SlideShare uma empresa Scribd logo
A REPRODUÇÃO HUMANAA REPRODUÇÃO HUMANA
clicaclica
Sistema reprodutorSistema reprodutor
– Garante a perpetuação da espécieGarante a perpetuação da espécie
– Na espécie humana a reprodução é sexuadaNa espécie humana a reprodução é sexuada
Sistema reprodutor
masculino
Sistema reprodutor
feminino
Gâmeta masculino: espermatozóide Gâmeta feminino: óvulo
Ovo
Novo
ser
SexualidadeSexualidade
• A espécie humana possui dimorfismo
sexual.
– Caracteres sexuais primários
• Diferenças no sistema reprodutor (existem mesmo
antes do nascimento).
– Caracteres sexuais secundários
• Diferenças morfológicas visíveis a partir da
adolescência.
Caracteres Sexuais SecundáriosCaracteres Sexuais Secundários
Rapazes Raparigas
-Mudança da voz
-Desenvolvimento
corporal por aumento de
massa muscular
-Aumento do tamanho do
pénis e dos testículos
-Aparecimento do acne
-Aparecimento de pêlos
nas axilas, órgãos
genitais, etc.
-Maior secreção da
hormona testoterona.
-Alargamento das ancas.
-Maior acumulação de gordura
no tecido adiposo.
-Desenvolvimento dos seios e
das ancas.
-Aparecimento do acne.
-Aparecimento dos pêlos
nas axilas, órgãos genitais
-Maior secreção das hormonas
estrogénio e progesterona.
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Uma das funções que caracteriza os seres vivos é a reprodução. É
através dela que é assegurada a continuidade da vida. É pela
reprodução que os seres vivos asseguram a existência de
descendentes. Sem ela as espécies extinguir-se-iam. Na reprodução
sexuada dois animais de sexos diferentes, masculinomasculino e femininofeminino,
quando ocorre a fecundaçãofecundação, dão origem a seres semelhantes.
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
OO sistema reprodutor
masculino é constituído por:
•TestículosTestículos – são duas
glândulas situadas na parte
exterior do corpo, numa espécie
de bolsa – o escroto – que
produzem os espermatozóides.
•PróstataPróstata – glândula que
produz o líquido prostático,
situada na base da bexiga e
atravessada pela uretra.
•PénisPénis – situado na parte
exterior do corpo, enche-se de
sangue e endurece quando
sexualmente excitado – erecção.
É atravessado pela uretra, por
onde o esperma é expulso quando
acontece a ejaculação.
SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO
O sistema reprodutor
feminino é constituído por:
•Vagina – músculo elástico em
forma de tubo que se liga ao útero
por um canal delgado e se abre
para o exterior pela vulva, com dois
pequenos e dois grandes lábios.
•Útero – tem a forma de pêra
virada ao contrário e é oco, com
fortes paredes musculares muito
elásticas.
•Trompas – dois canais
delgados que partem da região
superior do útero em direcção a
cada um dos ovários.
•Ovários – duas glândulas do
tamanho de uma amêndoa onde se
produzem os óvulos.
FECUNDAÇÃOFECUNDAÇÃO
A B C
A – No interior dos ovários amadurece, alternadamente em cada mês, um óvulo. Este óvulo
amadurecido deixa o ovário e passa para a trompa, iniciando-se a ovulação.
B – Se, nas relações sexuais, for depositado esperma na vagina da mulher, os
espermatozóides, devido à sua mobilidade, sobem até à trompa, ocorrendo a fecundação.
C – Após a fecundação, o ovo desloca-se para o interior do útero e, depois de transformado
num pequeno embrião fixa-se na parede. Esta, entretanto, tornou-se espessa e esponjosa, como que
acolchoada para o receber confortavelmente.
Gâmeta Feminino - ÓvuloGâmeta Feminino - Óvulo
Gâmeta Masculino -Gâmeta Masculino -
EspermatozóideEspermatozóide
Movimento de um EspermatozóideMovimento de um Espermatozóide
DESLOCAÇÃO DOSDESLOCAÇÃO DOS
ESPERMATOZÓIDESESPERMATOZÓIDES
CONDIÇÕES PARA ACONDIÇÕES PARA A
FECUNDAÇÃOFECUNDAÇÃO
Presença de espermatozóides nas vias genitais femininas
Durante o período de ovulação, o colo do útero fica bem aberto com um muco
alcalino abundante onde é mais fácil a deslocação dos espermatozóides
A estreita entrada para as trompas, apesar de se encontrar permanentemente
aberta, só permite a passagem de muito poucos espermatozóides de cada vez.
VaginaVagina
EspermatozóidesEspermatozóides
ÚteroÚtero
OvulaçãoOvulação
ÓvuloÓvulo
FecundaçãoFecundação
VideoVideo 11
VÍDEO
FORMAÇÃO DO EMBRIÃOFORMAÇÃO DO EMBRIÃO
Implantação do embrião no útero ( endométrio) -Implantação do embrião no útero ( endométrio) -
NIDAÇÃONIDAÇÃO
MórulaMórula
VIDEO 1VIDEO 1
A mórulaA mórula desloca-se para
o interior do úteroútero e o
embriãoembrião fixa-se na sua
parede
Mórula e EmbriãoMórula e Embrião
Onde está o erro?Onde está o erro?
Só parte do espermatozóide é que entra na célula feminina.Só parte do espermatozóide é que entra na célula feminina.
Depois da FECUNDAÇÃODepois da FECUNDAÇÃO
Trompa de falópioTrompa de falópio
ImplantaçãoImplantação EndométrioEndométrio
FecundaçãoFecundação
2º dia2º dia
5º dia5º dia
4º dia4º dia
3º dia3º dia
1º dia1º dia
Massa celularMassa celular
