SlideShare uma empresa Scribd logo
Empirismo
John Locke
Quem Foi John Locke?
• John Locke nasceu em
Wrington, em 1632.
Estudou na Universidade
de Oxford filosofia,
ciências naturais e
medicina.
• Faleceu em 28 de outubro
de 1704, com 72 anos.
 Para o Empirista todo
conhecimento vem da
experiência, portanto,
dos sentidos.
 Locke busca
compreender qual a
gênese, a função e os
limites do
entendimento humano.
• “A mente é uma tábula rasa”, já diria
Aristóteles, que é retomado aqui para
evidenciar que nada não existe na mente que
não estivesse antes nos sentidos.
De acordo com
Locke...
• A mente é como uma
cera passiva, desprovida
de conteúdos, em que
os dados da
sensibilidade vão
imprimindo ali as ideias
que podemos conhecer.
As Idéias
Racionalismo
• As ideias são inatas, isto é,
existem no espírito
humano, são anteriores ao
nascimento e coordenam,
assim, o modo como o
homem conhece.
Empirismo
• Mas para o filósofo
empirista, o saber humano
é determinado pelas
impressões vindas da
sensação, não de um
fundamento inteligível
inato.
Corpo e Mente
Racionalismo
• Para Descartes eram
distintos
Empirismo
• Para Locke são uma coisa
só.
Noção de Sujeito como fundamento
Racionalismo
• Sujeito Universal (razão)
Empirismo
• Sujeito Particular no qual
todas as representações
(ideias) estão encerradas no
modo como cada indivíduo
percebe a realidade.
A única coisa Inata para Locke é:
• A capacidade de
depreender (abstrair)
ideias dos fatos
singulares (como em
Aristóteles) e não que
as próprias ideias sejam
inatas (como em
Descartes).
 As ideias derivam das
sensações.
 A experiência nada mais é do
que a observação tanto dos
objetos externos como das
operações internas da mente.
 O Pensamento não é formal,
mas sim uma síntese entre
forma e conteúdo derivados da
experiência e limitados a ela.
A experiência pode ser de dois tipos:
• 1. Externa> da qual
derivam as ideias
simples de sensação
(extensão, figura e
movimento, etc.)
• 2. Interna> da qual
derivam as ideias
simples de reflexão
(dor, prazer, etc.).
O que é Qualidade
para Locke?
• É o poder que as coisas
têm de produzir as
ideias em nós.
Se difere em 2 tipos:
Qualidades primárias
• São as qualidades reais dos
corpos das quais as ideias
correspondentes são cópias
exatas.
Qualidades secundárias
• São as possíveis
combinações de ideias,
sendo em parte subjetiva,
de modo que as ideias delas
não correspondam
exatamente aos objetos
(cor, sabor, odor, etc.)
O que a mente pode fazer segundo
Locke?
• Tanto o poder de operar combinações entre as
ideias simples formando ideias complexas,
como o de separar as ideias umas das outras
formando ideias gerais.
Idéias Simples
• São aquelas que representam “uma aparência, ou
concepção, uniforme na mente, e não [são]
analisáveis em idéias diferentes. A mente não as
pode criar ou destruir”.
• A partir das idéias simples, o entendimento pode
livremente fazer novas idéias, as idéias complexas.
As Idéias Complexas
• São formadas por Combinação, Comparação e Abstração.
Ideias
Complexas
Combinação
ComparaçãoAbstração
São três os tipos de Ideias Complexas:
Surgem do
confronto
que o
intelecto
institui entre
as ideias.
Ideias de
relações
Nascidas do
costume de
se supor um
substrato em
que
subsistem
algumas
ideias
simples.
Ideias de
substância
São afecções
da
substância.
Ideias de modo
As idéias de modos
• “São as idéias complexas tais que,
não importa como sejam
compostas, não contêm em si a
suposição de subsistirem por si
próprias, mas são consideradas
como dependências, ou afecções
de substâncias.
> Tais são as idéias significadas pelas
palavras triângulo, gratidão, assassina
to, etc.”
As idéias
de substâncias
• “São as combinações de idéias
simples formadas para representar
coisas particulares distintas que
subsistem por si mesmas, nas quais a
idéia imaginada [supposed] ou
confusa de substância [...] é sempre a
primeira e a principal”.
> As idéias de mesa, água, homem, Deus,
alma, são exemplos de idéias de
substâncias.
As idéias de relações
• “Consistem na consideração
e comparação de uma idéia
com outra”.
> Assim, temos as idéias de
causa e efeito, igualdade,
proporcionalidade, das
relações de espaço e de
tempo, etc.
O Conhecimento para Locke é...
• O conhecimento, então, consiste na percepção
da conexão ou acordo (ou do desacordo e do
contraste) entre nossas ideias.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O racionalismo
O racionalismoO racionalismo
O racionalismo
Alison Nunes
 
