SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudo de Caso

   MARTHA PRISCILA DE ALMEIDA
ESPECIALIZAÇÃO E RESIDÊNCIA EM
     FISIOTERAPIA HOSPITALAR _
            HOSPITAL SANTA RIA
 Paciente   A.R.B,    65    anos,   portadora    de
 HAS, DM, febre reumática, valvopatia mitral com
 passado de 3 cirurgias prévias e fibrilação atrial
 crônica, usando anticoagulante oral. Evoluiu com
 quadro de dispneia e elevação da PA. Teve piora do
 quadro e foi atendida no PA de outro hospital, onde
 deu entrada com crise hipertensiva, foi admitida no
 CTI consciente, com bom padrão respiratório e
 hipertensa, no dia 03-11-12
 Paciente foi evoluindo mais congesta e taquipnéica,
 estava em VNI. No dia 06-11, evoluiu com oligúria e
 aumento de escorias renais, apresentou crepitações e
 leve esforço respiratório, e foi optado por
 monitorização hemodinâmica e inicio de inotrópicos.
 Foi diagnotiscado ICC e IRC agudizada. Gasometria
 com CO2 aumentado (narcose). Iniciou com dieta
 enteral no dia 09-11.
Insuficiência Respiratória

 É a incapacidade de manutenção da oferta normal de
 O2 aos tecidos ou remoção normal de CO2 dos
 tecidos, resultando, em um desequilíbrio entre o
 trabalho respiratório imposto e a força e ou
 resistência ventilatória.


           FUNDAMENTOS DA FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA - EGAN
Insuficiência Respiratória


 Hipoxêmica (Tipo I): oferta inadequada de O2.


 Hipercápnica    (Tipo II): “insuficiência por
 hipoventilação pulmonar”, resultando em níveis
 elevados de CO2.

               FUNDAMENTOS DA TERAPIA RESPIRATÓRIA - EGAN
Malácea Traqueal



 Amolecimento dos anéis cartilaginosos, causando o
 colapso da traquéia durante a inspiração.


                FUNDAMENTOS DA TERAPIA RESPIRATORIA- EGAN
ICC descompensada

 “É a incapacidade do coração de bombear sangue
  suficiente para satisfazer às necessidades de oxigênio
  e nutrientes por parte dos tecidos.”
 Causas: Taxa metabólica aumentada; Hipóxia e
  anemia; Acidose (respiratória ou metabólica);
  Anormalidades eletrolíticas; Arritmias cardíacas;
  Cardiopatia valvar; HAS.
http://www.uftm.edu.br/upload/ensino/see_assistencia_a_clientes_com_compr
                                          ometimento_cardiocirculatorio.pdf
 IRC: mal funcionamento dos rins.
 Hipertensão arterial pulmonar: pressão anormal alta
  nas artérias dos pulmões. Causando um trabalho
  com maior dificuldade para o coração no lado D.
 HAS;
 DM;
 Valvopatia mitral: é o fluxo retrógrado de sangue
 pela válvula mitral, que não fecha bem cada vez que
 o ventrículo esquerdo se contrai.
                          http://www.manualmerck.net/?id=45&cn=639


 FA crônica: É um ritmo irregular proveniente dos
 átrios. Causas: hipertensão, doença                          arterial
 coronariana, ICC, doença valvar cardíaca.
                      http://www.arritmiacardiaca.com.br/p_entendendo05.php
 Realizou traqueostomia com colocaçao de órtese traqueal
  no dia 15-11, cânula plástica e 29-11, cânula de Rush e no
  dia 31-12, cânula de Shiley. Foi implantada cânula de
  traqueostomia longa, porem o colapso das vias aéreas era
  mais baixo, então foi conectada ao BIPAP. Teve quadro
  de IRA e sudorese por provável obstrução por rolha de
  secreção.
 Em 31-1-13 A.R.B evoluiu com piora, necessitando de
  VM, e teve pneumonia associada a VM. Teve
  deteriorização da função renal, necessitando de
  hemodíalise. Apresentou dificuldade para desconexão da
  VM e foi submetida a broncoscopia que mostrou
  traqueomalácia.
 Teve alta do CTI no dia 14-12-12.
 Com     melhora   do   quadro    renal   e    em
  acompanhamento, recebeu alta da Nefrologia no dia
  11-02-13.
 Desde 15-02-13 vem sendo reduzido os parâmetros
  do BIPAP, paciente vem tolerando bem e tem
  evoluido com melhora o seu quadro respiratório
  ficando em ar ambiente por algumas horas, sem
  necessidade do BIPAP.
 Aguardamos próximas evoluções ...
Referências Bibliográficas

