SlideShare uma empresa Scribd logo
Módulo 7
A Cultura do Salão
A Arte Rococó
A DESESTRUTURAÇÃO DO UNIVERSO
BARROCO.
A DECORAÇÃO ROCOCÓ.
A INTIMIDADE GALANTE
11º Ano HCA Curso Profissional de Design de Moda Prof. Carla Freitas
Arte Rococó
Características Gerais
Origem do vocábulo: rocaille (imita as rochas e as
pedras da natureza)
Localização temporal e geográfica
1715-20 a 1754 (apogeu 1730)
Expandiu-se da França para o resto da Europa e
Brasil
Contexto social e cultural:
EUROPA ILUMINISTA:
• Arte criativa e individual
Alta sociedade aristocrática e burguesa,
intelectual
• O sentido da festa
• A intimidade galante
Figura, c.1750, Fábrica de
porcelana de Meissen (Dresden)
Arte Rococó
Arte Rococó – Artes
Decorativas
Cómoda; 1745–49; Charles Cressent
(French, 1685–1768) Móvel de canto; 1745–49
Arte Rococó – Artes
Decorativas
Cadeira, 1753
Mesa, 1759
Arte Rococó – Artes
Decorativas
Jarras de “orelhas”, 1758, Sèvres Jean-Claude Duplessis (c.1695 - 1774);
Charles-Nicolas Dodin (1734 - 1803)
Pot-pourri « barco »; Sèvres; c.1760
Arte Rococó – Artes
Decorativas
Antoine-Sébastien DURANT
Saleiro
1758 - 1759 François-Thomas GERMAIN
1726 – 1791; 1757
Arte Rococó – Artes
Decorativas
Atelier de LE FEBRE et AUDRAN; História
de D. Quixote; c. 1732-1736
François BOUCHER (cartão do medalhão),
Maurice JACQUES (cartão da moldura)
Amor e Psico
1770-1776; Gobelins
Arte Rococó – Artes
Decorativas
Estilo Decorativo
Séc. XVIII: França, Luís XV (1715-1754)
Curta duração
Expansão e forte implantação: Alemanha e
Aústria
Artes decorativas:
Mobiliário (embutidos, lacas, tecidos
acolchoados, influência oriental)
Cerâmica
Ourivesaria e prataria
Ferraria
Tapeçarias Louis Delanois, c. 1770
Arte Rococó - Arquitetura
Origem e difusão
Estilo leve, elegante, refinado
linhas curvas, delicadas e fluidas
- opõe-se ao Barroco
Cores suaves
A Casa do Dragão (1770 – 1772), estilo
Chinoiserie, Parque de Sanssouci
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Delamair, Hôtel Soubise, séc. XVIII, Paris
Amalienburg, Ansicht von Osten, Alemanha
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Palácio de Sanssouci, Georg Wenzeslaus von Knobelsdorff, entre 1745 e 1747, antigo
palácio de Verão de Frederico o Grande, Rei da Prússia, em Postdam
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Estrutura de apoio de plantas em Sanssouci
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Pavilhão de chá chinês, desenhada por Johnn Gottfried Büring entre 1755 e 1764; estilo
Chinoiserie (mistura do rococó com elementos da arquitectura Oriental), Parque de
Sainssouci, Postdam.
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Palácio Wurtzburgo, Alemanha, 1720 e 1744
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Palácios urbanos (Hôtel Particulier)
e rurais (Château)
EXTERIOR:
2 andares baixos
Fachadas: Alinhadas e alisadas
Balaustradas, cornijas, entablamentos
Linhas curvas
Decoração exterior concentrada nas
portas e janelas
Jardins
Pavilhões, pagodes e quiosques de
influência Oriental.
Palácio Peterhof, S. Petersburgo
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Boffrand, salão Oval do Hôtel de
Soubise, 1735
Palácio de Stupinigi. Itália
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Interior do Palácio Wurtzburgo
Salão de baile do Schaezlerpalais, Augsburgo ; Alemanha
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Salón Gasparini del Palacio Real de Madrid
1737-68
Arte Rococó – Arquitetura
Civil
Palácios urbanos (Hôtel Particulier)
e rurais (Château)
INTERIOR
Salão principal, vestíbulo, divisões
privadas no andar superior
Divisões baixas, pequenas,
arredondadas
Muita iluminação
Móveis, bibelots e porcelanas
Paredes e tectos de cores claras e
decoração rica e exagerada
• Falsos mármores
• Frescos
• Tapeçarias, etc.
Salão de baile, Palácio de Catarina,
Tsarskoïe Selo.
Arte Rococó – Arquitetura
Religiosa
Baltasar Neumann - Basilica Vierzehneiligen (dos 14 santos)- Francónia, 1743-72
Arte Rococó – Arquitetura
Religiosa
Zimmermann, Igreja de Wies, Alemanha, 1745-54
Arte Rococó – Arquitetura
Religiosa
Igreja, Münster, Mosteiro, Zwiefalten, Alemanha
Arte Rococó – Arquitetura
Religiosa
Igrejas
Desenvolveu-se na Alemanha
/Sacro Império (Boémia, Baviera)
Áustria, Prússia
Estruturas e exteriores barrocos
Plantas longitudinais e complexas
Exteriores simples
Interiores:
pintura e escultura
ambientes alegres
Zimmermann, Igreja de Wies, Alemanha,
1745-54
Arte Rococó – Escultura
Falconet, Estátua equestre de Pedro o Grande (Bronze Horseman), 1782,
bronze sobre rocha natural, S. Petersburgo, Rússia
Arte Rococó – Escultura
T. Solari, P. Persico, A. Brunelli, P. Solari e A. Violani
Royal Palace of Caserta, Nápoles; Fonte de Diana e Atteone. mármore, 1785-89
Arte Rococó – Escultura
Edmé Bouchardon, Cupido,
1747-50, mármore
Prometeu acorrentado, 1757
de Nicolas-Sébastien Adam.
Arte Rococó – Escultura
Clodion (1738-1814)
A invenção do balão
Terracotta, 1784
A Inundação, terracotta (1800)
by claude michel clodion
Madame Chauvire by
Jean-Baptiste Pigalle,
1714-1785, terracotta
Arte Rococó – Escultura
Giuseppe Gricci ,Fábrica de
Capodimonte, Itália, c.1750
O Julgamento de Paris, Capidimonte
Arte Rococó – Escultura
Charles-Nicolas DODIN; Naïade; 1756; Sèvres Casal amoroso; Maissen
Arte Rococó – Escultura
Franz Ignaz Gunther (1725-1775); Santo,
