SlideShare uma empresa Scribd logo
Os Olhos, a Medicina e a ArteMarina Sousa da SilvaUniversidade Católica de BrasíliaMedicinaHistória da MedicinaProfessor Armando Bezerra
Olho de HórusDeus com cabeça de falcão2 olhos = Sol (direito) e Lua (Esquerdo)Trindade egípcia: Osíris – Hórus – ÍsisOsíris (pai) – assassinado por SethVinga a morte do pai – lutaPerde um olho (esquerdo)O olho é reposto por Toth (Deus da Saúde e da Doença)Ofereceu o olho à Osíris - renasceu
Olho de HórusOlho esquerdo = letra RAssociado à regeneração, saúde, prosperidadeOcultismo, exoterismoAdorno: segurança, proteção, saúde, sabedoria e prosperidadeReceita médica (R) – proteção e inspiração divinas para a prescrição
Olhos, medicina e arte
PolifenoCíclopeMitologia grega: Seres gigantes com um único olhoFilho de PoisedonApaixonado por GalatéiaCriava ovelhas em Trinácia (Sicília)O Cíclope (1974). Odilon Redon, Museu Kroller-Mueller (Holanda)
PolifenoOdisséia (Homero)Navio de Ulisses afunda – náufragos nadam à praiaCíclopePolifeno prendeu os náufragos em sua cavernaComeu 6 deles com vinhoUlisses cega Polifeno (alcoolizado)“Ninguém me cegou”Fuga de UlissesO CíclopePolifeno (1605). AnnibaleCarracci; Palácio Farnese (Roma)
CiclopiaCíclopesde Homero:Criavam ovelhasGigantes com olho único situado quase no meio da testaSelvagens, ferozesDesconheciam leis, não temiam deusesCiclopia:Monstruosidade raraCavidade orbitária única no centro da faceProbóscida: semelhante a tromba de elefante, sem narinas acima do olho ciclópicoCíclopes humanos: Medicando com Arte (BEZERRA, A.J.C; 2006.
Scott SummersCiclopeX-men
Santa LuziaLuzia = LuzFamília ricaPrometida à um jovem da Corte localVoto de virgindade – adiar casamentoMãe adoeceuPeregrinaram ao túmulo de Santa ÁgataCuraManter a castidadeDoar dote milionário aos pobresEx-noivo a denunciou como CristãJulgamento -> prostíbuloCondenada à morteSanta dos Oftalmologistas e das doenças dos olhos
Ó Santa Luzia, que preferistes que vossosolhosfossemvazadosearrancados antes de renegar a suaféecompuscarvossa alma;e Deus com um milagreextraordinário, vosdevolveudoisolhosperfeitos para recompensarvossavirtudeevossafé, evosconstituiuprotetora contra as doenças dos olhos.Eurecorro a vós para que protejaisminhas vistas ecureis a doença de meusolhos.Ó Santa Luziaconservai a luz dos meusolhos para que possaver as belezas da criaçãoobrilho do sol, ocolorido das florestaseosorrido das crianças.Conservai também os olhos de minha alma, a fé , pela qual eupossacompreenderseusensinamentos, reconheceroseuamor para comigoenuncaerrarocaminho que me conduziráondevós Santa Luzia, vosencontrais , em companhia dos Anjose Santos.Santa Luzia, protegeimeusolhoseconservaiminhafé.Amém.
Santa Lúcia diante do Juri(1532).
Lorenzo Lotto
Italiano
Renascimento
Temas religiososPapa João XXIPedro Rebuli-Giuliani (Português)Médico Oftalmologista Único a se tornar papaMédico particular do Papa Gregório XProfessor de Medicina em MontpellierEscreveu 17 obras médicasThesaurus pauperum (Tesouro dos pobres) – descrevia sintomas de diversas doenças dos pés à cabeça com o remédio adequadoLiber de Oculis – Coletânea de escritos antigos relacionados aos olhosConsagrado papa em 1276 – oitomesese doze dias, morreutragicamenteesmagado por uma coluna do teto do laboratório de pesquisas que mandaraconstruir em Viterbo, àépocasede do papado.Único papa que Dante Alighieri, em A DivinaComédia, colocou no Paraíso (canto XII, verso 133).