 EGAN – Fundamentos da Terapia Respiratória – 9
  ed. - Elsevier – Rio de Janeiro – RJ.
 http://www.uftm.edu.br/upload/ensino/see_assis
  tencia_a_clientes_com_comprometimento_cardi
  ocirculatorio.pdf
 http://www.manualmerck.net/?id=45&cn=639
 http://www.arritmiacardiaca.com.br/p_entenden
  do05.php

Obrigada !!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Ravenny Caminha
 
Distúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticosDistúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticos
resenfe2013
 
Gasometria Arterial
Gasometria ArterialGasometria Arterial
Capnografia
CapnografiaCapnografia
Capnografia
Dalila_Marcao
 
Apresentação caso clínico
Apresentação caso clínicoApresentação caso clínico
Apresentação caso clínico
janinemagalhaes
 
Evolução de UTI
Evolução de UTIEvolução de UTI
Evolução de UTI
Daniel Valente
 
Edema Agudo de Pulmão
Edema Agudo de PulmãoEdema Agudo de Pulmão
Edema Agudo de Pulmão
resenfe2013
 
Monitorização a beira do leito
Monitorização a beira do leitoMonitorização a beira do leito
Monitorização a beira do leito
resenfe2013
 
Gasometria Arterial
Gasometria ArterialGasometria Arterial
Gasometria Arterial
resenfe2013
 
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTIAVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
Monitorização Hemodinamica
Monitorização HemodinamicaMonitorização Hemodinamica
Monitorização Hemodinamica
Rodrigo Biondi
 
Assistência de enfermagem ao paciente com IAM com SST: estudo de caso
Assistência de enfermagem ao paciente com IAM com SST: estudo de casoAssistência de enfermagem ao paciente com IAM com SST: estudo de caso
Assistência de enfermagem ao paciente com IAM com SST: estudo de caso
resenfe2013
 
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
Gilmar Roberto Batista
 
Gasometria arterial
Gasometria arterialGasometria arterial
Gasometria arterial
Fábio Falcão
 
Pneumonias Conceito Classificações Fisiopatologia Manifestações Clínicas Diag...
Pneumonias Conceito Classificações Fisiopatologia Manifestações Clínicas Diag...Pneumonias Conceito Classificações Fisiopatologia Manifestações Clínicas Diag...
Pneumonias Conceito Classificações Fisiopatologia Manifestações Clínicas Diag...
Alexandre Naime Barbosa
 
Exame físico do tórax
Exame físico do tórax Exame físico do tórax
Exame físico do tórax
Paulo Alambert
 
Avaliação respiratória
Avaliação respiratóriaAvaliação respiratória
Avaliação respiratória
resenfe2013
 
Raio x pós graduação
Raio   x pós graduaçãoRaio   x pós graduação
Raio x pós graduação
Iapes Ensino
 
Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017
pauloalambert
 
Ventilação Não Invasiva
Ventilação Não InvasivaVentilação Não Invasiva
Ventilação Não Invasiva
José Alexandre Pires de Almeida
 

Mais procurados (20)

Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
 
Distúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticosDistúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticos
 