madeira pintada; 1759-1763
Franz Ignaz Gunther (1725-1775); 1763
Arte Rococó – Escultura
Características barrocas:
Gosto pela linha curva e contra-curva
Características inovadoras:
Novo cânone estético
• Linha mais delicada e fluida (S e C)
• Corpos mais alongados com silhuetas
caprichosas
• Atitudes leves, galantes, cortesãs
• Grupos escultóricos: movimento; sentido
cénico
Novos géneros escultóricos (estatuária de
pequeno porte)
Novos materiais (terracota, porcelana)
Novos temas (composições alegóricas ou
mitológicas)
Clodion (1738-1814)
Zephyrus e Flora
Terracota, 1799
Arte Rococó – Pintura
Watteau; Peregrinação à Ilha de Cítera; 1717; óleo sobre tela; 128x193cm
Arte Rococó – Pintura
Watteau, 'La gamme d'amour' (A canção de
amor); c. 1717; óleo sobre tela; 51,3 x 59,4 cm
Francois Boucher, Pastoral no Verão
óleo sobre tela, 1749, (259 x 197 cm)
Arte Rococó – Pintura
Francois Boucher (1703-1770); O banho de
Diana; óleo sobre tela, 1742; 56 x 73 cm)
Los encantos de la vida, 1718,
Jean Antoine Watteau
Arte Rococó – Pintura
Francois Boucher(1703-1770); Nú no Sofá; óleo
sobre tela; 1752; 59 x 73 cm
Francois Boucher; The Marquise de
Pompadour; óleo sobre tela, 1758
Arte Rococó – Pintura
Jean-Honore Fragonard; Jovem brincando com
cão; óleo sobre tela, 1765-1772; (70 x 87 cm)
Jean-Honore Fragonard (1732-1806)
O baloiço; óleo sobre tela; 1766-67
Arte Rococó – Pintura
Jean-Honore Fragonard (1732-1806); Concurso
musical; óleo sobre tela, c.1754; (62 x 74 cm)
Jean-Honoré Fragonard; Retrato
de Denis Diderot
Arte Rococó – Pintura
Jean-Baptiste-Simeon Chardin (1699-1779); Cesto de
pêssegos; óleo sobre tela, 1766; (33 x 40 cm)
Jean-Baptiste-Simeon Chardin
Bolas de sabão, óleo sobre tela,
1733-1735 (61 x 63 cm)
Arte Rococó – Pintura
Jean-Baptiste-Simeon Chardin;
Natureza-morta com bife, óleo
sobre tela, 1739, (41 x 34 cm)
Jean-Baptiste-Simeon Chardin;
A oração antes da refeição; óleo sobre tela, 1744; (50
x 38.5 cm)
Arte Rococó – Pintura
Temas: ligeireza e superficialidade
ARTE CORTESÃ (Amor, sedução, erotismo,
hedonismo)
Cenas pastoris, festas galantes, retrato
Composições: exuberância; decorativismo
Cores: brancos, azuis, rosas, nacarados
Autores:
Jean Antoine Watteau
François Boucher
Jean-honoré Fragonard
Jean-baptiste-siméon Chardin
Jean-Antoine Watteau (1684-1721);
Pierrot (Gilles);
óleo sobre tela (185 x 150 cm)
Rococó na Europa
Giovanni Battista Tiepolo (1696-
1770); Alegoria do Mérito
acompanhado pela Nobreza e pela
Virtude; Fresco, 1757-1758
Giovanni Battista Tiepolo (1696-1770); O
sacrifício de Iphigenia; Fresco, 1757
(350 x 700 cm); Villa Valmarana, Vicenza
Rococó na Europa
Canaletto (1697-1768); The Grand Canal at the Salute Church; óleo sobre tela, 1738-
1742; (121 x 151 cm)
Rococó na Europa
Canaletto (1697-1768); A baía de S. Marco em Dia da
Ascensão, 1732; óleo sobre tela;
Canaletto (1697-1768);
Capriccio- Colunata que abre
para o pátio de um palácio; 1765
Rococó na Europa
Francesco Guardi(1712-93); The Doge in the Bucentaur at San Nicolo di Lido on
Ascension Day, 1766-70,
Rococó na Europa
Francesco Guardi(1712-93); Piazza San Marco ; 1760-65
72,5 x 119 cm; óleo sobre tela
Rococó na Europa
ARQUITECTURA:
Predomina o Barroco
Interiores: decoração rococó:
PINTURA:
Frescos em igrejas e palácios
Giambattista Tiepolo (1696-
1770)
Pintura sobre tela: vedute
(Veneza)
Giovanni Battista Tiepolo (1696-1770)
Apoteose da Família Pisani, Fresco, 1761-
1762 (2350 x 1350 cm), Villa Pisani,
Rococó (Alemanha e Aústria)
Palácio Belvedere, Viena, Áustria, c. 1721
Rococó (Alemanha e Aústria)
Palácio de Zwinger, Dresden, c. 1711-12
Rococó (Alemanha e Aústria)
Baltasar Neumann , Palácio episcopal de Wuerzburg, Francónia, Alemanha
Rococó (Alemanha e Aústria)
Baltasar Neumann, Abadia de Vierzehnheiligen, Francónia, 1743-72
Rococó (Alemanha e Aústria)
Dominikus Zimmermann , Igreja de Wies, Baviera, 1745 e 1754
Rococó (Alemanha e Aústria)
Fischer von Erlach, Abadia de Ottobeuren, 1736-66
Rococó (Alemanha e Aústria)
Grande implantação, sobretudo na
decoração
Arte religiosa e civil: expressa o poder
de príncipes e bispos
ARQUITECTURA:
Exteriores sóbrios e elegantes
Interiores luxuosos (construção
ou reconstrução)
Palácio Velvedere, Viena, Áustria,
c. 1721
Rococó (Inglaterra)
W. Hogart, The Beggar's Opera 5, 1729 W. Hogart, O casamento de Stephen
Beckingham e Mary Cox, 1729-30,
Rococó (Inglaterra)
W. Hogart, Os meninos Graham, 1742 W. Hogart, 1742
Retrato de Maria Eduarda
Rococó (Inglaterra)
William Hogarth, Rapariga com
cesto óleo sobre tela, c.1740
W. Hogart, 1743
Casamento da moda, cena II, De manhã cedo
Rococó (Inglaterra)
Thomas Gainsborough, Robert Andrews e sua
esposa; 1748/50. 70 x 119 cm. Óleo sobre tela
Thomas Gainsborough, Retrato
de Mrs. Philip Thickness
Rococó (Inglaterra)
Thomas Gainsborough, Paisagem
Rococó (Inglaterra)
Sobretudo artes decorativas e
decoração interiores
Pintura :
Influências: Watteau; Fragonard
Artistas:
• William Hogart (1697-1764)
• Thomas Gainsborough
(1727-1788)
Thomas Gainsborough,
Retrato de Mrs. Thomas Graham
Rococó (Espanha)
E. Juvara, G. Sachetti e Tiepolo, Palácio Real, Madrid, c. 1764
Rococó (Espanha)
Giovanni Battista Tiepolo Glory of Spain [detalhe]; Fresco, 1762-1766; (2700 x 1000 cm);
Sala do Trono; Palácio Real, Madrid
Rococó (Espanha)