Racionalismo - Filosofia
Racionalismo - FilosofiaRacionalismo - Filosofia
Racionalismo - Filosofia
Carson Souza
 
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
Rodrigo Cisco
 
Slides trabalho empirismo 25tp 22
Slides trabalho empirismo 25tp 22Slides trabalho empirismo 25tp 22
Slides trabalho empirismo 25tp 22
Alexandre Misturini
 
Aristóteles
AristótelesAristóteles
Aristóteles
DeaaSouza
 
Filosofia Renascentista
Filosofia  RenascentistaFilosofia  Renascentista
Filosofia Renascentista
Juliana Corvino de Araújo
 
John locke
John lockeJohn locke
John locke
Pedro Vieira
 
Spinoza slides
Spinoza slidesSpinoza slides
Spinoza slides
chirlei ferreira
 
Racionalismo e Empirismo
Racionalismo e EmpirismoRacionalismo e Empirismo
Racionalismo e Empirismo
lipexleal
 
Empirismo e racionalismo
Empirismo e racionalismoEmpirismo e racionalismo
Empirismo e racionalismo
Isabel Aguiar
 
Revolução científica
Revolução científicaRevolução científica
Revolução científica
cattonia
 
Teorias do conhecimento
Teorias do conhecimentoTeorias do conhecimento
Teorias do conhecimento
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
O que é conhecimento - filosofia
O que é conhecimento - filosofiaO que é conhecimento - filosofia
O que é conhecimento - filosofia
Marcelo Avila
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
José Ferreira Júnior
 
Aula 3 metafísica
Aula 3   metafísicaAula 3   metafísica
Aula 3 metafísica
professorleo1989
 
Empirismo 26 tp
Empirismo 26 tpEmpirismo 26 tp
Empirismo 26 tp
Alexandre Misturini
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Leandro Nazareth Souto
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
Alexandre Misturini
 
Francis bacon
Francis baconFrancis bacon
Francis bacon
André Silva
 

Mais procurados (20)

O racionalismo
O racionalismoO racionalismo
O racionalismo
 
Racionalismo - Filosofia
Racionalismo - FilosofiaRacionalismo - Filosofia
Racionalismo - Filosofia
 
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
 
Slides trabalho empirismo 25tp 22
Slides trabalho empirismo 25tp 22Slides trabalho empirismo 25tp 22
Slides trabalho empirismo 25tp 22
 
Aristóteles
AristótelesAristóteles
Aristóteles
 
Filosofia Renascentista
Filosofia  RenascentistaFilosofia  Renascentista
Filosofia Renascentista
 
John locke
John lockeJohn locke
John locke
 
Spinoza slides
Spinoza slidesSpinoza slides
Spinoza slides
 
Racionalismo e Empirismo
Racionalismo e EmpirismoRacionalismo e Empirismo
Racionalismo e Empirismo
 
Empirismo e racionalismo
Empirismo e racionalismoEmpirismo e racionalismo
Empirismo e racionalismo
 
Revolução científica
Revolução científicaRevolução científica
Revolução científica
 
Teorias do conhecimento
Teorias do conhecimentoTeorias do conhecimento
Teorias do conhecimento
 
