SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 47
Baixar para ler offline
A ORIGEM DAS ESPÉCIES
  Introdução à Teoria da Evolução
CONCEITO
  Processo pelo qual os seres vivos se
 diversificaram ao longo do tempo dando
origem as espécies atuais ou já extintas,
sendo consequência da adaptação destes
          ao ambiente onde vivem.
Diversidade da vida
Semelhanças anatômicas
Semelhanças embriológicas
Peixe    Salamandra   Tartaruga   Galinha   Coelho   Humano
Semelhanças gênicas
• 2007:
 * Seres humanos e chipanzés compartilham 96%
 dos genes;
 * Seres humanos e minhoca compartilham 50%
 dos genes;
 * Humanos e bactérias: 223 genes iguais;

• 2009:
 *Humanos e chipanzés: 99,4% genes iguais.
Carlos Lineu (1707-1778)

• Criador da Taxonomia;


• Geração Espontânea;


• Fixismo.
Estudo dos Fósseis
Jean Baptiste Antonie de Monet,
 Cavalheiro de Lamarck (1774 – 1829)
• Um dos pioneiros na formulação
  de teorias da evolução biológica.

• Leis:

   – Adaptação ao meio;

   – Lei de Uso e Desuso;

   – Herança dos caracteres adquiridos.
LAMARCKISMO (1809)

As mudanças ocorridas no meio trazem a
necessidade de adaptação, para isso os
 indivíduos sofreriam modificações para
poderem sobreviver às novas condições.
EVOLUÇÃO DE LAMARCK




Mudanças        Necessidade       Modificações
ambientais      de adaptação      nos indivíduos


“O meio provoca mudanças dirigidas nos
indivíduos, visando a adaptação.”
Charles Darwin (1809 – 1882)
DARWINISMO – SELEÇÃO NATURAL

Viagem de cinco anos para as Américas e
Oceania (1831 à 1835).

Arquipélago de Galápagos

* tentilhões semelhantes entre si, mas com
forma de bicos diferentes devido ao tipo de
alimento disponível em cada ilha.
Charles Darwin: Dados Biogeográficos
Charles Darwin: Galápagos
Charles Darwin: Galápagos
Darwinismo
 1º- A cada geração morre grande número de indivíduos,
         muitos deles sem deixar descendentes.

2º- Os indivíduos que sobrevivem e se reproduzem são os
        indivíduos adaptados (SELEÇÃO NATURAL).

3º- Os indivíduos de população diferem entre si e tendem a
transmitir aos descendentes as características favoráveis.
Princípios da Seleção Natural (1859)

-Toda população tende a crescer em progressão
geométrica.

-As populações mantêm-se constantes ao longo
do tempo, devido ao alto índice de mortalidade.
-Os indivíduos de uma população apresentam
variabilidade de características.

-Os indivíduos com características vantajosas
tendem a sobreviver e se reproduzir, transmitindo
suas características aos seus descendentes.
EVOLUÇÃO DE DARWIN




Variabilidade              Mudanças           Seleção de
                           ambientais         características
                                              vantajosas

 “ O meio seleciona características casuais
 dos seres vivos, visando a adaptação da
 população”.




*Falha de Darwin – explicar a origem da
variabilidade entre os indivíduos
Lamarck x Darwin - Pescoço das girafas

 Visão lamarckista

Girafas com pescoço curto
 Alteração ambiental – diminuição da vegetação
 rasteira
Esforço de esticar o pescoço para alcançar os
brotos das árvores – desenvolvimento do
pescoço
 Descendentes com pescoço longo
Visão darwinista

Girafas com pescoços de vários comprimentos
Alteração ambiental – diminuição da vegetação
rasteira
Mortalidade das girafas de pescoço curto e
sobrevivência das girafas de pescoço longo
Reprodução das girafas de pescoço longo e
descendentes com pescoço longo
Alfred Russel Wallace (1823 – 1913)

• “A tendência das

 variedades de se

 afastarem indefinidamente

 do tipo original”
A Teoria da Evolução de Darwin -
                Wallace
• Seleção Natural;

• Sobrevivem os que melhor se adaptarem
 ao meio;

• Os indivíduos mais aptos transmitem
 essas características à descendência.
Resumo da “Origem das Espécies”,
             1859