Giovanni Battista Tiepolo, Apoteose da monarquia espanhola, Fresco, 1762-1766
(1500 x 900 cm) Antecâmara da Rainha, Palácio Real, Madrid
Rococó (Espanha)
Luis Paret y Alcázar, Natureza morta com
frutas, Óleo sobre tela, (64 x 51 cm)
Luis Paret y Alcázar; Charles III jantando perante
a corte, c. 1788; 50 x 64 cm; óleo sobre tela;
(64 x 51 cm)
Rococó (Espanha)
Narciso Tomé, El Transparente, Catedral de Toledo
Rococó (Espanha)
Arquitectura religiosa: barroca
Rococó - Influências:
Churriguerismo
Artistas franceses e italianos
emigrados:
decoração de interiores de
palácios barrocos
Palácio Real de Madrid
Salão Chinês, Palácio Real
Aranjuez, Madrid
Rococó (Portugal)
André Ribeiro Soares da Silva; Casa do raio, Braga
Rococó (Portugal)
André Ribeiro Soares da Silva; Casa do raio, Braga
André Ribeiro Soares da Silva; Câmara Municipal, Braga
André Ribeiro Soares da Silva; Capela de Sta Maria Madalena – Falperra,
Braga
Palácio de Queluz – Mateus Vicente de Oliveira e Robillon
Palácio de Queluz , Fachada das Cerimónias, 1747-52 (redecorada em 1774)–
Mateus Vicente de Oliveira e Robillon
Sala do trono
Corredor dos azulejos
Rococó (Portugal)
Influência alemã
Inicia-se no Norte (Braga, Minho e Douro)
ARQUITECTURA:
André Ribeiro Soares da Silva
• Câmara Municipal –Braga
• Casa do Raio – Braga
• Capela de Sta Maria Madalena –
Falperra
Mateus Vicente de Oliveira e Robillon
• Palácio de Queluz (barroco, rococó e
neoclássico)
Decoração
excessiva e
flamejante
(interior e
exterior)
Após terramoto – 1755 – Estilo
pombalino
ESCULTURA:
2ª metade séc. XVIII – “escola de
Mafra”:
• Machado de Castro (1731-1822)
–Estátua equestre de D. José
–Figurinhas de barro (presépios)
Coroação da Virgem, Escola de Mafra (desde1753) sob a direcção de
Alexandre Giusti
Machado de
Castro, Estátua do
Rei D. José I
Praça do
Comércio, Lisboa,
1775
Machado de Castro, Estátua do Rei D. José I Praça do Comércio, Lisboa, 1775
Machado de Castro, Santa Luzia
Machado de Castro, Presépio
Machado de Castro, presépio da Basíica da Estrela, (5,0 metros de frente X 4,0 metros
de altura X 3,5 metros de profundidade), dos poucos que ainda se encontra montado na
estrutura em madeira e cortiça. Tem um total aproximado de 500 figuras.
Basíica da Estrela, presépio monumental.
TALHA : 1750 a 1785
• Norte: aparatosa e fantasista
• Sul: austeridade e simplicidade
• Aplicada também em mobiliário, coches
e bibliotecas
Igreja do Carmo, Porto
Retábulo da Sra do Rosário, Igreja
de S. Domingos, Viana do Castelo
Capela mor da Igreja da Madre
de Deus, Lisboa
Berlinda de D. Maria I , 1789
PINTURA:
Sem a importância da pintura barroca
Influencias do rococó francês
Cromatismo suave
Figuras delicadas em cenas dinâmicas
Géneros: retrato, tecto, retábulos
Artistas:
Pedro Alexandrino (1730-1810)
Pascoal Parente e Giovanni Grossi
Azulejaria:
retoma-se a policromia
Real fábrica de Faianças do Rato
Pedro Alexandrino
(1730-1810),
Salvador do
Mundo, 1778, óleo
sobre tela ; Museu
Nacional de Arte
Antiga
Pedro Alexandrino
(1730-1810),
Virgem e santos
Pacoal Parente, Interior da cúpula da Igreja do seminário de Coimbra,
1760
João Grossi, interior da igreja de
Sta Catarina ou dos Paulistas
Palácio de Queluz, Corredor do s azulejos
ROCOCÓ no Brasil
Descoberta do ouro
→ desenvolvimento do Barroco : desde
1730
→ desenvolvimento do Rococó: desde 1750
– Minas Gerais
ARQUITECTURA:
Manuel Francisco Lisboa (português) (m.1767)
António Francisco Lisboa – O Aleijadinho (1738-
1814) -
• Sobretudo escultor
ESCULTURA:
António Francisco Lisboa – O Aleijadinho
Manuel Francisco Lisboa , Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição,
Ouro Preto
Manuel Francisco Lisboa , Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Ouro Preto
Manuel Francisco Lisboa e António Francisco Lisboa, O Aleijadinho , Casa
da Câmara, Ouro Preto
António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Igreja de S. António (fachada),
Tiradentes
António Francisco Lisboa, O
Aleijadinho – Igreja de S.
Francisco de Assis, Ouro
Preto
António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Santuário do Bom Jesus de
Matosinhos, Cangonhas do Campo, Minas Gerais, Brasil
António Francisco Lisboa, O
Aleijadinho – Jeremias,
Santuário do Bom Jesus de
Matosinhos, Cangonhas do
Campo, Minas Gerais, Brasil
António Francisco Lisboa, O
Aleijadinho – Ezequiel,
Santuário do Bom Jesus de
Matosinhos, Cangonhas do
Campo, Minas Gerais, Brasil
António Francisco Lisboa, O
Aleijadinho – Daniel,
Santuário do Bom Jesus de
Matosinhos, Cangonhas do
Campo, Minas Gerais, Brasil
António Francisco Lisboa, O
Aleijadinho – Cristo
carregando a Cruz, Santuário
do Bom Jesus de
Matosinhos, Cangonhas do
Campo, Minas Gerais, Brasil
António Francisco Lisboa, O
Aleijadinho – Cristo no horto,
Santuário do Bom Jesus de
Matosinhos, Cangonhas do
Campo, Minas Gerais, Brasil
A Saber
• Caracterizar o período que vai da morte de Luís XIV à Batalha de Waterloo
• Explicar a importância das Revoluções para as modificações ocorridas neste
período.
• Explicar a importância dos salões na cultura da época
• Descrever o ambiente dos salões.
• Caracterizar o iluminismo
• Explicar a importância da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão
• Caracterizar a ideologia de Rousseau quanto à educação e política
• Descrever os diferentes períodos da moda durante este século

