SlideShare uma empresa Scribd logo
GEMELARIDADE
ALEXANDRA LORDES SALIBA, JOYCE BRAUN,
LETÍCIA OLIVIER, MARINA SOUSA DA SILVA,
RAQUEL MATIAS DO NASCIMENTO, REBECA
ALEVATO DONADON, SYLVIA CHICARINO
Brasília, 29 de Setembro de 2009.
UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA
PROFESSORA: SIMONI CAMPOS DIAS
Introdução
 Gêmeo: s.m. Cada um
dos irmãos nascidos no
mesmo parto.
Introdução
 Fatores que Influenciam a Gemelaridade
 Estímulo a Ovulação e Fertilização in vitro
 Maior formação de Trigêmios, Quádruplos,
Quíntuplos, Sêxtuplos, Séptuplos e Óctuplos
Introdução
 Fatores que Influenciam a Gemeleradidade
 Etnia
 Poliovulação e Níveis de FSH
 Idade da Mãe
 Tamanho da Hipófise e Produção de FSH
 Hereditariedade
 Probabilidade de Dizigocidade Maior em Famílias
Introdução
 Estudo com Gêmeos na Genética
 Fenótipo x Genótipo
 Formação da Personalidade
 Limitações
Formação e Implantação
 Gêmeos Dizigóticos
 Maioria das Gravidezes Múltiplas
 Gravidez Compartilhada
 Gêmeos Dizigóticos
 Dois Zigotos
 Podem ser ou não do
Mesmo Sexo
 Dois Córions
 Dois Âmnios
 Duas Placentas
 Fundidas ou não –
proximidade da
implatação
Formação e Implantação
Imagem: Biologia – Césas
e Sezar. Editora Saraiva.
Dois
Zigotos
Placentas Individuais e não
Fundidas
Dois
Blastocistos
Placentas Individuais e Fundidas
Dois córions
Dois córions
fundidos
Gêmeos Fraternos com
Placentas Fundidas – 11
Semanas Imagens: VAN DE GRAAF, K.M. Anatomia Humana. 6.
ed. São Paulo: Manole, 2003. 840 p.
Formação e Implantação
 Gêmeos Dizigóticos
 Placentas Fundidas
 Anastomose dos Vasos Placentários
 Moisacismo Eritrocitário
Imagens: VAN DE GRAAF, K.M. Anatomia Humana. 6.
ed. São Paulo: Manole, 2003. 840 p.
Formação e Implantação
 Gêmeos Monozigóticos
 Geneticamente Idênticos
 Podem ser diferentes por interferências do meio,
inclusive o intra-uterino
Formação e Implantação
 Gêmeos Monozigóticos
 Divisão do Blastômero
ainda na Clivagem
 Dois Âminos
 Dois Córions
 Duas Placentas
 Fundidas ou não
Imagens: MOORE, K.L.;
PERSAUD, T.V.N. Embriologia
Clínica. 8. ed. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2008. 536 p.
Blastocistos
Formação e Implantação
 Gêmeos Monozigóticos
 Divisão da massa celular
interna
 Mais usual
 Nidação de um Blastocisto
já com Dois Embrioblastos
 Dois Âminos
 Um Córion
 Uma Placenta
 Anastomose dos Vasos
Imagens: MOORE, K.L.; PERSAUD, T.V.N. Embriologia
Clínica. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. 536 p.
Formação e Implantação
 Gêmeos Monozigóticos
 Divisão do Disco
Embrionário
 Muito Tardia – a partir
da 2º semana
 Mais raro
 Maiores riscos de
anomalias e Morte fetal
 Enovelamento dos
Cordões
 Um Único Âmino
 Um Único Córion
 Uma Placenta
Formação de
Gêmeos
Monozigóticos:
1. Dois blastocistos
2. Divisão da massa
celular interna
2. Divisão do disco
embrionário
A – Cavidade Amniótica
C - Córion
E - Disco Embrionário
G – Saco vitelínico
M – Massa celular interna
P – Placenta