Doenças ocularesClaude MonetImpressionistaCatarata (dignóstico aos 72 anos)Memória e LembrançasPercepção das coresBrancos, verdeseazuisamareloeroxoPaletaverde-azullaranja-vermelhoCirurgia – destruiumuitosquadrosMulheres no jardim de 1866Impressão, nascer do solCasa de Monet em Argenteuil
Doenças ocularesFoto da paisagemnosdiasatuais.A famosapintura de Monet da pontejaponesa em 1899, sem catarata.Simulação da visão de Monet com uma cataratamédia.Simulação da visão de Monet com uma catarataavançada.
Doenças ocularesPintura da pontejaponesarealizada em 1899 eoutrarealizada em 1918. A diferença de nitideze de cores causadapelacatarataégritante.
Doenças ocularesRetrato do Conde Inghirami (1516). Rafael Sanzio - PalazzoPitti, FlorençaConde TomassoInghiramiEstrabismo divergente vertical superiorVergonha: olhava sempre para cima
Doenças ocularesCelestina, 1904. Pablo Picasso – Museu Picasso (Paris)Fase azulCalisto e Melibea (Fernando Rojas) – Tragicomédia encenada a primeira vez em 1499BruxaCalisto recorre para conquistar amor de MelibeaVizinha, Carlota Valdiva, posou para Picasso
Pintor cegoNasceu cegoFamília pobre – sem educaçãoPinturas à óleo – utilizando os dedosDesenha com caneta em braile aplicaóleo, uma cor de cadavezRetratos: Ele pede uma pessoa com visão para desenhar em torno de uma fotografia  ele vira o papel para senti-lo com a mão esquerda transfere o que ele sente em outra folha de papel adiciona cor.Atualmente: casado, 2 filhos, 41 anosEsrefArmagan
Olhos, medicina e arte
Estudo dos OlhosDesde os EgípciosClínica: Gregos – Hipócrates e as doenças ocularesKepler, Descartes e ChristophScheiner -> características da refração ocular, em especial a acomodação e a inversão da imagem retinianaPrimeiro curso formal de oftalmologia -> Universidade de Göttingen (1803)1805 -> Primeira clínica de olhos, com ênfase no ensino.A invenção do oftalmoscópio (1851) -> Hermann Von HelmholtzSec. XIXSec. XXI
ÓculosAtuais há 8 séculosApareceram na Europa (IdadeMédia) – Itália, século XIII (1270-1285)Resultado de várioseventos:Lupa – Laynard, 1849ReflexãoeRefração da luz – Aristófanes, Euclides, CíceroeSênecaThesaurus Óptica(séc. XI), Al-ha-zem (árabe), omelhortextosobreoassunto por 5 séculos.China: há registros de óculos para presbiopia na dinastiaSung (960 – 1279)Florença: autoriapelainvençãoaristocrataSalvinoD’Armato“AquirepousaSalvinoArmato, da famíliaArmati de Florença, o inventor dos óculos. Deus tenhapena de seuspecados. 1317.”
OftalmologiaOftalmologia é a especialidade médica à qual cabe o estudo, o diagnóstico e o tratamento das doenças e lesões do olho e seus órgãos anexos. O oftalmologista se dedica não só aos aspectos patológicos da visão, mas também à análise de sua fisiologia.Órgãos da visão:Função importanteMistérioPoderes mágicosBenfazejosNefastos: mau-olhado, quebranto