internainterna
Camada superficial de célulasCamada superficial de células
Parede uterinaParede uterina
TrofoblastoTrofoblasto
Cavidade uterinaCavidade uterina
Estádio deEstádio de
MórulaMórula
Cavidade doCavidade do
blastocistoblastocisto
BotãoBotão
embrionárioembrionário
Resumindo…Resumindo…
FecundaçãoFecundação
12 horas12 horas
1célula1célula
24 horas24 horas
2 células2 células
45 horas45 horas
4 células4 células
76
76
O que é a Placenta?O que é a Placenta?
A placenta é um órgão que existe somente
durante a gestação e tem a função de manter a
gestação e garantir o desenvolvimento normal
do feto. Sua formação se inicia a partir do
momento em que o ovo (óvulo fecundado) se
implanta na cavidade uterina e continua se
desenvolvendo até o momento do nascimento
da criança. Quando madura, a placenta é um
disco com aproximadamente 20 cm de diâmetro
e 2 cm de espessura com aparência de carne
vermelho escura.
Ela tem uma face materna que fica aderida ao
útero e uma face fetal de onde emerge o cordão
umbilical.
Qual é a sua função?Qual é a sua função?
É dentro da placenta que a circulação fetal se
aproxima da circulação materna; porém, não existe um
contacto directo entre o sangue materno e fetal. Neste
espaço ocorrem muitas trocas, no sangue materno
temos oxigénio e nutrientes (glicose, vitaminas, água,
…) que se destinam à nutrição fetal. O feto utiliza tais
nutrientes e os seus dejectos (CO2, uréia, acido úrico,
…) são também eliminados através da placenta.
Além de nutrir, a placenta tem a função de proteger o
feto, pois também transporta anticorpos que são as
células de defesa. A placenta funciona como um filtro,
uma barreira, mesmo assim algumas substâncias
nocivas podem ultrapassá-la
( medicamentos, vírus e bactérias que podem
prejudicar o desenvolvimento fetal ).
Formação dos anexos embrionáriosFormação dos anexos embrionários
Garantem o normal desenvolvimento da criançaGarantem o normal desenvolvimento da criança
ÂmniosÂmnios
Cavidade amnióticaCavidade amniótica
Cavidade uterinaCavidade uterina
Parede uterinaParede uterina
Cordão umbilicalCordão umbilical
PlacentaPlacenta
Formação dos anexos embrionáriosFormação dos anexos embrionários
Formação dos anexos embrionáriosFormação dos anexos embrionários
Principais etapas da vidaPrincipais etapas da vida
Período embrionário & Período fetalPeríodo embrionário & Período fetal
Período embrionárioPeríodo embrionário
5 semanas
7 semanas7 semanas
6 semanas6 semanas
Período fetalPeríodo fetal
9 semanas9 semanas
13 semanas13 semanas
17 semanas17 semanas 21 semanas21 semanas
36 semanas36 semanas
30 semanas30 semanas
25 semanas25 semanas
Período fetalPeríodo fetal
PartoParto
Parto é o processo mediante o qual a criança é expulsa do útero através da
vagina, no nono mês da gravidez. Nessa época, o feto mede cerca de 50 cm de
comprimento e pesa em média 3 e 3,5 kg. Inicia-se com contracções irregulares
do útero a cada 20 ou 30 minutos, com frequência e intensidade que aumentam
com o avanço do processo. No momento do parto, o colo do útero se dilata e a
musculatura uterina passa a se contrair ritmicamente. A bolsa amniótica se
rompe e o líquido extravasa pela vagina. O feto com a cabeça voltada para
baixo, é empurrado para fora do útero pelas fortes contracções da musculatura
uterina.
A vagina se dilata, permitindo a passagemA vagina se dilata, permitindo a passagem
do bébé. A placenta se desprende dado bébé. A placenta se desprende da
parede uterina e também é expulsa pelaparede uterina e também é expulsa pela
vagina, juntamente com o sanguevagina, juntamente com o sangue
proveniente do rompimento dos vasosproveniente do rompimento dos vasos
sanguíneos maternos.sanguíneos maternos.
Nesse momento, o cordão umbilical, queNesse momento, o cordão umbilical, que
liga o feto à placenta, deve ser cortado. Aliga o feto à placenta, deve ser cortado. A
duração normal de um parto é de 13 a 14duração normal de um parto é de 13 a 14
horas, para a mulher que espera seuhoras, para a mulher que espera seu
primeiro filho, e de 8 a 9 horas, para aprimeiro filho, e de 8 a 9 horas, para a
mulher que já tenha dado à luz.mulher que já tenha dado à luz.
PartoParto
PartoParto
O desprendimento da placenta induz a
respiração do recém-nascido. O
dióxido carbono reduzido pelas
células do bébé se acumula em seu
sangue, uma vez que não pode mais
ser eliminado para o sangue da mãe,
através da placenta. Em poucos
segundos, a concentração de dióxido
de carbono na circulação do bébé
eleva-se a ponto de estimular os
centros cerebrais que controlam a
respiração. Esses centros induzem o
sistema respiratório do recém-nascido
a funcionar
O PartoO Parto
Cordão umbilical
PlacentaPlacenta
ÚteroÚtero
CervixCervix
VaginaVagina
PlacentaPlacenta
Cordão umbilicalCordão umbilical
Gémeos Verdadeiros e FalsosGémeos Verdadeiros e Falsos
Clicar nas imagens