         FATOS                  CONSEQUÊNCIAS
   Rápido aumento na                Luta pela vida.
        população.
  Luta pela vida – uso da    Sobrevivência do mais apto –
         Herança.                    Seleção Natural.
Seleção Natural – variação       Sobrevivem indivíduos
         do Meio.                 diferentes em meios
                             diferentes: origem das novas
                                        espécies.
Tentilhões de Galápagos
Darwinismo

• Darwin elaborou o conceito de
  Seleção Natural;
• Todas as espécies, incluindo o
  homem, tem um ancestral
  comum.
Darwinismo
• Darwin não conseguiu explicar a
  origem das variações.

• Os trabalhos de Lamarck
  foram fundamentais para
  o desenvolvimento da
  teoria de Darwin – Wallace.
Teoria Sintética da Evolução
• Século XX.
• Baseia-se em 4 processos:
  Baseia-
  – Mutação;
  – Recombinação Gênica;
  – Isolamento Geográfico;
  – Isolamento Reprodutivo.
TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO –
NEODARWINISMO

Associação da teoria darwinista aos
conceitos de genética

Mutação : alteração do código genético

Recombinação genética : crossing-over e
fecundação

Seleção natural
Seleção
                           Natural
Mutação

               Variabilidade         Adaptação


Recombinação
Genética
EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO

FÓSSEIS

Restos ou vestígios de seres vivos que viveram
em outras épocas
Permite estabelecer ligações entre diferentes
grupos de seres vivos, e sequências no
processo evolutivo
ANATOMIA COMPARADA

HOMOLOGIA E ANALOGIA
Órgãos homólogos: mesma origem embrionária,
mas podem ter funções diferentes
Ex: asa de morcego, nadadeira de baleia,
pata do cavalo, braço do homem

Órgãos análogos: origem embrionária diferente,
mas desempenham a mesma função
Ex: asas das aves e asas dos insetos
Órgãos homólogos
Provas da Evolução:
Anatomia Comparada
Irradiação adaptativa
Indivíduos com alto grau de parentesco
apresentam aspectos diferentes por
explorarem ambientes diferentes.
        Convergência adaptativa
Indivíduos com pouco grau de parentesco
apresentam aspectos semelhantes por
explorarem o mesmo ambiente.
Irradiação adaptativa
Convergência adaptativa
Provas da Evolução:
 Órgãos Vestigiais
Provas da Evolução:
 Órgãos Vestigiais
ESPECIAÇÃO
Formação de novas espécies ao longo do
tempo, a partir de espécies pré-existentes

Isolamento geográfico:

 Surgimento de uma barreira física entre
  duas populações da mesma espécie,
   impedindo o fluxo gênico entre elas
Fluxo
          gênico
pop. A              pop.B




         Barreira
          física

pop. A              pop.B
Especiação Geográfica
                        População inicial


            Barreira geográfica




            Pressões ambientais diferenciadas



Espécie A   Espécie B
Seleção natural diferenciada
- Formação de raças (indivíduos com
potencial intercruzante).
- Aumento da diversidade genética.

- Isolamento reprodutivo (indivíduos sem
potencial intercruzante).

- Formação de uma nova espécie.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosJuliana Mendes
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoKamila Joyce
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicasGabriela de Lima
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosRebeca Vale
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresGabriela de Lima
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a geneticaUERGS
 
Evidências da evolução
Evidências da evoluçãoEvidências da evolução
Evidências da evoluçãoKamila Joyce
 
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Bio
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Silvana Sanches
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protistaNelson Costa
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoKiller Max
 
Divisão celular mitose e meiose
Divisão celular  mitose e meioseDivisão celular  mitose e meiose
Divisão celular mitose e meioseCésar Milani
 

Mais procurados (20)

Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptação
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicas
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
 
Evidências da evolução
Evidências da evoluçãoEvidências da evolução
Evidências da evolução
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
 
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
 
Divisão celular mitose e meiose
Divisão celular  mitose e meioseDivisão celular  mitose e meiose
Divisão celular mitose e meiose
 
Ecologia 3º ano
Ecologia 3º anoEcologia 3º ano
Ecologia 3º ano
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Teorias de evolução
Teorias de evoluçãoTeorias de evolução
Teorias de evolução
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Mitose e Meiose
Mitose e MeioseMitose e Meiose
Mitose e Meiose
 

Destaque

Destaque (9)

Evolução das espécies.
Evolução das espécies.Evolução das espécies.
Evolução das espécies.
 
