SlideShare uma empresa Scribd logo
ELETROSTÁTICA
Campo elétrico
Certamente você já chegou perto do
televisor e sentiu seus pêlos ficarem
arrepiados? Ou mesmo manuseando
sacos de supermercados?
 Em torno da Terra, devido à sua massa, existe um
campo gravitacional, onde a cada ponto
associamos um vetor g.
Campo elétrico
P
P
Campo elétrico
 Um corpo eletrizado, devido à sua carga elétrica, cria
ao seu redor um campo elétrico. Em cada ponto surge
um vetor campo elétrico.
Q
+ q
F
 O campo elétrico é uma
propriedade influenciada
pela presença da carga Q,
que não depende da carga
de prova q para sua
existência.
Campo elétrico
 O campo elétrico é
a região
influenciada pela
carga Q, em que
qualquer carga de
prova q nela
colocada estará sob
a ação de uma
força de origem
elétrica.
Vetor campo elétrico
 Intensidade:
P
E = F Unidade S.I.: N/C
|q|
→ →
 Direção: o vetor E têm a mesma direção do
vetor F
→
→
 Sentido: depende da carga de prova
q > 0, E e F tem o mesmo sentido
→ →
q < 0, E e F tem sentidos opostos
→ →
+
P
-
P
F E
→ →
F E
→ →
+
Exemplo 01
Uma carga positiva Q está fixa em um ponto no
espaço como indica a figura abaixo.
a) Represente o vetor campo elétrico em cada um dos
pontos que estão próximos a carga Q.
b) Colocando no ponto P1 uma carga de prova positiva
q desenhe o vetor força elétrica neste ponto.
Exemplo 01
+
P1
P2
P3
P4
E2
→
E4
→
E1
→
E3
→
+ q
F1
→
Exemplo 02
Devido ao campo elétrico gerado por uma carga Q, a
carga q = + 2 . 10-5 C fica submetida à força elétrica F
= 4 . 10-2 N. Determine o valor desse campo elétrico.
E = F
q
E = 4 . 10-2
2 . 10-5
E = 2 . 103 N/C
Linhas de força
 Estas linhas são a representação geométrica
convencionada para indicar a presença de campos
elétricos, sendo representadas por linhas que
tangenciam os vetores campo elétrico resultante em
cada ponto, logo, jamais se cruzam.
Linhas de força
Campos gerado por cargas
positivas têm linhas de força
divergentes.
Campos gerado por cargas
negativas têm linhas de
força convergentes.
Linhas de força
Linhas de força
 O campo elétrico é sempre tangente as linhas de
força em cada ponto.
E
→
E
→
E
→
E
→
 E o número de linhas de força por unidade de volume
representa qualitativamente a intensidade do vetor
campo elétrico.
Campo elétrico uniforme
 É aquele em que o vetor campo elétrico é o mesmo
em todos os pontos.
 As linhas de força de um
campo elétrico uniforme
são retas paralelas
igualmente espaçadas e
de mesmo sentido.
Campo elétrico de uma carga
pontual
 O vetor campo elétrico num ponto P, situado a uma
distância d da carga, tem intensidade E que
depende do meio onde a carga se encontra.
P
Q
d
E = k . |Q|
d2
Campo elétrico de uma carga
pontual
 Se Q for positiva o vetor campo elétrico é de
afastamento.
P
+ Q
E
→
 Se Q for negativa o vetor campo elétrico é de
aproximação.
P
- Q
E
→
Exemplo 03
Considere uma carga Q, fixa, de – 5 . 10-6 C, no vácuo
onde ko = 9 . 109 Nm2/C2.
a) Determine o campo elétrico criado por essa carga
num ponto A localizado a 20 cm da carga;
b) Determine a força elétrica que atua sobre uma
carga q = 4 . 10-6 C colocada no ponto A.
Exemplo 03
a)
E = Ko . |Q|
d2
E = 9 . 109 . 5 . 10-6
(2 . 10-1)2
E = 45 . 103
4 . 10-2
E = 11,25 . 105 N/C
ou E = 1,125 . 106 N/C
Exemplo 03
b)
E = F .
|q|
1,125 . 106 = F .
4 . 10-6
F = 1,125 . 106 . 4 . 10-6 F = 4,5 N
Campo elétrico gerado por várias
cargas elétricas
+
QA
+
QB
P
EB
→
dA
dB
EA
→
ER
→
ER = EA + EB
→ → →
Exemplo 04
Determine a intensidade do campo elétrico resultante
no ponto P, sabendo que ele foi gerado exclusivamente
pelas duas cargas elétricas da figura.
Temos ainda: Q1 = + 6,0pC; Q2 = + 2,0pC; K0 = 9,0 .
109 unidade no SI.
10 cm 10 cm
Q1 Q2
Exemplo 04
E1 = Ko . |Q| = 9 . 109 . 6 . 10-9 = 54 = 54 . 102 N/C
d2 (10-1)2 10 -2
10 cm 10 cm
Q1 Q2
E1
→
E2
→
E2 = Ko . |Q| = 9 . 109 . 2 . 10-9 = 18 = 18 . 102 N/C
d2 (10-1)2 10 -2
ER = E1 – E2 = 54 . 102 - 18 . 102 = 36 . 102 N/C
ER
→
Acesse o blog e divirta!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
Paulo Filho
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
Daniela F Almenara
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
O mundo da FÍSICA
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
Vlamir Gama Rocha
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
O mundo da FÍSICA
 
Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
Fábio Ribeiro
 
Escalas termométricas
Escalas termométricasEscalas termométricas
Escalas termométricas
O mundo da FÍSICA
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
Betine Rost
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
Denise Marinho
 
Calor sensível, capacidade térmica e calor específico
Calor sensível, capacidade térmica e calor específicoCalor sensível, capacidade térmica e calor específico
Calor sensível, capacidade térmica e calor específico
Paulo Alexandre
 
Energia mecânica
Energia mecânicaEnergia mecânica
Energia mecânica
Kamila Joyce
 
Ondas
OndasOndas
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
O mundo da FÍSICA
 
Força elétrica
Força elétricaForça elétrica
Força elétrica
Marco Antonio Sanches
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
Miky Mine
 
Sistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de UnidadesSistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de Unidades
O mundo da FÍSICA
 
Estudo dos geradores
Estudo dos geradoresEstudo dos geradores
Estudo dos geradores
Marco Antonio Sanches
 
Diferença de potencial
Diferença de potencialDiferença de potencial
Diferença de potencial
Daniela F Almenara
 
Mru movimento retilineo uniforme
Mru   movimento retilineo uniformeMru   movimento retilineo uniforme
Mru movimento retilineo uniforme
Vlamir Gama Rocha
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
Marcos Júnior
 

Mais procurados (20)

Eletrodinâmica
EletrodinâmicaEletrodinâmica
Eletrodinâmica
 
Dilatação térmica
Dilatação térmicaDilatação térmica
Dilatação térmica
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
 
Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
 
Escalas termométricas
Escalas termométricasEscalas termométricas
Escalas termométricas
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
 
Calor sensível, capacidade térmica e calor específico
Calor sensível, capacidade térmica e calor específicoCalor sensível, capacidade térmica e calor específico
Calor sensível, capacidade térmica e calor específico
 
Energia mecânica
Energia mecânicaEnergia mecânica
Energia mecânica
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
 
Força elétrica
Força elétricaForça elétrica
Força elétrica
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
 
Sistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de UnidadesSistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de Unidades
 
Estudo dos geradores
Estudo dos geradoresEstudo dos geradores
Estudo dos geradores
 
Diferença de potencial
Diferença de potencialDiferença de potencial
Diferença de potencial
 
Mru movimento retilineo uniforme
Mru   movimento retilineo uniformeMru   movimento retilineo uniforme
Mru movimento retilineo uniforme
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 

Destaque

Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
Marco Antonio Sanches
 
Campo Elétrico
Campo ElétricoCampo Elétrico
Campo Elétrico
Jerônimo Medina Madruga
 
Aula Força Elétrica, cap 4 2º Ano
Aula Força Elétrica, cap 4 2º AnoAula Força Elétrica, cap 4 2º Ano
Aula Força Elétrica, cap 4 2º Ano
Daniel Japiassú
 
Campo e potencial elétrico
Campo e potencial elétricoCampo e potencial elétrico
Campo e potencial elétrico
Wellington Sampaio
 
Campo eléctrico
Campo eléctrico Campo eléctrico
Campo eléctrico
Virenia Salvatierra
 
Força elétrica parte 1
Força elétrica parte 1Força elétrica parte 1
Força elétrica parte 1
Paulo Victor
 