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Neoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugalNeoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugal
Ana Barreiros
 
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococoCultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Carlos Vieira
 
Barroco ou barrocos
Barroco ou barrocosBarroco ou barrocos
Barroco ou barrocos
Ana Barreiros
 
A Cultura do Salão
A Cultura do SalãoA Cultura do Salão
A Cultura do Salão
Tânia Domingos
 
Módulo 6 contextualização
Módulo 6   contextualizaçãoMódulo 6   contextualização
Módulo 6 contextualização
Carla Freitas
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
Ana Barreiros
 
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Carlos Vieira
 
Módulo 6 caso prático 3 trono de são pedro
Módulo 6   caso prático 3 trono de são pedroMódulo 6   caso prático 3 trono de são pedro
Módulo 6 caso prático 3 trono de são pedro
Carla Freitas
 
Cultura do palco
Cultura do palcoCultura do palco
Cultura do palco
Ana Barreiros
 
Escultura do neoclássico
Escultura do neoclássicoEscultura do neoclássico
Escultura do neoclássico
Carlos Vieira
 
A Arte Neoclássica
A Arte NeoclássicaA Arte Neoclássica
A Arte Neoclássica
Carlos Pinheiro
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
cattonia
 
Cultura do salao
Cultura do salaoCultura do salao
Cultura do salao
Ana Barreiros
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
Ana Barreiros
 
Módulo 6 pintura barroca
Módulo 6   pintura barrocaMódulo 6   pintura barroca
Módulo 6 pintura barroca
Carla Freitas
 
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura BarrocaCultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Carlos Vieira
 
Módulo 6 arquitetura barroca
Módulo 6   arquitetura barrocaMódulo 6   arquitetura barroca
Módulo 6 arquitetura barroca
Carla Freitas
 
Pintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássicaPintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássica
Ana Barreiros
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
Ana Barreiros
 
O romantismo na arquitetura e na pintura
O romantismo na arquitetura e na pinturaO romantismo na arquitetura e na pintura
O romantismo na arquitetura e na pintura
Carlos Pinheiro
 

Mais procurados (20)

Neoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugalNeoclassicismo em portugal
Neoclassicismo em portugal
 
Cultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococoCultura do Salão – Escultura do rococo
Cultura do Salão – Escultura do rococo
 
Barroco ou barrocos
Barroco ou barrocosBarroco ou barrocos
Barroco ou barrocos
 
A Cultura do Salão
A Cultura do SalãoA Cultura do Salão
A Cultura do Salão
 
Módulo 6 contextualização
Módulo 6   contextualizaçãoMódulo 6   contextualização
Módulo 6 contextualização
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal Cultura do Palco - Barroco em Portugal
Cultura do Palco - Barroco em Portugal
 
Módulo 6 caso prático 3 trono de são pedro
Módulo 6   caso prático 3 trono de são pedroMódulo 6   caso prático 3 trono de são pedro
Módulo 6 caso prático 3 trono de são pedro
 
Cultura do palco
Cultura do palcoCultura do palco
Cultura do palco
 
Escultura do neoclássico
Escultura do neoclássicoEscultura do neoclássico
Escultura do neoclássico
 
A Arte Neoclássica
A Arte NeoclássicaA Arte Neoclássica
A Arte Neoclássica
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Cultura do salao
Cultura do salaoCultura do salao
Cultura do salao
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
 
Módulo 6 pintura barroca
Módulo 6   pintura barrocaMódulo 6   pintura barroca
Módulo 6 pintura barroca
 
Cultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura BarrocaCultura do Palco - Pintura Barroca
Cultura do Palco - Pintura Barroca
 
Módulo 6 arquitetura barroca
Módulo 6   arquitetura barrocaMódulo 6   arquitetura barroca
Módulo 6 arquitetura barroca
 
Pintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássicaPintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássica
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
 
O romantismo na arquitetura e na pintura
O romantismo na arquitetura e na pinturaO romantismo na arquitetura e na pintura
O romantismo na arquitetura e na pintura
 

Semelhante a Módulo 7 a arte rococó

02 arte rococó
02 arte rococó02 arte rococó
02 arte rococó
vitormbsantos
 
02 arte rococó
02 arte rococó02 arte rococó
02 arte rococó
Vítor Santos
 
Módulo 6 barroco europeu
Módulo 6   barroco europeuMódulo 6   barroco europeu
Módulo 6 barroco europeu
Carla Freitas
 