Mais conteúdo relacionado

Mais de Marina Sousa

Resumo: Caso Clínico - ITU
Resumo: Caso Clínico - ITUResumo: Caso Clínico - ITU
Resumo: Caso Clínico - ITU
Marina Sousa
 
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Marina Sousa
 
Saúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A QuedaSaúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A Queda
Marina Sousa
 
Burnout
BurnoutBurnout
Burnout
Marina Sousa
 
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IVDiabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Marina Sousa
 
Ordem Siphonaptera
Ordem SiphonapteraOrdem Siphonaptera
Ordem Siphonaptera
Marina Sousa
 
Caso clínico - Episiotomia Mediana
Caso clínico - Episiotomia MedianaCaso clínico - Episiotomia Mediana
Caso clínico - Episiotomia Mediana
Marina Sousa
 
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
Marina Sousa
 
Microbiologia trabalho final
Microbiologia   trabalho finalMicrobiologia   trabalho final
Microbiologia trabalho final
Marina Sousa
 
Polidactilia
PolidactiliaPolidactilia
Polidactilia
Marina Sousa
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
Marina Sousa
 
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
Marina Sousa
 
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
Marina Sousa
 
Controle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Controle Alostérico da Fosforilação do GlicogênioControle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Controle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Marina Sousa
 
Vacinas de DNA
Vacinas de DNAVacinas de DNA
Vacinas de DNA
Marina Sousa
 

Mais de Marina Sousa (15)

Resumo: Caso Clínico - ITU
Resumo: Caso Clínico - ITUResumo: Caso Clínico - ITU
Resumo: Caso Clínico - ITU
 
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
Supoerte Básico de Vida - Basic Life Suporte (BLS)
 
Saúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A QuedaSaúde do Idoso - A Queda
Saúde do Idoso - A Queda
 
Burnout
BurnoutBurnout
Burnout
 
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IVDiabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
Diabetes tipo I e a hipersensibilidade tipo IV
 
Ordem Siphonaptera
Ordem SiphonapteraOrdem Siphonaptera
Ordem Siphonaptera
 
Caso clínico - Episiotomia Mediana
Caso clínico - Episiotomia MedianaCaso clínico - Episiotomia Mediana
Caso clínico - Episiotomia Mediana
 
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
PREVALÊNCIA DE AUTOMEDICAÇÃO ENTRE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRA...
 
Microbiologia trabalho final
Microbiologia   trabalho finalMicrobiologia   trabalho final
Microbiologia trabalho final
 
Polidactilia
PolidactiliaPolidactilia
Polidactilia
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
 
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
 
Controle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Controle Alostérico da Fosforilação do GlicogênioControle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
Controle Alostérico da Fosforilação do Glicogênio
 
