SlideShare uma empresa Scribd logo
DINÂMICA de GRUPO Em 1912, Jacob Levy Moreno
observava crianças brincando
em um jardim e, nesse
momento, ele começava a se
opor aos métodos da
Psicanálise e se voltava aos
problemas das relações entre as
pessoas, enfatizando a relação
afetiva, a compreensão e as
comunicações nos 2 sentidos
Ele afirmava que para
se conhecer a dinâmica
de um grupo é
importante determinar
a sociometria desse
grupo (as
características das
pessoas, a importância
de cada membro e as
relações entre eles)
A partir disso, a Dinâmica de
Grupo passou a ser vista como
um instrumento de
conscientização, libertação,
manipulação e dominação,
representando uma estratégia
de mudanças nos
relacionamentos no trabalho,
nas comunicações e na
autoestima
Através de algumas
técnicas as pessoas
podem descobrir-se na
sua identidade e nos
seus valores, pois é nos
grupos que acontecem
as formas mais
humanas e construtivas
de convivência
A Dinâmica de Grupo cria
um clima onde as pessoas
podem realizar a
experiência da
autodescoberta e da
descoberta dos outros,
através da comunicação e
da comunhão
interpessoal
A Importância das
Dinâmicas de Grupo
Quanto ao desenvolvimento
dos valores individuais e
coletivos dentro de um
seguimento social, as
Dinâmicas de Grupo são
amplamente reconhecidas
É inerente a relação entre o jogo e o trabalho
e, o melhor exemplo é o comportamento dos
nossos ancestrais que, com suas atividades
de caça e pesca, adquiriam característica de
jogo
O comportamento de um grupo é
definido pelo comportamento de
cada um dos membros, pela
leitura de mundo de cada um,
pelos valores que atribuem às
coisas, aos fatos que o cercam e
pelo objetivo de cada um e os
métodos para alcançá-lo
Dessa forma, a
Dinâmica de Grupo
tem o poder de
converter o
participante em um
elemento ativo,
responsável por seu
aprendizado e permite
que o facilitador fique
com a tarefa de
orientar, coordenar e
promover a atividade
Trata-se portanto de
uma poderosa
ferramenta nas
mãos do facilitador,
mas o uso que cada
um faz dela é o que
fará a diferença
entre um
profissional e um
principiante
Onde ela é aplicada permite vários
momentos agradáveis e diferentes a cada
grupo, proporcionando resultados positivos
quanto à integração, aprendizagem,
motivação, interesse, reflexão e
conscientização
Objetivos Gerais de Uma Dinâmica de Grupos
Ajuda a desinibir a criatividade dos participantes
tornando-os desenvoltos, melhorando sua capacidade
de comunicação e contribuindo para construir novas
relações entre os seres humanos
As Dinâmicas de
Grupo resgatam a
autoestima dos
participantes,
desenvolvem a
capacidade de
respeitar as
diferenças
individuais e a
diversidade cultural
Auxiliam no
desenvolvimento de
amar, estimulam a
reflexão e a revisão
de atitudes e
comportamentos,
aumentando a
coesão do grupo e
proporcionando
aperfeiçoamento do
trabalho coletivo
Transformam o potencial do grupo,
fazendo-o crescer em igualdade
harmônica de relacionamento
pessoal. Numa Dinâmica de Grupo o
comportamento e as atitudes
individuais serão mudados, pois os
participantes se sentirão
sensibilizados por aquilo que
acontece e por observarem o
processo, o qual aprenderão a
conceituar
Utilização e Tipos de Dinâmicas de Grupo
Qualquer profissional
que lide com pessoas
deve entender os
fenômenos de grupos
para construir boas
equipes e entender o
que acontece com esse
grupo
No mundo moderno a
maioria das pessoas vive
sob fortes emoções,
sentimentos, desejos e,
muitas vezes, elas não
têm consciência de que
tudo isso faz parte do seu
cotidiano
São variáveis que
atuam no
comportamento
das pessoas dentro
do trabalho e,
sabendo disso, é
importante