Imagem: BEIGUELMAN, Bernardo. Estudo de Gêmeos. Disponível em
<http://www.desvirtual.com/bbeiguel/ebook.htm> Acessado em 26 de agosto de 2009.
Influência do tempo de divisão na separação dos anexos
embrionários.
Dia da divisão após
fertilização
Nº de sacos
amnióticos
Nº de placentas
Taxa de mortalidade
perinatal
0 - 3
Dois
(biamniótica)
Duas
(Dicoriótica)
10 %
4 - 8
Um
(monoamniótica)
Uma
(monocoriónica)
25 %
8 - 13
Um
(monoamniótica)
Uma
(monocoriónica)
50 %
> 13 (siameses)
Um
(monoamniótica)
Uma
(monocoriónica)
75 %
Formação e Implantação
 Gêmeos Monozigóticos
 Razões de Discordâncias
 Mecanismos de Desenvolvimentos Embriológico -
Anormalidades Vasculares
 Mutações Somáticas
 Aberrações Cromossômicas
 Inativação Desigual do Cromossomo X entre
Gêmeos Femininos
Anomalias e Desvios da Formação
 Anomalias Mais
Frequentes
 Síndrome da Transfusão
Feto-fetal
 Gêmeos
Monocoriônicos
 Feto Receptor
 Policitêmico
 Maior
 Feto doador
 Anêmico
 Menor
Imagem: Disponível em
<http://www.medicalarts.com.au/media/gallery/127.jpg>
Acessado em 6 de setembro de 2009.
 Anomalias Mais
Frequentes
 Gêmeos Conjugados
 Monoamnióticos
 Disco Embrionário
 Não Divisão
 Fusão
 Unidos por Pontos
Idênticos
 Siameses (Sião)
Anomalias e Desvios da Formção
Abigail and Brittany Hensel,
Minnesota, EUA
 Anomalias mais frequentes
 Gêmeos conjugados
Onfalopagos (Abdômen)
Craniopagos (Crânio)
Anomalias e Desvios da Formção
Ischiopagos (Ísquio)
Toracópagos
(Tórax)
 Anomalias mais frequentes
 Gêmeos conjugados
Anomalias e Desvios da Formção
 Anomalias Mais Frequentes
 Gêmeos Conjugados
 Gêmeo Parasita
 Não sobrevive por si só
 Tumor Malígno
Anomalias e Desvios da Formção
 Desvios da Formação
 Morte Precoce de um dos Gêmeos
 Morte Fetal intra-utero
 Riscos para o Gêmeo Sobrevivente
 Menor
 Até a 16º semana - Absorção
 Maior
 Após a 16º semana
 Monocoriônicos
Anomalias e Desvios da Formação
 Desvios da Formação
 Superfecundação
 Fecundação de dois
ovócitos do mesmo
ciclo por coitos
diferentes.
 Gêmeos Dizigóticos
 Possibilidade de Pais
Diferentes
(heteropaternidade)
Anomalias e Desvios da Formação
 Desvios da Formação
 Superfetação
 Fertilização de dois ovócitos provenientes de
ciclos ovulatórios diferentes.
Anomalias e Desvios da Formação
Riscos
 Prematuridade
 Pré-eclampsia e eclampsia
 Hiperêmese gravídica
 Placenta prévia
 Polidrâmnio
 Abortamento
 Rotura das Membranas Amnióticas
Riscos
 Diretamente Proporcionais à Quantidade de Fetos
Aniversário de 10 anos dos filhos de
Nkem Chukwu e Iyke Louis Udobi
Imagem: BEIGUELMAN, Bernardo. Estudo de Gêmeos. Disponível em
<http://www.desvirtual.com/bbeiguel/ebook.htm> Acessado em 26 de agosto de 2009.
Brasília, 29 de Setembro de 2009.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
Juliana Mendes
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
Andreia Maria
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
URCA
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Bruno Djvan Ramos Barbosa
 
