SlideShare uma empresa Scribd logo
A Gestão da Informação a Serviço da Inteligência dos Negócios
Nas modernas organizações a combinação de inovação
tecnológica e competitividade fazem com que a Gestão da
Informação se torne um grande desafio, exigindo decisões
baseadas em informações seguras, oportunas e
abrangentes
Após investimentos que implementaram plataformas
tecnológicas que apoiaram os processos e fortaleceram a
estrutura operacional, muitas empresas alcançaram estágios
onde as soluções de Tecnologia da Informação (TI) em níveis
estratégicos não só foram possíveis, mas necessárias
Um Sistema de
Informação é um
conjunto de elementos
que, geralmente,
possuem uma ordem e
que possuem
interligações entre
estes elementos e que
podem interagir entre
si, quase sempre com
um objetivo comum
Então, quando se fala em Sistema de Informação é
importante destacar o papel da comunicação, o
qual envolve a transmissão e a interpretação de
dados ou informações, destacando-se o papel de
armazenagem e o processamento de dados
OS DADOS
Trata-se de um conjunto de valores em um estado
bruto, podendo ser inúmeros e não relacionados entre
si, os quais precisam de tratamento para poderem
descrever as características de um evento aleatório
São o 1º estágio, os quais representam a informação em
sua forma bruta e dificilmente sustentarão uma boa
decisão, pois necessitam ser coletados, tabulados,
transformados e preparados para que tenham alguma
relevância
Após ser transformados de
forma entendível, os dados
podem servir de fontes para as
relativas tomadas de decisão
das organizações como um
todo, não tendo aqui distinção
a um determinado setor ou
situação
Nas organizações, as informações que
foram realizadas por meio dos dados
têm como objetivo atingir alguns
pontos que, para Peter Drucker,
foram considerados como essenciais:
a) Indicar um caminho para se atingir uma meta:
são informações geradas nos planejamentos
b) Indicar se um caminho que está sendo trilhado é o
caminho que foi planejado: informações de controle
c) Indicar uma direção a ser seguida,
diante de duas ou mais opções:
informações de apoio aos processos
decisórios. Apropriada pela empresa
por meio de Bancos de Dados,
documentos, procedimentos, métodos,
equipamentos e pessoas, a base do
conhecimento facilita reconhecer
quais dados e informações são úteis
para se atingir os objetivos traçados
pela organização
A INFORMAÇÂO:
É um conjunto de dados
organizados, que nos trazem uma
mensagem sobre um evento ou
fenômeno. Trata-se da base do
conhecimento, a qual traz
inúmeras situações para a
resolução dos problemas,
podendo auxiliar nas devidas
tomadas de decisão
Características da Informação:
Economicidade: O custo e o
valor da informação devem
ser compatíveis, bem como
informações fora do contexto
não terão qualquer valor para
o sucesso da organização
Tempestividade: A informação
deve chegar no tempo certo e
deve ser atual. De pouco adianta
chegar depois que foi tomada a
decisão ou apresentar dados
desatualizados
Flexibilidade:
Significa que
poderá ser
utilizada em
diferentes
contextos ou
vários setores da
economia, ou
mesmo para
diversas áreas da
empresa
Confiabilidade:
indica que a
fonte da
informação é
confiável. Deve
ser também
acessada
apenas para
aqueles a que
se destina
Verificabilidade: Capacidade de ser
verificar sua veracidade ou reproduzir
os resultados que indica
Precisão e Exatidão: Deve apresentar os
dados com fidedignidade e sem erros.
Deve estar o mais próximo da realidade.
As características evidenciadas da
informação demonstram a grandeza do
assunto, deixa claro que essa abordagem
passa por transformações
O CONHECIMENTO Hoje em dia considera-se que a nova Sociedade do
Conhecimento tem como fator de produção não mais
o produto palpável, mas o conhecimento tácito e, na
maioria das vezes, o conhecimento explícito
A verdadeira importância do conhecimento na
Sociedade do Conhecimento coloca
novamente em cena o papel daquele que se
intitula o possuidor do conhecimento,
nascendo o termo “Gestão do Conhecimento”
Em Sistemas de Informação,
o principal objetivo da
Gestão do Conhecimento é
facilitar o acesso humano à
informação e ao
conhecimento para a tomada
de decisão eficaz, e para as
resoluções dos problemas
das instituições como um
todo, bem como do cotidiano
Portanto, este é um mundo, no qual o
fluxo de informações é intenso e se
encontra em permanente mudança. Daí,
pode-se afirmar que nesse mundo o
conhecimento é um recurso flexível,
fluido, sempre em expansão e em
mudança
FONTES DE INFORMAÇÃO
Para que ocorra a Gestão da Informação é
importante conhecer as fontes de informação
(internas ou externas) que envolvem o ambiente em
que está inserida a organização. Isso porque essas
fontes podem ter diferentes variações:
Fontes Primárias:
exprimem a
interferência
direta do autor
Fontes Secundárias: facilitam o uso
do conhecimento das fontes
primárias, uma vez que existe um