Vacinas de DNA
Vacinas de DNAVacinas de DNA
Vacinas de DNA
 

Olhos, medicina e arte

  • 1. Os Olhos, a Medicina e a ArteMarina Sousa da SilvaUniversidade Católica de BrasíliaMedicinaHistória da MedicinaProfessor Armando Bezerra
  • 2. Olho de HórusDeus com cabeça de falcão2 olhos = Sol (direito) e Lua (Esquerdo)Trindade egípcia: Osíris – Hórus – ÍsisOsíris (pai) – assassinado por SethVinga a morte do pai – lutaPerde um olho (esquerdo)O olho é reposto por Toth (Deus da Saúde e da Doença)Ofereceu o olho à Osíris - renasceu
  • 3. Olho de HórusOlho esquerdo = letra RAssociado à regeneração, saúde, prosperidadeOcultismo, exoterismoAdorno: segurança, proteção, saúde, sabedoria e prosperidadeReceita médica (R) – proteção e inspiração divinas para a prescrição
  • 5. PolifenoCíclopeMitologia grega: Seres gigantes com um único olhoFilho de PoisedonApaixonado por GalatéiaCriava ovelhas em Trinácia (Sicília)O Cíclope (1974). Odilon Redon, Museu Kroller-Mueller (Holanda)
  • 6. PolifenoOdisséia (Homero)Navio de Ulisses afunda – náufragos nadam à praiaCíclopePolifeno prendeu os náufragos em sua cavernaComeu 6 deles com vinhoUlisses cega Polifeno (alcoolizado)“Ninguém me cegou”Fuga de UlissesO CíclopePolifeno (1605). AnnibaleCarracci; Palácio Farnese (Roma)
  • 7. CiclopiaCíclopesde Homero:Criavam ovelhasGigantes com olho único situado quase no meio da testaSelvagens, ferozesDesconheciam leis, não temiam deusesCiclopia:Monstruosidade raraCavidade orbitária única no centro da faceProbóscida: semelhante a tromba de elefante, sem narinas acima do olho ciclópicoCíclopes humanos: Medicando com Arte (BEZERRA, A.J.C; 2006.
  • 9. Santa LuziaLuzia = LuzFamília ricaPrometida à um jovem da Corte localVoto de virgindade – adiar casamentoMãe adoeceuPeregrinaram ao túmulo de Santa ÁgataCuraManter a castidadeDoar dote milionário aos pobresEx-noivo a denunciou como CristãJulgamento -> prostíbuloCondenada à morteSanta dos Oftalmologistas e das doenças dos olhos
  • 10. Ó Santa Luzia, que preferistes que vossosolhosfossemvazadosearrancados antes de renegar a suaféecompuscarvossa alma;e Deus com um milagreextraordinário, vosdevolveudoisolhosperfeitos para recompensarvossavirtudeevossafé, evosconstituiuprotetora contra as doenças dos olhos.Eurecorro a vós para que protejaisminhas vistas ecureis a doença de meusolhos.Ó Santa Luziaconservai a luz dos meusolhos para que possaver as belezas da criaçãoobrilho do sol, ocolorido das florestaseosorrido das crianças.Conservai também os olhos de minha alma, a fé , pela qual eupossacompreenderseusensinamentos, reconheceroseuamor para comigoenuncaerrarocaminho que me conduziráondevós Santa Luzia, vosencontrais , em companhia dos Anjose Santos.Santa Luzia, protegeimeusolhoseconservaiminhafé.Amém.
  • 11. Santa Lúcia diante do Juri(1532).
  • 15. Temas religiososPapa João XXIPedro Rebuli-Giuliani (Português)Médico Oftalmologista Único a se tornar papaMédico particular do Papa Gregório XProfessor de Medicina em MontpellierEscreveu 17 obras médicasThesaurus pauperum (Tesouro dos pobres) – descrevia sintomas de diversas doenças dos pés à cabeça com o remédio adequadoLiber de Oculis – Coletânea de escritos antigos relacionados aos olhosConsagrado papa em 1276 – oitomesese doze dias, morreutragicamenteesmagado por uma coluna do teto do laboratório de pesquisas que mandaraconstruir em Viterbo, àépocasede do papado.Único papa que Dante Alighieri, em A DivinaComédia, colocou no Paraíso (canto XII, verso 133).
  • 16. Doenças ocularesClaude MonetImpressionistaCatarata (dignóstico aos 72 anos)Memória e LembrançasPercepção das coresBrancos, verdeseazuisamareloeroxoPaletaverde-azullaranja-vermelhoCirurgia – destruiumuitosquadrosMulheres no jardim de 1866Impressão, nascer do solCasa de Monet em Argenteuil
  • 17. Doenças ocularesFoto da paisagemnosdiasatuais.A famosapintura de Monet da pontejaponesa em 1899, sem catarata.Simulação da visão de Monet com uma cataratamédia.Simulação da visão de Monet com uma catarataavançada.
  • 18. Doenças ocularesPintura da pontejaponesarealizada em 1899 eoutrarealizada em 1918. A diferença de nitideze de cores causadapelacatarataégritante.