Gasometria Arterial
Gasometria ArterialGasometria Arterial
Gasometria Arterial
 
Capnografia
CapnografiaCapnografia
Capnografia
 
Apresentação caso clínico
Apresentação caso clínicoApresentação caso clínico
Apresentação caso clínico
 
Evolução de UTI
Evolução de UTIEvolução de UTI
Evolução de UTI
 
Edema Agudo de Pulmão
Edema Agudo de PulmãoEdema Agudo de Pulmão
Edema Agudo de Pulmão
 
Monitorização a beira do leito
Monitorização a beira do leitoMonitorização a beira do leito
Monitorização a beira do leito
 
Gasometria Arterial
Gasometria ArterialGasometria Arterial
Gasometria Arterial
 
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTIAVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
 
Monitorização Hemodinamica
Monitorização HemodinamicaMonitorização Hemodinamica
Monitorização Hemodinamica
 
Assistência de enfermagem ao paciente com IAM com SST: estudo de caso
Assistência de enfermagem ao paciente com IAM com SST: estudo de casoAssistência de enfermagem ao paciente com IAM com SST: estudo de caso
Assistência de enfermagem ao paciente com IAM com SST: estudo de caso
 
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
VMNI-Ventilação Mecânica Nao Invasiva
 
Gasometria arterial
Gasometria arterialGasometria arterial
Gasometria arterial
 
Pneumonias Conceito Classificações Fisiopatologia Manifestações Clínicas Diag...
Pneumonias Conceito Classificações Fisiopatologia Manifestações Clínicas Diag...Pneumonias Conceito Classificações Fisiopatologia Manifestações Clínicas Diag...
Pneumonias Conceito Classificações Fisiopatologia Manifestações Clínicas Diag...
 
Exame físico do tórax
Exame físico do tórax Exame físico do tórax
Exame físico do tórax
 
Avaliação respiratória
Avaliação respiratóriaAvaliação respiratória
Avaliação respiratória
 
Raio x pós graduação
Raio   x pós graduaçãoRaio   x pós graduação
Raio x pós graduação
 
Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017
 
Ventilação Não Invasiva
Ventilação Não InvasivaVentilação Não Invasiva
Ventilação Não Invasiva
 

Semelhante a Estudo de caso clinico

Edema pulmonar
Edema pulmonarEdema pulmonar
Edema pulmonar
CaioUrsine
 
Aula Cardiopatias congênitas
Aula   Cardiopatias congênitasAula   Cardiopatias congênitas
Aula Cardiopatias congênitas
Viviane Fernandes
 
Insuficiência-Cardíaca,aprendendoooooo
Insuficiência-Cardíaca,aprendendooooooInsuficiência-Cardíaca,aprendendoooooo
Insuficiência-Cardíaca,aprendendoooooo
MarthaEmanuely
 
Defeito de septo interatrial total
Defeito de septo interatrial totalDefeito de septo interatrial total
Defeito de septo interatrial total
enzofaversani
 
Cardiopatias congênitas cianogênicas
Cardiopatias congênitas cianogênicas Cardiopatias congênitas cianogênicas
Cardiopatias congênitas cianogênicas
resenfe2013
 
Caso clínico lacard
Caso clínico lacardCaso clínico lacard
Caso clínico lacard
Camila Pinheiro
 
História ex e diag diferencial das cardiopatias na infância
História ex e diag diferencial das cardiopatias na infânciaHistória ex e diag diferencial das cardiopatias na infância
História ex e diag diferencial das cardiopatias na infância
gisa_legal
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
marilia simoes bianchini
 
Embolia pulmonar
Embolia  pulmonarEmbolia  pulmonar
Embolia pulmonar
sgtrobertson
 
Trabajo cardiología
Trabajo cardiologíaTrabajo cardiología
Trabajo cardiología
Gema FL
 
Edema Agudo do Pulmão - Manejo
Edema Agudo do Pulmão - ManejoEdema Agudo do Pulmão - Manejo
Edema Agudo do Pulmão - Manejo
El Nino Cansado
 