tratamento diferenciado para elas
de acordo com sua função e arranjo
Fontes Terciárias:
possibilitam que
as fontes
primárias e
secundárias
sejam
encontradas
Por Outro Lado, a Qualidade das Informações Pode Ser
Dividida em:
a) Sobrecarga de informação; b) Erro de julgamento
de informações; c) Interpretação errada da
informação; d) Uso indevido de informação
CONCEITO DE BUSINESS INTELLIGENCE
São metodologias de gestão implementadas através de
ferramentas de software, cuja função é proporcionar ganhos
nas decisões gerenciais e da alta administração, baseada na
capacidade analítica das ferramentas que integram em um só
lugar todas as informações necessárias ao processo decisório
O principal objetivo é o de transformar dados em
conhecimento, que suporta o processo decisório com
o objetivo de gerar vantagens competitivas
O interesse pelo BI vem
crescendo na medida em que
seu emprego possibilita às
organizações realizar uma
série de análises e projetos,
de forma a agilizar os
processos relacionados às
tomadas de decisão
Sendo assim, nenhuma empresa pode negar
os benefícios do BI, bastando saber se elas
estão preparadas para implantá-los e se os
colaboradores estão aptos (ou treinados)
para utilizar essa ferramenta nas diferentes
esferas de dentro da organização
A Estrutura de Um Business Intelligence
Os dados operacionais compõem a estrutura na
qual estão armazenados (a base de dados). Estão
na origem no processo operacional da empresa e
são armazenados pelo sistema de informação
utilizado
Os dados operacionais
são a fonte primária
(matéria-prima) do
projeto de Business
Intelligence
Já o Operacional Data Store (ODS) representa uma
das fontes de dados das ferramentas de análises do
BI, que realiza o armazenamento de dados
operacionais de forma consolidada, porém não
possuindo características dimensionais como as
utilizadas pelos Data Warehouse (DW) e pelo Data
Mart (DM)
As ferramentas de Extração,
Transformação e Carga (ETL) também são
fundamentais para o BI, pois são
responsáveis pela parte de preparação dos
dados a serem armazenados em um DW
O Processo de ETL se
Resume em 5 Passos:
Identificar a origem dos dados que serão coletados, pois
as suas fontes podem estar em diferentes sistemas
transacionais e diversos banco de dados da organização
Limpar os dados para posterior transformação dos
mesmos. É nesta etapa que se ajustam os dados,
corrigindo as imperfeições e oferecendo um melhor
resultado para o usuário
Transformar
os dados,
tendo o
objetivo de
padronizá-los
em um único
formato
Fazer a carga dos dados para o Data Warehouse
É feita a atualização dos dados no DW
(refresh), partindo das alterações sofridas
pelos dados nos sistemas operacionais da
organização na qual está inserida
O DW e DM são um conjunto de
dados organizados por assuntos e
integrados por data, possibilitando
gerenciar grandes quantidades de
dados e sendo adequando para suprir
eventuais necessidades para as
tomadas de decisão
Os dados mantidos por uma empresa
são chamados de Dados Operacionais
(ou primitivos). Já o Data Mining é a
mineração de dados, que é considerado
fator decisivo para o “Processo” de BI,
podendo ser dividido em:
Preparação: preparação
de um banco de dados aos
dados sujeitos ao Mining
até a atividade de
carregar o banco de dados
para o processo de Mining
Mineração: criação de
modelos de Data
Mining, definindo as
amostras ou população
e selecionar os dados
para os devidos testes
Análise: realizada a análise
das diversas informações,
criando situações chaves para
o negócio. Podem ser utilizados
para realizar a análise:
agregação, classificação,
padrões sequenciais e regras
de associação
Aplicação: mineração de dados
pode oferecer novas oportunidades
de negócio, e principalmente,
traçar novas estratégias para o
futuro dos negócios
Visualização dos resultados:
ferramentas que possibilitam a
visualizar essas informações
As Teorias de Business Intelligence
Dentro do BI destacam-se diferentes teorias e terminologias e, a
primeira delas, é a Warehouse. Esse termo é associado ao conceito
de uma fábrica que tem seus próprios armazéns. E, de fato, usa-se a
expressão “Fábrica de Informações da Empresa” para descrever a
forma como as empresas conduzem e organizam os seus esforços de
Business Intelligence
A Fábrica de
Informações vê o
BI/DW como um
componente de
maneira central e
crítico de qualquer
organização que
volta suas
atenções, cada vez
mais, para o
ambiente da Web
A Fábrica de
Informações é
conectada a
diferentes sistemas
internos de
informação como ERP,
CRM, comércio
eletrônico e também a
sistemas externos de
informação
(normalmente, via
Internet ou extranet)
Os dados são constantemente
fragmentados com o uso de
sistemas operacionais diferentes e
assim os gerentes tomam decisões
com informações parciais. O Data
Warehouse (DW) supera esse
obstáculo acessando os principais
dados operacionais de forma
consistente, confiável, pontual e
disponível onde for necessário