Eletrostatica
EletrostaticaEletrostatica
Carga elétrica e eletrização
Carga elétrica e eletrizaçãoCarga elétrica e eletrização
Carga elétrica e eletrização
Prof. JC
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
fisicaatual
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
Betine Rost
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
Paulo Filho
 
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...
Rodrigo Penna
 
ELETRICIDADE BASICA T- Aula 1 eletrostática
ELETRICIDADE BASICA T- Aula 1   eletrostáticaELETRICIDADE BASICA T- Aula 1   eletrostática
ELETRICIDADE BASICA T- Aula 1 eletrostática
engciviluniplan14
 
Eletrostatica campo
Eletrostatica campoEletrostatica campo
Eletrostatica campo
con_seguir
 
Campo eletrico
Campo eletricoCampo eletrico
Campo eletrico
Rafael Guimaraes
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
Fabio Alcides de Souza
 
Física 3º ano ensino médio campo elétrico
Física 3º ano  ensino médio   campo elétricoFísica 3º ano  ensino médio   campo elétrico
Física 3º ano ensino médio campo elétrico
Tiago Gomes da Silva
 
Aula potencial elet
Aula potencial eletAula potencial elet
Aula potencial elet
EuclidesPiR2
 
Cargas puntiformes lei de coulomb
Cargas puntiformes   lei de coulombCargas puntiformes   lei de coulomb
Cargas puntiformes lei de coulomb
Escola Profª Clícia Gadelha
 
Campo eletrico 3ano 2011
Campo eletrico 3ano 2011Campo eletrico 3ano 2011
Campo eletrico 3ano 2011
rillaryalvesj
 

Destaque (20)

Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Campo Elétrico
Campo ElétricoCampo Elétrico
Campo Elétrico
 
Aula Força Elétrica, cap 4 2º Ano
Aula Força Elétrica, cap 4 2º AnoAula Força Elétrica, cap 4 2º Ano
Aula Força Elétrica, cap 4 2º Ano
 
Campo e potencial elétrico
Campo e potencial elétricoCampo e potencial elétrico
Campo e potencial elétrico
 
Campo eléctrico
Campo eléctrico Campo eléctrico
Campo eléctrico
 
Força elétrica parte 1
Força elétrica parte 1Força elétrica parte 1
Força elétrica parte 1
 
Eletrostatica
EletrostaticaEletrostatica
Eletrostatica
 
Carga elétrica e eletrização
Carga elétrica e eletrizaçãoCarga elétrica e eletrização
Carga elétrica e eletrização
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
ELETRICIDADE BASICA T- Aula 1 eletrostática
ELETRICIDADE BASICA T- Aula 1   eletrostáticaELETRICIDADE BASICA T- Aula 1   eletrostática
ELETRICIDADE BASICA T- Aula 1 eletrostática
 
Eletrostatica campo
Eletrostatica campoEletrostatica campo
Eletrostatica campo
 
Campo eletrico
Campo eletricoCampo eletrico
Campo eletrico
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Física 3º ano ensino médio campo elétrico
Física 3º ano  ensino médio   campo elétricoFísica 3º ano  ensino médio   campo elétrico
Física 3º ano ensino médio campo elétrico
 
Aula potencial elet
Aula potencial eletAula potencial elet
Aula potencial elet
 
Cargas puntiformes lei de coulomb
Cargas puntiformes   lei de coulombCargas puntiformes   lei de coulomb
Cargas puntiformes lei de coulomb
 
Campo eletrico 3ano 2011
Campo eletrico 3ano 2011Campo eletrico 3ano 2011
Campo eletrico 3ano 2011
 

Semelhante a Campo elétrico

Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
O mundo da FÍSICA
 
Campo elétrico.pdf
Campo elétrico.pdfCampo elétrico.pdf
Campo elétrico.pdf
AlexSandroFeitosaAzu
 
Campo elétrico 2016
Campo elétrico 2016Campo elétrico 2016
Campo elétrico 2016
experimentun
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
O mundo da FÍSICA
 
CAMPO ELÉTRICO.pptx
CAMPO ELÉTRICO.pptxCAMPO ELÉTRICO.pptx
CAMPO ELÉTRICO.pptx
Valdielio10
 