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reprodução humana e métodos anticoncepcionais 7ª série
Reprodução humana e métodos anticoncepcionais 7ª sérieReprodução humana e métodos anticoncepcionais 7ª série
Reprodução humana e métodos anticoncepcionais 7ª série
Gov. Estado do Paraná
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
Sofia Mendes
 
Aparelho Reprodutor Feminino
Aparelho Reprodutor FemininoAparelho Reprodutor Feminino
Aparelho Reprodutor Feminino
Elio Rocha
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
Helena Borralho
 
Desenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionarioDesenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionario
Ana Paula Taveira
 
Seminário embriologia
Seminário embriologiaSeminário embriologia
Seminário embriologia
Cristina Monteiro
 
Fecundação, gravidez e parto
Fecundação, gravidez e partoFecundação, gravidez e parto
Fecundação, gravidez e parto
Maria Carolina Esteves
 
Aula desenv fetal
Aula desenv fetalAula desenv fetal
Aula desenv fetal
Ronnezza Campos
 
Desenvolvimento embrionário aula 07 de luzia milena
Desenvolvimento embrionário aula 07 de luzia milenaDesenvolvimento embrionário aula 07 de luzia milena
Desenvolvimento embrionário aula 07 de luzia milena
luziabiologa2010
 
1a aula noções embriologia e sist reprod
1a aula   noções embriologia e sist reprod1a aula   noções embriologia e sist reprod
1a aula noções embriologia e sist reprod
Ana Paula Rangel Pereira
 
Reprodução humana ciencias 3d
Reprodução humana ciencias 3dReprodução humana ciencias 3d
Reprodução humana ciencias 3d
Carla Gomes
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
Elisa Margarita Orlandi
 
Sexualidade..
Sexualidade..Sexualidade..
Sexualidade..
daniela
 
Embriologia cic damas
Embriologia cic damasEmbriologia cic damas
Embriologia cic damas
Wagner Freitas
 
Desenvolvimento embrionario dos mamiferos
Desenvolvimento embrionario dos mamiferosDesenvolvimento embrionario dos mamiferos
Desenvolvimento embrionario dos mamiferos
Dhayner Vieira
 
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO, Desenvolvimento EmbrionáRio E GestaçãO)
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO, Desenvolvimento EmbrionáRio E GestaçãO)Biologia – 12º Ano (FecundaçãO, Desenvolvimento EmbrionáRio E GestaçãO)
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO, Desenvolvimento EmbrionáRio E GestaçãO)
Nuno Correia
 
29514984 introducao-a-embriologia
29514984 introducao-a-embriologia29514984 introducao-a-embriologia
29514984 introducao-a-embriologia
Maria Jaqueline Mesquita
 