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx

5 sistema de informacao
5   sistema de informacao5   sistema de informacao
5 sistema de informacao
cefaprodematupa
 
administrativo
administrativoadministrativo
administrativo
Carolina Silva Cleto
 
6932 adm sistinf
6932 adm sistinf6932 adm sistinf
6932 adm sistinf
Cliceres Mack Dal Bianco
 
Sistemas
SistemasSistemas
Sistemas
MCRL1964
 
Sistemas
SistemasSistemas
Sistemas
MCRL1964
 
Capitulo3 eb
Capitulo3 ebCapitulo3 eb
O Sistema de informação
O Sistema de informaçãoO Sistema de informação
O Sistema de informação
Filipe Simão Kembo
 
Administração de Sistemas de Informação
Administração de Sistemas de InformaçãoAdministração de Sistemas de Informação
Administração de Sistemas de Informação
Denise Maria Cotoman
 
Administração de Sistemas de Informação
Administração de Sistemas de InformaçãoAdministração de Sistemas de Informação
Administração de Sistemas de Informação
Denise Maria Cotoman
 
1 administraodesi-110226060314-phpapp02
1 administraodesi-110226060314-phpapp021 administraodesi-110226060314-phpapp02
1 administraodesi-110226060314-phpapp02
Tatiane Soares
 
Aula01 introducao (1)
Aula01 introducao (1)Aula01 introducao (1)
Aula01 introducao (1)
Diego123Rocha
 
Trabalho Business Intelligence
Trabalho Business IntelligenceTrabalho Business Intelligence
Trabalho Business Intelligence
Cláudia Samouqueiro e Vasconcellos
 
Information Systems
Information SystemsInformation Systems
Information Systems
Michel Alves
 
Big Data: Desafios e Oportunidades
Big Data: Desafios e OportunidadesBig Data: Desafios e Oportunidades
Big Data: Desafios e Oportunidades
Gabriel Prado
 
Sociedade, Dados e Informação
Sociedade, Dados e InformaçãoSociedade, Dados e Informação
Sociedade, Dados e Informação
Claudio Barbosa
 
Portais Corporativos: Instrumento de Gestao de Informacao e de Conhecimento
Portais Corporativos: Instrumento de Gestao de Informacao e de ConhecimentoPortais Corporativos: Instrumento de Gestao de Informacao e de Conhecimento
Portais Corporativos: Instrumento de Gestao de Informacao e de Conhecimento
Jose Claudio Terra
 
Fundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informaçãoFundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informação
Leonardo Melo Santos
 
0000000
00000000000000
0000000
aldinei274878
 
Gerenciamento Do Conhecimento
Gerenciamento Do ConhecimentoGerenciamento Do Conhecimento
Gerenciamento Do Conhecimento
Agência EG
 
Sibb i
Sibb iSibb i
Sibb i
plgrodrigues
 

Semelhante a INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx (20)

5 sistema de informacao
5   sistema de informacao5   sistema de informacao
5 sistema de informacao
 
administrativo
administrativoadministrativo
administrativo
 
6932 adm sistinf
6932 adm sistinf6932 adm sistinf
6932 adm sistinf
 
Sistemas
SistemasSistemas
Sistemas
 
Sistemas
SistemasSistemas
Sistemas
 
Capitulo3 eb
Capitulo3 ebCapitulo3 eb
Capitulo3 eb
 
O Sistema de informação
O Sistema de informaçãoO Sistema de informação
O Sistema de informação
 