Campo elétrico e potencial elétrico
Campo elétrico e potencial elétricoCampo elétrico e potencial elétrico
Campo elétrico e potencial elétrico
Arthur Brender
 
ELETRICIDADE e ELETROMAGNÉTISMO - CAMPO ELÉTRICO.ppt
ELETRICIDADE e ELETROMAGNÉTISMO - CAMPO ELÉTRICO.pptELETRICIDADE e ELETROMAGNÉTISMO - CAMPO ELÉTRICO.ppt
ELETRICIDADE e ELETROMAGNÉTISMO - CAMPO ELÉTRICO.ppt
marioaraujorosas1
 
Trabalho e força
Trabalho e forçaTrabalho e força
Trabalho e força
Pe Gil Medeiros
 
Eletrostatica aula sonorizadas
Eletrostatica   aula  sonorizadasEletrostatica   aula  sonorizadas
Eletrostatica aula sonorizadas
Adriano Capilupe
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
fisicaatual
 
Potencial elétrico e trabalho
Potencial elétrico e trabalhoPotencial elétrico e trabalho
Potencial elétrico e trabalho
O mundo da FÍSICA
 
Fis 1202 cd 5
Fis 1202   cd 5Fis 1202   cd 5
Fis 1202 cd 5
JURANDIRBENTES
 
potencial elétrico.
potencial elétrico.potencial elétrico.
potencial elétrico.
Ajudar Pessoas
 
Lei de coulomb slides atividades
Lei de coulomb slides atividadesLei de coulomb slides atividades
Lei de coulomb slides atividades
Autônoma e Contratada
 
www.CentroApoio.com - Física - Campo Elétrico - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com - Física - Campo Elétrico - Vídeo Aulaswww.CentroApoio.com - Física - Campo Elétrico - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com - Física - Campo Elétrico - Vídeo Aulas
Vídeo Aulas Apoio
 
eletrosttica.pptxccccccccccccccccccccccc
eletrosttica.pptxccccccccccccccccccccccceletrosttica.pptxccccccccccccccccccccccc
eletrosttica.pptxccccccccccccccccccccccc
wanessaxavier428ufob
 
3 campo eletrico-e_linhas_de_forca
3 campo eletrico-e_linhas_de_forca3 campo eletrico-e_linhas_de_forca
3 campo eletrico-e_linhas_de_forca
Daiany Barbosa
 
AULA SOBRE CAMPO ELÉTRICO 3 ano E.M.pptx
AULA SOBRE CAMPO ELÉTRICO 3 ano E.M.pptxAULA SOBRE CAMPO ELÉTRICO 3 ano E.M.pptx
AULA SOBRE CAMPO ELÉTRICO 3 ano E.M.pptx
FsicaGamificada
 
Aula Campo Elétrico ppt.ppt
Aula Campo Elétrico ppt.pptAula Campo Elétrico ppt.ppt
Aula Campo Elétrico ppt.ppt
ProfessorEmanuelMace
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétricowww.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
Videoaulas De Física Apoio
 

Semelhante a Campo elétrico (20)

Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Campo elétrico.pdf
Campo elétrico.pdfCampo elétrico.pdf
Campo elétrico.pdf
 
Campo elétrico 2016
Campo elétrico 2016Campo elétrico 2016
Campo elétrico 2016
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
CAMPO ELÉTRICO.pptx
CAMPO ELÉTRICO.pptxCAMPO ELÉTRICO.pptx
CAMPO ELÉTRICO.pptx
 
Campo elétrico e potencial elétrico
Campo elétrico e potencial elétricoCampo elétrico e potencial elétrico
Campo elétrico e potencial elétrico
 
ELETRICIDADE e ELETROMAGNÉTISMO - CAMPO ELÉTRICO.ppt
ELETRICIDADE e ELETROMAGNÉTISMO - CAMPO ELÉTRICO.pptELETRICIDADE e ELETROMAGNÉTISMO - CAMPO ELÉTRICO.ppt
ELETRICIDADE e ELETROMAGNÉTISMO - CAMPO ELÉTRICO.ppt
 
Trabalho e força
Trabalho e forçaTrabalho e força
Trabalho e força
 
Eletrostatica aula sonorizadas
Eletrostatica   aula  sonorizadasEletrostatica   aula  sonorizadas
Eletrostatica aula sonorizadas
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Potencial elétrico e trabalho
Potencial elétrico e trabalhoPotencial elétrico e trabalho
Potencial elétrico e trabalho
 
Fis 1202 cd 5
Fis 1202   cd 5Fis 1202   cd 5
Fis 1202 cd 5
 
potencial elétrico.
potencial elétrico.potencial elétrico.
potencial elétrico.
 