Desenvolvimento embrionário dos mamíferos
Desenvolvimento embrionário dos mamíferosDesenvolvimento embrionário dos mamíferos
Desenvolvimento embrionário dos mamíferos
Rosalia Azambuja
 
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
Marina Sousa
 
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
crisbassanimedeiros
 

Mais procurados (20)

Reprodução humana e métodos anticoncepcionais 7ª série
Reprodução humana e métodos anticoncepcionais 7ª sérieReprodução humana e métodos anticoncepcionais 7ª série
Reprodução humana e métodos anticoncepcionais 7ª série
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
 
Aparelho Reprodutor Feminino
Aparelho Reprodutor FemininoAparelho Reprodutor Feminino
Aparelho Reprodutor Feminino
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
 
Desenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionarioDesenvolvimento embrionario
Desenvolvimento embrionario
 
Seminário embriologia
Seminário embriologiaSeminário embriologia
Seminário embriologia
 
Fecundação, gravidez e parto
Fecundação, gravidez e partoFecundação, gravidez e parto
Fecundação, gravidez e parto
 
Aula desenv fetal
Aula desenv fetalAula desenv fetal
Aula desenv fetal
 
Desenvolvimento embrionário aula 07 de luzia milena
Desenvolvimento embrionário aula 07 de luzia milenaDesenvolvimento embrionário aula 07 de luzia milena
Desenvolvimento embrionário aula 07 de luzia milena
 
1a aula noções embriologia e sist reprod
1a aula   noções embriologia e sist reprod1a aula   noções embriologia e sist reprod
1a aula noções embriologia e sist reprod
 
Reprodução humana ciencias 3d
Reprodução humana ciencias 3dReprodução humana ciencias 3d
Reprodução humana ciencias 3d
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
Sexualidade..
Sexualidade..Sexualidade..
Sexualidade..
 
Embriologia cic damas
Embriologia cic damasEmbriologia cic damas
Embriologia cic damas
 
Desenvolvimento embrionario dos mamiferos
Desenvolvimento embrionario dos mamiferosDesenvolvimento embrionario dos mamiferos
Desenvolvimento embrionario dos mamiferos
 
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO, Desenvolvimento EmbrionáRio E GestaçãO)
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO, Desenvolvimento EmbrionáRio E GestaçãO)Biologia – 12º Ano (FecundaçãO, Desenvolvimento EmbrionáRio E GestaçãO)
Biologia – 12º Ano (FecundaçãO, Desenvolvimento EmbrionáRio E GestaçãO)
 
29514984 introducao-a-embriologia
29514984 introducao-a-embriologia29514984 introducao-a-embriologia
29514984 introducao-a-embriologia
 
Desenvolvimento embrionário dos mamíferos
Desenvolvimento embrionário dos mamíferosDesenvolvimento embrionário dos mamíferos
Desenvolvimento embrionário dos mamíferos
 
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
 
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
1 ano desenvolvimento embrionário e anexos embrionários
 

Destaque

Sistema respiratrio-1220327096313074-8
Sistema respiratrio-1220327096313074-8Sistema respiratrio-1220327096313074-8
Sistema respiratrio-1220327096313074-8
Pelo Siro
 
275
275275
362
362362
Transmissaovida 090520124218-phpapp02
Transmissaovida 090520124218-phpapp02Transmissaovida 090520124218-phpapp02
Transmissaovida 090520124218-phpapp02
Pelo Siro
 
277
277277
Teste sistema respiratório homem
Teste sistema respiratório homemTeste sistema respiratório homem
Teste sistema respiratório homem
marcommendes
 
3 sist.resp. resumo final
3 sist.resp. resumo final3 sist.resp. resumo final
3 sist.resp. resumo final
marcommendes
 
Sida 6ano
Sida 6anoSida 6ano
Sida 6ano
pgraca
 

Destaque (8)

Sistema respiratrio-1220327096313074-8
Sistema respiratrio-1220327096313074-8Sistema respiratrio-1220327096313074-8
Sistema respiratrio-1220327096313074-8
 
275
275275
275
 
362
362362
362
 
Transmissaovida 090520124218-phpapp02
Transmissaovida 090520124218-phpapp02Transmissaovida 090520124218-phpapp02
Transmissaovida 090520124218-phpapp02
 
277
277277
277
 
Teste sistema respiratório homem
Teste sistema respiratório homemTeste sistema respiratório homem
Teste sistema respiratório homem
 
3 sist.resp. resumo final
3 sist.resp. resumo final3 sist.resp. resumo final
3 sist.resp. resumo final
 
