAÇÃO E PLANEJAMENTO -  OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA E PROFESSOR REGENTE_....
PREPARAÇÃO E PLANEJAMENTO - OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA E PROFESSOR REGENTE_....
 
PPT_Orientação da diversificada 01.ppt
PPT_Orientação da diversificada 01.pptPPT_Orientação da diversificada 01.ppt
PPT_Orientação da diversificada 01.ppt
 
Observação sala de aula pedro reis
Observação sala de aula pedro reisObservação sala de aula pedro reis
Observação sala de aula pedro reis
 
IDESP - Intervenção - Observação Sala de Aula
IDESP - Intervenção - Observação Sala de AulaIDESP - Intervenção - Observação Sala de Aula
IDESP - Intervenção - Observação Sala de Aula
 
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
 
documento-orientador-protocolo-de-observao-em-sala-de-aula.pdf
documento-orientador-protocolo-de-observao-em-sala-de-aula.pdfdocumento-orientador-protocolo-de-observao-em-sala-de-aula.pdf
documento-orientador-protocolo-de-observao-em-sala-de-aula.pdf
 
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
Observação de aulas em parceria - uma experiência de formação
 
Apresentação rondinelle
Apresentação rondinelleApresentação rondinelle
Apresentação rondinelle
 
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamentoIntegracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
Integracao do modelo_de_auto-avaliacao_na_escola.agrupamento
 
Ot pc
Ot pcOt pc
Ot pc
 
ObservaçãO Pcop Lourdes
ObservaçãO Pcop LourdesObservaçãO Pcop Lourdes
ObservaçãO Pcop Lourdes
 
Apoio Presencial_Formação Diretores (1).pptx
Apoio Presencial_Formação Diretores (1).pptxApoio Presencial_Formação Diretores (1).pptx
Apoio Presencial_Formação Diretores (1).pptx
 

Último

livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 

Último (20)

livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 

Orientação Técnica - Formação Pedagógica para PC do EFe EM

  • 1. 1 ORIENTAÇÃO TÉCNICA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA PARA PROFESSORES COORDENADORES DO EF E EM GRUPO III FORMADORES Adriana Simi Camila Santiago Tanes Elisabete P. Breternitz Graziele Mantovani Maria Izabel de Oliveira Eiras
  • 3. PAUTA • Acolhimento • Disparadores de ideias • Diretrizes e Eixos Temáticos da SEE • Prioridades da DE 2014 • Apresentação do Plano de Trabalho: Objetivos do NPE • Observação em sala de aula • Atividade de Socialização • Elaboração do Histórico de Observação • Feedback • Plano de Ação
  • 4. GRUPO III Campo Limpo Paulista • Frei Dagoberto • Georgina Fortarel • Quinze de Outubro • Mario Pereira • Victor Simonsen • Elza Faca Jarinú •Duílio •Jerônimo •Orlando Zamboto •Zulmiro Itatiba •Antonio Dutra
  • 5. Jundiaí • Ana Paes • Barão de Jundiaí • Deolinda • Eloy • Feliciano • Bispo • Gandra • Getúlio • João Batista • M. de Lourdes • Maia • Venerando Nalini • Silva Junior GRUPO III
  • 7. GESTÃO CURRÍCULO RECURSOS E MATERIAIS DIDÁTICOS FORMAÇÃO ACOMPANHAMENTO AVALIAÇÃO, RECUPERAÇÃO E REFORÇO ACESSO E PERMANÊNCIA ENGAJAMENTO DA COMUNIDADE REGULAÇÃO DO SISTEMA •Foco e prioridades •Política educacional •Gestão CGEB •Descentralização e corresponsabilidade •Comunicação e articulação entre departamentos e centros Diretrizes e eixos temáticos
  • 8. 7 GRANDES TEMAS CGEB • ALFABETIZAÇÃO • AVALIAÇÃO, RECUPERAÇÃO E REFORÇO • CURRÍCULO • EDUCAÇÃO INCLUSIVA - (QUILOMBOLAS, INDÍGENAS EDUCAÇÃO ESPECIAL, PRESÍDIOS, EDUCAÇÃO HOSPITALAR...) • EDUCAÇÃO INTEGRAL • PACTOS (ANOS INICIAIS E EM) E MGME - • REORGANIZAÇÃO DOS CICLOS/PROGRESSÃO CONTINUADA
  • 9. Início de Conversa: Os planos de ação das Diretorias de Ensino e das Unidades Escolares (PAP – Plano de Ação Participativo), deverão ser norteados pelos Grandes Temas da CGEB. Esta, por sua vez, acompanhará estes planos. EIXO ACOMPANHAMENTO
  • 10.
  • 11. DESEMPENHO ESCOLAR FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARTICIPAÇÃO DA FAMÍLIA GESTÃO ESCOLAR BOAS PRÁTICAS PRIORIDADES DA DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO DE JUNDIAÍ
  • 12. OBJETIVOS DO NPE • Contribuir com a aprendizagem dos alunos. • Fortalecer o PC no acompanhamento do currículo em sala de aula. • Identificar dificuldades/entraves para a aprendizagem dos alunos e/ou na aplicação/desenvolvimento do currículo na escola.
  • 13. OBJETIVOS DO NPE • Oferecer suporte à equipe escolar no desenvolvimento do currículo. • Acompanhar a aplicação/desenvolvimento do currículo na escola. • Fortalecer o PC na formação docente em exercício . • Colaborar na construção de proposta de formação continuada na U.E.
  • 14. AÇÕES DO NPE • Mapeamento dos desempenhos • Análise – Plano de acompanhamento – Registros de observação • Acompanhamento compartilhado • Feedback • Retomada do processo com o PC
  • 15.
  • 16. OS CEGOS E O ELEFANTE
  • 17. REFLEXÃO: • Cada um de nós pode realizar interpretações diferentes, dependendo de como olhamos, do quanto olhamos e do que conhecemos sobre o contexto da imagem. • Na observação da sala de aula não é diferente. Para que a observação da sala de aula ocorra de forma eficaz, é preciso planejar.
  • 18. OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA • Foco • Procedimentos • Indicadores • Construção de instrumentos • Fazendo a observação • Análise das principais descobertas
  • 19. OBJETIVO DA OBSERVAÇÃO DE SALA DE AULA: Analisar as interações que são construídas entre o professor, os alunos e os conteúdos trabalhados.
  • 20. OBJETIVO DA OBSERVAÇÃO DE SALA DE AULA: Ajudar o professor a melhorar seu desempenho profissional, criar situações para ajudá-lo a avaliar seu próprio desempenho e o avanço da aprendizagem dos alunos.
  • 21. ETAPAS PARA PROMOVER OBSERVAÇÃO Antes • Sensibilização - importância da ação, apoio • Definição do foco de observação (Indicadores) • Planejamento da entrada em aula – ciência do conteúdo a ser trabalhado
  • 22. Durante • Registro das observações a partir do foco - Histórico de Colaboração. • Intervenções com os alunos, apenas se combinado com o professor - não perder o foco (observação). ETAPAS PARA PROMOVER OBSERVAÇÃO