A arte do rococó
A arte do rococóA arte do rococó
A arte do rococó
Guilherme Malta
 
Barroco
BarrocoBarroco
Arte Rococó
Arte RococóArte Rococó
Arte Rococó
Andrea Dressler
 
A arte do rococó
A arte do rococóA arte do rococó
A arte do rococó
Guilherme Malta
 
Módulo 7 neoclacissismo portugal
Módulo 7   neoclacissismo portugalMódulo 7   neoclacissismo portugal
Módulo 7 neoclacissismo portugal
Carla Freitas
 
Rococó
RococóRococó
Delft Holanda Wsi
Delft Holanda WsiDelft Holanda Wsi
Delft Holanda Wsi
Joaquim Almeida
 
Delft Holanda Wsi
Delft Holanda WsiDelft Holanda Wsi
Delft Holanda Wsi
cab3032
 
Seminários história da arte 1 b 04
Seminários história da arte 1 b   04Seminários história da arte 1 b   04
Seminários história da arte 1 b 04
Gabriela Lemos
 
Arte barroca
Arte barroca Arte barroca
Cultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacionalCultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacional
Carlos Vieira
 
9 hist da art barro e rococ
9 hist da art barro e rococ9 hist da art barro e rococ
9 hist da art barro e rococ
André Figundio
 
Cultura do Palácio - Maneirismo
Cultura do Palácio - ManeirismoCultura do Palácio - Maneirismo
Cultura do Palácio - Maneirismo
Carlos Vieira
 
O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2
CrisBiagio
 
Barroco 2011 2
Barroco 2011 2Barroco 2011 2
Barroco 2011 2
Marina Dantas
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
Hca Faro
 
Arte barrocaoo1
Arte barrocaoo1Arte barrocaoo1
Arte barrocaoo1
Jota Ribeiro
 

Semelhante a Módulo 7 a arte rococó (20)

02 arte rococó
02 arte rococó02 arte rococó
02 arte rococó
 
02 arte rococó
02 arte rococó02 arte rococó
02 arte rococó
 
Módulo 6 barroco europeu
Módulo 6   barroco europeuMódulo 6   barroco europeu
Módulo 6 barroco europeu
 
A arte do rococó
A arte do rococóA arte do rococó
A arte do rococó
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Arte Rococó
Arte RococóArte Rococó
Arte Rococó
 
A arte do rococó
A arte do rococóA arte do rococó
A arte do rococó
 
Módulo 7 neoclacissismo portugal
Módulo 7   neoclacissismo portugalMódulo 7   neoclacissismo portugal
Módulo 7 neoclacissismo portugal
 
Rococó
RococóRococó
Rococó
 
Delft Holanda Wsi
Delft Holanda WsiDelft Holanda Wsi
Delft Holanda Wsi
 
Delft Holanda Wsi
Delft Holanda WsiDelft Holanda Wsi
Delft Holanda Wsi
 
Seminários história da arte 1 b 04
Seminários história da arte 1 b   04Seminários história da arte 1 b   04
Seminários história da arte 1 b 04
 
Arte barroca
Arte barroca Arte barroca
Arte barroca
 
Cultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacionalCultura do Salão – Rococo internacional
Cultura do Salão – Rococo internacional
 
9 hist da art barro e rococ
9 hist da art barro e rococ9 hist da art barro e rococ
9 hist da art barro e rococ
 
Cultura do Palácio - Maneirismo
Cultura do Palácio - ManeirismoCultura do Palácio - Maneirismo
Cultura do Palácio - Maneirismo
 
O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2
 
Barroco 2011 2
Barroco 2011 2Barroco 2011 2
Barroco 2011 2
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
 
Arte barrocaoo1
Arte barrocaoo1Arte barrocaoo1
Arte barrocaoo1
 

Mais de Carla Freitas

11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
Carla Freitas
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
Carla Freitas
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Carla Freitas
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
Carla Freitas
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
Carla Freitas
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 211 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 211 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 111 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u1
11 ha m4 u111 ha m4 u1
11 ha m4 u1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
Carla Freitas
 

Mais de Carla Freitas (20)

11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
 
11 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 211 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 2
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
 
11 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 211 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 2
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
 
11 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 111 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 1
 
11 ha m4 u1
11 ha m4 u111 ha m4 u1
11 ha m4 u1
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
 

Último

A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 

Último (20)