Lei de coulomb slides atividades
Lei de coulomb slides atividadesLei de coulomb slides atividades
Lei de coulomb slides atividades
 
www.CentroApoio.com - Física - Campo Elétrico - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com - Física - Campo Elétrico - Vídeo Aulaswww.CentroApoio.com - Física - Campo Elétrico - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com - Física - Campo Elétrico - Vídeo Aulas
 
eletrosttica.pptxccccccccccccccccccccccc
eletrosttica.pptxccccccccccccccccccccccceletrosttica.pptxccccccccccccccccccccccc
eletrosttica.pptxccccccccccccccccccccccc
 
3 campo eletrico-e_linhas_de_forca
3 campo eletrico-e_linhas_de_forca3 campo eletrico-e_linhas_de_forca
3 campo eletrico-e_linhas_de_forca
 
AULA SOBRE CAMPO ELÉTRICO 3 ano E.M.pptx
AULA SOBRE CAMPO ELÉTRICO 3 ano E.M.pptxAULA SOBRE CAMPO ELÉTRICO 3 ano E.M.pptx
AULA SOBRE CAMPO ELÉTRICO 3 ano E.M.pptx
 
Aula Campo Elétrico ppt.ppt
Aula Campo Elétrico ppt.pptAula Campo Elétrico ppt.ppt
Aula Campo Elétrico ppt.ppt
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétricowww.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
www.aulasdefisicaapoio.com - Física – Potencial Elétrico
 

Mais de Prefeitura Municipal de Bandeirantes,PR

Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
O amor de deus
O amor de deusO amor de deus
Cogumelos e alucinógenos naturais
Cogumelos e alucinógenos naturaisCogumelos e alucinógenos naturais
Cogumelos e alucinógenos naturais
Prefeitura Municipal de Bandeirantes,PR
 
Aula metabolismo-vegetal-secundario
Aula metabolismo-vegetal-secundarioAula metabolismo-vegetal-secundario
Aula metabolismo-vegetal-secundario
Prefeitura Municipal de Bandeirantes,PR
 
Fitoterápicos conceitos técnicos
Fitoterápicos  conceitos técnicosFitoterápicos  conceitos técnicos
Fitoterápicos conceitos técnicos
Prefeitura Municipal de Bandeirantes,PR
 
Palestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogasPalestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogas
Prefeitura Municipal de Bandeirantes,PR
 
Aula.metilxantinas
Aula.metilxantinasAula.metilxantinas
Antraquinonas
AntraquinonasAntraquinonas

Mais de Prefeitura Municipal de Bandeirantes,PR (8)

Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
 
O amor de deus
O amor de deusO amor de deus
O amor de deus
 
Cogumelos e alucinógenos naturais
Cogumelos e alucinógenos naturaisCogumelos e alucinógenos naturais
Cogumelos e alucinógenos naturais
 
Aula metabolismo-vegetal-secundario
Aula metabolismo-vegetal-secundarioAula metabolismo-vegetal-secundario
Aula metabolismo-vegetal-secundario
 
Fitoterápicos conceitos técnicos
Fitoterápicos  conceitos técnicosFitoterápicos  conceitos técnicos
Fitoterápicos conceitos técnicos
 
Palestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogasPalestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogas
 