Interaçao genica
Interaçao genica Interaçao genica
Interaçao genica
UERGS
 
Placenta
PlacentaPlacenta
Placenta
Vanessa Cunha
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
Gladyanny Veras
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
emanuel
 
Aula sobre histologia
Aula sobre   histologiaAula sobre   histologia
Aula sobre histologia
Marcionedes De Souza
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Aula de genética tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Aula de genética   tipos sanguíneos e eritroblastose fetalAula de genética   tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Aula de genética tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Marcionedes De Souza
 
Reprodução Humana e Sexualidade
Reprodução Humana e SexualidadeReprodução Humana e Sexualidade
Reprodução Humana e Sexualidade
railuz07
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
Elisa Margarita Orlandi
 
Introdução à genética
Introdução à genética Introdução à genética
Introdução à genética
nielimaia
 
8 ano reprodução E sistema reprodutor
8 ano reprodução E  sistema reprodutor8 ano reprodução E  sistema reprodutor
8 ano reprodução E sistema reprodutor
Giselle Marques Goes
 
A herança autossômica monogênica
A herança autossômica monogênica A herança autossômica monogênica
A herança autossômica monogênica
SEMED de Santarém/PA
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
César Milani
 
Aula sobre citologia normal
Aula sobre citologia normalAula sobre citologia normal
Aula sobre citologia normal
Jaqueline Almeida
 
Grupos sanguineos
Grupos sanguineosGrupos sanguineos
Grupos sanguineos
Andre Luiz Nascimento
 
Aula 07 núcleo e cromossomos
Aula 07   núcleo e cromossomosAula 07   núcleo e cromossomos
Aula 07 núcleo e cromossomos
Hamilton Nobrega
 

Mais procurados (20)

Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
 
Interaçao genica
Interaçao genica Interaçao genica
Interaçao genica
 
Placenta
PlacentaPlacenta
Placenta
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Aula sobre histologia
Aula sobre   histologiaAula sobre   histologia
Aula sobre histologia
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
 
Aula de genética tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Aula de genética   tipos sanguíneos e eritroblastose fetalAula de genética   tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
Aula de genética tipos sanguíneos e eritroblastose fetal
 
Reprodução Humana e Sexualidade
Reprodução Humana e SexualidadeReprodução Humana e Sexualidade
Reprodução Humana e Sexualidade
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
 
Introdução à genética
Introdução à genética Introdução à genética
Introdução à genética
 
8 ano reprodução E sistema reprodutor
8 ano reprodução E  sistema reprodutor8 ano reprodução E  sistema reprodutor
8 ano reprodução E sistema reprodutor
 
A herança autossômica monogênica
A herança autossômica monogênica A herança autossômica monogênica
A herança autossômica monogênica
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
 
Aula sobre citologia normal
Aula sobre citologia normalAula sobre citologia normal
Aula sobre citologia normal
 
Grupos sanguineos
Grupos sanguineosGrupos sanguineos
Grupos sanguineos
 
Aula 07 núcleo e cromossomos
Aula 07   núcleo e cromossomosAula 07   núcleo e cromossomos
Aula 07 núcleo e cromossomos
 

Destaque

Embriologia - Ovogênese
Embriologia - OvogêneseEmbriologia - Ovogênese
Embriologia - Ovogênese
Julia Berardo
 
Folhetos embrionários
Folhetos embrionáriosFolhetos embrionários
Formação de gémeos
Formação de gémeosFormação de gémeos
Formação de gémeos
Rosa Pereira
 
Anexos embrionarios
Anexos embrionariosAnexos embrionarios
Anexos embrionarios
Jobelly Silva
 
Gemeos
GemeosGemeos
Irmãos gêmeos
Irmãos gêmeosIrmãos gêmeos
Irmãos gêmeos
Rute Santos
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Gêmeos siameses
Gêmeos siamesesGêmeos siameses
Gêmeos siameses
annast91
 
Anexos Embrionários (Power Point)
Anexos Embrionários (Power Point)Anexos Embrionários (Power Point)
Anexos Embrionários (Power Point)
Bio
 
Anexos embrionários
Anexos embrionáriosAnexos embrionários
Anexos embrionários
letyap
 
Anexos embrionários
Anexos embrionáriosAnexos embrionários
Anexos embrionários
Josélio Rodrigues
 
Irmãos gêmeos
Irmãos gêmeosIrmãos gêmeos
Irmãos gêmeos
Fabiana Esteves
 
Biologia Fernando 14 1 GêMeos
Biologia Fernando 14 1 GêMeosBiologia Fernando 14 1 GêMeos
Biologia Fernando 14 1 GêMeos
estevan_andrade
 
Escrevendo um documentario
Escrevendo um documentarioEscrevendo um documentario
Escrevendo um documentario
Faell Vasconcelos
 

Destaque (14)

Embriologia - Ovogênese
Embriologia - OvogêneseEmbriologia - Ovogênese
Embriologia - Ovogênese
 