Evolução biológica.1
Evolução biológica.1Evolução biológica.1
Evolução biológica.1
 
Aula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNA
Aula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNAAula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNA
Aula de Clonagem e Vetores e bibliotecas de DNA
 
Apresentação sobre Transgênicos (UFBA)
Apresentação sobre Transgênicos (UFBA)Apresentação sobre Transgênicos (UFBA)
Apresentação sobre Transgênicos (UFBA)
 
Teorias da Evolução - Prof. Arlei
Teorias da Evolução - Prof. ArleiTeorias da Evolução - Prof. Arlei
Teorias da Evolução - Prof. Arlei
 
Os transgênicos
Os transgênicosOs transgênicos
Os transgênicos
 
Alimentos Transgênicos
Alimentos TransgênicosAlimentos Transgênicos
Alimentos Transgênicos
 
Transgênicos
TransgênicosTransgênicos
Transgênicos
 
TRANSGÊNICOS
TRANSGÊNICOSTRANSGÊNICOS
TRANSGÊNICOS
 

Semelhante a A origem das espécies: evolução biológica

Semelhante a A origem das espécies: evolução biológica (20)

evoluobiolgica-120326181433-phpapp02.pptx
evoluobiolgica-120326181433-phpapp02.pptxevoluobiolgica-120326181433-phpapp02.pptx
evoluobiolgica-120326181433-phpapp02.pptx
 
EVOLUÇÃO - I
EVOLUÇÃO - IEVOLUÇÃO - I
EVOLUÇÃO - I
 
Evolucao i
Evolucao iEvolucao i
Evolucao i
 
Princípios da Evolução
Princípios da EvoluçãoPrincípios da Evolução
Princípios da Evolução
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Evolução das Espécies
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Evolução das EspéciesSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Evolução das Espécies
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Evolução das Espécies
 
Evolucao
EvolucaoEvolucao
Evolucao
 
Cap 13 seleção natural
Cap 13 seleção naturalCap 13 seleção natural
Cap 13 seleção natural
 
Teorias evolutiva serem
Teorias evolutiva seremTeorias evolutiva serem
Teorias evolutiva serem
 
Teorias evolutiva serem
Teorias evolutiva seremTeorias evolutiva serem
Teorias evolutiva serem
 
A origem das espécies charles darwin
A origem das espécies charles darwinA origem das espécies charles darwin
A origem das espécies charles darwin
 
Evolução - Especiação
Evolução - EspeciaçãoEvolução - Especiação
Evolução - Especiação
 
Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014
 
Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014Evoluçao especiaçáo nov 2014
Evoluçao especiaçáo nov 2014
 
Biologia Evolutiva - a origem dos seres vivos
Biologia Evolutiva - a origem dos seres vivosBiologia Evolutiva - a origem dos seres vivos
Biologia Evolutiva - a origem dos seres vivos
 
Aula evolução
Aula evoluçãoAula evolução
Aula evolução
 
Origem das espécies
Origem das espéciesOrigem das espécies
Origem das espécies
 
11 evolucionismo
11  evolucionismo11  evolucionismo
11 evolucionismo
 
11 evolucionismo
11  evolucionismo11  evolucionismo
11 evolucionismo
 
9 evolucionismo
9  evolucionismo9  evolucionismo
9 evolucionismo
 
Evolucao ceped
Evolucao cepedEvolucao ceped
Evolucao ceped
 

Mais de César Milani

ÁGUA E SAIS MINERAIS.pdf
ÁGUA E SAIS MINERAIS.pdfÁGUA E SAIS MINERAIS.pdf
ÁGUA E SAIS MINERAIS.pdfCésar Milani
 
BIOTECNOLOGIA - APLICAÇÕES CONHECIMENT GENÉTICO.pdf
BIOTECNOLOGIA - APLICAÇÕES CONHECIMENT GENÉTICO.pdfBIOTECNOLOGIA - APLICAÇÕES CONHECIMENT GENÉTICO.pdf
BIOTECNOLOGIA - APLICAÇÕES CONHECIMENT GENÉTICO.pdfCésar Milani
 