Aula.metilxantinas
Aula.metilxantinasAula.metilxantinas
Aula.metilxantinas
 
Antraquinonas
AntraquinonasAntraquinonas
Antraquinonas
 

Último

atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 

Campo elétrico

  • 2. Certamente você já chegou perto do televisor e sentiu seus pêlos ficarem arrepiados? Ou mesmo manuseando sacos de supermercados?
  • 3.
  • 4.  Em torno da Terra, devido à sua massa, existe um campo gravitacional, onde a cada ponto associamos um vetor g. Campo elétrico P P
  • 5. Campo elétrico  Um corpo eletrizado, devido à sua carga elétrica, cria ao seu redor um campo elétrico. Em cada ponto surge um vetor campo elétrico. Q + q F  O campo elétrico é uma propriedade influenciada pela presença da carga Q, que não depende da carga de prova q para sua existência.
  • 6. Campo elétrico  O campo elétrico é a região influenciada pela carga Q, em que qualquer carga de prova q nela colocada estará sob a ação de uma força de origem elétrica.
  • 7. Vetor campo elétrico  Intensidade: P E = F Unidade S.I.: N/C |q| → →  Direção: o vetor E têm a mesma direção do vetor F → →  Sentido: depende da carga de prova q > 0, E e F tem o mesmo sentido → → q < 0, E e F tem sentidos opostos → → + P - P F E → → F E → → +
  • 8. Exemplo 01 Uma carga positiva Q está fixa em um ponto no espaço como indica a figura abaixo. a) Represente o vetor campo elétrico em cada um dos pontos que estão próximos a carga Q. b) Colocando no ponto P1 uma carga de prova positiva q desenhe o vetor força elétrica neste ponto.
  • 10. Exemplo 02 Devido ao campo elétrico gerado por uma carga Q, a carga q = + 2 . 10-5 C fica submetida à força elétrica F = 4 . 10-2 N. Determine o valor desse campo elétrico. E = F q E = 4 . 10-2 2 . 10-5 E = 2 . 103 N/C
  • 11. Linhas de força  Estas linhas são a representação geométrica convencionada para indicar a presença de campos elétricos, sendo representadas por linhas que tangenciam os vetores campo elétrico resultante em cada ponto, logo, jamais se cruzam.
  • 12. Linhas de força Campos gerado por cargas positivas têm linhas de força divergentes. Campos gerado por cargas negativas têm linhas de força convergentes.
  • 14. Linhas de força  O campo elétrico é sempre tangente as linhas de força em cada ponto. E → E → E → E →  E o número de linhas de força por unidade de volume representa qualitativamente a intensidade do vetor campo elétrico.
  • 15. Campo elétrico uniforme  É aquele em que o vetor campo elétrico é o mesmo em todos os pontos.  As linhas de força de um campo elétrico uniforme são retas paralelas igualmente espaçadas e de mesmo sentido.
  • 16. Campo elétrico de uma carga pontual  O vetor campo elétrico num ponto P, situado a uma distância d da carga, tem intensidade E que depende do meio onde a carga se encontra. P Q d E = k . |Q| d2
  • 17. Campo elétrico de uma carga pontual  Se Q for positiva o vetor campo elétrico é de afastamento. P + Q E →  Se Q for negativa o vetor campo elétrico é de aproximação. P - Q E →
  • 18. Exemplo 03 Considere uma carga Q, fixa, de – 5 . 10-6 C, no vácuo onde ko = 9 . 109 Nm2/C2. a) Determine o campo elétrico criado por essa carga num ponto A localizado a 20 cm da carga; b) Determine a força elétrica que atua sobre uma carga q = 4 . 10-6 C colocada no ponto A.
  • 19. Exemplo 03 a) E = Ko . |Q| d2 E = 9 . 109 . 5 . 10-6 (2 . 10-1)2 E = 45 . 103 4 . 10-2 E = 11,25 . 105 N/C ou E = 1,125 . 106 N/C
  • 20. Exemplo 03 b) E = F . |q| 1,125 . 106 = F . 4 . 10-6 F = 1,125 . 106 . 4 . 10-6 F = 4,5 N
  • 21. Campo elétrico gerado por várias cargas elétricas + QA + QB P EB → dA dB EA → ER → ER = EA + EB → → →
  • 22. Exemplo 04 Determine a intensidade do campo elétrico resultante no ponto P, sabendo que ele foi gerado exclusivamente pelas duas cargas elétricas da figura. Temos ainda: Q1 = + 6,0pC; Q2 = + 2,0pC; K0 = 9,0 . 109 unidade no SI. 10 cm 10 cm Q1 Q2
  • 23. Exemplo 04 E1 = Ko . |Q| = 9 . 109 . 6 . 10-9 = 54 = 54 . 102 N/C d2 (10-1)2 10 -2 10 cm 10 cm Q1 Q2 E1 → E2 → E2 = Ko . |Q| = 9 . 109 . 2 . 10-9 = 18 = 18 . 102 N/C d2 (10-1)2 10 -2 ER = E1 – E2 = 54 . 102 - 18 . 102 = 36 . 102 N/C ER →
  • 24. Acesse o blog e divirta!!!