Sida 6ano
Sida 6anoSida 6ano
Sida 6ano
 

Semelhante a 76

sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor
kapekode
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
Zé Luís
 
Apostilaobstetricia 2003 completa
Apostilaobstetricia 2003 completaApostilaobstetricia 2003 completa
Apostilaobstetricia 2003 completa
Rayanna Thais
 
Aula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humanaAula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humana
Leonardo Kaplan
 
Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]
Joao Ferreira
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
Cristina Jesus
 
Reprodução humana neuza grupo 3
Reprodução humana  neuza  grupo 3Reprodução humana  neuza  grupo 3
Reprodução humana neuza grupo 3
Pratica Matemática
 
úTero
úTeroúTero
Resumo sistema reprodutor
Resumo sistema reprodutor Resumo sistema reprodutor
Resumo sistema reprodutor
ladyacp
 
11. Sistema genital feminino
11. Sistema genital feminino11. Sistema genital feminino
11. Sistema genital feminino
Luci Freitas
 
Trabalho (cosmin e joao tendeiro 9ºc)
Trabalho (cosmin e joao tendeiro 9ºc)Trabalho (cosmin e joao tendeiro 9ºc)
Trabalho (cosmin e joao tendeiro 9ºc)
joaotendeiro
 
A sexualidade humana
A sexualidade humanaA sexualidade humana
A sexualidade humana
professoraludmila
 
02 aula sISTEMA REPRODUTOR FEMONINO.pptx
02 aula sISTEMA REPRODUTOR FEMONINO.pptx02 aula sISTEMA REPRODUTOR FEMONINO.pptx
02 aula sISTEMA REPRODUTOR FEMONINO.pptx
DavidSilvadeCarvalho
 
Trabalho (Cosmin E Joao Tendeiro 9ºC)
Trabalho (Cosmin E Joao Tendeiro 9ºC)Trabalho (Cosmin E Joao Tendeiro 9ºC)
Trabalho (Cosmin E Joao Tendeiro 9ºC)
joaotendeiro
 
sistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 anosistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 ano
Ronnezza Campos
 
Reprodução2
Reprodução2Reprodução2
Reprodução2
Tânia Reis
 
Reproduçao e crescimento humano
Reproduçao e crescimento humanoReproduçao e crescimento humano
Reproduçao e crescimento humano
Mariana Sofia
 
11125604 apostila-anatomia-sistema-genital
11125604 apostila-anatomia-sistema-genital11125604 apostila-anatomia-sistema-genital
11125604 apostila-anatomia-sistema-genital
Caroline Augusta
 
Placenta e membranas cap08
Placenta e membranas cap08Placenta e membranas cap08
Placenta e membranas cap08
João Monteiro
 
Conteúdo de Ciências para escolas estaduais de São Paulo
Conteúdo de Ciências para escolas estaduais de São PauloConteúdo de Ciências para escolas estaduais de São Paulo
Conteúdo de Ciências para escolas estaduais de São Paulo
EduardoZenerato
 

Semelhante a 76 (20)

sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Apostilaobstetricia 2003 completa
Apostilaobstetricia 2003 completaApostilaobstetricia 2003 completa
Apostilaobstetricia 2003 completa
 
Aula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humanaAula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humana
 
Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]Reprodução%20 humana[1]
Reprodução%20 humana[1]
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
Reprodução humana neuza grupo 3
Reprodução humana  neuza  grupo 3Reprodução humana  neuza  grupo 3
Reprodução humana neuza grupo 3
 
úTero
úTeroúTero
úTero
 
Resumo sistema reprodutor
Resumo sistema reprodutor Resumo sistema reprodutor
Resumo sistema reprodutor
 
11. Sistema genital feminino
11. Sistema genital feminino11. Sistema genital feminino
11. Sistema genital feminino
 
Trabalho (cosmin e joao tendeiro 9ºc)
Trabalho (cosmin e joao tendeiro 9ºc)Trabalho (cosmin e joao tendeiro 9ºc)
Trabalho (cosmin e joao tendeiro 9ºc)
 
A sexualidade humana
A sexualidade humanaA sexualidade humana
A sexualidade humana
 
02 aula sISTEMA REPRODUTOR FEMONINO.pptx
02 aula sISTEMA REPRODUTOR FEMONINO.pptx02 aula sISTEMA REPRODUTOR FEMONINO.pptx
02 aula sISTEMA REPRODUTOR FEMONINO.pptx
 