  • 23. Depois • Agendar um feedback (escrito e presencial) - pontos observados, sugestões de encaminhamentos para as próximas aulas. • Registro dos encaminhamentos no Histórico de Colaboração. ETAPAS PARA PROMOVER OBSERVAÇÃO
  • 24. HISTÓRICO DE COLABORAÇÃO Indicadores Observado Encaminhamento Inicial Encaminhamento Acordado (O que será observado?) Planejado pelo PC e professor antes da observação (Descrição do que foi observado em relação ao indicador) Registrado pelo PC durante a observação Definido pelo(s) observador(es) antes do feedback para o professor (Encaminhamento definido pelo PC e professor, após o feedback)
  • 25. FEEDBACK SE TORNA ÚTIL QUANDO • é descritivo – não há julgamento • é específico – foco no comportamento • é compatível com as necessidades do observador e observado • é esclarecedor • a devolutiva não demora a acontecer
  • 26. OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA - RELATOS http://www.youtube.com/watch? v=WFiqQWQY79A
  • 27. CUIDADOS PARA GARANTIR O SUCESSO! • A observação – uma prática, principalmente do PC; – pode ser promovida por outros profissionais da equipe gestora;
  • 28. CUIDADOS PARA GARANTIR O SUCESSO! • A observação – foco no ensino e não pessoal; – não deve ser aleatória ou acidental; – parte de um programa de formação de professores e de aperfeiçoamento da escola;
  • 29. • Todos os professores devem ter oportunidade de serem observados. CUIDADOS PARA GARANTIR O SUCESSO!
  • 30. • Os encaminhamentos gerais devem fazer parte de um plano de ação que contemple • todas as ações pensadas para apoiar os professores • prazos para execução • responsáveis. CUIDADOS PARA GARANTIR O SUCESSO!
  • 31. “Por sua própria especificidade, a observação em sala de aula é a estratégia que mais dados nos fornece para a intervenção junto aos professores em processo de formação, pois nela não se verifica o desenvolvimento do trabalho, exclusivamente no plano do discurso falado ou escrito, mas essencialmente no plano das interações, tendo, por isso, um papel fundamental no processo de
  • 32. ATIVIDADE DE SOCIALIZAÇÃO • O PC do EF e EM vão discutir e registrar como foi a construção colaborativa do Histórico de Observação da sua escola e depois irá socializar com o grupo.
  • 33. VIVÊNCIA • A partir dos indicadores propostos, (*acordado anteriormente com o professor), assistam a aula do professor Denis, discutam e construam o Histórico de Observação contemplando as seguintes etapas: * realizado na escola, junto ao professor
  • 34. • Indicadores; • Observado; • Encaminhamento inicial; • Feedback . (Nesta vivência, não será realizada a etapa do encaminhamento acordado, porém esta deve ser contemplada na escola) CONSTRUINDO O HISTÓRICO DE OBSERVAÇÃO CONTEMPLANDO AS SEGUINTES ETAPAS:
  • 35. AULA DO PROF. DENIS INDICADORES • O professor tem conhecimento do conteúdo trabalhado? • O professor está usando metodologia diferenciada? • Objetivo da aula está claro? • Há interação/participação dos alunos.
  • 36. AULA DO PROF DENIS • Uma das aulas de Arte na escola pública de Cerqueira Cesar em Guarulhos com o Prof. Denis Basílio de Oliveira – http://www.youtube.com/watch?v=A4tL_MTg3d4
  • 37. “Observar não é invadir o espaço do outro, sem pauta, sem planejamento, sem devolução e muito menos sem encontro marcado.” Madalena Freire
  • 38. SUGESTÕES PARA OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA • A organização • Gerenciamento da aula • Ações e procedimentos metodológicos (trabalho diversificado?) • Observar os princípios do currículo e os 4 pilares • A produção do aluno (caderno) • O registro do professor (diário) • Relação professor-aluno, aluno-aluno • Tarefas significativas (sequência didática) • Intervenção do professor
  • 39. SUGESTÕES PARA OBSERVAÇÃO DA SALA DE AULA • Papel do Professor e do aluno (participação do aluno) • Disciplina (postura do prof. e do aluno) • Domínio dos conteúdos e adequação às diferentes características dos alunos • Clareza dos objetivos propostos, acentuando o desenvolvimento das competências leitora e escritora • Plano de aula - Preparação da aula • Recursos didáticos utilizados • Abordagem de ensinar do professor • Agrupamentos dos alunos • O professor apoia os alunos que manifestam dificuldade ou querem saber mais