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdfAUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdfCésar Milani
 
SISTEMA RESPIRATÓRIO.pdf
SISTEMA RESPIRATÓRIO.pdfSISTEMA RESPIRATÓRIO.pdf
SISTEMA RESPIRATÓRIO.pdfCésar Milani
 
2a Lei de Mendel.pdf
2a Lei de Mendel.pdf2a Lei de Mendel.pdf
2a Lei de Mendel.pdfCésar Milani
 
ÁCIDOS NUCLEICOS.pdf
ÁCIDOS NUCLEICOS.pdfÁCIDOS NUCLEICOS.pdf
ÁCIDOS NUCLEICOS.pdfCésar Milani
 
CÉLULAS TRONCO E EMBRIOLOGIA
CÉLULAS TRONCO E EMBRIOLOGIACÉLULAS TRONCO E EMBRIOLOGIA
CÉLULAS TRONCO E EMBRIOLOGIACésar Milani
 
AULÃO PAS - REVISÃO
AULÃO PAS - REVISÃOAULÃO PAS - REVISÃO
AULÃO PAS - REVISÃOCésar Milani
 
Histologia humana epitelial e conjuntivo
Histologia humana   epitelial e conjuntivoHistologia humana   epitelial e conjuntivo
Histologia humana epitelial e conjuntivoCésar Milani
 
Histologia humana - Tecido Epitelial
Histologia humana - Tecido Epitelial Histologia humana - Tecido Epitelial
Histologia humana - Tecido Epitelial César Milani
 
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentação
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentaçãoEmbriogênese - Tipos de ovos e segmentação
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentaçãoCésar Milani
 
Núcleo celular e Síntese de proteínas
Núcleo celular e Síntese de proteínasNúcleo celular e Síntese de proteínas
Núcleo celular e Síntese de proteínasCésar Milani
 
Revestimentos e transporte atraves da membrana
Revestimentos e transporte atraves da membranaRevestimentos e transporte atraves da membrana
Revestimentos e transporte atraves da membranaCésar Milani
 
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOSPOLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOSCésar Milani
 
Roteiro estudos terceirão
Roteiro estudos terceirãoRoteiro estudos terceirão
Roteiro estudos terceirãoCésar Milani
 
Revestimentos celulares 3 a aula 6
Revestimentos celulares 3 a aula 6Revestimentos celulares 3 a aula 6
Revestimentos celulares 3 a aula 6César Milani
 

Mais de César Milani (20)

ÁGUA E SAIS MINERAIS.pdf
ÁGUA E SAIS MINERAIS.pdfÁGUA E SAIS MINERAIS.pdf
ÁGUA E SAIS MINERAIS.pdf
 
BIOTECNOLOGIA - APLICAÇÕES CONHECIMENT GENÉTICO.pdf
BIOTECNOLOGIA - APLICAÇÕES CONHECIMENT GENÉTICO.pdfBIOTECNOLOGIA - APLICAÇÕES CONHECIMENT GENÉTICO.pdf
BIOTECNOLOGIA - APLICAÇÕES CONHECIMENT GENÉTICO.pdf
 
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdfAUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
 
SISTEMA RESPIRATÓRIO.pdf
SISTEMA RESPIRATÓRIO.pdfSISTEMA RESPIRATÓRIO.pdf
SISTEMA RESPIRATÓRIO.pdf
 
2a Lei de Mendel.pdf
2a Lei de Mendel.pdf2a Lei de Mendel.pdf
2a Lei de Mendel.pdf
 
ÁCIDOS NUCLEICOS.pdf
ÁCIDOS NUCLEICOS.pdfÁCIDOS NUCLEICOS.pdf
ÁCIDOS NUCLEICOS.pdf
 
ÁCIDOS NUCLÉICOS
ÁCIDOS NUCLÉICOSÁCIDOS NUCLÉICOS
ÁCIDOS NUCLÉICOS
 
CÉLULAS TRONCO E EMBRIOLOGIA
CÉLULAS TRONCO E EMBRIOLOGIACÉLULAS TRONCO E EMBRIOLOGIA
CÉLULAS TRONCO E EMBRIOLOGIA
 
AULÃO PAS - REVISÃO
AULÃO PAS - REVISÃOAULÃO PAS - REVISÃO
AULÃO PAS - REVISÃO
 
Histologia humana epitelial e conjuntivo
Histologia humana   epitelial e conjuntivoHistologia humana   epitelial e conjuntivo
Histologia humana epitelial e conjuntivo
 