conhecermos as
razões que nos
levam a agir dessa
ou daquela forma
Nossa obrigação é a
de compreender
esses fenômenos,
pois lidamos com
seres humanos todos
os dias em casa, na
rua ou no trabalho
Nas empresas, utiliza-se
Dinâmicas de Grupo para a
seleção, treinamento e
desenvolvimento de
pessoas, podendo ser usada
também na integração de
novos funcionários e
avaliação de desempenho
Nos processos seletivos essa ferramenta ajuda na escolha
de candidatos, nos treinamentos ajuda a modificar
comportamentos e direciona esforços para aperfeiçoar os
participantes em ações eficazes
Classificação das Dinâmicas de Grupos
1) Dinâmicas de
Apresentação: Utiliza-
se para a apresentação
e imediato
conhecimento das
pessoas em um grupo
2) Dinâmicas de Integração e
Conhecimento: Voltadas para grupos
já iniciados, objetivando maior
entrosamento entre as pessoas,
quebra-gelo e aprofundamento do
conhecimento inicial
3) Dinâmicas de
Recreação: Podem ser
utilizadas em intervalos
de eventos,
aniversários ou, cursos,
puramente para
descontração
4) Dinâmicas de Aprendizagem:
São alguns tipos de exercícios e
técnicas para estimular o
raciocínio, percepção e também
fixar o conteúdo estudado
5) Histórias, Fábulas e Textos Para Reflexão:
Utiliza-se na abertura de eventos (reuniões,
palestras, cursos e congressos) ou para
ilustrações, visando enriquecer algum tema
que está sendo abordado
Quem Vai Orientar a Dinâmica?
O facilitador deve conhecer
todos os passos da Dinâmica
para aplicá-la com segurança,
tendo a certeza de onde quer
chegar, conhecendo os
objetivos e a função dentro do
processo e entendê-lo como
um instrumento
Além disso, ele deverá
proporcionar um clima
de espontaneidade onde
os participantes se
sintam livres e à
vontade para
partilharem suas
experiências
O facilitador deverá
perceber o nível de
relações do grupo, pois
nem toda dinâmica se
adapta bem a qualquer
grupo. Ela pode ser um
instrumento
enriquecedor se for bem
utilizada e se o grupo
souber vivenciá-la
Além disso, ele deve
observar as
expressões corporais
(sobretudo as faciais)
dos participantes
durante a dinâmica
para valorizar os
sentimentos e as
reações de cada um
As Dinâmicas podem ser
adaptadas conforme a
realidade e o tamanho do
grupo e, acima de tudo, o
facilitador não deve esquecer
de que a preparação já é uma
dinâmica a ser refletida e
avaliada
Algumas Particularidades
Sobre Grupos e Indivíduos
Grupo é um espaço onde os indivíduos se apoiam e o seu
comportamento será estável ou não, dependendo da relação entre
eles. Em grupos com muita participação dos seus membros, existe
certa estabilidade e, ao contrário, muita instabilidade
É um instrumento que os indivíduos aprendem a usar a
fim de satisfazer suas necessidades de status, sociais ou
familiares. Grupo é um organismo vivo e, qualquer
mudança ocorrida afetará o indivíduo, pois se o grupo se
sentir ameaçado, o indivíduo também se sentirá
Quando as pessoas ingressam em
grupos já consolidados elas trazem
consigo sua personalidade e acabam
repetindo seu comportamento. Ao
ingressar em grupos consolidados, os
indivíduos identificam imediatamente
a estrutura do poder (quem tem o
poder sobre quem) e a estrutura do
trabalho (quem trabalha para quem)
Estudos apontam que,
após algum tempo de
convivência, percebe-
se os papéis que
alguns representam
como o agressivo, o
colaborador, o
resmungão, o
sonolento ou o falante
Dessa forma, existe a
Sociometria que servirá
para medir (através de
testes sociométricos)
aspectos como a interação
das pessoas, afinidades ou
rejeições entre os membros
e as lideranças internas de
subgrupos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
Larissa Estevão
 
A importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalhoA importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalho
inovaDay .
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
IsabeldaCosta5
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
Gerisval Pessoa
 
Relações humanas
Relações humanasRelações humanas
Relações humanas
Jose Silvio Damacena Damacena
 
Treinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - EmbaliTreinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - Embali
Milton Henrique do Couto Neto
 
Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança e Motivação
Liderança e  MotivaçãoLiderança e  Motivação
Liderança e Motivação
Vania Cardoso
 
psicologia social
psicologia socialpsicologia social
psicologia social
faculdadeteologica
 
Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
Celso Stumpo de Oliveira
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Camila Prada
 
Psicologia Organizacional e do trabalho
Psicologia Organizacional e do trabalhoPsicologia Organizacional e do trabalho
Psicologia Organizacional e do trabalho
Fabianasantoss
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
Leticia Costa
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Luis Paulo Barros
 
Grupos e Equipes
Grupos e EquipesGrupos e Equipes
Grupos e Equipes
JOSUE DIAS
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
Aroldo Gavioli
 
Etica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de TrabalhoEtica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de Trabalho
Nyedson Barbosa
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
University
 
Apresentação motivacional
Apresentação motivacionalApresentação motivacional
Apresentação motivacional
Avanti! Comunicação
 

Mais procurados (20)

Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 
A importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalhoA importância da inteligência emocional no trabalho
A importância da inteligência emocional no trabalho
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Relações humanas
Relações humanasRelações humanas
Relações humanas
 
Treinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - EmbaliTreinamento Liderança - Embali
Treinamento Liderança - Embali
 
Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Liderança e Motivação
Liderança e  MotivaçãoLiderança e  Motivação
Liderança e Motivação
 
psicologia social
psicologia socialpsicologia social
psicologia social
 
Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Psicologia Organizacional e do trabalho
Psicologia Organizacional e do trabalhoPsicologia Organizacional e do trabalho
Psicologia Organizacional e do trabalho
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
 
Grupos e Equipes
Grupos e EquipesGrupos e Equipes
Grupos e Equipes
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
 
Etica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de TrabalhoEtica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de Trabalho
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Apresentação motivacional
Apresentação motivacionalApresentação motivacional
Apresentação motivacional
 

Semelhante a DINÂMICA de GRUPO.pptx

Apostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissionalApostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissional
mgmedeiros
 
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
ROURESANTOSRIBEIRO
 
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivoA organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
Anderson Cássio Oliveira
 
Din mica de_grupo__apostila
Din mica de_grupo__apostilaDin mica de_grupo__apostila
Din mica de_grupo__apostila
Solange Montosa
 
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos GruposIntrodução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Grupo E Seus FenôMenos ContribuiçãO Da Psicologia
Grupo E Seus FenôMenos  ContribuiçãO Da PsicologiaGrupo E Seus FenôMenos  ContribuiçãO Da Psicologia
Grupo E Seus FenôMenos ContribuiçãO Da Psicologia
Silvia Marina Anaruma
 
Oficina dinamica de grupo
Oficina dinamica de grupoOficina dinamica de grupo
Oficina dinamica de grupo
Anelita Costa Dos Santos
 
Sessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d plSessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d pl
Andreecm
 
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
Beacarol
 
PROFISSÃO DESENVOLVIMENTO
PROFISSÃO DESENVOLVIMENTOPROFISSÃO DESENVOLVIMENTO
PROFISSÃO DESENVOLVIMENTO
Profides
 
Profides
ProfidesProfides
Profides
Profides
 
12.2 relaes interpessoais
12.2 relaes interpessoais12.2 relaes interpessoais
12.2 relaes interpessoais
cleilza sales
 