  • 40. REFLEXÃO DO PC, APÓS AS VISITAS DE ACOMPANHAMENTO • Como foi a minha última observação de aula? • Qual foi o foco dessa observação? Os objetivos foram alcançados? • Como foi a postura do professor? • Como minha observação contribuiu para a formação desse professor? • Para que serviu a minha observação? • Quais foram as dificuldades e potencialidades encontradas? • Que princípios e crenças norteiam a minha prática de PC? • Que mudanças eu iniciaria na minha prática?
  • 41. RESUMINDO, ACOMPANHAMENTO É... • Observar • Avaliar a situação • Informar ao professor • Confrontar (interrogação das ações) • Pensar numa intervenção eficaz • Avaliar a sua eficácia • Verificar se houve reconstrução da prática e do contexto • Retomar
  • 42. Plano de Ação Propósito: Superar os desafios encontrados para que os alunos aprendam, além de criar oportunidades mais eficazes para desenvolver competências e habilidades.
  • 43. Plano de Ação Deve • ser realizado em conjunto; • Servir de apoio aos professores na promoção da competência leitora e escritora; • ter como base o Histórico de Observação - pontos críticos; – oportunidades de melhorias; • utilizar os instrumentos do Plano de Ação PAP (Plano de Ação Participativo).
  • 44. TAREFAS • Abrir livro-ata para anexar termos de visita • Socializar as orientações com a Equipe Gestora • Elaborar histórico de observação – PC e PEB
  • 45. COMBINADOS • Data de socialização do Histórico de Observação; • Número de visitas mensais; • Elencar as prioridades das visitas: área ou disciplina .
  • 46. “Todo processo formativo é sempre conflituoso. O coordenador só conquista o respeito do grupo quando o docente percebe que as devolutivas têm resultados positivos na maneira de ensinar e, consequentemente, no desempenho dos alunos.” Fátima Camargo
  • 47. CALENDÁRIO – ABRIL 2014 SEG TER QUA QUI SEX SAB DOM   1 2 3 4 5 6      8h-12h Reunião NPE- Sup    VC Matemática VC Política Bonificação SÁBADO DOMINGO 7 8 9 10 11 12 13 8h-14h OT GIII Polo Teste lousa digital - Siqueira  14h-17h ATPC Maria J. Maia Projetor - Feliciano  8h-17h Reunião NPE Avaliação Institucional – Dia D Convocação Eja Mogi Mirim   8h-14h OT Esc.Prioritárias Lousa digital SÁBADO DOMINGO 14 15 16 17 18 19 20 8h-17h OT Maria J. Maia - Projetor   OT de Educação Ambiental  Mário Pereira e Quinze de Outubro  8h-12h Reunião NPE- Sup  8h-17h OT Maria J. Maia Projetor Maria de Lurdes e Barão de Jundiaí FERIADO SEXTA FEIRA SANTA SÁBADO DOMINGO 21 22 23 24 25 26 27 FERIADO TIRADENTES  Jarinu Ana Paes, Maria J. Maia , Eloy  8h-12h Reunião NPE- Sup Feliciano e Deolinda  8h-17h OT Maria J. Maia Projetor João B. e José Silva Jr  Bispo e Gandra SÁBADO DOMINGO 28 29 30         8h-17h OT Maria J. Maia Projetor  Frei, Elza, Georgina e Victor  8h-12h Reunião NPE- Sup        
  • 48.
  • 49. REFERÊNCIAS • Caderno do Gestor. São Paulo, SEE/SP. Volume 1p. 8, 2008. • Cinco passos para um bom feedback http://gestaoescolar.abril.com.br/aprendizagem/como-fazer- reuniao-feedback-funcionarios-665165.shtml?page=1, acesso em 07/10/2013. • Como fazer observação de sala de aula, Gustavo Heidrich . Disponível em http://gestaoescolar.abril.com.br/formacao/como- fazer-observacao-sala-aula-574428.shtml, acesso em 07/10/2013. • Como fazer uma reunião de feedback com os funcionários, Aurélio Amaral . Disponível em http://gestaoescolar.abril.com.br/aprendizagem/como-fazer- reuniao-feedback-funcionarios-665165.shtml , acesso em 07/10/2013.
  • 50. • Educando o olhar da observação – Aprendizagem do Olhar, Madalena Freire Weffort. Extraído do livro Observação, registro e reflexão. Instrumentos metodológicos I, 2ª Ed. São Paulo: Espaço Pedagógico, 1996. • O passo a passo para um bom feedback http://epocanegocios.globo.com/Inspiracao/Carreira/noticia/2012/06/7- passos-para-um-bom-feedback.html, acesso em 07/10/2013. • Observação de aulas e avaliação do desempenho docente, Pedro Reis. Cadernos CCAP – 2, Junho de 2011. Disponível em http://www.ccap.min- edu.pt/docs/Caderno_CCAP_2-Observacao.pdf, acesso em 07/10/2013 • Melhor Gestão Melhor Ensino (MGME) – Gestores. Módulos 3 e 4. • http://www.slideshare.net/kenaum/feedback-a-arte-de-ouvir-e-falar • Libâneo J. C. Organização e Gestão da Escola – Teoria e Prática, 2004. • Lüdke, M. e André M. E. D. A. Pesquisa em Educação: Abordagens Qualitativas. Resolução SE 91 de 19/12/2007. REFERÊNCIAS