A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 

Módulo 7 a arte rococó

  • 1. Módulo 7 A Cultura do Salão A Arte Rococó A DESESTRUTURAÇÃO DO UNIVERSO BARROCO. A DECORAÇÃO ROCOCÓ. A INTIMIDADE GALANTE 11º Ano HCA Curso Profissional de Design de Moda Prof. Carla Freitas
  • 2. Arte Rococó Características Gerais Origem do vocábulo: rocaille (imita as rochas e as pedras da natureza) Localização temporal e geográfica 1715-20 a 1754 (apogeu 1730) Expandiu-se da França para o resto da Europa e Brasil Contexto social e cultural: EUROPA ILUMINISTA: • Arte criativa e individual Alta sociedade aristocrática e burguesa, intelectual • O sentido da festa • A intimidade galante Figura, c.1750, Fábrica de porcelana de Meissen (Dresden)
  • 4. Arte Rococó – Artes Decorativas Cómoda; 1745–49; Charles Cressent (French, 1685–1768) Móvel de canto; 1745–49
  • 5. Arte Rococó – Artes Decorativas Cadeira, 1753 Mesa, 1759
  • 6. Arte Rococó – Artes Decorativas Jarras de “orelhas”, 1758, Sèvres Jean-Claude Duplessis (c.1695 - 1774); Charles-Nicolas Dodin (1734 - 1803) Pot-pourri « barco »; Sèvres; c.1760
  • 7. Arte Rococó – Artes Decorativas Antoine-Sébastien DURANT Saleiro 1758 - 1759 François-Thomas GERMAIN 1726 – 1791; 1757
  • 8. Arte Rococó – Artes Decorativas Atelier de LE FEBRE et AUDRAN; História de D. Quixote; c. 1732-1736 François BOUCHER (cartão do medalhão), Maurice JACQUES (cartão da moldura) Amor e Psico 1770-1776; Gobelins
  • 9. Arte Rococó – Artes Decorativas Estilo Decorativo Séc. XVIII: França, Luís XV (1715-1754) Curta duração Expansão e forte implantação: Alemanha e Aústria Artes decorativas: Mobiliário (embutidos, lacas, tecidos acolchoados, influência oriental) Cerâmica Ourivesaria e prataria Ferraria Tapeçarias Louis Delanois, c. 1770
  • 10. Arte Rococó - Arquitetura Origem e difusão Estilo leve, elegante, refinado linhas curvas, delicadas e fluidas - opõe-se ao Barroco Cores suaves A Casa do Dragão (1770 – 1772), estilo Chinoiserie, Parque de Sanssouci
  • 11. Arte Rococó – Arquitetura Civil Delamair, Hôtel Soubise, séc. XVIII, Paris Amalienburg, Ansicht von Osten, Alemanha
  • 12. Arte Rococó – Arquitetura Civil Palácio de Sanssouci, Georg Wenzeslaus von Knobelsdorff, entre 1745 e 1747, antigo palácio de Verão de Frederico o Grande, Rei da Prússia, em Postdam
  • 13. Arte Rococó – Arquitetura Civil Estrutura de apoio de plantas em Sanssouci
  • 14. Arte Rococó – Arquitetura Civil Pavilhão de chá chinês, desenhada por Johnn Gottfried Büring entre 1755 e 1764; estilo Chinoiserie (mistura do rococó com elementos da arquitectura Oriental), Parque de Sainssouci, Postdam.
  • 15. Arte Rococó – Arquitetura Civil Palácio Wurtzburgo, Alemanha, 1720 e 1744
  • 16. Arte Rococó – Arquitetura Civil Palácios urbanos (Hôtel Particulier) e rurais (Château) EXTERIOR: 2 andares baixos Fachadas: Alinhadas e alisadas Balaustradas, cornijas, entablamentos Linhas curvas Decoração exterior concentrada nas portas e janelas Jardins Pavilhões, pagodes e quiosques de influência Oriental. Palácio Peterhof, S. Petersburgo
  • 17. Arte Rococó – Arquitetura Civil Boffrand, salão Oval do Hôtel de Soubise, 1735 Palácio de Stupinigi. Itália
  • 18. Arte Rococó – Arquitetura Civil Interior do Palácio Wurtzburgo Salão de baile do Schaezlerpalais, Augsburgo ; Alemanha
  • 19. Arte Rococó – Arquitetura Civil Salón Gasparini del Palacio Real de Madrid 1737-68
  • 20. Arte Rococó – Arquitetura Civil Palácios urbanos (Hôtel Particulier) e rurais (Château) INTERIOR Salão principal, vestíbulo, divisões privadas no andar superior Divisões baixas, pequenas, arredondadas Muita iluminação Móveis, bibelots e porcelanas Paredes e tectos de cores claras e decoração rica e exagerada • Falsos mármores • Frescos • Tapeçarias, etc. Salão de baile, Palácio de Catarina, Tsarskoïe Selo.
  • 21. Arte Rococó – Arquitetura Religiosa Baltasar Neumann - Basilica Vierzehneiligen (dos 14 santos)- Francónia, 1743-72
  • 22. Arte Rococó – Arquitetura Religiosa Zimmermann, Igreja de Wies, Alemanha, 1745-54
  • 23. Arte Rococó – Arquitetura Religiosa Igreja, Münster, Mosteiro, Zwiefalten, Alemanha
  • 24. Arte Rococó – Arquitetura Religiosa Igrejas Desenvolveu-se na Alemanha /Sacro Império (Boémia, Baviera) Áustria, Prússia Estruturas e exteriores barrocos Plantas longitudinais e complexas Exteriores simples Interiores: pintura e escultura ambientes alegres Zimmermann, Igreja de Wies, Alemanha, 1745-54
  • 25. Arte Rococó – Escultura Falconet, Estátua equestre de Pedro o Grande (Bronze Horseman), 1782, bronze sobre rocha natural, S. Petersburgo, Rússia
  • 26. Arte Rococó – Escultura T. Solari, P. Persico, A. Brunelli, P. Solari e A. Violani Royal Palace of Caserta, Nápoles; Fonte de Diana e Atteone. mármore, 1785-89
  • 27. Arte Rococó – Escultura Edmé Bouchardon, Cupido, 1747-50, mármore Prometeu acorrentado, 1757 de Nicolas-Sébastien Adam.
  • 28. Arte Rococó – Escultura Clodion (1738-1814) A invenção do balão Terracotta, 1784 A Inundação, terracotta (1800) by claude michel clodion Madame Chauvire by Jean-Baptiste Pigalle, 1714-1785, terracotta
  • 29. Arte Rococó – Escultura Giuseppe Gricci ,Fábrica de Capodimonte, Itália, c.1750 O Julgamento de Paris, Capidimonte
  • 30. Arte Rococó – Escultura Charles-Nicolas DODIN; Naïade; 1756; Sèvres Casal amoroso; Maissen
  • 31. Arte Rococó – Escultura Franz Ignaz Gunther (1725-1775); Santo, madeira pintada; 1759-1763 Franz Ignaz Gunther (1725-1775); 1763