  • 19. Doenças ocularesRetrato do Conde Inghirami (1516). Rafael Sanzio - PalazzoPitti, FlorençaConde TomassoInghiramiEstrabismo divergente vertical superiorVergonha: olhava sempre para cima
  • 20. Doenças ocularesCelestina, 1904. Pablo Picasso – Museu Picasso (Paris)Fase azulCalisto e Melibea (Fernando Rojas) – Tragicomédia encenada a primeira vez em 1499BruxaCalisto recorre para conquistar amor de MelibeaVizinha, Carlota Valdiva, posou para Picasso
  • 21. Pintor cegoNasceu cegoFamília pobre – sem educaçãoPinturas à óleo – utilizando os dedosDesenha com caneta em braile aplicaóleo, uma cor de cadavezRetratos: Ele pede uma pessoa com visão para desenhar em torno de uma fotografia  ele vira o papel para senti-lo com a mão esquerda transfere o que ele sente em outra folha de papel adiciona cor.Atualmente: casado, 2 filhos, 41 anosEsrefArmagan
  • 23. Estudo dos OlhosDesde os EgípciosClínica: Gregos – Hipócrates e as doenças ocularesKepler, Descartes e ChristophScheiner -> características da refração ocular, em especial a acomodação e a inversão da imagem retinianaPrimeiro curso formal de oftalmologia -> Universidade de Göttingen (1803)1805 -> Primeira clínica de olhos, com ênfase no ensino.A invenção do oftalmoscópio (1851) -> Hermann Von HelmholtzSec. XIXSec. XXI
  • 24. ÓculosAtuais há 8 séculosApareceram na Europa (IdadeMédia) – Itália, século XIII (1270-1285)Resultado de várioseventos:Lupa – Laynard, 1849ReflexãoeRefração da luz – Aristófanes, Euclides, CíceroeSênecaThesaurus Óptica(séc. XI), Al-ha-zem (árabe), omelhortextosobreoassunto por 5 séculos.China: há registros de óculos para presbiopia na dinastiaSung (960 – 1279)Florença: autoriapelainvençãoaristocrataSalvinoD’Armato“AquirepousaSalvinoArmato, da famíliaArmati de Florença, o inventor dos óculos. Deus tenhapena de seuspecados. 1317.”
  • 25. OftalmologiaOftalmologia é a especialidade médica à qual cabe o estudo, o diagnóstico e o tratamento das doenças e lesões do olho e seus órgãos anexos. O oftalmologista se dedica não só aos aspectos patológicos da visão, mas também à análise de sua fisiologia.Órgãos da visão:Função importanteMistérioPoderes mágicosBenfazejosNefastos: mau-olhado, quebranto
  • 26. Tom JobimQuando a luz dos olhos meus E a luz dos olhos teus Resolvem se encontrar Ai, que bom que isso é meu Deus Que frio que me dá o encontro desse olhar Mas se a luz dos olhos teus Resiste aos olhos meus Só pra me provocar Meu amor juro por Deus Me sinto incendiar Meu amor juro por Deus Que a luz dos olhos meus Já não pode esperar Quero a luz dos olhos meus Na luz dos olhos teus Sem mais la ra ra ra...Pela luz dos olhos teus Eu acho meu amor que só se pode achar Que a luz dos olhos meus precisa se casar ( La ra ri rarara...)Quando a luz dos olhos meus E a luz dos olhos teus Resolvem se encontrar Ai, que bom que isso é meu Deus Que frio que me dá o encontro desse olhar Mas se a luz dos olhos teus Resiste aos olhos meus Só pra me provocar Meu amor juro por Deus Me sinto incendiar Meu amor juro por Deus Que a luz dos olhos meus Já não pode esperar Quero a luz dos olhos meus Na luz dos olhos teus Sem mais la ra ra ra...Pela luz dos olhos teus Eu acho meu amor e só se pode achar Que a luz dos olhos meus precisa se casar Que a luz dos olhos meus precisa se casar Que a luz dos olhos meus precisa se casar Precisa se casar, precisa se casar Pela Luz dos Olhos Teus
  • 27. Cecília MeirelesO Olhoé uma espécie de globo,é um pequenoplanetacom pinturas do lado de fora.Muitaspinturas:azuis, verdes, amarelas.É um globobrilhante:parece cristal,é como um aquário com plantasfinamentedesenhadas: algas, sargaços,miniaturasmarinhas, areias, rochas,naufrágiosepeixes de ouro.Mas por dentro há outras pinturas,que não se vêem:umas são imagens do mundo,outras são invetadas.O Olhoé um teatro por dentro.E àsvezes, sejamatores, sejamcenas,eàsvezes, sejamimagens, sejamausências,formam, no Olho, lágrimas.Mapa de Anatomia: O Olho
  • 28. A retina é um mosaico de 130 milhões de células nervosas sensíveis a luz.Em condiçõesfísicasnormaisoolhohumano pode distinguirquase 10.000 diferentes cores.Os músculos da pálpebra, piscam em médiaaté 20.000 vezes por dia.85% do nossorelacionamento com oambienteéatravés da visão.“Os olhos são a janela da alma e o espelho do mundo”