O que é conhecimento - filosofia
O que é conhecimento - filosofiaO que é conhecimento - filosofia
O que é conhecimento - filosofia
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
Aula 3 metafísica
Aula 3   metafísicaAula 3   metafísica
Aula 3 metafísica
 
Empirismo 26 tp
Empirismo 26 tpEmpirismo 26 tp
Empirismo 26 tp
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
 
Francis bacon
Francis baconFrancis bacon
Francis bacon
 

Destaque

Apresentação slides i john locke teoria politica ii(1)
Apresentação slides i john locke teoria politica ii(1)Apresentação slides i john locke teoria politica ii(1)
Apresentação slides i john locke teoria politica ii(1)
TamelaG
 
Empirismo, Francis Bacon, Filosofia, Trabalho Escolar
Empirismo, Francis Bacon, Filosofia, Trabalho EscolarEmpirismo, Francis Bacon, Filosofia, Trabalho Escolar
Empirismo, Francis Bacon, Filosofia, Trabalho Escolar
Lizandra Dias
 
O empirismo de David Hume PTT
O empirismo de David Hume PTTO empirismo de David Hume PTT
O empirismo de David Hume PTT
Joaquim Melro
 
06. contrato social john locke
06. contrato social   john locke06. contrato social   john locke
06. contrato social john locke
Hernando Professor
 
John locke
John lockeJohn locke
David hume e o Empirismo
David hume e o EmpirismoDavid hume e o Empirismo
David hume e o Empirismo
Joana Filipa Rodrigues
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
Erikadaniela12
 
Empirismo (2)
Empirismo (2)Empirismo (2)
Empirismo (2)
Lizandra Dias
 
O que é filosofia?
O que é filosofia?O que é filosofia?
O que é filosofia?
Jose Carlos S
 
Contrato social locke
Contrato social   lockeContrato social   locke
Contrato social locke
2013gmail
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
Renata Camila
 
Slide locke
Slide lockeSlide locke
Slide locke
Felipe Hiago
 
Thommas Hobbes
Thommas HobbesThommas Hobbes
Thommas Hobbes
Michele Frison
 
Hobbes completo TGE
Hobbes completo TGEHobbes completo TGE
Hobbes completo TGE
Nathália Camargo
 
Ciência política [1o gq] Maquiavel & Hobbes
Ciência política [1o gq] Maquiavel & HobbesCiência política [1o gq] Maquiavel & Hobbes
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
Alexandre Misturini
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
MelissaLavor
 
John locke (Trabalho de Rafaela Santos)
John locke (Trabalho de Rafaela Santos)John locke (Trabalho de Rafaela Santos)
John locke (Trabalho de Rafaela Santos)
RafaelaSSantos
 
Umbanda
UmbandaUmbanda
Empirismo de Hume
Empirismo de HumeEmpirismo de Hume
Empirismo de Hume
Jorge Barbosa
 

Destaque (20)

Apresentação slides i john locke teoria politica ii(1)
Apresentação slides i john locke teoria politica ii(1)Apresentação slides i john locke teoria politica ii(1)
Apresentação slides i john locke teoria politica ii(1)
 
Empirismo, Francis Bacon, Filosofia, Trabalho Escolar
Empirismo, Francis Bacon, Filosofia, Trabalho EscolarEmpirismo, Francis Bacon, Filosofia, Trabalho Escolar
Empirismo, Francis Bacon, Filosofia, Trabalho Escolar
 
O empirismo de David Hume PTT
O empirismo de David Hume PTTO empirismo de David Hume PTT
O empirismo de David Hume PTT
 
06. contrato social john locke
06. contrato social   john locke06. contrato social   john locke
06. contrato social john locke
 
John locke
John lockeJohn locke
John locke
 
David hume e o Empirismo
David hume e o EmpirismoDavid hume e o Empirismo
David hume e o Empirismo
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
 
Empirismo (2)
Empirismo (2)Empirismo (2)
Empirismo (2)
 
O que é filosofia?
O que é filosofia?O que é filosofia?
O que é filosofia?
 