Trabalho (Cosmin E Joao Tendeiro 9ºC)
Trabalho (Cosmin E Joao Tendeiro 9ºC)Trabalho (Cosmin E Joao Tendeiro 9ºC)
Trabalho (Cosmin E Joao Tendeiro 9ºC)
 
sistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 anosistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 ano
 
Reprodução2
Reprodução2Reprodução2
Reprodução2
 
Reproduçao e crescimento humano
Reproduçao e crescimento humanoReproduçao e crescimento humano
Reproduçao e crescimento humano
 
11125604 apostila-anatomia-sistema-genital
11125604 apostila-anatomia-sistema-genital11125604 apostila-anatomia-sistema-genital
11125604 apostila-anatomia-sistema-genital
 
Placenta e membranas cap08
Placenta e membranas cap08Placenta e membranas cap08
Placenta e membranas cap08
 
Conteúdo de Ciências para escolas estaduais de São Paulo
Conteúdo de Ciências para escolas estaduais de São PauloConteúdo de Ciências para escolas estaduais de São Paulo
Conteúdo de Ciências para escolas estaduais de São Paulo
 

Mais de Pelo Siro

1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas
Pelo Siro
 
11955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 111955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 1
Pelo Siro
 
1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros
Pelo Siro
 
1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais
Pelo Siro
 
119625756 motsser2
119625756 motsser2119625756 motsser2
119625756 motsser2
Pelo Siro
 
119999888 revisoes
119999888 revisoes119999888 revisoes
119999888 revisoes
Pelo Siro
 
119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos
Pelo Siro
 
2146
21462146
2146
Pelo Siro
 
2079
20792079
2079
Pelo Siro
 
2080
20802080
2080
Pelo Siro
 
2064
20642064
2064
Pelo Siro
 
2061
20612061
2061
Pelo Siro
 
2060
20602060
2060
Pelo Siro
 
2032
20322032
2032
Pelo Siro
 
2031
20312031
2031
Pelo Siro
 
2019
20192019
2019
Pelo Siro
 
2018
20182018
2018
Pelo Siro
 
2017
20172017
2017
Pelo Siro
 
2015
20152015
2015
Pelo Siro
 
2014
20142014
2014
Pelo Siro
 

Mais de Pelo Siro (20)

1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas1195593414 substancias quimicas
1195593414 substancias quimicas
 
11955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 111955889 121.derrames 1
11955889 121.derrames 1
 
1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros1196259117 primeiros socorros
1196259117 primeiros socorros
 
1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais1199995673 riscos profissionais
1199995673 riscos profissionais
 
119625756 motsser2
119625756 motsser2119625756 motsser2
119625756 motsser2
 
119999888 revisoes
119999888 revisoes119999888 revisoes
119999888 revisoes
 
119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos119558341 123.avaliacao de_riscos
119558341 123.avaliacao de_riscos
 