Histologia humana - Tecido Epitelial
Histologia humana - Tecido Epitelial Histologia humana - Tecido Epitelial
Histologia humana - Tecido Epitelial
 
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentação
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentaçãoEmbriogênese - Tipos de ovos e segmentação
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentação
 
Reprodução Animal
Reprodução AnimalReprodução Animal
Reprodução Animal
 
Núcleo celular e Síntese de proteínas
Núcleo celular e Síntese de proteínasNúcleo celular e Síntese de proteínas
Núcleo celular e Síntese de proteínas
 
Revestimentos e transporte atraves da membrana
Revestimentos e transporte atraves da membranaRevestimentos e transporte atraves da membrana
Revestimentos e transporte atraves da membrana
 
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOSPOLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
POLIALELÍSMO - GRUPOS SANGUÍNEOS
 
Roteiro estudos terceirão
Roteiro estudos terceirãoRoteiro estudos terceirão
Roteiro estudos terceirão
 
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO
 
Revestimentos celulares 3 a aula 6
Revestimentos celulares 3 a aula 6Revestimentos celulares 3 a aula 6
Revestimentos celulares 3 a aula 6
 
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
 

A origem das espécies: evolução biológica

  • 1. A ORIGEM DAS ESPÉCIES Introdução à Teoria da Evolução
  • 2. CONCEITO Processo pelo qual os seres vivos se diversificaram ao longo do tempo dando origem as espécies atuais ou já extintas, sendo consequência da adaptação destes ao ambiente onde vivem.
  • 5. Semelhanças embriológicas Peixe Salamandra Tartaruga Galinha Coelho Humano
  • 6. Semelhanças gênicas • 2007: * Seres humanos e chipanzés compartilham 96% dos genes; * Seres humanos e minhoca compartilham 50% dos genes; * Humanos e bactérias: 223 genes iguais; • 2009: *Humanos e chipanzés: 99,4% genes iguais.
  • 7. Carlos Lineu (1707-1778) • Criador da Taxonomia; • Geração Espontânea; • Fixismo.
  • 9. Jean Baptiste Antonie de Monet, Cavalheiro de Lamarck (1774 – 1829) • Um dos pioneiros na formulação de teorias da evolução biológica. • Leis: – Adaptação ao meio; – Lei de Uso e Desuso; – Herança dos caracteres adquiridos.
  • 10. LAMARCKISMO (1809) As mudanças ocorridas no meio trazem a necessidade de adaptação, para isso os indivíduos sofreriam modificações para poderem sobreviver às novas condições.
  • 11. EVOLUÇÃO DE LAMARCK Mudanças Necessidade Modificações ambientais de adaptação nos indivíduos “O meio provoca mudanças dirigidas nos indivíduos, visando a adaptação.”
  • 12. Charles Darwin (1809 – 1882)
  • 13. DARWINISMO – SELEÇÃO NATURAL Viagem de cinco anos para as Américas e Oceania (1831 à 1835). Arquipélago de Galápagos * tentilhões semelhantes entre si, mas com forma de bicos diferentes devido ao tipo de alimento disponível em cada ilha.
  • 14. Charles Darwin: Dados Biogeográficos
  • 17. Darwinismo 1º- A cada geração morre grande número de indivíduos, muitos deles sem deixar descendentes. 2º- Os indivíduos que sobrevivem e se reproduzem são os indivíduos adaptados (SELEÇÃO NATURAL). 3º- Os indivíduos de população diferem entre si e tendem a transmitir aos descendentes as características favoráveis.
  • 18. Princípios da Seleção Natural (1859) -Toda população tende a crescer em progressão geométrica. -As populações mantêm-se constantes ao longo do tempo, devido ao alto índice de mortalidade. -Os indivíduos de uma população apresentam variabilidade de características. -Os indivíduos com características vantajosas tendem a sobreviver e se reproduzir, transmitindo suas características aos seus descendentes.