  • 32. Arte Rococó – Escultura Características barrocas: Gosto pela linha curva e contra-curva Características inovadoras: Novo cânone estético • Linha mais delicada e fluida (S e C) • Corpos mais alongados com silhuetas caprichosas • Atitudes leves, galantes, cortesãs • Grupos escultóricos: movimento; sentido cénico Novos géneros escultóricos (estatuária de pequeno porte) Novos materiais (terracota, porcelana) Novos temas (composições alegóricas ou mitológicas) Clodion (1738-1814) Zephyrus e Flora Terracota, 1799
  • 33. Arte Rococó – Pintura Watteau; Peregrinação à Ilha de Cítera; 1717; óleo sobre tela; 128x193cm
  • 34. Arte Rococó – Pintura Watteau, 'La gamme d'amour' (A canção de amor); c. 1717; óleo sobre tela; 51,3 x 59,4 cm Francois Boucher, Pastoral no Verão óleo sobre tela, 1749, (259 x 197 cm)
  • 35. Arte Rococó – Pintura Francois Boucher (1703-1770); O banho de Diana; óleo sobre tela, 1742; 56 x 73 cm) Los encantos de la vida, 1718, Jean Antoine Watteau
  • 36. Arte Rococó – Pintura Francois Boucher(1703-1770); Nú no Sofá; óleo sobre tela; 1752; 59 x 73 cm Francois Boucher; The Marquise de Pompadour; óleo sobre tela, 1758
  • 37. Arte Rococó – Pintura Jean-Honore Fragonard; Jovem brincando com cão; óleo sobre tela, 1765-1772; (70 x 87 cm) Jean-Honore Fragonard (1732-1806) O baloiço; óleo sobre tela; 1766-67
  • 38. Arte Rococó – Pintura Jean-Honore Fragonard (1732-1806); Concurso musical; óleo sobre tela, c.1754; (62 x 74 cm) Jean-Honoré Fragonard; Retrato de Denis Diderot
  • 39. Arte Rococó – Pintura Jean-Baptiste-Simeon Chardin (1699-1779); Cesto de pêssegos; óleo sobre tela, 1766; (33 x 40 cm) Jean-Baptiste-Simeon Chardin Bolas de sabão, óleo sobre tela, 1733-1735 (61 x 63 cm)
  • 40. Arte Rococó – Pintura Jean-Baptiste-Simeon Chardin; Natureza-morta com bife, óleo sobre tela, 1739, (41 x 34 cm) Jean-Baptiste-Simeon Chardin; A oração antes da refeição; óleo sobre tela, 1744; (50 x 38.5 cm)
  • 41. Arte Rococó – Pintura Temas: ligeireza e superficialidade ARTE CORTESÃ (Amor, sedução, erotismo, hedonismo) Cenas pastoris, festas galantes, retrato Composições: exuberância; decorativismo Cores: brancos, azuis, rosas, nacarados Autores: Jean Antoine Watteau François Boucher Jean-honoré Fragonard Jean-baptiste-siméon Chardin Jean-Antoine Watteau (1684-1721); Pierrot (Gilles); óleo sobre tela (185 x 150 cm)
  • 42. Rococó na Europa Giovanni Battista Tiepolo (1696- 1770); Alegoria do Mérito acompanhado pela Nobreza e pela Virtude; Fresco, 1757-1758 Giovanni Battista Tiepolo (1696-1770); O sacrifício de Iphigenia; Fresco, 1757 (350 x 700 cm); Villa Valmarana, Vicenza
  • 43. Rococó na Europa Canaletto (1697-1768); The Grand Canal at the Salute Church; óleo sobre tela, 1738- 1742; (121 x 151 cm)
  • 44. Rococó na Europa Canaletto (1697-1768); A baía de S. Marco em Dia da Ascensão, 1732; óleo sobre tela; Canaletto (1697-1768); Capriccio- Colunata que abre para o pátio de um palácio; 1765
  • 45. Rococó na Europa Francesco Guardi(1712-93); The Doge in the Bucentaur at San Nicolo di Lido on Ascension Day, 1766-70,
  • 46. Rococó na Europa Francesco Guardi(1712-93); Piazza San Marco ; 1760-65 72,5 x 119 cm; óleo sobre tela
  • 47. Rococó na Europa ARQUITECTURA: Predomina o Barroco Interiores: decoração rococó: PINTURA: Frescos em igrejas e palácios Giambattista Tiepolo (1696- 1770) Pintura sobre tela: vedute (Veneza) Giovanni Battista Tiepolo (1696-1770) Apoteose da Família Pisani, Fresco, 1761- 1762 (2350 x 1350 cm), Villa Pisani,
  • 48. Rococó (Alemanha e Aústria) Palácio Belvedere, Viena, Áustria, c. 1721
  • 49. Rococó (Alemanha e Aústria) Palácio de Zwinger, Dresden, c. 1711-12
  • 50. Rococó (Alemanha e Aústria) Baltasar Neumann , Palácio episcopal de Wuerzburg, Francónia, Alemanha
  • 51. Rococó (Alemanha e Aústria) Baltasar Neumann, Abadia de Vierzehnheiligen, Francónia, 1743-72
  • 52. Rococó (Alemanha e Aústria) Dominikus Zimmermann , Igreja de Wies, Baviera, 1745 e 1754
  • 53. Rococó (Alemanha e Aústria) Fischer von Erlach, Abadia de Ottobeuren, 1736-66
  • 54. Rococó (Alemanha e Aústria) Grande implantação, sobretudo na decoração Arte religiosa e civil: expressa o poder de príncipes e bispos ARQUITECTURA: Exteriores sóbrios e elegantes Interiores luxuosos (construção ou reconstrução) Palácio Velvedere, Viena, Áustria, c. 1721
  • 55. Rococó (Inglaterra) W. Hogart, The Beggar's Opera 5, 1729 W. Hogart, O casamento de Stephen Beckingham e Mary Cox, 1729-30,
  • 56. Rococó (Inglaterra) W. Hogart, Os meninos Graham, 1742 W. Hogart, 1742 Retrato de Maria Eduarda
  • 57. Rococó (Inglaterra) William Hogarth, Rapariga com cesto óleo sobre tela, c.1740 W. Hogart, 1743 Casamento da moda, cena II, De manhã cedo
  • 58. Rococó (Inglaterra) Thomas Gainsborough, Robert Andrews e sua esposa; 1748/50. 70 x 119 cm. Óleo sobre tela Thomas Gainsborough, Retrato de Mrs. Philip Thickness
  • 60. Rococó (Inglaterra) Sobretudo artes decorativas e decoração interiores Pintura : Influências: Watteau; Fragonard Artistas: • William Hogart (1697-1764) • Thomas Gainsborough (1727-1788) Thomas Gainsborough, Retrato de Mrs. Thomas Graham
  • 61. Rococó (Espanha) E. Juvara, G. Sachetti e Tiepolo, Palácio Real, Madrid, c. 1764
  • 62. Rococó (Espanha) Giovanni Battista Tiepolo Glory of Spain [detalhe]; Fresco, 1762-1766; (2700 x 1000 cm); Sala do Trono; Palácio Real, Madrid
  • 63. Rococó (Espanha) Giovanni Battista Tiepolo, Apoteose da monarquia espanhola, Fresco, 1762-1766 (1500 x 900 cm) Antecâmara da Rainha, Palácio Real, Madrid