2146
21462146
2146
 
2079
20792079
2079
 
2080
20802080
2080
 
2064
20642064
2064
 
2061
20612061
2061
 
2060
20602060
2060
 
2032
20322032
2032
 
2031
20312031
2031
 
2019
20192019
2019
 
2018
20182018
2018
 
2017
20172017
2017
 
2015
20152015
2015
 
2014
20142014
2014
 

76

  • 1. A REPRODUÇÃO HUMANAA REPRODUÇÃO HUMANA clicaclica
  • 2. Sistema reprodutorSistema reprodutor – Garante a perpetuação da espécieGarante a perpetuação da espécie – Na espécie humana a reprodução é sexuadaNa espécie humana a reprodução é sexuada Sistema reprodutor masculino Sistema reprodutor feminino Gâmeta masculino: espermatozóide Gâmeta feminino: óvulo Ovo Novo ser
  • 3. SexualidadeSexualidade • A espécie humana possui dimorfismo sexual. – Caracteres sexuais primários • Diferenças no sistema reprodutor (existem mesmo antes do nascimento). – Caracteres sexuais secundários • Diferenças morfológicas visíveis a partir da adolescência.
  • 4. Caracteres Sexuais SecundáriosCaracteres Sexuais Secundários Rapazes Raparigas -Mudança da voz -Desenvolvimento corporal por aumento de massa muscular -Aumento do tamanho do pénis e dos testículos -Aparecimento do acne -Aparecimento de pêlos nas axilas, órgãos genitais, etc. -Maior secreção da hormona testoterona. -Alargamento das ancas. -Maior acumulação de gordura no tecido adiposo. -Desenvolvimento dos seios e das ancas. -Aparecimento do acne. -Aparecimento dos pêlos nas axilas, órgãos genitais -Maior secreção das hormonas estrogénio e progesterona.
  • 5. Sistema ReprodutorSistema Reprodutor Uma das funções que caracteriza os seres vivos é a reprodução. É através dela que é assegurada a continuidade da vida. É pela reprodução que os seres vivos asseguram a existência de descendentes. Sem ela as espécies extinguir-se-iam. Na reprodução sexuada dois animais de sexos diferentes, masculinomasculino e femininofeminino, quando ocorre a fecundaçãofecundação, dão origem a seres semelhantes.
  • 6. SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO OO sistema reprodutor masculino é constituído por: •TestículosTestículos – são duas glândulas situadas na parte exterior do corpo, numa espécie de bolsa – o escroto – que produzem os espermatozóides. •PróstataPróstata – glândula que produz o líquido prostático, situada na base da bexiga e atravessada pela uretra. •PénisPénis – situado na parte exterior do corpo, enche-se de sangue e endurece quando sexualmente excitado – erecção. É atravessado pela uretra, por onde o esperma é expulso quando acontece a ejaculação.
  • 7. SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO O sistema reprodutor feminino é constituído por: •Vagina – músculo elástico em forma de tubo que se liga ao útero por um canal delgado e se abre para o exterior pela vulva, com dois pequenos e dois grandes lábios. •Útero – tem a forma de pêra virada ao contrário e é oco, com fortes paredes musculares muito elásticas. •Trompas – dois canais delgados que partem da região superior do útero em direcção a cada um dos ovários. •Ovários – duas glândulas do tamanho de uma amêndoa onde se produzem os óvulos.
  • 8. FECUNDAÇÃOFECUNDAÇÃO A B C A – No interior dos ovários amadurece, alternadamente em cada mês, um óvulo. Este óvulo amadurecido deixa o ovário e passa para a trompa, iniciando-se a ovulação. B – Se, nas relações sexuais, for depositado esperma na vagina da mulher, os espermatozóides, devido à sua mobilidade, sobem até à trompa, ocorrendo a fecundação. C – Após a fecundação, o ovo desloca-se para o interior do útero e, depois de transformado num pequeno embrião fixa-se na parede. Esta, entretanto, tornou-se espessa e esponjosa, como que acolchoada para o receber confortavelmente.
  • 9. Gâmeta Feminino - ÓvuloGâmeta Feminino - Óvulo
  • 10. Gâmeta Masculino -Gâmeta Masculino - EspermatozóideEspermatozóide
  • 11. Movimento de um EspermatozóideMovimento de um Espermatozóide
  • 13. CONDIÇÕES PARA ACONDIÇÕES PARA A FECUNDAÇÃOFECUNDAÇÃO Presença de espermatozóides nas vias genitais femininas Durante o período de ovulação, o colo do útero fica bem aberto com um muco alcalino abundante onde é mais fácil a deslocação dos espermatozóides A estreita entrada para as trompas, apesar de se encontrar permanentemente aberta, só permite a passagem de muito poucos espermatozóides de cada vez.
  • 15. FORMAÇÃO DO EMBRIÃOFORMAÇÃO DO EMBRIÃO Implantação do embrião no útero ( endométrio) -Implantação do embrião no útero ( endométrio) - NIDAÇÃONIDAÇÃO MórulaMórula VIDEO 1VIDEO 1
  • 16. A mórulaA mórula desloca-se para o interior do úteroútero e o embriãoembrião fixa-se na sua parede Mórula e EmbriãoMórula e Embrião
  • 17. Onde está o erro?Onde está o erro? Só parte do espermatozóide é que entra na célula feminina.Só parte do espermatozóide é que entra na célula feminina.
  • 18. Depois da FECUNDAÇÃODepois da FECUNDAÇÃO