Administração de Sistemas de Informação
Administração de Sistemas de InformaçãoAdministração de Sistemas de Informação
Administração de Sistemas de Informação
 
Administração de Sistemas de Informação
Administração de Sistemas de InformaçãoAdministração de Sistemas de Informação
Administração de Sistemas de Informação
 
1 administraodesi-110226060314-phpapp02
1 administraodesi-110226060314-phpapp021 administraodesi-110226060314-phpapp02
1 administraodesi-110226060314-phpapp02
 
Aula01 introducao (1)
Aula01 introducao (1)Aula01 introducao (1)
Aula01 introducao (1)
 
Trabalho Business Intelligence
Trabalho Business IntelligenceTrabalho Business Intelligence
Trabalho Business Intelligence
 
Information Systems
Information SystemsInformation Systems
Information Systems
 
Big Data: Desafios e Oportunidades
Big Data: Desafios e OportunidadesBig Data: Desafios e Oportunidades
Big Data: Desafios e Oportunidades
 
Sociedade, Dados e Informação
Sociedade, Dados e InformaçãoSociedade, Dados e Informação
Sociedade, Dados e Informação
 
Portais Corporativos: Instrumento de Gestao de Informacao e de Conhecimento
Portais Corporativos: Instrumento de Gestao de Informacao e de ConhecimentoPortais Corporativos: Instrumento de Gestao de Informacao e de Conhecimento
Portais Corporativos: Instrumento de Gestao de Informacao e de Conhecimento
 
Fundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informaçãoFundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informação
 
0000000
00000000000000
0000000
 
Gerenciamento Do Conhecimento
Gerenciamento Do ConhecimentoGerenciamento Do Conhecimento
Gerenciamento Do Conhecimento
 
Sibb i
Sibb iSibb i
Sibb i
 

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas

Comportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de TrabalhoComportamento em Ambientes de Trabalho
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes SociaisComo Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes CorporativosPostura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptxO Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptxConceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas OrganizacõesA Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptxTécnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptxA Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptxProgramação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
DINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptxDINÂMICA de GRUPO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptxAUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptxDESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptxA Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de VendasA Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 

Mais de PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas (20)

Comportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de TrabalhoComportamento em Ambientes de Trabalho
Comportamento em Ambientes de Trabalho
 
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes SociaisComo Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
Como Utilizar o Marketing nas Redes Sociais
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
 
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes CorporativosPostura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
Postura e Imagem Profissional em Ambientes Corporativos
 
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
Psicologia do Trabalho (Uma Introdução ao Estudo do Comportamento e da Person...
 
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptxO Processo de Transporte de Cargas.pptx
O Processo de Transporte de Cargas.pptx
 
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptxConceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
Conceitos, Evolução e Processos Logísticos.pptx
 
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas OrganizacõesA Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
A Criatividade Como Estratégia Competitiva Nas Organizacões
 
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
A Ciência Política e as Implicações Filosóficas, Sociológicas e Jurídicas no ...
 
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptxTécnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
Técnicas de Relacionamentos Interpessoais.pptx
 
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptxA Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
A Identidade Visual na Criação de Uma Marca.pptx
 
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptxGestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
Gestão Financeira Para Pequenas Empresas.pptx
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
 
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptxProgramação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos.pptx
 
DINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptxDINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptx
 
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptxAUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
AUXILIAR DE ESCRITÓRIO.pptx
 
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptxDESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
DESENVOLVIMENTO PESSOAL no TRABALHO.pptx
 
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptxA Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
A Controladoria Voltada a Avaliação de Desempenho nas Empresas.pptx
 
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
Psicologia Organizacional (Histórico, Conceitos e Clima)
 
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de VendasA Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
A Negociação e as Principais Etapas de Uma Apresentação de Vendas
 