  • 19. EVOLUÇÃO DE DARWIN Variabilidade Mudanças Seleção de ambientais características vantajosas “ O meio seleciona características casuais dos seres vivos, visando a adaptação da população”. *Falha de Darwin – explicar a origem da variabilidade entre os indivíduos
  • 20. Lamarck x Darwin - Pescoço das girafas Visão lamarckista Girafas com pescoço curto Alteração ambiental – diminuição da vegetação rasteira Esforço de esticar o pescoço para alcançar os brotos das árvores – desenvolvimento do pescoço Descendentes com pescoço longo
  • 21.
  • 22. Visão darwinista Girafas com pescoços de vários comprimentos Alteração ambiental – diminuição da vegetação rasteira Mortalidade das girafas de pescoço curto e sobrevivência das girafas de pescoço longo Reprodução das girafas de pescoço longo e descendentes com pescoço longo
  • 23.
  • 24. Alfred Russel Wallace (1823 – 1913) • “A tendência das variedades de se afastarem indefinidamente do tipo original”
  • 25. A Teoria da Evolução de Darwin - Wallace • Seleção Natural; • Sobrevivem os que melhor se adaptarem ao meio; • Os indivíduos mais aptos transmitem essas características à descendência.
  • 26. Resumo da “Origem das Espécies”, 1859 FATOS CONSEQUÊNCIAS Rápido aumento na Luta pela vida. população. Luta pela vida – uso da Sobrevivência do mais apto – Herança. Seleção Natural. Seleção Natural – variação Sobrevivem indivíduos do Meio. diferentes em meios diferentes: origem das novas espécies.
  • 28. Darwinismo • Darwin elaborou o conceito de Seleção Natural; • Todas as espécies, incluindo o homem, tem um ancestral comum.
  • 29. Darwinismo • Darwin não conseguiu explicar a origem das variações. • Os trabalhos de Lamarck foram fundamentais para o desenvolvimento da teoria de Darwin – Wallace.
  • 30. Teoria Sintética da Evolução • Século XX. • Baseia-se em 4 processos: Baseia- – Mutação; – Recombinação Gênica; – Isolamento Geográfico; – Isolamento Reprodutivo.
  • 31. TEORIA SINTÉTICA DA EVOLUÇÃO – NEODARWINISMO Associação da teoria darwinista aos conceitos de genética Mutação : alteração do código genético Recombinação genética : crossing-over e fecundação Seleção natural
  • 32. Seleção Natural Mutação Variabilidade Adaptação Recombinação Genética
  • 33. EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO FÓSSEIS Restos ou vestígios de seres vivos que viveram em outras épocas Permite estabelecer ligações entre diferentes grupos de seres vivos, e sequências no processo evolutivo
  • 34. ANATOMIA COMPARADA HOMOLOGIA E ANALOGIA Órgãos homólogos: mesma origem embrionária, mas podem ter funções diferentes Ex: asa de morcego, nadadeira de baleia, pata do cavalo, braço do homem Órgãos análogos: origem embrionária diferente, mas desempenham a mesma função Ex: asas das aves e asas dos insetos
  • 36.
  • 38. Irradiação adaptativa Indivíduos com alto grau de parentesco apresentam aspectos diferentes por explorarem ambientes diferentes. Convergência adaptativa Indivíduos com pouco grau de parentesco apresentam aspectos semelhantes por explorarem o mesmo ambiente.
  • 41. Provas da Evolução: Órgãos Vestigiais
  • 42. Provas da Evolução: Órgãos Vestigiais
  • 43. ESPECIAÇÃO Formação de novas espécies ao longo do tempo, a partir de espécies pré-existentes Isolamento geográfico: Surgimento de uma barreira física entre duas populações da mesma espécie, impedindo o fluxo gênico entre elas
  • 44. Fluxo gênico pop. A pop.B Barreira física pop. A pop.B
  • 45. Especiação Geográfica População inicial Barreira geográfica Pressões ambientais diferenciadas Espécie A Espécie B
  • 46.
  • 47. Seleção natural diferenciada - Formação de raças (indivíduos com potencial intercruzante). - Aumento da diversidade genética. - Isolamento reprodutivo (indivíduos sem potencial intercruzante). - Formação de uma nova espécie.