Folhetos embrionários
Folhetos embrionáriosFolhetos embrionários
Folhetos embrionários
 
Formação de gémeos
Formação de gémeosFormação de gémeos
Formação de gémeos
 
Anexos embrionarios
Anexos embrionariosAnexos embrionarios
Anexos embrionarios
 
Gemeos
GemeosGemeos
Gemeos
 
Irmãos gêmeos
Irmãos gêmeosIrmãos gêmeos
Irmãos gêmeos
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Gêmeos siameses
Gêmeos siamesesGêmeos siameses
Gêmeos siameses
 
Anexos Embrionários (Power Point)
Anexos Embrionários (Power Point)Anexos Embrionários (Power Point)
Anexos Embrionários (Power Point)
 
Anexos embrionários
Anexos embrionáriosAnexos embrionários
Anexos embrionários
 
Anexos embrionários
Anexos embrionáriosAnexos embrionários
Anexos embrionários
 
Irmãos gêmeos
Irmãos gêmeosIrmãos gêmeos
Irmãos gêmeos
 
Biologia Fernando 14 1 GêMeos
Biologia Fernando 14 1 GêMeosBiologia Fernando 14 1 GêMeos
Biologia Fernando 14 1 GêMeos
 
Escrevendo um documentario
Escrevendo um documentarioEscrevendo um documentario
Escrevendo um documentario
 

Semelhante a Gemelaridade

Etapas do desenvolvimento pré natal2011
Etapas do desenvolvimento pré natal2011Etapas do desenvolvimento pré natal2011
Etapas do desenvolvimento pré natal2011
UNISUL
 
76
7676
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
Marina Sousa
 
2.5.GestaçãO D
2.5.GestaçãO D2.5.GestaçãO D
2.5.GestaçãO D
Cidalia Aguiar
 
2.5.GestaçãO D
2.5.GestaçãO D2.5.GestaçãO D
2.5.GestaçãO D
Cidalia Aguiar
 
Embiologia
EmbiologiaEmbiologia
Anomalias genéticas e congênitas
Anomalias genéticas e congênitasAnomalias genéticas e congênitas
Anomalias genéticas e congênitas
Adila Trubat
 
Ppoint.bio.reprodução
Ppoint.bio.reproduçãoPpoint.bio.reprodução
Ppoint.bio.reprodução
Albano Novaes
 
Apresentação1 genetica
Apresentação1 geneticaApresentação1 genetica
Apresentação1 genetica
Iara Da Silva Amorim Dos Anjos
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor
kapekode
 
Embrio091107 resumo para 3s2011
Embrio091107 resumo para 3s2011Embrio091107 resumo para 3s2011
Embrio091107 resumo para 3s2011
Ionara Urrutia Moura
 
Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Aula de Patologia do Sistema Genital FemininoAula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Raimundo Tostes
 
Regina em biologia genética e celular.
Regina em biologia genética e celular.Regina em biologia genética e celular.
Regina em biologia genética e celular.
reginacsou
 
8 ano GENÉTICA BÁSICA
8 ano GENÉTICA BÁSICA8 ano GENÉTICA BÁSICA
8 ano GENÉTICA BÁSICA
Sarah Lemes
 
59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao
Maria Jaqueline Mesquita
 
Body stalk
Body stalkBody stalk
Body stalk
fetalufpr
 
Aula de Embriologia e Reprodução Assistida - Gemelação e malformações
Aula de Embriologia e Reprodução Assistida - Gemelação e malformaçõesAula de Embriologia e Reprodução Assistida - Gemelação e malformações
Aula de Embriologia e Reprodução Assistida - Gemelação e malformações
Jaqueline Almeida
 
reprodução assistida
reprodução assistidareprodução assistida
reprodução assistida
guestee6d9a
 
Reprodução Introdução.pptxhjjjjjjjjjjjjj
Reprodução Introdução.pptxhjjjjjjjjjjjjjReprodução Introdução.pptxhjjjjjjjjjjjjj
Reprodução Introdução.pptxhjjjjjjjjjjjjj
alessonsantossantana
 

Semelhante a Gemelaridade (20)

Etapas do desenvolvimento pré natal2011
Etapas do desenvolvimento pré natal2011Etapas do desenvolvimento pré natal2011
Etapas do desenvolvimento pré natal2011
 