Oficinas em dinamica_de_grupo
Oficinas em dinamica_de_grupoOficinas em dinamica_de_grupo
Oficinas em dinamica_de_grupo
HÉRICO MACIEL DE AMORIM
 
Folder taoi 2013
Folder taoi 2013Folder taoi 2013
Folder taoi 2013
Sergio Bracagioli
 
Interação Social
Interação SocialInteração Social
Interação Social
Ana Antunes
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacionalComportamento organizacional
Comportamento organizacional
CarlaMedeiros47
 
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdfAlmanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Edvaldo Magalhães Magalhães
 
Curso de chefia e liderança parte 6/6
Curso de chefia e liderança   parte 6/6Curso de chefia e liderança   parte 6/6
Curso de chefia e liderança parte 6/6
ABCursos OnLine
 
Programa Germinar - primeira turma Porto Alegre
Programa Germinar - primeira turma Porto AlegrePrograma Germinar - primeira turma Porto Alegre
Programa Germinar - primeira turma Porto Alegre
laurenaita
 
atitudes operativas em espaços de educação.pptx
atitudes operativas em espaços de educação.pptxatitudes operativas em espaços de educação.pptx
atitudes operativas em espaços de educação.pptx
psicomaraferreira
 

Semelhante a DINÂMICA de GRUPO.pptx (20)

Apostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissionalApostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissional
 
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
PSICOLOGIA ESCOLAR : abrindo espaço para fala, a esculta e o desenvolvimento ...
 
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivoA organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
 
Din mica de_grupo__apostila
Din mica de_grupo__apostilaDin mica de_grupo__apostila
Din mica de_grupo__apostila
 
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos GruposIntrodução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
Introdução ao Estudo do Indivíduo nos Grupos
 
Grupo E Seus FenôMenos ContribuiçãO Da Psicologia
Grupo E Seus FenôMenos  ContribuiçãO Da PsicologiaGrupo E Seus FenôMenos  ContribuiçãO Da Psicologia
Grupo E Seus FenôMenos ContribuiçãO Da Psicologia
 
Oficina dinamica de grupo
Oficina dinamica de grupoOficina dinamica de grupo
Oficina dinamica de grupo
 
Sessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d plSessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d pl
 
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
2253075.pdf - 7844- gestão de equipas.pdf
 
PROFISSÃO DESENVOLVIMENTO
PROFISSÃO DESENVOLVIMENTOPROFISSÃO DESENVOLVIMENTO
PROFISSÃO DESENVOLVIMENTO
 
Profides
ProfidesProfides
Profides
 
12.2 relaes interpessoais
12.2 relaes interpessoais12.2 relaes interpessoais
12.2 relaes interpessoais
 
Oficinas em dinamica_de_grupo
Oficinas em dinamica_de_grupoOficinas em dinamica_de_grupo
Oficinas em dinamica_de_grupo
 
Folder taoi 2013
Folder taoi 2013Folder taoi 2013
Folder taoi 2013
 
Interação Social
Interação SocialInteração Social
Interação Social
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacionalComportamento organizacional
Comportamento organizacional
 
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdfAlmanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
 
Curso de chefia e liderança parte 6/6
Curso de chefia e liderança   parte 6/6Curso de chefia e liderança   parte 6/6
Curso de chefia e liderança parte 6/6
 
Programa Germinar - primeira turma Porto Alegre
Programa Germinar - primeira turma Porto AlegrePrograma Germinar - primeira turma Porto Alegre
Programa Germinar - primeira turma Porto Alegre
 
atitudes operativas em espaços de educação.pptx
atitudes operativas em espaços de educação.pptxatitudes operativas em espaços de educação.pptx
atitudes operativas em espaços de educação.pptx
 

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas

Comportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de TrabalhoComportamento em Ambientes de Trabalho
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes SociaisComo Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes CorporativosPostura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptxO Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptxConceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas OrganizacõesA Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptxTécnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptxA Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptxProgramação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptxAUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptxDESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptxINTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptxA Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de VendasA Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas (20)

Comportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de TrabalhoComportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de Trabalho
 
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes SociaisComo Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
 
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes CorporativosPostura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
 
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
 
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptxO Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
 
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptxConceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
 
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas OrganizacõesA Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
 
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
 
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptxTécnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
 
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptxA Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
 
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptxProgramação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
 
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptxAUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
 
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptxDESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
 
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptxINTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx
 
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptxA Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
 
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de VendasA Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
 

DINÂMICA de GRUPO.pptx

  • 1. DINÂMICA de GRUPO Em 1912, Jacob Levy Moreno observava crianças brincando em um jardim e, nesse momento, ele começava a se opor aos métodos da Psicanálise e se voltava aos problemas das relações entre as pessoas, enfatizando a relação afetiva, a compreensão e as comunicações nos 2 sentidos Ele afirmava que para se conhecer a dinâmica de um grupo é importante determinar a sociometria desse grupo (as características das pessoas, a importância de cada membro e as relações entre eles) A partir disso, a Dinâmica de Grupo passou a ser vista como um instrumento de conscientização, libertação, manipulação e dominação, representando uma estratégia de mudanças nos relacionamentos no trabalho, nas comunicações e na autoestima Através de algumas técnicas as pessoas podem descobrir-se na sua identidade e nos seus valores, pois é nos grupos que acontecem as formas mais humanas e construtivas de convivência A Dinâmica de Grupo cria um clima onde as pessoas podem realizar a experiência da autodescoberta e da descoberta dos outros, através da comunicação e da comunhão interpessoal
  • 2. A Importância das Dinâmicas de Grupo Quanto ao desenvolvimento dos valores individuais e coletivos dentro de um seguimento social, as Dinâmicas de Grupo são amplamente reconhecidas É inerente a relação entre o jogo e o trabalho e, o melhor exemplo é o comportamento dos nossos ancestrais que, com suas atividades de caça e pesca, adquiriam característica de jogo O comportamento de um grupo é definido pelo comportamento de cada um dos membros, pela leitura de mundo de cada um, pelos valores que atribuem às coisas, aos fatos que o cercam e pelo objetivo de cada um e os métodos para alcançá-lo Dessa forma, a Dinâmica de Grupo tem o poder de converter o participante em um elemento ativo, responsável por seu aprendizado e permite que o facilitador fique com a tarefa de orientar, coordenar e promover a atividade Trata-se portanto de uma poderosa ferramenta nas mãos do facilitador, mas o uso que cada um faz dela é o que fará a diferença entre um profissional e um principiante Onde ela é aplicada permite vários momentos agradáveis e diferentes a cada grupo, proporcionando resultados positivos quanto à integração, aprendizagem, motivação, interesse, reflexão e conscientização