  • 64. Rococó (Espanha) Luis Paret y Alcázar, Natureza morta com frutas, Óleo sobre tela, (64 x 51 cm) Luis Paret y Alcázar; Charles III jantando perante a corte, c. 1788; 50 x 64 cm; óleo sobre tela; (64 x 51 cm)
  • 65. Rococó (Espanha) Narciso Tomé, El Transparente, Catedral de Toledo
  • 66. Rococó (Espanha) Arquitectura religiosa: barroca Rococó - Influências: Churriguerismo Artistas franceses e italianos emigrados: decoração de interiores de palácios barrocos Palácio Real de Madrid Salão Chinês, Palácio Real Aranjuez, Madrid
  • 67. Rococó (Portugal) André Ribeiro Soares da Silva; Casa do raio, Braga
  • 68. Rococó (Portugal) André Ribeiro Soares da Silva; Casa do raio, Braga
  • 69. André Ribeiro Soares da Silva; Câmara Municipal, Braga
  • 70. André Ribeiro Soares da Silva; Capela de Sta Maria Madalena – Falperra, Braga
  • 71. Palácio de Queluz – Mateus Vicente de Oliveira e Robillon
  • 72. Palácio de Queluz , Fachada das Cerimónias, 1747-52 (redecorada em 1774)– Mateus Vicente de Oliveira e Robillon
  • 73.
  • 74.
  • 75.
  • 76.
  • 79. Rococó (Portugal) Influência alemã Inicia-se no Norte (Braga, Minho e Douro) ARQUITECTURA: André Ribeiro Soares da Silva • Câmara Municipal –Braga • Casa do Raio – Braga • Capela de Sta Maria Madalena – Falperra Mateus Vicente de Oliveira e Robillon • Palácio de Queluz (barroco, rococó e neoclássico) Decoração excessiva e flamejante (interior e exterior)
  • 80. Após terramoto – 1755 – Estilo pombalino ESCULTURA: 2ª metade séc. XVIII – “escola de Mafra”: • Machado de Castro (1731-1822) –Estátua equestre de D. José –Figurinhas de barro (presépios)
  • 81. Coroação da Virgem, Escola de Mafra (desde1753) sob a direcção de Alexandre Giusti
  • 82. Machado de Castro, Estátua do Rei D. José I Praça do Comércio, Lisboa, 1775
  • 83. Machado de Castro, Estátua do Rei D. José I Praça do Comércio, Lisboa, 1775
  • 84. Machado de Castro, Santa Luzia
  • 85. Machado de Castro, Presépio
  • 86. Machado de Castro, presépio da Basíica da Estrela, (5,0 metros de frente X 4,0 metros de altura X 3,5 metros de profundidade), dos poucos que ainda se encontra montado na estrutura em madeira e cortiça. Tem um total aproximado de 500 figuras.
  • 87. Basíica da Estrela, presépio monumental.
  • 88.
  • 89. TALHA : 1750 a 1785 • Norte: aparatosa e fantasista • Sul: austeridade e simplicidade • Aplicada também em mobiliário, coches e bibliotecas
  • 91. Retábulo da Sra do Rosário, Igreja de S. Domingos, Viana do Castelo
  • 92. Capela mor da Igreja da Madre de Deus, Lisboa
  • 93. Berlinda de D. Maria I , 1789
  • 94. PINTURA: Sem a importância da pintura barroca Influencias do rococó francês Cromatismo suave Figuras delicadas em cenas dinâmicas Géneros: retrato, tecto, retábulos Artistas: Pedro Alexandrino (1730-1810) Pascoal Parente e Giovanni Grossi Azulejaria: retoma-se a policromia Real fábrica de Faianças do Rato
  • 95. Pedro Alexandrino (1730-1810), Salvador do Mundo, 1778, óleo sobre tela ; Museu Nacional de Arte Antiga
  • 97. Pacoal Parente, Interior da cúpula da Igreja do seminário de Coimbra, 1760
  • 98. João Grossi, interior da igreja de Sta Catarina ou dos Paulistas
  • 99. Palácio de Queluz, Corredor do s azulejos
  • 100.
  • 102. Descoberta do ouro → desenvolvimento do Barroco : desde 1730 → desenvolvimento do Rococó: desde 1750 – Minas Gerais
  • 103. ARQUITECTURA: Manuel Francisco Lisboa (português) (m.1767) António Francisco Lisboa – O Aleijadinho (1738- 1814) - • Sobretudo escultor ESCULTURA: António Francisco Lisboa – O Aleijadinho
  • 104. Manuel Francisco Lisboa , Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, Ouro Preto
  • 105. Manuel Francisco Lisboa , Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Ouro Preto
  • 106. Manuel Francisco Lisboa e António Francisco Lisboa, O Aleijadinho , Casa da Câmara, Ouro Preto
  • 107. António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Igreja de S. António (fachada), Tiradentes
  • 108. António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Igreja de S. Francisco de Assis, Ouro Preto
  • 109. António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, Cangonhas do Campo, Minas Gerais, Brasil
  • 110. António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Jeremias, Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, Cangonhas do Campo, Minas Gerais, Brasil
  • 111.
  • 112. António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Ezequiel, Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, Cangonhas do Campo, Minas Gerais, Brasil
  • 113. António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Daniel, Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, Cangonhas do Campo, Minas Gerais, Brasil
  • 114. António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Cristo carregando a Cruz, Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, Cangonhas do Campo, Minas Gerais, Brasil
  • 115.
  • 116. António Francisco Lisboa, O Aleijadinho – Cristo no horto, Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, Cangonhas do Campo, Minas Gerais, Brasil
  • 117. A Saber • Caracterizar o período que vai da morte de Luís XIV à Batalha de Waterloo • Explicar a importância das Revoluções para as modificações ocorridas neste período. • Explicar a importância dos salões na cultura da época • Descrever o ambiente dos salões. • Caracterizar o iluminismo • Explicar a importância da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão • Caracterizar a ideologia de Rousseau quanto à educação e política • Descrever os diferentes períodos da moda durante este século