76
7676
76
 
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
 
2.5.GestaçãO D
2.5.GestaçãO D2.5.GestaçãO D
2.5.GestaçãO D
 
2.5.GestaçãO D
2.5.GestaçãO D2.5.GestaçãO D
2.5.GestaçãO D
 
Embiologia
EmbiologiaEmbiologia
Embiologia
 
Anomalias genéticas e congênitas
Anomalias genéticas e congênitasAnomalias genéticas e congênitas
Anomalias genéticas e congênitas
 
Ppoint.bio.reprodução
Ppoint.bio.reproduçãoPpoint.bio.reprodução
Ppoint.bio.reprodução
 
Apresentação1 genetica
Apresentação1 geneticaApresentação1 genetica
Apresentação1 genetica
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
Slide Genética
 
sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor
 
Embrio091107 resumo para 3s2011
Embrio091107 resumo para 3s2011Embrio091107 resumo para 3s2011
Embrio091107 resumo para 3s2011
 
Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Aula de Patologia do Sistema Genital FemininoAula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino
 
Regina em biologia genética e celular.
Regina em biologia genética e celular.Regina em biologia genética e celular.
Regina em biologia genética e celular.
 
8 ano GENÉTICA BÁSICA
8 ano GENÉTICA BÁSICA8 ano GENÉTICA BÁSICA
8 ano GENÉTICA BÁSICA
 
59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao
 
Body stalk
Body stalkBody stalk
Body stalk
 
Aula de Embriologia e Reprodução Assistida - Gemelação e malformações
Aula de Embriologia e Reprodução Assistida - Gemelação e malformaçõesAula de Embriologia e Reprodução Assistida - Gemelação e malformações
Aula de Embriologia e Reprodução Assistida - Gemelação e malformações
 
reprodução assistida
reprodução assistidareprodução assistida
reprodução assistida
 
Reprodução Introdução.pptxhjjjjjjjjjjjjj
Reprodução Introdução.pptxhjjjjjjjjjjjjjReprodução Introdução.pptxhjjjjjjjjjjjjj
Reprodução Introdução.pptxhjjjjjjjjjjjjj
 

Mais de Marina Sousa

Aterosclerose
AteroscleroseAterosclerose
Aterosclerose
Marina Sousa
 
Resumo: Caso Clínico - ITU
Resumo: Caso Clínico - ITUResumo: Caso Clínico - ITU
Resumo: Caso Clínico - ITU
Marina Sousa
 
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Marina Sousa
 
Saúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A QuedaSaúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A Queda
Marina Sousa
 
Burnout
BurnoutBurnout
Burnout
Marina Sousa
 
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IVDiabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Marina Sousa
 
Ordem Siphonaptera
Ordem SiphonapteraOrdem Siphonaptera
Ordem Siphonaptera
Marina Sousa
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
Marina Sousa
 
Melatonin in Humans
Melatonin in HumansMelatonin in Humans
Melatonin in Humans
Marina Sousa
 
Olhos, medicina e arte
Olhos, medicina e arteOlhos, medicina e arte
Olhos, medicina e arte
Marina Sousa
 
Caso clínico - Episiotomia Mediana
Caso clínico - Episiotomia MedianaCaso clínico - Episiotomia Mediana
Caso clínico - Episiotomia Mediana
Marina Sousa
 
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
Marina Sousa
 
Microbiologia trabalho final
Microbiologia   trabalho finalMicrobiologia   trabalho final
Microbiologia trabalho final
Marina Sousa
 
Polidactilia
PolidactiliaPolidactilia
Polidactilia
Marina Sousa
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
Marina Sousa
 
Controle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Controle Alostérico da Fosforilação do GlicogênioControle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Controle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Marina Sousa
 
Vacinas de DNA
Vacinas de DNAVacinas de DNA
Vacinas de DNA
Marina Sousa
 

Mais de Marina Sousa (17)

Aterosclerose
AteroscleroseAterosclerose
Aterosclerose
 
Resumo: Caso Clínico - ITU
Resumo: Caso Clínico - ITUResumo: Caso Clínico - ITU
Resumo: Caso Clínico - ITU
 
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
 
Saúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A QuedaSaúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A Queda
 