  • 19. Trompa de falópioTrompa de falópio ImplantaçãoImplantação EndométrioEndométrio FecundaçãoFecundação 2º dia2º dia 5º dia5º dia 4º dia4º dia 3º dia3º dia 1º dia1º dia Massa celularMassa celular internainterna Camada superficial de célulasCamada superficial de células Parede uterinaParede uterina TrofoblastoTrofoblasto Cavidade uterinaCavidade uterina Estádio deEstádio de MórulaMórula Cavidade doCavidade do blastocistoblastocisto BotãoBotão embrionárioembrionário
  • 22. 12 horas12 horas 1célula1célula 24 horas24 horas 2 células2 células
  • 23. 45 horas45 horas 4 células4 células
  • 26. O que é a Placenta?O que é a Placenta? A placenta é um órgão que existe somente durante a gestação e tem a função de manter a gestação e garantir o desenvolvimento normal do feto. Sua formação se inicia a partir do momento em que o ovo (óvulo fecundado) se implanta na cavidade uterina e continua se desenvolvendo até o momento do nascimento da criança. Quando madura, a placenta é um disco com aproximadamente 20 cm de diâmetro e 2 cm de espessura com aparência de carne vermelho escura. Ela tem uma face materna que fica aderida ao útero e uma face fetal de onde emerge o cordão umbilical.
  • 27. Qual é a sua função?Qual é a sua função? É dentro da placenta que a circulação fetal se aproxima da circulação materna; porém, não existe um contacto directo entre o sangue materno e fetal. Neste espaço ocorrem muitas trocas, no sangue materno temos oxigénio e nutrientes (glicose, vitaminas, água, …) que se destinam à nutrição fetal. O feto utiliza tais nutrientes e os seus dejectos (CO2, uréia, acido úrico, …) são também eliminados através da placenta. Além de nutrir, a placenta tem a função de proteger o feto, pois também transporta anticorpos que são as células de defesa. A placenta funciona como um filtro, uma barreira, mesmo assim algumas substâncias nocivas podem ultrapassá-la ( medicamentos, vírus e bactérias que podem prejudicar o desenvolvimento fetal ).
  • 28. Formação dos anexos embrionáriosFormação dos anexos embrionários Garantem o normal desenvolvimento da criançaGarantem o normal desenvolvimento da criança ÂmniosÂmnios Cavidade amnióticaCavidade amniótica Cavidade uterinaCavidade uterina Parede uterinaParede uterina Cordão umbilicalCordão umbilical PlacentaPlacenta
  • 29. Formação dos anexos embrionáriosFormação dos anexos embrionários
  • 30. Formação dos anexos embrionáriosFormação dos anexos embrionários
  • 31. Principais etapas da vidaPrincipais etapas da vida
  • 32. Período embrionário & Período fetalPeríodo embrionário & Período fetal
  • 33. Período embrionárioPeríodo embrionário 5 semanas 7 semanas7 semanas 6 semanas6 semanas
  • 34. Período fetalPeríodo fetal 9 semanas9 semanas 13 semanas13 semanas 17 semanas17 semanas 21 semanas21 semanas
  • 35. 36 semanas36 semanas 30 semanas30 semanas 25 semanas25 semanas Período fetalPeríodo fetal
  • 36. PartoParto Parto é o processo mediante o qual a criança é expulsa do útero através da vagina, no nono mês da gravidez. Nessa época, o feto mede cerca de 50 cm de comprimento e pesa em média 3 e 3,5 kg. Inicia-se com contracções irregulares do útero a cada 20 ou 30 minutos, com frequência e intensidade que aumentam com o avanço do processo. No momento do parto, o colo do útero se dilata e a musculatura uterina passa a se contrair ritmicamente. A bolsa amniótica se rompe e o líquido extravasa pela vagina. O feto com a cabeça voltada para baixo, é empurrado para fora do útero pelas fortes contracções da musculatura uterina.
  • 37. A vagina se dilata, permitindo a passagemA vagina se dilata, permitindo a passagem do bébé. A placenta se desprende dado bébé. A placenta se desprende da parede uterina e também é expulsa pelaparede uterina e também é expulsa pela vagina, juntamente com o sanguevagina, juntamente com o sangue proveniente do rompimento dos vasosproveniente do rompimento dos vasos sanguíneos maternos.sanguíneos maternos. Nesse momento, o cordão umbilical, queNesse momento, o cordão umbilical, que liga o feto à placenta, deve ser cortado. Aliga o feto à placenta, deve ser cortado. A duração normal de um parto é de 13 a 14duração normal de um parto é de 13 a 14 horas, para a mulher que espera seuhoras, para a mulher que espera seu primeiro filho, e de 8 a 9 horas, para aprimeiro filho, e de 8 a 9 horas, para a mulher que já tenha dado à luz.mulher que já tenha dado à luz. PartoParto
  • 38. PartoParto O desprendimento da placenta induz a respiração do recém-nascido. O dióxido carbono reduzido pelas células do bébé se acumula em seu sangue, uma vez que não pode mais ser eliminado para o sangue da mãe, através da placenta. Em poucos segundos, a concentração de dióxido de carbono na circulação do bébé eleva-se a ponto de estimular os centros cerebrais que controlam a respiração. Esses centros induzem o sistema respiratório do recém-nascido a funcionar
  • 39. O PartoO Parto Cordão umbilical PlacentaPlacenta ÚteroÚtero CervixCervix VaginaVagina PlacentaPlacenta Cordão umbilicalCordão umbilical
  • 40. Gémeos Verdadeiros e FalsosGémeos Verdadeiros e Falsos