Contrato social locke
Contrato social   lockeContrato social   locke
Contrato social locke
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
 
Slide locke
Slide lockeSlide locke
Slide locke
 
Thommas Hobbes
Thommas HobbesThommas Hobbes
Thommas Hobbes
 
Hobbes completo TGE
Hobbes completo TGEHobbes completo TGE
Hobbes completo TGE
 
Ciência política [1o gq] Maquiavel & Hobbes
Ciência política [1o gq] Maquiavel & HobbesCiência política [1o gq] Maquiavel & Hobbes
Ciência política [1o gq] Maquiavel & Hobbes
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
 
John locke (Trabalho de Rafaela Santos)
John locke (Trabalho de Rafaela Santos)John locke (Trabalho de Rafaela Santos)
John locke (Trabalho de Rafaela Santos)
 
Umbanda
UmbandaUmbanda
Umbanda
 
Empirismo de Hume
Empirismo de HumeEmpirismo de Hume
Empirismo de Hume
 

Semelhante a John Locke - Empirismo

John Locke
John LockeJohn Locke
John Locke
acheiotexto
 
Cap 14 - O Empirismo Inglês
Cap 14 - O Empirismo InglêsCap 14 - O Empirismo Inglês
Cap 14 - O Empirismo Inglês
José Ferreira Júnior
 
A filosofia de john locke
A filosofia de john lockeA filosofia de john locke
A filosofia de john locke
Jorge Miklos
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
lipexleal
 
Slides - Aula 03 - Empirismo.pdf
Slides - Aula 03 - Empirismo.pdfSlides - Aula 03 - Empirismo.pdf
Slides - Aula 03 - Empirismo.pdf
Natan Baptista
 
Importancia da cultura
Importancia da culturaImportancia da cultura
Importancia da cultura
Ricardo Lima
 
A preocupação com o conhecimento.pptx
A preocupação com o conhecimento.pptxA preocupação com o conhecimento.pptx
A preocupação com o conhecimento.pptx
TERCIOSANTANA6
 
Teoria do conhecimento da aula filosófica
Teoria do conhecimento da aula filosóficaTeoria do conhecimento da aula filosófica
Teoria do conhecimento da aula filosófica
juliomatheusaquino1
 
Filosofos
FilosofosFilosofos
Filosofos
Antonio Justino
 
57_aula_1ª_série_Filosofia_Empirismo_II (1).pptx
57_aula_1ª_série_Filosofia_Empirismo_II (1).pptx57_aula_1ª_série_Filosofia_Empirismo_II (1).pptx
57_aula_1ª_série_Filosofia_Empirismo_II (1).pptx
DANIELLEDEALMEIDAMEL1
 
O empirismo
O empirismoO empirismo
O empirismo
Isabella Silva
 
TEORIAS DO CONHECIMENTO.pdf
TEORIAS DO CONHECIMENTO.pdfTEORIAS DO CONHECIMENTO.pdf
TEORIAS DO CONHECIMENTO.pdf
AnaClaraBorgesdaSilv
 
Filosofia david hume hugoseverino
Filosofia david hume hugoseverino Filosofia david hume hugoseverino
Filosofia david hume hugoseverino
Hugo Bmac
 
Fichas de trabalho 10º ano
Fichas de trabalho 10º anoFichas de trabalho 10º ano
Fichas de trabalho 10º ano
mluisavalente
 
1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo
Sandra Wirthmann
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
Nuno Pereira
 
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mpRacionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
alemisturini
 
Francis-Bacon.pptx
Francis-Bacon.pptxFrancis-Bacon.pptx
Francis-Bacon.pptx
janainasimen
 
Filosofia da Mente
Filosofia da MenteFilosofia da Mente
Filosofia da Mente
William Ananias
 
Documento
DocumentoDocumento
Documento
Milena Marelli
 

Semelhante a John Locke - Empirismo (20)

John Locke
John LockeJohn Locke
John Locke
 
Cap 14 - O Empirismo Inglês
Cap 14 - O Empirismo InglêsCap 14 - O Empirismo Inglês
Cap 14 - O Empirismo Inglês
 