Burnout
BurnoutBurnout
Burnout
 
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IVDiabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
 
Ordem Siphonaptera
Ordem SiphonapteraOrdem Siphonaptera
Ordem Siphonaptera
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
 
Melatonin in Humans
Melatonin in HumansMelatonin in Humans
Melatonin in Humans
 
Olhos, medicina e arte
Olhos, medicina e arteOlhos, medicina e arte
Olhos, medicina e arte
 
Caso clínico - Episiotomia Mediana
Caso clínico - Episiotomia MedianaCaso clínico - Episiotomia Mediana
Caso clínico - Episiotomia Mediana
 
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
 
Microbiologia trabalho final
Microbiologia   trabalho finalMicrobiologia   trabalho final
Microbiologia trabalho final
 
Polidactilia
PolidactiliaPolidactilia
Polidactilia
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Controle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Controle Alostérico da Fosforilação do GlicogênioControle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Controle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
 
Vacinas de DNA
Vacinas de DNAVacinas de DNA
Vacinas de DNA
 

Último

Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
Luiz Henrique Pimentel Novais Silva
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (8)

Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 

Gemelaridade

  • 1. GEMELARIDADE ALEXANDRA LORDES SALIBA, JOYCE BRAUN, LETÍCIA OLIVIER, MARINA SOUSA DA SILVA, RAQUEL MATIAS DO NASCIMENTO, REBECA ALEVATO DONADON, SYLVIA CHICARINO Brasília, 29 de Setembro de 2009. UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROFESSORA: SIMONI CAMPOS DIAS
  • 2. Introdução  Gêmeo: s.m. Cada um dos irmãos nascidos no mesmo parto.
  • 3. Introdução  Fatores que Influenciam a Gemelaridade  Estímulo a Ovulação e Fertilização in vitro  Maior formação de Trigêmios, Quádruplos, Quíntuplos, Sêxtuplos, Séptuplos e Óctuplos
  • 4. Introdução  Fatores que Influenciam a Gemeleradidade  Etnia  Poliovulação e Níveis de FSH  Idade da Mãe  Tamanho da Hipófise e Produção de FSH  Hereditariedade  Probabilidade de Dizigocidade Maior em Famílias
  • 5. Introdução  Estudo com Gêmeos na Genética  Fenótipo x Genótipo  Formação da Personalidade  Limitações
  • 6. Formação e Implantação  Gêmeos Dizigóticos  Maioria das Gravidezes Múltiplas  Gravidez Compartilhada
  • 7.  Gêmeos Dizigóticos  Dois Zigotos  Podem ser ou não do Mesmo Sexo  Dois Córions  Dois Âmnios  Duas Placentas  Fundidas ou não – proximidade da implatação Formação e Implantação Imagem: Biologia – Césas e Sezar. Editora Saraiva.
  • 8. Dois Zigotos Placentas Individuais e não Fundidas Dois Blastocistos Placentas Individuais e Fundidas Dois córions Dois córions fundidos Gêmeos Fraternos com Placentas Fundidas – 11 Semanas Imagens: VAN DE GRAAF, K.M. Anatomia Humana. 6. ed. São Paulo: Manole, 2003. 840 p.
  • 9. Formação e Implantação  Gêmeos Dizigóticos  Placentas Fundidas  Anastomose dos Vasos Placentários  Moisacismo Eritrocitário Imagens: VAN DE GRAAF, K.M. Anatomia Humana. 6. ed. São Paulo: Manole, 2003. 840 p.
  • 10. Formação e Implantação  Gêmeos Monozigóticos  Geneticamente Idênticos  Podem ser diferentes por interferências do meio, inclusive o intra-uterino
  • 11. Formação e Implantação  Gêmeos Monozigóticos  Divisão do Blastômero ainda na Clivagem  Dois Âminos  Dois Córions  Duas Placentas  Fundidas ou não
  • 12. Imagens: MOORE, K.L.; PERSAUD, T.V.N. Embriologia Clínica. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. 536 p. Blastocistos