Cardiopatias em Neonatologia
Cardiopatias em NeonatologiaCardiopatias em Neonatologia
Cardiopatias em Neonatologia
Amanda Thomé
 
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDOHPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
ssuser5b3ebd1
 
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
Prof Silvio Rosa
 
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
Prof Silvio Rosa
 
Procedimento de montagem do selo d'agua (dreno de tórax)
Procedimento de montagem do selo d'agua (dreno de tórax)Procedimento de montagem do selo d'agua (dreno de tórax)
Procedimento de montagem do selo d'agua (dreno de tórax)
cuidadoaoadulto
 
Choque
Choque Choque
Choque
resenfe2013
 
Estudo de caso apresentação
Estudo de caso apresentaçãoEstudo de caso apresentação
Estudo de caso apresentação
vanessa270433
 
Edema Agudo de Pulmão - EAP
 Edema Agudo de Pulmão - EAP Edema Agudo de Pulmão - EAP
Edema Agudo de Pulmão - EAP
Marcos Figueiredo
 
Edema agudo de pulmão 1
Edema agudo de pulmão 1Edema agudo de pulmão 1
Edema agudo de pulmão 1
Tharles Müller
 

Semelhante a Estudo de caso clinico (20)

Edema pulmonar
Edema pulmonarEdema pulmonar
Edema pulmonar
 
Aula Cardiopatias congênitas
Aula   Cardiopatias congênitasAula   Cardiopatias congênitas
Aula Cardiopatias congênitas
 
Insuficiência-Cardíaca,aprendendoooooo
Insuficiência-Cardíaca,aprendendooooooInsuficiência-Cardíaca,aprendendoooooo
Insuficiência-Cardíaca,aprendendoooooo
 
Defeito de septo interatrial total
Defeito de septo interatrial totalDefeito de septo interatrial total
Defeito de septo interatrial total
 
Cardiopatias congênitas cianogênicas
Cardiopatias congênitas cianogênicas Cardiopatias congênitas cianogênicas
Cardiopatias congênitas cianogênicas
 
Caso clínico lacard
Caso clínico lacardCaso clínico lacard
Caso clínico lacard
 
História ex e diag diferencial das cardiopatias na infância
História ex e diag diferencial das cardiopatias na infânciaHistória ex e diag diferencial das cardiopatias na infância
História ex e diag diferencial das cardiopatias na infância
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Embolia pulmonar
Embolia  pulmonarEmbolia  pulmonar
Embolia pulmonar
 
Trabajo cardiología
Trabajo cardiologíaTrabajo cardiología
Trabajo cardiología
 
Edema Agudo do Pulmão - Manejo
Edema Agudo do Pulmão - ManejoEdema Agudo do Pulmão - Manejo
Edema Agudo do Pulmão - Manejo
 
Cardiopatias em Neonatologia
Cardiopatias em NeonatologiaCardiopatias em Neonatologia
Cardiopatias em Neonatologia
 
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDOHPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
 
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
 
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
 
Procedimento de montagem do selo d'agua (dreno de tórax)
Procedimento de montagem do selo d'agua (dreno de tórax)Procedimento de montagem do selo d'agua (dreno de tórax)
Procedimento de montagem do selo d'agua (dreno de tórax)
 
Choque
Choque Choque
Choque
 
Estudo de caso apresentação
Estudo de caso apresentaçãoEstudo de caso apresentação
Estudo de caso apresentação
 
Edema Agudo de Pulmão - EAP
 Edema Agudo de Pulmão - EAP Edema Agudo de Pulmão - EAP
Edema Agudo de Pulmão - EAP
 
Edema agudo de pulmão 1
Edema agudo de pulmão 1Edema agudo de pulmão 1
Edema agudo de pulmão 1
 