A filosofia de john locke
A filosofia de john lockeA filosofia de john locke
A filosofia de john locke
 
Empirismo
EmpirismoEmpirismo
Empirismo
 
Slides - Aula 03 - Empirismo.pdf
Slides - Aula 03 - Empirismo.pdfSlides - Aula 03 - Empirismo.pdf
Slides - Aula 03 - Empirismo.pdf
 
Importancia da cultura
Importancia da culturaImportancia da cultura
Importancia da cultura
 
A preocupação com o conhecimento.pptx
A preocupação com o conhecimento.pptxA preocupação com o conhecimento.pptx
A preocupação com o conhecimento.pptx
 
Teoria do conhecimento da aula filosófica
Teoria do conhecimento da aula filosóficaTeoria do conhecimento da aula filosófica
Teoria do conhecimento da aula filosófica
 
Filosofos
FilosofosFilosofos
Filosofos
 
57_aula_1ª_série_Filosofia_Empirismo_II (1).pptx
57_aula_1ª_série_Filosofia_Empirismo_II (1).pptx57_aula_1ª_série_Filosofia_Empirismo_II (1).pptx
57_aula_1ª_série_Filosofia_Empirismo_II (1).pptx
 
O empirismo
O empirismoO empirismo
O empirismo
 
TEORIAS DO CONHECIMENTO.pdf
TEORIAS DO CONHECIMENTO.pdfTEORIAS DO CONHECIMENTO.pdf
TEORIAS DO CONHECIMENTO.pdf
 
Filosofia david hume hugoseverino
Filosofia david hume hugoseverino Filosofia david hume hugoseverino
Filosofia david hume hugoseverino
 
Fichas de trabalho 10º ano
Fichas de trabalho 10º anoFichas de trabalho 10º ano
Fichas de trabalho 10º ano
 
1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo1 ano razao empirismo
1 ano razao empirismo
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mpRacionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
 
Francis-Bacon.pptx
Francis-Bacon.pptxFrancis-Bacon.pptx
Francis-Bacon.pptx
 
Filosofia da Mente
Filosofia da MenteFilosofia da Mente
Filosofia da Mente
 
Documento
DocumentoDocumento
Documento
 

Mais de Elisama Lopes

Treinamento de atendimento
Treinamento de atendimentoTreinamento de atendimento
Treinamento de atendimento
Elisama Lopes
 
Treinamento comunicação
Treinamento comunicaçãoTreinamento comunicação
Treinamento comunicação
Elisama Lopes
 
Algumas técnicas de abordagem
Algumas técnicas de abordagemAlgumas técnicas de abordagem
Algumas técnicas de abordagem
Elisama Lopes
 
Etapas da venda graficos
Etapas da venda graficosEtapas da venda graficos
Etapas da venda graficos
Elisama Lopes
 
Indivíduo Sociedade
Indivíduo SociedadeIndivíduo Sociedade
Indivíduo Sociedade
Elisama Lopes
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
Elisama Lopes
 
Lógica
LógicaLógica
Lógica
Elisama Lopes
 
Racionalidade Científica
Racionalidade CientíficaRacionalidade Científica
Racionalidade Científica
Elisama Lopes
 
Santo Agostinho
Santo AgostinhoSanto Agostinho
Santo Agostinho
Elisama Lopes
 
Utilitarismo
UtilitarismoUtilitarismo
Utilitarismo
Elisama Lopes
 
Descartes
DescartesDescartes
Descartes
Elisama Lopes
 
Carta sobre a felicidade (a Meneceu) Epicuro
Carta sobre a felicidade (a Meneceu) EpicuroCarta sobre a felicidade (a Meneceu) Epicuro
Carta sobre a felicidade (a Meneceu) Epicuro
Elisama Lopes
 
Curso para copeira e faxineira - TREINAMENTO
Curso para copeira e faxineira - TREINAMENTOCurso para copeira e faxineira - TREINAMENTO
Curso para copeira e faxineira - TREINAMENTO
Elisama Lopes
 
Oficina plugminas 2013 parte 2
Oficina plugminas 2013 parte 2Oficina plugminas 2013 parte 2
Oficina plugminas 2013 parte 2
Elisama Lopes
 