  • 13. Formação e Implantação  Gêmeos Monozigóticos  Divisão da massa celular interna  Mais usual  Nidação de um Blastocisto já com Dois Embrioblastos  Dois Âminos  Um Córion  Uma Placenta  Anastomose dos Vasos
  • 14. Imagens: MOORE, K.L.; PERSAUD, T.V.N. Embriologia Clínica. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. 536 p.
  • 15. Formação e Implantação  Gêmeos Monozigóticos  Divisão do Disco Embrionário  Muito Tardia – a partir da 2º semana  Mais raro  Maiores riscos de anomalias e Morte fetal  Enovelamento dos Cordões  Um Único Âmino  Um Único Córion  Uma Placenta
  • 16. Formação de Gêmeos Monozigóticos: 1. Dois blastocistos 2. Divisão da massa celular interna 2. Divisão do disco embrionário A – Cavidade Amniótica C - Córion E - Disco Embrionário G – Saco vitelínico M – Massa celular interna P – Placenta Imagem: BEIGUELMAN, Bernardo. Estudo de Gêmeos. Disponível em <http://www.desvirtual.com/bbeiguel/ebook.htm> Acessado em 26 de agosto de 2009.
  • 17. Influência do tempo de divisão na separação dos anexos embrionários. Dia da divisão após fertilização Nº de sacos amnióticos Nº de placentas Taxa de mortalidade perinatal 0 - 3 Dois (biamniótica) Duas (Dicoriótica) 10 % 4 - 8 Um (monoamniótica) Uma (monocoriónica) 25 % 8 - 13 Um (monoamniótica) Uma (monocoriónica) 50 % > 13 (siameses) Um (monoamniótica) Uma (monocoriónica) 75 %
  • 18. Formação e Implantação  Gêmeos Monozigóticos  Razões de Discordâncias  Mecanismos de Desenvolvimentos Embriológico - Anormalidades Vasculares  Mutações Somáticas  Aberrações Cromossômicas  Inativação Desigual do Cromossomo X entre Gêmeos Femininos
  • 19. Anomalias e Desvios da Formação  Anomalias Mais Frequentes  Síndrome da Transfusão Feto-fetal  Gêmeos Monocoriônicos  Feto Receptor  Policitêmico  Maior  Feto doador  Anêmico  Menor
  • 21.  Anomalias Mais Frequentes  Gêmeos Conjugados  Monoamnióticos  Disco Embrionário  Não Divisão  Fusão  Unidos por Pontos Idênticos  Siameses (Sião) Anomalias e Desvios da Formção
  • 22. Abigail and Brittany Hensel, Minnesota, EUA
  • 23.  Anomalias mais frequentes  Gêmeos conjugados Onfalopagos (Abdômen) Craniopagos (Crânio) Anomalias e Desvios da Formção
  • 24. Ischiopagos (Ísquio) Toracópagos (Tórax)  Anomalias mais frequentes  Gêmeos conjugados Anomalias e Desvios da Formção
  • 25.
  • 26.  Anomalias Mais Frequentes  Gêmeos Conjugados  Gêmeo Parasita  Não sobrevive por si só  Tumor Malígno Anomalias e Desvios da Formção
  • 27.  Desvios da Formação  Morte Precoce de um dos Gêmeos  Morte Fetal intra-utero  Riscos para o Gêmeo Sobrevivente  Menor  Até a 16º semana - Absorção  Maior  Após a 16º semana  Monocoriônicos Anomalias e Desvios da Formação
  • 28.  Desvios da Formação  Superfecundação  Fecundação de dois ovócitos do mesmo ciclo por coitos diferentes.  Gêmeos Dizigóticos  Possibilidade de Pais Diferentes (heteropaternidade) Anomalias e Desvios da Formação
  • 29.  Desvios da Formação  Superfetação  Fertilização de dois ovócitos provenientes de ciclos ovulatórios diferentes. Anomalias e Desvios da Formação
  • 30. Riscos  Prematuridade  Pré-eclampsia e eclampsia  Hiperêmese gravídica  Placenta prévia  Polidrâmnio  Abortamento  Rotura das Membranas Amnióticas
  • 31. Riscos  Diretamente Proporcionais à Quantidade de Fetos Aniversário de 10 anos dos filhos de Nkem Chukwu e Iyke Louis Udobi Imagem: BEIGUELMAN, Bernardo. Estudo de Gêmeos. Disponível em <http://www.desvirtual.com/bbeiguel/ebook.htm> Acessado em 26 de agosto de 2009.
  • 32. Brasília, 29 de Setembro de 2009.