INTELIGÊNCIA de NEGÓCIOS.pptx

  • 1. A Gestão da Informação a Serviço da Inteligência dos Negócios Nas modernas organizações a combinação de inovação tecnológica e competitividade fazem com que a Gestão da Informação se torne um grande desafio, exigindo decisões baseadas em informações seguras, oportunas e abrangentes Após investimentos que implementaram plataformas tecnológicas que apoiaram os processos e fortaleceram a estrutura operacional, muitas empresas alcançaram estágios onde as soluções de Tecnologia da Informação (TI) em níveis estratégicos não só foram possíveis, mas necessárias Um Sistema de Informação é um conjunto de elementos que, geralmente, possuem uma ordem e que possuem interligações entre estes elementos e que podem interagir entre si, quase sempre com um objetivo comum Então, quando se fala em Sistema de Informação é importante destacar o papel da comunicação, o qual envolve a transmissão e a interpretação de dados ou informações, destacando-se o papel de armazenagem e o processamento de dados
  • 2. OS DADOS Trata-se de um conjunto de valores em um estado bruto, podendo ser inúmeros e não relacionados entre si, os quais precisam de tratamento para poderem descrever as características de um evento aleatório São o 1º estágio, os quais representam a informação em sua forma bruta e dificilmente sustentarão uma boa decisão, pois necessitam ser coletados, tabulados, transformados e preparados para que tenham alguma relevância Após ser transformados de forma entendível, os dados podem servir de fontes para as relativas tomadas de decisão das organizações como um todo, não tendo aqui distinção a um determinado setor ou situação Nas organizações, as informações que foram realizadas por meio dos dados têm como objetivo atingir alguns pontos que, para Peter Drucker, foram considerados como essenciais:
  • 3. a) Indicar um caminho para se atingir uma meta: são informações geradas nos planejamentos b) Indicar se um caminho que está sendo trilhado é o caminho que foi planejado: informações de controle c) Indicar uma direção a ser seguida, diante de duas ou mais opções: informações de apoio aos processos decisórios. Apropriada pela empresa por meio de Bancos de Dados, documentos, procedimentos, métodos, equipamentos e pessoas, a base do conhecimento facilita reconhecer quais dados e informações são úteis para se atingir os objetivos traçados pela organização A INFORMAÇÂO: É um conjunto de dados organizados, que nos trazem uma mensagem sobre um evento ou fenômeno. Trata-se da base do conhecimento, a qual traz inúmeras situações para a resolução dos problemas, podendo auxiliar nas devidas tomadas de decisão
  • 4. Características da Informação: Economicidade: O custo e o valor da informação devem ser compatíveis, bem como informações fora do contexto não terão qualquer valor para o sucesso da organização Tempestividade: A informação deve chegar no tempo certo e deve ser atual. De pouco adianta chegar depois que foi tomada a decisão ou apresentar dados desatualizados Flexibilidade: Significa que poderá ser utilizada em diferentes contextos ou vários setores da economia, ou mesmo para diversas áreas da empresa Confiabilidade: indica que a fonte da informação é confiável. Deve ser também acessada apenas para aqueles a que se destina Verificabilidade: Capacidade de ser verificar sua veracidade ou reproduzir os resultados que indica Precisão e Exatidão: Deve apresentar os dados com fidedignidade e sem erros. Deve estar o mais próximo da realidade. As características evidenciadas da informação demonstram a grandeza do assunto, deixa claro que essa abordagem passa por transformações
  • 5. O CONHECIMENTO Hoje em dia considera-se que a nova Sociedade do Conhecimento tem como fator de produção não mais o produto palpável, mas o conhecimento tácito e, na maioria das vezes, o conhecimento explícito A verdadeira importância do conhecimento na Sociedade do Conhecimento coloca novamente em cena o papel daquele que se intitula o possuidor do conhecimento, nascendo o termo “Gestão do Conhecimento” Em Sistemas de Informação, o principal objetivo da Gestão do Conhecimento é facilitar o acesso humano à informação e ao conhecimento para a tomada de decisão eficaz, e para as resoluções dos problemas das instituições como um todo, bem como do cotidiano Portanto, este é um mundo, no qual o fluxo de informações é intenso e se encontra em permanente mudança. Daí, pode-se afirmar que nesse mundo o conhecimento é um recurso flexível, fluido, sempre em expansão e em mudança
  • 6. FONTES DE INFORMAÇÃO Para que ocorra a Gestão da Informação é importante conhecer as fontes de informação (internas ou externas) que envolvem o ambiente em que está inserida a organização. Isso porque essas fontes podem ter diferentes variações: Fontes Primárias: exprimem a interferência direta do autor Fontes Secundárias: facilitam o uso do conhecimento das fontes primárias, uma vez que existe um tratamento diferenciado para elas de acordo com sua função e arranjo Fontes Terciárias: possibilitam que as fontes primárias e secundárias sejam encontradas Por Outro Lado, a Qualidade das Informações Pode Ser Dividida em: a) Sobrecarga de informação; b) Erro de julgamento de informações; c) Interpretação errada da informação; d) Uso indevido de informação