  • 3. Objetivos Gerais de Uma Dinâmica de Grupos Ajuda a desinibir a criatividade dos participantes tornando-os desenvoltos, melhorando sua capacidade de comunicação e contribuindo para construir novas relações entre os seres humanos As Dinâmicas de Grupo resgatam a autoestima dos participantes, desenvolvem a capacidade de respeitar as diferenças individuais e a diversidade cultural Auxiliam no desenvolvimento de amar, estimulam a reflexão e a revisão de atitudes e comportamentos, aumentando a coesão do grupo e proporcionando aperfeiçoamento do trabalho coletivo Transformam o potencial do grupo, fazendo-o crescer em igualdade harmônica de relacionamento pessoal. Numa Dinâmica de Grupo o comportamento e as atitudes individuais serão mudados, pois os participantes se sentirão sensibilizados por aquilo que acontece e por observarem o processo, o qual aprenderão a conceituar
  • 4. Utilização e Tipos de Dinâmicas de Grupo Qualquer profissional que lide com pessoas deve entender os fenômenos de grupos para construir boas equipes e entender o que acontece com esse grupo No mundo moderno a maioria das pessoas vive sob fortes emoções, sentimentos, desejos e, muitas vezes, elas não têm consciência de que tudo isso faz parte do seu cotidiano São variáveis que atuam no comportamento das pessoas dentro do trabalho e, sabendo disso, é importante conhecermos as razões que nos levam a agir dessa ou daquela forma Nossa obrigação é a de compreender esses fenômenos, pois lidamos com seres humanos todos os dias em casa, na rua ou no trabalho Nas empresas, utiliza-se Dinâmicas de Grupo para a seleção, treinamento e desenvolvimento de pessoas, podendo ser usada também na integração de novos funcionários e avaliação de desempenho
  • 5. Nos processos seletivos essa ferramenta ajuda na escolha de candidatos, nos treinamentos ajuda a modificar comportamentos e direciona esforços para aperfeiçoar os participantes em ações eficazes Classificação das Dinâmicas de Grupos 1) Dinâmicas de Apresentação: Utiliza- se para a apresentação e imediato conhecimento das pessoas em um grupo 2) Dinâmicas de Integração e Conhecimento: Voltadas para grupos já iniciados, objetivando maior entrosamento entre as pessoas, quebra-gelo e aprofundamento do conhecimento inicial 3) Dinâmicas de Recreação: Podem ser utilizadas em intervalos de eventos, aniversários ou, cursos, puramente para descontração 4) Dinâmicas de Aprendizagem: São alguns tipos de exercícios e técnicas para estimular o raciocínio, percepção e também fixar o conteúdo estudado 5) Histórias, Fábulas e Textos Para Reflexão: Utiliza-se na abertura de eventos (reuniões, palestras, cursos e congressos) ou para ilustrações, visando enriquecer algum tema que está sendo abordado
  • 6. Quem Vai Orientar a Dinâmica? O facilitador deve conhecer todos os passos da Dinâmica para aplicá-la com segurança, tendo a certeza de onde quer chegar, conhecendo os objetivos e a função dentro do processo e entendê-lo como um instrumento Além disso, ele deverá proporcionar um clima de espontaneidade onde os participantes se sintam livres e à vontade para partilharem suas experiências O facilitador deverá perceber o nível de relações do grupo, pois nem toda dinâmica se adapta bem a qualquer grupo. Ela pode ser um instrumento enriquecedor se for bem utilizada e se o grupo souber vivenciá-la Além disso, ele deve observar as expressões corporais (sobretudo as faciais) dos participantes durante a dinâmica para valorizar os sentimentos e as reações de cada um As Dinâmicas podem ser adaptadas conforme a realidade e o tamanho do grupo e, acima de tudo, o facilitador não deve esquecer de que a preparação já é uma dinâmica a ser refletida e avaliada
  • 7. Algumas Particularidades Sobre Grupos e Indivíduos Grupo é um espaço onde os indivíduos se apoiam e o seu comportamento será estável ou não, dependendo da relação entre eles. Em grupos com muita participação dos seus membros, existe certa estabilidade e, ao contrário, muita instabilidade É um instrumento que os indivíduos aprendem a usar a fim de satisfazer suas necessidades de status, sociais ou familiares. Grupo é um organismo vivo e, qualquer mudança ocorrida afetará o indivíduo, pois se o grupo se sentir ameaçado, o indivíduo também se sentirá Quando as pessoas ingressam em grupos já consolidados elas trazem consigo sua personalidade e acabam repetindo seu comportamento. Ao ingressar em grupos consolidados, os indivíduos identificam imediatamente a estrutura do poder (quem tem o poder sobre quem) e a estrutura do trabalho (quem trabalha para quem) Estudos apontam que, após algum tempo de convivência, percebe- se os papéis que alguns representam como o agressivo, o colaborador, o resmungão, o sonolento ou o falante Dessa forma, existe a Sociometria que servirá para medir (através de testes sociométricos) aspectos como a interação das pessoas, afinidades ou rejeições entre os membros e as lideranças internas de subgrupos