Mais de Grupo Ivan Ervilha

Ventilação mecânica parte 2
Ventilação mecânica parte 2Ventilação mecânica parte 2
Ventilação mecânica parte 2
Grupo Ivan Ervilha
 
Ventilação mecânica
Ventilação mecânicaVentilação mecânica
Ventilação mecânica
Grupo Ivan Ervilha
 
Ventilação mecânica avançada
Ventilação mecânica avançadaVentilação mecânica avançada
Ventilação mecânica avançada
Grupo Ivan Ervilha
 
Ventilação mecânica parte 1
Ventilação mecânica parte 1Ventilação mecânica parte 1
Ventilação mecânica parte 1
Grupo Ivan Ervilha
 
Ventilação mecânica parte 3
Ventilação mecânica parte 3Ventilação mecânica parte 3
Ventilação mecânica parte 3
Grupo Ivan Ervilha
 
Fisiologia respiratória 2013
Fisiologia respiratória 2013Fisiologia respiratória 2013
Fisiologia respiratória 2013
Grupo Ivan Ervilha
 
Fisiologia cardíaca 2013
Fisiologia cardíaca 2013  Fisiologia cardíaca 2013
Fisiologia cardíaca 2013
Grupo Ivan Ervilha
 
Anatomia ( Crânio, Cardíaca e Respiratório)
Anatomia ( Crânio, Cardíaca e Respiratório)Anatomia ( Crânio, Cardíaca e Respiratório)
Anatomia ( Crânio, Cardíaca e Respiratório)
Grupo Ivan Ervilha
 
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalarPrecauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Grupo Ivan Ervilha
 

Mais de Grupo Ivan Ervilha (9)

Ventilação mecânica parte 2
Ventilação mecânica parte 2Ventilação mecânica parte 2
Ventilação mecânica parte 2
 
Ventilação mecânica
Ventilação mecânicaVentilação mecânica
Ventilação mecânica
 
Ventilação mecânica avançada
Ventilação mecânica avançadaVentilação mecânica avançada
Ventilação mecânica avançada
 
Ventilação mecânica parte 1
Ventilação mecânica parte 1Ventilação mecânica parte 1
Ventilação mecânica parte 1
 
Ventilação mecânica parte 3
Ventilação mecânica parte 3Ventilação mecânica parte 3
Ventilação mecânica parte 3
 
Fisiologia respiratória 2013
Fisiologia respiratória 2013Fisiologia respiratória 2013
Fisiologia respiratória 2013
 
Fisiologia cardíaca 2013
Fisiologia cardíaca 2013  Fisiologia cardíaca 2013
Fisiologia cardíaca 2013
 
Anatomia ( Crânio, Cardíaca e Respiratório)
Anatomia ( Crânio, Cardíaca e Respiratório)Anatomia ( Crânio, Cardíaca e Respiratório)
Anatomia ( Crânio, Cardíaca e Respiratório)
 
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalarPrecauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
 

Último

Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 

Último (7)

Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 

Estudo de caso clinico

  • 1. Estudo de Caso MARTHA PRISCILA DE ALMEIDA ESPECIALIZAÇÃO E RESIDÊNCIA EM FISIOTERAPIA HOSPITALAR _ HOSPITAL SANTA RIA
  • 2.  Paciente A.R.B, 65 anos, portadora de HAS, DM, febre reumática, valvopatia mitral com passado de 3 cirurgias prévias e fibrilação atrial crônica, usando anticoagulante oral. Evoluiu com quadro de dispneia e elevação da PA. Teve piora do quadro e foi atendida no PA de outro hospital, onde deu entrada com crise hipertensiva, foi admitida no CTI consciente, com bom padrão respiratório e hipertensa, no dia 03-11-12
  • 3.  Paciente foi evoluindo mais congesta e taquipnéica, estava em VNI. No dia 06-11, evoluiu com oligúria e aumento de escorias renais, apresentou crepitações e leve esforço respiratório, e foi optado por monitorização hemodinâmica e inicio de inotrópicos. Foi diagnotiscado ICC e IRC agudizada. Gasometria com CO2 aumentado (narcose). Iniciou com dieta enteral no dia 09-11.
  • 4. Insuficiência Respiratória  É a incapacidade de manutenção da oferta normal de O2 aos tecidos ou remoção normal de CO2 dos tecidos, resultando, em um desequilíbrio entre o trabalho respiratório imposto e a força e ou resistência ventilatória. FUNDAMENTOS DA FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA - EGAN
  • 5. Insuficiência Respiratória  Hipoxêmica (Tipo I): oferta inadequada de O2.  Hipercápnica (Tipo II): “insuficiência por hipoventilação pulmonar”, resultando em níveis elevados de CO2. FUNDAMENTOS DA TERAPIA RESPIRATÓRIA - EGAN
  • 6. Malácea Traqueal  Amolecimento dos anéis cartilaginosos, causando o colapso da traquéia durante a inspiração. FUNDAMENTOS DA TERAPIA RESPIRATORIA- EGAN
  • 7. ICC descompensada  “É a incapacidade do coração de bombear sangue suficiente para satisfazer às necessidades de oxigênio e nutrientes por parte dos tecidos.”  Causas: Taxa metabólica aumentada; Hipóxia e anemia; Acidose (respiratória ou metabólica); Anormalidades eletrolíticas; Arritmias cardíacas; Cardiopatia valvar; HAS. http://www.uftm.edu.br/upload/ensino/see_assistencia_a_clientes_com_compr ometimento_cardiocirculatorio.pdf
  • 8.  IRC: mal funcionamento dos rins.  Hipertensão arterial pulmonar: pressão anormal alta nas artérias dos pulmões. Causando um trabalho com maior dificuldade para o coração no lado D.  HAS;  DM;
  • 9.  Valvopatia mitral: é o fluxo retrógrado de sangue pela válvula mitral, que não fecha bem cada vez que o ventrículo esquerdo se contrai. http://www.manualmerck.net/?id=45&cn=639  FA crônica: É um ritmo irregular proveniente dos átrios. Causas: hipertensão, doença arterial coronariana, ICC, doença valvar cardíaca. http://www.arritmiacardiaca.com.br/p_entendendo05.php
  • 10.  Realizou traqueostomia com colocaçao de órtese traqueal no dia 15-11, cânula plástica e 29-11, cânula de Rush e no dia 31-12, cânula de Shiley. Foi implantada cânula de traqueostomia longa, porem o colapso das vias aéreas era mais baixo, então foi conectada ao BIPAP. Teve quadro de IRA e sudorese por provável obstrução por rolha de secreção.  Em 31-1-13 A.R.B evoluiu com piora, necessitando de VM, e teve pneumonia associada a VM. Teve deteriorização da função renal, necessitando de hemodíalise. Apresentou dificuldade para desconexão da VM e foi submetida a broncoscopia que mostrou traqueomalácia.
  • 11.  Teve alta do CTI no dia 14-12-12.  Com melhora do quadro renal e em acompanhamento, recebeu alta da Nefrologia no dia 11-02-13.  Desde 15-02-13 vem sendo reduzido os parâmetros do BIPAP, paciente vem tolerando bem e tem evoluido com melhora o seu quadro respiratório ficando em ar ambiente por algumas horas, sem necessidade do BIPAP.
  • 12.  Aguardamos próximas evoluções ...
  • 13. Referências Bibliográficas  EGAN – Fundamentos da Terapia Respiratória – 9 ed. - Elsevier – Rio de Janeiro – RJ.  http://www.uftm.edu.br/upload/ensino/see_assis tencia_a_clientes_com_comprometimento_cardi ocirculatorio.pdf  http://www.manualmerck.net/?id=45&cn=639  http://www.arritmiacardiaca.com.br/p_entenden do05.php 