Oficina plugminas 2013 parte 1
Oficina plugminas 2013 parte 1Oficina plugminas 2013 parte 1
Oficina plugminas 2013 parte 1
Elisama Lopes
 
Aula - Passagem do Mito para a Filosofia.
Aula - Passagem do Mito para a Filosofia.Aula - Passagem do Mito para a Filosofia.
Aula - Passagem do Mito para a Filosofia.
Elisama Lopes
 
Filosofia - Aula introdutória
Filosofia -  Aula introdutóriaFilosofia -  Aula introdutória
Filosofia - Aula introdutória
Elisama Lopes
 
Filosofia - Mito
Filosofia - MitoFilosofia - Mito
Filosofia - Mito
Elisama Lopes
 
Russel cap 12
Russel cap 12Russel cap 12
Russel cap 12
Elisama Lopes
 
Eutidemo
EutidemoEutidemo
Eutidemo
Elisama Lopes
 

Mais de Elisama Lopes (20)

Treinamento de atendimento
Treinamento de atendimentoTreinamento de atendimento
Treinamento de atendimento
 
Treinamento comunicação
Treinamento comunicaçãoTreinamento comunicação
Treinamento comunicação
 
Algumas técnicas de abordagem
Algumas técnicas de abordagemAlgumas técnicas de abordagem
Algumas técnicas de abordagem
 
Etapas da venda graficos
Etapas da venda graficosEtapas da venda graficos
Etapas da venda graficos
 
Indivíduo Sociedade
Indivíduo SociedadeIndivíduo Sociedade
Indivíduo Sociedade
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
 
Lógica
LógicaLógica
Lógica
 
Racionalidade Científica
Racionalidade CientíficaRacionalidade Científica
Racionalidade Científica
 
Santo Agostinho
Santo AgostinhoSanto Agostinho
Santo Agostinho
 
Utilitarismo
UtilitarismoUtilitarismo
Utilitarismo
 
Descartes
DescartesDescartes
Descartes
 
Carta sobre a felicidade (a Meneceu) Epicuro
Carta sobre a felicidade (a Meneceu) EpicuroCarta sobre a felicidade (a Meneceu) Epicuro
Carta sobre a felicidade (a Meneceu) Epicuro
 
Curso para copeira e faxineira - TREINAMENTO
Curso para copeira e faxineira - TREINAMENTOCurso para copeira e faxineira - TREINAMENTO
Curso para copeira e faxineira - TREINAMENTO
 
Oficina plugminas 2013 parte 2
Oficina plugminas 2013 parte 2Oficina plugminas 2013 parte 2
Oficina plugminas 2013 parte 2
 
Oficina plugminas 2013 parte 1
Oficina plugminas 2013 parte 1Oficina plugminas 2013 parte 1
Oficina plugminas 2013 parte 1
 
Aula - Passagem do Mito para a Filosofia.
Aula - Passagem do Mito para a Filosofia.Aula - Passagem do Mito para a Filosofia.
Aula - Passagem do Mito para a Filosofia.
 
Filosofia - Aula introdutória
Filosofia -  Aula introdutóriaFilosofia -  Aula introdutória
Filosofia - Aula introdutória
 
Filosofia - Mito
Filosofia - MitoFilosofia - Mito
Filosofia - Mito
 
Russel cap 12
Russel cap 12Russel cap 12
Russel cap 12
 
Eutidemo
EutidemoEutidemo
Eutidemo
 

Último

TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 

Último (20)

TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 

John Locke - Empirismo

  • 2. Quem Foi John Locke? • John Locke nasceu em Wrington, em 1632. Estudou na Universidade de Oxford filosofia, ciências naturais e medicina. • Faleceu em 28 de outubro de 1704, com 72 anos.
  • 3.  Para o Empirista todo conhecimento vem da experiência, portanto, dos sentidos.  Locke busca compreender qual a gênese, a função e os limites do entendimento humano.
  • 4. • “A mente é uma tábula rasa”, já diria Aristóteles, que é retomado aqui para evidenciar que nada não existe na mente que não estivesse antes nos sentidos.
  • 5. De acordo com Locke... • A mente é como uma cera passiva, desprovida de conteúdos, em que os dados da sensibilidade vão imprimindo ali as ideias que podemos conhecer.
  • 6. As Idéias Racionalismo • As ideias são inatas, isto é, existem no espírito humano, são anteriores ao nascimento e coordenam, assim, o modo como o homem conhece. Empirismo • Mas para o filósofo empirista, o saber humano é determinado pelas impressões vindas da sensação, não de um fundamento inteligível inato.
  • 7. Corpo e Mente Racionalismo • Para Descartes eram distintos Empirismo • Para Locke são uma coisa só.
  • 8. Noção de Sujeito como fundamento Racionalismo • Sujeito Universal (razão) Empirismo • Sujeito Particular no qual todas as representações (ideias) estão encerradas no modo como cada indivíduo percebe a realidade.
  • 9. A única coisa Inata para Locke é: • A capacidade de depreender (abstrair) ideias dos fatos singulares (como em Aristóteles) e não que as próprias ideias sejam inatas (como em Descartes).
  • 10.  As ideias derivam das sensações.  A experiência nada mais é do que a observação tanto dos objetos externos como das operações internas da mente.  O Pensamento não é formal, mas sim uma síntese entre forma e conteúdo derivados da experiência e limitados a ela.
  • 11. A experiência pode ser de dois tipos: • 1. Externa> da qual derivam as ideias simples de sensação (extensão, figura e movimento, etc.) • 2. Interna> da qual derivam as ideias simples de reflexão (dor, prazer, etc.).
  • 12. O que é Qualidade para Locke? • É o poder que as coisas têm de produzir as ideias em nós.
  • 13. Se difere em 2 tipos: Qualidades primárias • São as qualidades reais dos corpos das quais as ideias correspondentes são cópias exatas. Qualidades secundárias • São as possíveis combinações de ideias, sendo em parte subjetiva, de modo que as ideias delas não correspondam exatamente aos objetos (cor, sabor, odor, etc.)
  • 14. O que a mente pode fazer segundo Locke? • Tanto o poder de operar combinações entre as ideias simples formando ideias complexas, como o de separar as ideias umas das outras formando ideias gerais.
  • 15. Idéias Simples • São aquelas que representam “uma aparência, ou concepção, uniforme na mente, e não [são] analisáveis em idéias diferentes. A mente não as pode criar ou destruir”. • A partir das idéias simples, o entendimento pode livremente fazer novas idéias, as idéias complexas.
  • 16. As Idéias Complexas • São formadas por Combinação, Comparação e Abstração. Ideias Complexas Combinação ComparaçãoAbstração
  • 17. São três os tipos de Ideias Complexas: Surgem do confronto que o intelecto institui entre as ideias. Ideias de relações Nascidas do costume de se supor um substrato em que subsistem algumas ideias simples. Ideias de substância São afecções da substância. Ideias de modo
  • 18. As idéias de modos • “São as idéias complexas tais que, não importa como sejam compostas, não contêm em si a suposição de subsistirem por si próprias, mas são consideradas como dependências, ou afecções de substâncias. > Tais são as idéias significadas pelas palavras triângulo, gratidão, assassina to, etc.”
  • 19. As idéias de substâncias • “São as combinações de idéias simples formadas para representar coisas particulares distintas que subsistem por si mesmas, nas quais a idéia imaginada [supposed] ou confusa de substância [...] é sempre a primeira e a principal”. > As idéias de mesa, água, homem, Deus, alma, são exemplos de idéias de substâncias.
  • 20. As idéias de relações • “Consistem na consideração e comparação de uma idéia com outra”. > Assim, temos as idéias de causa e efeito, igualdade, proporcionalidade, das relações de espaço e de tempo, etc.
  • 21. O Conhecimento para Locke é... • O conhecimento, então, consiste na percepção da conexão ou acordo (ou do desacordo e do contraste) entre nossas ideias.