  • 7. CONCEITO DE BUSINESS INTELLIGENCE São metodologias de gestão implementadas através de ferramentas de software, cuja função é proporcionar ganhos nas decisões gerenciais e da alta administração, baseada na capacidade analítica das ferramentas que integram em um só lugar todas as informações necessárias ao processo decisório O principal objetivo é o de transformar dados em conhecimento, que suporta o processo decisório com o objetivo de gerar vantagens competitivas O interesse pelo BI vem crescendo na medida em que seu emprego possibilita às organizações realizar uma série de análises e projetos, de forma a agilizar os processos relacionados às tomadas de decisão Sendo assim, nenhuma empresa pode negar os benefícios do BI, bastando saber se elas estão preparadas para implantá-los e se os colaboradores estão aptos (ou treinados) para utilizar essa ferramenta nas diferentes esferas de dentro da organização
  • 8. A Estrutura de Um Business Intelligence Os dados operacionais compõem a estrutura na qual estão armazenados (a base de dados). Estão na origem no processo operacional da empresa e são armazenados pelo sistema de informação utilizado Os dados operacionais são a fonte primária (matéria-prima) do projeto de Business Intelligence Já o Operacional Data Store (ODS) representa uma das fontes de dados das ferramentas de análises do BI, que realiza o armazenamento de dados operacionais de forma consolidada, porém não possuindo características dimensionais como as utilizadas pelos Data Warehouse (DW) e pelo Data Mart (DM) As ferramentas de Extração, Transformação e Carga (ETL) também são fundamentais para o BI, pois são responsáveis pela parte de preparação dos dados a serem armazenados em um DW O Processo de ETL se Resume em 5 Passos:
  • 9. Identificar a origem dos dados que serão coletados, pois as suas fontes podem estar em diferentes sistemas transacionais e diversos banco de dados da organização Limpar os dados para posterior transformação dos mesmos. É nesta etapa que se ajustam os dados, corrigindo as imperfeições e oferecendo um melhor resultado para o usuário Transformar os dados, tendo o objetivo de padronizá-los em um único formato Fazer a carga dos dados para o Data Warehouse É feita a atualização dos dados no DW (refresh), partindo das alterações sofridas pelos dados nos sistemas operacionais da organização na qual está inserida
  • 10. O DW e DM são um conjunto de dados organizados por assuntos e integrados por data, possibilitando gerenciar grandes quantidades de dados e sendo adequando para suprir eventuais necessidades para as tomadas de decisão Os dados mantidos por uma empresa são chamados de Dados Operacionais (ou primitivos). Já o Data Mining é a mineração de dados, que é considerado fator decisivo para o “Processo” de BI, podendo ser dividido em: Preparação: preparação de um banco de dados aos dados sujeitos ao Mining até a atividade de carregar o banco de dados para o processo de Mining Mineração: criação de modelos de Data Mining, definindo as amostras ou população e selecionar os dados para os devidos testes Análise: realizada a análise das diversas informações, criando situações chaves para o negócio. Podem ser utilizados para realizar a análise: agregação, classificação, padrões sequenciais e regras de associação Aplicação: mineração de dados pode oferecer novas oportunidades de negócio, e principalmente, traçar novas estratégias para o futuro dos negócios Visualização dos resultados: ferramentas que possibilitam a visualizar essas informações
  • 11. As Teorias de Business Intelligence Dentro do BI destacam-se diferentes teorias e terminologias e, a primeira delas, é a Warehouse. Esse termo é associado ao conceito de uma fábrica que tem seus próprios armazéns. E, de fato, usa-se a expressão “Fábrica de Informações da Empresa” para descrever a forma como as empresas conduzem e organizam os seus esforços de Business Intelligence A Fábrica de Informações vê o BI/DW como um componente de maneira central e crítico de qualquer organização que volta suas atenções, cada vez mais, para o ambiente da Web A Fábrica de Informações é conectada a diferentes sistemas internos de informação como ERP, CRM, comércio eletrônico e também a sistemas externos de informação (normalmente, via Internet ou extranet) Os dados são constantemente fragmentados com o uso de sistemas operacionais diferentes e assim os gerentes tomam decisões com informações parciais. O Data Warehouse (DW) supera esse obstáculo acessando os principais dados operacionais de forma consistente, confiável, pontual e disponível onde for necessário